SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
A independência das Américas Espanholas




    Professora: Janaína Bindá
             8º ANO
●Napoleão no poder da França revelou-se
contraditório e autoritário, iniciando sua expansão
pela Europa ( como já vimos anteriormente). O único
país que poderia impedir esse projeto expansionista
era a Inglaterra.
●Como as topas francesas não conseguiam
desestabilizar a Inglaterra, a França decretou, em
1806, o bloqueio continental
●Os países que não aceitassem o bloqueio continental
seriam invadidos pelas tropas de Napoleão.
●A Espanha não aceita e por isso, é invadida em 1808.
O rei Fernando VII é deposto e é colocado no poder o
irmão de Napoleão, José Bonaparte (JOSE I).
●No entanto tanto as colônias espanholas como a
Espanha resistiram à ocupação francesa. Com o apoio
da Inglaterra e da elite Criolla (descendentes de
espanhóis nascidos na América), foram organizadas na
colônia Juntas Governativas, que em várias cidades
passaram a defender a idéia de ruptura definitiva com
a metrópole.
Motivos
 A Rev. Industrial estava em pleno desenvolvimento na Inglaterra
 A produção era maior do que a capacidade de consumo interno
Os industriais precisavam encontrar novos compradores para suas
                    mercadorias manufaturadas
ao mesmo tempo precisavam de matéria-prima
(algodão, principalmente) para alimentar suas fábricas
A metrópole atrapalhava

   As colônias seriam ideais tanto para
  comprar os produtos ingleses quanto
       fornecer as matérias primas
  porém o sistema colonial atrapalhava
 a entrada e a saída de mercadorias das
colônias dependiam dos atravessadores
                espanhóis
      (A COLÔNIA DEPENDIA DA SUA
              METRÓPOLE)
O Processo
    As matérias primas
passavam pelos espanhóis
para chegar até os ingleses
   com um valor maior
     (atravessadores)
O mesmo aconteciam com
 os produtos Ingleses que
  eram comprados pelos
 espanhóis e repassados
   também com o valor
           maior
Tanto os ingleses quanto os americanos (colônias) pensaram que a
     melhor forma de acabar com isso seria o comercio direto
Sendo assim a Inglaterra que tinha a hegemonia comercial nos mares
do mundo passou a apoiar e praticar o contrabando de mercadorias
                     entre os dois continentes
Inglaterra resolveu interferir de maneira direta em favor
       das colônias (para o seu beneficio e claro)
       Emprestou dinheiro, vendeu armas, cedeu
navios, emprestou até militares para montar estratégias
    e preparar os homens para os futuros combates
criollos




Mas é importante lembrar que o grupo mais interessado na
independência das colônias espanholas eram os criollos (é
   um termo que historicamente foi usada no passado
   colonial na cidade espanhola para designar a pessoa
nascida na América do país, que descende exclusivamente
             espanhol ou origem espanhola.)
Os criollos mantinham o povo e os escravos sob
controle, deixando as camadas menos favorecidas fora das decisões
                              políticas
 Em razão da separação das pessoas em classes, os colonos tinham
ideais diferentes com relação as colônias depois do desligamento da
                       metrópole espanhola.
Foi exatamente nesse período que a Espanha tentou
   promover mudanças administrativas nas colônias:
    Aumentando os impostos, tendo em visa a crise
econômica e politica desencadeada pelas disputas com as
           quais havia se envolvido na Europa.



  mudanças administrativas
       nas colônias
Essa mudança fez com
      que alguns
cargos, antes ocupados
         só por
peninsulares, passasse
  m a ser assumidos
 pelas elites coloniais
DIVIDIDOS ENTRE SÍ
  Essa situação acarretou na própria divisão dos
 criollos entre si. Alguns apoiando o rompimento
com a metrópole e outros defendendo a situação
atual, a fim de assegurar os privilégios recebidos.




