SlideShare uma empresa Scribd logo
Origem e Evolução da
     FARMÁCIA




         Profº Cláudio Luís Venturini
Introdução
• Na pré-história o homem já fazia o uso de
  plantas para a cura de doenças.
   • Medicina Primitiva:
      • Baseava-se em crenças e ritos
        mágicos aliada ao uso de Plantas
        Medicinais
      • Até hoje xamãs usam determinadas
        plantas para provocar alucinações ou
        para curar.
Introdução
          • China
                                           Farmácia na China Antiga
              • 3.700 anos a.C.
              • Tratado Médico mais antigo escrito pelo
                Imperador Shen Nung
                 • Para uma determinada enfermidade havia
                   uma planta que seria um remédio
                 • Conforme a lenda, ele podia observar os
                   efeitos de seus preparados no organismo
                   por ter o abdômen transparente.




Imperador Shen Nung
Introdução
• Mesopotâmia
  • 3.000 anos a.C.                            Ruinas de Nippur
  • Tabua de argilas gravadas com escritas cuneiformes
    contendo 15 receitas medicinais descoberta em
    Nippur.
  • Biblioteca do Palácio Real de Elba (Siria)
      • Descobertas em 1974-1975
      • 20.000 Tabuinhas de argila
         • Informações de medicamentos
  • Nos escritos sumérios há referências
   à erva-doce, beldroega e alcaçuz


                                                  Tabua Sumérica
• Egito
          Introdução
   • Papiros Médicos
      • escrita hierática
      • conhecidos 14 rolos
         • Império Antigo
         • Império Médio
   • PAPIRO KAHUN
      • 1850 a.C.
      • Papiro ginecológico
         • Teste de Gravidez
         • Método de Contracepção
            • mistura à base de fibras vegetais e de espinhos de
              acácia moídos
            • espinhos são ricos em ácido lático, que é tóxico para
              os espermatozoides.
Introdução
• Egito
     • PAPIRO SMITH
        • Descoberto por Edwin Smith (1822-1906)
        • Descreve tratamentos cirúrgicos
        • Instruções      para    o   tratamento de
          feridas, fraturas e luxações




                                    Papiro de SMITH
Introdução
        • Egito
                  • PAPIRO EBERS
                     • Papiro mais importante para a historia da
                       Farmácia
                     • 1550 a.C. (século XVI a. C.)
                     • Descoberto por Georg Moritz Ebers
Papiro de EBERS        (1837-1898) em Luxor, em 1873
                     • Delineia tratamentos mágicos, mecânicos
                       e farmacológicos
                         • 20 metros
                         • 7000 Substâncias medicinais
                         • 811 Fórmulas
• Egito
                                  Introdução
  • Fraturas
     • talas e bandagens.
  • Curativos (unguentos)
     • utilizavam plantas, animais e minerais
         • Plantas (125 no papiro de Ebers)
             • Zimbro,      linhaça,     romã,     erva-doce,     folhas   do
               sene, rícino, alho, papoula, acácia, cebola, figo, sementes de
               linho, açafrão, mirra, alface, Aloe vera.
          • Produtos animais
             • carne (para curar feridas), o mel (como antisséptico local), a
               cera, a teia de aranha (desinfetante), a gordura de vaca, o
               leite de burra, as vísceras de porco
          • Produtos Minerais
             • Sais de Chumbo
Introdução
• Índia
  • Medicina Hindu
  • Athatva Veda
     • 2500 a.C.
     • Plantas medicinais
     • Eram usadas basicamente de duas formas: como
       elemento para limpar o corpo, estimulando suas
       secreções e como sedativo.




                                             Athatva Veda
Introdução
• Grécia e Roma
  • Na Antiguidade a Medicina e a Farmácia eram uma só profissão
  • Na antiga Roma começou a separação daqueles que diagnosticavam a
    doença, daqueles que misturavam matérias para produzir porções de
    cura
  • Teofrasto (371 a. C. – 287 a. C.)(Grego)
     • discípulo de Aristóteles, foi o primeiro botânico conhecido e
       destacou-se como estudioso de plantas medicinais.
  • Dioscodides (I d.C.)(Grego)
     • Elaborou o guia De Materia Medica, (precursora das farmacopeias)
         • apresenta a descrição do uso de centenas de plantas
           medicinais e outros preparados de origem animal e mineral.
• Grécia e Roma
                           Introdução
  • Hipócrates (377 a.C.- 460 a. C.) (Grego)
     • Pai da Medicina
        • Fundamentou a sua na teoria dos quatro humores
          corporais (sangue, fleuma - pituíta, bílis amarela e
          bílis negra).
        • Relacionando a quantidade dessas substâncias
          presentes no corpo, encontrar-se-ia o estado de
          equilíbrio (eucrasia) ou a doença e dor (discrasia).
• Grécia e Roma
                               Introdução
     • Galeno (200 – 130 a. C.) (Pai da Farmácia)
        • Nasceu na Turquia, mas destacou-se em Roma
        • Combatia as doenças por meio de substâncias ou compostos
          que se opunham diretamente aos sinais e sintomas das
          enfermidades.
        • Destacou-se pela prática de testar remédios, criando muitos
          métodos extrativos ainda hoje associados a produtos referidos
          como galênicos
        • Teriagas
            • Vinho e ervas
        • Suas obras constam de cerca de quatro centenas e meia de
          referências a fármacos
        • É precursor da alopatia.
        • Escreveu mais de duzentas obras, sendo que cerca de cem
          são hoje reconhecidas como de sua autoria
Introdução
• Theophrastus Bombastus von Hohenheim, (1.493–1.541)
   • PARACELSUS
      • Suiço
      • Desenvolveu vários de métodos extrativos
      • Obra
          • Das Virtudes das Plantas, Raízes e Sementes
• Samuel Hahnemann(1.755 – 1.843)
   • Pai da Homeopatia
   • Alemão
A Profissão Farmacêutica
• A primeira Farmácia Pública de que se tem notícia foi
  fundada em Bagdá, pôr ordem do Califa ALIMAZUR, no
  ano de 776 d.C.




