SlideShare uma empresa Scribd logo
Os Inimigos do povo de Deus
no Egito
O capítulo três do livro do Êxodo
descreve a chamada e a comissão
de Moisés, o libertador de Israel.
Depois de um período de,
aproximadamente, quatrocentos
anos de escravidão no Egito, o
povo de Israel clamou ao Senhor e
Ele chamou Moisés para libertar
Seu povo e conduzi-los a terra de
Canaã (Êx 3.6-10). Nesta lição,
estudaremos a biografia de
Moisés, seu chamado, suas
desculpas, bem como as muitas
maravilhas que Deus operou por
meio dele e a libertação do povo
hebreu da opressão egípcia.
 I – QUEM FOI MOISÉS
 Seu nome deriva-se do hebraico
“mosheh” (lê-se moché) e significa
“tirado das águas”. Ele nasceu em
Gósen, no Egito; era filho de Anrão e
Joquebede, da tribo de Levi, e tinha
como irmãos Miriã e Arão (Êx 2.1-10;
6.20; Nm 26.59). Ele casou-se com
Zípora, filha de Reuel, também
chamado de Jetro, que era sacerdote
de Midiã, e teve dois filhos: Gérson e
Eliezer (Êx 2.16-22; 18.3,4). Além de
libertador do povo hebreu, ele foi
também legislador e mediador da
aliança mosaica no Sinai (Êx 19.3-8;
20.18,19); teve a sua vida marcada por
profundas experiência com Deus (Êx
14.31; 33.9; 34.29-35; Nm 12.6-8; Dt 34.10-
12); e escreveu os cinco primeiros livros
da Bíblia, denominados de Pentateuco:
Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e
Deuteronômio. Vejamos alguns
detalhes de sua vida
I – QUEM FOI MOISÉS
 1.1 Seu nascimento e infância. Moisés nasceu
durante a escravidão egípcia (Êx 1.8-14),
quando o rei do Egito mandou que os
meninos hebreus fossem mortos (Êx 1.15,16).
Mas, temendo a Deus, as parteiras
pouparam a vida das crianças, inclusive a de
Moisés (Êx 1.15-22). Sua mãe o escondeu por
três meses; e, depois, o deitou em um cesto
e o colocou às margens do rio Nilo (Êx 1.1-4).
Por providência divina, ele foi encontrado
pela filha de Faraó, que mandou Miriã
chamar uma hebreia para cuidar dele. Ela,
então, chamou Joquebede, sua mãe, que foi
assalariada para cuidar do próprio filho (Êx
2.5-10). Esses primeiros anos em que Moisés
foi educado pelos próprios pais foi de
fundamental importância para que ele, além
de aprender a amar e confiar em Deus,
conhecesse as suas origens e jamais
esquecesse do seu povo (At 7.23). Depois de
alguns anos, ele foi adotado pela filha de
Faraó (Êx 2.10), recebeu educação nas
melhores escolas egípcias e tornou-se um
homem poderoso em palavras e obras (At
7.22).
1.1 Seu nascimento e infância. Moisés nasceu
durante a escravidão egípcia (Êx 1.8-14),
 1.2 Sua fuga do Egito, casamento e
ocupação. Aos quarenta anos de
idade, Moisés saiu do palácio e foi
visitar seus irmãos. Ao ver um
egípcio maltratando um hebreu,
ele o matou e o escondeu na areia
(Êx 2.11,12). No outro dia, ele viu
dois hebreus contendendo um
com o outro, e foi tentar resolver
a causa. Então, um deles
perguntou: queres matar-me
como mataste o egípcio? (Êx
2.13,14). Sabendo, então, que
aquela causa fora descoberta, e
tendo conhecimento que Faraó
queria matá-lo, ele fugiu para a
terra de Midiã, onde casou-se com
Zípora, e passou a trabalhar
cuidando das ovelhas de Jetro,
seu sogro (Êx 2.16–3.1).
1.2 Sua fuga do Egito
 Moisés tinha oitenta anos
de idade quando o Senhor
lhe apareceu do meio de
uma sarça que estava em
chamas e o comissionou
para libertar o povo
hebreu da escravidão
egípcia (Êx 3.1-22; At 7.22-
30). Vejamos como se deu
o seu chamado:
II – O CHAMADO DE MOISÉS
ELE ERA PASTOR DE OVELHAS
2.1 Ele apascentava as ovelhas de
seu sogro (Êx 3.1). Era, sem
dúvida, uma profissão muito
simples para quem fôra educado
nas melhores escolas egípcias (At
7.22). Mas, sua capacitação
recebida na corte de Faraó era
insuficiente para atender ao
chamado divino. Por isso, ele foi
conduzido para detrás do
deserto, onde pôde aprender a
liderar com mansidão e
humildade o povo hebreu (Êx
2.16–3.1), como ocorreu
posteriormente com Davi, o
maior rei de Israel (I Sm 16.11,19;
17.15,20,28,34).
 2.2 O Anjo do Senhor lhe apareceu em uma chama de fogo (Êx 3.2). O
Anjo do Senhor é uma manifestação do próprio Deus, em forma
angelical, como se deu com Abraão (Gn 22.11,15); Josué (Js 5.13-15);
Gideão (Jz 6.11); Manoá (Jz 13.12-21); além de outros. O fogo da sarça
simbolizava a presença e santidade purificadora de Deus (Gn 15.17; Êx
3.4,5; 19.18; Dt 4.24). Assim como a sarça ardia sem se consumir (Êx
3.3), Israel não foi consumido no fogo da aflição; pelo contrário,
quanto mais eram afligidos, mais eles cresciam e se multiplicavam (Êx
1.12).
 2.3 O Senhor se revelou a Moisés como o Deus de Abraão, de Isaque e
de Jacó (Êx 3.6). Possivelmente, em sua infância, Moisés pôde ouvir de
seus pais as promessas que o Senhor havia feito aos patriarcas (Gn
15.13-21; 26.2-5; 28.13-15). Ele sabia que o Egito não seria o local
definitivo da morada do povo hebreu. Agora, centenas de anos depois,
o Senhor lhe apareceu para cumprir a sua promessa (At 7.30-34).
 2.4 Deus não estava alheio ao sofrimento do povo hebreu (Êx 3.7-10).
Embora o povo hebreu se sentisse abandonado por Deus, devido os
longos anos de opressão, o Senhor demonstra claramente que estava
atento ao sofrimento do seu povo, quando disse a Moisés: “Tenho
visto atentamente a aflição do meu povo”; “Tenho ouvido o seu
clamor”; “Conheci as suas dores”; “Desci para livrá-lo das mãos dos
egípcios”; “Para fazê-lo subir a uma terra boa e larga, a uma terra que
mana leite e mel”.
DEUS CHAMA SEU ESCOLHIDO
 Moisés foi chamado e recebeu
treinamento da parte de Deus para que
cumprisse sua missão com êxito. Deus
ainda chama e prepara seus servos.
Talvez Ele o esteja chamando para a
realização de uma obra. Qual será sua
resposta?
 Moisés experimentou o silêncio e a
solidão do deserto em Midiã (Êx 3.1).
Em sua primeira etapa de 40 anos de
vida viveu no palácio real e frequentou
as mais renomadas universidades. O
conhecimento adquirido por Moisés, e
