SlideShare uma empresa Scribd logo
CRIANDO LAÇOS AFETIVOS COM AS CRIANÇAS ATRAVÉS DE CONTOS E HISTÓRIAS!
http://www.nitportalsocial.com.br/2016/07/criando-lacos-afetivos-com-as-criancas.html
"Para um bebê pequeno o enredo não é tão importante, o que surte efeito é o
tom de voz carinhoso."
Ouvir histórias é um acontecimento tão prazeroso que desperta o interesse das
pessoas em todas as idades. Se os adultos adoram ouvir uma boa história, um
"bom causo", a criança é capaz de se interessar e gostar ainda mais por elas, já
que sua capacidade de imaginar é mais intensa.
A narrativa faz parte da vida da criança desde quando bebê, através da voz
amada, dos acalantos e das canções de ninar, que mais tarde vão dando lugar
às cantigas de roda, a narrativas curtas sobre crianças, animais ou
natureza. Aqui, crianças bem pequenas, já demonstram seu interesse pelas
histórias, batendo palmas, sorrindo, sentindo medo ou imitando algum
personagem. Neste sentido, é fundamental para a formação da criança que ela
ouça muitas histórias desde a mais tenra idade.
Algumas crianças não têm ambiente favorável à leitura em casa, mas há outras
que ouvem histórias lidas pela família. "Se for criado um ambiente de leitura
nas escolas, as crianças levarão a prática para suas casas. E vice-versa,
haverá crianças que trarão leitura para a escola" argumenta Regina
Zilberman.
Logo, a família é a primeira responsável por conduzir as crianças ao mundo
da fantasia dos contos, por isso sempre havia uma avó, um pai, mãe ou tia a
fazer, através da oralidade, o primeiro contato da criança com esse maravilhoso e
encantado mundo da leitura. À hora de dormir, o sono infantil era sempre
embalado por alguém de voz delicada e/ou marcante que dedicava tempo
a contação de histórias e esta contava, contava e recontava mil e uma aventuras
diferentes, parecidas, estranhas e conhecidas, abrindo assim as portas para o
mundo da imaginação, da ficção e da fantasia. E era essa fantasia que
possibilitava às crianças, sem sair do lugar, a inesquecível descoberta de outros
lugares e outros tempos, numa vivência das mais diferentes emoções (o riso, a
amizade, o choro, o susto, a tranquilidade), descobrindo soluções para os
próprios conflitos, vivendo outros papéis, identificando-se com personagens,
enfim, abrindo os olhos para a vida, para o mundo da imaginação e do
pensamento, e vendo a vida com outros olhos, realizando assim a sua leitura de
mundo.
A criança passa a interagir com as histórias, acrescentam detalhes, personagens
ou lembra-se de fatos que passaram despercebidos pelo contador. Essas histórias
reais são fundamentais para que a criança estabeleça a sua
identidade, compreender melhor as relações familiares. Outro fato relevante é
o vínculo afetivo que se estabelece entre o contador das histórias e a
criança. Contar e ouvir uma história aconchegada a quem se ama é compartilhar
uma experiência gostosa, na descoberta do mundo das histórias e dos livros
Acreditamos que a literatura infantil é um recurso importantíssimo para o
desenvolvimento das crianças, porque desenvolve, principalmente
a criatividade, a imaginação, leitura e a oralidade, podendo ser trabalhada
em qualquer época da vida da criança.
"o primeiro contato da criança com um texto é feito oralmente através da
voz da mãe, do pai ou dos avós, contando contos de fadas, trechos da Bíblia,
histórias inventadas, livros curtinhos, poemas sonoros e outros mais, é
importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas histórias e
escutá-las é o início da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor e ter um
caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do
mundo." (ABRAMOVICH, 1994, p. 16-17).
Entretanto, o que vemos atualmente são muitas crianças que jamais ouviram
alguma história contada por seus familiares. Por que isso? Talvez pelo fato de
