SlideShare uma empresa Scribd logo
A ARQUITETURA DOS MUSEUS CONTEMPORÂNEOS
COMO AGENTES DO SISTEMA DA ARTE
Alessandra Nictheroy
Carolina Moreira
Clarice Cardoso
David Cardoso
Texto base de David Sperling, professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo
da EESC-USP
ATUALIZAÇÃO DO MUSEU POR MEIO DA ANÁLISE DAS
RELAÇÕES ENTRE FORMA E ESPAÇO.
• Museu é peça central do sistema de circulação cultural
de massa, ligada direta ou indiretamente ao capital
circulante.
• A arquitetura dos museus é potente agente de inserção
e manutenção das instituições do sistema da arte.
• Forças desenham as relações entre forma e imagem,
espaço expositivo e espaço público nos projetos
arquitetônicos dos novos museus.
MARCO NA PAISAGEM X VAZIO RELACIONAL
(Christian de Portzamparc, arquiteto francês)
Relações entre forma (estética) e função (organização)
MARCO DA PAISAGEM
• Identificador de lugares e orientador de percursos.
• Signo espacial que confere distinção a si e ao locus onde está
implantado.
• Elemento construído em positivo, vertical, de função comunicativa
ao qual correspondem forma e função, em relação de hierarquia na
qual a primeira depende da segunda.
VAZIO RELACIONAL
• Região delimitada aberta a acontecimentos.
• Elemento construído em negativo, ao qual correspondem espaço e
evento, que se retroalimentam.
Torre Brurj Dubai
Catedral da Colonia - Alemanha
Casas de Banho romanas
ARQUITETURA CONTEMPORÂNEA
A questão essencial da arquitetura contemporânea é a
sua relação com o evento, intrínseca à função social,
isto é: O deslocamento da ênfase da arquitetura-marco
para a arquitetura-vazio relacional.
ARQUITETURA CONTEMPORÂNEA DOS MUSEUS
• Deslocamento de uma arte de objetos separados do
sistema de vida para uma arte de relações.
• A arte questiona a moldura e a base como delimitações
entre si e o mundo, surgem os movimentos de
vanguardas, deslocam-se do suporte da pintura e da
escultura para o locus espaço-tempo da instalação, do
ambiente e do happening.
• Passa-se de uma arte ótica para uma arte iminente,
predisposta a propriocepção (percepção de si mesmo e
do estar no mundo no momento do ato vivencial da arte).
CUBO BRANCO X CUBO DECORADO
CUBO BRANCO
• Louis Sullivan
• Forma segue a função
• Conformação do espaço em forma pura, racionalidade.
• Neutralidade do espaço
• Pressupõe e normaliza a atitude contemplativa
CUBO DECORADO
• Robert Venturi
• Livre dissociação entre aspectos formais e funcional-espacial
• Complexidade e contradição
• Prevalência do aspecto forma, destinado a fruição leiga, em
detrimento do aspecto funcional-espacial, associado a fruição culta.
• Eficiência comunicativa da forma decorada.
Museu Bilbao
“Por definição, um edifício é uma escultura porque é um objeto
tridimensional.”
- Frank Gehry
•O arquiteto imaginou-o como a primeira obra de arte a se
instalar na cidade.
•Anacronismo entre a extravagância de forma e a
superação da estrita formalização de um estilo pós-
moderno
•Parece não incorporar o intenso debate que se processa
sobre o espaço da obra de arte
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao
• Gehry manteve estreito diálogo com as obras de Claes Oldenburg,
na década de 80
Museu Guggenheim de Bilbao
• Gehry manteve estreito diálogo com as obras de Claes Oldenburg,
na década de 80
MuBE
“uma pedra no céu”
- Paulo Mendes da Rocha
•Projeto é a concepção de museu como espaço público em sentido
mais amplo
•Continuidade entre ambientes: A praça-museu e o museu-praça
•O Projeto privilegia fronteiras e não barreiras
MuBE
MuBE
MuBE
MuBE
MuBE
MuBE
MuBE
MuBE
“Cercamento”
MuBE
• MuBE representa a vanguarda efetiva, ao contrário do
Guggenheim
• MuBE: arquitetura tipo marco-vazio relacional pensada
como conjunto de relações espaciais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mobiliário gótico
Mobiliário góticoMobiliário gótico
Mobiliário gótico
Ros Galabo, PhD
 
