SlideShare uma empresa Scribd logo
A PARÁBOLA
DOS
TALENTOS
Lição 07
Contoso
P a c o t e s
TEXTO-CHAVE
2
“Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo
bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o
muito te colocarei; entra no gozo do
teu senhor.”
(Mateus 25.23)
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
14 - Pois será como um homem
que, ausentando-se do país,
chamou os seus servos e lhes
confiou os seus bens.
3
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
15 - A um deu cinco talentos, a
outro, dois e a outro, um, a cada
um segundo a sua
própria capacidade; e, então, partiu
4
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
16 - O que recebera cinco talentos
saiu imediatamente a negociar com
eles e ganhou outros cinco
5
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
17 - Do mesmo modo, o que
recebera dois ganhou outros dois.
6
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
18 - Mas o que recebera um,
saindo, abriu uma cova e escondeu
o dinheiro do seu senhor.
7
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
19 - Depois de muito tempo, voltou
o senhor daqueles servos e ajustou
contas com eles.
8
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
20 - Então, aproximando-se o que
recebera cinco talentos, entregou
outros cinco, dizendo: Senhor,
confiaste-me cinco talentos; eis aqui
outros cinco talentos que ganhei 9
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
21 - Disse-lhe o senhor: Muito bem,
servo bom e fiel; foste fiel no pouco,
sobre o muito te colocarei; entra no
gozo do teu senhor.
10
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
22 - E, aproximando-se também o
que recebera dois talentos, disse:
Senhor, dois talentos me confiaste;
aqui tens outros dois que ganhei.
11
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
23 - Disse-lhe o senhor: Muito bem,
servo bom e fiel; foste fiel no pouco,
sobre o muito te colocarei; entra no
gozo do teu senhor.
12
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
24 - Chegando, por fim, o que
recebera um talento, disse: Senhor,
sabendo que és homem severo, que
ceifas onde não semeaste e ajuntas
onde não espalhaste, 13
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
25 - receoso, escondi na terra o teu
talento; aqui tens o que é teu.
14
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
26 - Respondeu-lhe, porém, o senhor:
Servo mau e negligente, sabias que
ceifo onde não semeei e ajunto onde
não espalhei?
15
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
27 - Cumpria, portanto, que
entregasses o meu dinheiro aos
banqueiros, e eu, ao voltar, receberia
com juros o que é meu
16
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
28 - Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o
ao que tem dez.
17
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
29 - Porque a todo o que tem se lhe
dará, e terá em abundância; mas ao
que não tem, até o que tem lhe será
tirado.
18
Contoso
P a c o t e s
LEITURA BÍBLICA
MATEUS 25.14-30
30 - E o servo inútil, lançai-o para
fora, nas trevas. Ali haverá choro e
ranger de dentes.
19
Contoso
P a c o t e s
•Todos queremos
ser servos fiéis que
agradam o nosso
Deus. Mas qual o
critério que nos
define como bons
servos?
INTRODUÇÃO
20
Contoso
P a c o t e s
•Será nosso jeito de
falar, de
vestir ou o quanto de
informações
bíblicas memorizamos?
Nesta parábola
entenderemos o que
nosso Senhor espera de
cada um de nós.
INTRODUÇÃO
21
Contoso
P a c o t e s
•Cada crente
precisa ter
consciência da sua
responsabilidade
cristã.
INTRODUÇÃO
22
Contoso
P a c o t e s
•Cedo ou tarde o
Senhor voltará e vai
requerer o que foi
feito com os dons e
talentos que Ele
mesmo nos deu.
INTRODUÇÃO
23
Contoso
P a c o t e s
•Será que estamos
sendo servos fiéis,
produtivos em
tudo aquilo que chega
em nossas
mãos para fazer?
INTRODUÇÃO
24
Contoso
P a c o t e s
Na parábola dos
talentos, o homem rico
representa Jesus. Depois
que ressuscitou, ele
deixou a terra mas confiou
sua missão, sua
autoridade e seus dons
aos seus seguidores
(Mateus 28:18-20).
Entendendo a
parábola dos
talentos
25
Contoso
P a c o t e s
Jesus dá tesouros a
cada um de nós: Sua
palavra, o Espírito
Santo, amor… E com
esses tesouros vem a
responsabilidade de os
administrar bem.
Entendendo a
parábola dos
talentos
26
Contoso
P a c o t e s
Jesus conhece nossas
capacidades e não nos
dá mais do que
conseguimos
administrar. A cada um
ele distribui de acordo
com suas habilidades (1
Coríntios 12:4-7).
Entendendo a
parábola dos
talentos
27
Contoso
P a c o t e s
A fé sincera se revela
nas atitudes e ações.
Aqueles que creem em
Jesus aproveitam o que
ele lhes dá e usam tudo
para expandir o reino
de Deus.
Entendendo a
parábola dos
talentos
28
Contoso
P a c o t e s
29
Que lições que aprendemos com a
parábola dos talentos
1. A parábola dos talentos nos ensina
que o sucesso pessoal e ministerial é
produto do nosso trabalho!
Deus nos concede circunstâncias, bens, virtudes, e
até mesmo dons, opondo sobre eles o selo de Seu
propósito, para que os empreguemos para glorificar ao
nome de Cristo de forma abrangente.
Contoso
P a c o t e s
30
Que lições que aprendemos com a
parábola dos talentos
2. Deus sempre nos dá o suficiente
para realizar o propósito pelo qual Ele
nos chamou.
Assim como o mestre esperava que seus servos
fizessem mais do que guardar passivamente o que lhes
foi confiado, Deus espera que geremos um retorno
usando nossos talentos para fins produtivos.
Contoso
P a c o t e s
31
Que lições que aprendemos com a
parábola dos talentos
3. A Parábola dos Talentos ensina que
Deus trabalha conforme nossa capacidade
administrativa.
A parte mais esquecida dessa parábola é a segunda
