SlideShare uma empresa Scribd logo
Nº 1.902 (Ano B/Roxo) - 1º Domingo da Quaresma - 26 de fevereiro de 2012

         CF: "QUE A SAÚDE SE DIFUNDA SOBRE A TERRA" - Eclo 38,8

 "O REINO DE DEUS ESTÁ PRÓXIMO! CONVERTAM-SE!"

                                                   ao deserto e do profundo do nosso ser per-
                                                   cebermos quão necessário é voltar nosso
                                                   coração a Deus.
                                                   C.2 Quaresma é caminho que nos leva ao
                                                   encontro com o Crucificado-Ressuscitado.
                                                   A oração, o jejum e a esmola indicam o
                                                   processo de abertura para sermos toca-
                                                   dos pela grandeza da vida nova que nasce
                                                   da Cruz e da Ressurreição.
                                                   C.1 A Igreja propõe como tema da Cam-
                                                   panha deste ano "Fraternidade e Saúde
                                                   Pública". Deseja assim, sensibilizar a to-
                                                   dos sobre a dura realidade de irmãos e ir-
                                                   mãs que não têm acesso à saúde pública
Mantras (enquanto o povo vai chegando canta-       condizente com suas necessidades e dig-
se bem baixinho, sem guitarra, sem bateria etc.)   nidade.
23, 28, 32, 33, 34, 39.
-Ensaiar os cantos com antecedência                C.1 Com a alegria de cristão, e certos de
-Motivar o povo para confessar, não apenas avi-    que esta celebração é mais um passo rumo
sar, mas sim motivar.                              à Páscoa da libertação, cantemos com
-Envolver os profissionais da saúde, medicinas
alternativas e afins.
                                                   muita fé.
- Hoje, onde há adultos que se preparam para o
Batismo (RICA), há a eleição ou inscrição do       02. CANTO
nome.                                              (Durante a procissão entrar: cruz , cartaz da
                                                   CF-12, roteiros dos grupos de reflexão etc)
01. MOTIVAÇÃO                                      Conversão, justiça... n° 164
C.1 Queridos irmãos, queridas irmãs, sejam
bem-vindos! Já começamos a Quaresma. A             03. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO
liturgia nos convida à conversão e nos enca-       D. Iniciemos a nossa celebração: Em
minha para um engajamento mais decidido            nome do Pai e do Filho e do Espírito
no plano da salvação. Com Jesus, vamos             Santo. Amém!
D. A graça e a paz de Deus, nosso Pai, o          L.1 Leitura do Livro do Gênesis.
amor de Jesus Cristo e a comunhão do
Espírito Santo estejam convosco!                  SALMO RESPONSORIAL – 24(25)
Todos: Bendito seja Deus ...                      Refrão: Verdade e amor são os cami-
                                                  nhos do Senhor.
04. DEUS NOS PERDOA
D. A Quaresma é tempo forte de conver-            SEGUNDA LEITURA: 1Pd 3, 18-22
são, de mudança interior, de graça e de sal-
vação. Preparemo-nos para viver, de ma-           L.2 Leitura da Primeira Carta de São
neira intensa, livre e amorosa, o momento         Pedro.
mais importante do ano litúrgico e da histó-
ria da salvação: a Páscoa.                        EVANGELHO: Mc 1, 12-15
(A comunidade prepare símbolos e/ou frases que
lembram os pecados, sinais de morte presentes     CANTO DE ACLAMAÇÃO
na comunidade tais como: hospitais
superlotados, remédios caros , insensibilidades   Louvor e glória a ti, Senhor... n° 370 (1°
dos governantes, filas nos postos ...)            Domingo da Quaresma)
Canto: Senhor que viestes salvar... nº 189
