SlideShare uma empresa Scribd logo
Mala Direta
7º Almanaque de Criação
O Almanaque de Criação é um evento anual
que existe desde 2006.
O Almanaque de Criação é um evento anual
que existe desde 2006.
Ele traz para Brasília o que há de melhor
e mais atual na publicidade brasileira.
O Almanaque de Criação é um evento anual
que existe desde 2006.
Ele traz para Brasília o que há de melhor
e mais atual na publicidade brasileira.
Em 2012, ele chegou a sua sétima edição
e a gente precisava convidar as pessoas
para participarem.
Mas o Almanaque de Criação tem o estigma
de ser um evento só para estudantes.
Mas o Almanaque de Criação tem o estigma
de ser um evento só para estudantes.
O que afasta e traz poucos profissionais
da área para assisti-lo.
Mas o Almanaque de Criação tem o estigma
de ser um evento só para estudantes.
O que afasta e traz poucos profissionais
da área para assisti-lo.
Era necessário tirar esse estigma,
mostrar o benefício de ir no Almanaque
e atrair esse público para o evento.
Assim, foi decidido produzir uma peça
da campanha focada nessa segmentação
de público: uma mala direta.
Assim, foi decidido produzir uma peça
da campanha focada nessa segmentação
de público: uma mala direta.
Como nosso objetivo era atingir
profissionais que atuam no mercado,
a mala direta foi enviada para
15 agências de publicidade de Brasília.
Antes de pensar na ideia, era preciso
entender dois pontos importantes
para a demanda.
Antes de pensar na ideia, era preciso
entender dois pontos importantes
para a demanda.
A campanha seguia um
direcionamento pré-definido:
Antes de pensar na ideia, era preciso
entender dois pontos importantes
para a demanda.
A campanha seguia um
direcionamento pré-definido:
Sua obras-primas não serão mais suficientes pra você.
Além disso, a mala direta precisava ser
algo útil, que se encaixasse no ambiente
de uma agência.
Além disso, a mala direta precisava ser
algo útil, que se encaixasse no ambiente
de uma agência.
Para que fosse criada uma experiência
continua com a marca do Almanaque de
Criação e com a ideia principal de nossa
campanha.
Tá, então precisávamos criar algo
a partir desses dois pontos.
Tá, então precisávamos criar algo
a partir desses dois pontos.
Mas antes era indispensável entender
como esse argumento se encaixava
para o público definido.
Tá, então precisávamos criar algo
a partir desses dois pontos.
Mas antes era indispensável entender
como esse argumento se encaixava
para o público definido.
Ou seja, qual é a obra-prima de um publicitário?
O que move a nossa profissão são
as ideias, mas nem todas são iguais.
O que move a nossa profissão são
as ideias, mas nem todas são iguais.
Tem algumas que são especiais,
que fazem todo o esforço para chegar
até elas se justificar.
O que move a nossa profissão são
as ideias, mas nem todas são iguais.
Tem algumas que são especiais,
que fazem todo o esforço para chegar
até elas se justificar.
Todo publicitário tem aquelas ideias
que são especiais para ele.
O que move a nossa profissão são
as ideias, mas nem todas são iguais.
Tem algumas que são especiais,
que fazem todo o esforço para chegar
até elas se justificar.
Todo publicitário tem aquelas ideias
que são especiais para ele.
Todo publicitário tem suas ideias de ouro.
Mas uma das primeiras coisas que
se aprende nessa profissão é ter desapego.
Mas uma das primeiras coisas que
se aprende nessa profissão é ter desapego.
Que se apoiar no seu melhor não
ajuda você a ir longe na profissão.
Mas uma das primeiras coisas que
se aprende nessa profissão é ter desapego.
Que se apoiar no seu melhor não
ajuda você a ir longe na profissão.
Pelo contrário, é necessário matar um
leão por dia e abrir mão completamente
de sua zona de conforto.
Mas uma das primeiras coisas que
se aprende nessa profissão é ter desapego.
Que se apoiar no seu melhor não
ajuda você a ir longe na profissão.
Pelo contrário, é necessário matar um
leão por dia e abrir mão completamente
de sua zona de conforto.
Para que o nosso argumento fizesse
sentido, era necessário falar para esses
