SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Imagem:http://www.casamay.com.br
Revisão Evo e Genetica - ENEM
3EM
#12
aula
21/10/2015
Prof. Kyoshi
3EM - CESJ
● Evolução (25 a 27)
● Genética (28 a 32)
● Citologia (33 a 41)
– Origem da vida; Biotecnologia
● Fisiologia humana (42 a 52)
– Sangue; Vacinas
● Diversidade biológica (53 a 55)
Demais temas no ENEM
Não será
revisado
Questão: Evolução
25. (Enem 2014) Embora seja um conceito fundamental para a biologia, o
termo “evolução” pode adquirir significados diferentes no senso comum. A
ideia de que a espécie humana é o ápice do processo evolutivo é
amplamente difundida, mas não é compartilhada por muitos cientistas. Para
esses cientistas, a compreensão do processo citado baseia-se na ideia de
que os seres vivos, ao longo do tempo, passam por:
A) modificação de características
B) incremento no tamanho corporal.
C) complexificação de seus sistemas
D) melhoria de processos e estruturas.
E) especialização para uma determinada finalidade
A
Imagem:www.wsj.com
O homem veio do macaco?
Imagem:http://permanentcultures.com
● Se hoje há humanos e
macacos, então “um se
transformou” no outro?
Imagem:www.wsj.com
● Cuidado com a idéia de
“evolução linear”!
O homem veio do macaco?
Imagem:http://www.skepticalraptor.com
Humanos e macacos
compartilham
ancestrais comuns
(que estão extintos)
Tardígrado é mais evoluído?
Imagem:www.tardigrada.net
Notícia de jan.2015, disponível em:
http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/01/tardigrado-vira-obj
eto-de-estudos-por-ter-incrivel-capacidade-de-resistencia.html
“Se ele sai da água, se transforma em uma bolinha
e entra em um estado de hibernação (…)
Nesse processo, ele consegue desidratar o corpo,
fabricar um revestimento extra da cutícula do
corpo, e essa desidratação inibe as reações que
os levaria a morte (…)
Ele consegue resistir de -270º a 150ºC e sobrevive
no vácuo, a altíssimos níveis de radiação solar.”
Imagemapod.nasa.gov
Imagem:curiosabelavida.blogspot.com
Imagem:www.crohnecolite.com.br
Imagem:epicofevolution.com
Você disse...
Mais evoluído?
Vida surgiu há 4,56 bi
Ancestral comum universal
Todas espécies atuais:
mesmo tempo de evolução
Nenhuma espécie é mais
evoluída do que a outra
Adaptação: sobreviver bem
onde se vive
Espécie não adaptada →
extinção
Repórteres e tardígrados
estão igualmente adaptados
Questão: Evolução
● Quem leva vantagem deixa mais descendentes viáveis
26. (Enem 2013) As fêmeas de algumas espécies de aranhas, escorpiões e
de outros invertebrados predam os machos após a cópula e inseminação.
Como exemplo, fêmeas canibais do inseto conhecido como louva-a-deus,
Tenodera aridofolia, possuem até 63% da sua dieta composta por machos
parceiros. Para as fêmeas, o canibalismo sexual pode assegurar a obtenção
de nutrientes importantes na reprodução. Com esse incremento na dieta, elas
geralmente produzem maior quantidade de ovos.
BORGES, J. C. Jogo mortal. Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br. Acesso em: 1 mar. 2012 (adaptado).
Apesar de ser um comportamento aparentemente desvantajoso para os
machos, o canibalismo sexual evoluiu nesses táxons animais porque:
A) promove a maior ocupação de diferentes nichos ecológicos pela espécie.
B) favorece o sucesso reprodutivo individual de ambos os parentais.
C) impossibilita a transmissão de genes do macho para a prole.
D) impede a sobrevivência e reprodução futura do macho.
E) reduz a variabilidade genética da população.
B
Lamarck: uso e desuso
Imagem:gracieteoliveira.pbworks.com
Imagem:biologiaparalela.blogspot.com