D. Ó Deus, nosso Pai, tende compaixão             Evangelho de Jesus Cristo segundo
de nós, perdoai nossos pecados e dai-nos          Marcos.
a graça de vencer o mal que nos afasta de
Vós. Amém!                                        07. PARTILHANDO A PALAVRA
                                                  Quais os personagens que aparecem no
(Não se canta o hino de louvor)                   texto? O que o diabo queria conseguir
                                                  de Jesus? Qual foi a saída que Jesus
05. ORAÇÃO                                        encontrou?
D. Concedei-nos, ó Deus onipotente,               A primeira leitura fala de Noé. Ele crê na
que, ao longo desta Quaresma, possa-              Palavra de Deus e enxerga o desastre pro-
mos progredir no conhecimento de Je-              vocado pelo egoísmo dos seres humanos.
sus Cristo e corresponder ao seu amor             Por isso ele é salvo do dilúvio destruidor. É
por uma vida santa. Por Nosso Senhor              com o homem justo, como Noé, que Deus
Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade             faz aliança.
do Espírito Santo. Amém!                          Estamos vendo como nós, nos nossos dias,
                                                  quebramos a Aliança com Deus. Criamos
06. DEUS NOS FALA                                 assim uma sociedade fundamentada no ego-
C.2 Olhemos, num instante em silêncio, para       ísmo. E fazemos nascer entre nós a desi-
o Livro Sagrado. Ele contém a Palavra que         gualdade e a exclusão.
vamos escutar e que, durante esta Quares-         A Campanha da Fraternidade nos propõe
ma, conheceremos melhor e meditaremos.            um caminho para refazer nossa aliança com
(Após alguns segundos, cantar)                    Deus através da solidariedade com nossos
Escuta, Israel, Javé teu Deus, vai falar!         irmãos sofredores. Neste ano, a Campa-
Fala, Senhor Javé, Israel quer te escu-           nha da Fraternidade nos mostra como as
tar! (2x)                                         pessoas sofrem por causa do Sistema de-
                                                  ficiente de Saúde Pública. Há falta de pla-
PRIMEIRA LEITURA: Gn 9, 8-15                      nejamento para a saúde se difundir sobre a
terra. As leis que amparariam nossos direi-       08. PROFISSÃO DE FÉ
tos são insuficientes e não cumpridas.            D. A fé que recebemos no batismo é o sus-
No Evangelho, o Espírito levou Jesus para         tento na luta para combater o mal e, como
o deserto, que é o lugar do encontro com          Jesus, sermos vencedores. Renovemos nos-
Deus, da provação e da tentação de desis-         sa adesão ao projeto de Deus rezando com
tir do projeto Dele. No deserto podemos           toda a Igreja: Creio em Deus Pai...
reafirmar a opção pela entrega ao projeto
do Reino.                                         09. PRECES DA COMUNIDADE
Vencendo as tentações, Jesus vai para a           D. Deus é nosso amigo e não adversário.
Galileia. Lá Ele anuncia e realiza a Boa Nova     Propõe a aliança e a mantém, apesar de
de Deus, que exige conversão.                     nossa infidelidade. Ele quer que a saúde se
Como discípulos e discípulas de Jesus, te-        difunda sobre a terra. Como amigos e alia-
mos a missão de anunciar boas notícias. É         dos para realizar seu desígnio de salvação,
importante nos educarmos ao positivo da           peçamos a Ele, rezando:
vida, dando um basta ao círculo vicioso do        Todos: Que a saúde se difunda sobre a
mal, que mina relacionamentos e torna amar-       terra, Senhor.
ga a nossa existência.                            L.1 Pela Igreja, tentada como Cristo no
A Palavra de Deus nos convida a entrar-           deserto, para que participe cada vez mais
mos no deserto da nossa solidão e                 de sua vitória sobre o mal. Rezemos.
reconsagrarmos ao Reino, deixando-nos             L.2 Pelo progresso da ciência e da técnica,