os meios de comunicação de massa terem assumido o papel da conversa
dentro da família, mas não vamos entrar nesse mérito.
Um ambiente onde se lê muito e com prazer proporciona boas condições
para que as crianças venham a apreciar a leitura e os livros. Partilhar o prazer
e a utilidade da leitura com os filhos ajudá-los-á, certamente, a sentirem-na como
um prazer e uma necessidade de ler.
Por Neide Rossi
Estendendo um pouco mais esse assunto devido à importância que tem, deixamos
aqui um artigo publicado na Revista Caras, "Contar histórias para o bebê cria
laços afetivos", e saiba como e quando começar.
A escritora e contadora de histórias Vanessa Meriqui fala sobre os benefícios de
ler para as crianças desde a gestação e ensina técnicas para encantar os pequenos.
Quais os benefícios de ler para a criança desde cedo?
Ler em voz alta, suavemente, propicia o vínculo amoroso e a memória afetiva. O
contar histórias tem como matéria-prima o afeto. E quando uma criança é
tratada com amor, isso a prepara para o futuro, pois uma pessoa amada tem
condições de sentir-se segura e enfrentar situações difíceis, de encarar o
futuro com mais coragem.
Além disso, ouvir histórias desde cedo possibilita que a criança tenha contato
com um vocabulário maior, o que é bom para sua formação. E, claro, o ato de
contar histórias estimula futuros leitores desde a tenra idade, o que é fantástico
para a educação de nossas crianças.
Existe uma idade ideal para começar?
Costumo dizer que histórias são indicadas para pessoas de 0 a 110 anos! Na
verdade, uma das coisas mais ternas que uma mãe pode fazer é contar histórias
para o bebê ainda na fase de gestação. Engana-se quem acha que o feto não
ouve. Ele ouvirá e reconhecerá sempre aquele tom de voz, aquele carinho, aquela
entrega. Confira todo o artigo acessando Revista Caras.
Mas não são só os "baixinhos" que gostam de ouvir histórias! Os "altinhos" e,
principalmente, aqueles que se encontram em estado de vulnerabilidade também!
Por isso, o Instituto História Viva, de Curitiba, sem fins lucrativos, treina e
forma voluntários para atuar contando histórias para pessoas que estão em
situação frágil, como em hospitais. Não há um perfil ou pré-requisito para ser
um voluntário como se poderia supor. Roseli Bassi, empreendedora social e
diretora do História Viva, explica que a voluntária mais nova tem 12 anos e a
mais idosa tem 83.
“Não exigimos nada de quem deseja ser voluntário. Todos os perfis são
respeitados. Pode ser uma pessoa mais tímida, mais extrovertida. A única
coisa que, caso a pessoa não tenha e vai precisar desenvolver é o hábito da
leitura”, explica Roseli.
Ao longo de uma década de história, formou mais de 2 mil voluntários e, por ano,
atende 14 mil pessoas em situações de fragilidade física e emocional.
Conheça melhor esse trabalho, veja se eles atuam em sua cidade e seja
voluntário!!!
Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores
Nit Portal Social
Planejamento, Gerenciamento, Monitoramento de Mídias Sociais e
Responsabilidade Social
diretora do História Viva, explica que a voluntária mais nova tem 12 anos e a
mais idosa tem 83.
“Não exigimos nada de quem deseja ser voluntário. Todos os perfis são
respeitados. Pode ser uma pessoa mais tímida, mais extrovertida. A única
coisa que, caso a pessoa não tenha e vai precisar desenvolver é o hábito da
leitura”, explica Roseli.
Ao longo de uma década de história, formou mais de 2 mil voluntários e, por ano,
atende 14 mil pessoas em situações de fragilidade física e emocional.
Conheça melhor esse trabalho, veja se eles atuam em sua cidade e seja
voluntário!!!
Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores
Nit Portal Social
Planejamento, Gerenciamento, Monitoramento de Mídias Sociais e
Responsabilidade Social

