SlideShare uma empresa Scribd logo
A música brasileira e a censura da ditadura militar
A ditadura militartentou vetar, ou dificultar,a livre circulação de ideiasno Brasil e a censura
foi o algoz do cinema,das artes, do jornalismo,da literatura,do teatro e qualqueroutra
manifestaçãocultural ou científica.Nadaescapava à fúria cortadora dos encarregados, pela
ditadura, de impediro debate no país, e a música foi uma de suas vítimas mais notórias.
Quandoo golpe militarfoi deflagrado,em1964,
ironicamente oBrasil tinhanaépoca,os
movimentosde basespolítico-sociaismais
organizadosdasua história.Sindicatos,
movimentoestudantil,movimentosde
trabalhadoresdocampo,movimentosde base
dos militaresde esquerdadentrodasforças
armadas,todos estavamengajadose articulados
ementidadescomoa UNE (UniãoNacional dos
Estudantes),oCGT (ComandoGeral dos
Trabalhadores),oPUA (Pactoda Unidade e
Ação),etc.,que tinhamgrande
representatividade diante dosdestinospolíticos
da nação.
Com a implantaçãodaditadura,todasessasentidadesforamasfixiadas,sendoextintasoua
cair na clandestinidade.Em1968, os estudantescontinuavamaseros maioresinimigosdo
regime militar.Reprimidosemsuasentidades,passaramatervoz atravésda música.A Música
PopularBrasileiracomeçaaatingiras grandesmassas,ousandoa falaro que não era permitido
à nação. Diante da força dosfestivaisdaMPB,no final dadécada de sessenta,oregime militar
vê-se ameaçado.MovimentoscomoaTropicália,coma sua irreverênciamaisde teorsocial-
cultural do que político-engajado,passouaincomodarosmilitares.A censurapassouaser a
melhorformada ditaduracombateras músicasde protestoe de cunho que pudesse
extrapolaramoral da sociedade dominante e amigadoregime.ComapromulgaçãodoAI-5,
em1968, estacensuraà arte institucionalizou-se.A MPBsofreuamputaçõesde versosem
váriasdas suas canções,quandonãoeram totalmente censuradas.
Para censurara arte e as suas vertentes,foi criadaaDivisãode Censurade DiversõesPúblicas
(DCDP),poronde deveriampreviamente,passartodasas cançõesantesde executadosnos
meiospúblicos.Estacensuraprévianãoobedeciaaqualquercritério,oscensorespoderiam
vetartanto por motivospolíticos,oude proteçãoà moral vigente,comoporsimplesmente não
perceberemoque oautor queriadizercomo conteúdo.A censuraalémde cerceadora,era de
uma imbecilidadejamaisrepetidanahistóriacultural brasileira.
Os PerseguidosdoPré-AI-5
Antesmesmode deflagradooAI-5,algunsrepresentantesincipientesdaMPB já eramvistos
pelosmilitarescomoinimigosdoregime,entreeles,CaetanoVeloso,GilbertoGil,Taiguarae
GeraldoVandré.
Na épocada prisãodos doiscantores,emdezembrode 1968, os militarestinhamde concreto
contra eles,aacusação de que tinhamdesrespeitadooHinoNacional,cantando-oaosmoldes
do tropicalismonaboate Sucata,e uma ação que queriamoverumgrupode católicos
fervorosos,ofendidospelagravaçãodo “Hinodo SenhordoBonfim”(Petionde Vilar –João
AntônioWanderley),noálbum“TropicáliaouPanisetCircenses”(1968).Juntou-se aistoa
provocaçãode CaetanoVelosonaantevésperadonatal de 1968, ao cantar “Noite Feliz”no
programa de televisão“DivinoMaravilhoso”,apontandoumaarmana cabeça.O resultadofoi
a prisãoe o exíliodosdoisbaianosemLondres,de 1969 a 1972.
Aindadorepertóriodoálbummítico“Tropicáliaou PanisetCircenses”,a música“Geléia
Geral” (GilbertoGil –TorquatoNeto),sofreuovetoda censurapor serconsideradade
conteúdopolíticacontestatória,alémde segundooscensores,fazerumretratoequivocadoda
situaçãopelaqual passavao país.
Ao retornardo exílio,CaetanoVelosoe GilbertoGil sofreramcomaperseguiçãodaditadurae
da censura.Em 1973, CaetanoVelosoteve asuacanção “Deuse o Diabo”,vetadapor causa do
últimoverso“DosbofesdomeuBrasil”.Diante doveto,a gravadora solicitourecurso,foi
sugeridopelocensorque oautorsubstituísse apalavra“bofes”.Mas um segundocensor
mencionaosversos“o carnaval é invençãododiaboque Deusabençoou”e “Cidade
Maravilhosa/DosbofesdomeuBrasil”,como ofensivosàstradiçõesreligiosas.Em1975, o
álbum“Jóia”trazia na sua capa CaetanoVeloso,suaentãomulherDedé e ofilhoMoreno,
completamentenus,comodesenhode algumaspombasacobrir-lhe agenitália.Censurada,o
álbumfoi relançadocomuma novacapa, onde restaramapenasas pombas.
GeraldoVandré tornou-se oinimigonúmeroumdoregime militar.A suacanção “Caminhando
(PraNão DizerQue Não Falei dasFlores)”,que ficoucomopolêmicosegundolugarnoFestival
Internacional daCanção,em1968, tornou-se umhinocontraa ditaduramilitar,cantadopor
toda a juventude engajadadoBrasil de 1968. Esta canção, afirmamalgunsanalistasde história,
foi uma dasresponsáveispelapromulgaçãodoAI-5.Ficouproibidade sercantadae executada
emtodo país. Sóvoltariaa ser ressuscitadaem1979, apósa aberturapolíticae a anistia,
quandoa cantora Simone a cantouem umshow,no Canecão.Perseguidopeloregime,Geraldo
Vandré esteve exiladode 1969 a 1973. Após o exílio,jamaisconseguiurecuperaracarreira
interrompidapelacensuradaditaduramilitar.Calava-se umaexpressivacarreiraemprestada
ao combate