conduzir pelo Espírito Santo, com Ele ven-        para que, segundo a vontade de Deus, se
ceremos as dificuldades do caminho e vi-          volte ao serviço da vida e não da morte, da
veremos o nosso Batismo.                          paz e não da guerra. Rezemos.
Celebremos a Páscoa, proclamando a vida           L.1 Pela nossa comunidade, para que, neste
que vence a morte, renunciando a ambição          tempo de Quaresma, reviva a aliança
e ao poder, assumindo um estilo de vida de        batismal e se entregue à oração e à carida-
acordo com o Evangelho.                           de, numa escuta mais frequente da Palavra
A Campanha da Fraternidade nos ajudará            de Deus. Rezemos.
a formar uma mentalidade nova, respeitan-         L.2 Para que todos nós saibamos viver o
do as pessoas em sua integridade física,          sentido mais profundo desse tempo
espiritual, psicológica, social e econômica.      quaresmal que nos prepara para a Páscoa
Queremos que os doentes sejam respeita-           e sejamos verdadeiramente solidários em
dos. Cristãos não concordam com o des-            relação às pessoas e com os doentes, em
caso pelo ser humano.                             especial. Rezemos.
A Carta dos Direitos dos Usuários da Saú-         L.1 Pelos catecúmenos, para que se afas-
de (art 4) publicada no Diário Oficial da         tem do mal e entreguem suas vidas a Jesus,
União em 14 de agosto de 2009, diz que            rezemos.
toda pessoa tem direito ao atendimento            (Concluir com a oração da CF)
humanizado e acolhedor, realizado por pro-
fissionais qualificados, em ambiente limpo,       10. APRESENTAÇÃO DOS DONS
confortável e acessível a todos, livre de qual-   C.1 Com o nosso dízimo sincero, apresen-
quer discriminação. Façamos valer esse di-        temos nossa disposição de servir ao Deus
reito!                                            de misericórdia, servindo principalmente as
pessoas que precisam dos cuidados dos                  15. BÊNÇÃO E DESPEDIDA
profissionais da saúde.                                D. O Senhor esteja sempre convosco!
Nossos sonhos, clamores... n° 494                      T. Ele está no meio de nós!
                                                       D. Deus, Pai de misericórdia, conceda a to-
11. PAI NOSSO                                          dos como concedeu ao filho pródigo a ale-
D. Quaresma é tempo de nos converter a                 gria do retorno à casa. Todos: Amém!
Deus e aos irmãos. Vivamo s esta                       D. O Senhor Jesus Cristo, modelo de ora-
fraternidade, como filhos e filhas do mes-             ção de vida, vos guie nesta caminhada
mo Pai de misericórdia. Demo-nos as                    quaresmal a uma verdadeira conversão.
mãos, e rezemos juntos: Pai Nosso...                   Todos: Amém!
                                                       D. O Espírito de sabedoria e fortaleza vos
12. ABRAÇO DA PAZ                                      sustente na luta contra o mal , para poder-
C.1 A paz será uma realidade para nós se               mos com Cristo celebrar a vitória da Pás-
vencermos as tentações do poder, do                    coa. Todos: Amém!
prestígio e da riqueza. Na busca da paz                D. Abençoe-nos o Deus Todo-Poderoso:
seremos ainda mais vitoriosos se perma-                Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
necermos unidos e solidários. Saudemo-                 D. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe.
nos uns aos outros para o fortalecimento               Todos: Graças a Deus!
da corrente da paz e saúde para todos.
Senhor, fazei-me instrumento... nº 560                 16. CANTO
                                                       Hino da CF-2012
13. ORAÇÃO
D. Ó Deus de bondade, ao final desta
liturgia vos pedimos: fortalecei a nos-
sa fé, para vivenciarmos esta Quares-
ma com conversão. Que pratiquemos
obras de misericórdia e caridade.
Pedimo-Vos por Cristo, nosso Senhor.
Amém.