metade do versículo 15: o mestre dá a cada servo
talentos: “…e a cada um de acordo com sua
capacidade“.
Contoso
P a c o t e s
32
Que lições que aprendemos com a
parábola dos talentos
4. O servo mau, além de negligente, é
perverso e não assume a sua culpa
Ele disse: “eu sabia que o senhor é um homem severo,
que colhe onde não plantou e junta onde não semeou”.
Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és
um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste;
Mateus 25:24
Contoso
P a c o t e s
33
Que lições que aprendemos com a
parábola dos talentos
5. A Parábola dos Talentos ensina que
trabalhamos para o Mestre, não para
nossos propósitos egoístas.
Esse fato reforça o princípio da mordomia. Como
crentes, todos nós recebemos recursos de acordo com
nossas capacidades e habilidades, mas esses recursos
pertencem a Deus.
Contoso
P a c o t e s
34
Que lições que aprendemos com a
parábola dos talentos
6. A Parábola dos Talentos nos revela
como funcionam as oportunidades do
Reino.
A Parábola dos Talentos não é sobre salvação ou justiça de obras, mas
sobre como devemos usar nossos talentos para cumprir nossos chamados
terrenos.
O mordomo infiel nessa parábola não desperdiçou o dinheiro do mestre,
mas ele desperdiçou uma oportunidade. Como resultado, ele foi julgado
como perverso e preguiçoso.
Contoso
P a c o t e s
35
1.1 Cada
um
recebeu
algo de
valor.
1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS
1.2
Cada um
recebeu
conforme a
sua
capacidade
1.3
Oportunidad
e vem para
todos.
Contoso
P a c o t e s
36
1.1 Cada
um
recebeu
algo de
valor.
1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS
Jesus queria que seus
ouvintes entendessem
que da mesma forma
nós temos aptidões
naturais, e elas
precisam ser cultivadas
e desenvolvidas.
Contoso
P a c o t e s
37
1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS
1.2
Cada um
recebeu
conforme a
sua
capacidade
Servimos um Deus que
respeita
nossa singularidade e
personalidade, e nos
cobrará levando em
consideração tudo isso.
Contoso
P a c o t e s
38
1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS
1.3
Oportunidad
e vem para
todos.
Não desperdice seu tempo e
sua energia se lamentando
pelo que não tem, mas use o
que você já tem para que os
resultados apareçam. Sinta-
se privilegiado por ter
recebido algo do Senhor e
multiplique este talento.
Contoso
P a c o t e s
39
2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO
2.1 Não
enterre o
que o
Senhor
lhe confiou.
2.2 Usando
nossas
habilidades,
desenvolvem
os outras
habilidades.
Contoso
P a c o t e s
40
2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO
2.1 Não
enterre o
que o
Senhor
lhe confiou.
O Eterno nos criou para
realizarmos grandes
coisas, e tudo o que
precisamos para isso já
está em nós. Cada
pequena habilidade que
temos pode resultar em
grandes transformações
sociais.
Contoso
P a c o t e s
41
2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO
2.2 Usando
nossas
habilidades,
desenvolvem
os outras
habilidades.
Enquanto algumas
pessoas enxergam
dificuldades em
tudo, outras veem os
Desafios como
oportunidades para
ir muito mais longe.
Contoso
P a c o t e s
42
2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO
2.2 Usando
nossas
habilidades,
desenvolvem
os outras
habilidades.
Multiplicar talentos
dá trabalho,
mas é assim que nos
tornamos servos
fiéis, agradamos o
nosso Senhor
e adquirimos mais
talentos.
Contoso
P a c o t e s
43
2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO
2.2 Usando
nossas
habilidades,
desenvolvem
os outras
habilidades.
Todas
as
habilidades
de um ser
humano se
desenvolvem
na prática.
Contoso
P a c o t e s
44
3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO
3.1
Haverá uma
recompensa
para
quem
multiplicou o
talento.
3.2
Haverá
punição para
quem
enterrou o
talento.
Contoso
P a c o t e s
45
3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO
3.1
Haverá uma
recompensa
para
quem
multiplicou o
talento.
Os servos que foram diligentes foram
recompensados, elogiados e foram
aptos para tomarem posse de uma
riqueza incomparavelmente maior e
eterna.
Contoso
P a c o t e s
46
3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO
3.1
Haverá uma
recompensa
para
quem
multiplicou o
talento.
É claro que aqueles servos tiveram
trabalho para conseguir o resultado da
multiplicação, mas depois do trabalho
e muitas vezes das lágrimas da
semeadura, vem a alegria da colheita.
Contoso
P a c o t e s
47
3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO
3.1
Haverá uma
recompensa
para
quem
multiplicou o
talento.
Infelizmente muitos cristãos hoje
acham que terão resultados sem
pagarem o preço. Isso não existe em
nenhum aspecto da vida. É preciso
esforço e dedicação na
mordomia do que Deus nos confiou.
Contoso
P a c o t e s
48
3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO
3.2
Haverá
punição para
quem
enterrou o
talento.
O conformismo não
combina com
discípulos de Cristo.
Jesus deixa claro
que este servo não
será tolerado, é infiel
e será punido
Contoso
P a c o t e s
49
3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO
3.2
Haverá
punição para
quem
enterrou o
talento.
No dia da cobrança o
Senhor vai
querer resultados e
não desculpas.
Achismos, palavras
bonitas e até elogios
ao Senhor, não nos
tornam servos fiéis.
Contoso
P a c o t e s
Não basta conhecer a
maneira de agir do
nosso Senhor, é
preciso imitá-lo na
produtividade. Use o
que o Senhor te
confiou e você verá
multiplicar os talentos
em sua vida.
50
CONCLUSÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualLição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Éder Tomé
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
Roseli Lemes
 
