SlideShare uma empresa Scribd logo
A GEOGRAFIA DAS
INDÚSTRIAS
As Revoluções Industriais

Primeira Revolução

Segunda Revolução

Terceira Revolução

Fontes de Energias
Fontes de Energias

Carvão Mineral

Petróleo e Eletricidade

Energia Nuclear
Os tipos de indústrias
Indústrias de bens de produção
Indústrias de bens de produção
São aquelas que produzem bens
São aquelas que produzem bens
Para outras indústrias. Pode ser de dois tipos:
Para outras indústrias. Pode ser de dois tipos:
Conhecidas Indústrias de base, pesadas
Conhecidas Indústrias de base, pesadas
ou intermediárias por transformarem grandes
ou intermediárias por transformarem grandes
Quantidades de matéria-prima ou de energia.
Quantidades de matéria-prima ou de energia.
Exemplo: siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas
Exemplo: siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas
EEdas industrias de cimento.
das industrias de cimento.

Indústrias de bens de capital
São aquelas que produzem bens
Para beneficiar outras indústrias. Ex. fazem
Máquinas e equipamentos.
Conhecidas Indústrias de base, pesadas
ou intermediárias por transformarem grandes
Quantidades de matéria-prima ou de energia.
Exemplo: siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas
E das industrias de cimento.

Indústria de bens de consumo
Indústria de bens de consumo
São indústria que produzem bens de consumo
(mercadorias) Para uso e consumo da população. Ex.
Indústrias Têxteis, Alimentícia, Móveis, etc. E podem
ser de dois tipos: as de consumos duráveis e as de
não-duráveis.
Duráveis:
Automóveis e
eletrodomésticos

Não-Duráveis:
Alimentos, calçados,
roupas, remédios, etc.
Atividades do livro pág. 256
 1.

o que é indústria

 2.

o que são fatores locacionais e quais são os mais
importantes

 3.

quais as palavras chaves que são destaques na pág. 248 a
253?

 4.

Classifique os tipos de indústrias


RESPOSTAS

1) CONJUGAÇÃO DE TRABALHO E DO CAPITAL PARA TRANSFORMAR A MATÉRIA-PRIMA
EM BENS DE PRODUÇÃO E CONSUMO. OU É A ATIVIDADE POR MEIO DA QUAL OS SERES
HUMANOS TRANSFORMAM MATERIA-PRIMA EM PRODUTOS SEMI ACABADOS (MATÉRIAPRIMA PARA OUTROS PRODUTOS) OU EM PRODUTOS ACABADOS.



2) SÃO LUGARES EM QUE APRESENTAM CONDIÇÕES PARA INDÚSTRIAS SE ATRAEM PARA
INSTALAR SEJAM POR MOTIVOS POR MÃO-DE-OBRA QUALIFICADO E NÃO
QUALIFICADO, MATERIA-PRIMA, MERCADO CONSUMIDOR, INCENTIVOS FISCAIS, REDE
RODOVIARIAS PAVIMENTADAS, DE TELECOMUNICAÇÕES, INFRAESTRUTURAS DE
TRANSPORTE.



3) ARTESANATO, MANUFATURA, MAQUINOFATURA, FONTE DE ENERGIA, MATERIA-PRIMA,
REDE DE TRANSPORTES, MÃO-DE-OBRA, PROXIMIDADE CONSUMIDOR, GRANDES
CORPORAÇÕES, METRÓPOLE E MEGALÓPOLE, DESCONCENTRAÇÃO DAS INDÚSTRIAS,
DESCENTRALIZAÇÃO DO CAPITAL E DO TRABALHO, TECNOPOLOS, INCENTIVOS FISCAIS E
EMERGENTES.



4) TIPOS DE INDÚSTRIAS: BENS DE CAPITAL, DE PRODUÇÃO E DE CONSUMO. QUANTO A
FUNÇÃO TEMOS: AS GERMINATIVAS, DE PONTA; AS DE TECNOLOGIAS TRADICIONAIS E
DINÂMICAS; APLICAÇÃO DOS RECURSOS OU FATORES: CAPITAL-INTENSIVAS E
TRABALHO-INTENSIVAS.


