SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
LASER e LED terapia: 
abordagem conceitual e aplicabilidade 
prática para tratamentos estéticos de 
resultados.
LASER e LEDterapia 
“ A Luz é uma onda de 
radiação eletromagnética, 
de espectro amplo, que 
transporta energia em 
quanta, conhecida como 
fótons.” 
Halliday, 2006
LASER e LEDterapia 
LASER é a radiação (quantum) emitida em um mesmo 
tempo onde comporta um fluxo de partículas (fótons) 
formando feixes de energia, com características especiais: 
 Monocromática, Coerente e Colimada.
Classificação 
LASER e LEDterapia 
Laser de Alta Potência 
 Laser cirúrgico 
 Laser ablativo 
Laser de Baixa Potência 
 Laser terapêutico 
 Não ablativo
LASER e LEDterapia 
Tipos de LASER 
 LASER Vermelho (visível) AlGalnP – 658 nm 
 LASER Infra- Vermelho - (invisível) AlGaAs – 830 nm 
 LASER Infra- Vermelho - (invisível) AsGa – 904 nm
LASER e LEDterapia 
LASER 
Amplificação da luz por emissão 
estimulada de Radiação. 
 Coerente 
 Colimado 
LED 
Diodos emissores de luz. 
 Incoerente 
 Não colimado 
Há evidências que a luz coerente e não coerente 
produzem efeitos similares nos tecidos biológicos. 
Agnol et al, 2009.
LASER e LEDterapia 
LED 
 Gama de cores utilizadas em vários tratamentos 
 Não é colimado nem coerente 
 Fótons se repartem em uma superfície maior 
 Mais superficiais 
 Terapeuta pode cobrir uma área maior 
 Baixo custo e fácil manuseio 
 Resultado gradativo, seguro e indolor
LASER e LEDterapia 
Tipos de LED 
 LED Azul 470 nm 
 Potência do Cluster: 3 LEDs com 500 mW = 1500 mW 
 LED Âmbar 617 nm 
Potência do Cluster: 3 LEDs com 500 mW = 1500 mW
LASER e LEDterapia 
Comprimento de onda
LASER e LEDterapia 
A fotobiomodulação é uma nova tecnologia não termal, 
utilizada para ativar e potencializar a atividade celular na 
presença da luz, isto é, serve de “combustível” para reações 
orgânicas. 
Russel et al, 2005.
LASER e LEDterapia 
Profundidade de Penetração 
 De acordo com o 
comprimento de onda. 
 Quanto maior o 
comprimento de onda, mais 
profundo será o estimulo. 
Barolet, 2008.
LASER e LEDterapia 
Fotorreceptores 
 Absorvem fótons de determinado comprimento de onda. 
 Que provocam uma transformação na atividade funcional 
metabólica da célula. 
Em doses apropriadas e de acordo com o seu comprimento de 
onda, produzirá uma resposta biológica. 
Barolet, 2008
LASER e LEDterapia 
 absorção da energia. 
 permeabilidade de 
membrana. 
Huang et al, 2009
LASER e LEDterapia
LASER e LEDterapia 
Efeitos terapêuticos do LASER 
 Anti-inflamatório 
 Analgésico 
 Regenerativo e Cicatrizante 
 Estimula a circulação periférica
LASER e LEDterapia 
Efeitos terapêuticos do LED 
 LED Azul 
Bactericida 
Oxigenante 
 LED Âmbar 
 Drenante 
 Desintoxicante 
 Efeito calmante na rosácea. 
 Efeito de espessamento não 
térmico das fibras de colágeno.
LASER e LEDterapia 
Principais aplicações do LED 
 Estética, Dermatologia, Podologia e Terapia Capilar. 
 Bactericida e Fungicida. 
 Estímulo à cicatrização. 
 Rejuvenescimento. 
 Prevenção na formação de Quelóides. 
 Tratamento de alopecia difusa. 
 Estímulo a circulação periférica. 
 Aumento da capacidade de absorver energia. 
 Drenagem linfática. 
 Celulite.
LASER e LEDterapia 
Contraindicações 
 Região dos olhos. 
 Regiões neoplasicas. 
 Paciente que use medicamentos fotossensíveis não devem 
receber aplicações de LASER. 
 Portadores de marca-passos, problemas cardíacos, 
pacientes com hipertiroidismo e mulheres grávidas só devem 
ser submetidos a aplicações de LASER com 
acompanhamento médico.
LASER e LEDterapia 
Contraindicações 
 Imunodeficiências 
 Doenças que piorem ou sejam desencadeadas pela 
exposição à luz 
 Período gestacional 
 Histórico de fotossensibilidade (dermatoses) 
 Cliente sendo submetido a tratamentos com ácidos 
sintetizados a partir da vitamina A e /ou antibióticos com 
tetraciclina 
 História pessoal de Câncer de pele na região 
 Glaucoma
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Tratamentos com fases 1 e 2 
Fase 1- 
Nº Nome Nome reduzido Luz Time Joule Etapa 
13 
Pele acneica 
Fase 1 
Fase 2- 
Pele acneica 
Blue Led + 
Red Laser 
00:30 03,0 J 1/4 
Blue Led 01:30 1/4 
Nº Nome Nome reduzido Luz Time Joule Etapa 
10 
Pele acneica 
Fase 2 
Pele acneica 
IR Laser 00:21 03,0 J 1/4
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Acne 
