SlideShare uma empresa Scribd logo
REINO DAS PLANTAS
Profª: Cristiane Bassani Medeiros
CARACTERISTICAS GERAIS
 São pluricelulares e eucariontes;
 São autotróficos por fotossíntese;
 Utilizam energia luminosa, água e gás carbônico;
 Produzem glicose e liberam o gás oxigênio;
 As plantas são agrupadas em diferentes grupos de
acordo com características em comum.
 As plantas conquistaram quase todos os ambientes da
superfície da Terra.
CLASSIFICAÇÃO DAS PLANTAS
Vistas em
conjunto, como
nesta foto,
parecem todas
iguais. Como as
plantas podem ser
classificadas?
BRIÓFITAS
BRIÓFITAS
 Do grego: bryon: ‘musgo’; e phyton: ‘planta’;
 Primeiros vegetais terrestres;
 São plantas de pequeno porte (máx. 30 cm);
 Vivem preferencialmente em locais úmidos e sombreados;
 Dependem da água para reprodução;
 Não tem vasos condutores (seiva por difusão – célula a célula);
 Sem flores, frutos ou sementes;
 Ex.: musgos e hepáticas.
Estes organismos não possuem vasos
condutores de seiva, nem estruturas rígidas de
sustentação, justificando seu pequeno porte. Assim,
o transporte de substâncias se dá por difusão e ocorre de
forma lenta. Para os musgos tem-se as seguintes
estruturas:
Rizoides - filamentos que fixam a planta no ambiente
em que ela vive e absorvem a água e os sais minerais
disponíveis nesse ambiente;
Cauloide - pequena haste de onde partem os filoides;
Filoides -estruturas clorofiladas e capazes de fazer
fotossíntese.
A parte permanente das briófitas é o gametófito. O
esporófito depende deste último para sua nutrição, e não
perdura por muito tempo. As briófitas dependem da água
para a reprodução sexuada
1
4
3
2
REPRODUÇÃO
(1)Os esporos, ao cair no solo, podem originar plantas
masculinas e femininas (gametócitos);
(2)Na presença de água, a planta masculina libera os
anterozoides;
(3)Os anterozoides podem encontrar a oosfera;
(4)Ocorrendo a fecundação, uma nova planta (esporófito)
é formada sobre a planta feminina. A fase assexuada
das briófitas ocorre nos esporófitos.
PTERIDÓFITAS
PTERIDÓFITAS
Do grego: pteridon: ‘feto’; e phyton: ‘planta’;
Plantas vasculares;
Plantas de porte médio;
Vivem em locais úmidos e sombreados;
Sem flores, frutos ou sementes;
Primeiro grupo a possuir raiz, caule (subterrâneo do tipo
rizoma) e folhas;
Ex.: Samambaias e avencas.
Chama-se rizoma o tipo de caule semelhante a uma
raiz, é em geral subterrâneo ou localizado bem próximo ao
solo, quase imperceptível, com desenvolvimento
horizontal. Mas, em algumas pteridófitas, como os xaxins,
o caule é aéreo.
REPRODUÇÃO
Na fase de reprodução, a samambaia apresenta alguns pontos
escuros na superfície inferior das folhas, chamados de soros.
Quando amadurecem, eles podem cair em solo úmido e
germinar, dando início à fase sexuada do ciclo reprodutivo.
1
4
3
2
REPRODUÇÃO
(1)Liberação dos esporos de dentro dos soros;
(2)Se caírem em um substrato adequado, os esporos
germinam, dando origem ao prótalo (gametófito);
(3)No prótalo, ocorre a produção de gametas femininos e
masculinos. A união desses gametas origina o embrião;
(4)O desenvolvimento do embrião dá origem a uma nova
planta (esporófito).
GMINOSPERMAS
GMINOSPERMAS
 Do grego: gymnos: ‘nu’; e sperma: ‘semente’;
 São vasculares;
 São plantas de grande porte;
 Vivem preferencialmente em regiões de clima frio e temperado;