RESPOSTAS

1) CONJUGAÇÃO DE TRABALHO E DO CAPITAL PARA TRANSFORMAR A MATÉRIA-PRIMA
EM BENS DE PRODUÇÃO E CONSUMO. OU É A ATIVIDADE POR MEIO DA QUAL OS SERES
HUMANOS TRANSFORMAM MATERIA-PRIMA EM PRODUTOS SEMI ACABADOS (MATÉRIAPRIMA PARA OUTROS PRODUTOS) OU EM PRODUTOS ACABADOS.



2) SÃO LUGARES EM QUE APRESENTAM CONDIÇÕES PARA INDÚSTRIAS SE ATRAEM PARA
INSTALAR SEJAM POR MOTIVOS POR MÃO-DE-OBRA QUALIFICADO E NÃO
QUALIFICADO, MATERIA-PRIMA, MERCADO CONSUMIDOR, INCENTIVOS FISCAIS, REDE
RODOVIARIAS PAVIMENTADAS, DE TELECOMUNICAÇÕES, INFRAESTRUTURAS DE
TRANSPORTE.



3) ARTESANATO, MANUFATURA, MAQUINOFATURA, FONTE DE ENERGIA, MATERIA-PRIMA,
REDE DE TRANSPORTES, MÃO-DE-OBRA, PROXIMIDADE CONSUMIDOR, GRANDES
CORPORAÇÕES, METRÓPOLE E MEGALÓPOLE, DESCONCENTRAÇÃO DAS INDÚSTRIAS,
DESCENTRALIZAÇÃO DO CAPITAL E DO TRABALHO, TECNOPOLOS, INCENTIVOS FISCAIS E
EMERGENTES.



4) TIPOS DE INDÚSTRIAS: BENS DE CAPITAL, DE PRODUÇÃO E DE CONSUMO. QUANTO A
FUNÇÃO TEMOS: AS GERMINATIVAS, DE PONTA; AS DE TECNOLOGIAS TRADICIONAIS E
DINÂMICAS; APLICAÇÃO DOS RECURSOS OU FATORES: CAPITAL-INTENSIVAS E
TRABALHO-INTENSIVAS.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Eponina Alencar
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Artur Lara
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
Professor
 
Aula exodo rural - urbanização
Aula   exodo rural - urbanizaçãoAula   exodo rural - urbanização
Aula exodo rural - urbanização
LUIS ABREU
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
Artur Lara
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
André Luiz Marques
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
João José Ferreira Tojal
 
Economia brasileira
Economia brasileiraEconomia brasileira
Economia brasileira
P H Prof Barbosa
 
Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1
eunamahcado
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
André Luiz Marques
 
Movimentos migratorios
Movimentos migratoriosMovimentos migratorios
Movimentos migratorios
dela28
 
Teorias demográficas
Teorias demográficasTeorias demográficas
Teorias demográficas
Rodrigo Baglini
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
Bruno Lima
 
O espaço geográfico rural
O espaço geográfico ruralO espaço geográfico rural
O espaço geográfico rural
Professor
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
Artur Lara
 
TEORIAS DEMOGRÁFICAS
TEORIAS DEMOGRÁFICASTEORIAS DEMOGRÁFICAS
TEORIAS DEMOGRÁFICAS
Conceição Fontolan
 
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
Cléber Figueiredo Beda de Ávila
 

Mais procurados (20)

Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
Aula exodo rural - urbanização
Aula   exodo rural - urbanizaçãoAula   exodo rural - urbanização
Aula exodo rural - urbanização
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
 
Economia brasileira
Economia brasileiraEconomia brasileira
Economia brasileira
 
Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
Movimentos migratorios
Movimentos migratoriosMovimentos migratorios
Movimentos migratorios
 