publicitários, que já tem anos de mercado,
para jogar suas ideias de ouro fora.
Difícil, né?
Difícil, né?
Era preciso mostrar que a coisa que
mais os atrapalhava a ter ideias de ouro
eram suas antigas ideias de ouro.
Difícil, né?
Era preciso mostrar que a coisa que
mais os atrapalhava a ter ideias de ouro
eram suas antigas ideias de ouro.
Que apesar de serem as preferidas,
não adiantava viver do orgulho delas.
Difícil, né?
Era preciso mostrar que a coisa que
mais os atrapalhava a ter ideias de ouro
eram suas antigas ideias de ouro.
Que apesar de serem as preferidas,
não adiantava viver do orgulho delas.
O que fizemos foi mostrar que o argumento
inicial de “insatisfação com suas obras-primas”
também fazia parte do ciclo de produção
de ideias de um publicitário.
Tá bom, era necessário jogar
suas ideias de ouro fora.
Tá bom, era necessário jogar
suas ideias de ouro fora.
Mas elas são ideias de ouro.
Tá bom, era necessário jogar
suas ideias de ouro fora.
Mas elas são ideias de ouro.
Elas mereciam uma “despedida”
a altura do que foram e do que
proporcionaram para seus autores.
Tá bom, era necessário jogar
suas ideias de ouro fora.
Mas elas são ideias de ouro.
Elas mereciam uma “despedida”
a altura do que foram e do que
proporcionaram para seus autores.
Não podiam parar no lixo comum.
Tá bom, era necessário jogar
suas ideias de ouro fora.
Mas elas são ideias de ouro.
Elas mereciam uma “despedida”
a altura do que foram e do que
proporcionaram para seus autores.
Não podiam parar no lixo comum.
Ideias de ouro mereciam
uma lixeira de ouro.
Para manter a unidade argumentativa
da campanha, o discurso foi feito pelo
lado da obra-prima dessa história:
o lado dessas ideias de ouro.
Para manter a unidade argumentativa
da campanha, o discurso foi feito pelo
lado da obra-prima dessa história:
o lado dessas ideias de ouro.
Adotamos uma postura provocativa, porque
queríamos causar um incômodo no público.
Para manter a unidade argumentativa
da campanha, o discurso foi feito pelo
lado da obra-prima dessa história:
o lado dessas ideias de ouro.
Adotamos uma postura provocativa, porque
queríamos causar um incômodo no público.
Incômodos geram contestações, provocam
uma ação e tiram você da mesmisse.
Para manter a unidade argumentativa
da campanha, o discurso foi feito pelo
lado da obra-prima dessa história:
o lado dessas ideias de ouro.
Adotamos uma postura provocativa, porque
queríamos causar um incômodo no público.
Incômodos geram contestações, provocam
uma ação e tiram você da mesmisse.
E para trabalhar a ideia e o argumento de forma
leve, o tom de humor predominava na peça.
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
Agência: Doisnovemeia Publicidade
Atendimento: Silvio Kazuo
Diretor de Criação: Lucas Cardoso
Redator: Luiz Otavio Medeiros
Diretor de Arte: Dario Joffily
Ilustrador: Dario Joffily
Produtora: Luiza Antonelli
Aprovação: Alessandra Cavendish e Gabriel Cunha
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
Nossos resultados?
Nossos resultados?
As malas diretas foram muito bem
recebidas por todas as agências.
Algumas delas até fizeram
questão de postar em suas
mídias sociais o ocorrido.
A maioria das lixeiras cumpriram
seu objetivo e continuam até hoje
em muitas dessas agências.
Ink Mustache SetteGraal
Borghierh Lowe
Elas se mostraram ser mais
que uma lixeira.
Elas se mostraram ser mais
que uma lixeira.
Elas são um símbolo.
Elas se mostraram ser mais
que uma lixeira.
Elas são um símbolo.
E toda vez que olharem para elas vão
se lembrar de que não podemos nos
acomodar, de que precisamos sempre
nos manter em movimento.
Elas se mostraram ser mais
que uma lixeira.
Elas são um símbolo.
E toda vez que olharem para elas vão
se lembrar de que não podemos nos
acomodar, de que precisamos sempre
nos manter em movimento.
Nós pensamos exatamente assim.
É por isso que queremos esse
Prêmio Colunistas para colocar
na nossa lixeira de ouro.
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
Bom pra você, ruim pra sua obra-prima.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

