SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
1
 Formação: Administrador Especialista - F.G.V.
 Profº.: ESMAC – Graduação e Pós-Graduação.
 Profº.: ESAMAZ - Pós-Graduação.
 Profº.: MAURÍCIO DE NASSAU – Graduação.
 Consultor: Gestão Comercial
Gestão de Pessoas
Gestão de ME e EPP
Empreendedorismo
Responsabilidade Social
Projeto Empresarial
Planejamento Estratégico
Plano de Negócios
 Resp. Social: Dir. Adm. Financeiro Voluntário – Instituição Assistencial Lar de Maria.
Dir. Adm. Financeiro Voluntário – Grupo de Estudo e Apoio à Adoção Renascer.
 Disciplinas: Fundamentos do Empreendedorismo
Gestão Empreendedora
Empreendedorismo em Organizações
Gestão Estratégica de Pessoas
Gestão do Conhecimento e Competências
Planejamento Estratégico
Plano de Negócios
Técnicas de Negociação e Administração de Conflitos
Gestão da Inovação e Empreendedorismo
 E-mail: ramonjr@ig.com.br
Profº Ramón Ovídio de Barros Jr.06/08/2013
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
2
“ Diferentes ou
divergentes, não são
necessariamente
opositores ... É a
partir das diferenças
que se potencializa os
maiores e melhores
resultados”
Processos Motivacionais
Respeito às Diferenças
 “...Lidar com essas diferenças é a arte e a magia do gestor. O primeiro passo
é ter sensibilidade para compreender e aceitar as diferenças”
(Sylvia Vergara)
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
3
Administração de Recursos Humanos I
Teorias Motivacionais
Abraham Maslow - 1950
Base nas necessidades humanas (organização hierárquica):
Necessidades Primárias:
 Fisiológicas (sobrevivência: fome, sede, sono...)
 Segurança (proteção contra ameaças: salário, casa, plano de saúde...)
 Necessidades Secundárias:
 Afetivos-sociais (amar e ser amado, pertencimento)
 Estima (auto-estima, reconhecimento e prestígio, status)
 Auto-realização (realização do próprio potencial: desafios)
 Críticas a Abraham Maslow:
 Não considera as variações culturais
 “...A medida em que as necessidades mais baixas da hierarquia vão sendo satisfeitas,
dão lugar às mais altas” “Entretanto isso não é engessado” (Sylvia Vergara)
(Abraham Maslow)
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
4
Teorias Motivacionais
Abraham Maslow - 1950
Fonte: Maximiano -TGA
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
5
Administração de Recursos Humanos I
Teorias Motivacionais
Abraham Maslow - 1950
Fonte: A.J. DuBrin 2002
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
6
Administração de Recursos Humanos I
Teorias Motivacionais
Frederick Herzberg - 1960
Base nos fatores higiênicos e motivacionais :
 Fatores Higiênicos:
 Localizados no ambiente do trabalho
 Extrínsecos às pessoas (salários, benefícios sociais, gestão, ambiente)
 Quando presentes não causam insatisfação, mas não causam satisfação
 Quando ausentes podem causar até “greve”
 Fatores Motivacionais:
 São intrínsecos (auto-realização e reconhecimento)
 Quando presentes causam satisfação
 Se ausentes deixam de causar satisfação, mas não chegam causar insatisfação
 Críticas a Herzberg:
 Satisfação relacionada ao seu próprio talento
 Insatisfação relacionado a “forças ocultas” ou externas
 Satisfação é uma questão de “ego”
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
7
Administração de Recursos Humanos I
Teorias Motivacionais
Frederick Herzberg - 1960
Ambiente de Trabalho
Fatores Higiênicos
Fatores motivacionais:
Conteúdo do Trabalho
 Maslow - preocupação com as fontes de motivação no sentido da vida em geral
 Herzberg - focalizou as fontes de motivação que pareciam estar relacionadas ao trabalho.
Fonte: Maximiano -TGA
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
8
Administração de Recursos Humanos I
Teorias Motivacionais
Mc Clelland
Base nas necessidades (poder, afiliação e realização) :
 Base de argumentação:
 Não nascemos com tais necessidades (são adquiridas socialmente)
 Poder (relação com pessoas)
 Status (prestígio, posição de influência)
 Afiliação (afeto segundo Maslow)
 Realização (auto-estima e auto-realização)
 “...Bem parecida com a teoria de Maslow ... A diferença é que McClelland
afirma que essas necessidades podem ser aprendidas”
(Sylvia Vergara)
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
9
Administração de Recursos Humanos I
Teoria da Expectativa
Victor Vroom 1960
Base em expectativas:
 Base de argumentação:
 Relaciona desempenho com recompensa
 Bom desempenho a partir da boa avaliação
 Recompensa a partir do bom desempenho
 Recompensas que atendem as metas pessoais
 “...Se você considera que se varar a noite na frente de um computador seu chefe o elogiará (e isto é
o que você quer), então, você vai varar a noite. Se considera que o chefe não dará a menor bola,
então, você não fará isso”
(Sylvia Vergara)
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
10
Administração de Recursos Humanos I
Teoria da Equidade
J. Stacy Adams 1960
Base de argumentação:
 Comparação com desempenho alheio
 Comparação social
 Justiça e igualdade de relação como fator de motivação
 Favoritismo e desigualdade como fator de desmotivação
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
11
Administração de Recursos Humanos I
O Pensamento de Geertz
Diferença entre motivação e disposição :