empregado com sabedoria, foi-lhe
muito útil em sua missão de libertador,
condutor, escritor e legislador na longa
jornada conduzindo Israel no deserto.
2. O preparo de Moisés (Êx 3.10-15).
1. Deus chama o seu escolhido.
 Quando o Senhor escolheu e chamou
Moisés para libertar seu povo, ele estava
pastoreando ovelhas — um excelente
aprendizado para quem mais tarde iria ser
o pastor do povo de Deus, Israel (Sl 77.20).
É Deus que chama e separa aqueles que
vão dirigir seu rebanho, e Ele continua
vocacionando e capacitando para o santo
ministério. O Senhor chama, mas cabe ao
homem cuidar do seu preparo para ser útil
a Deus.
 O que muito nos edifica no versículo seis é
Deus identificar-se não somente como “o
Deus de Abraão e o Deus de Isaque”, mas
igualmente como “o Deus de Jacó”. Ele é,
portanto, o Deus de toda graça, compaixão
e paciência, uma vez que Jacó teve sérios
incidentes negativos na sua vida em geral
(1Pe 5.10; Jo 1.14,16).
 1. O receio de Moisés e suas desculpas. O
Moisés impulsivo que matou o egípcio e o
enterrou na areia já não existia mais. Ele
havia sido mudado e moldado pelo
Senhor, e agora precisava crer não no seu
potencial, mas no Senhor que o chamara.
Ao ser chamado pelo Senhor para ser o
libertador dos hebreus, Moisés
apresentou algumas desculpas — “eles
não vão crer que o Senhor me enviou”;
“não sou eloquente”. Quantas desculpas
também não damos quando Deus nos
chama para um trabalho específico? As
escusas de Moisés, assim como as nossas,
nunca são aceitas pelo Senhor, pois Ele
conhece o mais profundo do nosso ser. Se
o Senhor está chamando você para uma
obra, não tema e não perca tempo com
desculpas. Confie no Senhor e não queira
acender a ira divina como fez Moisés, que
tentou protelar sua chamada dando uma
série de desculpas a Deus (Êx 4.14).
II. AS DESCULPAS DE MOISÉS E A
SUA VOLTA PARA O EGITO
A fim de encorajar Moisés e
confirmar o seu chamado, o
Senhor realiza alguns sinais
(Êx 4.1-9).
Da mesma forma Deus ainda
demonstra sinais para nos
mostrar o seu poder e a sua
vontade.
2. Deus concede poderes a Moisés.
Êxodo 4:1-8 - Os três sinais de Moisés
4 Então Moisés disse: “Eles não vão acreditar
em mim nem fazer o que lhes disser. Vão
antes dizer me: ‘O Senhor nunca te
apareceu!’”
2 “Que é isso que tens na mão?”, perguntou-
lhe o Senhor.
“Uma vara de pastor.”
3/7 “Lança a ao chão.” Moisés assim fez e a
vara tornou se em cobra e ele até fugia dela.
Então o Senhor tornou a dizerl he: “Pega lhe
pela cauda”. E a serpente tornou se em vara
de novo. “Faz isto”, disse lhe o Senhor, “e
hão de dar se conta de que o Senhor, o Deus
dos vossos antepassados Abraão, Isaque e
Jacob, te apareceu verdadeiramente. Agora
mete a mão dentro da roupa, junto ao peito.”
Ele assim fez e quando tornou a tirá la estava
toda branca de lepra! Mas o Senhor disse lhe:
“Volta a metê la no peito.” E desta vez a mão
veio de novo sã como antes!
Moisés não revelou ao seu sogro Jetro
o que ele faria no Egito. Ainda não era a
hora certa para isso. O líder precisa
saber o momento adequado para
revelar seus projetos. Entretanto,
Moisés não poderia partir sem o
consentimento de sua família, assim ele
disse a Jetro que iria ao Egito rever seus
irmãos: “Eu irei agora e tornarei a meus
irmãos que estão no Egito, para ver se
ainda vivem” (Êx 4.18). Jetro
prontamente liberou Moisés dizendo:
“Vai em paz”. Moisés não saiu sem a
bênção dos seus parentes. Para realizar
a obra de Deus o líder precisa ter o
apoio e cooperação da sua família. Se
você ainda não o tem, ore a Deus nesse
sentido.
3. O retorno de Moisés.
 1. Moisés diante de Faraó. Chegando ao
Egito, Moisés e seu irmão Arão procuraram
Faraó para comunicar-lhe a vontade de Deus
para o povo de Israel. Quão difícil e arriscada
era a tarefa de Moisés. Após o encontro que
já tivera com Deus, ele estava preparado para
apresentar-se ao rei do Egito. Faraó recusou
de imediato o pedido de Moisés. Além de
recusar deixar o povo ir embora, Faraó agora
aumenta o volume de trabalho do povo (Êx
5.8,9). Moisés fez tudo como Deus lhe
ordenara, porém, sua obediência não
impediu que ele e seu povo sofressem. Talvez
você esteja realizando alguma obra em
obediência ao Senhor, mas isto não vai
impedir que surjam dificuldades, problemas e
aflições. Esteja preparado. Não podemos nos
esquecer de que “por muitas tribulações nos
importa entrar no Reino de Deus” (At 14.22).
Enquanto estivermos neste mundo, estamos
sujeitos às dificuldades (Jo 16.33).
III. MOISÉS SE APRESENTA A FARAÓ
(Êx 5.1-5)
 O povo hebreu fica descontente com
Moisés e Arão e logo começam a
murmurar. Certamente todos
esperavam que a saída do Egito fosse
imediata. Mas este não era o plano de
Deus. Moisés, aflito com a piora da
situação, busca o Senhor e faz várias
indagações. Quem de nós em
semelhantes situações, estando em
obediência a Deus, na vida cristã e no
trabalho, já não indagou: “Por que
Senhor?”. Moisés não conseguia
entender tudo o que estava
ocorrendo, mas Deus estava no
controle. Às vezes não conseguimos
entender o motivo de certas
dificuldades, mas não podemos
deixar de crer que Deus está no
comando de tudo.
2. A queixa dos israelitas (Êx
5.20,21).
 A saída de Israel do Egito
seria algo sobrenatural e esta
promessa foi totalmente
cumprida quando Israel,
finalmente, saiu do Egito.
Deus, nos seus atributos e
prerrogativas, ia agora redimir
o povo de Israel (v.6), adotá-
lo como seu povo (v.7), e
introduzi-lo na Terra
Prometida. Todo o Israel,
assim como os egípcios,
teriam a oportunidade de ver
o poder de Deus.
3. Deus promete livrar seu povo (Êx
6.1).
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
Aprendemos como o grande “Eu
Sou” escolheu e preparou Moisés
para que ele libertasse seu povo da
escravidão egípcia. Deus continua a
levantar e preparar homens para a
sua obra. Você está disposto a ser
usado pelo Senhor? Moisés