VI Almanaque de Criação
VI Almanaque de CriaçãoVI Almanaque de Criação
VI Almanaque de Criação
Doisnovemeia Publicidade
 
280712 Missa SP
280712 Missa SP280712 Missa SP
280712 Missa SP
Mutato
 
300612 missa SP
300612 missa SP300612 missa SP
300612 missa SP
Mutato
 
Gliteres, por Gica Yabu
Gliteres, por Gica YabuGliteres, por Gica Yabu
Gliteres, por Gica Yabu
Gica Trierweiler Yabu
 
Código de cultura SPR
Código de cultura SPRCódigo de cultura SPR
Código de cultura SPR
Bruna Becker Coutinho
 
Direção de Arte Publicitária - Intro
Direção de Arte Publicitária - IntroDireção de Arte Publicitária - Intro
Direção de Arte Publicitária - Intro
Doisnovemeia Publicidade
 
Branding : Ser e Dizer
Branding : Ser e DizerBranding : Ser e Dizer
Branding : Ser e Dizer
Oni Branding & Design
 
Criando Identidades
Criando IdentidadesCriando Identidades
Criando Identidades
Aline Mariah
 
Design Thinking para Empreendedores
Design Thinking para EmpreendedoresDesign Thinking para Empreendedores
Design Thinking para Empreendedores
DTStartups
 
Ideal Line Brochura
Ideal Line BrochuraIdeal Line Brochura
Ideal Line Brochura
margaridagalrao
 
Marketing de Guerrilha por Marcelo Minutti
Marketing de Guerrilha por Marcelo MinuttiMarketing de Guerrilha por Marcelo Minutti
Marketing de Guerrilha por Marcelo Minutti
Marcelo Minutti
 
Texto
TextoTexto
Identidade Visual Corporativa
Identidade Visual CorporativaIdentidade Visual Corporativa
Identidade Visual Corporativa
Renato Melo
 
Você & Sua Marca SP / Julho 2015
Você & Sua Marca SP / Julho 2015Você & Sua Marca SP / Julho 2015
Você & Sua Marca SP / Julho 2015
Victor L. Pontes
 
Negócios criativos e o tal do design
Negócios criativos e o tal do design Negócios criativos e o tal do design
Negócios criativos e o tal do design
Victor L. Pontes
 
DCLAB_CV
DCLAB_CVDCLAB_CV
DCLAB_CV
Daniel Chagas
 
Marca branding sensorial, posicionamento de marca e naming
Marca   branding sensorial, posicionamento de marca e namingMarca   branding sensorial, posicionamento de marca e naming
Marca branding sensorial, posicionamento de marca e naming
Brav Design
 
Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também
Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento TambémToda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também
Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também
Katia Viola
 

Mais procurados (18)

VI Almanaque de Criação
VI Almanaque de CriaçãoVI Almanaque de Criação
VI Almanaque de Criação
 
280712 Missa SP
280712 Missa SP280712 Missa SP
280712 Missa SP
 
300612 missa SP
300612 missa SP300612 missa SP
300612 missa SP
 
Gliteres, por Gica Yabu
Gliteres, por Gica YabuGliteres, por Gica Yabu
Gliteres, por Gica Yabu
 
Código de cultura SPR
Código de cultura SPRCódigo de cultura SPR
Código de cultura SPR
 
Direção de Arte Publicitária - Intro
Direção de Arte Publicitária - IntroDireção de Arte Publicitária - Intro
Direção de Arte Publicitária - Intro
 
Branding : Ser e Dizer
Branding : Ser e DizerBranding : Ser e Dizer
Branding : Ser e Dizer
 
