SlideShare uma empresa Scribd logo
Alípio Vallim




 A IGREJA COMO AGENTE DE
TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL
A TRANSFORMAÇÃO DA
   CIDADE É UM DOS
OBJETIVOS CENTRAIS DA
   MISSÃO DE DEUS
A IGREJA COMO AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO
                INTEGRAL - DEFINIÇÃO

O    Evangelho todo, para o homem
 todo,    para   todos   os  homens.
 (lausanne,1974)

 Proclamando  e vivendo o evangelho do
 reino de Deus: redenção para o homem em
 todas as áreas da sua vida e da própria
 criação por meio do sacrifício de Jesus.
A IGREJA É A ÚNICA INSTITUIÇÃO CAPAZ DE MINISTRAR AS
         NECESSIDADES INTEGRAIS DO HOMEM




              social         psicológica




                       Espiritual
MODELOS DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL
                 NO ANTIGO TESTAMENTO


    O objetivo da transformação social é proporcionar às pessoas e
    comunidades condições de vida mais condignas, o suprimento
    básico das carências humanas fundamentais no plano material
    (moradia, alimentação, saúde, educação, trabalho). Quanto à sua
    amplitude de atuação, a transformação social pode ir desde o
    atendimento de necessidades emergenciais, muitas vezes chamado
    de assistencialismo, até aquela atuação mais ampla que visa
    resolver os problemas de modo mais permanente e profundo.


   No Antigo Testamento temos alguns modelos de transformação
    social, dentre eles: As Leis, As Festas, Salmos e as mensagens dos
    profetas.
PROFETA       TEXTO                           MENSAGEM



 ISAÍAS       1.17-23               FAZER JUSTIÇA AOS ORFÃOS E VIÚVAS


 ISAÍAS     3.14-15;18-23   ENRIQUECIMENTO ÀS CUSTAS DE OPRESSÃO DOS POBRES


 ISAÍAS         5.7-8               DEUS ESPEROU JUSTIÇA DO SEU POVO

 ISAÍAS          58         SOCORRER OS NECESSITADOS E LUTAR CONTRA OPRESSÃO
                                                 SOCIAL

MIQUÉIAS         6.8                 DEUS ORDENA A PRÁTICA DA JUSTIÇA

´MIQUÉIAS        7.3               CONTRA JUÍZES QUE VENDEM SENTENÇAS

 AMÓS           2.6-7               CONTRA A ESCRAVIZAÇÃO POR DÍVIDAS

 AMÓS            4.1                  CONTRA OPRESSÃO AOS POBRES


 AMÓS           5.12                   DESPREZO AOS NECESSITADOS


JEREMIAS       22.13                 CONTRA O ENRIQUECIMENTO ILÍCITO
MODELOS DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL NO
         NOVO TESTAMENTO                 (OS APÓSTOLOS   E A IGREJA PRIMITIVA)


   O apóstolo Paulo, com toda a sua conhecida ênfase na evangelização, também
    demonstra nítida preocupação com a beneficência cristã. Um tema que ocupa
    bastante espaço em algumas de suas cartas foi a oferta levantada por ele junto às
    igrejas gentílicas para os crentes pobres de Jerusalém (1 Co 16.1-4; 2 Co 8.1-9.15;
    Rm 15.25-28; At 24.17; Gl 2.10). A seção prática de suas epístolas contém muitos
    ensinos sobre o serviço cristão e exortações ao mesmo (Rm 12.8,13,17,20; 1 Co
    11.22; 12.28; 16.15; Gl 6.2,9-10; Fp 4.10-19; 1 Ts 4.9-12; 2 Ts 3.6-15; 1 Tm 6.17-19;
    Tt 3.8). As epístolas gerais igualmente possuem diversos preceitos nessa área (Hb
    13.1-3; 1 Pe 4.9-10; 1 Jo 3.17-18). A carta de Tiago, devido ao ser caráter prático e
    seu teor veterotestamentário, aborda a temática social de modo muito insistente
    (1.9-11,27; 2.1-7,15-17; 5.1-6).