apresentou algumas desculpas,
mas não foram aceitas. Não perca
tempo com justificativas, mas diga
“sim” ao chamado de Deus.
CONCLUSÃO
Os Sete Inimigos do Povo de Israel
Os Heteus.
Vem de Hete , o
segundo filho de
Canaã, também
conhecido como
Hititas.
A arqueologia mostra
um culto e civilizado,
porem guerreiro e
forte..
Eram fortes e feio, de
estatura media, pele
amarelada, cabelos
escuros, lisos e duros.
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
H E T E U
 Heteus, o povo Bantu,
 Candomblé e Orixás.
 O segundo filho de Canaã foi Hete, o pai
dos heteus (genealogia descrita na
bíblia).
 Os heteus ocuparam a terra de Canaã, em
Hebrom, chegando à governar um grande
império, centralizado na Ásia Menor, por
mais de oitocentos anos. Eles teriam
migrado, para a região, depois de sair de
Canaã. Eles teriam também, sido
derrotados, e absorvidos, por um grupo
indo-europeu, na Ásia Menor.
O povo Heteu (bíblia)
pais dos Chineses e do Candomblé...
QUERREIRO HETEU
Os Bantus ("bantos"
) constituem
um grupo
etnolinguístico, local
izado na África
subsariana, e que
engloba cerca de
400 subgrupos
étnicos diferentes. A
unidade desse grupo
aparece de maneira
mais clara, no
âmbito linguístico,
uma vez que essas
centenas de grupos
e subgrupos têm
como língua
materna, uma língua
da família banta
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
COMUNIDADE BANTÚ
O S H E T E U S
1- -2
AMARGURA..
Sinônimos de Amargurado
absintado amargo amar
goso amargurado angust
iado aflito afrontado ag
oniado alanceado amofin
ado ansioso apaixonado
apoquentado atormentad
o atribulado desassosseg
ado desensofrido entrist
ecido inquieto lacrimoso
mesto mortificado oprim
ido preocupado remordi
do ansiado apertado co
ntristado desgostoso abo
rrecido
Hebreus 12:15
1 Samuel 1:4-8.
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
 1) A revoltarmos contra Deus, v.2.
 As palavras de Sarai revelam um certo teor de amargura:
“disse Sarai a Abrão: Eis que o SENHOR me tem impedido
de dar à luz filhos; toma, pois, a minha serva, e assim me
edificarei com filhos por meio dela. E Abrão anuiu ao
conselho de Sarai”.
 Nessas palavras vemos:
 -Impaciência: ela não queria mais esperar;
 -Amargura: para ela Deus é quem a impedira de gerar até
então.
 -Idolatria: “…e assim me edificarei com filhos…”. Seu
coração não tinha Deus como o centro e como sua
satisfação – isso é idolatria.
 Sua revolta é vista quando:
 -Ela usa de meios próprios para obter o que ela queria –
Hagar e Abrão.
 -Quando ela culpa a Deus por sua esterilidade.
 A amargura nos atrapalha de confiarmos totalmente em
Deus e nos leva a revoltarmos contra Ele. Por mais que
estejamos sofrendo não temos motivos para nos revoltar
contra Deus.
 A amargura nos leva:
O perigo da amargura. Gn 16.1-14
 2) A culparmos os outros pelos
nossos sofrimentos, v.4,5.
 Sarai arquitetou um plano, ao qual
Abrão anuiu. Hagar engravidou e
assim começou a desprezar Sarai
(v.4). Então Sarai se voltou para a
Abrão e disse: “Seja sobre ti a
afronta que se me faz a mim. Eu te
dei a minha serva para a possuíres;
ela, porém, vendo que concebeu,
desprezou-me. Julgue o SENHOR
entre mim e ti” (v.5).
 Abrão também teve culpa.
 Mas Sarai estava cega pela
amargura, pois, foi incapaz de
perceber que foi ela quem
arquitetou tudo aquilo, e, que,
agora, estava colhendo o que
plantara.
 Essa atitude amargurada de culpar
as pessoas nos leva:
 3) A causarmos sofrimentos aos
outros, v.6-8.
 A amargura de Sarai levou-a à
vingança: “humilhou-a…”
 Sua vingança trouxe medo à Hagar:
“…e ela fugiu de sua presença”.
 Esse é o resultado final de um
coração amargurado: ele causa
sofrimentos às outras pessoas.
 Pessoas amarguradas são infelizes e
fazem os outros infelizes também.
 Tais pessoas não somente culpam
as outras pelo seu sofrimento e
fracasso, como ainda causam dores e
danos aos outros.
 São incapazes de ver seu próprio
pecado, e, se o veem, fazem questão
de apontar para os pecados dos
outros, escondendo-se atrás de uma
máscara de santidade (“Julgue o
SENHOR entre mim e ti”, v.5).
 1) Observe seu coração
 -Seu coração é traiçoeiro: ele irá culpar os outros e nunca a você pelos seus erros.
 -Corte o mal pela raiz: qualquer raiz de amargura pode se transformar numa árvore que lançará
sombra e sujeira em outros corações.
 2) Purifique seu coração
 Amargura é pecado, e pecado só é resolvido com:
 -Confissão (1Jo 1.9),
 -Despojamento do pecado e revestimento da santidade de Cristo (Ef 4.22-24).
 3) Perdoe e se reconcilie de coração
 Quando ficamos amargurados com as pessoas, pecamos contra elas. Por isso devemos pedir perdão
e perdoá-las pelo mal que nos fizeram ou pelo bem que não nos fizeram.
 Sem perdoarmos as pessoas, nossa comunhão com Deus fica comprometida (Mt 5.23,24).
 4) Confie em Deus
 Não fique buscando nas circunstâncias ou nas pessoas uma explicação para o seu comportamento
pecaminoso. A amargura nos atrapalha de confiarmos totalmente em Deus e nos leva a revoltarmos
contra Ele.
 Se as coisas não saíram do jeito que você esperava, confie em Deus; Ele está sempre no comando de
tudo e usará de todas as situações para moldar o seu coração (Rm 8.29,30).
 Conclusão
 v.13: “Tu és o Deus que vê (…) Não olhei eu neste lugar para aquele que me vê?”.
 Deus não somente está vendo os nossos sofrimentos como também os sofrimentos que causamos
nos outros. Ele é justo e bom para tirar a nossa alma do poço de amargura em que ela mergulhou,
como também fará justiça por aqueles a quem causamos males com a nossa amargura.
Como vencer a amargura?
Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...
COHEN, A. C. Êxodo. 1 ed., RJ:
CPAD, 1998.
MERRILL, E. H. História de
Israel no Antigo
Testamento: O reino de
sacerdotes que Deus colocou
entre as nações. 6 ed., RJ:
CPAD, 2007.
Pesquisas Google
Dicionário Vine
Geografia bíblica 2005
Adilson Lopes pr