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIASCONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
Pedagogo Santos
 
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo BilacProjeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
bilac02
 
Reunião de pais educação infantil
Reunião de pais educação infantilReunião de pais educação infantil
Reunião de pais educação infantil
Jeovany Anjos
 
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTILLUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ritagatti
 
Slide a importancia dos jogos da matematica
Slide a importancia dos jogos da matematicaSlide a importancia dos jogos da matematica
Slide a importancia dos jogos da matematica
Marlene Alves de Souza
 
CRECHE
CRECHECRECHE
Planejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantilPlanejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantil
lucavao2010
 
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
AdrianoAbreu AldaIris
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
Roseli Tejo
 
Pedagogia da educação inclusiva
Pedagogia da educação inclusivaPedagogia da educação inclusiva
Pedagogia da educação inclusiva
Carina Zandonai
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
Daniela Marckevitz
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantil
Shirley Costa
 
Projeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leitura
Projeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leituraProjeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leitura
Projeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leitura
Amanda Freitas
 
Concepçâo de infancia
Concepçâo de infanciaConcepçâo de infancia
Concepçâo de infancia
Jaisna Luara
 
Resumo piaget vygotsky e wallon
Resumo piaget vygotsky e wallonResumo piaget vygotsky e wallon
Resumo piaget vygotsky e wallon
Monique Curvo Arruda
 
O uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantilO uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantil
Capacitações Pedagógicas
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Arivaldom
 
Espaços Da Educação Infantil
Espaços Da Educação InfantilEspaços Da Educação Infantil
Espaços Da Educação Infantil
Paulo Fochi
 
Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2
Superestagio
 
Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.
Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.
Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.
Kelly Moreira
 

Mais procurados (20)

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIASCONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
 
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo BilacProjeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
 
Reunião de pais educação infantil
Reunião de pais educação infantilReunião de pais educação infantil
Reunião de pais educação infantil
 
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTILLUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Slide a importancia dos jogos da matematica
Slide a importancia dos jogos da matematicaSlide a importancia dos jogos da matematica
Slide a importancia dos jogos da matematica
 
CRECHE
CRECHECRECHE
CRECHE
 
Planejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantilPlanejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantil
 
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Pedagogia da educação inclusiva
Pedagogia da educação inclusivaPedagogia da educação inclusiva
Pedagogia da educação inclusiva
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantil
 
Projeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leitura
Projeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leituraProjeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leitura
Projeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leitura
 
Concepçâo de infancia
Concepçâo de infanciaConcepçâo de infancia
Concepçâo de infancia
 
Resumo piaget vygotsky e wallon
Resumo piaget vygotsky e wallonResumo piaget vygotsky e wallon
Resumo piaget vygotsky e wallon
 
O uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantilO uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantil
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Espaços Da Educação Infantil
Espaços Da Educação InfantilEspaços Da Educação Infantil
Espaços Da Educação Infantil
 
Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2
 
Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.
Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.
Afetividade e Aprendizagem: Arelação professor aluno.
 

Semelhante a A importância de ouvir histórias na educação infantil

A magia de contar histórias
A magia de contar históriasA magia de contar histórias
A magia de contar histórias
Pedro da Silva
 
A magia de contar histórias
A magia de contar históriasA magia de contar histórias
A magia de contar histórias
Rossita Figueira
 
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
cefaprodematupa
 
Adriana franciellen erika
Adriana  franciellen erikaAdriana  franciellen erika
Adriana franciellen erika
Fernando Pissuto
 
Hubia literatura ok
Hubia literatura okHubia literatura ok
Hubia literatura ok
Marcia Silva
 
Eva edilaine erika
Eva edilaine erikaEva edilaine erika
Eva edilaine erika
Fernando Pissuto
 
Leitura no Pré-Escolar
Leitura no Pré-EscolarLeitura no Pré-Escolar
Leitura no Pré-Escolar
RBCondeixa
 
Contador de Histórias
Contador de HistóriasContador de Histórias
Contador de Histórias
Ainsf Eder Dalberto
 
Brincar deler download
Brincar deler downloadBrincar deler download
Brincar deler download
pedagogia para licenciados
 
A importância de contar histórias
A importância de contar históriasA importância de contar histórias
A importância de contar histórias
Margarete Tesch
 
