SlideShare uma empresa Scribd logo
Professora Pâmela Carvalho
22/06/22
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI – UFPI
CAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS - CSHNB
CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
Sistemas de Informação II
Fundamentos de Sistemas de Informação
O que vocês entendem por sistemas?
1. Conceitos Gerais
1. 1 SISTEMAS
• Conjunto de partes organizadas para realização de um
objetivo comum.
• Os sistemas costumam se organizar em hierarquias.
– EX: Organismo humano, empresa, sistema de contabilidade, etc.
Sistema Financeiro
Sub sistema Contas
Pagar
Sub sistema Contas
Receber
Sub sistema
Tesouraria
O que é um Sistema de Informação?
1. Conceitos Gerais
1. 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SI)
• Expressão usada para designar um sistema automatizado
(computadorizado) ou manual, que abrange pessoas,
máquinas e/ou métodos organizados para coletar, processar,
transmitir e disseminar dados que representam informações
para o usuário.
1. Conceitos Gerais
1. 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SI)
Exemplo:
UNIVERSIDADE
Vestibulandos,
Professores,
Administradores,
Livros,
Equipamentos
SAÍDAS
Profissionais,
Resultados de
pesquisas,
Consultorias
Ensino,
Pesquisa,
Serviços
ENTRADAS
1. Conceitos Gerais
1. 3 CARACTERÍSTICAS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
NATUREZA DO SISTEMA
1. Conceitos Gerais
1. 4 FUNCIONAMENTO DO SI
Um SI pode ser dividido em 3 partes:
1. Conceitos Gerais
1. 5 TIPOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
• Nível operacional
– SPT (Sistemas de Processamento de Transações)
• Nível de conhecimento
– STC (Sistemas de Trabalhadores do Conhecimento)
– SAE (Sistemas de Automação de Escritório)
• Nível administrativo
– SIG (Sistemas de Informações Gerenciais)
– SAD (Sistemas de Apoio a Decisão)
• Nível estratégico
– SAE (Sistemas de Apoio Executivo)
2. Fundamentos de SI
IMPORTÂNCIA:
➢ Sistemas e tecnologias da informação tornaram-se um
componente vital ao sucesso de empresas e organizações;
➢ Importante uma compreensão básica de SI para entender
qualquer outra área funcional nos negócios;
➢ Para auxiliar áreas: de inovação, planejamento e
gerenciamento da infraestrutura de informação e
coordenação dos recursos de informação nas organizações.
2. Fundamentos de SI
➢ Vai além do conhecimento dos fundamentos dos sistemas
de computador e dos equipamentos.
➢ É o conhecimento de como os dados e a informação são
usados pelas pessoas e empresas.
➢ Formação em:
2. Fundamentos de SI
• Habilidades necessárias
• Conhecimento e habilidade com TI;
• Compreensão ampla de organização e indivíduos com
perspectiva comportamental;
• Compreensão ampla de como analisar e resolver problemas.
2. Fundamentos de SI
• BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS
• Maior segurança;
• Melhor serviço;
• Vantagens competitivas;
• Maior precisão;
• Custos reduzidos;
• Produtos de melhor qualidade;
• Maior eficiência;
• Maior produtividade;
• Administração mais eficiente.
Processos de alto nível envolvidos no
desenvolvimento de software
Quero ouvir de vocês
De acordo com a atividade da aula passada
3. Processo do desenv. de Software
◆ O processo de desenvolvimento de software é uma
atividade bastante complexa. Isso se reflete no alto número
de projetos de software que não chegam ao fim, ou que
extrapolam recursos de tempo e de dinheiro alocados.
◆ Em um estudo clássico sobre projetos de desenvolvimento
de software (Standish Group, 1994) foi constatado que:
➢ Porcentagem de projetos que terminam dentro do prazo
estimado: 10%
➢ Porcentagem de projetos que são descontinuados antes
de chegarem ao fim: 25%
➢ Porcentagem de projetos acima do custo esperado: 60%
➢ Atraso médio nos projetos: um ano
3. Processo do desenv. de Software
◆ Para lidar com essa complexidade e minimizar os
problemas envolvidos no desenvolvimento de software,
temos a definição de processos de desenvolvimento de
software.
Um processo de
desenvolvimento de
software compreende
todas as atividades
necessárias para definir,