Rococó
RococóRococó
Rococó
Ana Barreiros
 
Casa Bettega - Villa Nova Artigas
Casa Bettega - Villa Nova ArtigasCasa Bettega - Villa Nova Artigas
Casa Bettega - Villa Nova Artigas
GeovanaAlvesA
 
Aula barroco
Aula barrocoAula barroco
Aula barroco
Artedoiscmb Cmb
 
DESENHO DE MOBILIÁRIO
DESENHO DE MOBILIÁRIODESENHO DE MOBILIÁRIO
DESENHO DE MOBILIÁRIO
Evandro Medeiros N Junior
 
Testaccio: Unexpected Rome
Testaccio: Unexpected RomeTestaccio: Unexpected Rome
Testaccio: Unexpected Rome
Portante Andrea
 
Reconhecer Arte Gotica
Reconhecer Arte GoticaReconhecer Arte Gotica
Reconhecer Arte Gotica
Isidro Santos
 
TFG - TCC - Projeto de Arquitetura - Roberto Bergamo - 2010
TFG -  TCC -  Projeto de Arquitetura -  Roberto Bergamo  - 2010TFG -  TCC -  Projeto de Arquitetura -  Roberto Bergamo  - 2010
TFG - TCC - Projeto de Arquitetura - Roberto Bergamo - 2010
Artista Plástico, Arquiteto Urbanista e Educador
 
Revolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilos
Revolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilosRevolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilos
Revolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilos
angelicaferraz
 
Guernica
GuernicaGuernica
Guernica
Ana Batista
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
Iga Almeida
 
Módulo 6 barroco europeu
Módulo 6   barroco europeuMódulo 6   barroco europeu
Módulo 6 barroco europeu
Carla Freitas
 
A Arquitetura Renascentista.pdf
A Arquitetura Renascentista.pdfA Arquitetura Renascentista.pdf
A Arquitetura Renascentista.pdf
AnaliaGonalves
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
qsedani
 
Arte Japonesa
Arte JaponesaArte Japonesa
Arte Japonesa
Rodrigo Retka
 
Cultura da Catedral - Pintura Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Pintura Gótica em PortugalCultura da Catedral - Pintura Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Pintura Gótica em Portugal
Carlos Vieira
 
Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)
Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)
Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)
IZIS PAIXÃO
 
Império Bizantino - 6º ano
Império Bizantino - 6º anoImpério Bizantino - 6º ano
Império Bizantino - 6º ano
Lu Rebordosa
 
Módulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura GóticaMódulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura Gótica
Carla Freitas
 
Arquitetura moderna
Arquitetura modernaArquitetura moderna
Arquitetura moderna
Daniela Radavelli
 

Mais procurados (20)

Mobiliário gótico
Mobiliário góticoMobiliário gótico
Mobiliário gótico
 
Rococó
RococóRococó
Rococó
 
Casa Bettega - Villa Nova Artigas
Casa Bettega - Villa Nova ArtigasCasa Bettega - Villa Nova Artigas
Casa Bettega - Villa Nova Artigas
 
Aula barroco
Aula barrocoAula barroco
Aula barroco
 
DESENHO DE MOBILIÁRIO
DESENHO DE MOBILIÁRIODESENHO DE MOBILIÁRIO
DESENHO DE MOBILIÁRIO
 
Testaccio: Unexpected Rome
Testaccio: Unexpected RomeTestaccio: Unexpected Rome
Testaccio: Unexpected Rome
 
Reconhecer Arte Gotica
Reconhecer Arte GoticaReconhecer Arte Gotica
Reconhecer Arte Gotica
 
TFG - TCC - Projeto de Arquitetura - Roberto Bergamo - 2010
TFG -  TCC -  Projeto de Arquitetura -  Roberto Bergamo  - 2010TFG -  TCC -  Projeto de Arquitetura -  Roberto Bergamo  - 2010
TFG - TCC - Projeto de Arquitetura - Roberto Bergamo - 2010
 
Revolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilos
Revolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilosRevolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilos
Revolução Industrial, Neoclassicismo, Estilo Vitoriano e Panorama de estilos
 
Guernica
GuernicaGuernica
Guernica
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
 
Módulo 6 barroco europeu
Módulo 6   barroco europeuMódulo 6   barroco europeu
Módulo 6 barroco europeu
 