                      X
Por esse motivo nos conflitos armados os criolllos não se
 levantaram apenas contra os exércitos espanhóis mas
promoveram também uma verdadeira guerra civil que se
espalhou por todos os cantos das colônias, todos lutavam
                     contra todos
Os indígenas, escravos e as camadas medias e baixas
aproveitaram a luta contra os espanhóis para tentar
         derrubar o antigo regime colonial
● Assim como o movimento de independência das colônias
espanholas é tradicionalmente visto a partir dos interesses da
elite, costuma-se compara-lo com o movimento que ocorreu
no Brasil, destacando-se:
●A grande participação popular, porém sob liderança dos
criollos
●O caráter militar, envolvendo anos de conflito com a Espanha
●A fragmentação territorial, processo caracterizado pela
transformação de 1 colônia em vários países livres
●Adoção do regime republicano - exceção feita ao México
No ano de 1826, com toda América Latina
                                         independente, as
  novas nações reuniram-se no Congresso do Panamá.
   Nele, Simon Bolívar defendia um amplo projeto de
 solidariedade e integração político-econômica entre as
nações latino-americanas. No entanto, Estados Unidos e Inglaterra se
  opuseram a esse projeto, que ameaçava seus interesses econômicos no
 continente. Com isso, a América Latina acabou mantendo-se fragmentada.

   O desfecho do processo de independência, no entanto, não significou a
 radical transformação da situação socioeconômica vivida pelas populações
   latino-americanas. A dependência econômica em relação às potências
capitalistas e a manutenção dos privilégios das elites locais fizeram com que
    muitos dos problemas da antiga América Hispânica permanecessem
                presentes ao logo da História latino-americana.
Simón José Antonio de la Santísima Trinidad Bolívar Palacios y
  Blanco nasceu em Caracas em 24 de Julho de 1783 e morreu em
  Santa Marta no dia 17 de Dezembro de 1830. Ele foi um militar
venezuelano e líder revolucionário responsável pela independência
  de vários territórios da América Espanhola. Foi importantíssimo
personagem na história da América Latina. Em Homenagem a essa
       figura histórica, postamos duas frases deste lutador:

                                 Compadeçamo-nos mutuamente do povo que
                                    obedece e do homem que manda só.




                                    Os bons costumes, e não a força, são as
                                  colunas das leis; e o exercício da justiça é o
                                            exercício da liberdade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História Contemporânea I
História Contemporânea IHistória Contemporânea I
História Contemporânea I
Manu Moraes
 
Independência das 13 colônias
Independência das 13 colôniasIndependência das 13 colônias
Independência das 13 colônias
José Gomes
 
Aula 2 - A crise do feudalismo
Aula 2 -  A crise do feudalismoAula 2 -  A crise do feudalismo
Aula 2 - A crise do feudalismo
profnelton
 
Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)
Janayna Lira
 

Mais procurados (20)

Independência dos Estados Unidos
Independência dos Estados UnidosIndependência dos Estados Unidos
Independência dos Estados Unidos
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
História Contemporânea I
História Contemporânea IHistória Contemporânea I
História Contemporânea I
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Monarquias nacionais
Monarquias nacionaisMonarquias nacionais
Monarquias nacionais
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
 
Segundo reinado (completo)
Segundo reinado (completo)Segundo reinado (completo)
Segundo reinado (completo)
 
A proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilA proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasil
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Independência das 13 colônias
Independência das 13 colôniasIndependência das 13 colônias
Independência das 13 colônias
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
 
Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Aula 2 - A crise do feudalismo
Aula 2 -  A crise do feudalismoAula 2 -  A crise do feudalismo
Aula 2 - A crise do feudalismo
 
Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)
 
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
 
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesaPalavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
 

Destaque

Independência das colônias da América espanhola
Independência das colônias da América espanholaIndependência das colônias da América espanhola
Independência das colônias da América espanhola
Daniele Lopes
 
7 aula 17 neocolonialismo
7   aula 17 neocolonialismo7   aula 17 neocolonialismo
7 aula 17 neocolonialismo
profdu
 