desenvolver, testar e
manter um produto de
software.
3. Processo do desenv. de Software
◆ Entre os objetivos de um processo de desenvolvimento de
software, temos:
– Definir quais as atividades a serem executadas ao longo do
projeto ;
– Quando, como e por quem tais atividades serão executadas ;
– Prover pontos de controle para verificar o andamento do
desenvolvimento ;
– Padronizar a forma de desenvolver software numa
organização .
◆ Exemplos de processos:
RUP, XP, SCRUM, etc.
3. Processo do desenv. de Software
◆ Cada processo tem suas particularidades em relação as
atividades de desenvolvimento, porém em geral temos
algumas atividades comuns à maioria dos processos
existentes.
São elas:
➢ Levantamento de requisitos
➢ Análise
➢ Projeto
➢ Implementação
➢ Testes
➢ Implantação
3. Processo do desenv. de Software
3. Processo do desenv. de Software
LEVANTAMENTO DE REQUISITOS
3. Processo do desenv. de Software
LEVANTAMENTO DE REQUISITOS
As 5 principais técnicas de levantamento de requisitos e
subsequente documentação são:
– Observação do cenário – verificar e entender o universo do
cliente, qual problema deverá ser resolvido.
– Entrevista com stakeholders – entrevistar os envolvidos diretos
(identificar problema principal e processos de negócio).
– Workshop de requisitos e brainstorming – estimula a interação
entre os stakeholders e os analistas e/ou interessados.
– Testes de mesa – análise de requisitos para verificar
conformidade de uma funcionalidade (fluxo proposto).
– Estudo de mercado – entender e conhecer as soluções que já
existem para o problema.
3. Processo do desenv. de Software
LEVANTAMENTO DE REQUISITOS
Brainstorming – atividade desenvolvida para explorar a
potencialidade criativa de um indivíduo ou de um grupo -
criatividade em equipe.
Existem 4 regras de ouro do brainstorming:
1. Não critique as ideias (sem censura, crítica ou julgamento);
2. Gere grandes quantidades de ideias (gerar várias para depois
escolher as melhores)
3. Construa uma perspectiva diferente a do outro (uma ideia
poderá complementar outra)
4. Incentive ideias exageradas (essas podem estimular a equipe).
3. Processo do desenv. de Software
BRAINSTORMING – PRÁTICA para próxima aula
PROBLEMA: o tema será passado antes do início da dinâmica
3. Processo do desenv. de Software
ANÁLISE
• A análise gera um modelo para entender o domínio do
problema;
• Trata em alto nível de como uma solução possível pode
ser montada para atender aos requisitos;
• Não trata de detalhes de implementação;
• Objetos tratados são sempre do domínio do problema
(business objects)
• Muitos diagramas UML podem ser usados
– O modelo é para o cliente e não para o programador
3. Processo do desenv. de Software
ANÁLISE
EXEMPLO
Diagrama de Caso
de Uso
3. Processo do desenv. de Software
PROJETO
Nesta fase é que deve ser considerado, como o sistema
funcionará internamente, para que os requisitos do cliente
possam ser atendidos.
Alguns aspectos devem ser considerados nessa fase de projeto
do sistema, como:
– Arquitetura do sistema;
– Linguagem de
programação utilizada;
– Sistema Gerenciador de Banco
de Dados (SGBD);
– Padrão de interface gráfica,
– entre outros.
3. Processo do desenv. de Software
IMPLEMENTAÇÃO
Nessa etapa, o sistema é codificado a partir da descrição
computacional da fase de projeto em uma outra linguagem,
onde se torna possível a compilação e geração do código-
executável para o desenvolvimento do software.
3. Processo do desenv. de Software
TESTES
• Inclui várias fases de testes;
• Testes feitos pelo próprio programador durante a programação
– Unit test: teste de classes individuais (ou de grupos de classes
relacionadas)
– Functional test: teste de funções inteiras (ex: item de menu)
– Component test: teste de componentes inteiros (ex: exe, dll)
• Testes feitos por equipes independentes de teste
– System test: testa a integração entre todos os componentes do
produto
– Alpha test: teste de produto inteiro dentro de casa
– Beta test: teste de produto inteiro fora de casa
• Testes devem ser automatizados.
3. Processo do desenv. de Software
IMPLANTAÇÃO