   Devido às circunstâncias difíceis em que viviam os primeiros cristãos, o Novo
    Testamento dá mais ênfase ao serviço cristão voltado para os irmãos na fé. Mas fica
    implícito que a prática de beneficência devia aplicar-se também aos de fora. A
    história da igreja mostra que foi exatamente isso que os cristãos fizeram, desde o
    princípio.
PESSOA            TEXTO                          MENSAGEM / AÇÃO



 IGREJA     ATOS 2.42-47;4.32-35     COMPARTILHAMENTO DOS BENS / VIDA IGUALITÁRIA
PRIMITIVA


 IGREJA          ATOS 6.1-6                  SOCORRER E CIUDAR DAS VIÚVAS
PRIMITIVA


 PAULO        FP 1.1;1TM 3.8-13              ASSISTÊNCIA AOS NECESSITADOS


 PAULO      1 CO 16.1-4; 2CO 8.1-9              CUIDADO COM OS POBRES


 PAULO        AT 24.17; GL2.10                  CUIDADO COM OS POBRES



 PEDRO           1PE 4.9-10                         HOSPITALIDADE


    -         HEBREUS 13.1-3                 SOCORRENDO OS SOFREDORES


  JOÃO           1JO 3.17-18         JUSTIÇA, MISERICÓRDIA E CUIDADO COM OS POBRES
MODELO DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL NO
                  NOVO TESTAMENTO           (CRISTO)

   Cristo     e    os   apóstolos    mantiveram      implicitamente    a
    mensagem social do Antigo Testamento. A ética de Jesus preserva
    e torna mais exigentes os requisitos da Lei, revelando a sua
    intenção mais profunda (Mt 5.17,20). A prática do bem deve
    estender-se também aos que não pertencem à família de Deus (Mt
    5.43-45; 6.1-4). Essas passagens mostram que as motivações dos
    discípulos de Cristo devem ser a imitação de Deus e a reverência
    para com ele. Outra motivação fundamental é o amor altruísta
    expresso       no   serviço    desinteressado     e    até    mesmo
    sacrificial, conforme exemplificado pelo próprio Cristo (Mc 10.45; Jo
    13.12-15).

   Jesus Cristo é o nosso modelo maior de alguém que desenvolveu
    seu ministério integralmente, atuando em todas as necessidades
    humanas: físico, material e espiritual.
PESSOA        TEXTO                      MENSAGEM / AÇÃO



 JESUS        MT 5.6-7               PRATICAR JUSTIÇA E MISERICÓRDIA



 JESUS    MT 4.23;9.2,6,36            SOCORRENDO OS SOFREDORES



 JESUS   MT 12.9-13;14.14,19          SOCORRENDO OS SOFREDORES


 JESUS   MT 7.21-23;16.20-24   ATOS RELIGIOSOS EXTERNOS NÃO VALEM DE NADA


 JESUS      MT 25.34-40                  JUSTIÇA E MISERICÓRIDA



 JESUS       LC 7.11-15            SOCORRENDO E CONSOLANDO A VIÚVA


 JESUS       LC 8.43-48               SOCORRENDO OS SOFREDORES


 JESUS      LC 10.25-37          JUSTIÇA E MISERICÓRDIA / BOM SAMARITANO
JESUS – NOSSO MODELO DE AGENTE DE
    TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL
   E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram:
    As que dizem respeito a Jesus, o Nazareno, que foi
    um profeta poderoso em obras e palavras diante de
    Deus e de todo o povo (LUCAS 24.19).

   Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que
    Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar
    (ATOS 1.1).

   Jesus se tornou conhecido como um profeta de
    palavras e obras.
JESUS – NOSSO MODELO DE AGENTE DE
    TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL

“A missão histórica de Jesus somente pode
 ser entendida em conexão com o Reino de
 Deus. Sua missão aqui e agora é a
 manifestação do Reino como uma realidade
 presente em sua própria pessoa e ação, em
 sua pregação do evangelho e em suas
 obras de justiça e misericórdia”.

  [René Padilla. A missão da igreja à luz do Reino de Deus]
A IDENTIDADE DA NOSSA MISSÃO
                TRANSFORMADORA
   A identidade da nossa missão é definida pelo
    propósito de Deus para a sua Igreja: “Ele tem
    chamado do mundo um povo para si, enviando-o novamente
    ao mundo como seus servos e testemunhas, para estender o
    seu Reino, edificar o corpo de Cristo, e também para glorificar
    o seu nome”.