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
Márcio Martins
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Márcio Martins
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Estudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoEstudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de João
RODRIGO FERREIRA
 
75 estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)
75   estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)75   estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)
75 estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)
Robson Tavares Fernandes
 
Atos
AtosAtos
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
Alípio Vallim
 
Lição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de LevíticoLição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de Levítico
Éder Tomé
 
Panorama do AT - Êxodo
Panorama do AT -  ÊxodoPanorama do AT -  Êxodo
Panorama do AT - Êxodo
Respirando Deus
 
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de PurificaçãoLição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Éder Tomé
 
Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
Natalino das Neves Neves
 
1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro
IzabellaSantos17
 
As Bodas do Cordeiro
As Bodas do CordeiroAs Bodas do Cordeiro
As Bodas do Cordeiro
Márcio Martins
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
ricardosantista
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da Igreja
Márcio Martins
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da SalvaçãoLição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da Salvação
Éder Tomé
 
25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução
Igreja Presbiteriana de Dourados
 

Mais procurados (20)

7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Estudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoEstudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de João
 
75 estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)
75   estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)75   estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)
75 estudo panorâmico da bíblia (o livro de ezequiel - parte 2)
 
Atos
AtosAtos
Atos
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
Lição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de LevíticoLição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de Levítico
 
Panorama do AT - Êxodo
Panorama do AT -  ÊxodoPanorama do AT -  Êxodo
Panorama do AT - Êxodo
 
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de PurificaçãoLição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
 
Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
 
1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro
 
As Bodas do Cordeiro
As Bodas do CordeiroAs Bodas do Cordeiro
As Bodas do Cordeiro
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da Igreja
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
Lição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da SalvaçãoLição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da Salvação
 
25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios
 
1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução
 

Semelhante a Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...

Um libertador para Israel
Um libertador para IsraelUm libertador para Israel
Um libertador para Israel
Moisés Sampaio
 
1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel
1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel
1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel
Anderson Silva
 
6 exodo 1 12
6 exodo 1 126 exodo 1 12
6 exodo 1 12
PIB Penha
 
A-Lideranca-de-Moises.pdf
A-Lideranca-de-Moises.pdfA-Lideranca-de-Moises.pdf
A-Lideranca-de-Moises.pdf
JooAlbertoSoaresdaSi
 
LIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAEL
LIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAELLIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAEL
LIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAEL
Natalino das Neves Neves
 
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
José Carlos Polozi
 
Lição 3 - Moisés, um Líder Excelente
Lição 3 - Moisés, um Líder ExcelenteLição 3 - Moisés, um Líder Excelente
Lição 3 - Moisés, um Líder Excelente
Éder Tomé
 
Lição 13 (1° 14) o legado de moisés
Lição 13 (1° 14) o legado de moisésLição 13 (1° 14) o legado de moisés
Lição 13 (1° 14) o legado de moisés
Pr. Andre Luiz
 
2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx
PIB Penha
 
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no EgitoLição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
Éder Tomé
 
Aula 3 - Êxodo
Aula 3 - ÊxodoAula 3 - Êxodo
Aula 3 - Êxodo
ibrdoamor
 
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptxLição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Celso Napoleon
 
