SlideShare uma empresa Scribd logo
A emancipação Política
da América Espanhola
Prof.ª Maiara Coutinho
Contexto social
• Desde a Colonização da América Espanhola, a maior parte dos colonos
implantaram um regime duro e violento contra os nativos e os trabalhadores
trazidos de outros locais, eles viviam sob a escravidão. Os índios, os africanos
e os mestiços estavam fartos das péssimas condições de trabalho, da miséria e
da falta de dignidade humana.
• Desde o início da Colonização, cerca de 300 anos antes da independência,
sempre houveram revoltas contra essas questões internas. Neste contexto não
foi diferente e as revoltas acabaram mobilizando mais setores populares das
colônias hispânicas.
Contexto político e econômico – Mundial e
Nacional
• Ao ass um ir o po der na Fra nça em 179 9, N apo leã o Bo nap a rte c om eçou a s e m ostra r au tor itá r io : in ic iou a
dom inação de toda a Europa e o único país que tinha poder para enf rentá-lo era a Inglaterra .
• A Ing lat er ra e ra p od eros a po r sua ec on om ia e as t ro pas f r ances as não t inh am po de r bé lico pa ra der ro tá - la ,
entã o, Nap o le ão ap e lou pa ra a q ues tão e conôm ica : dec re tou em 180 6 o B loq ue io Co nt inen ta l . Iss o s ig n if ic a va
que os dem ais país es europeus estavam proibidos de com ercializa r com a Inglaterra .
• A Esp anh a não ac e itou e po r i s s o f o i in va d id a em 180 8. O entã o re i Fe rna ndo VI I f o i de post o e o irm ão de
Napoleão, José I, f oi colocado para governar a Espanha e suas Colônias .
• As co lôn ia s res ist ira m à oc upa ção f ra nce sa, m as a co nse quê nc ia f o i o enf ra que c im ento das r e la ções de pod er
entre os espanhóis e a colônia.
• A lém d isso , os Es ta dos U n id os e Ing lat er ra t in ham g ra ndes in te ress es econ ôm icos nas co lôn ias, o qu e s ó
ser ia poss í ve l c om o f im do m ono pó lio espan ho l n a re g iã o. Ago ra , m a is do qu e nunca , a In g la te rr a prec isa va
expandir e tentar retom ar o m ercado perdido com o Bloqueio.
Influências do Iluminismo
• Desde a Revolução Francesa novos valores surgiram em prol da igualdade e da liberdade a todo
custo. Esta revolução foi inspirada nos ideais do Iluminismo, uma corrente desenvolvida pouco antes
que questionava diretamente o pacto colonial, o poder das monarquias e o mercantilismo.
• O Iluminismo tinha como uma das principais pautas a liberdade dos povos e a queda dos regimes
políticos que promovessem o privilégio de determinadas classes sociais.
• Os Criollos eram os filhos de espanhóis nascidos na colônia e o simples fato de terem nascido em
outro território fazia com que tivessem direitos a menos que os Chapetones, aqueles que vinham
diretamente da Espanha.
• Ainda assim, os Criollos tinham mais oportunidades que as demais classes populares da colônia e
também são considerados como elite, abaixo apenas dos Chapetones. Dessa forma, tiveram acesso à
escrita, à leitura e aos ideais vindos da Europa. Foram diretamente influenciados pelo Iluminismo e
viam nele sua justificativa para ascensão.
Antecedentes da Independência – Revoltas
• Neste contexto cheio de interesses internos e externos, logo após um enfraquecimento do
domínio da metrópole, foi inevitável que revoltas surgissem mais ainda do que antes.
• Como foi dito, as primeiras revoltas eram contra as más condições e sempre existiram. Contudo,
os ideias iluministas foram propagados pelas classes populares e somou-se a vontade de