   A identidade da nossa missão é construída a partir
    do nosso modelo maior: Jesus Cristo, um profeta de
    palavras e obras!


   Modelos históricos de transformação social – A
    identidade da missão cristã em ação:
EDUCAÇÃO
UNIVERSAL
COMO A SUA IGREJA PODE SE ENVOLVER COM A
  COMUNIDADE E DESENVOLVER AÇÕES DE
      TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL?
A IGREJA COMO AGENTE DE
     TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL

Por meio da Igreja e de suas boas obras o
 Reino de Deus se torna historicamente
 visível como uma realidade presente. As
 boas obras, portanto, não são um mero
 apêndice da missão, mas uma parte
 integral da manifestação presente do Reino:
 elas apontam para o Reino que já veio e
 para o Reino que está por vir.

[René Padilla. Missão Integral. Londrina: Descoberta, 2005]
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
   PADILLA, René. O que é missão integral. ULTIMATO.
   CUNHA, Mauricio. O Reino Entre nós.ULTIMATO
   BOSCH, David. Missão Transformadora. SINODAL.
FILMES PARA REFLEXÃO
 JONAS E LISA. Era uma vez duas crianças de
  urna favela obrigadas a trabalhar e a decidir o seu
  futuro como se fossem adultas (desenho).
 VIDA MARIA. É um curta metragem brasileiro
  criado por Márcio Ramos me 2006, baseado na
  vida dos nordestinos, em especial no Ceará, onde
  foi criado o filme. Sinopse:Maria José necessita
  deixar seus estudos e seus sonhos para trabalhar.
  Morando no sertão do Ceará, sem perspectiva de
  uma vida melhor, cresce, casa, tem vários filhos e
  envelhece (desenho).
ALÍPIO VALLIM

            Você pode baixar meus livros através do site:
                      issuu.com/alipiovallim

   Para contatos e sugestões: alipiovallim@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismoEstudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismo
rodrigocristao84
 
Apresentação evangelismo
Apresentação evangelismoApresentação evangelismo
Apresentação evangelismo
Ines Pozzagnolo
 
Curso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismoCurso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismo
Antonio Rodrigues
 
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e JejumFormação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Gleicy Laranjeira - Consultora de Marketing Digital
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Edinéia Almeida
 
Conceito Básico sobre Missões
Conceito Básico sobre MissõesConceito Básico sobre Missões
Conceito Básico sobre Missões
Armando Martins
 
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igrejaComo Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Robson Santana
 
Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
Michele L D Pain
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Wander Sousa
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
faculdadeteologica
 
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
Francisco Rodrigues
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Christian Lepelletier
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Ulisses
 
Uma Igreja Relevante Para a Comunidade
Uma Igreja Relevante Para a ComunidadeUma Igreja Relevante Para a Comunidade
Uma Igreja Relevante Para a Comunidade
Marcos Aurélio
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
Natalino das Neves Neves
 
Maturidade CRISTA
Maturidade CRISTAMaturidade CRISTA
Maturidade CRISTA
vagner costa
 
O perfil de um missionário
O perfil de um missionárioO perfil de um missionário
O perfil de um missionário
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hojeA importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
Joary Jossué Carlesso
 
Grupos pequenos
Grupos pequenosGrupos pequenos
Grupos pequenos
Cíntia Santana
 
Formação de Lideranças
Formação de LiderançasFormação de Lideranças
Formação de Lideranças
Bernadetecebs .
 

Mais procurados (20)

Estudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismoEstudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismo
 
Apresentação evangelismo
Apresentação evangelismoApresentação evangelismo
Apresentação evangelismo
 
Curso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismoCurso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismo
 
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e JejumFormação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
Formação Práticas Espirituais - Oração Pessoal, Terço e Jejum
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
 
Conceito Básico sobre Missões
Conceito Básico sobre MissõesConceito Básico sobre Missões
Conceito Básico sobre Missões
 
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igrejaComo Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
 
Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
 
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
 
Uma Igreja Relevante Para a Comunidade
Uma Igreja Relevante Para a ComunidadeUma Igreja Relevante Para a Comunidade
Uma Igreja Relevante Para a Comunidade
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
 