Criando Identidades
Criando IdentidadesCriando Identidades
Criando Identidades
 
Design Thinking para Empreendedores
Design Thinking para EmpreendedoresDesign Thinking para Empreendedores
Design Thinking para Empreendedores
 
Ideal Line Brochura
Ideal Line BrochuraIdeal Line Brochura
Ideal Line Brochura
 
Marketing de Guerrilha por Marcelo Minutti
Marketing de Guerrilha por Marcelo MinuttiMarketing de Guerrilha por Marcelo Minutti
Marketing de Guerrilha por Marcelo Minutti
 
Texto
TextoTexto
Texto
 
Identidade Visual Corporativa
Identidade Visual CorporativaIdentidade Visual Corporativa
Identidade Visual Corporativa
 
Você & Sua Marca SP / Julho 2015
Você & Sua Marca SP / Julho 2015Você & Sua Marca SP / Julho 2015
Você & Sua Marca SP / Julho 2015
 
Negócios criativos e o tal do design
Negócios criativos e o tal do design Negócios criativos e o tal do design
Negócios criativos e o tal do design
 
DCLAB_CV
DCLAB_CVDCLAB_CV
DCLAB_CV
 
Marca branding sensorial, posicionamento de marca e naming
Marca   branding sensorial, posicionamento de marca e namingMarca   branding sensorial, posicionamento de marca e naming
Marca branding sensorial, posicionamento de marca e naming
 
Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também
Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento TambémToda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também
Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também
 

Semelhante a 7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro

Conceito, Linha Criativa e Execução
Conceito, Linha Criativa e ExecuçãoConceito, Linha Criativa e Execução
Conceito, Linha Criativa e Execução
Luiz Otavio Medeiros
 
Da Ideia à Estratégia
Da Ideia à EstratégiaDa Ideia à Estratégia
Da Ideia à Estratégia
Fábio M Torres
 
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência EspalheTrabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
David Cardoso
 
61 grandes ideias de vendas e marketing raul candeloro
61 grandes ideias de vendas e marketing   raul candeloro61 grandes ideias de vendas e marketing   raul candeloro
61 grandes ideias de vendas e marketing raul candeloro
Ademir Benedito Da Silva Junior
 
61 ideias de marketing
61  ideias de marketing61  ideias de marketing
61 ideias de marketing
Blogotipos - Diário das Marcas
 
61 ideias marketing
61 ideias marketing61 ideias marketing
61 ideias marketing
rapidoclick
 
61 ideias marketing
61 ideias marketing61 ideias marketing
61 ideias marketing
anafranca
 
61 ideias marketing
61 ideias marketing61 ideias marketing
61 ideias marketing
Elisandra C. Ribeiro
 
Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1
Ney Queiroz
 
Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1
Ney Queiroz
 
Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1
Ney Queiroz
 
Cases
CasesCases
Wp cannes insights final low (2)
Wp cannes insights final low (2)Wp cannes insights final low (2)
Wp cannes insights final low (2)
Mobile Marketing Association
 
Criatividade Para O Sucesso
Criatividade Para O SucessoCriatividade Para O Sucesso
Criatividade Para O Sucesso
jorge eiti okazaki
 
4º BrainstormShop - Dia 2
4º BrainstormShop - Dia 24º BrainstormShop - Dia 2
4º BrainstormShop - Dia 2
Marcelo Costa
 
Processo Criativo
Processo CriativoProcesso Criativo
Processo Criativo
Luiz Otavio Medeiros
 
Marketing Commodities
Marketing CommoditiesMarketing Commodities
Marketing Commodities
Vanessa Balestrin
 
Marketing Commodities
Marketing CommoditiesMarketing Commodities
Marketing Commodities
Vanessa Balestrin
 
Confiança criativa alvaro borges
Confiança criativa   alvaro borgesConfiança criativa   alvaro borges
Confiança criativa alvaro borges
www.debatendoadm.blogspot.com
 
10 Mandamentos do Engajamento 2008
10 Mandamentos do Engajamento 200810 Mandamentos do Engajamento 2008
10 Mandamentos do Engajamento 2008
Fabiano Coura
 