emancipação e separação da colônia.
• Esse movimentos e revoltas populares podem ser divididos em três fases:
 Movimentos precursores – 1780 a 1810
 Rebeliões fracassadas – 1810 a 1816
 Rebeliões vitoriosas – 1817 a 1824
• Embora tenham ocorrido de maneira desorganizada e intempestiva, as
primeiras ações receberam duras repressões da metrópole, pois ajudaram os
moradores das colônias a questionarem o sistema de exploração e criaram as
condições para as futuras guerras.
• Entre as principais revoltas está a liderada por Tupac Amaru II, que lutava desde
1780 pela independência do atual Peru. 60 mil índios foram mortos e Tupac foi
preso e executado.
• Com isso, novas revoltas parecidas ocorreram (1783) e foram igualmente
reprimidas na Venezuela e no Chile. O principal líder da atual Venezuela foi
Francisco de Miranda (1750-1816) que em 1806 deu os primeiros passos para a
independência.
Causas e conquista da Independência da
América Espanhola
• É nesse momento que a mobilização ganha organização e apoio unificado. A Espanha ainda tentou
restaurar sua autoridade impondo novas medidas, mas isso só causou mais desgosto e foi o estopim
do levante final, liderado pela elite Criolla, apoiada pelas classes populares e financiada pela
Inglaterra.
• Analisando todo o cenário, podemos dizer que as causas da Independência da América Espanhola
foram: influência do Iluminismo e dos EUA, desejo de substituir o pacto colonial pelo livre comércio,
expansão do Império napoleônico que ocupou a Espanha, apoio militar do Haiti, financiamento pela
Inglaterra e repressão da metrópole.
• Os dois dos maiores líderes criollos da independência foram Simón Bolívar e José de San Martin. Um
organizou os exércitos na porção norte da América e o outro ao sul.
• Simón Bolívar (1783-1830) atuou diretamente na independência de Colômbia, Equador e Venezuela e
em troca do apoio militar fornecido pelos haitianos, se comprometeu a abolir a escravidão em todos
os territórios que conquistasse. Já a Argentina, o Chile e o Peru foram libertados por José de San
Martín (1778-1850).
• Ambos os líderes se encontraram em Guayaquil, em 27 de julho de 1822, a fim de combinar
estratégias políticas para os novos países.
Desfecho e consequências da
Independência da América Espanhola
• Mesmo com a independência das colônias, não houve radical transformação das estruturas
socioeconômicas vivida pelas populações latino-americanas. Alguns problemas que permaneceram
foram a dependência econômica em relação às potências capitalistas e a manutenção dos privilégios
das elites locais.
• Os novos países reuniram-se no Congresso do Panamá e Simon Bolívar defendeu um projeto de
integração política-econômica entre as nações latino-americanas. Porém, os Estados Unidos e a
Inglaterra se opuseram porque ameaçava seus interesses econômicos no continente.
• Com a maioria das colônias espanholas independentes, os Estados Unidos proclamaram a Doutrina
Monroe, que tinha o lema “América para os Americanos“. Isso significava o combate às intervenções
militares dos países europeus nas nações do continente americano.
• Contudo, algumas décadas mais tarde, os próprios americanos expulsaram os espanhóis de Porto
Rico e Cuba, fazendo uma espécie de Doutrina Monroe para si próprio já que tinha interesse
econômico na área.
A emancipação Política da América Espanhola.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a A emancipação Política da América Espanhola.pptx