Maturidade CRISTA
Maturidade CRISTAMaturidade CRISTA
Maturidade CRISTA
 
O perfil de um missionário
O perfil de um missionárioO perfil de um missionário
O perfil de um missionário
 
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hojeA importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
 
Grupos pequenos
Grupos pequenosGrupos pequenos
Grupos pequenos
 
Formação de Lideranças
Formação de LiderançasFormação de Lideranças
Formação de Lideranças
 

Destaque

Missão Integral Jailson Santos
Missão Integral Jailson SantosMissão Integral Jailson Santos
Missão Integral Jailson Santos
guest67557bd1
 
Uma Igreja na Cidade: Implicações para Economia
Uma Igreja na Cidade: Implicações para EconomiaUma Igreja na Cidade: Implicações para Economia
Uma Igreja na Cidade: Implicações para Economia
Daniel Faria Jr.
 
A+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitz
A+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitzA+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitz
A+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitz
ERABELO
 
Dimensões do crescimento Integral da igreja
Dimensões do crescimento Integral da igrejaDimensões do crescimento Integral da igreja
Dimensões do crescimento Integral da igreja
Almy Alves
 
A organização do ram mundial atual
A organização do ram   mundial atualA organização do ram   mundial atual
A organização do ram mundial atual
Amigos com Cristo
 
Visão e aliança
Visão e aliançaVisão e aliança
Visão e aliança
Amigos com Cristo
 
Aula 12 - AEN Missão Visão Valores
Aula 12 - AEN Missão Visão ValoresAula 12 - AEN Missão Visão Valores
Aula 12 - AEN Missão Visão Valores
Angelo Peres
 
40onde est uo_os_trabalhadores_05_08
40onde est uo_os_trabalhadores_05_0840onde est uo_os_trabalhadores_05_08
40onde est uo_os_trabalhadores_05_08
Cesar Oliveira
 
Lição de atos
Lição de atosLição de atos
Lição de atos
Gisele Natal
 
A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009
A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009
A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009
Jairo Mielnik
 
A missão Ensinadora da Igreja
A missão Ensinadora da IgrejaA missão Ensinadora da Igreja
A missão Ensinadora da Igreja
Augusto Marques
 
Projeto Isaque - Evangelização
Projeto Isaque - EvangelizaçãoProjeto Isaque - Evangelização
Projeto Isaque - Evangelização
Ary Queiroz Jr
 
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Marcos Aurélio
 
Missã£o visã£o valores
Missã£o visã£o valoresMissã£o visã£o valores
Missã£o visã£o valores
cézar teixeira henrique
 
Pregação que alcança
Pregação que alcançaPregação que alcança
Pregação que alcança
Rodolfo Nascimento
 
As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja  As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja
Oswaldo Michaelano
 
Planejamento de ponta a ponta
Planejamento de ponta a pontaPlanejamento de ponta a ponta
Planejamento de ponta a ponta
Natália Mateus
 
O que é missão Integral?
O que é missão Integral?O que é missão Integral?
O que é missão Integral?
Jean Francesco
 
Princípios de Liderança Eclesiástica
Princípios de Liderança EclesiásticaPrincípios de Liderança Eclesiástica
Princípios de Liderança Eclesiástica
João Carlos
 
IECBR - ECM - Escola de Crescimento Ministerial
IECBR - ECM - Escola de Crescimento MinisterialIECBR - ECM - Escola de Crescimento Ministerial
IECBR - ECM - Escola de Crescimento Ministerial
André Thiago Netto, MSc
 

Destaque (20)

Missão Integral Jailson Santos
Missão Integral Jailson SantosMissão Integral Jailson Santos
Missão Integral Jailson Santos
 
Uma Igreja na Cidade: Implicações para Economia
Uma Igreja na Cidade: Implicações para EconomiaUma Igreja na Cidade: Implicações para Economia
Uma Igreja na Cidade: Implicações para Economia
 
A+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitz
A+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitzA+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitz
A+teologia da missao_integral_ed+rené+kivitz
 
Dimensões do crescimento Integral da igreja
Dimensões do crescimento Integral da igrejaDimensões do crescimento Integral da igreja
Dimensões do crescimento Integral da igreja
 