7 aula 21 os empreendimentos do barão de mauá
7   aula 21 os empreendimentos do barão de mauá7   aula 21 os empreendimentos do barão de mauá
7 aula 21 os empreendimentos do barão de mauá
profdu
 
7 aula 18 lei das terras de 1850
7   aula 18 lei das terras de 18507   aula 18 lei das terras de 1850
7 aula 18 lei das terras de 1850
profdu
 
7 aula 11 revolta dos malês
7   aula 11 revolta dos malês7   aula 11 revolta dos malês
7 aula 11 revolta dos malês
profdu
 
7 aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil
7   aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil7   aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil
7 aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil
profdu
 
7 aula 10 primeiro reinado brasileiro
7   aula 10 primeiro reinado brasileiro7   aula 10 primeiro reinado brasileiro
7 aula 10 primeiro reinado brasileiro
profdu
 
7 aula 7 economia e sociedade brasileira colonial
7   aula 7 economia e sociedade brasileira colonial7   aula 7 economia e sociedade brasileira colonial
7 aula 7 economia e sociedade brasileira colonial
profdu
 
7 aula 3 formação e independência dos eua
7   aula 3 formação e independência dos eua7   aula 3 formação e independência dos eua
7 aula 3 formação e independência dos eua
profdu
 
7 aula 5 formação e independência da américa espanhola
7   aula 5 formação e independência da américa espanhola7   aula 5 formação e independência da américa espanhola
7 aula 5 formação e independência da américa espanhola
profdu
 
7 aula 6 revolução francesa
7   aula 6 revolução francesa7   aula 6 revolução francesa
7 aula 6 revolução francesa
profdu
 
7 aula 16 segundo reinado brasileiro
7   aula 16 segundo reinado brasileiro7   aula 16 segundo reinado brasileiro
7 aula 16 segundo reinado brasileiro
profdu
 
7 aula 12 a consolidação da independência dos eua
7   aula 12 a consolidação da independência dos eua7   aula 12 a consolidação da independência dos eua
7 aula 12 a consolidação da independência dos eua
profdu
 
7 aula 9 a corte portuguesa no brasil
7   aula 9 a corte portuguesa no brasil7   aula 9 a corte portuguesa no brasil
7 aula 9 a corte portuguesa no brasil
profdu
 
7 aula 15 a industrialização no século 19
7   aula 15 a industrialização no século 197   aula 15 a industrialização no século 19
7 aula 15 a industrialização no século 19
profdu
 
7 aula 4 revoluções inglesas
7   aula 4 revoluções inglesas7   aula 4 revoluções inglesas
7 aula 4 revoluções inglesas
profdu
 
7 aula 14 unificação política da itália e da alemanha
7   aula 14 unificação política da itália e da alemanha7   aula 14 unificação política da itália e da alemanha
7 aula 14 unificação política da itália e da alemanha
profdu
 

Destaque (20)

Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Independência das colônias da América espanhola
Independência das colônias da América espanholaIndependência das colônias da América espanhola
Independência das colônias da América espanhola
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
 
7 aula 17 neocolonialismo
7   aula 17 neocolonialismo7   aula 17 neocolonialismo
7 aula 17 neocolonialismo
 
7 aula 21 os empreendimentos do barão de mauá
7   aula 21 os empreendimentos do barão de mauá7   aula 21 os empreendimentos do barão de mauá
7 aula 21 os empreendimentos do barão de mauá
 
7 aula 18 lei das terras de 1850
7   aula 18 lei das terras de 18507   aula 18 lei das terras de 1850
7 aula 18 lei das terras de 1850
 
7 aula 11 revolta dos malês
7   aula 11 revolta dos malês7   aula 11 revolta dos malês
7 aula 11 revolta dos malês
 
7 aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil
7   aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil7   aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil
7 aula 19 o café e o processo de abolição da escravidão no brasil
 
7 aula 10 primeiro reinado brasileiro
7   aula 10 primeiro reinado brasileiro7   aula 10 primeiro reinado brasileiro
7 aula 10 primeiro reinado brasileiro
 