A Arquitetura Renascentista.pdf
A Arquitetura Renascentista.pdfA Arquitetura Renascentista.pdf
A Arquitetura Renascentista.pdf
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Arte Japonesa
Arte JaponesaArte Japonesa
Arte Japonesa
 
Cultura da Catedral - Pintura Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Pintura Gótica em PortugalCultura da Catedral - Pintura Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Pintura Gótica em Portugal
 
Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)
Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)
Resenha: A ARQUITETURA DOS JESUÍTAS NO BRASIL (Lucio Costa)
 
Império Bizantino - 6º ano
Império Bizantino - 6º anoImpério Bizantino - 6º ano
Império Bizantino - 6º ano
 
Módulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura GóticaMódulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura Gótica
 
Arquitetura moderna
Arquitetura modernaArquitetura moderna
Arquitetura moderna
 

Destaque

Museus e museologia II - O conceito de Museologia
Museus e museologia II - O conceito de Museologia Museus e museologia II - O conceito de Museologia
Museus e museologia II - O conceito de Museologia
Teresa Cristina Bock
 
Museu
MuseuMuseu
MUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIA
MUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIAMUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIA
MUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIA
Teresa Cristina Bock
 
Tipologia de museus
Tipologia de museusTipologia de museus
Tipologia de museus
Rafael Teodoro
 
Guggenheim Bilbão - Sistema Estrutural
Guggenheim Bilbão - Sistema EstruturalGuggenheim Bilbão - Sistema Estrutural
Guggenheim Bilbão - Sistema Estrutural
Bianca Pollyanna Swaggart
 
Pós modernismo 33mp
Pós modernismo 33mpPós modernismo 33mp
Pós modernismo 33mp
Alexandre Misturini
 
DESCONSTRUCIONISMO
DESCONSTRUCIONISMO DESCONSTRUCIONISMO
Principais Acontecimentos - Moda e Estilo
Principais Acontecimentos - Moda e EstiloPrincipais Acontecimentos - Moda e Estilo
Principais Acontecimentos - Moda e Estilo
Duzane Oliveira
 
TFG 2012 - Espaço do humor Campinas - Marcelo
TFG 2012 - Espaço do humor Campinas - MarceloTFG 2012 - Espaço do humor Campinas - Marcelo
TFG 2012 - Espaço do humor Campinas - Marcelo
MarceloMFilho
 
Workshop I – A importância dos Museus como Lugares de Aprendizagem
Workshop I – A importância dos Museus como Lugares de AprendizagemWorkshop I – A importância dos Museus como Lugares de Aprendizagem
Workshop I – A importância dos Museus como Lugares de Aprendizagem
CIDAADS
 
Apresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiaApresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologia
carinacrislai
 
Programa do mestrado em museografia e exposições
Programa do mestrado em museografia e exposiçõesPrograma do mestrado em museografia e exposições
Programa do mestrado em museografia e exposições
Teresa Cristina Bock
 
Incidência do Direito internacional nos estudos de Museologia
Incidência do Direito internacional nos estudos de MuseologiaIncidência do Direito internacional nos estudos de Museologia
Incidência do Direito internacional nos estudos de Museologia
Teresa Bock
 
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IV - final
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IV - finalManual de Museografia - O Seminário - Parte IV - final
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IV - final
Teresa Cristina Bock
 
Katalog drzwi DRE
Katalog drzwi DREKatalog drzwi DRE
Katalog drzwi DRE
krainadrzwiipodlog
 
Museografia repertório bibliográfico
Museografia   repertório bibliográficoMuseografia   repertório bibliográfico
Museografia repertório bibliográfico
Teresa Cristina Bock
 
New technologies applied to museums 7
New technologies applied to museums 7New technologies applied to museums 7
New technologies applied to museums 7
Teresa Cristina Bock
 
Manual de Museografia - Parte 1
Manual de Museografia - Parte 1Manual de Museografia - Parte 1
Manual de Museografia - Parte 1
Teresa Cristina Bock
 
Programa do Museu de Aljustrel
Programa do Museu de AljustrelPrograma do Museu de Aljustrel
Programa do Museu de Aljustrel
museu-aljustrel
 

Destaque (20)

Museus e museologia II - O conceito de Museologia
Museus e museologia II - O conceito de Museologia Museus e museologia II - O conceito de Museologia
Museus e museologia II - O conceito de Museologia
 