A organização do ram mundial atual
A organização do ram   mundial atualA organização do ram   mundial atual
A organização do ram mundial atual
 
Visão e aliança
Visão e aliançaVisão e aliança
Visão e aliança
 
Aula 12 - AEN Missão Visão Valores
Aula 12 - AEN Missão Visão ValoresAula 12 - AEN Missão Visão Valores
Aula 12 - AEN Missão Visão Valores
 
40onde est uo_os_trabalhadores_05_08
40onde est uo_os_trabalhadores_05_0840onde est uo_os_trabalhadores_05_08
40onde est uo_os_trabalhadores_05_08
 
Lição de atos
Lição de atosLição de atos
Lição de atos
 
A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009
A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009
A Teologia da Missão Integral - Ed René Kivitz - 2009
 
A missão Ensinadora da Igreja
A missão Ensinadora da IgrejaA missão Ensinadora da Igreja
A missão Ensinadora da Igreja
 
Projeto Isaque - Evangelização
Projeto Isaque - EvangelizaçãoProjeto Isaque - Evangelização
Projeto Isaque - Evangelização
 
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
 
Missã£o visã£o valores
Missã£o visã£o valoresMissã£o visã£o valores
Missã£o visã£o valores
 
Pregação que alcança
Pregação que alcançaPregação que alcança
Pregação que alcança
 
As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja  As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja
 
Planejamento de ponta a ponta
Planejamento de ponta a pontaPlanejamento de ponta a ponta
Planejamento de ponta a ponta
 
O que é missão Integral?
O que é missão Integral?O que é missão Integral?
O que é missão Integral?
 
Princípios de Liderança Eclesiástica
Princípios de Liderança EclesiásticaPrincípios de Liderança Eclesiástica
Princípios de Liderança Eclesiástica
 
IECBR - ECM - Escola de Crescimento Ministerial
IECBR - ECM - Escola de Crescimento MinisterialIECBR - ECM - Escola de Crescimento Ministerial
IECBR - ECM - Escola de Crescimento Ministerial
 

Semelhante a A igreja como agente de transformação integral

Lição 6 as funções da igreja
Lição  6  as funções da igrejaLição  6  as funções da igreja
Lição 6 as funções da igreja
César Aguiar
 
Diretrizes
Diretrizes Diretrizes
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015) Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
Bernadetecebs .
 
Diretrizes 2011 2015
Diretrizes  2011  2015Diretrizes  2011  2015
Diretrizes 2011 2015
MNEstudio
 
LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)
LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)
LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
 
Aula 9 - UMA NOVA VIDA EM CRISTO
Aula 9  - UMA NOVA VIDA EM CRISTOAula 9  - UMA NOVA VIDA EM CRISTO
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Jerry Adriano
 
Apresentação ponto 1 e 2
Apresentação ponto 1 e 2Apresentação ponto 1 e 2
Apresentação ponto 1 e 2
Renata R. Lucas
 
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
Joziran Vieira joziran
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Éder Tomé
 
plantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.pptplantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.ppt
AlexArajo27
 
O diaconato
O diaconatoO diaconato
O diaconato
Moisés Sampaio
 
teologia eclesiologia e missiologia
teologia   eclesiologia e missiologiateologia   eclesiologia e missiologia
teologia eclesiologia e missiologia
alexandrepsantos
 
IBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIA
IBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIAIBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIA
IBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIA
Coop. Fabio Silva
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
Carlos Santos
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
Carlos Santos
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
José Vieira Dos Santos
 
Disciplina de Missiologia
Disciplina de MissiologiaDisciplina de Missiologia
Disciplina de Missiologia
faculdadeteologica
 
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 Oração das Missões no Setor 26 das CEBs Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Bernadetecebs .
 