Crise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonialCrise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonial
Uelder Santos
 
Era napoleônica
Era napoleônicaEra napoleônica
Era napoleônica
espacoaberto
 
Independência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias EspanholasIndependência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias Espanholas
Gmsantos23
 
Independências americanas
Independências americanasIndependências americanas
Independências americanas
Colégio Progresso Centro
 
independencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptxindependencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptx
DouglasPereira177705
 
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethelResenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Sandra Kroetz
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
Nelia Salles Nantes
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
Fatima Freitas
 
Independência da américa espanhola (1)
Independência da américa espanhola (1)Independência da américa espanhola (1)
Independência da américa espanhola (1)
migueldrj
 
8º ano - America espanhola apresentação
8º ano - America espanhola apresentação 8º ano - America espanhola apresentação
8º ano - America espanhola apresentação
Janaína Bindá
 
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethelResenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Sandra Kroetz
 
2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América
Daniel Alves Bronstrup
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
Valéria Shoujofan
 
America colonial espanhola.filé
America colonial espanhola.filéAmerica colonial espanhola.filé
America colonial espanhola.filé
mundica broda
 
2013 independência da américa espanhola
2013 independência da américa espanhola2013 independência da américa espanhola
2013 independência da américa espanhola
MARIANO C7S
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
Jorge Marcos Oliveira
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
Jorge Marcos Oliveira
 
Independência da Argentina e do México
Independência da Argentina e do MéxicoIndependência da Argentina e do México
Independência da Argentina e do México
luisamartinsrc
 
Processo de independência da américa espanhola
Processo de independência da américa espanholaProcesso de independência da américa espanhola
Processo de independência da américa espanhola
Louise Caldart Colombo
 
Os movimentos de libertacao
Os movimentos de  libertacaoOs movimentos de  libertacao
Os movimentos de libertacao
DeaaSouza
 

Semelhante a A emancipação Política da América Espanhola.pptx (20)

Crise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonialCrise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonial
 
Era napoleônica
Era napoleônicaEra napoleônica
Era napoleônica
 
Independência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias EspanholasIndependência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias Espanholas
 
Independências americanas
Independências americanasIndependências americanas
Independências americanas
 
independencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptxindependencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptx
 
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethelResenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
 
Independência da américa espanhola (1)
Independência da américa espanhola (1)Independência da américa espanhola (1)
Independência da américa espanhola (1)
 
8º ano - America espanhola apresentação
8º ano - America espanhola apresentação 8º ano - America espanhola apresentação
8º ano - America espanhola apresentação
 
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethelResenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
 
2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
America colonial espanhola.filé
America colonial espanhola.filéAmerica colonial espanhola.filé
America colonial espanhola.filé
 
2013 independência da américa espanhola
2013 independência da américa espanhola2013 independência da américa espanhola
2013 independência da américa espanhola
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
 
Independência da Argentina e do México
Independência da Argentina e do MéxicoIndependência da Argentina e do México
Independência da Argentina e do México
 
Processo de independência da américa espanhola
Processo de independência da américa espanholaProcesso de independência da américa espanhola
Processo de independência da américa espanhola
 
Os movimentos de libertacao
Os movimentos de  libertacaoOs movimentos de  libertacao
Os movimentos de libertacao
 

Mais de DANILOARAUJOSANTANA

A Crise de Roma.pptx
A Crise de Roma.pptxA Crise de Roma.pptx
A Crise de Roma.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A Distribuição de Riqueza do Mundo.pptx
A Distribuição de Riqueza do Mundo.pptxA Distribuição de Riqueza do Mundo.pptx
A Distribuição de Riqueza do Mundo.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A desobediência pacífica de ghandi.pptx
A desobediência pacífica de ghandi.pptxA desobediência pacífica de ghandi.pptx
A desobediência pacífica de ghandi.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptx
A Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptxA Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptx
A Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A expansão dos estados unidos e a guerra.pptx
A expansão dos estados unidos e a guerra.pptxA expansão dos estados unidos e a guerra.pptx
A expansão dos estados unidos e a guerra.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A condição das populações indígenas e negra no.pptx
A condição das populações indígenas e negra no.pptxA condição das populações indígenas e negra no.pptx
A condição das populações indígenas e negra no.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A experiência democrática.pptx
A experiência democrática.pptxA experiência democrática.pptx
A experiência democrática.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A Crise da República Romana.pptx
A Crise da República Romana.pptxA Crise da República Romana.pptx
A Crise da República Romana.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptxA COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 

Mais de DANILOARAUJOSANTANA (9)

A Crise de Roma.pptx
A Crise de Roma.pptxA Crise de Roma.pptx
A Crise de Roma.pptx
 
A Distribuição de Riqueza do Mundo.pptx
A Distribuição de Riqueza do Mundo.pptxA Distribuição de Riqueza do Mundo.pptx
A Distribuição de Riqueza do Mundo.pptx
 