Museu
MuseuMuseu
Museu
 
MUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIA
MUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIAMUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIA
MUSEOLOGIA: TEORIA E HISTÓRIA
 
Tipologia de museus
Tipologia de museusTipologia de museus
Tipologia de museus
 
Guggenheim Bilbão - Sistema Estrutural
Guggenheim Bilbão - Sistema EstruturalGuggenheim Bilbão - Sistema Estrutural
Guggenheim Bilbão - Sistema Estrutural
 
Pós modernismo 33mp
Pós modernismo 33mpPós modernismo 33mp
Pós modernismo 33mp
 
page_me
page_mepage_me
page_me
 
DESCONSTRUCIONISMO
DESCONSTRUCIONISMO DESCONSTRUCIONISMO
DESCONSTRUCIONISMO
 
Principais Acontecimentos - Moda e Estilo
Principais Acontecimentos - Moda e EstiloPrincipais Acontecimentos - Moda e Estilo
Principais Acontecimentos - Moda e Estilo
 
TFG 2012 - Espaço do humor Campinas - Marcelo
TFG 2012 - Espaço do humor Campinas - MarceloTFG 2012 - Espaço do humor Campinas - Marcelo
TFG 2012 - Espaço do humor Campinas - Marcelo
 
Workshop I – A importância dos Museus como Lugares de Aprendizagem
Workshop I – A importância dos Museus como Lugares de AprendizagemWorkshop I – A importância dos Museus como Lugares de Aprendizagem
Workshop I – A importância dos Museus como Lugares de Aprendizagem
 
Apresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiaApresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologia
 
Programa do mestrado em museografia e exposições
Programa do mestrado em museografia e exposiçõesPrograma do mestrado em museografia e exposições
Programa do mestrado em museografia e exposições
 
Incidência do Direito internacional nos estudos de Museologia
Incidência do Direito internacional nos estudos de MuseologiaIncidência do Direito internacional nos estudos de Museologia
Incidência do Direito internacional nos estudos de Museologia
 
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IV - final
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IV - finalManual de Museografia - O Seminário - Parte IV - final
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IV - final
 
Katalog drzwi DRE
Katalog drzwi DREKatalog drzwi DRE
Katalog drzwi DRE
 
Museografia repertório bibliográfico
Museografia   repertório bibliográficoMuseografia   repertório bibliográfico
Museografia repertório bibliográfico
 
New technologies applied to museums 7
New technologies applied to museums 7New technologies applied to museums 7
New technologies applied to museums 7
 
Manual de Museografia - Parte 1
Manual de Museografia - Parte 1Manual de Museografia - Parte 1
Manual de Museografia - Parte 1
 
Programa do Museu de Aljustrel
Programa do Museu de AljustrelPrograma do Museu de Aljustrel
Programa do Museu de Aljustrel
 

Semelhante a A Arquitetura dos Museus Conteporâneos como Agentes do Sistema de Arte

Design gráfico e pos modernidade
Design gráfico e pos modernidadeDesign gráfico e pos modernidade
Design gráfico e pos modernidade
Venise Melo
 
Poetica das Apropriacoes
Poetica das ApropriacoesPoetica das Apropriacoes
Poetica das Apropriacoes
+ Aloisio Magalhães
 
ABY WARBURG: Imagem, memória e interface
ABY WARBURG: Imagem, memória e interfaceABY WARBURG: Imagem, memória e interface
ABY WARBURG: Imagem, memória e interface
UNIP. Universidade Paulista
 
Desconstrutivismo
DesconstrutivismoDesconstrutivismo
Desconstrutivismo
Carlos Elson
 
Professor Curador
Professor CuradorProfessor Curador
Professor Curador
Patricia Naka
 
El lissitzky
El lissitzkyEl lissitzky
El lissitzky
claudiasvieira
 
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
grupointerartes
 
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
grupointerartes
 
Intervenções urbanas
Intervenções urbanasIntervenções urbanas
Intervenções urbanas
Wanda Tavares
 
Arquitetura: expressão simbólica do poder?
Arquitetura: expressão simbólica do poder?Arquitetura: expressão simbólica do poder?
Arquitetura: expressão simbólica do poder?
Bruno Lima
 
A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...
A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...
A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...
Cid Nogueira Fidelis
 
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideiaProcessos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Anarqueologia
 
