SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 60
CONCEITOS GERAIS
LUZ           Onda eletromagnética

                                      Energia radiante

                     v = 300.000 km/s




                v = velocidade da luz no vácuo
(01) Um raio laser e um raio de luz possuem, no vácuo, a
mesma velocidade
• Onda eletromagnética
• velocidade de propagação no vácuo
  300000km/s
• Produz sensações visuais
• Uma fonte luminosa primaria emite vários
  raios de luz com vários feixes luminosos
  com uma ampla faixa de frequências ou
  cores
• Se propaga mais facilmente em meios com
  menos matéria
OBSERVAÇÕES
   Todas as ondas eletromagnéticas, possuem,
   no vácuo, a mesma velocidade (300.000 km/s)

  ANO – LUZ
    “ É a distância percorrida pela Luz, no
               vácuo, em 1 ano ”

         1 ano-luz     9,5 x 1012 km

S=vx t         S = 3 x 105 x 1 ano( 3,16 x 107 s)
            S 9,5 x 1012 km
PROPAGAÇÃO RETILÍNEA DA LUZ




“Em meios transparentes e homogêneos,
a luz se propaga em linha reta”
Luz e a Cor

  Luz: é um dos diferentes tipos de radiação
  electromagnética.




        Tal como os rádios conseguem captar as ondas do
        rádio, os olhos conseguem captar a luz visível.
Luz e a Cor

    A radiação electromagnética
    chega ao nosso planeta vinda
    do sol e das outras estrelas
    da nossa galáxia.




   A atmosfera terrestre
   absorve a maior parte dos
   comprimentos de onda, mas
   permite a passagem das ondas
   de rádio e da radiação
   luminosa.
Luz e a Cor

 A luz que nós vemos, que o sol emite, é branca. Mas é uma
 luz branca que é composta por uma mistura de várias
 cores: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil,
 violeta.




Nesta experiência, um feixe de luz branca é
decomposto nas suas cores constituintes ao passar
através de um prisma de Newton (prisma óptico).
A luz se propaga pelo movimento ondulatório das ondas. Este
estudo surgiu de Huyghens pelo século XVII. Mais tarde Young
recolheu em princípios do século XIX, o estudo feito por
Huyghens e tempo depois foi desenvolvido por Fresnel e
Maxwell. Este, precisando a noção de onda transversal,
considerou-a como uma deformação eletromagnética. Podem-se
explicar desta maneira os fenômenos de difração,
interferência e polarização.

Segundo a teoria eletromagnética, a onda luminosa se encontra
representada em cada ponto de sua esfera de emissão, por um
plano perpendicular à direção de propagação.

Neste plano se encontram dois vetores oscilantes
perpendiculares entre si, um elétrico e o outro magnético. Em
outras palavras definimos uma radiação como a variação
periódica no espaço, num campo magnético.
Espectro solar e comprimento de ondas
Segundo a ciência, define-se que a luz se propaga em forma de
ondas. Estas ondas eletromagnéticas incluindo as luminosas,
também têm um comprimento. A diferença de cor entre os
raios luminosos depende realmente de seus comprimentos de
onda.
O espectro solar é uma pequena parte do mais amplo espectro
das ondas eletromagnéticas que atravessam o espaço.
O olho humano é um receptor (recebe) e um seletor
(seleciona), porque absorve só algumas ondas luminosas e não
todas. O olho só percebe uma pequena porção deste espectro
eletromagnético e que vai dos 400 a 700 manômetros.

A luz branca se encontra formada por todas os comprimentos
de onda ou cores. Os objetos absorvem grande parte das cores
do espectro e refletem uma pequena parte. As cores que
absorve um objeto desaparecem em seu interior e as cores que
refletem, são as que nós vemos.
É importante tomarmos consciência de como estamos
imersos em ondas eletromagnéticas. Iniciando pelos
Sol, a maior e mais importante fonte para os seres
terrestres, cuja vida depende do calor e da luz
recebidos através de ondas eletromagnéticas.
Além de outras, recebemos também: a radiação
eletromagnética emitida, por átomos de hidrogênio
neutro que povoam o espaço interestelar da nossa
galáxia; as emissões na faixa de radiofrequências dos
"quasares" (objetos ópticos que se encontram a
enormes distâncias de nós, muito além de nossa
galáxia, e que produzem enorme quantidade de
energia); pulsos intensos de radiação dos "pulsares"
(estrelas pequenas cuja densidade média é em torno
de 10 trilhões de vezes a densidade média do Sol).
Essas radiações são tão importantes que deram
origem a uma nova ciência, a Radioastronomia, que
se preocupa em captar e analisar essas
informações obtidas do espaço através de ondas.
Há ainda as fontes terrestres de radiação
eletromagnética: as estações de rádio e de TV, o
sistema de telecomunicações à base de
microondas, lâmpadas artificiais, corpos aquecidos
e muitas outras.
A primeira previsão da existência de ondas
eletromagnéticas foi feita, em 1864, pelo físico
escocês, James Clerk Maxwell . Ele conseguiu provar
teoricamente que uma perturbação eletromagnética
devia se propagar no vácuo com uma velocidade igual à
da luz.
E a primeira verificação experimental foi feita por
Henrich Hertz, em 1887. Hertz produziu ondas
eletromagnéticas por meio de circuitos oscilantes e,
depois, detectou-se por meio de outros circuitos
sintonizados na mesma frequência. Seu trabalho foi
homenageado posteriormente colocando-se o nome
"Hertz" para unidade de frequência.
Luz visível
Note que nosso olho só tem condições de perceber
frequências que vão de 4,3x1014 Hz a 7x1014 , faixa
indicada pelo espectro como luz visível.
Nosso olho percebe a frequência de 4,3x1014 como a
cor vermelha. Frequências abaixo desta não são
visíveis e são chamados de raios infravermelhos , que
têm algumas aplicações práticas.
A frequência de 7x1014 é vista pelo olho como cor violeta.
Frequências acima desta também não são visíveis e
recebem o nome de raios ultravioleta. Têm também
algumas aplicações.
A faixa correspondente à luz visível pode ser subdividida
de acordo com o espectro a seguir.
•Cada cor depende do comprimento
Cores dos objetos   de onda da luz correspondente
                    àquela cor. O comprimento de onda
                    da luz é a distância entre duas
                    cristas sucessivas de onda.