14. AVISOS
D. A Campanha da Fraternidade nos pede
                                                                     Leituras para a Semana
para conhecer melhor a realidade das pes-
soas QUE PRECISAM DE CUIDADOS                          2ª Lv 19, 1-2.11-18 / Sl 18(19) / Mt 25, 31-46
ESPECIAIS. Refletamos sobre esta situ-                 3ª Is 55, 10-11 / Sl 33(34) / Mt 6, 7-15
ação à luz da Palavra de Deus e da ética               4ª Jn 3, 1-10 / Sl 50(51) / Lc 11, 29-32
                                                       5ª Est 4, 17n.p-r.aa-bb.gg-hh / Sl 137(138) / Mt 7, 7-12
cristã. Vamos todos aos Grupos de Refle-               6ª Ez 18, 21-28 / Sl 129(130) / Mt 5, 20-26
xão para alcançar este objetivo.                       Sáb.: Dt 26, 16-19 / Sl 118(119) / Mt 5, 43-48



 Secretariado Diocesano de Pastoral Av. João XXIII, 410-Centro 29930-420-S. Mateus/ES - Tel: (27) 3763.1177
   Fax 3763.3104 - E-mail: secretariado@diocesedesaomateus.org.br / Site: www.diocesedesaomateus.org.br
                 Rádio Católica da nossa região, é a Kairós FM 94,7. www.radiokairos.com.br
        Associe-se ao Clube do Ouvinte e ajude a manter a rádio. Informações pelo telefone 3767-2000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Bernadetecebs .
 
06 11 11
06 11 1106 11 11
Encontro com o Padroeiro Santo André 2011
Encontro com o Padroeiro Santo André 2011Encontro com o Padroeiro Santo André 2011
Encontro com o Padroeiro Santo André 2011
José Vieira Dos Santos
 
Jornal do gonza dezembro 2011
Jornal do gonza dezembro 2011Jornal do gonza dezembro 2011
Jornal do gonza dezembro 2011
Agostinhobor
 
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SPNovena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
30 05 2010
30 05 201030 05 2010
30 05 2010
Israel serique
 
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas MissõesLetra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Bernadetecebs .
 
15 01 12
15 01 1215 01 12
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação MissionáriaOração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Bernadetecebs .
 
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de DeusOficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Bernadetecebs .
 
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
José Vieira Dos Santos
 
Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...
Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...
Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...
Bernadetecebs .
 
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do PovoLivreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Bernadetecebs .
 
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Bernadetecebs .
 
Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014
CIP2014
 
08 12 10
08 12 1008 12 10
Seminario abel corrigido
Seminario abel corrigidoSeminario abel corrigido
Seminario abel corrigido
Márcio E Maria
 
Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014
Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014
Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014
Bernadetecebs .
 
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
ibrcaruaru
 
390
390390

Mais procurados (20)

Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
 
06 11 11
06 11 1106 11 11
06 11 11
 
Encontro com o Padroeiro Santo André 2011
Encontro com o Padroeiro Santo André 2011Encontro com o Padroeiro Santo André 2011
Encontro com o Padroeiro Santo André 2011
 
Jornal do gonza dezembro 2011
Jornal do gonza dezembro 2011Jornal do gonza dezembro 2011
Jornal do gonza dezembro 2011
 
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SPNovena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
 
30 05 2010
30 05 201030 05 2010
30 05 2010
 
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas MissõesLetra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
 
15 01 12
15 01 1215 01 12
15 01 12
 
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação MissionáriaOração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
 
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de DeusOficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
 
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
 
Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...
Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...
Roteiro celebração do grito 2011 - XVII Grito dos Excluídos - Vida em Primeir...
 