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História - Manifestações Culturais no Brasil durante a Ditadura
História - Manifestações Culturais no Brasil durante a DitaduraHistória - Manifestações Culturais no Brasil durante a Ditadura
História - Manifestações Culturais no Brasil durante a Ditadura
Adriana Andrade
 
O tropicalismo
O tropicalismoO tropicalismo
O tropicalismo
ma.no.el.ne.ves
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
martinsramon
 
Censura militar
Censura militarCensura militar
Censura militar
Daniel Carvalho
 
Oqueeisso 2
Oqueeisso 2Oqueeisso 2
Oqueeisso 2
PortuguesIFSC
 
A Tropicália e a produção cultural brasileira na década de 60
A Tropicália  e a produção cultural brasileira  na década de 60A Tropicália  e a produção cultural brasileira  na década de 60
A Tropicália e a produção cultural brasileira na década de 60
Aline Carvalho
 
Artistas do tropicalismo - Robert/Izabela
Artistas do tropicalismo - Robert/IzabelaArtistas do tropicalismo - Robert/Izabela
Artistas do tropicalismo - Robert/Izabela
robert3ano
 
Tropicalismo1
Tropicalismo1Tropicalismo1
Tropicalismo1
sandra
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
Stephanie Dourado
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
LeonardoBorborema1
 
Zuzu Angel - Análise do Filme
Zuzu Angel - Análise do FilmeZuzu Angel - Análise do Filme
Zuzu Angel - Análise do Filme
Leandro Martins
 
Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...
Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...
Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...
Gerson Francisco de Moraes
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
martinsramon
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
Sérgio Ozório
 
Trabalho Sobre O Tropicalismo
Trabalho Sobre O TropicalismoTrabalho Sobre O Tropicalismo
Trabalho Sobre O Tropicalismo
martinsramon
 
Matéria "A Greve de 1951"
Matéria "A Greve de 1951"Matéria "A Greve de 1951"
Matéria "A Greve de 1951"
marcusNOGUEIRA
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
martinsramon
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
Helena Brown
 
Mpb Tropicalismo
Mpb TropicalismoMpb Tropicalismo
Mpb Tropicalismo
Claudio Sant Ana
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
Itamir Beserra
 

Mais procurados (20)

História - Manifestações Culturais no Brasil durante a Ditadura
História - Manifestações Culturais no Brasil durante a DitaduraHistória - Manifestações Culturais no Brasil durante a Ditadura
História - Manifestações Culturais no Brasil durante a Ditadura
 
O tropicalismo
O tropicalismoO tropicalismo
O tropicalismo
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
 