Marcio noronha
Marcio noronhaMarcio noronha
Marcio noronha
grupointerartes
 
Cintia sousa
Cintia sousaCintia sousa
Cintia sousa
grupointerartes
 
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentosEntre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
grupointerartes
 
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentosEntre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
grupointerartes
 
A fotografia como representação da arquitetura
A fotografia como representação da arquiteturaA fotografia como representação da arquitetura
A fotografia como representação da arquitetura
pazinicaroline
 
Páginas amarelas
Páginas amarelasPáginas amarelas
Páginas amarelas
Tamiris Gomes
 
Eliana zaroni
Eliana zaroniEliana zaroni
Eliana zaroni
Tamiris Gomes
 
A exposição como trabalho de arte. jens hoffmann
A exposição como trabalho de arte. jens hoffmannA exposição como trabalho de arte. jens hoffmann
A exposição como trabalho de arte. jens hoffmann
kamillanunes
 

Semelhante a A Arquitetura dos Museus Conteporâneos como Agentes do Sistema de Arte (20)

Design gráfico e pos modernidade
Design gráfico e pos modernidadeDesign gráfico e pos modernidade
Design gráfico e pos modernidade
 
Poetica das Apropriacoes
Poetica das ApropriacoesPoetica das Apropriacoes
Poetica das Apropriacoes
 
ABY WARBURG: Imagem, memória e interface
ABY WARBURG: Imagem, memória e interfaceABY WARBURG: Imagem, memória e interface
ABY WARBURG: Imagem, memória e interface
 
Desconstrutivismo
DesconstrutivismoDesconstrutivismo
Desconstrutivismo
 
Professor Curador
Professor CuradorProfessor Curador
Professor Curador
 
El lissitzky
El lissitzkyEl lissitzky
El lissitzky
 
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
 
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
O lugar da arte contemporânea e seu processo de patrimonialização. a historic...
 
Intervenções urbanas
Intervenções urbanasIntervenções urbanas
Intervenções urbanas
 
Arquitetura: expressão simbólica do poder?
Arquitetura: expressão simbólica do poder?Arquitetura: expressão simbólica do poder?
Arquitetura: expressão simbólica do poder?
 
A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...
A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...
A DESCRIÇÃO “PICTURAL” POR UMA POÉTICA DO ICONOTEXTO – Lilian Louvel, Univers...
 
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideiaProcessos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
 
Marcio noronha
Marcio noronhaMarcio noronha
Marcio noronha
 
Cintia sousa
Cintia sousaCintia sousa
Cintia sousa
 
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentosEntre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
 
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentosEntre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
Entre museus de arte obras monumento e arquivos-documentos
 
A fotografia como representação da arquitetura
A fotografia como representação da arquiteturaA fotografia como representação da arquitetura
A fotografia como representação da arquitetura
 
Páginas amarelas
Páginas amarelasPáginas amarelas
Páginas amarelas
 
Eliana zaroni
Eliana zaroniEliana zaroni
Eliana zaroni
 
A exposição como trabalho de arte. jens hoffmann
A exposição como trabalho de arte. jens hoffmannA exposição como trabalho de arte. jens hoffmann
A exposição como trabalho de arte. jens hoffmann
 

Mais de David Cardoso

O que é estética
O que é estéticaO que é estética
O que é estética
David Cardoso
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
David Cardoso
 
Colecionando Arte e Cultura
Colecionando Arte e CulturaColecionando Arte e Cultura
Colecionando Arte e Cultura
David Cardoso
 
Robótica na educação
Robótica na educaçãoRobótica na educação
Robótica na educação
David Cardoso
 
Objetos de Aprendizagem
Objetos de AprendizagemObjetos de Aprendizagem
Objetos de Aprendizagem
David Cardoso
 
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência EspalheTrabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
David Cardoso
 

Mais de David Cardoso (6)

O que é estética
O que é estéticaO que é estética
O que é estética
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
Colecionando Arte e Cultura
Colecionando Arte e CulturaColecionando Arte e Cultura
Colecionando Arte e Cultura
 
Robótica na educação
Robótica na educaçãoRobótica na educação
Robótica na educação
 
Objetos de Aprendizagem
Objetos de AprendizagemObjetos de Aprendizagem
Objetos de Aprendizagem
 
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência EspalheTrabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
 