Semelhante a 7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro (20)

Conceito, Linha Criativa e Execução
Conceito, Linha Criativa e ExecuçãoConceito, Linha Criativa e Execução
Conceito, Linha Criativa e Execução
 
Da Ideia à Estratégia
Da Ideia à EstratégiaDa Ideia à Estratégia
Da Ideia à Estratégia
 
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência EspalheTrabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
Trabalho de Empreendedorismo - Estudo de Caso Agência Espalhe
 
61 grandes ideias de vendas e marketing raul candeloro
61 grandes ideias de vendas e marketing   raul candeloro61 grandes ideias de vendas e marketing   raul candeloro
61 grandes ideias de vendas e marketing raul candeloro
 
61 ideias de marketing
61  ideias de marketing61  ideias de marketing
61 ideias de marketing
 
61 ideias marketing
61 ideias marketing61 ideias marketing
61 ideias marketing
 
61 ideias marketing
61 ideias marketing61 ideias marketing
61 ideias marketing
 
61 ideias marketing
61 ideias marketing61 ideias marketing
61 ideias marketing
 
Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1
 
Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1
 
Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1Aula 07 8 coan_2010_1
Aula 07 8 coan_2010_1
 
Cases
CasesCases
Cases
 
Wp cannes insights final low (2)
Wp cannes insights final low (2)Wp cannes insights final low (2)
Wp cannes insights final low (2)
 
Criatividade Para O Sucesso
Criatividade Para O SucessoCriatividade Para O Sucesso
Criatividade Para O Sucesso
 
4º BrainstormShop - Dia 2
4º BrainstormShop - Dia 24º BrainstormShop - Dia 2
4º BrainstormShop - Dia 2
 
Processo Criativo
Processo CriativoProcesso Criativo
Processo Criativo
 
Marketing Commodities
Marketing CommoditiesMarketing Commodities
Marketing Commodities
 
Marketing Commodities
Marketing CommoditiesMarketing Commodities
Marketing Commodities
 
Confiança criativa alvaro borges
Confiança criativa   alvaro borgesConfiança criativa   alvaro borges
Confiança criativa alvaro borges
 
10 Mandamentos do Engajamento 2008
10 Mandamentos do Engajamento 200810 Mandamentos do Engajamento 2008
10 Mandamentos do Engajamento 2008
 

Mais de Luiz Otavio Medeiros

Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...
Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...
Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...
Luiz Otavio Medeiros
 
Argumentação e Retórica
Argumentação e RetóricaArgumentação e Retórica
Argumentação e Retórica
Luiz Otavio Medeiros
 
A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...
A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...
A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...
Luiz Otavio Medeiros
 
Título e Slogan
Título e SloganTítulo e Slogan
Título e Slogan
Luiz Otavio Medeiros
 
Texto Publicitário
Texto PublicitárioTexto Publicitário
Texto Publicitário
Luiz Otavio Medeiros
 
Referências
ReferênciasReferências
Referências
Luiz Otavio Medeiros
 

Mais de Luiz Otavio Medeiros (6)

Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...
Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...
Apresentação da Monografia "A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre ...
 
Argumentação e Retórica
Argumentação e RetóricaArgumentação e Retórica
Argumentação e Retórica
 
A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...
A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...
A publicidade segundo Sherazade: um estudo sobre o uso de narrativas na publi...
 