 Dotados de raízes, caule, folhas, FLORES SECAS e SEMENTES
NUAS, sem flores e frutos;
 Não dependem da água para reprodução;
 Ex.: araucárias, pinheiros e sequoias.
As gimnospermas possuem raízes, caule e folhas.
Possuem também ramos reprodutivos com folhas
modificadas chamadas estróbilos. Em muitas
gimnospermas, como os pinheiros e as sequóias, os
estróbilos são bem desenvolvidos e conhecidos como
cones - o que lhes confere a classificação no grupo das
coníferas.
Ciclo reprodutivo das Gimnospermas
1
3
2
4
REPRODUÇÃO
(1)Os grãos de pólen produzidos pelos estróbilos
masculinos chegam até os estróbilos femininos
transportados pelo vento.
(2)Com a fecundação, ocorre a formação das sementes.
(3)A semente, ao cair no solo, pode germinar.
(4)Ocorrendo a germinação, uma nova planta é originada.
ANGIOSPERMAS
ANGIOSPERMAS
 Do grego: angeion: ‘urna’; e sperma: ‘semente’;
 São plantas de diversos tamanhos, com ampla distribuição
geográfica;
 São vasculares;
 Não dependem da água para reprodução;
 Dotadas de raízes, caule, folhas, sementes, flores e FRUTOS;
 Podem ser herbáceas (trigo), arbustivas (cafeeiro) ou arbóreas (ipê);
As angiospermas produzem raiz, caule, folha,
flor, semente e fruto. Considerando essas estruturas,
perceba que, em relação às gimnospermas, as
angiospermas apresentam duas "novidades": as flores e
os frutos.
As flores podem ser vistosas tanto pelo colorido
quanto pela forma; muitas vezes também exalam odor
agradável e produzem um líquido açucarado - o néctar -
que serve de alimento para as abelhas e outros animais.
1
6
5
4
3
2
REPRODUÇÃO
(1)Polinização: Vento, insetos, aves e morcegos
transportam o grão de pólen de uma flor a outra ou da
parte masculina para a parte feminina da mesma flor.
(2)Formação do tubo polínico: possibilita que o gameta
masculino encontre com o gameta feminino.
(3)Fecundação: é a união da oosfera (gameta feminino)
com o núcleo espermático (gameta masculino).
REPRODUÇÃO
(4) Formação de frutos: A união dos gametas masculino e
feminino origina as sementes. O ovário da flor
desenvolve-se, formando o fruto.
(5) Dispersão das sementes: Os frutos podem, por
exemplo, ser comido por animais e as sementes podem
ser eliminadas, juntamente com as fezes, em outros
locais.
(6) Germinação das sementes: A maioria dos frutos
maduros desprende-se da planta e libera as sementes.
Essas caem no solo e podem germinar, dando origem a
uma nova planta.
As plantas carnívoras são fruto da evolução de certas espécies que
buscaram uma forma de sobreviver nos solos pobres em nutrientes
orgânicos. Essas plantas passaram a retirar do ambiente o complemento
alimentar que a terra na lhes fornecia. As primeiras plantas carnívoras que
surgiram na terra desenvolveram métodos para aprisionar e digerir animais
e, assim , utilizar suas proteínas – ricas em nitrogênio - como fonte de
nutrientes. Estima-se que isso tenha ocorrido há cerca de 65 milhões de anos
época dos dinossauro!
Professor: Thiago Lima
Samambaias-gigantes
Há 290 milhões de anos samambaias-gigantes dominaram a paisagem onde
hoje é o Tocantins. Possuem caule de até 1 metro de diâmetro e 15 metros de
altura.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Classificação das Plantas
Classificação das PlantasClassificação das Plantas
Classificação das Plantas
Leandro A. Machado de Moura
 