08
0808

Semelhante a A igreja como agente de transformação integral (20)

Lição 6 as funções da igreja
Lição  6  as funções da igrejaLição  6  as funções da igreja
Lição 6 as funções da igreja
 
Diretrizes
Diretrizes Diretrizes
Diretrizes
 
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015) Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
 
Diretrizes 2011 2015
Diretrizes  2011  2015Diretrizes  2011  2015
Diretrizes 2011 2015
 
LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)
LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)
LIÇÃO 08 - IGREJA - AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE1)
 
Aula 9 - UMA NOVA VIDA EM CRISTO
Aula 9  - UMA NOVA VIDA EM CRISTOAula 9  - UMA NOVA VIDA EM CRISTO
Aula 9 - UMA NOVA VIDA EM CRISTO
 
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
 
Apresentação ponto 1 e 2
Apresentação ponto 1 e 2Apresentação ponto 1 e 2
Apresentação ponto 1 e 2
 
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
 
plantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.pptplantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.ppt
 
O diaconato
O diaconatoO diaconato
O diaconato
 
teologia eclesiologia e missiologia
teologia   eclesiologia e missiologiateologia   eclesiologia e missiologia
teologia eclesiologia e missiologia
 
IBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIA
IBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIAIBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIA
IBADEP - ECLESIOLOGIA E MISSIOLOGIA
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
 
Disciplina de Missiologia
Disciplina de MissiologiaDisciplina de Missiologia
Disciplina de Missiologia
 
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 Oração das Missões no Setor 26 das CEBs Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 
08
0808
08
 

Mais de Alípio Vallim

Quem é seu pastor
Quem é seu pastorQuem é seu pastor
Quem é seu pastor
Alípio Vallim
 
Evangelismo aula 03
Evangelismo   aula 03Evangelismo   aula 03
Evangelismo aula 03
Alípio Vallim
 
O evangelho do reino de deus aula 02
O evangelho do reino de deus   aula 02O evangelho do reino de deus   aula 02
O evangelho do reino de deus aula 02
Alípio Vallim
 
O evangelho prostituído aula 01
O evangelho prostituído   aula 01O evangelho prostituído   aula 01
O evangelho prostituído aula 01
Alípio Vallim
 
Por que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missõesPor que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missões
Alípio Vallim
 
Como preparar uma pregação
Como preparar uma pregaçãoComo preparar uma pregação
Como preparar uma pregação
Alípio Vallim
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
Alípio Vallim
 
Fiéis até o fim
Fiéis até o fimFiéis até o fim
Fiéis até o fim
Alípio Vallim
 
Pare o tráfico humano
Pare o tráfico humanoPare o tráfico humano
Pare o tráfico humano
Alípio Vallim
 

Mais de Alípio Vallim (9)

Quem é seu pastor
Quem é seu pastorQuem é seu pastor
Quem é seu pastor
 
Evangelismo aula 03
Evangelismo   aula 03Evangelismo   aula 03
Evangelismo aula 03
 
O evangelho do reino de deus aula 02
O evangelho do reino de deus   aula 02O evangelho do reino de deus   aula 02
O evangelho do reino de deus aula 02
 
O evangelho prostituído aula 01
O evangelho prostituído   aula 01O evangelho prostituído   aula 01
O evangelho prostituído aula 01
 
Por que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missõesPor que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missões
 
Como preparar uma pregação
Como preparar uma pregaçãoComo preparar uma pregação
Como preparar uma pregação
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
Fiéis até o fim
Fiéis até o fimFiéis até o fim
Fiéis até o fim
 
Pare o tráfico humano
Pare o tráfico humanoPare o tráfico humano
Pare o tráfico humano
 

Último

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 

Último (10)