● Evolucionista pioneiro
(admirado por Darwin)
● Principal obra em 1809
● Exemplo da girafa -> cuidado
Exemplo da teoria
● Ancestrais da cobra
usavam pouco as pernas
● Pernas atrofiaram
● Característica adquirida é
transmitida aos
descendentes
Darwin: ancestralidade comum
Imagem:www.crohnecolite.com.br
Imagem:sysbio.oxfordjournals.org
Exemplo da teoria
● Ancestrais da cobra com
variados tamanhos de perna
● Locomoção na areia é ruim
com pernas grandes
● Principal obra em 1859
● Somente os
sem-perna
deixaram
descendentes
Questão: Genética
30. (Enem 2013)
C
Cinco casais alegavam ser os
pais de um bebê. A
confirmação da paternidade foi
obtida pelo exame de DNA. O
resultado do teste está
esquematizado na figura, em
que cada casal apresenta um
padrão com duas bandas de
DNA (faixas, uma para o
suposto pai e outra para a
suposta mãe), comparadas à
do bebê. Que casal pode ser
considerado como pais
biológicos do bebê?
A) 1 B) 2 C) 3
D) 4 E) 5
Teste de paternidade
Imagem:LivroAMABIS
Recessivo e dominante
● Recessivo
– aa
– Homozigose
● Dominante
– AA
– Homozigose
– Aa
– Heterozigose
Imagem:http://www.insoonia.com
● Exercício básico:
– Copie o heredograma bem grande
– Numere os indivíduos da família
– Herança dominante ou recessiva?
– Quais são os genótipos?
Análise de heredogramas
Imagem:http://www.escolovar.org/
Dado: Indiíduos com fenótipo pintado
de preto são afetados por doença que
apresenta herança genética
Resolução a passo-a-passo
Imagem:http://www.alunosonline.com.br
1) Encontre o casal de fenótipo igual
com filh@ diferente. Pronto, herança
recessiva
2) Se III-1 é filha de mãe “aa”, ela com
certeza herdou um alelo “a”
3) Se II-4 teve um filho “aa”, ele deve
ter um alelo “a” em seu genótipo
4) Não é possível determinar
completamente o genótipo de II-1 e II-3
Cálculo de probabilidade
● Cruzamento de casal heterozigoto
Imagem:http://www.escolovar.org/
● ¼ AA
● ½ Aa
● ¼ aa
● ¾ Fenótipo
dominante
Cálculo de probabilidade
● Exercício
– Herança é autossômica ou recessiva?
– Quais são os genótipos?
– Determine a probabilidade de III-1 nascer:
● Mulher e afetada pela doença
Imagem:http://www.escolovar.org/
Prob.
Evento 1
Dado: preto
= afetado
Prob.
Evento 2
Prob.
Mulher
Prob.
Recessiva
X X X =
Questão: Genética
29. (Enem 2014) No heredograma, os símbolos preenchidos representam pessoas
portadoras de um tipo raro de doença genética. Os homens são representados pelos
quadrados e as mulheres, pelos círculos. Qual é o padrão de herança observado para essa
doença?
D
A) Dominante autossômico, pois a doença aparece em ambos os sexos.
B) Recessivo ligado ao sexo, pois não ocorre a transmissão de pai para os filhos.
C) Recessivo ligado ao Y, pois a doença é transmitida dos pais heterozigotos para os
filhos.
D) Dominante ligado ao sexo, pois todas as filhas de homens afetados também
apresentam a doença.
E) Codominante autossômico, pois a doença é herdada pelos filhos de ambos os sexos,
tanto do pai quanto da mãe.
Herança ligada ao cromossomo X
● Genes em região
excusiva do X
● Levam a herança
dominante ou
recessiva
● Mulheres podem ser
heterozigotas XªXº
ou não XªXª, XºXº
● Homens só têm uma
cópia: XªY ou XºY
Imagem:LivroSôniaLopes
Herança ligada ao cromossomo X
● Daltonismo:
– Herança
recessiva
ligada ao X
– Homens
são mais
afetados
Imagem:slideplayer.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celular
Estudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celularEstudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celular
Estudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celular
Ronaldo Santana
 