Último

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

A Arquitetura dos Museus Conteporâneos como Agentes do Sistema de Arte

  • 1. A ARQUITETURA DOS MUSEUS CONTEMPORÂNEOS COMO AGENTES DO SISTEMA DA ARTE Alessandra Nictheroy Carolina Moreira Clarice Cardoso David Cardoso Texto base de David Sperling, professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da EESC-USP
  • 2. ATUALIZAÇÃO DO MUSEU POR MEIO DA ANÁLISE DAS RELAÇÕES ENTRE FORMA E ESPAÇO. • Museu é peça central do sistema de circulação cultural de massa, ligada direta ou indiretamente ao capital circulante. • A arquitetura dos museus é potente agente de inserção e manutenção das instituições do sistema da arte. • Forças desenham as relações entre forma e imagem, espaço expositivo e espaço público nos projetos arquitetônicos dos novos museus.
  • 3. MARCO NA PAISAGEM X VAZIO RELACIONAL (Christian de Portzamparc, arquiteto francês)
  • 4. Relações entre forma (estética) e função (organização) MARCO DA PAISAGEM • Identificador de lugares e orientador de percursos. • Signo espacial que confere distinção a si e ao locus onde está implantado. • Elemento construído em positivo, vertical, de função comunicativa ao qual correspondem forma e função, em relação de hierarquia na qual a primeira depende da segunda. VAZIO RELACIONAL • Região delimitada aberta a acontecimentos. • Elemento construído em negativo, ao qual correspondem espaço e evento, que se retroalimentam.
  • 5. Torre Brurj Dubai Catedral da Colonia - Alemanha
  • 6. Casas de Banho romanas
  • 7. ARQUITETURA CONTEMPORÂNEA A questão essencial da arquitetura contemporânea é a sua relação com o evento, intrínseca à função social, isto é: O deslocamento da ênfase da arquitetura-marco para a arquitetura-vazio relacional.
  • 8. ARQUITETURA CONTEMPORÂNEA DOS MUSEUS • Deslocamento de uma arte de objetos separados do sistema de vida para uma arte de relações. • A arte questiona a moldura e a base como delimitações entre si e o mundo, surgem os movimentos de vanguardas, deslocam-se do suporte da pintura e da escultura para o locus espaço-tempo da instalação, do ambiente e do happening. • Passa-se de uma arte ótica para uma arte iminente, predisposta a propriocepção (percepção de si mesmo e do estar no mundo no momento do ato vivencial da arte).
  • 9. CUBO BRANCO X CUBO DECORADO CUBO BRANCO • Louis Sullivan • Forma segue a função • Conformação do espaço em forma pura, racionalidade. • Neutralidade do espaço • Pressupõe e normaliza a atitude contemplativa CUBO DECORADO • Robert Venturi • Livre dissociação entre aspectos formais e funcional-espacial • Complexidade e contradição • Prevalência do aspecto forma, destinado a fruição leiga, em detrimento do aspecto funcional-espacial, associado a fruição culta. • Eficiência comunicativa da forma decorada.
  • 10. Museu Bilbao “Por definição, um edifício é uma escultura porque é um objeto tridimensional.” - Frank Gehry •O arquiteto imaginou-o como a primeira obra de arte a se instalar na cidade. •Anacronismo entre a extravagância de forma e a superação da estrita formalização de um estilo pós- moderno •Parece não incorporar o intenso debate que se processa sobre o espaço da obra de arte
  • 19. Museu Guggenheim de Bilbao • Gehry manteve estreito diálogo com as obras de Claes Oldenburg, na década de 80
  • 20. Museu Guggenheim de Bilbao • Gehry manteve estreito diálogo com as obras de Claes Oldenburg, na década de 80
  • 21. MuBE “uma pedra no céu” - Paulo Mendes da Rocha •Projeto é a concepção de museu como espaço público em sentido mais amplo •Continuidade entre ambientes: A praça-museu e o museu-praça •O Projeto privilegia fronteiras e não barreiras
  • 22. MuBE
  • 23. MuBE
  • 24. MuBE
  • 25. MuBE
  • 26. MuBE
  • 27. MuBE
  • 28. MuBE
  • 30. MuBE • MuBE representa a vanguarda efetiva, ao contrário do Guggenheim • MuBE: arquitetura tipo marco-vazio relacional pensada como conjunto de relações espaciais