• Por fim a implantação compreende a instalação do
software no ambiente do usuário.
• O que inclui os manuais do sistema, importação dos dados
para o novo sistema e treinamento dos usuários para o
uso correto e adequado do sistema.
• Em alguns casos se houver um software anterior, também é
realizada a migração de dados anteriores desse software.
O profissional de SI
Carreira e evolução
3. Carreiras em SI
• Carreira estimulante;
• Pode oferecer altos salários iniciais;
• Prometem se expandir mais do que algumas outras
carreiras de negócio.
• Empresas de qualquer tamanho e de diversos setores de
economia fazem uso dos serviços deste profissional.
3. Carreiras em SI
EXEMPLOS:
• Integradores ou analistas seniores;
• Analistas de processos;
• Analistas de segurança ou ISO;
• Analista de Rede ou Analistas de Comunicação de dados;
• Analistas de Suporte;
• Analistas ou técnicos do helpdesk e atendentes do call
center;
• Entre outras.
3. Carreiras em SI
INTEGRADORES OU ANALISTAS SENIORES:
- São profissionais gabaritados, com ampla visão dos
negócios, que buscam soluções para problemas dos
sistemas integrados como um todo – máquinas
(hardware) e programas (software).
- Integram computadores de grande porte com sistemas
de rede.
- Implantam e adaptam as atividades administrativas
existentes a sistemas informatizados de gestão de
empresas.
3. Carreiras em SI
ANALISTAS DE PROCESSOS (ou de negócios):
- A partir da necessidade revelada por executivos de empresas,
fazem o estudo e a recomendação de programas para auxiliar
na administração dos negócios.
- Sugerem sistemas que visam tornar as atividades da empresa
e os processos de tomada de decisão mais simples e
eficientes. Os sistemas são usados pelos executivos após
terem sido desenvolvidos por programadores ou analistas
desenvolvedores de aplicativos.
3. Carreiras em SI
ANALISTAS DE SEGURANÇA OU ISO (Information Security
Officer):
- Implementam as políticas de segurança e de acesso as
informações, instalando equipamentos e sistemas para:
- Controlar a distribuição de senhas;
- Bloquear acesso a determinados arquivos;
- Evitar fraudes na internet, sabotagens e ataques de
hackers.
3. Carreiras em SI
ANALISTA DE REDE OU ANALISTAS DE COMUNICAÇÃO DE
DADOS:
- Lidam com projetos desenvolvidos por administradores
de redes:
- Especificam;
- Instalam;
- Verificam a operação de equipamentos;
- Dão suporte aos usuários das redes de comunicações.
3. Carreiras em SI
ANALISTAS DE SUPORTE:
- Testam e acompanham diariamente o funcionamento
dos sistemas de informação implantados;
- Fazem atualizações e modificações constantemente
necessárias para acompanhar mudanças dentro e fora da
empresa, como seu crescimento, modificações na
legislação, etc.
- Dão suporte a operação dos computadores de grande
porte (mainframes).
3. Carreiras em SI
ANALISTAS OU TÉCNICOS DO HELPDESK E ATENDENTES
DO CALL CENTER:
- Dão suporte ao usuário leigo diretamente ou por
telefone:
- Resolvendo dúvidas relativas à utilização de programas;
- Identificando problemas nos programas ou no próprio
computador;
- Providenciando manutenção, quando necessário.
3. Carreiras em SI
CARREIRAS RELACIONADAS:
• Administrador de Banco de Dados
• Administrador de Rede
• Gerente de Sistemas
• Gerente de Informática
• Analista de Banco de Dados
• Programador de Sistemas
• Etc.
3. Carreiras em SI
EVOLUÇÃO
• Espera-se um grande crescimento em cargos de SI a
partir da expansão da tecnologia da computação e dos
sistemas de informação em todos os setores.
• Os Analistas de Sistemas e Cientistas da Computação
serão cada vez mais necessários para atender a demanda
do uso de tecnologias nas empresas.
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
Quiz time
1. Um SI pode ser dividido em 3 partes: Entrada
(dados), Processo (transformação dos dados) e Saída
(informação).
( ) Verdadeiro
( ) Falso
X
Quiz time
2. Um SPT (Sistemas de Processamento de Transações)
é um tipo de Sistema de Informação que faz parte do
Nível Estratégico
( ) Verdadeiro
( ) Falso
X
Nível operacional
SPT (Sistemas de Processamento
de Transações)
Até a próxima aula...