V.3 Gimnospermas
V.3 GimnospermasV.3 Gimnospermas
V.3 Gimnospermas
Rebeca Vale
 
V.1 Plantas
V.1 PlantasV.1 Plantas
V.1 Plantas
Rebeca Vale
 
8 ano reprodução E sistema reprodutor
8 ano reprodução E  sistema reprodutor8 ano reprodução E  sistema reprodutor
8 ano reprodução E sistema reprodutor
Giselle Marques Goes
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
infoeducp2
 
V.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
V.5 Angiospermas - flor, fruto e sementeV.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
V.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
Rebeca Vale
 
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Ronaldo Santana
 
V.2 Briófitas e Pteridófitas
V.2 Briófitas e PteridófitasV.2 Briófitas e Pteridófitas
V.2 Briófitas e Pteridófitas
Rebeca Vale
 
Reprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º anoReprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º ano
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
Juliana Mendes
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
César Milani
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
Isabella Silva
 
Reprodução seres vivos 2011
Reprodução seres vivos   2011Reprodução seres vivos   2011
Reprodução seres vivos 2011
Roberto Bagatini
 
Reprodução Animal
Reprodução AnimalReprodução Animal
Reprodução Animal
César Milani
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
Rebeca Vale
 
Evolução das plantas
Evolução das plantasEvolução das plantas
Evolução das plantas
Jaqueline Sarges
 
Reprodução das plantas
Reprodução das plantasReprodução das plantas
Reprodução das plantas
Lilian Larroca
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
Bruna Medeiros
 
Reprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuadaReprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuada
Jocimar Araujo
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Silvana Sanches
 

Mais procurados (20)

Classificação das Plantas
Classificação das PlantasClassificação das Plantas
Classificação das Plantas
 
V.3 Gimnospermas
V.3 GimnospermasV.3 Gimnospermas
V.3 Gimnospermas
 
V.1 Plantas
V.1 PlantasV.1 Plantas
V.1 Plantas
 
8 ano reprodução E sistema reprodutor
8 ano reprodução E  sistema reprodutor8 ano reprodução E  sistema reprodutor
8 ano reprodução E sistema reprodutor
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
 
V.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
V.5 Angiospermas - flor, fruto e sementeV.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
V.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
 
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
 
V.2 Briófitas e Pteridófitas
V.2 Briófitas e PteridófitasV.2 Briófitas e Pteridófitas
V.2 Briófitas e Pteridófitas
 
Reprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º anoReprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º ano
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Reprodução seres vivos 2011
Reprodução seres vivos   2011Reprodução seres vivos   2011
Reprodução seres vivos 2011
 
Reprodução Animal
Reprodução AnimalReprodução Animal
Reprodução Animal
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
 
Evolução das plantas
Evolução das plantasEvolução das plantas
Evolução das plantas
 
Reprodução das plantas
Reprodução das plantasReprodução das plantas
Reprodução das plantas
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
 
Reprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuadaReprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuada
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
 

Semelhante a 7 ano classificação das plantas

Reino das plantas
Reino das plantasReino das plantas
Reino das Plantas
Reino das PlantasReino das Plantas
Reino das Plantas
Ikaro Slipk
 
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Pri, Max, Delly, JéH
Pri, Max, Delly, JéHPri, Max, Delly, JéH
Pri, Max, Delly, JéH
Solange Ferreira de Paula
 
Plantas vasculares 1
Plantas  vasculares 1Plantas  vasculares 1
Plantas vasculares 1
SESI 422 - Americana
 
reino-plantae-metaphyta.ppt
reino-plantae-metaphyta.pptreino-plantae-metaphyta.ppt
reino-plantae-metaphyta.ppt
IsamaraRochaLima
 
Plantas
PlantasPlantas
Plantas
Carlaensino
 
Plantas
PlantasPlantas
Plantas
Carlaensino
 
Botanica geral i grupos vegetais ppt
Botanica geral i  grupos vegetais pptBotanica geral i  grupos vegetais ppt
Botanica geral i grupos vegetais ppt
Andre Luiz Nascimento
 
Reino Vegetal.pptx
Reino Vegetal.pptxReino Vegetal.pptx
Reino Vegetal.pptx
MichelleSimesdeRezen
 
Aulas sobre plantas
Aulas sobre plantasAulas sobre plantas
Aulas sobre plantas
Fatima Comiotto
 
reino-vegetal.pptx
reino-vegetal.pptxreino-vegetal.pptx
reino-vegetal.pptx
LUCASMESQUITA80
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
Julianalfaria
 