                •As sete cores do espectro podem
                ser obtidas por meio da mistura de
                apenas três delas: Vermelho,Verde e
                Azul, que são denominadas cores
                primárias aditivas.

                      •As substancias responsáveis
                      pela cor de um objeto são
                      denominadas pigmentos.cada
                      pigmento absorve e reflete
                      algumas cores
A atmosfera é composta de muitas partículas: gotas de água,
fumaça e gases, todas elas afastam os raios solares que
entram na atmosfera do seu caminho direto; desviam-na para
os nossos olhos, fazem-na visível.
A luz:
- não resulta da vibração de partículas, mas de alterações elétricas e
                              magnéticas;
              - propaga-se através de ondas transversais;
             - não necessita de um meio para se propagar;
               - propaga-se em qualquer meio e no vazio;
       - propaga-se no vazio à velocidade de 300 000 000 m/s;
     - propaga-se através de Ondas Electromagnéticas (que não
               necessitam de um meio para se propagar).
Intensidade da Luz
A Intensidade de uma fonte luminosa está relacionada com a
amplitude da onda luminosa da seguinte forma:

                 Intensidade Forte




  Quanto maior a Amplitude da onda luminosa, maior
              é a Intensidade da luz.
Intensidade Fraca




Quanto menor a Amplitude da onda luminosa,
      menor é a Intensidade da luz.
Cor da Luz
A cor da luz está relacionada com a frequência de vibração da
onda luminosa:
Menor frequência corresponde a cores próximas do
vermelho;
 Maior frequência corresponde a cores próximas do
violeta.
 Quanto maior a frequência da luz, maior a
quantidade de energia que esta transporta.
A luz é composta por radiações eletromagnéticas, um
tipo de onda formada por um campo elétrico e um
campo magnético. Todas as radiações
eletromagnéticas viajam no vácuo a uma velocidade de
3,00x108 m/s, e esta velocidade é representada pela
constante v, sendo chamada de velocidade da luz (1).
As características ondulatórias da radiação
eletromagnética se devem às oscilações periódicas
entre o campo magnético e o campo elétrico. Isto dá
origem a duas características da onda: o comprimento
( e a frequência ( .
O Espectro Electromagético
O espectro eléctromagnético é o conjunto de
radiações electromagnéticas conhecidas. De todas as
radiações electromagnéticas, apenas a luz é captada
pelo olho humano. Existem contudo outras radiações
muito importantes, mas que o nosso olho não consegue
captar:
O comprimento e a frequência da onda
eletromagnética estão relacionados, pois a velocidade
da onda é sempre a mesma (velocidade da luz). Se o
comprimento da onda é longo, sua frequência será
baixa; se a frequência da onda é alta, seu
comprimento será curto. Desta forma, pode-se dizer
que a frequência de uma onda eletromagnética é
inversamente proporcional ao seu comprimento e
diretamente proporcional à razão entre a velocidade
da luz e o comprimento de onda (2).
Esta relação entre o comprimento e a frequência da onda pode
ser observada na figura 1:
Figura 1 – Relação entre o comprimento e a frequência
de uma onda. Quanto maior o comprimento, mais baixa
a frequência; quanto menor o comprimento, mas alta a
frequência.
A frequência é expressa em ciclos por segundo, e a
sua unidade é o Hertz (Hz). Esta unidade equivale ao
inverso de um segundo, ou seja:
                  ou
É a frequência da luz que determina a sua cor. Nossos olhos
detectam diferentes cores porque eles respondem de forma
diferente a cada freqüência (¹). Apenas uma estreita faixa de
frequências (e, consequentemente de comprimentos de onda), é
visível ao olho humano. É o chamado espectro da luz visível. Esta
faixa de luz visível se estende entre as frequências maiores que o
infravermelho e menores que o ultravioleta, e entre comprimentos
menores que 700 nm maiores que 420 nm (1), como pode ser
observado na figura 2 e na tabela A:
Podemos definir onda como uma variação de uma
grandeza física que se propaga no espaço. É um
distúrbio que se propaga e pode levar sinais ou
energia de um lugar para outro. “Energia em
movimento”.
Objetos com movimento periódico são geradores
de ondas.
Ondas
Movimento causado por uma perturbação que se
        propaga através de um meio
Uma onda se forma de uma série de pulsos,
distúrbios que se propagam através de um meio
de transporte de matéria.
Quando esse meio de propagação é uma reta,
trata-se de onda unidimensional (exemplo:
ondas em cordas). Sendo o meio uma superfície
plana, a onda é bidimensional (exemplo: ondas
do mar). Ondas tridimensionais são as que se
propagam no espaço ( exemplo: ondas sonoras).
Crista ou monte é a parte elevada da onda; as partes
baixas são os vales ou depressões.

                         Comprimento de onda
                         Ondas circulares que se
                         formam de perturbação
                         causada por pequenos corpos
                         que atingem a superfície da
                         água.
Pingando água com um conta-gotas na superfície de
águas tranquilas de uma bacia ou jogando
periodicamente pedrinhas na superfície de um lago,
vemos a formação de ondas que se expandem
circularmente.
C: ponto em deslocamento máximo acima da
    superfície (crista)
    V: ponto em deslocamento máximo abaixo da
    superfície (vale)
    S: ponto no nível da superfície.


A medida da distância entre duas cristas ou dois vales
consecutivos determina o comprimento de onda (λ).
Obseve o gráfico.
Comprimento de onda (λ)
O comprimento de onda, representado pela
letra λ (lâmbda), mede a distância entre duas cristas
consecutivas da mesma onda, ou então a distância
entre dois vales consecutivos da mesma onda




Além destas duas maneiras existe mais uma que você
pode utilizar para determinar qual é o comprimento
de onda de uma onda. Tente descobrir observando o
desenho acima.
O intervalo de tempo de uma oscilação completa
da onda chama-se período.
Veja a ilustração a seguir o que ocorre numa corda
durante um período.
Os pontos G e I oscilam em concordância de fase,
numa distância λ entre si. O ponto H está em oposição
de fase com G e I, distando     deles.