2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel
bianca
 
Exercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e GenéticaExercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e Genética
Luis Silva
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Leonardo Kaplan
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com resposta
Ionara Urrutia Moura
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
César Milani
 

Mais procurados (20)

Fenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° anoFenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° ano
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Slide Genética
 
As leis de mendel
As leis de mendelAs leis de mendel
As leis de mendel
 
Estudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celular
Estudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celularEstudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celular
Estudo dirigido de Biologia: citologia e divisão celular
 
Conceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de GenéticaConceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de Genética
 
2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel
 
Biodiversidade e aspectos biológicos
Biodiversidade e aspectos biológicosBiodiversidade e aspectos biológicos
Biodiversidade e aspectos biológicos
 
Genética 1 aula
Genética 1 aulaGenética 1 aula
Genética 1 aula
 
Exercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e GenéticaExercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e Genética
 
Noções de Biotecnologia
Noções de BiotecnologiaNoções de Biotecnologia
Noções de Biotecnologia
 
Exercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º anoExercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º ano
 
Genetica hereditariedade
Genetica hereditariedadeGenetica hereditariedade
Genetica hereditariedade
 
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
 
Ausencia de dominancia_e_codominancia
Ausencia de dominancia_e_codominanciaAusencia de dominancia_e_codominancia
Ausencia de dominancia_e_codominancia
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
 
Atividade prática montagem de um ecossistema sustentável
Atividade prática   montagem de um ecossistema sustentávelAtividade prática   montagem de um ecossistema sustentável
Atividade prática montagem de um ecossistema sustentável
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com resposta
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Biotecnologia
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre BiotecnologiaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Biotecnologia
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Biotecnologia
 

Destaque

Revista da turma da monica sobre drogas[1]
Revista da turma da monica sobre drogas[1]Revista da turma da monica sobre drogas[1]
Revista da turma da monica sobre drogas[1]
Davi Kiyoshi
 
22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana
22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana
22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana
Leonor Vaz Pereira
 
A genética humana no livro didático de biologia
A genética humana no livro didático de biologiaA genética humana no livro didático de biologia
A genética humana no livro didático de biologia
Gabi2001
 
Evoluçao especiação 19032010
Evoluçao especiação 19032010Evoluçao especiação 19032010
Evoluçao especiação 19032010
guest900530
 
Psicologia Evolucionista - Uma Introdução
Psicologia Evolucionista - Uma IntroduçãoPsicologia Evolucionista - Uma Introdução
Psicologia Evolucionista - Uma Introdução
Diego Fernandes Souza
 
Cérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e EvoluçãoCérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e Evolução
Caio Maximino
 
Revisão ENEM II- Origem da vida e evolução
Revisão ENEM II- Origem da vida e evoluçãoRevisão ENEM II- Origem da vida e evolução
Revisão ENEM II- Origem da vida e evolução
emanuel
 
Núcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blog
Núcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blogNúcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blog
Núcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blog
Regina de Castro
 
Núcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e MeioseNúcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e Meiose
BIOGERALDO
 
Origem e evolução do homem 8 ano
Origem e evolução do homem 8 anoOrigem e evolução do homem 8 ano
Origem e evolução do homem 8 ano
Katia Nunes
 

Destaque (20)

Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Revista da turma da monica sobre drogas[1]
Revista da turma da monica sobre drogas[1]Revista da turma da monica sobre drogas[1]
Revista da turma da monica sobre drogas[1]
 
22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana
22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana
22 ExtensõEs Da Genetica Mendeliana
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genética – a herança ligada ao sexo
Genética – a herança ligada ao sexoGenética – a herança ligada ao sexo
Genética – a herança ligada ao sexo
 
2016 Frente 1 módulo 12 Herança dos genes cromossomos sexuais
2016 Frente 1 módulo 12 Herança dos genes cromossomos sexuais2016 Frente 1 módulo 12 Herança dos genes cromossomos sexuais
2016 Frente 1 módulo 12 Herança dos genes cromossomos sexuais
 