 Base de argumentação:
 Motivação como vetor, direção, dura um período de tempo
 Disposição não leva a coisa alguma, é circunstancial, não responde a um fim
 Conhecendo as motivações de uma pessoa, pode-se esperar certos comportamentos
 “...Se um homem é vaidoso, ou seja, é motivado pela vaidade, esperamos que ele se
comporte de determinada maneira, isto é, que fale muito de si mesmo, que só procure
companhias importantes, que rejeite críticas, que procure aparecer...”
(Geertz, 1978)
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
12
Administração de Recursos Humanos I
O Pensamento de Cecília Bergamini
Tese de Doutorado 1983
Diferença entre motivação e condicionamento (revisão crítica) :
 Comportamento motivacional:
 De ordem intrínseca
 Comportamento condicional:
 De ordem extrínseca (movimento das pessoas nas organizações)
 Movimentação a partir de variáveis extrínsecas (recompensas ou punições)
 Como conseguir que as pessoas se sintam, realmente, motivadas
para o trabalho?
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
13
Administração de Recursos Humanos I
Mecanismo de Defesa
Reconhecimento:
 “...É natural do ser humano gostar de sentir-se importante, de ser reconhecido. Se é
assim, ele vai buscar recompensa por aquele esforço que faz...”
Não Reconhecimento:
 Quando o reconhecimento não se dá, dá-se a frustração, o vazio e o ser humano não
pode experimentar o vazio. Então, ele vai buscar preenchê-lo por mecanismos de
defesa, quase sempre inconscientes”
Mecanismo de Defesa:
 ... expressão criada por Sigmund Freud, em 1894, “para descrever a luta do ego contra
idéias ou afetos dolorosos ou insuportáveis”
 Podem ser agrupados em quatro ordens: psicológicos, sociológicos, químicos e
tecnológicos
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
14
Administração de Recursos Humanos I
Mecanismo de Defesa
Psicológicos:
 Sublimação (ações socialmente aceitáveis)
 Isolamento (“...sinto-me só na multidão”)
 Somatização (doenças de fundo psicológico)
Compensação (“...minha redação é ruim, ... Mas a caligrafia é excelente”)
 Apatia (“...seu trabalho está uma droga”)
 Generalização (“...todos os políticos são corrúptos”)
 Regressão (“se meus resultados não são bons, ...bato o pé”)
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
15
Psicológicos:
 Racionalização (“...também, eu não queria mesmo”)
 Fantasia (“...um mundo feliz e de paz”)
 Projeção (ver no outro o que realmente é nosso)
 Deslocamento (chutar o cachorro no lugar do chefe)
Mecanismo de Defesa
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
16
Administração de Recursos Humanos I
Mecanismo de Defesa
Sociológicos – “É o meu estar em sociedade”:
 “Se estou deprimida, vou ao shopping e compro muitas roupas
Químicos – Fumo, álcool, droga e.t.c.
 “Japoneses e alemães bebem muito após o trabalho”
Tecnológicos – Computadores, games, e.t.c.
 Navegar na internete “dia e noite”
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
17
Administração de Recursos Humanos I
É Possível Provocr Motivação
Nas Pessoas?
 “Motivação é um processo intrínseco, está no interior de cada um”
 “Não há receitas milagrosas”
 “O que se pode fazer é provocar estímulos”
 “Não confundir estímulo com técnicas motivacionais”
(Sylvia Vergara)
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
18
Administração de Recursos Humanos I
Colaboradores Motivados
Características
 Sentem que o trabalho pertence a eles
 Têm responsabilidade
 Acreditam que o trabalho que desempenham é importante
 Sabem como estão se saindo
 Acreditam que suas opiniões são levadas em consideração
 Se identificam com o trabalho
 Têm controle sobre o que fazem
Fonte: William C. Byham, Zapp
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
19
Administração de Recursos Humanos I
Colaboradores Motivados
Qualidade de Vida
Fonte: William C. Byham, Zapp
 Compensação adequada
 Ambiente seguro
 Cargos bem desenhados
 Oportunidades para desenvolvimento pessoal e profissional
 Relações sociais, senso de comunidade
 Respeito
 Jornada de trabalho equilibrada
 Responsabilidade social corporativa
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
20
Administração de Recursos Humanos I
Fatores Que Podem Motivar
e Resultado
 Sinceridade
 Integridade
 Confiança
 Estima
 Autonomia
 Participação
 Reconhecimento
 Visão sistêmica
 Motivação
 Satisfação
 Maior produtividade e resultado
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
Ramón Ovídio de Barros Jr.
Profº - Administrador
21
Administração de Recursos Humanos I
Fatores Que Podem Motivar
e Resultado
Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros
Jr.
“A campanha VOU DE GOL é justa em premiar somente os emissores. Toda vez que
surge campanhas de premiação, os patrões querem abocanhar os prêmios. Além dos
emissores não terem direito a ganhar comissão perdem a vontade de incentivar a venda
de um fornecedor específico porque no final da venda, o dono da agência quer o
prêmio para ele”
(http://bastidoresdoturismo.blogspot.com.br/2010/09/premiacao-vou-de-gol-o.html)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismo119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismoPelo Siro
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismorobsonnasc
 