Deuteronômio
DeuteronômioDeuteronômio
Deuteronômio
Élida Rolim
 
2 exodo
2 exodo2 exodo
2 exodo
PIB Penha
 
Um libertador moises
Um libertador moisesUm libertador moises
Um libertador moises
Carlos Alexandre Ribeiro Dorte
 
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptx
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptxMoises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptx
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptx
gabsfsgf
 
Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...
Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...
Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...
pralucianaevangelista
 
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxLição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Celso Napoleon
 
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdfMoises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
Pedrovieira91828
 
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉSLIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
Ismael Isidio
 

Semelhante a Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus... (20)

Um libertador para Israel
Um libertador para IsraelUm libertador para Israel
Um libertador para Israel
 
1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel
1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel
1º Trimestre 2014 Lição Bíblica CPAD 02 Um libertador para Israel
 
6 exodo 1 12
6 exodo 1 126 exodo 1 12
6 exodo 1 12
 
A-Lideranca-de-Moises.pdf
A-Lideranca-de-Moises.pdfA-Lideranca-de-Moises.pdf
A-Lideranca-de-Moises.pdf
 
LIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAEL
LIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAELLIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAEL
LIÇÃO 2 - UM LIBERTADOR PARA ISRAEL
 
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
 
Lição 3 - Moisés, um Líder Excelente
Lição 3 - Moisés, um Líder ExcelenteLição 3 - Moisés, um Líder Excelente
Lição 3 - Moisés, um Líder Excelente
 
Lição 13 (1° 14) o legado de moisés
Lição 13 (1° 14) o legado de moisésLição 13 (1° 14) o legado de moisés
Lição 13 (1° 14) o legado de moisés
 
2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx
 
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no EgitoLição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
 
Aula 3 - Êxodo
Aula 3 - ÊxodoAula 3 - Êxodo
Aula 3 - Êxodo
 
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptxLição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
 
Deuteronômio
DeuteronômioDeuteronômio
Deuteronômio
 
2 exodo
2 exodo2 exodo
2 exodo
 
Um libertador moises
Um libertador moisesUm libertador moises
Um libertador moises
 
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptx
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptxMoises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptx
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pptx
 
Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...
Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...
Lição 1 O Livro de Exodo e o Cativeiro de Israel no Egito & Licao 2 Um Libert...
 
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxLição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
 
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdfMoises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
 
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉSLIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
 

Mais de Pastor Adilson Lopes Oficial

Revelando os segredos nas tatuagems
Revelando os segredos nas tatuagemsRevelando os segredos nas tatuagems
Revelando os segredos nas tatuagems
Pastor Adilson Lopes Oficial
 
A disciplina na igreja (Hb 12.11)
A disciplina na igreja (Hb 12.11)A disciplina na igreja (Hb 12.11)
A disciplina na igreja (Hb 12.11)
Pastor Adilson Lopes Oficial
 
O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)
Pastor Adilson Lopes Oficial
 
Liderança cristã
Liderança cristãLiderança cristã
Liderança cristã
Pastor Adilson Lopes Oficial
 
Liderança cristã
Liderança cristã Liderança cristã
Liderança cristã
Pastor Adilson Lopes Oficial
 
Liderança cristã
Liderança cristã Liderança cristã
Liderança cristã
Pastor Adilson Lopes Oficial
 

Mais de Pastor Adilson Lopes Oficial (6)

Revelando os segredos nas tatuagems
Revelando os segredos nas tatuagemsRevelando os segredos nas tatuagems
Revelando os segredos nas tatuagems
 
A disciplina na igreja (Hb 12.11)
A disciplina na igreja (Hb 12.11)A disciplina na igreja (Hb 12.11)
A disciplina na igreja (Hb 12.11)
 
O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)
 
Liderança cristã
Liderança cristãLiderança cristã
Liderança cristã
 
Liderança cristã
Liderança cristã Liderança cristã
Liderança cristã
 
Liderança cristã
Liderança cristã Liderança cristã
Liderança cristã
 

Último

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 

Último (14)

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 

Estudo bíblico o libertador de israel e os 7 inimigos do povo de Deus...