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do PovoLivreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
 
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
 
Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014
 
08 12 10
08 12 1008 12 10
08 12 10
 
Seminario abel corrigido
Seminario abel corrigidoSeminario abel corrigido
Seminario abel corrigido
 
Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014
Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014
Ofício Divino das Comunidades, 28 de maio 2014
 
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
 
390
390390
390
 

Semelhante a 26 02 12

25 03 12
25 03 1225 03 12
29 01 12
29 01 1229 01 12
04 03 12
04 03 1204 03 12
18 03 12
18 03 1218 03 12
28 08 11
28 08 1128 08 11
11 09 11
11 09 1111 09 11
Cat02
Cat02Cat02
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênicoSemana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
Armin Andreas Hollas
 
Jornal março
Jornal marçoJornal março
Jornal março
PNS Aparecida
 
05 02 12
05 02 1205 02 12
02 11 11
02 11 1102 11 11
19 02 12
19 02 1219 02 12
Quaresma.pptx
Quaresma.pptxQuaresma.pptx
Quaresma.pptx
DaniloOliveira923103
 
04 09 11
04 09 1104 09 11
Caminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdfCaminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdf
RogerSantana15
 
07 08 11
07 08 1107 08 11
18 12 11
18 12 1118 12 11
Preparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptxPreparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptx
Adão Silva
 
2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende
Irmão Feliciano Sv
 
01 01 12
01 01 1201 01 12

Semelhante a 26 02 12 (20)

25 03 12
25 03 1225 03 12
25 03 12
 
29 01 12
29 01 1229 01 12
29 01 12
 
04 03 12
04 03 1204 03 12
04 03 12
 
18 03 12
18 03 1218 03 12
18 03 12
 
28 08 11
28 08 1128 08 11
28 08 11
 
11 09 11
11 09 1111 09 11
11 09 11
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênicoSemana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
 
Jornal março
Jornal marçoJornal março
Jornal março
 
05 02 12
05 02 1205 02 12
05 02 12
 
02 11 11
02 11 1102 11 11
02 11 11
 
19 02 12
19 02 1219 02 12
19 02 12
 
Quaresma.pptx
Quaresma.pptxQuaresma.pptx
Quaresma.pptx
 
04 09 11
04 09 1104 09 11
04 09 11
 
Caminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdfCaminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdf
 
07 08 11
07 08 1107 08 11
07 08 11
 
18 12 11
18 12 1118 12 11
18 12 11
 
Preparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptxPreparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptx
 
2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende
 
01 01 12
01 01 1201 01 12
01 01 12
 

Mais de Gustavo Scheffer

Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Gustavo Scheffer
 
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Gustavo Scheffer
 
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do SenhorDomingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Gustavo Scheffer
 
2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comum2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comum
Gustavo Scheffer
 
São raimundo de peñafort
São raimundo de peñafortSão raimundo de peñafort
São raimundo de peñafort
Gustavo Scheffer
 
Epifania do senhor
Epifania do senhorEpifania do senhor
Epifania do senhor
Gustavo Scheffer
 
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
Gustavo Scheffer
 
27 11 11
27 11 1127 11 11
25 12 11
25 12 1125 12 11
24 12 11
24 12 1124 12 11
21 08 11
21 08 1121 08 11
12 10 11
12 10 1112 10 11
11 12 11
11 12 1111 12 11

Mais de Gustavo Scheffer (13)

Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
 
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
 
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do SenhorDomingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
 
2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comum2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comum
 
São raimundo de peñafort
São raimundo de peñafortSão raimundo de peñafort
São raimundo de peñafort
 