A aplicação do LED azul 
promove a descontaminação. 
O LASER vermelho, por sua 
vez, tem ação anti-inflamatória 
e analgésica. 
A aplicação do LASER 
infravermelho na rede 
ganglionar promove 
drenagem linfática da região.
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Hipercromias/ Iluminação Facial 
LED Azul proporciona o clareamento e a tonificação dos 
tecidos. 
O LASER Vermelho estimula o aumento do volume de 
vasos causando uma drenagem no infiltrado intersticial.
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Estímulo ao colágeno 
LASER vermelho e o infravermelho aumentam o metabolismo 
dos fibroblastos. 
O LASER infravermelho atua na correção de Botox. 
LED azul promove a alteração da tensão superficial da pele. 
O LED âmbar promove espessamento homogêneo não térmico 
das fibras adensadas.
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Edema palpebral 
 LED Âmbar 
Drenante 
Desintoxicante 
Minimiza edemas 
Melhorando da circulação sanguínea e linfática
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Estética Corporal 
Celulite 
 LASER vermelho otimização da circulação periférica. 
 LED Âmbar diminuição de depressões na pele. 
 LASER infravermelho ativa a rede ganglionar antes da 
drenagem linfática.
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED na Estética Corporal 
 Drenagem linfática 
LASER infravermelho ativa a rede ganglionar antes da 
drenagem linfática. 
 Pós-operatórios 
LASER vermelho auxilia para uma cicatrização mais rápida e 
mais estética, além de sua ação anti-inflamatória e 
analgésica.
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Estrias 
 LED Azul: efeito de clareamento, alteração da tensão 
superficial da pele, hidratação, com efeito estético de 
expansão dos tecidos. 
 LASER Vermelho: aumento no metabolismo dos fibroblastos, 
com consequente aceleração na produção de fibras 
colágenas. 
 LED Âmbar: estímulo à organela ribossômica, levando à 
otimização da síntese de colágeno e espessamento não 
térmico das fibras adensadas.
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED 
Terapia Capilar - Alopecia 
 O LASER vermelho 
ANTES DEPOIS
FOTOATIVAÇÃO 
Combinação de LASER e LED na Podologia 
 Onicocriptose - LASER vermelho estimulação da cicatrização 
tecidual. LASER infravermelho ação analgésica, anti-inflamatória 
e drenagem linfática na região. 
 Tinea interdigital - LASER vermelho estimula a cicatrização, 
ação analgésica e antiinflamatória. 
 Onicomicose - LASER vermelho acelera o crescimento da 
lâmina saudável e destrói os fungos. LASER infravermelho: 
ação analgésica, antiinflamatória e aceleração da renovação 
da unha.
FOTOATIVAÇÃO 
Técnica de aplicação 
LASER 
 Pontual / Varredura / Por zona 
LED/ LED+LASER 
 Por zona 
ACUPUNTURA LASER 
 Pontual - Sensibilidade: varia de 00 a 10.
FOTOATIVAÇÃO 
Programando o equipamento 
Programas: 
CLUSTER BLUE + RED CLUSTER AMBER + INFRARED 
BLUE + RED (combinado) AMBER + INFRARED (combinado) 
BLUE LED (somente LED) AMBER LED (somente LED) 
RED LASER (somente LASER) INFRARED LASER (somente LASER) 
PR MODE (protocolos) PR MODE (protocolos)
FOTOATIVAÇÃO 
 Programando o equipamento 
 Tempo (min/seg) e Energia (Joule) 
 Está ligado a energia, ou seja, quando o tempo for 
aumentado, a energia (J) também será 
proporcionalmente. 
Energia é uma grandeza física que representa a quantidade de luz 
que está sendo depositada no tecido e é definida multiplicando-se a 
potência média (expressa em Watts) pelo tempo de exposição 
(expresso em segundos). O resultado obtido tem como 
representação a unidade Joule (J).
FOTOATIVAÇÃO 
Cuidados com o LASER e LED 
 O feixe de luz não deve, em momento algum, incidir sobre 
os olhos, nem de modo direto, nem através de reflexão em 
superfícies refletoras. 
 Nas aplicações de LASER e LED é necessário o uso de óculos 
de proteção. Estes óculos são projetados para “barrar” a 
incidência do feixe de luz na retina. 
 Não utilizar nenhum produto associado ao LASER ou LED 
que não seja específico para esse fim.
FLUENCE
MASTER CONTROL
Profa. Thamiris Dantas 
comercial04@htmeletronica.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...
Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...
Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...Lupe Bello Cuerpo
 