O valor do período pode ser medido indiretamente pela
frequência (f), isto é, conhecendo-se o número de
oscilações por unidade de tempo.
No S.I. a frequência é medida em hertz (Hz), unidade
que equivale a um ciclo por segundo. Mas também são
usados múltiplos e submúltiplos do hertz:

 1 quilociclos/s = 1 quilohertz ( 1 kHz) =
= 1,0.103 ciclos/s
 1 megaciclos/s = 1 megahertz ( 1 MHz) =
 = 1,0.106 ciclos/s
Período (T)

O período de uma onda é o tempo que se
demora para que uma onda seja criada,
ou seja, para que um comprimento de
onda, ou um λ, seja criado. O período é
representado pela letra T.
Frequência (f)

 A frequência representa quantas oscilações
completas* uma onda dá a cada segundo.
 * Uma oscilação completa representa a
passagem de um comprimento de onda - λ .
 Se por exemplo, dois comprimentos de onda
passarem pelo mesmo ponto em um segundo,
dizemos que a onda oscilou duas vezes em um
segundo, representando que a frequência dela
é de 2 Hz.
 Obs: Hertz (Hz) significa ciclos por segundo.
O período e a frequência são grandezas inversas:



Ao atingir um ponto da corda, a onda faz esse ponto
vibrar determinado número de vezes por unidade de
tempo, isto é, o ponto vibra com uma frequência f. O
intervalo de tempo de uma vibração completa é o
período T da onda.
Cada ponto P da corda executa um movimento
perpendicular à direção de propagação da onda:
A relação entre frequência e período,
              que é muito importante no estudo das
              ondas, é dada pela expressão ao lado.

  Equação fundamental da ondulatória
Esta equação é importante pois relaciona três
características de uma onda, a velocidade,
a frequência e o comprimento de onda. Ela é sempre
muito usada em problemas de ondulatória, e merece
ser memorizada.
Mas lembre-se, cuidado com as unidades. É
aconselhável o uso do Sistema Internacional,
onde a velocidade é dada em m/s, o
comprimento de onda em metros e a frequência
em Hertz. O período neste caso ficaria
em segundos.
O comprimento de onda representa a distância
percorrida por um pulso durante o intervalo de tempo
de um período, isto é, entre duas cristas ou dois vales
sucessivos. A velocidade de propagação da onda é
constante num determinado meio. Assim, podemos
escrever:
Uma pequena esfera suspensa por uma mola executa
movimento harmônico simples na direção vertical.
Sempre que o comprimento da mola é máximo, a
esfera toca levemente a superfície de um líquido em
um grande recipiente, gerando uma onda que se
propaga com velocidade de 20 cm/s. Se a distância
entre as cristas da onda for 5,0cm, a frequência de
oscilação da esfera será:
a) 0,5Hz.
b) 1,0Hz.
c) 2,0Hz.
d) 2,5Hz.
e) 4,0Hz.
Resolução
A onda gerada no líquido pelo movimento da esfera
tem a mesma frequência desse movimento. A
distância entre duas cristas sucessivas caracteriza o
comprimento de onda do movimento ondulatório igual
a 5,0cm. Logo, pela equação fundamental da
ondulatória, temos:




 Obtendo como resposta a alternativa E.
Ao dobrarmos a frequência com que vibra uma fonte
de ondas produzidas na água, numa experiência com
ondas de água em um tanque:

a) dobra o período
b) dobra a velocidade de propagação da onda.
c) o período não se altera
d) a velocidade de propagação da onda se reduz à
metade
e) o comprimento de onda se reduz à metade
Resolução
A velocidade de propagação da onda na água é
constante. Logo, b e d são falsas.
O período é o inverso da frequência, se esta última
dobrou, implica a redução do período pela metade.
Então, a e c são falsas.
A velocidade de onda é dada por:
V = λ.f
Onde λ é o comprimento de onda e f é a frequência da
onda e V é a velocidade de propagação da onda.
Se f’ = 2 f
V = λ’.f’
V = λ’ . 2 f = λ . f
λ' = λ / 2
resposta: alternativa e.
3 – Observando o mar de um navio ancorado, um
turista avaliou em 12 m a distância entre as cristas
das ondas que se sucediam. Além disso, constatou que
se escoaram 50 s até que passassem por ele dezenove
cristas, incluindo a que passava no instante em que
começou a marcar o tempo e a que passava quando
terminou de contar. Calcule a velocidade de
propagação das ondas.
Resolução:
Em 50s passam diante do observador dezenove
cristas, que correspondem a dezoito ondas; portanto,
a frequência da onda é de    Hz. Logo:
4 – Na superfície de um líquido em um recipiente são
geradas dez ondas por segundo. Sabendo que a
distância entre duas cristas consecutivas é 2,5 cm,
determine a velocidade e o período das ondas.
Resolução:
O comprimento de uma onda λ representa a distância
entre duas crista consecutivas; a frequência f
representa o total de ondas geradas na unidade de
tempo. Então:
5 - Uma onda tem frequência de 10 Hz e se propaga
com velocidade de 400 m/s. então, seu comprimento
de onda vale, em metros.
a) 0,04
b) 0,4
c) 4
d) 40
e) 400
Resolução
São dados do exercício:
V = 400 m/s
f = 10 Hz
Como os dados já estão no sistema internacional de
unidades, basta utilizar a equação de velocidade de
onda:
V = λ.f
Logo,
λ = V /f
λ = 400 / 10
λ = 40 m
resposta: d
6 - Radiações como raios X, luz verde, luz ultravioleta,
microondas ou ondas de rádio são caracterizadas por
seu comprimento de onda (l) e por sua freqüência (f).
Quando essas radiações propagam-se no vácuo, todas
apresentam o mesmo valor para:

a) λ
b) f
c) λ.f
d) λ / f
e) λ2 / f
Resolução
Todas as radiações citadas no enunciado do exercício
são ondas eletromagnéticas. As ondas
eletromagnéticas se propagam no vácuo com
velocidade igual a velocidade da luz. A equação para
velocidade de onda é v = λ.f. Logo temos como
resposta a alternativa c.