  • 1. Os Inimigos do povo de Deus no Egito
  • 2. O capítulo três do livro do Êxodo descreve a chamada e a comissão de Moisés, o libertador de Israel. Depois de um período de, aproximadamente, quatrocentos anos de escravidão no Egito, o povo de Israel clamou ao Senhor e Ele chamou Moisés para libertar Seu povo e conduzi-los a terra de Canaã (Êx 3.6-10). Nesta lição, estudaremos a biografia de Moisés, seu chamado, suas desculpas, bem como as muitas maravilhas que Deus operou por meio dele e a libertação do povo hebreu da opressão egípcia.
  • 3.  I – QUEM FOI MOISÉS  Seu nome deriva-se do hebraico “mosheh” (lê-se moché) e significa “tirado das águas”. Ele nasceu em Gósen, no Egito; era filho de Anrão e Joquebede, da tribo de Levi, e tinha como irmãos Miriã e Arão (Êx 2.1-10; 6.20; Nm 26.59). Ele casou-se com Zípora, filha de Reuel, também chamado de Jetro, que era sacerdote de Midiã, e teve dois filhos: Gérson e Eliezer (Êx 2.16-22; 18.3,4). Além de libertador do povo hebreu, ele foi também legislador e mediador da aliança mosaica no Sinai (Êx 19.3-8; 20.18,19); teve a sua vida marcada por profundas experiência com Deus (Êx 14.31; 33.9; 34.29-35; Nm 12.6-8; Dt 34.10- 12); e escreveu os cinco primeiros livros da Bíblia, denominados de Pentateuco: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Vejamos alguns detalhes de sua vida I – QUEM FOI MOISÉS
  • 4.  1.1 Seu nascimento e infância. Moisés nasceu durante a escravidão egípcia (Êx 1.8-14), quando o rei do Egito mandou que os meninos hebreus fossem mortos (Êx 1.15,16). Mas, temendo a Deus, as parteiras pouparam a vida das crianças, inclusive a de Moisés (Êx 1.15-22). Sua mãe o escondeu por três meses; e, depois, o deitou em um cesto e o colocou às margens do rio Nilo (Êx 1.1-4). Por providência divina, ele foi encontrado pela filha de Faraó, que mandou Miriã chamar uma hebreia para cuidar dele. Ela, então, chamou Joquebede, sua mãe, que foi assalariada para cuidar do próprio filho (Êx 2.5-10). Esses primeiros anos em que Moisés foi educado pelos próprios pais foi de fundamental importância para que ele, além de aprender a amar e confiar em Deus, conhecesse as suas origens e jamais esquecesse do seu povo (At 7.23). Depois de alguns anos, ele foi adotado pela filha de Faraó (Êx 2.10), recebeu educação nas melhores escolas egípcias e tornou-se um homem poderoso em palavras e obras (At 7.22). 1.1 Seu nascimento e infância. Moisés nasceu durante a escravidão egípcia (Êx 1.8-14),
  • 5.  1.2 Sua fuga do Egito, casamento e ocupação. Aos quarenta anos de idade, Moisés saiu do palácio e foi visitar seus irmãos. Ao ver um egípcio maltratando um hebreu, ele o matou e o escondeu na areia (Êx 2.11,12). No outro dia, ele viu dois hebreus contendendo um com o outro, e foi tentar resolver a causa. Então, um deles perguntou: queres matar-me como mataste o egípcio? (Êx 2.13,14). Sabendo, então, que aquela causa fora descoberta, e tendo conhecimento que Faraó queria matá-lo, ele fugiu para a terra de Midiã, onde casou-se com Zípora, e passou a trabalhar cuidando das ovelhas de Jetro, seu sogro (Êx 2.16–3.1). 1.2 Sua fuga do Egito
  • 6.  Moisés tinha oitenta anos de idade quando o Senhor lhe apareceu do meio de uma sarça que estava em chamas e o comissionou para libertar o povo hebreu da escravidão egípcia (Êx 3.1-22; At 7.22- 30). Vejamos como se deu o seu chamado: II – O CHAMADO DE MOISÉS
  • 7. ELE ERA PASTOR DE OVELHAS 2.1 Ele apascentava as ovelhas de seu sogro (Êx 3.1). Era, sem dúvida, uma profissão muito simples para quem fôra educado nas melhores escolas egípcias (At 7.22). Mas, sua capacitação recebida na corte de Faraó era insuficiente para atender ao chamado divino. Por isso, ele foi conduzido para detrás do deserto, onde pôde aprender a liderar com mansidão e humildade o povo hebreu (Êx 2.16–3.1), como ocorreu posteriormente com Davi, o maior rei de Israel (I Sm 16.11,19; 17.15,20,28,34).
  • 8.  2.2 O Anjo do Senhor lhe apareceu em uma chama de fogo (Êx 3.2). O Anjo do Senhor é uma manifestação do próprio Deus, em forma angelical, como se deu com Abraão (Gn 22.11,15); Josué (Js 5.13-15); Gideão (Jz 6.11); Manoá (Jz 13.12-21); além de outros. O fogo da sarça simbolizava a presença e santidade purificadora de Deus (Gn 15.17; Êx 3.4,5; 19.18; Dt 4.24). Assim como a sarça ardia sem se consumir (Êx 3.3), Israel não foi consumido no fogo da aflição; pelo contrário, quanto mais eram afligidos, mais eles cresciam e se multiplicavam (Êx 1.12).  2.3 O Senhor se revelou a Moisés como o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó (Êx 3.6). Possivelmente, em sua infância, Moisés pôde ouvir de seus pais as promessas que o Senhor havia feito aos patriarcas (Gn 15.13-21; 26.2-5; 28.13-15). Ele sabia que o Egito não seria o local definitivo da morada do povo hebreu. Agora, centenas de anos depois, o Senhor lhe apareceu para cumprir a sua promessa (At 7.30-34).  2.4 Deus não estava alheio ao sofrimento do povo hebreu (Êx 3.7-10). Embora o povo hebreu se sentisse abandonado por Deus, devido os longos anos de opressão, o Senhor demonstra claramente que estava atento ao sofrimento do seu povo, quando disse a Moisés: “Tenho visto atentamente a aflição do meu povo”; “Tenho ouvido o seu clamor”; “Conheci as suas dores”; “Desci para livrá-lo das mãos dos egípcios”; “Para fazê-lo subir a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel”.
  • 9. DEUS CHAMA SEU ESCOLHIDO
  • 10.  Moisés foi chamado e recebeu treinamento da parte de Deus para que cumprisse sua missão com êxito. Deus ainda chama e prepara seus servos. Talvez Ele o esteja chamando para a realização de uma obra. Qual será sua resposta?  Moisés experimentou o silêncio e a solidão do deserto em Midiã (Êx 3.1). Em sua primeira etapa de 40 anos de vida viveu no palácio real e frequentou as mais renomadas universidades. O conhecimento adquirido por Moisés, e empregado com sabedoria, foi-lhe muito útil em sua missão de libertador, condutor, escritor e legislador na longa jornada conduzindo Israel no deserto. 2. O preparo de Moisés (Êx 3.10-15).