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...HTM ELETRÔNICA
 
Laser de baixa potência efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência  efeitos primários e secundariosLaser de baixa potência  efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência efeitos primários e secundariosEzequiel Paulo de Souza
 
Ws laser co2 fracionado
Ws laser co2 fracionadoWs laser co2 fracionado
Ws laser co2 fracionadoJauru Freitas
 
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
 Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética. Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.Ezequiel Paulo de Souza
 
carboxiterapia 4p estetica.ppt
carboxiterapia 4p estetica.pptcarboxiterapia 4p estetica.ppt
carboxiterapia 4p estetica.pptAndriellyFernanda1
 
APRESENTACAO LAVIEEN.pptx
APRESENTACAO LAVIEEN.pptxAPRESENTACAO LAVIEEN.pptx
APRESENTACAO LAVIEEN.pptxSulLaserLocaes1
 
Led fisioterapia em dermatologia
Led   fisioterapia em dermatologiaLed   fisioterapia em dermatologia
Led fisioterapia em dermatologiaNeyanne Pardim
 
AULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIA
AULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIAAULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIA
AULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIAsuzana cardoso moreira
 
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTMManual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTMAmericanFisio
 
Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18
Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18
Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18Cleanto Santos Vieira
 
Endermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings MecanicosEndermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings MecanicosAmanda Hamaue
 
Criofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 graus
Criofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 grausCriofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 graus
Criofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 grausLupe Bello Cuerpo
 

Mais procurados (20)

Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...
Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...
Associação da Fototerapia e Ativos Cosméticos nos Tratamentos estéticos Facia...
 
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
 
Laser de baixa potência efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência  efeitos primários e secundariosLaser de baixa potência  efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência efeitos primários e secundarios
 
Ws laser co2 fracionado
Ws laser co2 fracionadoWs laser co2 fracionado
Ws laser co2 fracionado
 
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
 Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética. Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
 
carboxiterapia 4p estetica.ppt
carboxiterapia 4p estetica.pptcarboxiterapia 4p estetica.ppt
carboxiterapia 4p estetica.ppt
 
APRESENTACAO LAVIEEN.pptx
APRESENTACAO LAVIEEN.pptxAPRESENTACAO LAVIEEN.pptx
APRESENTACAO LAVIEEN.pptx
 
TREINAMENTO UF3.pptx
TREINAMENTO UF3.pptxTREINAMENTO UF3.pptx
TREINAMENTO UF3.pptx
 
Led fisioterapia em dermatologia
Led   fisioterapia em dermatologiaLed   fisioterapia em dermatologia
Led fisioterapia em dermatologia
 
O alta freqüência.
O alta freqüência.O alta freqüência.
O alta freqüência.
 
AULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIA
AULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIAAULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIA
AULA-protocolos clínicos LASER DE BAIXA POTÊNCIA
 
Corrente russa
Corrente russaCorrente russa
Corrente russa
 
Aula Eletroterapia
Aula EletroterapiaAula Eletroterapia
Aula Eletroterapia
 
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTMManual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
 
Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18
Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18
Eletroterapia - corrente aussie - capitulo 8 aula 18
 
Microagulhamento
MicroagulhamentoMicroagulhamento
Microagulhamento
 
Endermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings MecanicosEndermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings Mecanicos
 
Criofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 graus
Criofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 grausCriofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 graus
Criofrequência - A sinergia entre radiofrequência 1050w e frio -10 graus
 
Ultra Som
Ultra SomUltra Som
Ultra Som
 
Laser Fisioterápico
Laser FisioterápicoLaser Fisioterápico
Laser Fisioterápico
 

Semelhante a 2 laser e led terapia abordagem conceitual e aplicabilidade prática para tratamentos estéticos de resultados

Apresentação tricoterapia laser 1
Apresentação tricoterapia laser 1Apresentação tricoterapia laser 1
Apresentação tricoterapia laser 1Estetica Cosmetica
 
Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos Jauru Freitas
 
Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16
Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16
Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16Tudo Belo Estética
 
Tradução lllt in skin- stimulating, healing, restoring
Tradução   lllt in skin- stimulating, healing, restoringTradução   lllt in skin- stimulating, healing, restoring
Tradução lllt in skin- stimulating, healing, restoringcapellux
 
Sonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermia
Sonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermiaSonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermia
Sonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermiaAna Pereira
 
Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...
Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...
Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...Lupe Bello Cuerpo
 
A P R ES.S P A U L O
A P R ES.S P A U L OA P R ES.S P A U L O
A P R ES.S P A U L OJOSE REBELO
 
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinicHealth & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinicNuno Costa
 
RADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptx
RADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptxRADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptx
RADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptxnathaliaroncada
 
Aula laserterapia - pos.pptx
Aula laserterapia - pos.pptxAula laserterapia - pos.pptx
Aula laserterapia - pos.pptxRaGomes7
 
Manual de protocolos clínico venus laser e led
Manual de protocolos clínico venus laser e led Manual de protocolos clínico venus laser e led
Manual de protocolos clínico venus laser e led Ianae Wilke
 
Apresentação Lux Laserterapia e Spa Capilar
Apresentação Lux Laserterapia e Spa CapilarApresentação Lux Laserterapia e Spa Capilar
Apresentação Lux Laserterapia e Spa CapilarBila herrmann
 
Galaxy Fiber - Apresentação.pptx
Galaxy Fiber - Apresentação.pptxGalaxy Fiber - Apresentação.pptx
Galaxy Fiber - Apresentação.pptxSulLaserLocaes1
 
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical SanManual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical SanAmericanFisio
 
Raytrace- Apresentação.pptx
Raytrace- Apresentação.pptxRaytrace- Apresentação.pptx
Raytrace- Apresentação.pptxSulLaserLocaes1
 

Semelhante a 2 laser e led terapia abordagem conceitual e aplicabilidade prática para tratamentos estéticos de resultados (20)

Apresentação tricoterapia laser 1
Apresentação tricoterapia laser 1Apresentação tricoterapia laser 1
Apresentação tricoterapia laser 1
 
Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos
 
Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16
Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16
Guia Fluence - Tudo Belo Estética - ago16
 
Tradução lllt in skin- stimulating, healing, restoring
Tradução   lllt in skin- stimulating, healing, restoringTradução   lllt in skin- stimulating, healing, restoring
Tradução lllt in skin- stimulating, healing, restoring
 
Sonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermia
Sonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermiaSonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermia
Sonodemia+electrolog+galvan+outrascorr_+diatermia
 
Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...
Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...
Associação da Fototerapia e ativos cosméticos nos tratamentos estéticos facia...
 