Resposta a alternativa C.
7 – Todos os fenômenos físicos podem ser compreendidos
como processos de transformação de energia. Qual
alternativa descreve corretamente um processo dessa
natureza?
a) Um músico toca uma corneta. Nesse processo, a energia
de ligação das moléculas dos alimentos ingeridos
anteriormente se transforma em energia mecânica, na
movimentação dos pulmões, que gera a energia sonora.
b) Um corpo que se movimenta por inércia sobre um plano
com atrito perde energia exclusivamente em forma de
som, pois pode-se ouvir o barulho do atrito.
c) Uma pessoa, ao erguer um peso de massa 1 kg a uma
altura de 1 metro, gasta uma energia da ordem de 1 joule.
d) Não é possível que um sistema físico perca energia, pois
a conservação de energia é um princípio geral da natureza.
8 – A propagação de ondas em meios não-dispersivos
envolve necessariamente:
a) Movimento da matéria.
b) Produção de energia.
c) Consumo de energia.
d) Transporte de energia.
e) Transporte de energia e matéria

9 – na propagação de uma onda há, necessariamente,
transporte de:
a) A massa e energia.
b) Quantidade de movimento e partículas.
c) Energia e quantidade de movimento
d) Massa e partículas.
e) Partículas e vibrações.
10 – O senhor KeK foi internado, no hospital hertz, por
sua família, pois necessitava de cuidados médicos. A
enfermeira TT colocou o soro no senhor KeK, pois o
mesmo estava muito fraco. O soro fornecido ao
paciente goteja à razão de 20 gotas por minuto. Julgue
os itens abaixo, identificando os verdadeiros e os
falsos.
0. O período médio de gotejamento é de 2,0s.
1. A frequência média de gotejamento é igual a 5,0 Hz.
2. Quando comparamos o período e a frequência, tais
grandezas estão em proporção inversa.
3. Em um minuto, o período de gotejamento tem valor
igual a 3,0s.
4. Como a frequência é o inverso do período, suas
unidades no SI (Sistema Internacional) são as mesmas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Ondas de rádio
Ondas de rádioOndas de rádio
Ondas de rádio
 
A luz como onda 2012
A luz como onda   2012A luz como onda   2012
A luz como onda 2012
 
Eletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismoEletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismo
 
Reflexao e refracao
Reflexao e refracaoReflexao e refracao
Reflexao e refracao
 
corrente eletrica
corrente eletricacorrente eletrica
corrente eletrica
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasOndas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas
 
Ondas Sonoras
Ondas SonorasOndas Sonoras
Ondas Sonoras
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Ondas electromagneticas
Ondas electromagneticasOndas electromagneticas
Ondas electromagneticas
 
O Que SãO Corpos Luminosos
O Que SãO Corpos LuminososO Que SãO Corpos Luminosos
O Que SãO Corpos Luminosos
 
Espectro eletromagnético
Espectro eletromagnéticoEspectro eletromagnético
Espectro eletromagnético
 
Equação Fundamental da Ondulatória
Equação Fundamental da OndulatóriaEquação Fundamental da Ondulatória
Equação Fundamental da Ondulatória
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
RadiaçõEs
RadiaçõEsRadiaçõEs
RadiaçõEs
 
Ondas som e luz 8º ano
Ondas   som e luz 8º anoOndas   som e luz 8º ano
Ondas som e luz 8º ano
 
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano] Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
 
Som - Física - Apresentação
Som - Física - ApresentaçãoSom - Física - Apresentação
Som - Física - Apresentação
 
Optica
OpticaOptica
Optica
 
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas EletromagnéticasPower Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
 
Ondas site
Ondas siteOndas site
Ondas site
 

Destaque

Optica geométrica revisão geral ppt
Optica geométrica revisão geral  pptOptica geométrica revisão geral  ppt
Optica geométrica revisão geral pptIsabella Silva
 
Olho: aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abril
Olho:   aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abrilOlho:   aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abril
Olho: aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abrilAugusto Manuel
 
Apostila raciocínio lógico
Apostila raciocínio lógicoApostila raciocínio lógico
Apostila raciocínio lógicoSeo Santos
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismocristbarb
 

Destaque (8)

A luz como onda
A luz como ondaA luz como onda
A luz como onda
 
Optica geométrica revisão geral ppt
Optica geométrica revisão geral  pptOptica geométrica revisão geral  ppt
Optica geométrica revisão geral ppt
 
Questões do enem
Questões do enemQuestões do enem
Questões do enem
 
Teste seu-cerebro
Teste seu-cerebro Teste seu-cerebro
Teste seu-cerebro
 
Dark Matter Group AC 8
Dark Matter Group AC 8Dark Matter Group AC 8
Dark Matter Group AC 8
 
Olho: aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abril
Olho:   aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abrilOlho:   aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abril
Olho: aula sobre a Fisiologia da visão - 2013 abril
 
Apostila raciocínio lógico
Apostila raciocínio lógicoApostila raciocínio lógico
Apostila raciocínio lógico
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 

Semelhante a A luz como onda 2012

EM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.ppt
EM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.pptEM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.ppt
EM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.pptMariaEmilia595241
 
ONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE
ONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTREONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE
ONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTREFábio Ribeiro
 
{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnético
{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnético{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnético
{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnéticoLilian De Figueiredo Carneiro
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas carlamvcaseiro
 
Aula 3 monitoria balanço de radiação
Aula 3 monitoria   balanço de radiaçãoAula 3 monitoria   balanço de radiação
Aula 3 monitoria balanço de radiaçãoLCGRH UFC
 
Espetros e radiações Joao tiago
Espetros e radiações Joao tiagoEspetros e radiações Joao tiago
Espetros e radiações Joao tiagoSaTiDiMi
 
Atividade 7.3 (1) graziela proinfo
Atividade 7.3 (1) graziela proinfoAtividade 7.3 (1) graziela proinfo
Atividade 7.3 (1) graziela proinfoGraziela Mellote
 