Teorias demográficas
Teorias demográficasTeorias demográficas
Teorias demográficas
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
 
O espaço geográfico rural
O espaço geográfico ruralO espaço geográfico rural
O espaço geográfico rural
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
 
TEORIAS DEMOGRÁFICAS
TEORIAS DEMOGRÁFICASTEORIAS DEMOGRÁFICAS
TEORIAS DEMOGRÁFICAS
 
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
 

Destaque

Geografia das indústrias
Geografia das indústriasGeografia das indústrias
Geografia das indústrias
estevaolima
 
7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira
7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira
7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Geografia: A geografia da indústria
Geografia:  A geografia da indústriaGeografia:  A geografia da indústria
Geografia: A geografia da indústria
Eeb Osvaldo Cruz
 
Classificação dos tipos de indústrias
Classificação dos tipos de indústriasClassificação dos tipos de indústrias
Classificação dos tipos de indústrias
magdacostaa
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
Portal do Vestibulando
 
TIPOS DE INDÚSTRIAS
TIPOS DE INDÚSTRIASTIPOS DE INDÚSTRIAS
TIPOS DE INDÚSTRIAS
flornomandacaru
 
Geografia industrialização (em)
Geografia industrialização (em)Geografia industrialização (em)
Geografia industrialização (em)
Adriana Gomes Messias
 
3 tipos de industria
3  tipos de industria3  tipos de industria
3 tipos de industria
Mayjö .
 
Tipos de indústria
Tipos de indústriaTipos de indústria
Tipos de indústria
Henrique Pontes
 
Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1
Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1
Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1
edsonfgodoy
 
A indústria
A indústriaA indústria
A indústria
Mayjö .
 

Destaque (11)

Geografia das indústrias
Geografia das indústriasGeografia das indústrias
Geografia das indústrias
 
7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira
7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira
7º anos (Geografia) A Indústria Brasileira
 
Geografia: A geografia da indústria
Geografia:  A geografia da indústriaGeografia:  A geografia da indústria
Geografia: A geografia da indústria
 
Classificação dos tipos de indústrias
Classificação dos tipos de indústriasClassificação dos tipos de indústrias
Classificação dos tipos de indústrias
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
 
TIPOS DE INDÚSTRIAS
TIPOS DE INDÚSTRIASTIPOS DE INDÚSTRIAS
TIPOS DE INDÚSTRIAS
 
Geografia industrialização (em)
Geografia industrialização (em)Geografia industrialização (em)
Geografia industrialização (em)
 
3 tipos de industria
3  tipos de industria3  tipos de industria
3 tipos de industria
 
Tipos de indústria
Tipos de indústriaTipos de indústria
Tipos de indústria
 
Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1
Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1
Taylorismo, fordismo e toyotismo 3 1
 
A indústria
A indústriaA indústria
A indústria
 

Semelhante a A GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS

1. industrialização
1. industrialização1. industrialização
Atividade Industrial (Setor Secundário)
Atividade Industrial (Setor Secundário)Atividade Industrial (Setor Secundário)
Atividade Industrial (Setor Secundário)
Ministério da Educação
 
11 industria
11  industria11  industria
11 industria
Mayjö .
 
indústria_21.pptx
indústria_21.pptxindústria_21.pptx
indústria_21.pptx
SlviaRodrigues25
 
Indstrias conceitos basicos
Indstrias conceitos basicosIndstrias conceitos basicos
Indstrias conceitos basicos
Alexsandro Silva
 
A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
Diogo Mateus
 
Industria
IndustriaIndustria
Industria
Teresa Teixeira
 
A indústria
A indústriaA indústria
A indústria
lidia76
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
dsbelloli86
 
Indústria e espaço geográfico
Indústria e espaço geográficoIndústria e espaço geográfico
Indústria e espaço geográfico
João Lucas Oliveira
 
Setor Industrial
Setor IndustrialSetor Industrial
Setor Industrial
Mozart Moisés da Silva
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
Mozart Moisés
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
flaviocosac
 