A P R ES.S P A U L O
A P R ES.S P A U L OA P R ES.S P A U L O
A P R ES.S P A U L O
 
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinicHealth & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
 
RADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptx
RADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptxRADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptx
RADIOPROTEÇÃOSALUTE.pptx
 
#Trabalho #raio laser
#Trabalho  #raio laser#Trabalho  #raio laser
#Trabalho #raio laser
 
Aula laserterapia - pos.pptx
Aula laserterapia - pos.pptxAula laserterapia - pos.pptx
Aula laserterapia - pos.pptx
 
Manual de protocolos clínico venus laser e led
Manual de protocolos clínico venus laser e led Manual de protocolos clínico venus laser e led
Manual de protocolos clínico venus laser e led
 
Apresentação Lux Laserterapia e Spa Capilar
Apresentação Lux Laserterapia e Spa CapilarApresentação Lux Laserterapia e Spa Capilar
Apresentação Lux Laserterapia e Spa Capilar
 
So_laser
So_laserSo_laser
So_laser
 
Galaxy Fiber - Apresentação.pptx
Galaxy Fiber - Apresentação.pptxGalaxy Fiber - Apresentação.pptx
Galaxy Fiber - Apresentação.pptx
 
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical SanManual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
 
01 manual de aprendizagem acupuntura laser
01 manual de aprendizagem acupuntura laser01 manual de aprendizagem acupuntura laser
01 manual de aprendizagem acupuntura laser
 
Aula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológicaAula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológica
 
Radiação ionizante
Radiação ionizanteRadiação ionizante
Radiação ionizante
 
Raytrace- Apresentação.pptx
Raytrace- Apresentação.pptxRaytrace- Apresentação.pptx
Raytrace- Apresentação.pptx
 

Último

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfDanieldaSade
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisbertoadelinofelisberto3
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSProf. Marcus Renato de Carvalho
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdfHELLEN CRISTINA
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfDanieldaSade
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosThaiseGerber2
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasProf. Marcus Renato de Carvalho
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdfIANAHAAS
 

Último (10)

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 

2 laser e led terapia abordagem conceitual e aplicabilidade prática para tratamentos estéticos de resultados