Espetro eletromagnético.pptx
Espetro eletromagnético.pptxEspetro eletromagnético.pptx
Espetro eletromagnético.pptxMagdaRafael3
 
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas EletromagnéticasPower Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticasdualschool
 
Espectroscopia
Espectroscopia Espectroscopia
Espectroscopia MssJuh
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasOndas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasleirmmourao
 

Semelhante a A luz como onda 2012 (20)

Capítulo 3 2014_pos
Capítulo 3 2014_posCapítulo 3 2014_pos
Capítulo 3 2014_pos
 
EM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.ppt
EM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.pptEM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.ppt
EM CONSTRUÇÃO ondas-e-efeito-doppler.ppt
 
Aula 04
Aula 04Aula 04
Aula 04
 
ONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE
ONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTREONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE
ONDAS E CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE
 
Luz
Luz Luz
Luz
 
{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnético
{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnético{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnético
{Fc3 f114c d478-4218-b71d-8cd6fd9d486d}-o espectro eletromagnético
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas
 
Aula 3 monitoria balanço de radiação
Aula 3 monitoria   balanço de radiaçãoAula 3 monitoria   balanço de radiação
Aula 3 monitoria balanço de radiação
 
Espetros e radiações Joao tiago
Espetros e radiações Joao tiagoEspetros e radiações Joao tiago
Espetros e radiações Joao tiago
 
Atividade 7.3 graziela
Atividade 7.3 grazielaAtividade 7.3 graziela
Atividade 7.3 graziela
 
Atividade 7.3 (1) graziela proinfo
Atividade 7.3 (1) graziela proinfoAtividade 7.3 (1) graziela proinfo
Atividade 7.3 (1) graziela proinfo
 
Exercicio ana
Exercicio anaExercicio ana
Exercicio ana
 
Espetro eletromagnético.pptx
Espetro eletromagnético.pptxEspetro eletromagnético.pptx
Espetro eletromagnético.pptx
 
modulo01pdf02.pdf
modulo01pdf02.pdfmodulo01pdf02.pdf
modulo01pdf02.pdf
 
Optica
OpticaOptica
Optica
 
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas EletromagnéticasPower Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
 
Espectroscopia
Espectroscopia Espectroscopia
Espectroscopia
 
Ondas electromagneticas
Ondas electromagneticasOndas electromagneticas
Ondas electromagneticas
 
FíSica Das RadiaçõEs
FíSica Das RadiaçõEsFíSica Das RadiaçõEs
FíSica Das RadiaçõEs
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasOndas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas
 

Mais de Fabiana Gonçalves (20)

Termodinamica 2013
Termodinamica 2013Termodinamica 2013
Termodinamica 2013
 
Magnetismo 2013
Magnetismo 2013Magnetismo 2013
Magnetismo 2013
 
Exercícios de física leis de kepler
Exercícios de física   leis de keplerExercícios de física   leis de kepler
Exercícios de física leis de kepler
 
1ª lei de coulomb2
1ª lei de coulomb21ª lei de coulomb2
1ª lei de coulomb2
 
Eletriidade 1
Eletriidade 1Eletriidade 1
Eletriidade 1
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Revisão de mate mática
Revisão de mate máticaRevisão de mate mática
Revisão de mate mática
 
Acústica
AcústicaAcústica
Acústica
 
Energia nuclear 2012
Energia nuclear 2012Energia nuclear 2012
Energia nuclear 2012
 
Velocidade de propagação das
Velocidade de propagação dasVelocidade de propagação das
Velocidade de propagação das
 
Matriz alunos
Matriz   alunosMatriz   alunos
Matriz alunos
 
Cones alunos
Cones   alunosCones   alunos
Cones alunos
 
Matriz 1 2012
Matriz 1   2012Matriz 1   2012
Matriz 1 2012
 
Atividades de matriz 2
Atividades de matriz 2Atividades de matriz 2
Atividades de matriz 2
 
Exercícios de matemática revisão
Exercícios de matemática   revisãoExercícios de matemática   revisão
Exercícios de matemática revisão
 
Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Geometria espacial cilindros
Geometria espacial cilindrosGeometria espacial cilindros
Geometria espacial cilindros
 
Exercícios de paralelepípedo e cubo
Exercícios de paralelepípedo e cuboExercícios de paralelepípedo e cubo
Exercícios de paralelepípedo e cubo
 
Paralelepípedo e cubo
Paralelepípedo e cuboParalelepípedo e cubo
Paralelepípedo e cubo
 