A desobediência pacífica de ghandi.pptx
A desobediência pacífica de ghandi.pptxA desobediência pacífica de ghandi.pptx
A desobediência pacífica de ghandi.pptx
 
A Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptx
A Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptxA Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptx
A Corte Portuguesa no Novo Mundo.pptx
 
A expansão dos estados unidos e a guerra.pptx
A expansão dos estados unidos e a guerra.pptxA expansão dos estados unidos e a guerra.pptx
A expansão dos estados unidos e a guerra.pptx
 
A condição das populações indígenas e negra no.pptx
A condição das populações indígenas e negra no.pptxA condição das populações indígenas e negra no.pptx
A condição das populações indígenas e negra no.pptx
 
A experiência democrática.pptx
A experiência democrática.pptxA experiência democrática.pptx
A experiência democrática.pptx
 
A Crise da República Romana.pptx
A Crise da República Romana.pptxA Crise da República Romana.pptx
A Crise da República Romana.pptx
 
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptxA COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
 

Último

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 

Último (20)

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 

A emancipação Política da América Espanhola.pptx

  • 1. A emancipação Política da América Espanhola Prof.ª Maiara Coutinho
  • 2. Contexto social • Desde a Colonização da América Espanhola, a maior parte dos colonos implantaram um regime duro e violento contra os nativos e os trabalhadores trazidos de outros locais, eles viviam sob a escravidão. Os índios, os africanos e os mestiços estavam fartos das péssimas condições de trabalho, da miséria e da falta de dignidade humana. • Desde o início da Colonização, cerca de 300 anos antes da independência, sempre houveram revoltas contra essas questões internas. Neste contexto não foi diferente e as revoltas acabaram mobilizando mais setores populares das colônias hispânicas.
  • 3.
  • 4. Contexto político e econômico – Mundial e Nacional • Ao ass um ir o po der na Fra nça em 179 9, N apo leã o Bo nap a rte c om eçou a s e m ostra r au tor itá r io : in ic iou a dom inação de toda a Europa e o único país que tinha poder para enf rentá-lo era a Inglaterra . • A Ing lat er ra e ra p od eros a po r sua ec on om ia e as t ro pas f r ances as não t inh am po de r bé lico pa ra der ro tá - la , entã o, Nap o le ão ap e lou pa ra a q ues tão e conôm ica : dec re tou em 180 6 o B loq ue io Co nt inen ta l . Iss o s ig n if ic a va que os dem ais país es europeus estavam proibidos de com ercializa r com a Inglaterra . • A Esp anh a não ac e itou e po r i s s o f o i in va d id a em 180 8. O entã o re i Fe rna ndo VI I f o i de post o e o irm ão de Napoleão, José I, f oi colocado para governar a Espanha e suas Colônias . • As co lôn ia s res ist ira m à oc upa ção f ra nce sa, m as a co nse quê nc ia f o i o enf ra que c im ento das r e la ções de pod er entre os espanhóis e a colônia. • A lém d isso , os Es ta dos U n id os e Ing lat er ra t in ham g ra ndes in te ress es econ ôm icos nas co lôn ias, o qu e s ó ser ia poss í ve l c om o f im do m ono pó lio espan ho l n a re g iã o. Ago ra , m a is do qu e nunca , a In g la te rr a prec isa va expandir e tentar retom ar o m ercado perdido com o Bloqueio.
  • 5.
  • 6. Influências do Iluminismo • Desde a Revolução Francesa novos valores surgiram em prol da igualdade e da liberdade a todo custo. Esta revolução foi inspirada nos ideais do Iluminismo, uma corrente desenvolvida pouco antes que questionava diretamente o pacto colonial, o poder das monarquias e o mercantilismo. • O Iluminismo tinha como uma das principais pautas a liberdade dos povos e a queda dos regimes políticos que promovessem o privilégio de determinadas classes sociais. • Os Criollos eram os filhos de espanhóis nascidos na colônia e o simples fato de terem nascido em outro território fazia com que tivessem direitos a menos que os Chapetones, aqueles que vinham diretamente da Espanha. • Ainda assim, os Criollos tinham mais oportunidades que as demais classes populares da colônia e também são considerados como elite, abaixo apenas dos Chapetones. Dessa forma, tiveram acesso à escrita, à leitura e aos ideais vindos da Europa. Foram diretamente influenciados pelo Iluminismo e viam nele sua justificativa para ascensão.