Epifania do senhor
Epifania do senhorEpifania do senhor
Epifania do senhor
 
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
 
27 11 11
27 11 1127 11 11
27 11 11
 
25 12 11
25 12 1125 12 11
25 12 11
 
24 12 11
24 12 1124 12 11
24 12 11
 
21 08 11
21 08 1121 08 11
21 08 11
 
12 10 11
12 10 1112 10 11
12 10 11
 
11 12 11
11 12 1111 12 11
11 12 11
 

26 02 12

  • 1. Nº 1.902 (Ano B/Roxo) - 1º Domingo da Quaresma - 26 de fevereiro de 2012 CF: "QUE A SAÚDE SE DIFUNDA SOBRE A TERRA" - Eclo 38,8 "O REINO DE DEUS ESTÁ PRÓXIMO! CONVERTAM-SE!" ao deserto e do profundo do nosso ser per- cebermos quão necessário é voltar nosso coração a Deus. C.2 Quaresma é caminho que nos leva ao encontro com o Crucificado-Ressuscitado. A oração, o jejum e a esmola indicam o processo de abertura para sermos toca- dos pela grandeza da vida nova que nasce da Cruz e da Ressurreição. C.1 A Igreja propõe como tema da Cam- panha deste ano "Fraternidade e Saúde Pública". Deseja assim, sensibilizar a to- dos sobre a dura realidade de irmãos e ir- mãs que não têm acesso à saúde pública Mantras (enquanto o povo vai chegando canta- condizente com suas necessidades e dig- se bem baixinho, sem guitarra, sem bateria etc.) nidade. 23, 28, 32, 33, 34, 39. -Ensaiar os cantos com antecedência C.1 Com a alegria de cristão, e certos de -Motivar o povo para confessar, não apenas avi- que esta celebração é mais um passo rumo sar, mas sim motivar. à Páscoa da libertação, cantemos com -Envolver os profissionais da saúde, medicinas alternativas e afins. muita fé. - Hoje, onde há adultos que se preparam para o Batismo (RICA), há a eleição ou inscrição do 02. CANTO nome. (Durante a procissão entrar: cruz , cartaz da CF-12, roteiros dos grupos de reflexão etc) 01. MOTIVAÇÃO Conversão, justiça... n° 164 C.1 Queridos irmãos, queridas irmãs, sejam bem-vindos! Já começamos a Quaresma. A 03. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO liturgia nos convida à conversão e nos enca- D. Iniciemos a nossa celebração: Em minha para um engajamento mais decidido nome do Pai e do Filho e do Espírito no plano da salvação. Com Jesus, vamos Santo. Amém!
  • 2. D. A graça e a paz de Deus, nosso Pai, o L.1 Leitura do Livro do Gênesis. amor de Jesus Cristo e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco! SALMO RESPONSORIAL – 24(25) Todos: Bendito seja Deus ... Refrão: Verdade e amor são os cami- nhos do Senhor. 04. DEUS NOS PERDOA D. A Quaresma é tempo forte de conver- SEGUNDA LEITURA: 1Pd 3, 18-22 são, de mudança interior, de graça e de sal- vação. Preparemo-nos para viver, de ma- L.2 Leitura da Primeira Carta de São neira intensa, livre e amorosa, o momento Pedro. mais importante do ano litúrgico e da histó- ria da salvação: a Páscoa. EVANGELHO: Mc 1, 12-15 (A comunidade prepare símbolos e/ou frases que lembram os pecados, sinais de morte presentes CANTO DE ACLAMAÇÃO na comunidade tais como: hospitais superlotados, remédios caros , insensibilidades Louvor e glória a ti, Senhor... n° 370 (1° dos governantes, filas nos postos ...) Domingo da Quaresma) Canto: Senhor que viestes salvar... nº 189 D. Ó Deus, nosso Pai, tende compaixão Evangelho de Jesus Cristo segundo de nós, perdoai nossos pecados e dai-nos Marcos. a graça de vencer o mal que nos afasta de Vós. Amém! 07. PARTILHANDO A PALAVRA Quais os personagens que aparecem no (Não se canta o hino de louvor) texto? O que o diabo queria conseguir de Jesus? Qual foi a saída que Jesus 05. ORAÇÃO encontrou? D. Concedei-nos, ó