Briofitas E Pteridofitas
Briofitas E PteridofitasBriofitas E Pteridofitas
Briofitas E Pteridofitas
Andrea Barreto
 
Apostila botânica-pronta.107.193
Apostila botânica-pronta.107.193Apostila botânica-pronta.107.193
Apostila botânica-pronta.107.193
Isabella Silva
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
Marcos Mororó
 
Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02
Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02
Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02
Andrea Kich
 
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
Colégio Batista de Mantena
 
Frente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitas
Frente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitasFrente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitas
Frente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitas
Colégio Batista de Mantena
 

Semelhante a 7 ano classificação das plantas (20)

Reino das plantas
Reino das plantasReino das plantas
Reino das plantas
 
Reino das Plantas
Reino das PlantasReino das Plantas
Reino das Plantas
 
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
 
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
Reinodasplantas 130731180649-phpapp01
 
Pri, Max, Delly, JéH
Pri, Max, Delly, JéHPri, Max, Delly, JéH
Pri, Max, Delly, JéH
 
Plantas vasculares 1
Plantas  vasculares 1Plantas  vasculares 1
Plantas vasculares 1
 
reino-plantae-metaphyta.ppt
reino-plantae-metaphyta.pptreino-plantae-metaphyta.ppt
reino-plantae-metaphyta.ppt
 
Plantas
PlantasPlantas
Plantas
 
Plantas
PlantasPlantas
Plantas
 
Botanica geral i grupos vegetais ppt
Botanica geral i  grupos vegetais pptBotanica geral i  grupos vegetais ppt
Botanica geral i grupos vegetais ppt
 
Reino Vegetal.pptx
Reino Vegetal.pptxReino Vegetal.pptx
Reino Vegetal.pptx
 
Aulas sobre plantas
Aulas sobre plantasAulas sobre plantas
Aulas sobre plantas
 
reino-vegetal.pptx
reino-vegetal.pptxreino-vegetal.pptx
reino-vegetal.pptx
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Briofitas E Pteridofitas
Briofitas E PteridofitasBriofitas E Pteridofitas
Briofitas E Pteridofitas
 
Apostila botânica-pronta.107.193
Apostila botânica-pronta.107.193Apostila botânica-pronta.107.193
Apostila botânica-pronta.107.193
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02
Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02
Auladebrifitaspteridfitasgimnospermaseangiospermas 110507212433-phpapp02
 
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
 
Frente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitas
Frente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitasFrente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitas
Frente 3 módulo 2 Reprodução nas briófitas e pteridófitas
 

Mais de crisbassanimedeiros

9 ano propriedades da matéria
9 ano propriedades da matéria9 ano propriedades da matéria
9 ano propriedades da matéria
crisbassanimedeiros
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico
crisbassanimedeiros
 
8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório
crisbassanimedeiros
 
8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos
crisbassanimedeiros
 
8 ano células
8 ano células8 ano células
8 ano células
crisbassanimedeiros
 
9 ano leis de newton
9 ano leis de newton9 ano leis de newton
9 ano leis de newton
crisbassanimedeiros
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
crisbassanimedeiros
 
8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos
crisbassanimedeiros
 
7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol
7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol
7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol
crisbassanimedeiros
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
crisbassanimedeiros
 
7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos
crisbassanimedeiros
 
6 ano atmosfera
6 ano atmosfera6 ano atmosfera
6 ano atmosfera
crisbassanimedeiros
 
6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar
crisbassanimedeiros
 
3 ano relações ecológicas
3 ano relações ecológicas3 ano relações ecológicas
3 ano relações ecológicas
crisbassanimedeiros
 
2 ano cordados peixes_anfíbios
2 ano cordados peixes_anfíbios2 ano cordados peixes_anfíbios
2 ano cordados peixes_anfíbios
crisbassanimedeiros
 
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
crisbassanimedeiros
 

Mais de crisbassanimedeiros (16)

9 ano propriedades da matéria
9 ano propriedades da matéria9 ano propriedades da matéria
9 ano propriedades da matéria
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico
 
8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório
 
8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos
 
8 ano células
8 ano células8 ano células
8 ano células
 
9 ano leis de newton
9 ano leis de newton9 ano leis de newton
9 ano leis de newton
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
 