A Parábola dos Talentos
A Parábola dos TalentosA Parábola dos Talentos
A Parábola dos Talentos
Isnande Mota Barros
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Fábio Paiva
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosA familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
Sebastião Luiz Chagas
 
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Anderson Favaro
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
Clea Alves
 
FéFé
ADPC109
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
Luciane Belchior
 
Construir sobre a rocha
Construir sobre a rochaConstruir sobre a rocha
Construir sobre a rocha
Helio Cruz
 
40 nosso lar quem semeia colherá
40 nosso lar  quem semeia colherá40 nosso lar  quem semeia colherá
40 nosso lar quem semeia colherá
Fatoze
 
Palestra convidar os pobres e estropiados
Palestra convidar os pobres e estropiadosPalestra convidar os pobres e estropiados
Palestra convidar os pobres e estropiados
Elizabeth Pimentel
 
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSOAS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
Suely Anjos
 
A vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da Vinha
A vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da VinhaA vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da Vinha
A vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da Vinha
Candice Gunther
 
Parabola dos Talentos
Parabola dos TalentosParabola dos Talentos
Parabola dos Talentos
contatodoutrina2013
 
A família e a evangelização na construção de
A família e a evangelização na construção deA família e a evangelização na construção de
A família e a evangelização na construção de
Dalila Melo
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualLição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
 
A Parábola dos Talentos
A Parábola dos TalentosA Parábola dos Talentos
A Parábola dos Talentos
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosA familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
 