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf

Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo?
Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo? Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo?
Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo?
Venícios Gustavo
 
Mudando a Cultura de uma Organização para o Pensamento Ágil
Mudando a Cultura de umaOrganização para o Pensamento ÁgilMudando a Cultura de umaOrganização para o Pensamento Ágil
Mudando a Cultura de uma Organização para o Pensamento Ágil
Luiz C. Parzianello
 
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
nathan85
 
Conceito de analise de desenvolvivento de sistemas
Conceito de analise de desenvolvivento de sistemasConceito de analise de desenvolvivento de sistemas
Conceito de analise de desenvolvivento de sistemas
luanrjesus
 
Eng softii slide01
Eng softii slide01Eng softii slide01
Eng softii slide01
Jesse James Matos Soares
 
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Rafael Targino
 
4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
Dimas Francisco
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
betinho87
 
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitosEngenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
Willian Moreira Figueiredo de Souza
 
PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...
PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...
PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...
CADWARE-TECHNOLOGY
 
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Lecom Tecnologia
 
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
EloGroup
 
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
EloGroup
 
Aula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de SoftwareAula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de Software
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptxaula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
MarcondesTiburcio
 
Engenharia informática
Engenharia informáticaEngenharia informática
Engenharia informática
LeYa
 
Aula02.pptx
Aula02.pptxAula02.pptx
2 engenharia de software
2   engenharia de software2   engenharia de software
2 engenharia de software
Felipe Bugov
 
Cobit 4.0 visão geral
Cobit 4.0   visão geralCobit 4.0   visão geral
Cobit 4.0 visão geral
Tiago Andrade
 
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
ECRAYON Tecnologia Criativa
 

Semelhante a 2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf (20)

Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo?
Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo? Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo?
Quero ser analista de requisitos ou negócios. Por onde eu começo?
 
Mudando a Cultura de uma Organização para o Pensamento Ágil
Mudando a Cultura de umaOrganização para o Pensamento ÁgilMudando a Cultura de umaOrganização para o Pensamento Ágil
Mudando a Cultura de uma Organização para o Pensamento Ágil
 
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
 
Conceito de analise de desenvolvivento de sistemas
Conceito de analise de desenvolvivento de sistemasConceito de analise de desenvolvivento de sistemas
Conceito de analise de desenvolvivento de sistemas
 
Eng softii slide01
Eng softii slide01Eng softii slide01
Eng softii slide01
 
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
 
4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
4a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
 
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitosEngenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
 
PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...
PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...
PLM-Summit 2014 | 8-9 abril | Apresentação 07/14 | Evandro Gama | Cadware-Tec...
 
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
 
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
 
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
 
Aula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de SoftwareAula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de Software
 
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptxaula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
 
Engenharia informática
Engenharia informáticaEngenharia informática
Engenharia informática
 
Aula02.pptx
Aula02.pptxAula02.pptx
Aula02.pptx
 
2 engenharia de software
2   engenharia de software2   engenharia de software
2 engenharia de software
 
Cobit 4.0 visão geral
Cobit 4.0   visão geralCobit 4.0   visão geral
Cobit 4.0 visão geral
 