Apresentação motivação
Apresentação motivaçãoApresentação motivação
Apresentação motivaçãoCleber Bezerra
 
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresasA Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresasPaulo Consul
 
Teorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzbergTeorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzbergalesilvajesus
 
Teorias motivacionais trabalho
Teorias motivacionais trabalho Teorias motivacionais trabalho
Teorias motivacionais trabalho Dea Acig
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivaçãoPUC Minas
 
Teorias da Motivação - Administração de Empresas
Teorias da Motivação - Administração de EmpresasTeorias da Motivação - Administração de Empresas
Teorias da Motivação - Administração de EmpresasRomário Souto
 
Silid modelo de liderança
Silid modelo de liderançaSilid modelo de liderança
Silid modelo de liderançaprofmariaduarte
 
Teorias da-motivacao
Teorias da-motivacaoTeorias da-motivacao
Teorias da-motivacaoAgnes Gibert
 
5a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
5a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-15a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-1
5a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1Ana Gabriela Ribeiro Dezan
 

Mais procurados (20)

Teorias da Motivação
Teorias da MotivaçãoTeorias da Motivação
Teorias da Motivação
 
119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismo119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismo
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismo
 
Apresentação motivação
Apresentação motivaçãoApresentação motivação
Apresentação motivação
 
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresasA Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Teorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzbergTeorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzberg
 
Motivacao
MotivacaoMotivacao
Motivacao
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Teorias motivacionais trabalho
Teorias motivacionais trabalho Teorias motivacionais trabalho
Teorias motivacionais trabalho
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Teorias da Motivação - Administração de Empresas
Teorias da Motivação - Administração de EmpresasTeorias da Motivação - Administração de Empresas
Teorias da Motivação - Administração de Empresas
 
Teorias contemporaneas de motivação
Teorias contemporaneas de motivaçãoTeorias contemporaneas de motivação
Teorias contemporaneas de motivação
 
Silid modelo de liderança
Silid modelo de liderançaSilid modelo de liderança
Silid modelo de liderança
 