Tipos de Indústrias (1).pdf
Tipos de Indústrias (1).pdfTipos de Indústrias (1).pdf
Tipos de Indústrias (1).pdf
GEICIANIPRICILAWISNE
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
IndústriaIndústria
Industrialização.pdf
Industrialização.pdfIndustrialização.pdf
Industrialização.pdf
MeninoMimoso
 
Indústria 2
Indústria 2Indústria 2
Indústria 2
Nazaré Teixeira
 
Caps. 11 e 12 - Indústrias e energia
Caps. 11 e 12 - Indústrias e energiaCaps. 11 e 12 - Indústrias e energia
Caps. 11 e 12 - Indústrias e energia
Acácio Netto
 
At recup 3º-4º bim 3ª ri
At recup 3º-4º bim 3ª riAt recup 3º-4º bim 3ª ri
At recup 3º-4º bim 3ª ri
Péricles Penuel
 

Semelhante a A GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS (20)

1. industrialização
1. industrialização1. industrialização
1. industrialização
 
Atividade Industrial (Setor Secundário)
Atividade Industrial (Setor Secundário)Atividade Industrial (Setor Secundário)
Atividade Industrial (Setor Secundário)
 
11 industria
11  industria11  industria
11 industria
 
indústria_21.pptx
indústria_21.pptxindústria_21.pptx
indústria_21.pptx
 
Indstrias conceitos basicos
Indstrias conceitos basicosIndstrias conceitos basicos
Indstrias conceitos basicos
 
A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
 
Industria
IndustriaIndustria
Industria
 
A indústria
A indústriaA indústria
A indústria
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Indústria e espaço geográfico
Indústria e espaço geográficoIndústria e espaço geográfico
Indústria e espaço geográfico
 
Setor Industrial
Setor IndustrialSetor Industrial
Setor Industrial
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
 
Tipos de Indústrias (1).pdf
Tipos de Indústrias (1).pdfTipos de Indústrias (1).pdf
Tipos de Indústrias (1).pdf
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Industrialização.pdf
Industrialização.pdfIndustrialização.pdf
Industrialização.pdf
 
Indústria 2
Indústria 2Indústria 2
Indústria 2
 
Caps. 11 e 12 - Indústrias e energia
Caps. 11 e 12 - Indústrias e energiaCaps. 11 e 12 - Indústrias e energia
Caps. 11 e 12 - Indústrias e energia
 
At recup 3º-4º bim 3ª ri
At recup 3º-4º bim 3ª riAt recup 3º-4º bim 3ª ri
At recup 3º-4º bim 3ª ri
 

Mais de Paes Viana

Hino da escola dario catunda fontenele
Hino da escola dario catunda fonteneleHino da escola dario catunda fontenele
Hino da escola dario catunda fontenele
Paes Viana
 
COORDENADAS GEOGRAFICAS
COORDENADAS GEOGRAFICASCOORDENADAS GEOGRAFICAS
COORDENADAS GEOGRAFICAS
Paes Viana
 
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTEHIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
Paes Viana
 
OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013
OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013
OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013
Paes Viana
 
RIO+20 E O BRICS
RIO+20 E O BRICSRIO+20 E O BRICS
RIO+20 E O BRICS
Paes Viana
 
Comissão da verdade e AI-5.
Comissão da verdade e AI-5.Comissão da verdade e AI-5.
Comissão da verdade e AI-5.
Paes Viana
 
Acessando o site rumo à universidade cadastro
Acessando o site rumo à universidade   cadastroAcessando o site rumo à universidade   cadastro
Acessando o site rumo à universidade cadastro
Paes Viana
 
Coordenadas geográficas 1 ano -em
Coordenadas geográficas   1 ano -emCoordenadas geográficas   1 ano -em
Coordenadas geográficas 1 ano -em
Paes Viana
 