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
 

2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf

  • 1. Professora Pâmela Carvalho 22/06/22 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI – UFPI CAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS - CSHNB CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas de Informação II Fundamentos de Sistemas de Informação
  • 2. O que vocês entendem por sistemas?
  • 3. 1. Conceitos Gerais 1. 1 SISTEMAS • Conjunto de partes organizadas para realização de um objetivo comum. • Os sistemas costumam se organizar em hierarquias. – EX: Organismo humano, empresa, sistema de contabilidade, etc. Sistema Financeiro Sub sistema Contas Pagar Sub sistema Contas Receber Sub sistema Tesouraria
  • 4. O que é um Sistema de Informação?
  • 5. 1. Conceitos Gerais 1. 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SI) • Expressão usada para designar um sistema automatizado (computadorizado) ou manual, que abrange pessoas, máquinas e/ou métodos organizados para coletar, processar, transmitir e disseminar dados que representam informações para o usuário.
  • 6. 1. Conceitos Gerais 1. 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SI) Exemplo: UNIVERSIDADE Vestibulandos, Professores, Administradores, Livros, Equipamentos SAÍDAS Profissionais, Resultados de pesquisas, Consultorias Ensino, Pesquisa, Serviços ENTRADAS
  • 7. 1. Conceitos Gerais 1. 3 CARACTERÍSTICAS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NATUREZA DO SISTEMA
  • 8. 1. Conceitos Gerais 1. 4 FUNCIONAMENTO DO SI Um SI pode ser dividido em 3 partes:
  • 9. 1. Conceitos Gerais 1. 5 TIPOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO • Nível operacional – SPT (Sistemas de Processamento de Transações) • Nível de conhecimento – STC (Sistemas de Trabalhadores do Conhecimento) – SAE (Sistemas de Automação de Escritório) • Nível administrativo – SIG (Sistemas de Informações Gerenciais) – SAD (Sistemas de Apoio a Decisão) • Nível estratégico – SAE (Sistemas de Apoio Executivo)
  • 10. 2. Fundamentos de SI IMPORTÂNCIA: ➢ Sistemas e tecnologias da informação tornaram-se um componente vital ao sucesso de empresas e organizações; ➢ Importante uma compreensão básica de SI para entender qualquer outra área funcional nos negócios; ➢ Para auxiliar áreas: de inovação, planejamento e gerenciamento da infraestrutura de informação e coordenação dos recursos de informação nas organizações.
  • 11. 2. Fundamentos de SI ➢ Vai além do conhecimento dos fundamentos dos sistemas de computador e dos equipamentos. ➢ É o conhecimento de como os dados e a informação são usados pelas pessoas e empresas. ➢ Formação em:
  • 12. 2. Fundamentos de SI • Habilidades necessárias • Conhecimento e habilidade com TI; • Compreensão ampla de organização e indivíduos com perspectiva comportamental; • Compreensão ampla de como analisar e resolver problemas.
  • 13. 2. Fundamentos de SI • BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS • Maior segurança; • Melhor serviço; • Vantagens competitivas; • Maior precisão; • Custos reduzidos; • Produtos de melhor qualidade; • Maior eficiência; • Maior produtividade; • Administração mais eficiente.
  • 14. Processos de alto nível envolvidos no desenvolvimento de software Quero ouvir de vocês De acordo com a atividade da aula passada
  • 15. 3. Processo do desenv. de Software ◆ O processo de desenvolvimento de software é uma atividade bastante complexa. Isso se reflete no alto número de projetos de software que não chegam ao fim, ou que extrapolam recursos de tempo e de dinheiro alocados. ◆ Em um estudo clássico sobre projetos de desenvolvimento de software (Standish Group, 1994) foi constatado que: ➢ Porcentagem de projetos que terminam dentro do prazo estimado: 10% ➢ Porcentagem de projetos que são descontinuados antes de chegarem ao fim: 25% ➢ Porcentagem de projetos acima do custo esperado: 60% ➢ Atraso médio nos projetos: um ano
  • 16. 3. Processo do desenv. de Software ◆ Para lidar com essa complexidade e minimizar os problemas envolvidos no desenvolvimento de software, temos a definição de processos de desenvolvimento de software. Um processo de desenvolvimento de software compreende todas as atividades necessárias para definir, desenvolver, testar e manter um produto de software.