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
 
FéFé
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
 
Construir sobre a rocha
Construir sobre a rochaConstruir sobre a rocha
Construir sobre a rocha
 
40 nosso lar quem semeia colherá
40 nosso lar  quem semeia colherá40 nosso lar  quem semeia colherá
40 nosso lar quem semeia colherá
 
Palestra convidar os pobres e estropiados
Palestra convidar os pobres e estropiadosPalestra convidar os pobres e estropiados
Palestra convidar os pobres e estropiados
 
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSOAS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
 
A vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da Vinha
A vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da VinhaA vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da Vinha
A vinha - Ensinamentos da Parábola dos Trabalhadores da Vinha
 
Parabola dos Talentos
Parabola dos TalentosParabola dos Talentos
Parabola dos Talentos
 
A família e a evangelização na construção de
A família e a evangelização na construção deA família e a evangelização na construção de
A família e a evangelização na construção de
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
 

Semelhante a A parábola dos talentos

Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de DeusLição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Éder Tomé
 
Licao 12 4 t - 2018 - cpad
Licao 12   4 t - 2018 - cpadLicao 12   4 t - 2018 - cpad
Licao 12 4 t - 2018 - cpad
Hamilton Souza
 
a parábola dos talentos.ppt
a parábola dos talentos.ppta parábola dos talentos.ppt
a parábola dos talentos.ppt
FannyBastos1
 
Fidelidade
FidelidadeFidelidade
Fidelidade
conexaoad
 
Aula dominical dízimos
Aula dominical dízimosAula dominical dízimos
Aula dominical dízimos
Jorge Aymar Costa
 
Aula dominical dízimos
Aula dominical dízimosAula dominical dízimos
Aula dominical dízimos
Jorge Aymar Costa
 
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielLição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Éder Tomé
 
PARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOSPARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOS
Jayme Shrek
 
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
jonasfreitasdejesus
 
Reflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentosReflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentos
Helio Cruz
 
Licao 13 3 t - 2019 - cpad
Licao 13   3 t - 2019 - cpadLicao 13   3 t - 2019 - cpad
Licao 13 3 t - 2019 - cpad
Hamilton Souza
 
Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1
Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1
Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1
Gelsia Vítor
 
Ministério do obreiro
Ministério do obreiroMinistério do obreiro
Ministério do obreiro
andrepaidafe
 
PRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01 DÍZIMOS
PRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01  DÍZIMOSPRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01  DÍZIMOS
PRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01 DÍZIMOS
Coop. Fabio Silva
 
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1   3 t - 2019 - cpadSlide licao 1   3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
Vilma Longuini
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
Douglas Sborowski
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
Douglas Sborowski
 
Dadivar
DadivarDadivar
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
Freekidstories
 
4º Trimestre 2013 Lição 3 Trabalho e Prosperidade
4º Trimestre 2013 Lição 3   Trabalho e Prosperidade4º Trimestre 2013 Lição 3   Trabalho e Prosperidade
4º Trimestre 2013 Lição 3 Trabalho e Prosperidade
Anderson Silva
 

Semelhante a A parábola dos talentos (20)

Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de DeusLição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
 
Licao 12 4 t - 2018 - cpad
Licao 12   4 t - 2018 - cpadLicao 12   4 t - 2018 - cpad
Licao 12 4 t - 2018 - cpad
 
a parábola dos talentos.ppt
a parábola dos talentos.ppta parábola dos talentos.ppt
a parábola dos talentos.ppt
 
Fidelidade
FidelidadeFidelidade
Fidelidade
 
Aula dominical dízimos
Aula dominical dízimosAula dominical dízimos
Aula dominical dízimos
 
Aula dominical dízimos
Aula dominical dízimosAula dominical dízimos
Aula dominical dízimos
 
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielLição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
 
PARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOSPARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOS
 
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
 
Reflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentosReflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentos
 
Licao 13 3 t - 2019 - cpad
Licao 13   3 t - 2019 - cpadLicao 13   3 t - 2019 - cpad
Licao 13 3 t - 2019 - cpad
 
Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1
Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1
Iap peq grupo_sobcontrole_livreto_site-1
 
Ministério do obreiro
Ministério do obreiroMinistério do obreiro
Ministério do obreiro
 
PRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01 DÍZIMOS
PRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01  DÍZIMOSPRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01  DÍZIMOS
PRINCÍPIOS DE GENENEROSIDADE: Estudo 01 DÍZIMOS
 