Teorias demográficas resumão - 2° ano - em
Teorias demográficas   resumão - 2° ano - emTeorias demográficas   resumão - 2° ano - em
Teorias demográficas resumão - 2° ano - em
Paes Viana
 
O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25
O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25
O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25
Paes Viana
 
Lugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográficoLugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográfico
Paes Viana
 

Mais de Paes Viana (11)

Hino da escola dario catunda fontenele
Hino da escola dario catunda fonteneleHino da escola dario catunda fontenele
Hino da escola dario catunda fontenele
 
COORDENADAS GEOGRAFICAS
COORDENADAS GEOGRAFICASCOORDENADAS GEOGRAFICAS
COORDENADAS GEOGRAFICAS
 
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTEHIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
 
OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013
OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013
OS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM 2013
 
RIO+20 E O BRICS
RIO+20 E O BRICSRIO+20 E O BRICS
RIO+20 E O BRICS
 
Comissão da verdade e AI-5.
Comissão da verdade e AI-5.Comissão da verdade e AI-5.
Comissão da verdade e AI-5.
 
Acessando o site rumo à universidade cadastro
Acessando o site rumo à universidade   cadastroAcessando o site rumo à universidade   cadastro
Acessando o site rumo à universidade cadastro
 
Coordenadas geográficas 1 ano -em
Coordenadas geográficas   1 ano -emCoordenadas geográficas   1 ano -em
Coordenadas geográficas 1 ano -em
 
Teorias demográficas resumão - 2° ano - em
Teorias demográficas   resumão - 2° ano - emTeorias demográficas   resumão - 2° ano - em
Teorias demográficas resumão - 2° ano - em
 
O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25
O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25
O estado nação, territorio e territorialidade - cap. 03 - pag. 25
 
Lugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográficoLugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográfico
 