  • 1. LASER e LED terapia: abordagem conceitual e aplicabilidade prática para tratamentos estéticos de resultados.
  • 2. LASER e LEDterapia “ A Luz é uma onda de radiação eletromagnética, de espectro amplo, que transporta energia em quanta, conhecida como fótons.” Halliday, 2006
  • 3. LASER e LEDterapia LASER é a radiação (quantum) emitida em um mesmo tempo onde comporta um fluxo de partículas (fótons) formando feixes de energia, com características especiais:  Monocromática, Coerente e Colimada.
  • 4. Classificação LASER e LEDterapia Laser de Alta Potência  Laser cirúrgico  Laser ablativo Laser de Baixa Potência  Laser terapêutico  Não ablativo
  • 5. LASER e LEDterapia Tipos de LASER  LASER Vermelho (visível) AlGalnP – 658 nm  LASER Infra- Vermelho - (invisível) AlGaAs – 830 nm  LASER Infra- Vermelho - (invisível) AsGa – 904 nm
  • 6. LASER e LEDterapia LASER Amplificação da luz por emissão estimulada de Radiação.  Coerente  Colimado LED Diodos emissores de luz.  Incoerente  Não colimado Há evidências que a luz coerente e não coerente produzem efeitos similares nos tecidos biológicos. Agnol et al, 2009.
  • 7. LASER e LEDterapia LED  Gama de cores utilizadas em vários tratamentos  Não é colimado nem coerente  Fótons se repartem em uma superfície maior  Mais superficiais  Terapeuta pode cobrir uma área maior  Baixo custo e fácil manuseio  Resultado gradativo, seguro e indolor
  • 8. LASER e LEDterapia Tipos de LED  LED Azul 470 nm  Potência do Cluster: 3 LEDs com 500 mW = 1500 mW  LED Âmbar 617 nm Potência do Cluster: 3 LEDs com 500 mW = 1500 mW
  • 9. LASER e LEDterapia Comprimento de onda
  • 10. LASER e LEDterapia A fotobiomodulação é uma nova tecnologia não termal, utilizada para ativar e potencializar a atividade celular na presença da luz, isto é, serve de “combustível” para reações orgânicas. Russel et al, 2005.
  • 11. LASER e LEDterapia Profundidade de Penetração  De acordo com o comprimento de onda.  Quanto maior o comprimento de onda, mais profundo será o estimulo. Barolet, 2008.
  • 12. LASER e LEDterapia Fotorreceptores  Absorvem fótons de determinado comprimento de onda.  Que provocam uma transformação na atividade funcional metabólica da célula. Em doses apropriadas e de acordo com o seu comprimento de onda, produzirá uma resposta biológica. Barolet, 2008
  • 13. LASER e LEDterapia  absorção da energia.  permeabilidade de membrana. Huang et al, 2009
  • 15. LASER e LEDterapia Efeitos terapêuticos do LASER  Anti-inflamatório  Analgésico  Regenerativo e Cicatrizante  Estimula a circulação periférica
  • 16. LASER e LEDterapia Efeitos terapêuticos do LED  LED Azul Bactericida Oxigenante  LED Âmbar  Drenante  Desintoxicante  Efeito calmante na rosácea.  Efeito de espessamento não térmico das fibras de colágeno.
  • 17. LASER e LEDterapia Principais aplicações do LED  Estética, Dermatologia, Podologia e Terapia Capilar.  Bactericida e Fungicida.  Estímulo à cicatrização.  Rejuvenescimento.  Prevenção na formação de Quelóides.  Tratamento de alopecia difusa.  Estímulo a circulação periférica.  Aumento da capacidade de absorver energia.  Drenagem linfática.  Celulite.
  • 18. LASER e LEDterapia Contraindicações  Região dos olhos.  Regiões neoplasicas.  Paciente que use medicamentos fotossensíveis não devem receber aplicações de LASER.  Portadores de marca-passos, problemas cardíacos, pacientes com hipertiroidismo e mulheres grávidas só devem ser submetidos a aplicações de LASER com acompanhamento médico.
  • 19. LASER e LEDterapia Contraindicações  Imunodeficiências  Doenças que piorem ou sejam desencadeadas pela exposição à luz  Período gestacional  Histórico de fotossensibilidade (dermatoses)  Cliente sendo submetido a tratamentos com ácidos sintetizados a partir da vitamina A e /ou antibióticos com tetraciclina  História pessoal de Câncer de pele na região  Glaucoma
  • 20. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Tratamentos com fases 1 e 2 Fase 1- Nº Nome Nome reduzido Luz Time Joule Etapa 13 Pele acneica Fase 1 Fase 2- Pele acneica Blue Led + Red Laser 00:30 03,0 J 1/4 Blue Led 01:30 1/4 Nº Nome Nome reduzido Luz Time Joule Etapa 10 Pele acneica Fase 2 Pele acneica IR Laser 00:21 03,0 J 1/4