Censura militar
Censura militarCensura militar
Censura militar
 
Oqueeisso 2
Oqueeisso 2Oqueeisso 2
Oqueeisso 2
 
A Tropicália e a produção cultural brasileira na década de 60
A Tropicália  e a produção cultural brasileira  na década de 60A Tropicália  e a produção cultural brasileira  na década de 60
A Tropicália e a produção cultural brasileira na década de 60
 
Artistas do tropicalismo - Robert/Izabela
Artistas do tropicalismo - Robert/IzabelaArtistas do tropicalismo - Robert/Izabela
Artistas do tropicalismo - Robert/Izabela
 
Tropicalismo1
Tropicalismo1Tropicalismo1
Tropicalismo1
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
 
Zuzu Angel - Análise do Filme
Zuzu Angel - Análise do FilmeZuzu Angel - Análise do Filme
Zuzu Angel - Análise do Filme
 
Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...
Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...
Juventude, música e protesto no Brasil ou Bossa Nova, Música de Protesto e Tr...
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Trabalho Sobre O Tropicalismo
Trabalho Sobre O TropicalismoTrabalho Sobre O Tropicalismo
Trabalho Sobre O Tropicalismo
 
Matéria "A Greve de 1951"
Matéria "A Greve de 1951"Matéria "A Greve de 1951"
Matéria "A Greve de 1951"
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
 
Mpb Tropicalismo
Mpb TropicalismoMpb Tropicalismo
Mpb Tropicalismo
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
 

Destaque

Biografia de Caetano Veloso
Biografia de Caetano VelosoBiografia de Caetano Veloso
Biografia de Caetano Veloso
Aliffer Murillo Laguna
 
Alegria, alegria slides
Alegria, alegria slidesAlegria, alegria slides
Alegria, alegria slides
Nome Sobrenome
 
Música na ditadura militar
Música na ditadura militarMúsica na ditadura militar
Música na ditadura militar
liea
 
Caetano Veloso
Caetano VelosoCaetano Veloso
Caetano Veloso
Jorge Abdalla
 
Ditadura, Arte e Censura
Ditadura, Arte e CensuraDitadura, Arte e Censura
Ditadura, Arte e Censura
Lú Carvalho
 
A Cultura na Ditadura Militar
A Cultura na Ditadura MilitarA Cultura na Ditadura Militar
A Cultura na Ditadura Militar
Ana Keizy
 
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no BrasilOs Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Janayna Lira
 

Destaque (7)

Biografia de Caetano Veloso
Biografia de Caetano VelosoBiografia de Caetano Veloso
Biografia de Caetano Veloso
 
Alegria, alegria slides
Alegria, alegria slidesAlegria, alegria slides
Alegria, alegria slides
 
Música na ditadura militar
Música na ditadura militarMúsica na ditadura militar
Música na ditadura militar
 
Caetano Veloso
Caetano VelosoCaetano Veloso
Caetano Veloso
 
Ditadura, Arte e Censura
Ditadura, Arte e CensuraDitadura, Arte e Censura
Ditadura, Arte e Censura
 
A Cultura na Ditadura Militar
A Cultura na Ditadura MilitarA Cultura na Ditadura Militar
A Cultura na Ditadura Militar
 
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no BrasilOs Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
 

Semelhante a A musica na ditadura

Ditadura militar parte 3-6
Ditadura militar   parte 3-6Ditadura militar   parte 3-6
Ditadura militar parte 3-6
cemem
 
Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...
Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...
Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...
Guilherme Werner
 
Corpo e movimento 1964
Corpo e movimento 1964Corpo e movimento 1964
Corpo e movimento 1964
simone39
 
Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013
Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013
Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013
Arquivista.org
 
Tropicalismo Luiz Soares
Tropicalismo Luiz SoaresTropicalismo Luiz Soares
Tropicalismo Luiz Soares
Luiz Costa Junior
 
Contexto e sentidos
Contexto e sentidosContexto e sentidos
Contexto e sentidos
Maxwel Lima
 
1968
19681968
Republica Populista Brasil 1945 64
Republica Populista Brasil 1945 64Republica Populista Brasil 1945 64
Republica Populista Brasil 1945 64
Thiago Bro
 
O papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumbo
O papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumboO papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumbo
O papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumbo
Susana Reis
 
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime MilitarUm retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
josafaslima
 
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
Glasiely Virgílio Silva
 
Seminário sobre a historia da música brasileira
Seminário sobre a historia da música brasileiraSeminário sobre a historia da música brasileira
Seminário sobre a historia da música brasileira
Jaiza Nobre
 