Último

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 

A GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS

  • 2.
  • 3. As Revoluções Industriais Primeira Revolução Segunda Revolução Terceira Revolução Fontes de Energias Fontes de Energias Carvão Mineral Petróleo e Eletricidade Energia Nuclear
  • 4. Os tipos de indústrias Indústrias de bens de produção Indústrias de bens de produção São aquelas que produzem bens São aquelas que produzem bens Para outras indústrias. Pode ser de dois tipos: Para outras indústrias. Pode ser de dois tipos: Conhecidas Indústrias de base, pesadas Conhecidas Indústrias de base, pesadas ou intermediárias por transformarem grandes ou intermediárias por transformarem grandes Quantidades de matéria-prima ou de energia. Quantidades de matéria-prima ou de energia. Exemplo: siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas Exemplo: siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas EEdas industrias de cimento. das industrias de cimento. Indústrias de bens de capital São aquelas que produzem bens Para beneficiar outras indústrias. Ex. fazem Máquinas e equipamentos. Conhecidas Indústrias de base, pesadas ou intermediárias por transformarem grandes Quantidades de matéria-prima ou de energia. Exemplo: siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas E das industrias de cimento. Indústria de bens de consumo Indústria de bens de consumo São indústria que produzem bens de consumo (mercadorias) Para uso e consumo da população. Ex. Indústrias Têxteis, Alimentícia, Móveis, etc. E podem ser de dois tipos: as de consumos duráveis e as de não-duráveis. Duráveis: Automóveis e eletrodomésticos Não-Duráveis: Alimentos, calçados, roupas, remédios, etc.
  • 5. Atividades do livro pág. 256  1. o que é indústria  2. o que são fatores locacionais e quais são os mais importantes  3. quais as palavras chaves que são destaques na pág. 248 a 253?  4. Classifique os tipos de indústrias
  • 6.  RESPOSTAS 1) CONJUGAÇÃO DE TRABALHO E DO CAPITAL PARA TRANSFORMAR A MATÉRIA-PRIMA EM BENS DE PRODUÇÃO E CONSUMO. OU É A ATIVIDADE POR MEIO DA QUAL OS SERES HUMANOS TRANSFORMAM MATERIA-PRIMA EM PRODUTOS SEMI ACABADOS (MATÉRIAPRIMA PARA OUTROS PRODUTOS) OU EM PRODUTOS ACABADOS.  2) SÃO LUGARES EM QUE APRESENTAM CONDIÇÕES PARA INDÚSTRIAS SE ATRAEM PARA INSTALAR SEJAM POR MOTIVOS POR MÃO-DE-OBRA QUALIFICADO E NÃO QUALIFICADO, MATERIA-PRIMA, MERCADO CONSUMIDOR, INCENTIVOS FISCAIS, REDE RODOVIARIAS PAVIMENTADAS, DE TELECOMUNICAÇÕES, INFRAESTRUTURAS DE TRANSPORTE.  3) ARTESANATO, MANUFATURA, MAQUINOFATURA, FONTE DE ENERGIA, MATERIA-PRIMA, REDE DE TRANSPORTES, MÃO-DE-OBRA, PROXIMIDADE CONSUMIDOR, GRANDES CORPORAÇÕES, METRÓPOLE E MEGALÓPOLE, DESCONCENTRAÇÃO DAS INDÚSTRIAS, DESCENTRALIZAÇÃO DO CAPITAL E DO TRABALHO, TECNOPOLOS, INCENTIVOS FISCAIS E EMERGENTES.  4) TIPOS DE INDÚSTRIAS: BENS DE CAPITAL, DE PRODUÇÃO E DE CONSUMO. QUANTO A FUNÇÃO TEMOS: AS GERMINATIVAS, DE PONTA; AS DE TECNOLOGIAS TRADICIONAIS E DINÂMICAS; APLICAÇÃO DOS RECURSOS OU FATORES: CAPITAL-INTENSIVAS E TRABALHO-INTENSIVAS.
  • 7.  RESPOSTAS 1) CONJUGAÇÃO DE TRABALHO E DO CAPITAL PARA TRANSFORMAR A MATÉRIA-PRIMA EM BENS DE PRODUÇÃO E CONSUMO. OU É A ATIVIDADE POR MEIO DA QUAL OS SERES HUMANOS TRANSFORMAM MATERIA-PRIMA EM PRODUTOS SEMI ACABADOS (MATÉRIAPRIMA PARA OUTROS PRODUTOS) OU EM PRODUTOS ACABADOS.  2) SÃO LUGARES EM QUE APRESENTAM CONDIÇÕES PARA INDÚSTRIAS SE ATRAEM PARA INSTALAR SEJAM POR MOTIVOS POR MÃO-DE-OBRA QUALIFICADO E NÃO QUALIFICADO, MATERIA-PRIMA, MERCADO CONSUMIDOR, INCENTIVOS FISCAIS, REDE RODOVIARIAS PAVIMENTADAS, DE TELECOMUNICAÇÕES, INFRAESTRUTURAS DE TRANSPORTE.  3) ARTESANATO, MANUFATURA, MAQUINOFATURA, FONTE DE ENERGIA, MATERIA-PRIMA, REDE DE TRANSPORTES, MÃO-DE-OBRA, PROXIMIDADE CONSUMIDOR, GRANDES CORPORAÇÕES, METRÓPOLE E MEGALÓPOLE, DESCONCENTRAÇÃO DAS INDÚSTRIAS, DESCENTRALIZAÇÃO DO CAPITAL E DO TRABALHO, TECNOPOLOS, INCENTIVOS FISCAIS E EMERGENTES.  4) TIPOS DE INDÚSTRIAS: BENS DE CAPITAL, DE PRODUÇÃO E DE CONSUMO. QUANTO A FUNÇÃO TEMOS: AS GERMINATIVAS, DE PONTA; AS DE TECNOLOGIAS TRADICIONAIS E DINÂMICAS; APLICAÇÃO DOS RECURSOS OU FATORES: CAPITAL-INTENSIVAS E TRABALHO-INTENSIVAS.