  • 11. 1. Deus chama o seu escolhido.  Quando o Senhor escolheu e chamou Moisés para libertar seu povo, ele estava pastoreando ovelhas — um excelente aprendizado para quem mais tarde iria ser o pastor do povo de Deus, Israel (Sl 77.20). É Deus que chama e separa aqueles que vão dirigir seu rebanho, e Ele continua vocacionando e capacitando para o santo ministério. O Senhor chama, mas cabe ao homem cuidar do seu preparo para ser útil a Deus.  O que muito nos edifica no versículo seis é Deus identificar-se não somente como “o Deus de Abraão e o Deus de Isaque”, mas igualmente como “o Deus de Jacó”. Ele é, portanto, o Deus de toda graça, compaixão e paciência, uma vez que Jacó teve sérios incidentes negativos na sua vida em geral (1Pe 5.10; Jo 1.14,16).
  • 12.  1. O receio de Moisés e suas desculpas. O Moisés impulsivo que matou o egípcio e o enterrou na areia já não existia mais. Ele havia sido mudado e moldado pelo Senhor, e agora precisava crer não no seu potencial, mas no Senhor que o chamara. Ao ser chamado pelo Senhor para ser o libertador dos hebreus, Moisés apresentou algumas desculpas — “eles não vão crer que o Senhor me enviou”; “não sou eloquente”. Quantas desculpas também não damos quando Deus nos chama para um trabalho específico? As escusas de Moisés, assim como as nossas, nunca são aceitas pelo Senhor, pois Ele conhece o mais profundo do nosso ser. Se o Senhor está chamando você para uma obra, não tema e não perca tempo com desculpas. Confie no Senhor e não queira acender a ira divina como fez Moisés, que tentou protelar sua chamada dando uma série de desculpas a Deus (Êx 4.14). II. AS DESCULPAS DE MOISÉS E A SUA VOLTA PARA O EGITO
  • 13. A fim de encorajar Moisés e confirmar o seu chamado, o Senhor realiza alguns sinais (Êx 4.1-9). Da mesma forma Deus ainda demonstra sinais para nos mostrar o seu poder e a sua vontade. 2. Deus concede poderes a Moisés.
  • 14. Êxodo 4:1-8 - Os três sinais de Moisés 4 Então Moisés disse: “Eles não vão acreditar em mim nem fazer o que lhes disser. Vão antes dizer me: ‘O Senhor nunca te apareceu!’” 2 “Que é isso que tens na mão?”, perguntou- lhe o Senhor. “Uma vara de pastor.” 3/7 “Lança a ao chão.” Moisés assim fez e a vara tornou se em cobra e ele até fugia dela. Então o Senhor tornou a dizerl he: “Pega lhe pela cauda”. E a serpente tornou se em vara de novo. “Faz isto”, disse lhe o Senhor, “e hão de dar se conta de que o Senhor, o Deus dos vossos antepassados Abraão, Isaque e Jacob, te apareceu verdadeiramente. Agora mete a mão dentro da roupa, junto ao peito.” Ele assim fez e quando tornou a tirá la estava toda branca de lepra! Mas o Senhor disse lhe: “Volta a metê la no peito.” E desta vez a mão veio de novo sã como antes!
  • 15. Moisés não revelou ao seu sogro Jetro o que ele faria no Egito. Ainda não era a hora certa para isso. O líder precisa saber o momento adequado para revelar seus projetos. Entretanto, Moisés não poderia partir sem o consentimento de sua família, assim ele disse a Jetro que iria ao Egito rever seus irmãos: “Eu irei agora e tornarei a meus irmãos que estão no Egito, para ver se ainda vivem” (Êx 4.18). Jetro prontamente liberou Moisés dizendo: “Vai em paz”. Moisés não saiu sem a bênção dos seus parentes. Para realizar a obra de Deus o líder precisa ter o apoio e cooperação da sua família. Se você ainda não o tem, ore a Deus nesse sentido. 3. O retorno de Moisés.
  • 16.  1. Moisés diante de Faraó. Chegando ao Egito, Moisés e seu irmão Arão procuraram Faraó para comunicar-lhe a vontade de Deus para o povo de Israel. Quão difícil e arriscada era a tarefa de Moisés. Após o encontro que já tivera com Deus, ele estava preparado para apresentar-se ao rei do Egito. Faraó recusou de imediato o pedido de Moisés. Além de recusar deixar o povo ir embora, Faraó agora aumenta o volume de trabalho do povo (Êx 5.8,9). Moisés fez tudo como Deus lhe ordenara, porém, sua obediência não impediu que ele e seu povo sofressem. Talvez você esteja realizando alguma obra em obediência ao Senhor, mas isto não vai impedir que surjam dificuldades, problemas e aflições. Esteja preparado. Não podemos nos esquecer de que “por muitas tribulações nos importa entrar no Reino de Deus” (At 14.22). Enquanto estivermos neste mundo, estamos sujeitos às dificuldades (Jo 16.33). III. MOISÉS SE APRESENTA A FARAÓ (Êx 5.1-5)
  • 17.  O povo hebreu fica descontente com Moisés e Arão e logo começam a murmurar. Certamente todos esperavam que a saída do Egito fosse imediata. Mas este não era o plano de Deus. Moisés, aflito com a piora da situação, busca o Senhor e faz várias indagações. Quem de nós em semelhantes situações, estando em obediência a Deus, na vida cristã e no trabalho, já não indagou: “Por que Senhor?”. Moisés não conseguia entender tudo o que estava ocorrendo, mas Deus estava no controle. Às vezes não conseguimos entender o motivo de certas dificuldades, mas não podemos deixar de crer que Deus está no comando de tudo. 2. A queixa dos israelitas (Êx 5.20,21).
  • 18.  A saída de Israel do Egito seria algo sobrenatural e esta promessa foi totalmente cumprida quando Israel, finalmente, saiu do Egito. Deus, nos seus atributos e prerrogativas, ia agora redimir o povo de Israel (v.6), adotá- lo como seu povo (v.7), e introduzi-lo na Terra Prometida. Todo o Israel, assim como os egípcios, teriam a oportunidade de ver o poder de Deus. 3. Deus promete livrar seu povo (Êx 6.1).