6c o papel_dos_movimentos_culturais
6c o papel_dos_movimentos_culturais6c o papel_dos_movimentos_culturais
6c o papel_dos_movimentos_culturais
der-nader-777
 
Prova 3 ano 3 bimestre historia
Prova 3 ano 3 bimestre historiaProva 3 ano 3 bimestre historia
Prova 3 ano 3 bimestre historia
Atividades Diversas Cláudia
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
araujombarbara
 
Inconfidência nº 261
Inconfidência nº 261 Inconfidência nº 261
Inconfidência nº 261
Lucio Borges
 
Pós-Modernismo
Pós-ModernismoPós-Modernismo
Pós-Modernismo
CrisBiagio
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
Days2Santos
 
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASILBRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
Diego Bian Filo Moreira
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Lú Carvalho
 

Semelhante a A musica na ditadura (20)

Ditadura militar parte 3-6
Ditadura militar   parte 3-6Ditadura militar   parte 3-6
Ditadura militar parte 3-6
 
Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...
Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...
Vocês não estão entendendo nada! uma análise do discurso de caetano veloso no...
 
Corpo e movimento 1964
Corpo e movimento 1964Corpo e movimento 1964
Corpo e movimento 1964
 
Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013
Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013
Mesa Redonda Arquivo, Memória e Ditadura - Edição 2013
 
Tropicalismo Luiz Soares
Tropicalismo Luiz SoaresTropicalismo Luiz Soares
Tropicalismo Luiz Soares
 
Contexto e sentidos
Contexto e sentidosContexto e sentidos
Contexto e sentidos
 
1968
19681968
1968
 
Republica Populista Brasil 1945 64
Republica Populista Brasil 1945 64Republica Populista Brasil 1945 64
Republica Populista Brasil 1945 64
 
O papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumbo
O papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumboO papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumbo
O papel dos movimentos sócio-culturaisnos anos de chumbo
 
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime MilitarUm retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
Um retrato da Cultura Brasileira da Era Vargas ao Regime Militar
 
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
 
Seminário sobre a historia da música brasileira
Seminário sobre a historia da música brasileiraSeminário sobre a historia da música brasileira
Seminário sobre a historia da música brasileira
 
6c o papel_dos_movimentos_culturais
6c o papel_dos_movimentos_culturais6c o papel_dos_movimentos_culturais
6c o papel_dos_movimentos_culturais
 
Prova 3 ano 3 bimestre historia
Prova 3 ano 3 bimestre historiaProva 3 ano 3 bimestre historia
Prova 3 ano 3 bimestre historia
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Inconfidência nº 261
Inconfidência nº 261 Inconfidência nº 261
Inconfidência nº 261
 
Pós-Modernismo
Pós-ModernismoPós-Modernismo
Pós-Modernismo
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
 
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASILBRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 