  • 7.
  • 8. Antecedentes da Independência – Revoltas • Neste contexto cheio de interesses internos e externos, logo após um enfraquecimento do domínio da metrópole, foi inevitável que revoltas surgissem mais ainda do que antes. • Como foi dito, as primeiras revoltas eram contra as más condições e sempre existiram. Contudo, os ideias iluministas foram propagados pelas classes populares e somou-se a vontade de emancipação e separação da colônia. • Esse movimentos e revoltas populares podem ser divididos em três fases:  Movimentos precursores – 1780 a 1810  Rebeliões fracassadas – 1810 a 1816  Rebeliões vitoriosas – 1817 a 1824
  • 9. • Embora tenham ocorrido de maneira desorganizada e intempestiva, as primeiras ações receberam duras repressões da metrópole, pois ajudaram os moradores das colônias a questionarem o sistema de exploração e criaram as condições para as futuras guerras. • Entre as principais revoltas está a liderada por Tupac Amaru II, que lutava desde 1780 pela independência do atual Peru. 60 mil índios foram mortos e Tupac foi preso e executado. • Com isso, novas revoltas parecidas ocorreram (1783) e foram igualmente reprimidas na Venezuela e no Chile. O principal líder da atual Venezuela foi Francisco de Miranda (1750-1816) que em 1806 deu os primeiros passos para a independência.
  • 10.
  • 11. Causas e conquista da Independência da América Espanhola • É nesse momento que a mobilização ganha organização e apoio unificado. A Espanha ainda tentou restaurar sua autoridade impondo novas medidas, mas isso só causou mais desgosto e foi o estopim do levante final, liderado pela elite Criolla, apoiada pelas classes populares e financiada pela Inglaterra. • Analisando todo o cenário, podemos dizer que as causas da Independência da América Espanhola foram: influência do Iluminismo e dos EUA, desejo de substituir o pacto colonial pelo livre comércio, expansão do Império napoleônico que ocupou a Espanha, apoio militar do Haiti, financiamento pela Inglaterra e repressão da metrópole. • Os dois dos maiores líderes criollos da independência foram Simón Bolívar e José de San Martin. Um organizou os exércitos na porção norte da América e o outro ao sul. • Simón Bolívar (1783-1830) atuou diretamente na independência de Colômbia, Equador e Venezuela e em troca do apoio militar fornecido pelos haitianos, se comprometeu a abolir a escravidão em todos os territórios que conquistasse. Já a Argentina, o Chile e o Peru foram libertados por José de San Martín (1778-1850). • Ambos os líderes se encontraram em Guayaquil, em 27 de julho de 1822, a fim de combinar estratégias políticas para os novos países.
  • 12.
  • 13. Desfecho e consequências da Independência da América Espanhola • Mesmo com a independência das colônias, não houve radical transformação das estruturas socioeconômicas vivida pelas populações latino-americanas. Alguns problemas que permaneceram foram a dependência econômica em relação às potências capitalistas e a manutenção dos privilégios das elites locais. • Os novos países reuniram-se no Congresso do Panamá e Simon Bolívar defendeu um projeto de integração política-econômica entre as nações latino-americanas. Porém, os Estados Unidos e a Inglaterra se opuseram porque ameaçava seus interesses econômicos no continente. • Com a maioria das colônias espanholas independentes, os Estados Unidos proclamaram a Doutrina Monroe, que tinha o lema “América para os Americanos“. Isso significava o combate às intervenções militares dos países europeus nas nações do continente americano. • Contudo, algumas décadas mais tarde, os próprios americanos expulsaram os espanhóis de Porto Rico e Cuba, fazendo uma espécie de Doutrina Monroe para si próprio já que tinha interesse econômico na área.