7 aula 7 economia e sociedade brasileira colonial
7   aula 7 economia e sociedade brasileira colonial7   aula 7 economia e sociedade brasileira colonial
7 aula 7 economia e sociedade brasileira colonial
 
7 aula 3 formação e independência dos eua
7   aula 3 formação e independência dos eua7   aula 3 formação e independência dos eua
7 aula 3 formação e independência dos eua
 
7 aula 5 formação e independência da américa espanhola
7   aula 5 formação e independência da américa espanhola7   aula 5 formação e independência da américa espanhola
7 aula 5 formação e independência da américa espanhola
 
7 aula 6 revolução francesa
7   aula 6 revolução francesa7   aula 6 revolução francesa
7 aula 6 revolução francesa
 
7 aula 16 segundo reinado brasileiro
7   aula 16 segundo reinado brasileiro7   aula 16 segundo reinado brasileiro
7 aula 16 segundo reinado brasileiro
 
7 aula 12 a consolidação da independência dos eua
7   aula 12 a consolidação da independência dos eua7   aula 12 a consolidação da independência dos eua
7 aula 12 a consolidação da independência dos eua
 
7 aula 9 a corte portuguesa no brasil
7   aula 9 a corte portuguesa no brasil7   aula 9 a corte portuguesa no brasil
7 aula 9 a corte portuguesa no brasil
 
7 aula 15 a industrialização no século 19
7   aula 15 a industrialização no século 197   aula 15 a industrialização no século 19
7 aula 15 a industrialização no século 19
 
7 aula 4 revoluções inglesas
7   aula 4 revoluções inglesas7   aula 4 revoluções inglesas
7 aula 4 revoluções inglesas
 
7 aula 14 unificação política da itália e da alemanha
7   aula 14 unificação política da itália e da alemanha7   aula 14 unificação política da itália e da alemanha
7 aula 14 unificação política da itália e da alemanha
 

Semelhante a 8º ano - America espanhola apresentação

A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
Nelia Salles Nantes
 
A emancipação Política da América Espanhola.pptx
A emancipação Política da América Espanhola.pptxA emancipação Política da América Espanhola.pptx
A emancipação Política da América Espanhola.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Carlos Zaranza
 
Resumo historia geral i
Resumo historia geral iResumo historia geral i
Resumo historia geral i
jersonvieira
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
historiando
 
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethelResenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Sandra Kroetz
 
História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1
História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1
História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1
Privada
 

Semelhante a 8º ano - America espanhola apresentação (20)

A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
Independências americanas
Independências americanasIndependências americanas
Independências americanas
 
A emancipação Política da América Espanhola.pptx
A emancipação Política da América Espanhola.pptxA emancipação Política da América Espanhola.pptx
A emancipação Política da América Espanhola.pptx
 
Celso blog oitavo ano atv 3
Celso blog oitavo ano atv 3Celso blog oitavo ano atv 3
Celso blog oitavo ano atv 3
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Crise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonialCrise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonial
 
Independência das americas
Independência das americasIndependência das americas
Independência das americas
 
2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
Resumo historia geral i
Resumo historia geral iResumo historia geral i
Resumo historia geral i
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
 
Historia volume-4
Historia volume-4Historia volume-4
Historia volume-4
 
Historia volume-4
Historia volume-4Historia volume-4
Historia volume-4
 
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethelResenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
Resenha origens da independencia da américa espanhola-bethel
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1
História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1
História 2 em-independência-espanhola-2º-ano-em1
 
Apostila eja - unid. 7
Apostila eja - unid. 7Apostila eja - unid. 7
Apostila eja - unid. 7
 
Aula 14 américa espanhola
Aula 14   américa espanholaAula 14   américa espanhola
Aula 14 américa espanhola
 

Mais de Janaína Bindá

Presupuesto Boda - EVENTOS III
Presupuesto Boda - EVENTOS IIIPresupuesto Boda - EVENTOS III
Presupuesto Boda - EVENTOS III
Janaína Bindá
 
Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Janaína Bindá
 
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSARevisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Janaína Bindá
 

Mais de Janaína Bindá (16)

Revisão de história 9 º ANO GLOBALIZAÇÃO/NEOLIBERALISMO
Revisão de história 9 º ANO GLOBALIZAÇÃO/NEOLIBERALISMORevisão de história 9 º ANO GLOBALIZAÇÃO/NEOLIBERALISMO
Revisão de história 9 º ANO GLOBALIZAÇÃO/NEOLIBERALISMO
 
801 iluminismo - 21.02.2013
801   iluminismo - 21.02.2013801   iluminismo - 21.02.2013
801 iluminismo - 21.02.2013
 
Revisao 8
Revisao 8Revisao 8
Revisao 8
 
Revisão 7º ano
Revisão 7º anoRevisão 7º ano
Revisão 7º ano
 
9º ano - PÓS DITADURA
9º ano - PÓS DITADURA9º ano - PÓS DITADURA
9º ano - PÓS DITADURA
 
Presupuesto Boda - EVENTOS III
Presupuesto Boda - EVENTOS IIIPresupuesto Boda - EVENTOS III
Presupuesto Boda - EVENTOS III
 
Apresentação Dubai
Apresentação DubaiApresentação Dubai
Apresentação Dubai
 
Revisão 9º ano
Revisão 9º ano Revisão 9º ano
Revisão 9º ano
 
Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência
 
Revisão 7º ANO - ASSUNTO: Expansão Marítima
Revisão 7º ANO - ASSUNTO: Expansão MarítimaRevisão 7º ANO - ASSUNTO: Expansão Marítima
Revisão 7º ANO - ASSUNTO: Expansão Marítima
 
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSARevisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
 
História 9º ano slide Guerra Fria
História   9º ano slide Guerra FriaHistória   9º ano slide Guerra Fria
História 9º ano slide Guerra Fria
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
 
7º ano - Renascimento
7º ano - Renascimento7º ano - Renascimento
7º ano - Renascimento
 