Teorias da-motivacao
Teorias da-motivacaoTeorias da-motivacao
Teorias da-motivacao
 
Teoria xey de Douglas McGregor
Teoria xey  de Douglas McGregorTeoria xey  de Douglas McGregor
Teoria xey de Douglas McGregor
 
Psicologia motivação
Psicologia motivaçãoPsicologia motivação
Psicologia motivação
 
5a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
5a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-15a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-1
5a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
 
Tcc
TccTcc
Tcc
 
Teorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
Teorias Motivacionais - Maslow e AlderferTeorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
Teorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
 

Destaque

Motivação comparação entre as teorias motivacionais
Motivação  comparação entre as teorias motivacionaisMotivação  comparação entre as teorias motivacionais
Motivação comparação entre as teorias motivacionaisAna Regina Chagas Araújo
 
Mac os-x
Mac os-xMac os-x
Mac os-xdnxwit
 
Plan estratsaúde apresentação
Plan estratsaúde apresentaçãoPlan estratsaúde apresentação
Plan estratsaúde apresentaçãocarloantoniosouza
 
tecnicas de apresentação
tecnicas de apresentaçãotecnicas de apresentação
tecnicas de apresentaçãoazb10
 
Java interface gráfica swing
Java   interface gráfica swingJava   interface gráfica swing
Java interface gráfica swingArmando Daniel
 
Fatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagem
Fatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagemFatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagem
Fatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagemedgarsouza27
 
Aula 16 Motivação
Aula 16  MotivaçãoAula 16  Motivação
Aula 16 MotivaçãoLuiz Siles
 

Destaque (8)

Motivação comparação entre as teorias motivacionais
Motivação  comparação entre as teorias motivacionaisMotivação  comparação entre as teorias motivacionais
Motivação comparação entre as teorias motivacionais
 
Mac os-x
Mac os-xMac os-x
Mac os-x
 
Plan estratsaúde apresentação
Plan estratsaúde apresentaçãoPlan estratsaúde apresentação
Plan estratsaúde apresentação
 
tecnicas de apresentação
tecnicas de apresentaçãotecnicas de apresentação
tecnicas de apresentação
 
Java interface gráfica swing
Java   interface gráfica swingJava   interface gráfica swing
Java interface gráfica swing
 
Plano real
Plano realPlano real
Plano real
 
Fatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagem
Fatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagemFatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagem
Fatores comportamentais que interferem no processo de aprendizagem
 
Aula 16 Motivação
Aula 16  MotivaçãoAula 16  Motivação
Aula 16 Motivação
 

Semelhante a 4 teorias motivacionais Ramónjr

Pirâmide de Maslow (1) apresentação.pdf
Pirâmide de Maslow (1) apresentação.pdfPirâmide de Maslow (1) apresentação.pdf
Pirâmide de Maslow (1) apresentação.pdfJacksonMedeiros8
 
Os segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacaoOs segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacao123nonato
 
Rh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rhRh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rhadmcontabil
 
Douglas McGregor e a Teoria X e Y
Douglas McGregor e a Teoria X e YDouglas McGregor e a Teoria X e Y
Douglas McGregor e a Teoria X e YGabriel Galdino
 
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdfAula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdfvitoraugustomb
 
Os Segredos da motivação
Os Segredos da motivaçãoOs Segredos da motivação
Os Segredos da motivaçãoNome Sobrenome
 
3a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
3a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-13a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-1
3a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1Ana Gabriela Ribeiro Dezan
 
21p, segredos da motivação
21p, segredos da motivação21p, segredos da motivação
21p, segredos da motivaçãoValentina Silva
 
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3Tania Montandon
 
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e EmpreendedorismoMotivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e EmpreendedorismoDeomari Fragoso
 
O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES.
O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES. O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES.
O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES. Alexandre Pacheco
 
Capítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdf
Capítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdfCapítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdf
Capítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdffranmafesoni
 
CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...
CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...
CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...Flavio Farah
 
Teoria X e Y de McGregor
Teoria X e Y de McGregorTeoria X e Y de McGregor
Teoria X e Y de McGregorChaque Júnior
 
Rascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenhoRascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenhoRonaldo Moura
 