  • 21. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Acne A aplicação do LED azul promove a descontaminação. O LASER vermelho, por sua vez, tem ação anti-inflamatória e analgésica. A aplicação do LASER infravermelho na rede ganglionar promove drenagem linfática da região.
  • 22. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Hipercromias/ Iluminação Facial LED Azul proporciona o clareamento e a tonificação dos tecidos. O LASER Vermelho estimula o aumento do volume de vasos causando uma drenagem no infiltrado intersticial.
  • 23. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Estímulo ao colágeno LASER vermelho e o infravermelho aumentam o metabolismo dos fibroblastos. O LASER infravermelho atua na correção de Botox. LED azul promove a alteração da tensão superficial da pele. O LED âmbar promove espessamento homogêneo não térmico das fibras adensadas.
  • 24. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Edema palpebral  LED Âmbar Drenante Desintoxicante Minimiza edemas Melhorando da circulação sanguínea e linfática
  • 25. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Estética Corporal Celulite  LASER vermelho otimização da circulação periférica.  LED Âmbar diminuição de depressões na pele.  LASER infravermelho ativa a rede ganglionar antes da drenagem linfática.
  • 26. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED na Estética Corporal  Drenagem linfática LASER infravermelho ativa a rede ganglionar antes da drenagem linfática.  Pós-operatórios LASER vermelho auxilia para uma cicatrização mais rápida e mais estética, além de sua ação anti-inflamatória e analgésica.
  • 27. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Estrias  LED Azul: efeito de clareamento, alteração da tensão superficial da pele, hidratação, com efeito estético de expansão dos tecidos.  LASER Vermelho: aumento no metabolismo dos fibroblastos, com consequente aceleração na produção de fibras colágenas.  LED Âmbar: estímulo à organela ribossômica, levando à otimização da síntese de colágeno e espessamento não térmico das fibras adensadas.
  • 28. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED Terapia Capilar - Alopecia  O LASER vermelho ANTES DEPOIS
  • 29. FOTOATIVAÇÃO Combinação de LASER e LED na Podologia  Onicocriptose - LASER vermelho estimulação da cicatrização tecidual. LASER infravermelho ação analgésica, anti-inflamatória e drenagem linfática na região.  Tinea interdigital - LASER vermelho estimula a cicatrização, ação analgésica e antiinflamatória.  Onicomicose - LASER vermelho acelera o crescimento da lâmina saudável e destrói os fungos. LASER infravermelho: ação analgésica, antiinflamatória e aceleração da renovação da unha.
  • 30. FOTOATIVAÇÃO Técnica de aplicação LASER  Pontual / Varredura / Por zona LED/ LED+LASER  Por zona ACUPUNTURA LASER  Pontual - Sensibilidade: varia de 00 a 10.
  • 31. FOTOATIVAÇÃO Programando o equipamento Programas: CLUSTER BLUE + RED CLUSTER AMBER + INFRARED BLUE + RED (combinado) AMBER + INFRARED (combinado) BLUE LED (somente LED) AMBER LED (somente LED) RED LASER (somente LASER) INFRARED LASER (somente LASER) PR MODE (protocolos) PR MODE (protocolos)
  • 32. FOTOATIVAÇÃO  Programando o equipamento  Tempo (min/seg) e Energia (Joule)  Está ligado a energia, ou seja, quando o tempo for aumentado, a energia (J) também será proporcionalmente. Energia é uma grandeza física que representa a quantidade de luz que está sendo depositada no tecido e é definida multiplicando-se a potência média (expressa em Watts) pelo tempo de exposição (expresso em segundos). O resultado obtido tem como representação a unidade Joule (J).
  • 33. FOTOATIVAÇÃO Cuidados com o LASER e LED  O feixe de luz não deve, em momento algum, incidir sobre os olhos, nem de modo direto, nem através de reflexão em superfícies refletoras.  Nas aplicações de LASER e LED é necessário o uso de óculos de proteção. Estes óculos são projetados para “barrar” a incidência do feixe de luz na retina.  Não utilizar nenhum produto associado ao LASER ou LED que não seja específico para esse fim.
  • 36. Profa. Thamiris Dantas comercial04@htmeletronica.com.br

Notas do Editor

  1. Feixe de partículas se deslocando em linha reta
  2. Amplificação da luz por emissão estimulada de radiação
  3. AMBAR Drenante Desintoxicante Efeito de espessamento não térmico das fibras de colágeno.
  4. AMBAR Drenante Desintoxicante Efeito de espessamento não térmico das fibras de colágeno.