8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos8 ano principais tipos de tecidos
8 ano principais tipos de tecidos
 
7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol
7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol
7 ano relações ecológicas seres vivos e o sol
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
 
7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos
 
6 ano atmosfera
6 ano atmosfera6 ano atmosfera
6 ano atmosfera
 
6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar
 
3 ano relações ecológicas
3 ano relações ecológicas3 ano relações ecológicas
3 ano relações ecológicas
 
2 ano cordados peixes_anfíbios
2 ano cordados peixes_anfíbios2 ano cordados peixes_anfíbios
2 ano cordados peixes_anfíbios
 
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
 

Último

Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 

Último (20)

Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 

7 ano classificação das plantas

  • 1. REINO DAS PLANTAS Profª: Cristiane Bassani Medeiros
  • 2. CARACTERISTICAS GERAIS  São pluricelulares e eucariontes;  São autotróficos por fotossíntese;  Utilizam energia luminosa, água e gás carbônico;  Produzem glicose e liberam o gás oxigênio;  As plantas são agrupadas em diferentes grupos de acordo com características em comum.
  • 3.
  • 4.
  • 5.  As plantas conquistaram quase todos os ambientes da superfície da Terra.
  • 6. CLASSIFICAÇÃO DAS PLANTAS Vistas em conjunto, como nesta foto, parecem todas iguais. Como as plantas podem ser classificadas?
  • 7.
  • 9. BRIÓFITAS  Do grego: bryon: ‘musgo’; e phyton: ‘planta’;  Primeiros vegetais terrestres;  São plantas de pequeno porte (máx. 30 cm);  Vivem preferencialmente em locais úmidos e sombreados;  Dependem da água para reprodução;  Não tem vasos condutores (seiva por difusão – célula a célula);  Sem flores, frutos ou sementes;  Ex.: musgos e hepáticas.
  • 10.
  • 11.
  • 12. Estes organismos não possuem vasos condutores de seiva, nem estruturas rígidas de sustentação, justificando seu pequeno porte. Assim, o transporte de substâncias se dá por difusão e ocorre de forma lenta. Para os musgos tem-se as seguintes estruturas: Rizoides - filamentos que fixam a planta no ambiente em que ela vive e absorvem a água e os sais minerais disponíveis nesse ambiente; Cauloide - pequena haste de onde partem os filoides; Filoides -estruturas clorofiladas e capazes de fazer fotossíntese.
  • 13. A parte permanente das briófitas é o gametófito. O esporófito depende deste último para sua nutrição, e não perdura por muito tempo. As briófitas dependem da água para a reprodução sexuada
  • 15. REPRODUÇÃO (1)Os esporos, ao cair no solo, podem originar plantas masculinas e femininas (gametócitos); (2)Na presença de água, a planta masculina libera os anterozoides; (3)Os anterozoides podem encontrar a oosfera; (4)Ocorrendo a fecundação, uma nova planta (esporófito) é formada sobre a planta feminina. A fase assexuada das briófitas ocorre nos esporófitos.
  • 17. PTERIDÓFITAS Do grego: pteridon: ‘feto’; e phyton: ‘planta’; Plantas vasculares; Plantas de porte médio; Vivem em locais úmidos e sombreados; Sem flores, frutos ou sementes; Primeiro grupo a possuir raiz, caule (subterrâneo do tipo rizoma) e folhas; Ex.: Samambaias e avencas.
  • 18.
  • 19. Chama-se rizoma o tipo de caule semelhante a uma raiz, é em geral subterrâneo ou localizado bem próximo ao solo, quase imperceptível, com desenvolvimento horizontal. Mas, em algumas pteridófitas, como os xaxins, o caule é aéreo.
  • 20. REPRODUÇÃO Na fase de reprodução, a samambaia apresenta alguns pontos escuros na superfície inferior das folhas, chamados de soros. Quando amadurecem, eles podem cair em solo úmido e germinar, dando início à fase sexuada do ciclo reprodutivo.