Título e Slogan
Título e SloganTítulo e Slogan
Título e Slogan
 
Texto Publicitário
Texto PublicitárioTexto Publicitário
Texto Publicitário
 
Referências
ReferênciasReferências
Referências
 

7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro

  • 2. O Almanaque de Criação é um evento anual que existe desde 2006.
  • 3. O Almanaque de Criação é um evento anual que existe desde 2006. Ele traz para Brasília o que há de melhor e mais atual na publicidade brasileira.
  • 4. O Almanaque de Criação é um evento anual que existe desde 2006. Ele traz para Brasília o que há de melhor e mais atual na publicidade brasileira. Em 2012, ele chegou a sua sétima edição e a gente precisava convidar as pessoas para participarem.
  • 5. Mas o Almanaque de Criação tem o estigma de ser um evento só para estudantes.
  • 6. Mas o Almanaque de Criação tem o estigma de ser um evento só para estudantes. O que afasta e traz poucos profissionais da área para assisti-lo.
  • 7. Mas o Almanaque de Criação tem o estigma de ser um evento só para estudantes. O que afasta e traz poucos profissionais da área para assisti-lo. Era necessário tirar esse estigma, mostrar o benefício de ir no Almanaque e atrair esse público para o evento.
  • 8. Assim, foi decidido produzir uma peça da campanha focada nessa segmentação de público: uma mala direta.
  • 9. Assim, foi decidido produzir uma peça da campanha focada nessa segmentação de público: uma mala direta. Como nosso objetivo era atingir profissionais que atuam no mercado, a mala direta foi enviada para 15 agências de publicidade de Brasília.
  • 10. Antes de pensar na ideia, era preciso entender dois pontos importantes para a demanda.
  • 11. Antes de pensar na ideia, era preciso entender dois pontos importantes para a demanda. A campanha seguia um direcionamento pré-definido:
  • 12. Antes de pensar na ideia, era preciso entender dois pontos importantes para a demanda. A campanha seguia um direcionamento pré-definido: Sua obras-primas não serão mais suficientes pra você.
  • 13. Além disso, a mala direta precisava ser algo útil, que se encaixasse no ambiente de uma agência.
  • 14. Além disso, a mala direta precisava ser algo útil, que se encaixasse no ambiente de uma agência. Para que fosse criada uma experiência continua com a marca do Almanaque de Criação e com a ideia principal de nossa campanha.
  • 15. Tá, então precisávamos criar algo a partir desses dois pontos.
  • 16. Tá, então precisávamos criar algo a partir desses dois pontos. Mas antes era indispensável entender como esse argumento se encaixava para o público definido.
  • 17. Tá, então precisávamos criar algo a partir desses dois pontos. Mas antes era indispensável entender como esse argumento se encaixava para o público definido. Ou seja, qual é a obra-prima de um publicitário?
  • 18. O que move a nossa profissão são as ideias, mas nem todas são iguais.
  • 19. O que move a nossa profissão são as ideias, mas nem todas são iguais. Tem algumas que são especiais, que fazem todo o esforço para chegar até elas se justificar.
  • 20. O que move a nossa profissão são as ideias, mas nem todas são iguais. Tem algumas que são especiais, que fazem todo o esforço para chegar até elas se justificar. Todo publicitário tem aquelas ideias que são especiais para ele.
  • 21. O que move a nossa profissão são as ideias, mas nem todas são iguais. Tem algumas que são especiais, que fazem todo o esforço para chegar até elas se justificar. Todo publicitário tem aquelas ideias que são especiais para ele. Todo publicitário tem suas ideias de ouro.
  • 22. Mas uma das primeiras coisas que se aprende nessa profissão é ter desapego.
  • 23. Mas uma das primeiras coisas que se aprende nessa profissão é ter desapego. Que se apoiar no seu melhor não ajuda você a ir longe na profissão.
  • 24. Mas uma das primeiras coisas que se aprende nessa profissão é ter desapego. Que se apoiar no seu melhor não ajuda você a ir longe na profissão. Pelo contrário, é necessário matar um leão por dia e abrir mão completamente de sua zona de conforto.