1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptx
1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptx1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptx
1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptxandrikazi
 

Semelhante a 4 teorias motivacionais Ramónjr (20)

Aula 5 abordagem comportamental
Aula 5   abordagem comportamentalAula 5   abordagem comportamental
Aula 5 abordagem comportamental
 
Pirâmide de Maslow (1) apresentação.pdf
Pirâmide de Maslow (1) apresentação.pdfPirâmide de Maslow (1) apresentação.pdf
Pirâmide de Maslow (1) apresentação.pdf
 
Os segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacaoOs segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacao
 
Rh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rhRh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rh
 
Douglas McGregor e a Teoria X e Y
Douglas McGregor e a Teoria X e YDouglas McGregor e a Teoria X e Y
Douglas McGregor e a Teoria X e Y
 
Ebook rhportal
Ebook rhportalEbook rhportal
Ebook rhportal
 
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdfAula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
 
Os Segredos da motivação
Os Segredos da motivaçãoOs Segredos da motivação
Os Segredos da motivação
 
Os segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacaoOs segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacao
 
Os segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacaoOs segredos da_motivacao
Os segredos da_motivacao
 
3a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
3a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-13a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-1
3a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
 
21p, segredos da motivação
21p, segredos da motivação21p, segredos da motivação
21p, segredos da motivação
 
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
 
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e EmpreendedorismoMotivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
 
O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES.
O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES. O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES.
O LÍDER E SEU PAPEL NA MOTIVAÇÃO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES.
 
Capítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdf
Capítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdfCapítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdf
Capítulo do Livro_Marketing Pessoal (2).pdf
 
CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...
CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...
CBGP - Comunidade Brasileira de Gestão de Pessoas - proibida a entrada de doc...
 
Teoria X e Y de McGregor
Teoria X e Y de McGregorTeoria X e Y de McGregor
Teoria X e Y de McGregor
 
Rascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenhoRascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenho
 
1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptx
1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptx1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptx
1aaulacomportamentoorganizacional-mbarh2014-1-140527163655-phpapp02.pptx
 

Mais de Alexandre Cavalcanti

Atividade de apoio à prova da prof dalva.
Atividade de apoio à prova da prof dalva.Atividade de apoio à prova da prof dalva.
Atividade de apoio à prova da prof dalva.Alexandre Cavalcanti
 
Informática hospitalar-Carlos Souza
Informática hospitalar-Carlos SouzaInformática hospitalar-Carlos Souza
Informática hospitalar-Carlos SouzaAlexandre Cavalcanti
 
Linguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais Pompeu
Linguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais PompeuLinguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais Pompeu
Linguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais PompeuAlexandre Cavalcanti
 
2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.
2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.
2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.Alexandre Cavalcanti
 
5 estrategias empresariais Ramón Jr
5 estrategias empresariais Ramón Jr5 estrategias empresariais Ramón Jr
5 estrategias empresariais Ramón JrAlexandre Cavalcanti
 
Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8
Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8
Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8Alexandre Cavalcanti
 
Sistema financeiro nacional fmn bélem
Sistema financeiro nacional fmn bélemSistema financeiro nacional fmn bélem
Sistema financeiro nacional fmn bélemAlexandre Cavalcanti
 
Historia do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldo
Historia do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldoHistoria do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldo
Historia do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldoAlexandre Cavalcanti
 
Historia do dinheiro_banco_central doc 3
Historia do dinheiro_banco_central doc 3Historia do dinheiro_banco_central doc 3
Historia do dinheiro_banco_central doc 3Alexandre Cavalcanti
 

Mais de Alexandre Cavalcanti (20)

Atividade de apoio à prova da prof dalva.
Atividade de apoio à prova da prof dalva.Atividade de apoio à prova da prof dalva.
Atividade de apoio à prova da prof dalva.
 
Trabalho em equipe Rh
Trabalho em equipe RhTrabalho em equipe Rh
Trabalho em equipe Rh
 
Postura profissional
Postura profissionalPostura profissional
Postura profissional
 
Personalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudesPersonalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudes
 
Histórico de recursos humanos
Histórico de recursos humanosHistórico de recursos humanos
Histórico de recursos humanos
 
Desafios para gestão de Rh.
Desafios para gestão de Rh.Desafios para gestão de Rh.
Desafios para gestão de Rh.
 