  • 17. 3. Processo do desenv. de Software ◆ Entre os objetivos de um processo de desenvolvimento de software, temos: – Definir quais as atividades a serem executadas ao longo do projeto ; – Quando, como e por quem tais atividades serão executadas ; – Prover pontos de controle para verificar o andamento do desenvolvimento ; – Padronizar a forma de desenvolver software numa organização . ◆ Exemplos de processos: RUP, XP, SCRUM, etc.
  • 18. 3. Processo do desenv. de Software ◆ Cada processo tem suas particularidades em relação as atividades de desenvolvimento, porém em geral temos algumas atividades comuns à maioria dos processos existentes. São elas: ➢ Levantamento de requisitos ➢ Análise ➢ Projeto ➢ Implementação ➢ Testes ➢ Implantação
  • 19. 3. Processo do desenv. de Software
  • 20. 3. Processo do desenv. de Software LEVANTAMENTO DE REQUISITOS
  • 21. 3. Processo do desenv. de Software LEVANTAMENTO DE REQUISITOS As 5 principais técnicas de levantamento de requisitos e subsequente documentação são: – Observação do cenário – verificar e entender o universo do cliente, qual problema deverá ser resolvido. – Entrevista com stakeholders – entrevistar os envolvidos diretos (identificar problema principal e processos de negócio). – Workshop de requisitos e brainstorming – estimula a interação entre os stakeholders e os analistas e/ou interessados. – Testes de mesa – análise de requisitos para verificar conformidade de uma funcionalidade (fluxo proposto). – Estudo de mercado – entender e conhecer as soluções que já existem para o problema.
  • 22. 3. Processo do desenv. de Software LEVANTAMENTO DE REQUISITOS Brainstorming – atividade desenvolvida para explorar a potencialidade criativa de um indivíduo ou de um grupo - criatividade em equipe. Existem 4 regras de ouro do brainstorming: 1. Não critique as ideias (sem censura, crítica ou julgamento); 2. Gere grandes quantidades de ideias (gerar várias para depois escolher as melhores) 3. Construa uma perspectiva diferente a do outro (uma ideia poderá complementar outra) 4. Incentive ideias exageradas (essas podem estimular a equipe).
  • 23. 3. Processo do desenv. de Software BRAINSTORMING – PRÁTICA para próxima aula PROBLEMA: o tema será passado antes do início da dinâmica
  • 24. 3. Processo do desenv. de Software ANÁLISE • A análise gera um modelo para entender o domínio do problema; • Trata em alto nível de como uma solução possível pode ser montada para atender aos requisitos; • Não trata de detalhes de implementação; • Objetos tratados são sempre do domínio do problema (business objects) • Muitos diagramas UML podem ser usados – O modelo é para o cliente e não para o programador
  • 25. 3. Processo do desenv. de Software ANÁLISE EXEMPLO Diagrama de Caso de Uso
  • 26. 3. Processo do desenv. de Software PROJETO Nesta fase é que deve ser considerado, como o sistema funcionará internamente, para que os requisitos do cliente possam ser atendidos. Alguns aspectos devem ser considerados nessa fase de projeto do sistema, como: – Arquitetura do sistema; – Linguagem de programação utilizada; – Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD); – Padrão de interface gráfica, – entre outros.
  • 27. 3. Processo do desenv. de Software IMPLEMENTAÇÃO Nessa etapa, o sistema é codificado a partir da descrição computacional da fase de projeto em uma outra linguagem, onde se torna possível a compilação e geração do código- executável para o desenvolvimento do software.
  • 28. 3. Processo do desenv. de Software TESTES • Inclui várias fases de testes; • Testes feitos pelo próprio programador durante a programação – Unit test: teste de classes individuais (ou de grupos de classes relacionadas) – Functional test: teste de funções inteiras (ex: item de menu) – Component test: teste de componentes inteiros (ex: exe, dll) • Testes feitos por equipes independentes de teste – System test: testa a integração entre todos os componentes do produto – Alpha test: teste de produto inteiro dentro de casa – Beta test: teste de produto inteiro fora de casa • Testes devem ser automatizados.