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1   3 t - 2019 - cpadSlide licao 1   3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
 
Dadivar
DadivarDadivar
Dadivar
 
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
 
4º Trimestre 2013 Lição 3 Trabalho e Prosperidade
4º Trimestre 2013 Lição 3   Trabalho e Prosperidade4º Trimestre 2013 Lição 3   Trabalho e Prosperidade
4º Trimestre 2013 Lição 3 Trabalho e Prosperidade
 

Mais de Mauricio Borges

Ahistoria da igreja parte 02
Ahistoria da igreja parte 02Ahistoria da igreja parte 02
Ahistoria da igreja parte 02
Mauricio Borges
 
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3oA comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
Mauricio Borges
 
Abencoa a-minha-familia-senhor
Abencoa a-minha-familia-senhorAbencoa a-minha-familia-senhor
Abencoa a-minha-familia-senhor
Mauricio Borges
 
A base-biblica-do-casamento
A base-biblica-do-casamentoA base-biblica-do-casamento
A base-biblica-do-casamento
Mauricio Borges
 
A arte-do-contentamento
A arte-do-contentamentoA arte-do-contentamento
A arte-do-contentamento
Mauricio Borges
 
A historia da igreja parte 3
A historia da igreja parte 3A historia da igreja parte 3
A historia da igreja parte 3
Mauricio Borges
 
A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01
Mauricio Borges
 
A parábola do fariseu e do publicano
A parábola do fariseu e do publicanoA parábola do fariseu e do publicano
A parábola do fariseu e do publicano
Mauricio Borges
 

Mais de Mauricio Borges (8)

Ahistoria da igreja parte 02
Ahistoria da igreja parte 02Ahistoria da igreja parte 02
Ahistoria da igreja parte 02
 
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3oA comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
 
Abencoa a-minha-familia-senhor
Abencoa a-minha-familia-senhorAbencoa a-minha-familia-senhor
Abencoa a-minha-familia-senhor
 
A base-biblica-do-casamento
A base-biblica-do-casamentoA base-biblica-do-casamento
A base-biblica-do-casamento
 
A arte-do-contentamento
A arte-do-contentamentoA arte-do-contentamento
A arte-do-contentamento
 
A historia da igreja parte 3
A historia da igreja parte 3A historia da igreja parte 3
A historia da igreja parte 3
 
A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01A historia da igreja parte 01
A historia da igreja parte 01
 
A parábola do fariseu e do publicano
A parábola do fariseu e do publicanoA parábola do fariseu e do publicano
A parábola do fariseu e do publicano
 