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 

A igreja como agente de transformação integral

  • 1. Alípio Vallim A IGREJA COMO AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL
  • 2. A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE É UM DOS OBJETIVOS CENTRAIS DA MISSÃO DE DEUS
  • 3. A IGREJA COMO AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL - DEFINIÇÃO O Evangelho todo, para o homem todo, para todos os homens. (lausanne,1974)  Proclamando e vivendo o evangelho do reino de Deus: redenção para o homem em todas as áreas da sua vida e da própria criação por meio do sacrifício de Jesus.
  • 4. A IGREJA É A ÚNICA INSTITUIÇÃO CAPAZ DE MINISTRAR AS NECESSIDADES INTEGRAIS DO HOMEM social psicológica Espiritual
  • 5. MODELOS DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL NO ANTIGO TESTAMENTO  O objetivo da transformação social é proporcionar às pessoas e comunidades condições de vida mais condignas, o suprimento básico das carências humanas fundamentais no plano material (moradia, alimentação, saúde, educação, trabalho). Quanto à sua amplitude de atuação, a transformação social pode ir desde o atendimento de necessidades emergenciais, muitas vezes chamado de assistencialismo, até aquela atuação mais ampla que visa resolver os problemas de modo mais permanente e profundo.  No Antigo Testamento temos alguns modelos de transformação social, dentre eles: As Leis, As Festas, Salmos e as mensagens dos profetas.
  • 6. PROFETA TEXTO MENSAGEM ISAÍAS 1.17-23 FAZER JUSTIÇA AOS ORFÃOS E VIÚVAS ISAÍAS 3.14-15;18-23 ENRIQUECIMENTO ÀS CUSTAS DE OPRESSÃO DOS POBRES ISAÍAS 5.7-8 DEUS ESPEROU JUSTIÇA DO SEU POVO ISAÍAS 58 SOCORRER OS NECESSITADOS E LUTAR CONTRA OPRESSÃO SOCIAL MIQUÉIAS 6.8 DEUS ORDENA A PRÁTICA DA JUSTIÇA ´MIQUÉIAS 7.3 CONTRA JUÍZES QUE VENDEM SENTENÇAS AMÓS 2.6-7 CONTRA A ESCRAVIZAÇÃO POR DÍVIDAS AMÓS 4.1 CONTRA OPRESSÃO AOS POBRES AMÓS 5.12 DESPREZO AOS NECESSITADOS JEREMIAS 22.13 CONTRA O ENRIQUECIMENTO ILÍCITO
  • 7. MODELOS DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL NO NOVO TESTAMENTO (OS APÓSTOLOS E A IGREJA PRIMITIVA)  O apóstolo Paulo, com toda a sua conhecida ênfase na evangelização, também demonstra nítida preocupação com a beneficência cristã. Um tema que ocupa bastante espaço em algumas de suas cartas foi a oferta levantada por ele junto às igrejas gentílicas para os crentes pobres de Jerusalém (1 Co 16.1-4; 2 Co 8.1-9.15; Rm 15.25-28; At 24.17; Gl 2.10). A seção prática de suas epístolas contém muitos ensinos sobre o serviço cristão e exortações ao mesmo (Rm 12.8,13,17,20; 1 Co 11.22; 12.28; 16.15; Gl 6.2,9-10; Fp 4.10-19; 1 Ts 4.9-12; 2 Ts 3.6-15; 1 Tm 6.17-19; Tt 3.8). As epístolas gerais igualmente possuem diversos preceitos nessa área (Hb 13.1-3; 1 Pe 4.9-10; 1 Jo 3.17-18). A carta de Tiago, devido ao ser caráter prático e seu teor veterotestamentário, aborda a temática social de modo muito insistente (1.9-11,27; 2.1-7,15-17; 5.1-6).  Devido às circunstâncias difíceis em que viviam os primeiros cristãos, o Novo Testamento dá mais ênfase ao serviço cristão voltado para os irmãos na fé. Mas fica implícito que a prática de beneficência devia aplicar-se também aos de fora. A história da igreja mostra que foi exatamente isso que os cristãos fizeram, desde o princípio.
  • 8. PESSOA TEXTO MENSAGEM / AÇÃO IGREJA ATOS 2.42-47;4.32-35 COMPARTILHAMENTO DOS BENS / VIDA IGUALITÁRIA PRIMITIVA IGREJA ATOS 6.1-6 SOCORRER E CIUDAR DAS VIÚVAS PRIMITIVA PAULO FP 1.1;1TM 3.8-13 ASSISTÊNCIA AOS NECESSITADOS PAULO 1 CO 16.1-4; 2CO 8.1-9 CUIDADO COM OS POBRES PAULO AT 24.17; GL2.10 CUIDADO COM OS POBRES PEDRO 1PE 4.9-10 HOSPITALIDADE - HEBREUS 13.1-3 SOCORRENDO OS SOFREDORES JOÃO 1JO 3.17-18 JUSTIÇA, MISERICÓRDIA E CUIDADO COM OS POBRES