Recontar Histórias
Recontar HistóriasRecontar Histórias
Recontar Histórias
educadores
 
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
Rossita Figueira
 
Especial creche bebeteca
Especial creche bebetecaEspecial creche bebeteca
Especial creche bebeteca
Dirlene Sponchiado
 
Apresentação do Livro - A Girafa e o Mede Palmos
Apresentação do Livro - A Girafa e o Mede PalmosApresentação do Livro - A Girafa e o Mede Palmos
Apresentação do Livro - A Girafa e o Mede Palmos
Graça Sousa
 
Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01
Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01
Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01
Rute Santos
 
Livros e Infância
Livros e InfânciaLivros e Infância
Livros e Infância
educadores
 
Passaportte brincardeler
Passaportte brincardelerPassaportte brincardeler
Passaportte brincardeler
ecoleitura
 
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenasPorque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
ecoleitura
 
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenasPorque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
ecoleitura
 
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
Solange Goulart
 

Semelhante a A importância de ouvir histórias na educação infantil (20)

A magia de contar histórias
A magia de contar históriasA magia de contar histórias
A magia de contar histórias
 
A magia de contar histórias
A magia de contar históriasA magia de contar histórias
A magia de contar histórias
 
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
 
Adriana franciellen erika
Adriana  franciellen erikaAdriana  franciellen erika
Adriana franciellen erika
 
Hubia literatura ok
Hubia literatura okHubia literatura ok
Hubia literatura ok
 
Eva edilaine erika
Eva edilaine erikaEva edilaine erika
Eva edilaine erika
 
Leitura no Pré-Escolar
Leitura no Pré-EscolarLeitura no Pré-Escolar
Leitura no Pré-Escolar
 
Contador de Histórias
Contador de HistóriasContador de Histórias
Contador de Histórias
 
Brincar deler download
Brincar deler downloadBrincar deler download
Brincar deler download
 
A importância de contar histórias
A importância de contar históriasA importância de contar histórias
A importância de contar histórias
 
Recontar Histórias
Recontar HistóriasRecontar Histórias
Recontar Histórias
 
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
 
Especial creche bebeteca
Especial creche bebetecaEspecial creche bebeteca
Especial creche bebeteca
 
Apresentação do Livro - A Girafa e o Mede Palmos
Apresentação do Livro - A Girafa e o Mede PalmosApresentação do Livro - A Girafa e o Mede Palmos
Apresentação do Livro - A Girafa e o Mede Palmos
 
Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01
Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01
Revisado agirafamedepalmos-130725184037-phpapp01
 
Livros e Infância
Livros e InfânciaLivros e Infância
Livros e Infância
 
Passaportte brincardeler
Passaportte brincardelerPassaportte brincardeler
Passaportte brincardeler
 
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenasPorque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
 
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenasPorque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
Porque sim não é resposta: 7 bons motivos para ler para crianças pequenas
 
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
 

Mais de Nit Portal Social

Ca1
Ca1Ca1
Tijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrial
Tijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrialTijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrial
Tijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrial
Nit Portal Social
 
Entendendo a importância de uma alimentação funcional
Entendendo a importância de uma alimentação funcionalEntendendo a importância de uma alimentação funcional
Entendendo a importância de uma alimentação funcional
Nit Portal Social
 
Me libertando do cativeiro da alma
Me libertando do cativeiro da almaMe libertando do cativeiro da alma
Me libertando do cativeiro da alma
Nit Portal Social
 
Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...
Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...
Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...
Nit Portal Social
 
Fiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegypti
Fiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegyptiFiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegypti
Fiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegypti
Nit Portal Social
 
Chakras e os cristais
Chakras e os cristaisChakras e os cristais
Chakras e os cristais
Nit Portal Social
 
Extrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mama
Extrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mamaExtrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mama
Extrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mama
Nit Portal Social
 
Homeopatia x antibiótico
Homeopatia x antibióticoHomeopatia x antibiótico
Homeopatia x antibiótico
Nit Portal Social
 
República para idosos
República para idososRepública para idosos
República para idosos
Nit Portal Social
 