  • 25. Mas uma das primeiras coisas que se aprende nessa profissão é ter desapego. Que se apoiar no seu melhor não ajuda você a ir longe na profissão. Pelo contrário, é necessário matar um leão por dia e abrir mão completamente de sua zona de conforto. Para que o nosso argumento fizesse sentido, era necessário falar para esses publicitários, que já tem anos de mercado, para jogar suas ideias de ouro fora.
  • 27. Difícil, né? Era preciso mostrar que a coisa que mais os atrapalhava a ter ideias de ouro eram suas antigas ideias de ouro.
  • 28. Difícil, né? Era preciso mostrar que a coisa que mais os atrapalhava a ter ideias de ouro eram suas antigas ideias de ouro. Que apesar de serem as preferidas, não adiantava viver do orgulho delas.
  • 29. Difícil, né? Era preciso mostrar que a coisa que mais os atrapalhava a ter ideias de ouro eram suas antigas ideias de ouro. Que apesar de serem as preferidas, não adiantava viver do orgulho delas. O que fizemos foi mostrar que o argumento inicial de “insatisfação com suas obras-primas” também fazia parte do ciclo de produção de ideias de um publicitário.
  • 30. Tá bom, era necessário jogar suas ideias de ouro fora.
  • 31. Tá bom, era necessário jogar suas ideias de ouro fora. Mas elas são ideias de ouro.
  • 32. Tá bom, era necessário jogar suas ideias de ouro fora. Mas elas são ideias de ouro. Elas mereciam uma “despedida” a altura do que foram e do que proporcionaram para seus autores.
  • 33. Tá bom, era necessário jogar suas ideias de ouro fora. Mas elas são ideias de ouro. Elas mereciam uma “despedida” a altura do que foram e do que proporcionaram para seus autores. Não podiam parar no lixo comum.
  • 34. Tá bom, era necessário jogar suas ideias de ouro fora. Mas elas são ideias de ouro. Elas mereciam uma “despedida” a altura do que foram e do que proporcionaram para seus autores. Não podiam parar no lixo comum. Ideias de ouro mereciam uma lixeira de ouro.
  • 35. Para manter a unidade argumentativa da campanha, o discurso foi feito pelo lado da obra-prima dessa história: o lado dessas ideias de ouro.
  • 36. Para manter a unidade argumentativa da campanha, o discurso foi feito pelo lado da obra-prima dessa história: o lado dessas ideias de ouro. Adotamos uma postura provocativa, porque queríamos causar um incômodo no público.
  • 37. Para manter a unidade argumentativa da campanha, o discurso foi feito pelo lado da obra-prima dessa história: o lado dessas ideias de ouro. Adotamos uma postura provocativa, porque queríamos causar um incômodo no público. Incômodos geram contestações, provocam uma ação e tiram você da mesmisse.
  • 38. Para manter a unidade argumentativa da campanha, o discurso foi feito pelo lado da obra-prima dessa história: o lado dessas ideias de ouro. Adotamos uma postura provocativa, porque queríamos causar um incômodo no público. Incômodos geram contestações, provocam uma ação e tiram você da mesmisse. E para trabalhar a ideia e o argumento de forma leve, o tom de humor predominava na peça.
  • 44. Agência: Doisnovemeia Publicidade Atendimento: Silvio Kazuo Diretor de Criação: Lucas Cardoso Redator: Luiz Otavio Medeiros Diretor de Arte: Dario Joffily Ilustrador: Dario Joffily Produtora: Luiza Antonelli Aprovação: Alessandra Cavendish e Gabriel Cunha
  • 47. Nossos resultados? As malas diretas foram muito bem recebidas por todas as agências.
  • 48. Algumas delas até fizeram questão de postar em suas mídias sociais o ocorrido.
  • 49. A maioria das lixeiras cumpriram seu objetivo e continuam até hoje em muitas dessas agências. Ink Mustache SetteGraal Borghierh Lowe
  • 50. Elas se mostraram ser mais que uma lixeira.
  • 51. Elas se mostraram ser mais que uma lixeira. Elas são um símbolo.
  • 52. Elas se mostraram ser mais que uma lixeira. Elas são um símbolo. E toda vez que olharem para elas vão se lembrar de que não podemos nos acomodar, de que precisamos sempre nos manter em movimento.
  • 53. Elas se mostraram ser mais que uma lixeira. Elas são um símbolo. E toda vez que olharem para elas vão se lembrar de que não podemos nos acomodar, de que precisamos sempre nos manter em movimento. Nós pensamos exatamente assim.
  • 54. É por isso que queremos esse Prêmio Colunistas para colocar na nossa lixeira de ouro.
  • 56. Bom pra você, ruim pra sua obra-prima.