  • 9. MODELO DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL NO NOVO TESTAMENTO (CRISTO)  Cristo e os apóstolos mantiveram implicitamente a mensagem social do Antigo Testamento. A ética de Jesus preserva e torna mais exigentes os requisitos da Lei, revelando a sua intenção mais profunda (Mt 5.17,20). A prática do bem deve estender-se também aos que não pertencem à família de Deus (Mt 5.43-45; 6.1-4). Essas passagens mostram que as motivações dos discípulos de Cristo devem ser a imitação de Deus e a reverência para com ele. Outra motivação fundamental é o amor altruísta expresso no serviço desinteressado e até mesmo sacrificial, conforme exemplificado pelo próprio Cristo (Mc 10.45; Jo 13.12-15).  Jesus Cristo é o nosso modelo maior de alguém que desenvolveu seu ministério integralmente, atuando em todas as necessidades humanas: físico, material e espiritual.
  • 10. PESSOA TEXTO MENSAGEM / AÇÃO JESUS MT 5.6-7 PRATICAR JUSTIÇA E MISERICÓRDIA JESUS MT 4.23;9.2,6,36 SOCORRENDO OS SOFREDORES JESUS MT 12.9-13;14.14,19 SOCORRENDO OS SOFREDORES JESUS MT 7.21-23;16.20-24 ATOS RELIGIOSOS EXTERNOS NÃO VALEM DE NADA JESUS MT 25.34-40 JUSTIÇA E MISERICÓRIDA JESUS LC 7.11-15 SOCORRENDO E CONSOLANDO A VIÚVA JESUS LC 8.43-48 SOCORRENDO OS SOFREDORES JESUS LC 10.25-37 JUSTIÇA E MISERICÓRDIA / BOM SAMARITANO
  • 11. JESUS – NOSSO MODELO DE AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL  E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo (LUCAS 24.19).  Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar (ATOS 1.1).  Jesus se tornou conhecido como um profeta de palavras e obras.
  • 12. JESUS – NOSSO MODELO DE AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL “A missão histórica de Jesus somente pode ser entendida em conexão com o Reino de Deus. Sua missão aqui e agora é a manifestação do Reino como uma realidade presente em sua própria pessoa e ação, em sua pregação do evangelho e em suas obras de justiça e misericórdia”. [René Padilla. A missão da igreja à luz do Reino de Deus]
  • 13. A IDENTIDADE DA NOSSA MISSÃO TRANSFORMADORA  A identidade da nossa missão é definida pelo propósito de Deus para a sua Igreja: “Ele tem chamado do mundo um povo para si, enviando-o novamente ao mundo como seus servos e testemunhas, para estender o seu Reino, edificar o corpo de Cristo, e também para glorificar o seu nome”.  A identidade da nossa missão é construída a partir do nosso modelo maior: Jesus Cristo, um profeta de palavras e obras!  Modelos históricos de transformação social – A identidade da missão cristã em ação:
  • 14.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21. COMO A SUA IGREJA PODE SE ENVOLVER COM A COMUNIDADE E DESENVOLVER AÇÕES DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL?
  • 22. A IGREJA COMO AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO INTEGRAL Por meio da Igreja e de suas boas obras o Reino de Deus se torna historicamente visível como uma realidade presente. As boas obras, portanto, não são um mero apêndice da missão, mas uma parte integral da manifestação presente do Reino: elas apontam para o Reino que já veio e para o Reino que está por vir. [René Padilla. Missão Integral. Londrina: Descoberta, 2005]
  • 23. BIBLIOGRAFIA BÁSICA  PADILLA, René. O que é missão integral. ULTIMATO.  CUNHA, Mauricio. O Reino Entre nós.ULTIMATO  BOSCH, David. Missão Transformadora. SINODAL.
  • 24. FILMES PARA REFLEXÃO  JONAS E LISA. Era uma vez duas crianças de urna favela obrigadas a trabalhar e a decidir o seu futuro como se fossem adultas (desenho).  VIDA MARIA. É um curta metragem brasileiro criado por Márcio Ramos me 2006, baseado na vida dos nordestinos, em especial no Ceará, onde foi criado o filme. Sinopse:Maria José necessita deixar seus estudos e seus sonhos para trabalhar. Morando no sertão do Ceará, sem perspectiva de uma vida melhor, cresce, casa, tem vários filhos e envelhece (desenho).
  • 25. ALÍPIO VALLIM  Você pode baixar meus livros através do site: issuu.com/alipiovallim  Para contatos e sugestões: alipiovallim@hotmail.com