A genética humana no livro didático de biologia
A genética humana no livro didático de biologiaA genética humana no livro didático de biologia
A genética humana no livro didático de biologia
 
Síndrome de Turner - Imunologia
Síndrome de Turner - ImunologiaSíndrome de Turner - Imunologia
Síndrome de Turner - Imunologia
 
Evoluçao especiação 19032010
Evoluçao especiação 19032010Evoluçao especiação 19032010
Evoluçao especiação 19032010
 
Herança autossômica recessiva
Herança autossômica recessiva Herança autossômica recessiva
Herança autossômica recessiva
 
Psicologia Evolucionista - Uma Introdução
Psicologia Evolucionista - Uma IntroduçãoPsicologia Evolucionista - Uma Introdução
Psicologia Evolucionista - Uma Introdução
 
Farmacogenetica
FarmacogeneticaFarmacogenetica
Farmacogenetica
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Cérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e EvoluçãoCérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e Evolução
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímica
 
Revisão ENEM II- Origem da vida e evolução
Revisão ENEM II- Origem da vida e evoluçãoRevisão ENEM II- Origem da vida e evolução
Revisão ENEM II- Origem da vida e evolução
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genética
 
Núcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blog
Núcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blogNúcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blog
Núcleo, cromatina, cromossomos, cariótipo, dna [salvo automaticamente] blog
 
Núcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e MeioseNúcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e Meiose
 
Origem e evolução do homem 8 ano
Origem e evolução do homem 8 anoOrigem e evolução do homem 8 ano
Origem e evolução do homem 8 ano
 

Semelhante a 3EM #12 Revisão evolução e genética Enem

Por que duvidam da evolução
Por que duvidam da evoluçãoPor que duvidam da evolução
Por que duvidam da evolução
Nelson Hfilho
 
Aprimoramento 10 - Evolução
Aprimoramento 10 - EvoluçãoAprimoramento 10 - Evolução
Aprimoramento 10 - Evolução
Giovanibiologo
 

Semelhante a 3EM #12 Revisão evolução e genética Enem (20)

Exercícios mendel
Exercícios mendelExercícios mendel
Exercícios mendel
 
Por que duvidam da evolução
Por que duvidam da evoluçãoPor que duvidam da evolução
Por que duvidam da evolução
 
Biologia PROF. Tércio
Biologia  PROF. Tércio Biologia  PROF. Tércio
Biologia PROF. Tércio
 
www.AulasParticulares.Info - Biologia - Evolução
www.AulasParticulares.Info - Biologia -  Evoluçãowww.AulasParticulares.Info - Biologia -  Evolução
www.AulasParticulares.Info - Biologia - Evolução
 
Genética muito mais enem
Genética muito mais enemGenética muito mais enem
Genética muito mais enem
 
EvoluçAo
EvoluçAoEvoluçAo
EvoluçAo
 
Cruzamento teste e_retrocruzamento
Cruzamento teste e_retrocruzamentoCruzamento teste e_retrocruzamento
Cruzamento teste e_retrocruzamento
 
Projeto cesgranrio
Projeto cesgranrioProjeto cesgranrio
Projeto cesgranrio
 
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomaliasExercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
 
Neodarvinismo
NeodarvinismoNeodarvinismo
Neodarvinismo
 
Aprimoramento 10 - Evolução
Aprimoramento 10 - EvoluçãoAprimoramento 10 - Evolução
Aprimoramento 10 - Evolução
 
Aprimoramento 10
Aprimoramento 10Aprimoramento 10
Aprimoramento 10
 
GENÉTICA-1 REVISÃO MUITO MAIS ENEM
GENÉTICA-1  REVISÃO MUITO MAIS ENEMGENÉTICA-1  REVISÃO MUITO MAIS ENEM
GENÉTICA-1 REVISÃO MUITO MAIS ENEM
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
 
1ª Lei de Mendel
1ª Lei de Mendel1ª Lei de Mendel
1ª Lei de Mendel
 
Bio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostosBio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostos
 
Td de revisão de genetica
Td de revisão de geneticaTd de revisão de genetica
Td de revisão de genetica
 