  • 22. REPRODUÇÃO (1)Liberação dos esporos de dentro dos soros; (2)Se caírem em um substrato adequado, os esporos germinam, dando origem ao prótalo (gametófito); (3)No prótalo, ocorre a produção de gametas femininos e masculinos. A união desses gametas origina o embrião; (4)O desenvolvimento do embrião dá origem a uma nova planta (esporófito).
  • 24. GMINOSPERMAS  Do grego: gymnos: ‘nu’; e sperma: ‘semente’;  São vasculares;  São plantas de grande porte;  Vivem preferencialmente em regiões de clima frio e temperado;  Dotados de raízes, caule, folhas, FLORES SECAS e SEMENTES NUAS, sem flores e frutos;  Não dependem da água para reprodução;  Ex.: araucárias, pinheiros e sequoias.
  • 25.
  • 26.
  • 27. As gimnospermas possuem raízes, caule e folhas. Possuem também ramos reprodutivos com folhas modificadas chamadas estróbilos. Em muitas gimnospermas, como os pinheiros e as sequóias, os estróbilos são bem desenvolvidos e conhecidos como cones - o que lhes confere a classificação no grupo das coníferas.
  • 28. Ciclo reprodutivo das Gimnospermas 1 3 2 4
  • 29. REPRODUÇÃO (1)Os grãos de pólen produzidos pelos estróbilos masculinos chegam até os estróbilos femininos transportados pelo vento. (2)Com a fecundação, ocorre a formação das sementes. (3)A semente, ao cair no solo, pode germinar. (4)Ocorrendo a germinação, uma nova planta é originada.
  • 31. ANGIOSPERMAS  Do grego: angeion: ‘urna’; e sperma: ‘semente’;  São plantas de diversos tamanhos, com ampla distribuição geográfica;  São vasculares;  Não dependem da água para reprodução;  Dotadas de raízes, caule, folhas, sementes, flores e FRUTOS;  Podem ser herbáceas (trigo), arbustivas (cafeeiro) ou arbóreas (ipê);
  • 32.
  • 33. As angiospermas produzem raiz, caule, folha, flor, semente e fruto. Considerando essas estruturas, perceba que, em relação às gimnospermas, as angiospermas apresentam duas "novidades": as flores e os frutos.
  • 34. As flores podem ser vistosas tanto pelo colorido quanto pela forma; muitas vezes também exalam odor agradável e produzem um líquido açucarado - o néctar - que serve de alimento para as abelhas e outros animais.
  • 36. REPRODUÇÃO (1)Polinização: Vento, insetos, aves e morcegos transportam o grão de pólen de uma flor a outra ou da parte masculina para a parte feminina da mesma flor. (2)Formação do tubo polínico: possibilita que o gameta masculino encontre com o gameta feminino. (3)Fecundação: é a união da oosfera (gameta feminino) com o núcleo espermático (gameta masculino).
  • 37. REPRODUÇÃO (4) Formação de frutos: A união dos gametas masculino e feminino origina as sementes. O ovário da flor desenvolve-se, formando o fruto. (5) Dispersão das sementes: Os frutos podem, por exemplo, ser comido por animais e as sementes podem ser eliminadas, juntamente com as fezes, em outros locais. (6) Germinação das sementes: A maioria dos frutos maduros desprende-se da planta e libera as sementes. Essas caem no solo e podem germinar, dando origem a uma nova planta.
  • 38.
  • 39. As plantas carnívoras são fruto da evolução de certas espécies que buscaram uma forma de sobreviver nos solos pobres em nutrientes orgânicos. Essas plantas passaram a retirar do ambiente o complemento alimentar que a terra na lhes fornecia. As primeiras plantas carnívoras que surgiram na terra desenvolveram métodos para aprisionar e digerir animais e, assim , utilizar suas proteínas – ricas em nitrogênio - como fonte de nutrientes. Estima-se que isso tenha ocorrido há cerca de 65 milhões de anos época dos dinossauro!
  • 40.
  • 41. Professor: Thiago Lima Samambaias-gigantes Há 290 milhões de anos samambaias-gigantes dominaram a paisagem onde hoje é o Tocantins. Possuem caule de até 1 metro de diâmetro e 15 metros de altura.