Deus onipotente, A primeira leitura fala de Noé. Ele crê na que, ao longo desta Quaresma, possa- Palavra de Deus e enxerga o desastre pro- mos progredir no conhecimento de Je- vocado pelo egoísmo dos seres humanos. sus Cristo e corresponder ao seu amor Por isso ele é salvo do dilúvio destruidor. É por uma vida santa. Por Nosso Senhor com o homem justo, como Noé, que Deus Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade faz aliança. do Espírito Santo. Amém! Estamos vendo como nós, nos nossos dias, quebramos a Aliança com Deus. Criamos 06. DEUS NOS FALA assim uma sociedade fundamentada no ego- C.2 Olhemos, num instante em silêncio, para ísmo. E fazemos nascer entre nós a desi- o Livro Sagrado. Ele contém a Palavra que gualdade e a exclusão. vamos escutar e que, durante esta Quares- A Campanha da Fraternidade nos propõe ma, conheceremos melhor e meditaremos. um caminho para refazer nossa aliança com (Após alguns segundos, cantar) Deus através da solidariedade com nossos Escuta, Israel, Javé teu Deus, vai falar! irmãos sofredores. Neste ano, a Campa- Fala, Senhor Javé, Israel quer te escu- nha da Fraternidade nos mostra como as tar! (2x) pessoas sofrem por causa do Sistema de- ficiente de Saúde Pública. Há falta de pla- PRIMEIRA LEITURA: Gn 9, 8-15 nejamento para a saúde se difundir sobre a
  • 3. terra. As leis que amparariam nossos direi- 08. PROFISSÃO DE FÉ tos são insuficientes e não cumpridas. D. A fé que recebemos no batismo é o sus- No Evangelho, o Espírito levou Jesus para tento na luta para combater o mal e, como o deserto, que é o lugar do encontro com Jesus, sermos vencedores. Renovemos nos- Deus, da provação e da tentação de desis- sa adesão ao projeto de Deus rezando com tir do projeto Dele. No deserto podemos toda a Igreja: Creio em Deus Pai... reafirmar a opção pela entrega ao projeto do Reino. 09. PRECES DA COMUNIDADE Vencendo as tentações, Jesus vai para a D. Deus é nosso amigo e não adversário. Galileia. Lá Ele anuncia e realiza a Boa Nova Propõe a aliança e a mantém, apesar de de Deus, que exige conversão. nossa infidelidade. Ele quer que a saúde se Como discípulos e discípulas de Jesus, te- difunda sobre a terra. Como amigos e alia- mos a missão de anunciar boas notícias. É dos para realizar seu desígnio de salvação, importante nos educarmos ao positivo da peçamos a Ele, rezando: vida, dando um basta ao círculo vicioso do Todos: Que a saúde se difunda sobre a mal, que mina relacionamentos e torna amar- terra, Senhor. ga a nossa existência. L.1 Pela Igreja, tentada como Cristo no A Palavra de Deus nos convida a entrar- deserto, para que participe cada vez mais mos no deserto da nossa solidão e de sua vitória sobre o mal. Rezemos. reconsagrarmos ao Reino, deixando-nos L.2 Pelo progresso da ciência e da técnica, conduzir pelo Espírito Santo, com Ele ven- para que, segundo a vontade de Deus, se ceremos as dificuldades do caminho e vi- volte ao serviço da vida e não da morte, da veremos o nosso Batismo. paz e não da guerra. Rezemos. Celebremos a Páscoa, proclamando a vida L.1 Pela nossa comunidade, para que, neste que vence a morte, renunciando a ambição tempo de Quaresma, reviva a aliança e ao poder, assumindo um estilo de vida de batismal e se entregue à oração e à carida- acordo com o Evangelho. de, numa escuta mais frequente da Palavra A Campanha da Fraternidade nos ajudará de Deus. Rezemos. a formar uma mentalidade nova, respeitan- L.2 Para que todos nós saibamos viver o do as pessoas