Cães Produzindo Cães
Cães Produzindo CãesCães Produzindo Cães
Cães Produzindo Cães
 
Exercícios de genética 3º
Exercícios de genética 3ºExercícios de genética 3º
Exercícios de genética 3º
 
EducSpam Evolucao e Selecao Natural
EducSpam Evolucao e Selecao NaturalEducSpam Evolucao e Selecao Natural
EducSpam Evolucao e Selecao Natural
 

Mais de Professô Kyoshi

Mais de Professô Kyoshi (20)

1EM #06 Química da vida (2017)
1EM #06 Química da vida (2017)1EM #06 Química da vida (2017)
1EM #06 Química da vida (2017)
 
1EM #08 Escalas Microscópicas (2017)
1EM #08 Escalas Microscópicas (2017)1EM #08 Escalas Microscópicas (2017)
1EM #08 Escalas Microscópicas (2017)
 
1EM #07 Origem da Vida (2017)
1EM #07 Origem da Vida (2017)1EM #07 Origem da Vida (2017)
1EM #07 Origem da Vida (2017)
 
2EM #21 Embriologia Animal (2017)
2EM #21 Embriologia Animal (2017)2EM #21 Embriologia Animal (2017)
2EM #21 Embriologia Animal (2017)
 
2EM #19 Platelmintos e Nematelmintos (2017)
2EM #19 Platelmintos e Nematelmintos (2017)2EM #19 Platelmintos e Nematelmintos (2017)
2EM #19 Platelmintos e Nematelmintos (2017)
 
2EM #17 Anelídeos (2017)
2EM #17 Anelídeos (2017)2EM #17 Anelídeos (2017)
2EM #17 Anelídeos (2017)
 
3EM #09 Intro Ecologia (2017)
3EM #09 Intro Ecologia (2017)3EM #09 Intro Ecologia (2017)
3EM #09 Intro Ecologia (2017)
 
2EM #15 Equinodermos
2EM #15 Equinodermos2EM #15 Equinodermos
2EM #15 Equinodermos
 
2EM #14 Peixes (2017)
2EM #14 Peixes (2017)2EM #14 Peixes (2017)
2EM #14 Peixes (2017)
 
2EM #13 Anfíbios (2017)
2EM #13 Anfíbios (2017)2EM #13 Anfíbios (2017)
2EM #13 Anfíbios (2017)
 
2EM #12 Répteis, dinos, aves (2017)
2EM #12 Répteis, dinos, aves (2017)2EM #12 Répteis, dinos, aves (2017)
2EM #12 Répteis, dinos, aves (2017)
 
2EM #11 Mamíferos (2017)
2EM #11 Mamíferos (2017)2EM #11 Mamíferos (2017)
2EM #11 Mamíferos (2017)
 
2EM #10 Intro Reino Animal (2017)
2EM #10 Intro Reino Animal (2017)2EM #10 Intro Reino Animal (2017)
2EM #10 Intro Reino Animal (2017)
 
2EM #09 Classificacão e Cladogramas (2017)
2EM #09 Classificacão e Cladogramas (2017)2EM #09 Classificacão e Cladogramas (2017)
2EM #09 Classificacão e Cladogramas (2017)
 
2EM #08 Homem Primata (2017)
2EM #08 Homem Primata (2017)2EM #08 Homem Primata (2017)
2EM #08 Homem Primata (2017)
 
3EM #08 Diversificação da vida (2017)
3EM #08 Diversificação da vida (2017)3EM #08 Diversificação da vida (2017)
3EM #08 Diversificação da vida (2017)
 
3EM #07 O evolucionismo (2017)
3EM #07 O evolucionismo (2017)3EM #07 O evolucionismo (2017)
3EM #07 O evolucionismo (2017)
 
3EM #06 Processo evolutivo (2017)
3EM #06 Processo evolutivo (2017)3EM #06 Processo evolutivo (2017)
3EM #06 Processo evolutivo (2017)
 
3EM #05 Biologia molecular (2017)
3EM #05 Biologia molecular (2017)3EM #05 Biologia molecular (2017)
3EM #05 Biologia molecular (2017)
 