Chefia e liderança
Chefia e liderançaChefia e liderança
Chefia e liderança
 
Trabalho em equipe.Karla Rh
Trabalho em equipe.Karla RhTrabalho em equipe.Karla Rh
Trabalho em equipe.Karla Rh
 
Informática hospitalar-Carlos Souza
Informática hospitalar-Carlos SouzaInformática hospitalar-Carlos Souza
Informática hospitalar-Carlos Souza
 
O texto não verbal thais pompeu2
O texto não verbal thais pompeu2O texto não verbal thais pompeu2
O texto não verbal thais pompeu2
 
Atividade 1- Thais Pompeu
Atividade 1- Thais PompeuAtividade 1- Thais Pompeu
Atividade 1- Thais Pompeu
 
Linguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais Pompeu
Linguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais PompeuLinguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais Pompeu
Linguagem e teoria da comunicação gestão.-Thais Pompeu
 
2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.
2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.
2 estrategia de_gestão - Ramón Jr.
 
1 analise conjuntural Ramón Jr
1 analise conjuntural Ramón Jr1 analise conjuntural Ramón Jr
1 analise conjuntural Ramón Jr
 
5 estrategias empresariais Ramón Jr
5 estrategias empresariais Ramón Jr5 estrategias empresariais Ramón Jr
5 estrategias empresariais Ramón Jr
 
3 taylor e_fayol Ramón jr
3 taylor e_fayol Ramón jr3 taylor e_fayol Ramón jr
3 taylor e_fayol Ramón jr
 
Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8
Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8
Gestão financeira -Sílvio ronaldo doc8
 
Sistema financeiro nacional fmn bélem
Sistema financeiro nacional fmn bélemSistema financeiro nacional fmn bélem
Sistema financeiro nacional fmn bélem
 
Historia do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldo
Historia do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldoHistoria do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldo
Historia do dinheiro_no_brasil-silvio ronaldo
 
Historia do dinheiro_banco_central doc 3
Historia do dinheiro_banco_central doc 3Historia do dinheiro_banco_central doc 3
Historia do dinheiro_banco_central doc 3
 

Último

PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 

Último (20)

PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 

4 teorias motivacionais Ramónjr

  • 1. 1  Formação: Administrador Especialista - F.G.V.  Profº.: ESMAC – Graduação e Pós-Graduação.  Profº.: ESAMAZ - Pós-Graduação.  Profº.: MAURÍCIO DE NASSAU – Graduação.  Consultor: Gestão Comercial Gestão de Pessoas Gestão de ME e EPP Empreendedorismo Responsabilidade Social Projeto Empresarial Planejamento Estratégico Plano de Negócios  Resp. Social: Dir. Adm. Financeiro Voluntário – Instituição Assistencial Lar de Maria. Dir. Adm. Financeiro Voluntário – Grupo de Estudo e Apoio à Adoção Renascer.  Disciplinas: Fundamentos do Empreendedorismo Gestão Empreendedora Empreendedorismo em Organizações Gestão Estratégica de Pessoas Gestão do Conhecimento e Competências Planejamento Estratégico Plano de Negócios Técnicas de Negociação e Administração de Conflitos Gestão da Inovação e Empreendedorismo  E-mail: ramonjr@ig.com.br Profº Ramón Ovídio de Barros Jr.06/08/2013 Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 2. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 2 “ Diferentes ou divergentes, não são necessariamente opositores ... É a partir das diferenças que se potencializa os maiores e melhores resultados” Processos Motivacionais Respeito às Diferenças  “...Lidar com essas diferenças é a arte e a magia do gestor. O primeiro passo é ter sensibilidade para compreender e aceitar as diferenças” (Sylvia Vergara) Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 3. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 3 Administração de Recursos Humanos I Teorias Motivacionais Abraham Maslow - 1950 Base nas necessidades humanas (organização hierárquica): Necessidades Primárias:  Fisiológicas (sobrevivência: fome, sede, sono...)  Segurança (proteção contra ameaças: salário, casa, plano de saúde...)  Necessidades Secundárias:  Afetivos-sociais (amar e ser amado, pertencimento)  Estima (auto-estima, reconhecimento e prestígio, status)  Auto-realização (realização do próprio potencial: desafios)  Críticas a Abraham Maslow:  Não considera as variações culturais  “...A medida em que as necessidades mais baixas da hierarquia vão sendo satisfeitas, dão lugar às mais altas” “Entretanto isso não é engessado” (Sylvia Vergara) (Abraham Maslow) Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 4. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 4 Teorias Motivacionais Abraham Maslow - 1950 Fonte: Maximiano -TGA Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 5. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 5 Administração de Recursos Humanos I Teorias Motivacionais Abraham Maslow - 1950 Fonte: A.J. DuBrin 2002 Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 6. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 6 Administração de Recursos Humanos I Teorias Motivacionais Frederick Herzberg - 1960 Base nos fatores higiênicos e motivacionais :  Fatores Higiênicos:  Localizados no ambiente do trabalho  Extrínsecos às pessoas (salários, benefícios sociais, gestão, ambiente)  Quando presentes não causam insatisfação, mas não causam satisfação  Quando ausentes podem causar até “greve”  Fatores Motivacionais:  São intrínsecos (auto-realização e reconhecimento)  Quando presentes causam satisfação  Se ausentes deixam de causar satisfação, mas não chegam causar insatisfação  Críticas a Herzberg:  Satisfação relacionada ao seu próprio talento  Insatisfação relacionado a “forças ocultas” ou externas  Satisfação é uma questão de “ego” Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 7. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 7 Administração de Recursos Humanos I Teorias Motivacionais Frederick Herzberg - 1960 Ambiente de Trabalho Fatores Higiênicos Fatores motivacionais: Conteúdo do Trabalho  Maslow - preocupação com as fontes de motivação no sentido da vida em geral  Herzberg - focalizou as fontes de motivação que pareciam estar relacionadas ao trabalho. Fonte: Maximiano -TGA Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 8. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 8 Administração de Recursos Humanos I Teorias Motivacionais Mc Clelland Base nas necessidades (poder, afiliação e realização) :  Base de argumentação:  Não nascemos com tais necessidades (são adquiridas socialmente)  Poder (relação com pessoas)  Status (prestígio, posição de influência)  Afiliação (afeto segundo Maslow)  Realização (auto-estima e auto-realização)  “...Bem parecida com a teoria de Maslow ... A diferença é que McClelland afirma que essas necessidades podem ser aprendidas” (Sylvia Vergara) Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 9. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 9 Administração de Recursos Humanos I Teoria da Expectativa Victor Vroom 1960 Base em expectativas:  Base de argumentação:  Relaciona desempenho com recompensa  Bom desempenho a partir da boa avaliação  Recompensa a partir do bom desempenho  Recompensas que atendem as metas pessoais  “...Se você considera que se varar a noite na frente de um computador seu chefe o elogiará (e isto é o que você quer), então, você vai varar a noite. Se considera que o chefe não dará a menor bola, então, você não fará isso” (Sylvia Vergara) Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 10. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 10 Administração de Recursos Humanos I Teoria da Equidade J. Stacy Adams 1960 Base de argumentação:  Comparação com desempenho alheio  Comparação social  Justiça e igualdade de relação como fator de motivação  Favoritismo e desigualdade como fator de desmotivação Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 11. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 11 Administração de Recursos Humanos I O Pensamento de Geertz Diferença entre motivação e disposição :  Base de argumentação:  Motivação como vetor, direção, dura um período de tempo  Disposição não leva a coisa alguma, é circunstancial, não responde a um fim  Conhecendo as motivações de uma pessoa, pode-se esperar certos comportamentos  “...Se um homem é vaidoso, ou seja, é motivado pela vaidade, esperamos que ele se comporte de determinada maneira, isto é, que fale muito de si mesmo, que só procure companhias importantes, que rejeite críticas, que procure aparecer...” (Geertz, 1978) Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 12. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 12 Administração de Recursos Humanos I O Pensamento de Cecília Bergamini Tese de Doutorado 1983 Diferença entre motivação e condicionamento (revisão crítica) :  Comportamento motivacional:  De ordem intrínseca  Comportamento condicional:  De ordem extrínseca (movimento das pessoas nas organizações)  Movimentação a partir de variáveis extrínsecas (recompensas ou punições)  Como conseguir que as pessoas se sintam, realmente, motivadas para o trabalho? Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 13. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 13 Administração de Recursos Humanos I Mecanismo de Defesa Reconhecimento:  “...É natural do ser humano gostar de sentir-se importante, de ser reconhecido. Se é assim, ele vai buscar recompensa por aquele esforço que faz...” Não Reconhecimento:  Quando o reconhecimento não se dá, dá-se a frustração, o vazio e o ser humano não pode experimentar o vazio. Então, ele vai buscar preenchê-lo por mecanismos de defesa, quase sempre inconscientes” Mecanismo de Defesa:  ... expressão criada por Sigmund Freud, em 1894, “para descrever a luta do ego contra idéias ou afetos dolorosos ou insuportáveis”  Podem ser agrupados em quatro ordens: psicológicos, sociológicos, químicos e tecnológicos Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 14. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 14 Administração de Recursos Humanos I Mecanismo de Defesa Psicológicos:  Sublimação (ações socialmente aceitáveis)  Isolamento (“...sinto-me só na multidão”)  Somatização (doenças de fundo psicológico) Compensação (“...minha redação é ruim, ... Mas a caligrafia é excelente”)  Apatia (“...seu trabalho está uma droga”)  Generalização (“...todos os políticos são corrúptos”)  Regressão (“se meus resultados não são bons, ...bato o pé”) Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 15. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 15 Psicológicos:  Racionalização (“...também, eu não queria mesmo”)  Fantasia (“...um mundo feliz e de paz”)  Projeção (ver no outro o que realmente é nosso)  Deslocamento (chutar o cachorro no lugar do chefe) Mecanismo de Defesa Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 16. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 16 Administração de Recursos Humanos I Mecanismo de Defesa Sociológicos – “É o meu estar em sociedade”:  “Se estou deprimida, vou ao shopping e compro muitas roupas Químicos – Fumo, álcool, droga e.t.c.  “Japoneses e alemães bebem muito após o trabalho” Tecnológicos – Computadores, games, e.t.c.  Navegar na internete “dia e noite” Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 17. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 17 Administração de Recursos Humanos I É Possível Provocr Motivação Nas Pessoas?  “Motivação é um processo intrínseco, está no interior de cada um”  “Não há receitas milagrosas”  “O que se pode fazer é provocar estímulos”  “Não confundir estímulo com técnicas motivacionais” (Sylvia Vergara) Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 18. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 18 Administração de Recursos Humanos I Colaboradores Motivados Características  Sentem que o trabalho pertence a eles  Têm responsabilidade  Acreditam que o trabalho que desempenham é importante  Sabem como estão se saindo  Acreditam que suas opiniões são levadas em consideração  Se identificam com o trabalho  Têm controle sobre o que fazem Fonte: William C. Byham, Zapp Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 19. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 19 Administração de Recursos Humanos I Colaboradores Motivados Qualidade de Vida Fonte: William C. Byham, Zapp  Compensação adequada  Ambiente seguro  Cargos bem desenhados  Oportunidades para desenvolvimento pessoal e profissional  Relações sociais, senso de comunidade  Respeito  Jornada de trabalho equilibrada  Responsabilidade social corporativa Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 20. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 20 Administração de Recursos Humanos I Fatores Que Podem Motivar e Resultado  Sinceridade  Integridade  Confiança  Estima  Autonomia  Participação  Reconhecimento  Visão sistêmica  Motivação  Satisfação  Maior produtividade e resultado Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr.
  • 21. Ramón Ovídio de Barros Jr. Profº - Administrador 21 Administração de Recursos Humanos I Fatores Que Podem Motivar e Resultado Gestão Com Pessoas – Teorias Motivacionais – Profº Ramón Barros Jr. “A campanha VOU DE GOL é justa em premiar somente os emissores. Toda vez que surge campanhas de premiação, os patrões querem abocanhar os prêmios. Além dos emissores não terem direito a ganhar comissão perdem a vontade de incentivar a venda de um fornecedor específico porque no final da venda, o dono da agência quer o prêmio para ele” (http://bastidoresdoturismo.blogspot.com.br/2010/09/premiacao-vou-de-gol-o.html)