A luz como onda 2012

  • 1.
  • 2. CONCEITOS GERAIS LUZ Onda eletromagnética Energia radiante v = 300.000 km/s v = velocidade da luz no vácuo (01) Um raio laser e um raio de luz possuem, no vácuo, a mesma velocidade
  • 3. • Onda eletromagnética • velocidade de propagação no vácuo 300000km/s • Produz sensações visuais • Uma fonte luminosa primaria emite vários raios de luz com vários feixes luminosos com uma ampla faixa de frequências ou cores • Se propaga mais facilmente em meios com menos matéria
  • 4. OBSERVAÇÕES Todas as ondas eletromagnéticas, possuem, no vácuo, a mesma velocidade (300.000 km/s) ANO – LUZ “ É a distância percorrida pela Luz, no vácuo, em 1 ano ” 1 ano-luz 9,5 x 1012 km S=vx t S = 3 x 105 x 1 ano( 3,16 x 107 s) S 9,5 x 1012 km
  • 5. PROPAGAÇÃO RETILÍNEA DA LUZ “Em meios transparentes e homogêneos, a luz se propaga em linha reta”
  • 6. Luz e a Cor Luz: é um dos diferentes tipos de radiação electromagnética. Tal como os rádios conseguem captar as ondas do rádio, os olhos conseguem captar a luz visível.
  • 7. Luz e a Cor A radiação electromagnética chega ao nosso planeta vinda do sol e das outras estrelas da nossa galáxia. A atmosfera terrestre absorve a maior parte dos comprimentos de onda, mas permite a passagem das ondas de rádio e da radiação luminosa.
  • 8. Luz e a Cor A luz que nós vemos, que o sol emite, é branca. Mas é uma luz branca que é composta por uma mistura de várias cores: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil, violeta. Nesta experiência, um feixe de luz branca é decomposto nas suas cores constituintes ao passar através de um prisma de Newton (prisma óptico).
  • 9. A luz se propaga pelo movimento ondulatório das ondas. Este estudo surgiu de Huyghens pelo século XVII. Mais tarde Young recolheu em princípios do século XIX, o estudo feito por Huyghens e tempo depois foi desenvolvido por Fresnel e Maxwell. Este, precisando a noção de onda transversal, considerou-a como uma deformação eletromagnética. Podem-se explicar desta maneira os fenômenos de difração, interferência e polarização. Segundo a teoria eletromagnética, a onda luminosa se encontra representada em cada ponto de sua esfera de emissão, por um plano perpendicular à direção de propagação. Neste plano se encontram dois vetores oscilantes perpendiculares entre si, um elétrico e o outro magnético. Em outras palavras definimos uma radiação como a variação periódica no espaço, num campo magnético.
  • 10. Espectro solar e comprimento de ondas Segundo a ciência, define-se que a luz se propaga em forma de ondas. Estas ondas eletromagnéticas incluindo as luminosas, também têm um comprimento. A diferença de cor entre os raios luminosos depende realmente de seus comprimentos de onda. O espectro solar é uma pequena parte do mais amplo espectro das ondas eletromagnéticas que atravessam o espaço. O olho humano é um receptor (recebe) e um seletor (seleciona), porque absorve só algumas ondas luminosas e não todas. O olho só percebe uma pequena porção deste espectro eletromagnético e que vai dos 400 a 700 manômetros. A luz branca se encontra formada por todas os comprimentos de onda ou cores. Os objetos absorvem grande parte das cores do espectro e refletem uma pequena parte. As cores que absorve um objeto desaparecem em seu interior e as cores que refletem, são as que nós vemos.
  • 11. É importante tomarmos consciência de como estamos imersos em ondas eletromagnéticas. Iniciando pelos Sol, a maior e mais importante fonte para os seres terrestres, cuja vida depende do calor e da luz recebidos através de ondas eletromagnéticas. Além de outras, recebemos também: a radiação eletromagnética emitida, por átomos de hidrogênio neutro que povoam o espaço interestelar da nossa galáxia; as emissões na faixa de radiofrequências dos "quasares" (objetos ópticos que se encontram a enormes distâncias de nós, muito além de nossa galáxia, e que produzem enorme quantidade de energia); pulsos intensos de radiação dos "pulsares" (estrelas pequenas cuja densidade média é em torno de 10 trilhões de vezes a densidade média do Sol).
  • 12.
  • 13. Essas radiações são tão importantes que deram origem a uma nova ciência, a Radioastronomia, que se preocupa em captar e analisar essas informações obtidas do espaço através de ondas. Há ainda as fontes terrestres de radiação eletromagnética: as estações de rádio e de TV, o sistema de telecomunicações à base de microondas, lâmpadas artificiais, corpos aquecidos e muitas outras.
  • 14.
  • 15. A primeira previsão da existência de ondas eletromagnéticas foi feita, em 1864, pelo físico escocês, James Clerk Maxwell . Ele conseguiu provar teoricamente que uma perturbação eletromagnética devia se propagar no vácuo com uma velocidade igual à da luz. E a primeira verificação experimental foi feita por Henrich Hertz, em 1887. Hertz produziu ondas eletromagnéticas por meio de circuitos oscilantes e, depois, detectou-se por meio de outros circuitos sintonizados na mesma frequência. Seu trabalho foi homenageado posteriormente colocando-se o nome "Hertz" para unidade de frequência.
  • 16. Luz visível Note que nosso olho só tem condições de perceber frequências que vão de 4,3x1014 Hz a 7x1014 , faixa indicada pelo espectro como luz visível. Nosso olho percebe a frequência de 4,3x1014 como a cor vermelha. Frequências abaixo desta não são visíveis e são chamados de raios infravermelhos , que têm algumas aplicações práticas.
  • 17. A frequência de 7x1014 é vista pelo olho como cor violeta. Frequências acima desta também não são visíveis e recebem o nome de raios ultravioleta. Têm também algumas aplicações. A faixa correspondente à luz visível pode ser subdividida de acordo com o espectro a seguir.
  • 18. •Cada cor depende do comprimento Cores dos objetos de onda da luz correspondente àquela cor. O comprimento de onda da luz é a distância entre duas cristas sucessivas de onda. •As sete cores do espectro podem ser obtidas por meio da mistura de apenas três delas: Vermelho,Verde e Azul, que são denominadas cores primárias aditivas. •As substancias responsáveis pela cor de um objeto são denominadas pigmentos.cada pigmento absorve e reflete algumas cores
  • 19. A atmosfera é composta de muitas partículas: gotas de água, fumaça e gases, todas elas afastam os raios solares que entram na atmosfera do seu caminho direto; desviam-na para os nossos olhos, fazem-na visível.