Roteiros para viajar de bike na américa do sul
Roteiros para viajar de bike na américa do sulRoteiros para viajar de bike na américa do sul
Roteiros para viajar de bike na américa do sul
Nit Portal Social
 
Salvando os mares da poluição do lixo plástico
Salvando os mares da poluição do lixo plásticoSalvando os mares da poluição do lixo plástico
Salvando os mares da poluição do lixo plástico
Nit Portal Social
 
Pense fora da caixa
Pense fora da caixaPense fora da caixa
Pense fora da caixa
Nit Portal Social
 
Copos mágicos que se transformam em plantas
Copos mágicos que se transformam em plantasCopos mágicos que se transformam em plantas
Copos mágicos que se transformam em plantas
Nit Portal Social
 
Você sabe reconhecer a qualidade do azeite que consome
Você sabe reconhecer a qualidade do azeite que consomeVocê sabe reconhecer a qualidade do azeite que consome
Você sabe reconhecer a qualidade do azeite que consome
Nit Portal Social
 
SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?
SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?
SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?
Nit Portal Social
 
Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?
Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?
Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?
Nit Portal Social
 
Desnutrição afetiva
Desnutrição afetivaDesnutrição afetiva
Desnutrição afetiva
Nit Portal Social
 
Quando o preconceito anda lado a lado com a violência
Quando o preconceito anda lado a lado com a violênciaQuando o preconceito anda lado a lado com a violência
Quando o preconceito anda lado a lado com a violência
Nit Portal Social
 
Lidando com a agressividade do outro
Lidando com a agressividade do outroLidando com a agressividade do outro
Lidando com a agressividade do outro
Nit Portal Social
 

Mais de Nit Portal Social (20)

Ca1
Ca1Ca1
Ca1
 
Tijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrial
Tijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrialTijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrial
Tijolos sustentáveis feitos a partir de lixo industrial
 
Entendendo a importância de uma alimentação funcional
Entendendo a importância de uma alimentação funcionalEntendendo a importância de uma alimentação funcional
Entendendo a importância de uma alimentação funcional
 
Me libertando do cativeiro da alma
Me libertando do cativeiro da almaMe libertando do cativeiro da alma
Me libertando do cativeiro da alma
 
Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...
Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...
Sachê transforma o leite comum em leite para portadores de intolerância à lac...
 
Fiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegypti
Fiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegyptiFiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegypti
Fiocruz e o projeto autossustentável de combate ao aedes aegypti
 
Chakras e os cristais
Chakras e os cristaisChakras e os cristais
Chakras e os cristais
 
Extrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mama
Extrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mamaExtrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mama
Extrato de soja biotransformado no combate ao câncer de mama
 
Homeopatia x antibiótico
Homeopatia x antibióticoHomeopatia x antibiótico
Homeopatia x antibiótico
 
República para idosos
República para idososRepública para idosos
República para idosos
 
Roteiros para viajar de bike na américa do sul
Roteiros para viajar de bike na américa do sulRoteiros para viajar de bike na américa do sul
Roteiros para viajar de bike na américa do sul
 
Salvando os mares da poluição do lixo plástico
Salvando os mares da poluição do lixo plásticoSalvando os mares da poluição do lixo plástico
Salvando os mares da poluição do lixo plástico
 
Pense fora da caixa
Pense fora da caixaPense fora da caixa
Pense fora da caixa
 
Copos mágicos que se transformam em plantas
Copos mágicos que se transformam em plantasCopos mágicos que se transformam em plantas
Copos mágicos que se transformam em plantas
 
Você sabe reconhecer a qualidade do azeite que consome
Você sabe reconhecer a qualidade do azeite que consomeVocê sabe reconhecer a qualidade do azeite que consome
Você sabe reconhecer a qualidade do azeite que consome
 
SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?
SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?
SERIAM SEUS OLHOS MAIORES QUE SEU ESTÔMAGO?
 
Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?
Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?
Traduzindo rótulos de alimentos! O que você anda comendo?
 