3EM #04 Herança do X e permuta (2017)
3EM #04 Herança do X e permuta (2017)3EM #04 Herança do X e permuta (2017)
3EM #04 Herança do X e permuta (2017)
 

Último

4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 

3EM #12 Revisão evolução e genética Enem

  • 1. Imagem:http://www.casamay.com.br Revisão Evo e Genetica - ENEM 3EM #12 aula 21/10/2015 Prof. Kyoshi 3EM - CESJ
  • 2. ● Evolução (25 a 27) ● Genética (28 a 32) ● Citologia (33 a 41) – Origem da vida; Biotecnologia ● Fisiologia humana (42 a 52) – Sangue; Vacinas ● Diversidade biológica (53 a 55) Demais temas no ENEM Não será revisado
  • 3. Questão: Evolução 25. (Enem 2014) Embora seja um conceito fundamental para a biologia, o termo “evolução” pode adquirir significados diferentes no senso comum. A ideia de que a espécie humana é o ápice do processo evolutivo é amplamente difundida, mas não é compartilhada por muitos cientistas. Para esses cientistas, a compreensão do processo citado baseia-se na ideia de que os seres vivos, ao longo do tempo, passam por: A) modificação de características B) incremento no tamanho corporal. C) complexificação de seus sistemas D) melhoria de processos e estruturas. E) especialização para uma determinada finalidade A Imagem:www.wsj.com
  • 4. O homem veio do macaco? Imagem:http://permanentcultures.com ● Se hoje há humanos e macacos, então “um se transformou” no outro? Imagem:www.wsj.com ● Cuidado com a idéia de “evolução linear”!
  • 5. O homem veio do macaco? Imagem:http://www.skepticalraptor.com Humanos e macacos compartilham ancestrais comuns (que estão extintos)
  • 6. Tardígrado é mais evoluído? Imagem:www.tardigrada.net Notícia de jan.2015, disponível em: http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/01/tardigrado-vira-obj eto-de-estudos-por-ter-incrivel-capacidade-de-resistencia.html “Se ele sai da água, se transforma em uma bolinha e entra em um estado de hibernação (…) Nesse processo, ele consegue desidratar o corpo, fabricar um revestimento extra da cutícula do corpo, e essa desidratação inibe as reações que os levaria a morte (…) Ele consegue resistir de -270º a 150ºC e sobrevive no vácuo, a altíssimos níveis de radiação solar.” Imagemapod.nasa.gov Imagem:curiosabelavida.blogspot.com
  • 7. Imagem:www.crohnecolite.com.br Imagem:epicofevolution.com Você disse... Mais evoluído? Vida surgiu há 4,56 bi Ancestral comum universal Todas espécies atuais: mesmo tempo de evolução Nenhuma espécie é mais evoluída do que a outra Adaptação: sobreviver bem onde se vive Espécie não adaptada → extinção Repórteres e tardígrados estão igualmente adaptados
  • 8. Questão: Evolução ● Quem leva vantagem deixa mais descendentes viáveis 26. (Enem 2013) As fêmeas de algumas espécies de aranhas, escorpiões e de outros invertebrados predam os machos após a cópula e inseminação. Como exemplo, fêmeas canibais do inseto conhecido como louva-a-deus, Tenodera aridofolia, possuem até 63% da sua dieta composta por machos parceiros. Para as fêmeas, o canibalismo sexual pode assegurar a obtenção de nutrientes importantes na reprodução. Com esse incremento na dieta, elas geralmente produzem maior quantidade de ovos. BORGES, J. C. Jogo mortal. Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br. Acesso em: 1 mar. 2012 (adaptado). Apesar de ser um comportamento aparentemente desvantajoso para os machos, o canibalismo sexual evoluiu nesses táxons animais porque: A) promove a maior ocupação de diferentes nichos ecológicos pela espécie. B) favorece o sucesso reprodutivo individual de ambos os parentais. C) impossibilita a transmissão de genes do macho para a prole. D) impede a sobrevivência e reprodução futura do macho. E) reduz a variabilidade genética da população. B