  • 20. A luz: - não resulta da vibração de partículas, mas de alterações elétricas e magnéticas; - propaga-se através de ondas transversais; - não necessita de um meio para se propagar; - propaga-se em qualquer meio e no vazio; - propaga-se no vazio à velocidade de 300 000 000 m/s; - propaga-se através de Ondas Electromagnéticas (que não necessitam de um meio para se propagar).
  • 21. Intensidade da Luz A Intensidade de uma fonte luminosa está relacionada com a amplitude da onda luminosa da seguinte forma: Intensidade Forte Quanto maior a Amplitude da onda luminosa, maior é a Intensidade da luz.
  • 22. Intensidade Fraca Quanto menor a Amplitude da onda luminosa, menor é a Intensidade da luz.
  • 23. Cor da Luz A cor da luz está relacionada com a frequência de vibração da onda luminosa:
  • 24. Menor frequência corresponde a cores próximas do vermelho; Maior frequência corresponde a cores próximas do violeta. Quanto maior a frequência da luz, maior a quantidade de energia que esta transporta.
  • 25. A luz é composta por radiações eletromagnéticas, um tipo de onda formada por um campo elétrico e um campo magnético. Todas as radiações eletromagnéticas viajam no vácuo a uma velocidade de 3,00x108 m/s, e esta velocidade é representada pela constante v, sendo chamada de velocidade da luz (1). As características ondulatórias da radiação eletromagnética se devem às oscilações periódicas entre o campo magnético e o campo elétrico. Isto dá origem a duas características da onda: o comprimento ( e a frequência ( .
  • 26. O Espectro Electromagético O espectro eléctromagnético é o conjunto de radiações electromagnéticas conhecidas. De todas as radiações electromagnéticas, apenas a luz é captada pelo olho humano. Existem contudo outras radiações muito importantes, mas que o nosso olho não consegue captar:
  • 27. O comprimento e a frequência da onda eletromagnética estão relacionados, pois a velocidade da onda é sempre a mesma (velocidade da luz). Se o comprimento da onda é longo, sua frequência será baixa; se a frequência da onda é alta, seu comprimento será curto. Desta forma, pode-se dizer que a frequência de uma onda eletromagnética é inversamente proporcional ao seu comprimento e diretamente proporcional à razão entre a velocidade da luz e o comprimento de onda (2).
  • 28. Esta relação entre o comprimento e a frequência da onda pode ser observada na figura 1:
  • 29. Figura 1 – Relação entre o comprimento e a frequência de uma onda. Quanto maior o comprimento, mais baixa a frequência; quanto menor o comprimento, mas alta a frequência. A frequência é expressa em ciclos por segundo, e a sua unidade é o Hertz (Hz). Esta unidade equivale ao inverso de um segundo, ou seja: ou É a frequência da luz que determina a sua cor. Nossos olhos detectam diferentes cores porque eles respondem de forma diferente a cada freqüência (¹). Apenas uma estreita faixa de frequências (e, consequentemente de comprimentos de onda), é visível ao olho humano. É o chamado espectro da luz visível. Esta faixa de luz visível se estende entre as frequências maiores que o infravermelho e menores que o ultravioleta, e entre comprimentos menores que 700 nm maiores que 420 nm (1), como pode ser observado na figura 2 e na tabela A:
  • 30.
  • 31. Podemos definir onda como uma variação de uma grandeza física que se propaga no espaço. É um distúrbio que se propaga e pode levar sinais ou energia de um lugar para outro. “Energia em movimento”. Objetos com movimento periódico são geradores de ondas.
  • 32. Ondas Movimento causado por uma perturbação que se propaga através de um meio
  • 33. Uma onda se forma de uma série de pulsos, distúrbios que se propagam através de um meio de transporte de matéria. Quando esse meio de propagação é uma reta, trata-se de onda unidimensional (exemplo: ondas em cordas). Sendo o meio uma superfície plana, a onda é bidimensional (exemplo: ondas do mar). Ondas tridimensionais são as que se propagam no espaço ( exemplo: ondas sonoras).
  • 34. Crista ou monte é a parte elevada da onda; as partes baixas são os vales ou depressões. Comprimento de onda Ondas circulares que se formam de perturbação causada por pequenos corpos que atingem a superfície da água.
  • 35. Pingando água com um conta-gotas na superfície de águas tranquilas de uma bacia ou jogando periodicamente pedrinhas na superfície de um lago, vemos a formação de ondas que se expandem circularmente.
  • 36. C: ponto em deslocamento máximo acima da superfície (crista) V: ponto em deslocamento máximo abaixo da superfície (vale) S: ponto no nível da superfície. A medida da distância entre duas cristas ou dois vales consecutivos determina o comprimento de onda (λ). Obseve o gráfico.
  • 37.
  • 38. Comprimento de onda (λ) O comprimento de onda, representado pela letra λ (lâmbda), mede a distância entre duas cristas consecutivas da mesma onda, ou então a distância entre dois vales consecutivos da mesma onda Além destas duas maneiras existe mais uma que você pode utilizar para determinar qual é o comprimento de onda de uma onda. Tente descobrir observando o desenho acima.
  • 39. O intervalo de tempo de uma oscilação completa da onda chama-se período. Veja a ilustração a seguir o que ocorre numa corda durante um período.
  • 40. Os pontos G e I oscilam em concordância de fase, numa distância λ entre si. O ponto H está em oposição de fase com G e I, distando deles. O valor do período pode ser medido indiretamente pela frequência (f), isto é, conhecendo-se o número de oscilações por unidade de tempo. No S.I. a frequência é medida em hertz (Hz), unidade que equivale a um ciclo por segundo. Mas também são usados múltiplos e submúltiplos do hertz:  1 quilociclos/s = 1 quilohertz ( 1 kHz) = = 1,0.103 ciclos/s  1 megaciclos/s = 1 megahertz ( 1 MHz) = = 1,0.106 ciclos/s
  • 41. Período (T) O período de uma onda é o tempo que se demora para que uma onda seja criada, ou seja, para que um comprimento de onda, ou um λ, seja criado. O período é representado pela letra T.
  • 42. Frequência (f) A frequência representa quantas oscilações completas* uma onda dá a cada segundo. * Uma oscilação completa representa a passagem de um comprimento de onda - λ . Se por exemplo, dois comprimentos de onda passarem pelo mesmo ponto em um segundo, dizemos que a onda oscilou duas vezes em um segundo, representando que a frequência dela é de 2 Hz. Obs: Hertz (Hz) significa ciclos por segundo.