  • 20. Aprendemos como o grande “Eu Sou” escolheu e preparou Moisés para que ele libertasse seu povo da escravidão egípcia. Deus continua a levantar e preparar homens para a sua obra. Você está disposto a ser usado pelo Senhor? Moisés apresentou algumas desculpas, mas não foram aceitas. Não perca tempo com justificativas, mas diga “sim” ao chamado de Deus. CONCLUSÃO
  • 21. Os Sete Inimigos do Povo de Israel
  • 22. Os Heteus. Vem de Hete , o segundo filho de Canaã, também conhecido como Hititas. A arqueologia mostra um culto e civilizado, porem guerreiro e forte.. Eram fortes e feio, de estatura media, pele amarelada, cabelos escuros, lisos e duros.
  • 24. H E T E U
  • 25.  Heteus, o povo Bantu,  Candomblé e Orixás.  O segundo filho de Canaã foi Hete, o pai dos heteus (genealogia descrita na bíblia).  Os heteus ocuparam a terra de Canaã, em Hebrom, chegando à governar um grande império, centralizado na Ásia Menor, por mais de oitocentos anos. Eles teriam migrado, para a região, depois de sair de Canaã. Eles teriam também, sido derrotados, e absorvidos, por um grupo indo-europeu, na Ásia Menor. O povo Heteu (bíblia) pais dos Chineses e do Candomblé...
  • 26. QUERREIRO HETEU Os Bantus ("bantos" ) constituem um grupo etnolinguístico, local izado na África subsariana, e que engloba cerca de 400 subgrupos étnicos diferentes. A unidade desse grupo aparece de maneira mais clara, no âmbito linguístico, uma vez que essas centenas de grupos e subgrupos têm como língua materna, uma língua da família banta
  • 32. O S H E T E U S 1- -2
  • 33. AMARGURA.. Sinônimos de Amargurado absintado amargo amar goso amargurado angust iado aflito afrontado ag oniado alanceado amofin ado ansioso apaixonado apoquentado atormentad o atribulado desassosseg ado desensofrido entrist ecido inquieto lacrimoso mesto mortificado oprim ido preocupado remordi do ansiado apertado co ntristado desgostoso abo rrecido Hebreus 12:15 1 Samuel 1:4-8.
  • 35.  1) A revoltarmos contra Deus, v.2.  As palavras de Sarai revelam um certo teor de amargura: “disse Sarai a Abrão: Eis que o SENHOR me tem impedido de dar à luz filhos; toma, pois, a minha serva, e assim me edificarei com filhos por meio dela. E Abrão anuiu ao conselho de Sarai”.  Nessas palavras vemos:  -Impaciência: ela não queria mais esperar;  -Amargura: para ela Deus é quem a impedira de gerar até então.  -Idolatria: “…e assim me edificarei com filhos…”. Seu coração não tinha Deus como o centro e como sua satisfação – isso é idolatria.  Sua revolta é vista quando:  -Ela usa de meios próprios para obter o que ela queria – Hagar e Abrão.  -Quando ela culpa a Deus por sua esterilidade.  A amargura nos atrapalha de confiarmos totalmente em Deus e nos leva a revoltarmos contra Ele. Por mais que estejamos sofrendo não temos motivos para nos revoltar contra Deus.  A amargura nos leva: O perigo da amargura. Gn 16.1-14
  • 36.  2) A culparmos os outros pelos nossos sofrimentos, v.4,5.  Sarai arquitetou um plano, ao qual Abrão anuiu. Hagar engravidou e assim começou a desprezar Sarai (v.4). Então Sarai se voltou para a Abrão e disse: “Seja sobre ti a afronta que se me faz a mim. Eu te dei a minha serva para a possuíres; ela, porém, vendo que concebeu, desprezou-me. Julgue o SENHOR entre mim e ti” (v.5).  Abrão também teve culpa.  Mas Sarai estava cega pela amargura, pois, foi incapaz de perceber que foi ela quem arquitetou tudo aquilo, e, que, agora, estava colhendo o que plantara.  Essa atitude amargurada de culpar as pessoas nos leva:
  • 37.  3) A causarmos sofrimentos aos outros, v.6-8.  A amargura de Sarai levou-a à vingança: “humilhou-a…”  Sua vingança trouxe medo à Hagar: “…e ela fugiu de sua presença”.  Esse é o resultado final de um coração amargurado: ele causa sofrimentos às outras pessoas.  Pessoas amarguradas são infelizes e fazem os outros infelizes também.  Tais pessoas não somente culpam as outras pelo seu sofrimento e fracasso, como ainda causam dores e danos aos outros.  São incapazes de ver seu próprio pecado, e, se o veem, fazem questão de apontar para os pecados dos outros, escondendo-se atrás de uma máscara de santidade (“Julgue o SENHOR entre mim e ti”, v.5).
  • 38.  1) Observe seu coração  -Seu coração é traiçoeiro: ele irá culpar os outros e nunca a você pelos seus erros.  -Corte o mal pela raiz: qualquer raiz de amargura pode se transformar numa árvore que lançará sombra e sujeira em outros corações.  2) Purifique seu coração  Amargura é pecado, e pecado só é resolvido com:  -Confissão (1Jo 1.9),  -Despojamento do pecado e revestimento da santidade de Cristo (Ef 4.22-24).  3) Perdoe e se reconcilie de coração  Quando ficamos amargurados com as pessoas, pecamos contra elas. Por isso devemos pedir perdão e perdoá-las pelo mal que nos fizeram ou pelo bem que não nos fizeram.  Sem perdoarmos as pessoas, nossa comunhão com Deus fica comprometida (Mt 5.23,24).  4) Confie em Deus  Não fique buscando nas circunstâncias ou nas pessoas uma explicação para o seu comportamento pecaminoso. A amargura nos atrapalha de confiarmos totalmente em Deus e nos leva a revoltarmos contra Ele.  Se as coisas não saíram do jeito que você esperava, confie em Deus; Ele está sempre no comando de tudo e usará de todas as situações para moldar o seu coração (Rm 8.29,30).  Conclusão  v.13: “Tu és o Deus que vê (…) Não olhei eu neste lugar para aquele que me vê?”.  Deus não somente está vendo os nossos sofrimentos como também os sofrimentos que causamos nos outros. Ele é justo e bom para tirar a nossa alma do poço de amargura em que ela mergulhou, como também fará justiça por aqueles a quem causamos males com a nossa amargura. Como vencer a amargura?
  • 40. COHEN, A. C. Êxodo. 1 ed., RJ: CPAD, 1998. MERRILL, E. H. História de Israel no Antigo Testamento: O reino de sacerdotes que Deus colocou entre as nações. 6 ed., RJ: CPAD, 2007. Pesquisas Google Dicionário Vine Geografia bíblica 2005 Adilson Lopes pr