  • 9. Lamarck: uso e desuso Imagem:gracieteoliveira.pbworks.com Imagem:biologiaparalela.blogspot.com ● Evolucionista pioneiro (admirado por Darwin) ● Principal obra em 1809 ● Exemplo da girafa -> cuidado Exemplo da teoria ● Ancestrais da cobra usavam pouco as pernas ● Pernas atrofiaram ● Característica adquirida é transmitida aos descendentes
  • 10. Darwin: ancestralidade comum Imagem:www.crohnecolite.com.br Imagem:sysbio.oxfordjournals.org Exemplo da teoria ● Ancestrais da cobra com variados tamanhos de perna ● Locomoção na areia é ruim com pernas grandes ● Principal obra em 1859 ● Somente os sem-perna deixaram descendentes
  • 11. Questão: Genética 30. (Enem 2013) C Cinco casais alegavam ser os pais de um bebê. A confirmação da paternidade foi obtida pelo exame de DNA. O resultado do teste está esquematizado na figura, em que cada casal apresenta um padrão com duas bandas de DNA (faixas, uma para o suposto pai e outra para a suposta mãe), comparadas à do bebê. Que casal pode ser considerado como pais biológicos do bebê? A) 1 B) 2 C) 3 D) 4 E) 5
  • 13. Recessivo e dominante ● Recessivo – aa – Homozigose ● Dominante – AA – Homozigose – Aa – Heterozigose Imagem:http://www.insoonia.com
  • 14. ● Exercício básico: – Copie o heredograma bem grande – Numere os indivíduos da família – Herança dominante ou recessiva? – Quais são os genótipos? Análise de heredogramas Imagem:http://www.escolovar.org/ Dado: Indiíduos com fenótipo pintado de preto são afetados por doença que apresenta herança genética
  • 15. Resolução a passo-a-passo Imagem:http://www.alunosonline.com.br 1) Encontre o casal de fenótipo igual com filh@ diferente. Pronto, herança recessiva 2) Se III-1 é filha de mãe “aa”, ela com certeza herdou um alelo “a” 3) Se II-4 teve um filho “aa”, ele deve ter um alelo “a” em seu genótipo 4) Não é possível determinar completamente o genótipo de II-1 e II-3
  • 16. Cálculo de probabilidade ● Cruzamento de casal heterozigoto Imagem:http://www.escolovar.org/ ● ¼ AA ● ½ Aa ● ¼ aa ● ¾ Fenótipo dominante
  • 17. Cálculo de probabilidade ● Exercício – Herança é autossômica ou recessiva? – Quais são os genótipos? – Determine a probabilidade de III-1 nascer: ● Mulher e afetada pela doença Imagem:http://www.escolovar.org/ Prob. Evento 1 Dado: preto = afetado Prob. Evento 2 Prob. Mulher Prob. Recessiva X X X =
  • 18. Questão: Genética 29. (Enem 2014) No heredograma, os símbolos preenchidos representam pessoas portadoras de um tipo raro de doença genética. Os homens são representados pelos quadrados e as mulheres, pelos círculos. Qual é o padrão de herança observado para essa doença? D A) Dominante autossômico, pois a doença aparece em ambos os sexos. B) Recessivo ligado ao sexo, pois não ocorre a transmissão de pai para os filhos. C) Recessivo ligado ao Y, pois a doença é transmitida dos pais heterozigotos para os filhos. D) Dominante ligado ao sexo, pois todas as filhas de homens afetados também apresentam a doença. E) Codominante autossômico, pois a doença é herdada pelos filhos de ambos os sexos, tanto do pai quanto da mãe.
  • 19. Herança ligada ao cromossomo X ● Genes em região excusiva do X ● Levam a herança dominante ou recessiva ● Mulheres podem ser heterozigotas XªXº ou não XªXª, XºXº ● Homens só têm uma cópia: XªY ou XºY Imagem:LivroSôniaLopes
  • 20. Herança ligada ao cromossomo X ● Daltonismo: – Herança recessiva ligada ao X – Homens são mais afetados Imagem:slideplayer.com.br