  • 43. O período e a frequência são grandezas inversas: Ao atingir um ponto da corda, a onda faz esse ponto vibrar determinado número de vezes por unidade de tempo, isto é, o ponto vibra com uma frequência f. O intervalo de tempo de uma vibração completa é o período T da onda. Cada ponto P da corda executa um movimento perpendicular à direção de propagação da onda:
  • 44. A relação entre frequência e período, que é muito importante no estudo das ondas, é dada pela expressão ao lado. Equação fundamental da ondulatória Esta equação é importante pois relaciona três características de uma onda, a velocidade, a frequência e o comprimento de onda. Ela é sempre muito usada em problemas de ondulatória, e merece ser memorizada.
  • 45. Mas lembre-se, cuidado com as unidades. É aconselhável o uso do Sistema Internacional, onde a velocidade é dada em m/s, o comprimento de onda em metros e a frequência em Hertz. O período neste caso ficaria em segundos.
  • 46. O comprimento de onda representa a distância percorrida por um pulso durante o intervalo de tempo de um período, isto é, entre duas cristas ou dois vales sucessivos. A velocidade de propagação da onda é constante num determinado meio. Assim, podemos escrever:
  • 47.
  • 48. Uma pequena esfera suspensa por uma mola executa movimento harmônico simples na direção vertical. Sempre que o comprimento da mola é máximo, a esfera toca levemente a superfície de um líquido em um grande recipiente, gerando uma onda que se propaga com velocidade de 20 cm/s. Se a distância entre as cristas da onda for 5,0cm, a frequência de oscilação da esfera será: a) 0,5Hz. b) 1,0Hz. c) 2,0Hz. d) 2,5Hz. e) 4,0Hz.
  • 49. Resolução A onda gerada no líquido pelo movimento da esfera tem a mesma frequência desse movimento. A distância entre duas cristas sucessivas caracteriza o comprimento de onda do movimento ondulatório igual a 5,0cm. Logo, pela equação fundamental da ondulatória, temos: Obtendo como resposta a alternativa E.
  • 50. Ao dobrarmos a frequência com que vibra uma fonte de ondas produzidas na água, numa experiência com ondas de água em um tanque: a) dobra o período b) dobra a velocidade de propagação da onda. c) o período não se altera d) a velocidade de propagação da onda se reduz à metade e) o comprimento de onda se reduz à metade
  • 51. Resolução A velocidade de propagação da onda na água é constante. Logo, b e d são falsas. O período é o inverso da frequência, se esta última dobrou, implica a redução do período pela metade. Então, a e c são falsas. A velocidade de onda é dada por: V = λ.f Onde λ é o comprimento de onda e f é a frequência da onda e V é a velocidade de propagação da onda. Se f’ = 2 f V = λ’.f’ V = λ’ . 2 f = λ . f λ' = λ / 2 resposta: alternativa e.
  • 52. 3 – Observando o mar de um navio ancorado, um turista avaliou em 12 m a distância entre as cristas das ondas que se sucediam. Além disso, constatou que se escoaram 50 s até que passassem por ele dezenove cristas, incluindo a que passava no instante em que começou a marcar o tempo e a que passava quando terminou de contar. Calcule a velocidade de propagação das ondas. Resolução: Em 50s passam diante do observador dezenove cristas, que correspondem a dezoito ondas; portanto, a frequência da onda é de Hz. Logo:
  • 53. 4 – Na superfície de um líquido em um recipiente são geradas dez ondas por segundo. Sabendo que a distância entre duas cristas consecutivas é 2,5 cm, determine a velocidade e o período das ondas. Resolução: O comprimento de uma onda λ representa a distância entre duas crista consecutivas; a frequência f representa o total de ondas geradas na unidade de tempo. Então:
  • 54. 5 - Uma onda tem frequência de 10 Hz e se propaga com velocidade de 400 m/s. então, seu comprimento de onda vale, em metros. a) 0,04 b) 0,4 c) 4 d) 40 e) 400
  • 55. Resolução São dados do exercício: V = 400 m/s f = 10 Hz Como os dados já estão no sistema internacional de unidades, basta utilizar a equação de velocidade de onda: V = λ.f Logo, λ = V /f λ = 400 / 10 λ = 40 m resposta: d
  • 56. 6 - Radiações como raios X, luz verde, luz ultravioleta, microondas ou ondas de rádio são caracterizadas por seu comprimento de onda (l) e por sua freqüência (f). Quando essas radiações propagam-se no vácuo, todas apresentam o mesmo valor para: a) λ b) f c) λ.f d) λ / f e) λ2 / f
  • 57. Resolução Todas as radiações citadas no enunciado do exercício são ondas eletromagnéticas. As ondas eletromagnéticas se propagam no vácuo com velocidade igual a velocidade da luz. A equação para velocidade de onda é v = λ.f. Logo temos como resposta a alternativa c. Resposta a alternativa C.
  • 58. 7 – Todos os fenômenos físicos podem ser compreendidos como processos de transformação de energia. Qual alternativa descreve corretamente um processo dessa natureza? a) Um músico toca uma corneta. Nesse processo, a energia de ligação das moléculas dos alimentos ingeridos anteriormente se transforma em energia mecânica, na movimentação dos pulmões, que gera a energia sonora. b) Um corpo que se movimenta por inércia sobre um plano com atrito perde energia exclusivamente em forma de som, pois pode-se ouvir o barulho do atrito. c) Uma pessoa, ao erguer um peso de massa 1 kg a uma altura de 1 metro, gasta uma energia da ordem de 1 joule. d) Não é possível que um sistema físico perca energia, pois a conservação de energia é um princípio geral da natureza.
  • 59. 8 – A propagação de ondas em meios não-dispersivos envolve necessariamente: a) Movimento da matéria. b) Produção de energia. c) Consumo de energia. d) Transporte de energia. e) Transporte de energia e matéria 9 – na propagação de uma onda há, necessariamente, transporte de: a) A massa e energia. b) Quantidade de movimento e partículas. c) Energia e quantidade de movimento d) Massa e partículas. e) Partículas e vibrações.
  • 60. 10 – O senhor KeK foi internado, no hospital hertz, por sua família, pois necessitava de cuidados médicos. A enfermeira TT colocou o soro no senhor KeK, pois o mesmo estava muito fraco. O soro fornecido ao paciente goteja à razão de 20 gotas por minuto. Julgue os itens abaixo, identificando os verdadeiros e os falsos. 0. O período médio de gotejamento é de 2,0s. 1. A frequência média de gotejamento é igual a 5,0 Hz. 2. Quando comparamos o período e a frequência, tais grandezas estão em proporção inversa. 3. Em um minuto, o período de gotejamento tem valor igual a 3,0s. 4. Como a frequência é o inverso do período, suas unidades no SI (Sistema Internacional) são as mesmas.