A parábola dos talentos

  • 2. Contoso P a c o t e s TEXTO-CHAVE 2 “Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.” (Mateus 25.23)
  • 3. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 14 - Pois será como um homem que, ausentando-se do país, chamou os seus servos e lhes confiou os seus bens. 3
  • 4. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 15 - A um deu cinco talentos, a outro, dois e a outro, um, a cada um segundo a sua própria capacidade; e, então, partiu 4
  • 5. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 16 - O que recebera cinco talentos saiu imediatamente a negociar com eles e ganhou outros cinco 5
  • 6. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 17 - Do mesmo modo, o que recebera dois ganhou outros dois. 6
  • 7. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 18 - Mas o que recebera um, saindo, abriu uma cova e escondeu o dinheiro do seu senhor. 7
  • 8. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 19 - Depois de muito tempo, voltou o senhor daqueles servos e ajustou contas com eles. 8
  • 9. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 20 - Então, aproximando-se o que recebera cinco talentos, entregou outros cinco, dizendo: Senhor, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que ganhei 9
  • 10. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 21 - Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. 10
  • 11. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 22 - E, aproximando-se também o que recebera dois talentos, disse: Senhor, dois talentos me confiaste; aqui tens outros dois que ganhei. 11
  • 12. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 23 - Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. 12
  • 13. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 24 - Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste, 13
  • 14. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 25 - receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu. 14
  • 15. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 26 - Respondeu-lhe, porém, o senhor: Servo mau e negligente, sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? 15
  • 16. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 27 - Cumpria, portanto, que entregasses o meu dinheiro aos banqueiros, e eu, ao voltar, receberia com juros o que é meu 16
  • 17. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 28 - Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem dez. 17
  • 18. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 29 - Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem lhe será tirado. 18
  • 19. Contoso P a c o t e s LEITURA BÍBLICA MATEUS 25.14-30 30 - E o servo inútil, lançai-o para fora, nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes. 19
  • 20. Contoso P a c o t e s •Todos queremos ser servos fiéis que agradam o nosso Deus. Mas qual o critério que nos define como bons servos? INTRODUÇÃO 20
  • 21. Contoso P a c o t e s •Será nosso jeito de falar, de vestir ou o quanto de informações bíblicas memorizamos? Nesta parábola entenderemos o que nosso Senhor espera de cada um de nós. INTRODUÇÃO 21
  • 22. Contoso P a c o t e s •Cada crente precisa ter consciência da sua responsabilidade cristã. INTRODUÇÃO 22
  • 23. Contoso P a c o t e s •Cedo ou tarde o Senhor voltará e vai requerer o que foi feito com os dons e talentos que Ele mesmo nos deu. INTRODUÇÃO 23
  • 24. Contoso P a c o t e s •Será que estamos sendo servos fiéis, produtivos em tudo aquilo que chega em nossas mãos para fazer? INTRODUÇÃO 24
  • 25. Contoso P a c o t e s Na parábola dos talentos, o homem rico representa Jesus. Depois que ressuscitou, ele deixou a terra mas confiou sua missão, sua autoridade e seus dons aos seus seguidores (Mateus 28:18-20). Entendendo a parábola dos talentos 25
  • 26. Contoso P a c o t e s Jesus dá tesouros a cada um de nós: Sua palavra, o Espírito Santo, amor… E com esses tesouros vem a responsabilidade de os administrar bem. Entendendo a parábola dos talentos 26
  • 27. Contoso P a c o t e s Jesus conhece nossas capacidades e não nos dá mais do que conseguimos administrar. A cada um ele distribui de acordo com suas habilidades (1 Coríntios 12:4-7). Entendendo a parábola dos talentos 27
  • 28. Contoso P a c o t e s A fé sincera se revela nas atitudes e ações. Aqueles que creem em Jesus aproveitam o que ele lhes dá e usam tudo para expandir o reino de Deus. Entendendo a parábola dos talentos 28
  • 29. Contoso P a c o t e s 29 Que lições que aprendemos com a parábola dos talentos 1. A parábola dos talentos nos ensina que o sucesso pessoal e ministerial é produto do nosso trabalho! Deus nos concede circunstâncias, bens, virtudes, e até mesmo dons, opondo sobre eles o selo de Seu propósito, para que os empreguemos para glorificar ao nome de Cristo de forma abrangente.
  • 30. Contoso P a c o t e s 30 Que lições que aprendemos com a parábola dos talentos 2. Deus sempre nos dá o suficiente para realizar o propósito pelo qual Ele nos chamou. Assim como o mestre esperava que seus servos fizessem mais do que guardar passivamente o que lhes foi confiado, Deus espera que geremos um retorno usando nossos talentos para fins produtivos.
  • 31. Contoso P a c o t e s 31 Que lições que aprendemos com a parábola dos talentos 3. A Parábola dos Talentos ensina que Deus trabalha conforme nossa capacidade administrativa. A parte mais esquecida dessa parábola é a segunda metade do versículo 15: o mestre dá a cada servo talentos: “…e a cada um de acordo com sua capacidade“.