6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas
 

Último

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 

8º ano - America espanhola apresentação

  • 1. A independência das Américas Espanholas Professora: Janaína Bindá 8º ANO
  • 2. ●Napoleão no poder da França revelou-se contraditório e autoritário, iniciando sua expansão pela Europa ( como já vimos anteriormente). O único país que poderia impedir esse projeto expansionista era a Inglaterra. ●Como as topas francesas não conseguiam desestabilizar a Inglaterra, a França decretou, em 1806, o bloqueio continental ●Os países que não aceitassem o bloqueio continental seriam invadidos pelas tropas de Napoleão. ●A Espanha não aceita e por isso, é invadida em 1808. O rei Fernando VII é deposto e é colocado no poder o irmão de Napoleão, José Bonaparte (JOSE I). ●No entanto tanto as colônias espanholas como a Espanha resistiram à ocupação francesa. Com o apoio da Inglaterra e da elite Criolla (descendentes de espanhóis nascidos na América), foram organizadas na colônia Juntas Governativas, que em várias cidades passaram a defender a idéia de ruptura definitiva com a metrópole.
  • 3. Motivos A Rev. Industrial estava em pleno desenvolvimento na Inglaterra A produção era maior do que a capacidade de consumo interno Os industriais precisavam encontrar novos compradores para suas mercadorias manufaturadas
  • 4. ao mesmo tempo precisavam de matéria-prima (algodão, principalmente) para alimentar suas fábricas
  • 5. A metrópole atrapalhava As colônias seriam ideais tanto para comprar os produtos ingleses quanto fornecer as matérias primas porém o sistema colonial atrapalhava a entrada e a saída de mercadorias das colônias dependiam dos atravessadores espanhóis (A COLÔNIA DEPENDIA DA SUA METRÓPOLE)
  • 6. O Processo As matérias primas passavam pelos espanhóis para chegar até os ingleses com um valor maior (atravessadores) O mesmo aconteciam com os produtos Ingleses que eram comprados pelos espanhóis e repassados também com o valor maior
  • 7. Tanto os ingleses quanto os americanos (colônias) pensaram que a melhor forma de acabar com isso seria o comercio direto Sendo assim a Inglaterra que tinha a hegemonia comercial nos mares do mundo passou a apoiar e praticar o contrabando de mercadorias entre os dois continentes
  • 8. Inglaterra resolveu interferir de maneira direta em favor das colônias (para o seu beneficio e claro) Emprestou dinheiro, vendeu armas, cedeu navios, emprestou até militares para montar estratégias e preparar os homens para os futuros combates
  • 9. criollos Mas é importante lembrar que o grupo mais interessado na independência das colônias espanholas eram os criollos (é um termo que historicamente foi usada no passado colonial na cidade espanhola para designar a pessoa nascida na América do país, que descende exclusivamente espanhol ou origem espanhola.)
  • 10. Os criollos mantinham o povo e os escravos sob controle, deixando as camadas menos favorecidas fora das decisões políticas Em razão da separação das pessoas em classes, os colonos tinham ideais diferentes com relação as colônias depois do desligamento da metrópole espanhola.
  • 11. Foi exatamente nesse período que a Espanha tentou promover mudanças administrativas nas colônias: Aumentando os impostos, tendo em visa a crise econômica e politica desencadeada pelas disputas com as quais havia se envolvido na Europa. mudanças administrativas nas colônias
  • 12. Essa mudança fez com que alguns cargos, antes ocupados só por peninsulares, passasse m a ser assumidos pelas elites coloniais
  • 13. DIVIDIDOS ENTRE SÍ Essa situação acarretou na própria divisão dos criollos entre si. Alguns apoiando o rompimento com a metrópole e outros defendendo a situação atual, a fim de assegurar os privilégios recebidos. X
  • 14. Por esse motivo nos conflitos armados os criolllos não se levantaram apenas contra os exércitos espanhóis mas promoveram também uma verdadeira guerra civil que se espalhou por todos os cantos das colônias, todos lutavam contra todos
  • 15. Os indígenas, escravos e as camadas medias e baixas aproveitaram a luta contra os espanhóis para tentar derrubar o antigo regime colonial
  • 16. ● Assim como o movimento de independência das colônias espanholas é tradicionalmente visto a partir dos interesses da elite, costuma-se compara-lo com o movimento que ocorreu no Brasil, destacando-se: ●A grande participação popular, porém sob liderança dos criollos ●O caráter militar, envolvendo anos de conflito com a Espanha ●A fragmentação territorial, processo caracterizado pela transformação de 1 colônia em vários países livres ●Adoção do regime republicano - exceção feita ao México
  • 17. No ano de 1826, com toda América Latina independente, as novas nações reuniram-se no Congresso do Panamá. Nele, Simon Bolívar defendia um amplo projeto de solidariedade e integração político-econômica entre as nações latino-americanas. No entanto, Estados Unidos e Inglaterra se opuseram a esse projeto, que ameaçava seus interesses econômicos no continente. Com isso, a América Latina acabou mantendo-se fragmentada. O desfecho do processo de independência, no entanto, não significou a radical transformação da situação socioeconômica vivida pelas populações latino-americanas. A dependência econômica em relação às potências capitalistas e a manutenção dos privilégios das elites locais fizeram com que muitos dos problemas da antiga América Hispânica permanecessem presentes ao logo da História latino-americana.
  • 18. Simón José Antonio de la Santísima Trinidad Bolívar Palacios y Blanco nasceu em Caracas em 24 de Julho de 1783 e morreu em Santa Marta no dia 17 de Dezembro de 1830. Ele foi um militar venezuelano e líder revolucionário responsável pela independência de vários territórios da América Espanhola. Foi importantíssimo personagem na história da América Latina. Em Homenagem a essa figura histórica, postamos duas frases deste lutador: Compadeçamo-nos mutuamente do povo que obedece e do homem que manda só. Os bons costumes, e não a força, são as colunas das leis; e o exercício da justiça é o exercício da liberdade.