Último

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 

A musica na ditadura

  • 1. A música brasileira e a censura da ditadura militar A ditadura militartentou vetar, ou dificultar,a livre circulação de ideiasno Brasil e a censura foi o algoz do cinema,das artes, do jornalismo,da literatura,do teatro e qualqueroutra manifestaçãocultural ou científica.Nadaescapava à fúria cortadora dos encarregados, pela ditadura, de impediro debate no país, e a música foi uma de suas vítimas mais notórias. Quandoo golpe militarfoi deflagrado,em1964, ironicamente oBrasil tinhanaépoca,os movimentosde basespolítico-sociaismais organizadosdasua história.Sindicatos, movimentoestudantil,movimentosde trabalhadoresdocampo,movimentosde base dos militaresde esquerdadentrodasforças armadas,todos estavamengajadose articulados ementidadescomoa UNE (UniãoNacional dos Estudantes),oCGT (ComandoGeral dos Trabalhadores),oPUA (Pactoda Unidade e Ação),etc.,que tinhamgrande representatividade diante dosdestinospolíticos da nação. Com a implantaçãodaditadura,todasessasentidadesforamasfixiadas,sendoextintasoua cair na clandestinidade.Em1968, os estudantescontinuavamaseros maioresinimigosdo regime militar.Reprimidosemsuasentidades,passaramatervoz atravésda música.A Música PopularBrasileiracomeçaaatingiras grandesmassas,ousandoa falaro que não era permitido à nação. Diante da força dosfestivaisdaMPB,no final dadécada de sessenta,oregime militar vê-se ameaçado.MovimentoscomoaTropicália,coma sua irreverênciamaisde teorsocial- cultural do que político-engajado,passouaincomodarosmilitares.A censurapassouaser a melhorformada ditaduracombateras músicasde protestoe de cunho que pudesse extrapolaramoral da sociedade dominante e amigadoregime.ComapromulgaçãodoAI-5, em1968, estacensuraà arte institucionalizou-se.A MPBsofreuamputaçõesde versosem váriasdas suas canções,quandonãoeram totalmente censuradas. Para censurara arte e as suas vertentes,foi criadaaDivisãode Censurade DiversõesPúblicas (DCDP),poronde deveriampreviamente,passartodasas cançõesantesde executadosnos meiospúblicos.Estacensuraprévianãoobedeciaaqualquercritério,oscensorespoderiam vetartanto por motivospolíticos,oude proteçãoà moral vigente,comoporsimplesmente não perceberemoque oautor queriadizercomo conteúdo.A censuraalémde cerceadora,era de uma imbecilidadejamaisrepetidanahistóriacultural brasileira. Os PerseguidosdoPré-AI-5 Antesmesmode deflagradooAI-5,algunsrepresentantesincipientesdaMPB já eramvistos
  • 2. pelosmilitarescomoinimigosdoregime,entreeles,CaetanoVeloso,GilbertoGil,Taiguarae GeraldoVandré. Na épocada prisãodos doiscantores,emdezembrode 1968, os militarestinhamde concreto contra eles,aacusação de que tinhamdesrespeitadooHinoNacional,cantando-oaosmoldes do tropicalismonaboate Sucata,e uma ação que queriamoverumgrupode católicos fervorosos,ofendidospelagravaçãodo “Hinodo SenhordoBonfim”(Petionde Vilar –João AntônioWanderley),noálbum“TropicáliaouPanisetCircenses”(1968).Juntou-se aistoa provocaçãode CaetanoVelosonaantevésperadonatal de 1968, ao cantar “Noite Feliz”no programa de televisão“DivinoMaravilhoso”,apontandoumaarmana cabeça.O resultadofoi a prisãoe o exíliodosdoisbaianosemLondres,de 1969 a 1972. Aindadorepertóriodoálbummítico“Tropicáliaou PanisetCircenses”,a música“Geléia Geral” (GilbertoGil –TorquatoNeto),sofreuovetoda censurapor serconsideradade conteúdopolíticacontestatória,alémde segundooscensores,fazerumretratoequivocadoda situaçãopelaqual passavao país. Ao retornardo exílio,CaetanoVelosoe GilbertoGil sofreramcomaperseguiçãodaditadurae da censura.Em 1973, CaetanoVelosoteve asuacanção “Deuse o Diabo”,vetadapor causa do últimoverso“DosbofesdomeuBrasil”.Diante doveto,a gravadora solicitourecurso,foi sugeridopelocensorque oautorsubstituísse apalavra“bofes”.Mas um segundocensor mencionaosversos“o carnaval é invençãododiaboque Deusabençoou”e “Cidade Maravilhosa/DosbofesdomeuBrasil”,como ofensivosàstradiçõesreligiosas.Em1975, o álbum“Jóia”trazia na sua capa CaetanoVeloso,suaentãomulherDedé e ofilhoMoreno, completamentenus,comodesenhode algumaspombasacobrir-lhe agenitália.Censurada,o álbumfoi relançadocomuma novacapa, onde restaramapenasas pombas. GeraldoVandré tornou-se oinimigonúmeroumdoregime militar.A suacanção “Caminhando (PraNão DizerQue Não Falei dasFlores)”,que ficoucomopolêmicosegundolugarnoFestival Internacional daCanção,em1968, tornou-se umhinocontraa ditaduramilitar,cantadopor toda a juventude engajadadoBrasil de 1968. Esta canção, afirmamalgunsanalistasde história, foi uma dasresponsáveispelapromulgaçãodoAI-5.Ficouproibidade sercantadae executada emtodo país. Sóvoltariaa ser ressuscitadaem1979, apósa aberturapolíticae a anistia, quandoa cantora Simone a cantouem umshow,no Canecão.Perseguidopeloregime,Geraldo Vandré esteve exiladode 1969 a 1973. Após o exílio,jamaisconseguiurecuperaracarreira interrompidapelacensuradaditaduramilitar.Calava-se umaexpressivacarreiraemprestada ao combate