Desnutrição afetiva
Desnutrição afetivaDesnutrição afetiva
Desnutrição afetiva
 
Quando o preconceito anda lado a lado com a violência
Quando o preconceito anda lado a lado com a violênciaQuando o preconceito anda lado a lado com a violência
Quando o preconceito anda lado a lado com a violência
 
Lidando com a agressividade do outro
Lidando com a agressividade do outroLidando com a agressividade do outro
Lidando com a agressividade do outro
 

Último

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 

A importância de ouvir histórias na educação infantil

  • 1. CRIANDO LAÇOS AFETIVOS COM AS CRIANÇAS ATRAVÉS DE CONTOS E HISTÓRIAS! http://www.nitportalsocial.com.br/2016/07/criando-lacos-afetivos-com-as-criancas.html "Para um bebê pequeno o enredo não é tão importante, o que surte efeito é o tom de voz carinhoso." Ouvir histórias é um acontecimento tão prazeroso que desperta o interesse das pessoas em todas as idades. Se os adultos adoram ouvir uma boa história, um "bom causo", a criança é capaz de se interessar e gostar ainda mais por elas, já que sua capacidade de imaginar é mais intensa. A narrativa faz parte da vida da criança desde quando bebê, através da voz amada, dos acalantos e das canções de ninar, que mais tarde vão dando lugar às cantigas de roda, a narrativas curtas sobre crianças, animais ou natureza. Aqui, crianças bem pequenas, já demonstram seu interesse pelas histórias, batendo palmas, sorrindo, sentindo medo ou imitando algum personagem. Neste sentido, é fundamental para a formação da criança que ela ouça muitas histórias desde a mais tenra idade.
  • 2. Algumas crianças não têm ambiente favorável à leitura em casa, mas há outras que ouvem histórias lidas pela família. "Se for criado um ambiente de leitura nas escolas, as crianças levarão a prática para suas casas. E vice-versa, haverá crianças que trarão leitura para a escola" argumenta Regina Zilberman. Logo, a família é a primeira responsável por conduzir as crianças ao mundo da fantasia dos contos, por isso sempre havia uma avó, um pai, mãe ou tia a fazer, através da oralidade, o primeiro contato da criança com esse maravilhoso e encantado mundo da leitura. À hora de dormir, o sono infantil era sempre embalado por alguém de voz delicada e/ou marcante que dedicava tempo a contação de histórias e esta contava, contava e recontava mil e uma aventuras diferentes, parecidas, estranhas e conhecidas, abrindo assim as portas para o mundo da imaginação, da ficção e da fantasia. E era essa fantasia que possibilitava às crianças, sem sair do lugar, a inesquecível descoberta de outros lugares e outros tempos, numa vivência das mais diferentes emoções (o riso, a amizade, o choro, o susto, a tranquilidade), descobrindo soluções para os próprios conflitos, vivendo outros papéis, identificando-se com personagens, enfim, abrindo os olhos para a vida, para o mundo da imaginação e do pensamento, e vendo a vida com outros olhos, realizando assim a sua leitura de mundo.
  • 3. A criança passa a interagir com as histórias, acrescentam detalhes, personagens ou lembra-se de fatos que passaram despercebidos pelo contador. Essas histórias reais são fundamentais para que a criança estabeleça a sua identidade, compreender melhor as relações familiares. Outro fato relevante é o vínculo afetivo que se estabelece entre o contador das histórias e a criança. Contar e ouvir uma história aconchegada a quem se ama é compartilhar uma experiência gostosa, na descoberta do mundo das histórias e dos livros Acreditamos que a literatura infantil é um recurso importantíssimo para o desenvolvimento das crianças, porque desenvolve, principalmente a criatividade, a imaginação, leitura e a oralidade, podendo ser trabalhada em qualquer época da vida da criança. "o primeiro contato da criança com um texto é feito oralmente através da voz da mãe, do pai ou dos avós, contando contos de fadas, trechos da Bíblia, histórias inventadas, livros curtinhos, poemas sonoros e outros mais, é importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas histórias e escutá-las é o início da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor e ter um