  • 32. Contoso P a c o t e s 32 Que lições que aprendemos com a parábola dos talentos 4. O servo mau, além de negligente, é perverso e não assume a sua culpa Ele disse: “eu sabia que o senhor é um homem severo, que colhe onde não plantou e junta onde não semeou”. Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste; Mateus 25:24
  • 33. Contoso P a c o t e s 33 Que lições que aprendemos com a parábola dos talentos 5. A Parábola dos Talentos ensina que trabalhamos para o Mestre, não para nossos propósitos egoístas. Esse fato reforça o princípio da mordomia. Como crentes, todos nós recebemos recursos de acordo com nossas capacidades e habilidades, mas esses recursos pertencem a Deus.
  • 34. Contoso P a c o t e s 34 Que lições que aprendemos com a parábola dos talentos 6. A Parábola dos Talentos nos revela como funcionam as oportunidades do Reino. A Parábola dos Talentos não é sobre salvação ou justiça de obras, mas sobre como devemos usar nossos talentos para cumprir nossos chamados terrenos. O mordomo infiel nessa parábola não desperdiçou o dinheiro do mestre, mas ele desperdiçou uma oportunidade. Como resultado, ele foi julgado como perverso e preguiçoso.
  • 35. Contoso P a c o t e s 35 1.1 Cada um recebeu algo de valor. 1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS 1.2 Cada um recebeu conforme a sua capacidade 1.3 Oportunidad e vem para todos.
  • 36. Contoso P a c o t e s 36 1.1 Cada um recebeu algo de valor. 1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS Jesus queria que seus ouvintes entendessem que da mesma forma nós temos aptidões naturais, e elas precisam ser cultivadas e desenvolvidas.
  • 37. Contoso P a c o t e s 37 1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS 1.2 Cada um recebeu conforme a sua capacidade Servimos um Deus que respeita nossa singularidade e personalidade, e nos cobrará levando em consideração tudo isso.
  • 38. Contoso P a c o t e s 38 1 – O SENHOR DEU TALENTO A TODOS 1.3 Oportunidad e vem para todos. Não desperdice seu tempo e sua energia se lamentando pelo que não tem, mas use o que você já tem para que os resultados apareçam. Sinta- se privilegiado por ter recebido algo do Senhor e multiplique este talento.
  • 39. Contoso P a c o t e s 39 2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO 2.1 Não enterre o que o Senhor lhe confiou. 2.2 Usando nossas habilidades, desenvolvem os outras habilidades.
  • 40. Contoso P a c o t e s 40 2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO 2.1 Não enterre o que o Senhor lhe confiou. O Eterno nos criou para realizarmos grandes coisas, e tudo o que precisamos para isso já está em nós. Cada pequena habilidade que temos pode resultar em grandes transformações sociais.
  • 41. Contoso P a c o t e s 41 2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO 2.2 Usando nossas habilidades, desenvolvem os outras habilidades. Enquanto algumas pessoas enxergam dificuldades em tudo, outras veem os Desafios como oportunidades para ir muito mais longe.
  • 42. Contoso P a c o t e s 42 2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO 2.2 Usando nossas habilidades, desenvolvem os outras habilidades. Multiplicar talentos dá trabalho, mas é assim que nos tornamos servos fiéis, agradamos o nosso Senhor e adquirimos mais talentos.
  • 43. Contoso P a c o t e s 43 2 – O TALENTO QUE RECEBEMOS É PARA UM PROPÓSITO 2.2 Usando nossas habilidades, desenvolvem os outras habilidades. Todas as habilidades de um ser humano se desenvolvem na prática.
  • 44. Contoso P a c o t e s 44 3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO 3.1 Haverá uma recompensa para quem multiplicou o talento. 3.2 Haverá punição para quem enterrou o talento.
  • 45. Contoso P a c o t e s 45 3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO 3.1 Haverá uma recompensa para quem multiplicou o talento. Os servos que foram diligentes foram recompensados, elogiados e foram aptos para tomarem posse de uma riqueza incomparavelmente maior e eterna.
  • 46. Contoso P a c o t e s 46 3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO 3.1 Haverá uma recompensa para quem multiplicou o talento. É claro que aqueles servos tiveram trabalho para conseguir o resultado da multiplicação, mas depois do trabalho e muitas vezes das lágrimas da semeadura, vem a alegria da colheita.
  • 47. Contoso P a c o t e s 47 3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO 3.1 Haverá uma recompensa para quem multiplicou o talento. Infelizmente muitos cristãos hoje acham que terão resultados sem pagarem o preço. Isso não existe em nenhum aspecto da vida. É preciso esforço e dedicação na mordomia do que Deus nos confiou.
  • 48. Contoso P a c o t e s 48 3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO 3.2 Haverá punição para quem enterrou o talento. O conformismo não combina com discípulos de Cristo. Jesus deixa claro que este servo não será tolerado, é infiel e será punido
  • 49. Contoso P a c o t e s 49 3 – CHEGARÁ O DIA DO ACERTO 3.2 Haverá punição para quem enterrou o talento. No dia da cobrança o Senhor vai querer resultados e não desculpas. Achismos, palavras bonitas e até elogios ao Senhor, não nos tornam servos fiéis.
  • 50. Contoso P a c o t e s Não basta conhecer a maneira de agir do nosso Senhor, é preciso imitá-lo na produtividade. Use o que o Senhor te confiou e você verá multiplicar os talentos em sua vida. 50 CONCLUSÃO