em sua integridade física, sentido mais profundo desse tempo espiritual, psicológica, social e econômica. quaresmal que nos prepara para a Páscoa Queremos que os doentes sejam respeita- e sejamos verdadeiramente solidários em dos. Cristãos não concordam com o des- relação às pessoas e com os doentes, em caso pelo ser humano. especial. Rezemos. A Carta dos Direitos dos Usuários da Saú- L.1 Pelos catecúmenos, para que se afas- de (art 4) publicada no Diário Oficial da tem do mal e entreguem suas vidas a Jesus, União em 14 de agosto de 2009, diz que rezemos. toda pessoa tem direito ao atendimento (Concluir com a oração da CF) humanizado e acolhedor, realizado por pro- fissionais qualificados, em ambiente limpo, 10. APRESENTAÇÃO DOS DONS confortável e acessível a todos, livre de qual- C.1 Com o nosso dízimo sincero, apresen- quer discriminação. Façamos valer esse di- temos nossa disposição de servir ao Deus reito! de misericórdia, servindo principalmente as
  • 4. pessoas que precisam dos cuidados dos 15. BÊNÇÃO E DESPEDIDA profissionais da saúde. D. O Senhor esteja sempre convosco! Nossos sonhos, clamores... n° 494 T. Ele está no meio de nós! D. Deus, Pai de misericórdia, conceda a to- 11. PAI NOSSO dos como concedeu ao filho pródigo a ale- D. Quaresma é tempo de nos converter a gria do retorno à casa. Todos: Amém! Deus e aos irmãos. Vivamo s esta D. O Senhor Jesus Cristo, modelo de ora- fraternidade, como filhos e filhas do mes- ção de vida, vos guie nesta caminhada mo Pai de misericórdia. Demo-nos as quaresmal a uma verdadeira conversão. mãos, e rezemos juntos: Pai Nosso... Todos: Amém! D. O Espírito de sabedoria e fortaleza vos 12. ABRAÇO DA PAZ sustente na luta contra o mal , para poder- C.1 A paz será uma realidade para nós se mos com Cristo celebrar a vitória da Pás- vencermos as tentações do poder, do coa. Todos: Amém! prestígio e da riqueza. Na busca da paz D. Abençoe-nos o Deus Todo-Poderoso: seremos ainda mais vitoriosos se perma- Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. necermos unidos e solidários. Saudemo- D. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. nos uns aos outros para o fortalecimento Todos: Graças a Deus! da corrente da paz e saúde para todos. Senhor, fazei-me instrumento... nº 560 16. CANTO Hino da CF-2012 13. ORAÇÃO D. Ó Deus de bondade, ao final desta liturgia vos pedimos: fortalecei a nos- sa fé, para vivenciarmos esta Quares- ma com conversão. Que pratiquemos obras de misericórdia e caridade. Pedimo-Vos por Cristo, nosso Senhor. Amém. 14. AVISOS D. A Campanha da Fraternidade nos pede Leituras para a Semana para conhecer melhor a realidade das pes- soas QUE PRECISAM DE CUIDADOS 2ª Lv 19, 1-2.11-18 / Sl 18(19) / Mt 25, 31-46 ESPECIAIS. Refletamos sobre esta situ- 3ª Is 55, 10-11 / Sl 33(34) / Mt 6, 7-15 ação à luz da Palavra de Deus e da ética 4ª Jn 3, 1-10 / Sl 50(51) / Lc 11, 29-32 5ª Est 4, 17n.p-r.aa-bb.gg-hh / Sl 137(138) / Mt 7, 7-12 cristã. Vamos todos aos Grupos de Refle- 6ª Ez 18, 21-28 / Sl 129(130) / Mt 5, 20-26 xão para alcançar este objetivo. Sáb.: Dt 26, 16-19 / Sl 118(119) / Mt 5, 43-48 Secretariado Diocesano de Pastoral Av. João XXIII, 410-Centro 29930-420-S. Mateus/ES - Tel: (27) 3763.1177 Fax 3763.3104 - E-mail: secretariado@diocesedesaomateus.org.br / Site: www.diocesedesaomateus.org.br Rádio Católica da nossa região, é a Kairós FM 94,7. www.radiokairos.com.br Associe-se ao Clube do Ouvinte e ajude a manter a rádio. Informações pelo telefone 3767-2000.