  • 4. caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo." (ABRAMOVICH, 1994, p. 16-17). Entretanto, o que vemos atualmente são muitas crianças que jamais ouviram alguma história contada por seus familiares. Por que isso? Talvez pelo fato de os meios de comunicação de massa terem assumido o papel da conversa dentro da família, mas não vamos entrar nesse mérito. Um ambiente onde se lê muito e com prazer proporciona boas condições para que as crianças venham a apreciar a leitura e os livros. Partilhar o prazer e a utilidade da leitura com os filhos ajudá-los-á, certamente, a sentirem-na como um prazer e uma necessidade de ler. Por Neide Rossi Estendendo um pouco mais esse assunto devido à importância que tem, deixamos aqui um artigo publicado na Revista Caras, "Contar histórias para o bebê cria laços afetivos", e saiba como e quando começar. A escritora e contadora de histórias Vanessa Meriqui fala sobre os benefícios de ler para as crianças desde a gestação e ensina técnicas para encantar os pequenos. Quais os benefícios de ler para a criança desde cedo?
  • 5. Ler em voz alta, suavemente, propicia o vínculo amoroso e a memória afetiva. O contar histórias tem como matéria-prima o afeto. E quando uma criança é tratada com amor, isso a prepara para o futuro, pois uma pessoa amada tem condições de sentir-se segura e enfrentar situações difíceis, de encarar o futuro com mais coragem. Além disso, ouvir histórias desde cedo possibilita que a criança tenha contato com um vocabulário maior, o que é bom para sua formação. E, claro, o ato de contar histórias estimula futuros leitores desde a tenra idade, o que é fantástico para a educação de nossas crianças. Existe uma idade ideal para começar? Costumo dizer que histórias são indicadas para pessoas de 0 a 110 anos! Na verdade, uma das coisas mais ternas que uma mãe pode fazer é contar histórias para o bebê ainda na fase de gestação. Engana-se quem acha que o feto não ouve. Ele ouvirá e reconhecerá sempre aquele tom de voz, aquele carinho, aquela entrega. Confira todo o artigo acessando Revista Caras. Mas não são só os "baixinhos" que gostam de ouvir histórias! Os "altinhos" e, principalmente, aqueles que se encontram em estado de vulnerabilidade também! Por isso, o Instituto História Viva, de Curitiba, sem fins lucrativos, treina e forma voluntários para atuar contando histórias para pessoas que estão em situação frágil, como em hospitais. Não há um perfil ou pré-requisito para ser um voluntário como se poderia supor. Roseli Bassi, empreendedora social e
  • 6. diretora do História Viva, explica que a voluntária mais nova tem 12 anos e a mais idosa tem 83. “Não exigimos nada de quem deseja ser voluntário. Todos os perfis são respeitados. Pode ser uma pessoa mais tímida, mais extrovertida. A única coisa que, caso a pessoa não tenha e vai precisar desenvolver é o hábito da leitura”, explica Roseli. Ao longo de uma década de história, formou mais de 2 mil voluntários e, por ano, atende 14 mil pessoas em situações de fragilidade física e emocional. Conheça melhor esse trabalho, veja se eles atuam em sua cidade e seja voluntário!!! Ana Porto/Sergio Honorato Gestores Nit Portal Social Planejamento, Gerenciamento, Monitoramento de Mídias Sociais e Responsabilidade Social
  • 7. diretora do História Viva, explica que a voluntária mais nova tem 12 anos e a mais idosa tem 83. “Não exigimos nada de quem deseja ser voluntário. Todos os perfis são respeitados. Pode ser uma pessoa mais tímida, mais extrovertida. A única coisa que, caso a pessoa não tenha e vai precisar desenvolver é o hábito da leitura”, explica Roseli. Ao longo de uma década de história, formou mais de 2 mil voluntários e, por ano, atende 14 mil pessoas em situações de fragilidade física e emocional. Conheça melhor esse trabalho, veja se eles atuam em sua cidade e seja voluntário!!! Ana Porto/Sergio Honorato Gestores Nit Portal Social Planejamento, Gerenciamento, Monitoramento de Mídias Sociais e Responsabilidade Social