  • 29. 3. Processo do desenv. de Software IMPLANTAÇÃO • Por fim a implantação compreende a instalação do software no ambiente do usuário. • O que inclui os manuais do sistema, importação dos dados para o novo sistema e treinamento dos usuários para o uso correto e adequado do sistema. • Em alguns casos se houver um software anterior, também é realizada a migração de dados anteriores desse software.
  • 30. O profissional de SI Carreira e evolução
  • 31. 3. Carreiras em SI • Carreira estimulante; • Pode oferecer altos salários iniciais; • Prometem se expandir mais do que algumas outras carreiras de negócio. • Empresas de qualquer tamanho e de diversos setores de economia fazem uso dos serviços deste profissional.
  • 32. 3. Carreiras em SI EXEMPLOS: • Integradores ou analistas seniores; • Analistas de processos; • Analistas de segurança ou ISO; • Analista de Rede ou Analistas de Comunicação de dados; • Analistas de Suporte; • Analistas ou técnicos do helpdesk e atendentes do call center; • Entre outras.
  • 33. 3. Carreiras em SI INTEGRADORES OU ANALISTAS SENIORES: - São profissionais gabaritados, com ampla visão dos negócios, que buscam soluções para problemas dos sistemas integrados como um todo – máquinas (hardware) e programas (software). - Integram computadores de grande porte com sistemas de rede. - Implantam e adaptam as atividades administrativas existentes a sistemas informatizados de gestão de empresas.
  • 34. 3. Carreiras em SI ANALISTAS DE PROCESSOS (ou de negócios): - A partir da necessidade revelada por executivos de empresas, fazem o estudo e a recomendação de programas para auxiliar na administração dos negócios. - Sugerem sistemas que visam tornar as atividades da empresa e os processos de tomada de decisão mais simples e eficientes. Os sistemas são usados pelos executivos após terem sido desenvolvidos por programadores ou analistas desenvolvedores de aplicativos.
  • 35. 3. Carreiras em SI ANALISTAS DE SEGURANÇA OU ISO (Information Security Officer): - Implementam as políticas de segurança e de acesso as informações, instalando equipamentos e sistemas para: - Controlar a distribuição de senhas; - Bloquear acesso a determinados arquivos; - Evitar fraudes na internet, sabotagens e ataques de hackers.
  • 36. 3. Carreiras em SI ANALISTA DE REDE OU ANALISTAS DE COMUNICAÇÃO DE DADOS: - Lidam com projetos desenvolvidos por administradores de redes: - Especificam; - Instalam; - Verificam a operação de equipamentos; - Dão suporte aos usuários das redes de comunicações.
  • 37. 3. Carreiras em SI ANALISTAS DE SUPORTE: - Testam e acompanham diariamente o funcionamento dos sistemas de informação implantados; - Fazem atualizações e modificações constantemente necessárias para acompanhar mudanças dentro e fora da empresa, como seu crescimento, modificações na legislação, etc. - Dão suporte a operação dos computadores de grande porte (mainframes).
  • 38. 3. Carreiras em SI ANALISTAS OU TÉCNICOS DO HELPDESK E ATENDENTES DO CALL CENTER: - Dão suporte ao usuário leigo diretamente ou por telefone: - Resolvendo dúvidas relativas à utilização de programas; - Identificando problemas nos programas ou no próprio computador; - Providenciando manutenção, quando necessário.
  • 39. 3. Carreiras em SI CARREIRAS RELACIONADAS: • Administrador de Banco de Dados • Administrador de Rede • Gerente de Sistemas • Gerente de Informática • Analista de Banco de Dados • Programador de Sistemas • Etc.
  • 40. 3. Carreiras em SI EVOLUÇÃO • Espera-se um grande crescimento em cargos de SI a partir da expansão da tecnologia da computação e dos sistemas de informação em todos os setores. • Os Analistas de Sistemas e Cientistas da Computação serão cada vez mais necessários para atender a demanda do uso de tecnologias nas empresas.
  • 42. Quiz time 1. Um SI pode ser dividido em 3 partes: Entrada (dados), Processo (transformação dos dados) e Saída (informação). ( ) Verdadeiro ( ) Falso X
  • 43. Quiz time 2. Um SPT (Sistemas de Processamento de Transações) é um tipo de Sistema de Informação que faz parte do Nível Estratégico ( ) Verdadeiro ( ) Falso X Nível operacional SPT (Sistemas de Processamento de Transações)
  • 44. Até a próxima aula...