• AVICENA (980-1037d.C)
   • o Galeno Persa
      • contribuiu para às ciências farmacêuticas, chegando a
        montar uma botica dentro de sua própria casa, onde atendia
        os necessitados.
A Profissão Farmacêutica
• O Boticário
   • A arte do boticário sempre foi associada ao mistério; acreditava-
     se que os práticos tinham alguma conexão com o mundo dos
     espíritos e, dessa forma, intermediavam o visto e o não-visto. A
     crença de que poções medicamentosas tinham poderes
     mágicos significava que sua ação, para o bem ou para o
     mal, não dependia unicamente das suas qualidades naturais.

   • o                boticário               tribal            era
     temido, respeitado, acreditado, confiado, algumas vezes
     desconfiado, admirado e reverenciado. Por meio de suas
     poções, acreditava-se que os contatos espirituais fossem
     feitos, sendo a cura ou o fracasso da terapia dependente desse
     contato
A Profissão Farmacêutica
• O termo farmácia vem do grego pharmakon (φάρμακον),
  que deu origem a fármaco, farmácia e tinha duplo
  significado: medicamento e veneno.
• No século II, os árabes fundaram a primeira escola de
  farmácia de que se tem notícia, criando inclusive uma
  legislação para o exercício da profissão.
• A partir do século X, foram criadas as primeiras boticas -
  ou apotecas - na Espanha e na França. Eram as
  precursoras das farmácias atuais.

•    Cabia aos boticários conhecer e curar as doenças, e
    para o exercício da profissão deviam cumprir uma série
    de requisitos e ter local e equipamentos adequados para
    a feitura e guarda dos remédios.
A Profissão Farmacêutica
• A farmácia foi oficialmente separada da medicina em
  1240 d.C., quando um decreto do imperador Frederico
  II, da Alemanha, regulamentou a prática da farmácia
  dentro de parte de seu reino, chamado Duas Sicílias.
• Os farmacêuticos passaram a ser obrigados a prestar
  juramento quanto à preparação de medicamentos
  confiáveis e de qualidade uniforme, de acordo com a
  arte.
• No século XVI, o estudo dos medicamentos ganhou
  impulso notável, com a pesquisa sistemática dos
  princípios ativos das plantas e dos minerais capazes de
  curar doenças.
A Profissão Farmacêutica
• Louis Pasteur (1822 – 1895)
   • Em 1861, colocou fim aos argumentos sobre
     “Geração espôntanea” com uma série de
     experimentos que demonstraram que:
      • “Os microorganismos estavam presentes no ar e
        podiam contaminar soluções estéreis, embora o
        próprio ar por si não criasse micróbios”
• No século XIX, médicos, farmacêuticos e químicos
  começaram a desenvolver técnicas voltadas para o
  estudo das substâncias responsáveis pelas atividades
  farmacológicas, ou seja, os fármacos;
• Com o tempo, foi implantada no mundo a indústria
  farmacêutica
A Profissão Farmacêutica
• Durante a 1a Guerra Mundial (1914 -1919), desenvolve-
  se a terapia antimicrobiana com avanços significativos
  em quimioterapia, antibioticoterapia e imunoterapia.
• No período da 2a Guerra Mundial (1939 -
  1945), começaram as pesquisas sobre guerra química
  que resultaram no descobrimento dos primeiros
  antineoplásicos.
• As últimas décadas do século passado foram decisivas
  no descobrimento de fármacos a partir da aplicação de
  conceitos de genética molecular, genômica, proteômica
  e informática.
• A biotecnologia e a tecnologia farmacêutica emergiram
  como poderosos instrumentos para romper com os
  limites terapêuticos estabelecidos.
A História da Farmácia no Brasil
• O primeiro boticário no Brasil foi Diogo de Castro, trazido
  de Portugal por Thomé de Souza (governador geral
  nomeado pela coroa portuguesa)
• Os jesuítas que vieram para o Brasil colocavam em seus
  colégios de catequização uma pessoa para cuidar dos
  doentes e outra para preparar os remédios.
   • José de Anchieta, jesuíta que pode ser considerado o
     primeiro boticário de Piratininga (São Paulo).
• A partir de 1640 as boticas foram autorizadas a se
  transformar em comércio, dirigidas por boticários
  aprovados em Coimbra. Esses boticários que obtinham
  sua carta de aprovação eram profissionais empíricos, às
  vezes analfabetos, possuindo apenas conhecimentos
  corriqueiros de medicamentos.
Criada por dom João VI em 1808, a Botica Real Militar atendia aos
exércitos da Coroa (Fonte: Agência FIOCRUZ de Notícias)
A História da Farmácia no Brasil

• A passagem do nome de comércio de botica para
  farmácia surgiu com o Decreto 2055, de dezembro de
  1857, onde ficaram estabelecidas as condições para
  que os farmacêuticos e os não habilitados tivessem
  licença para continuar a ter suas boticas no país.
O Símbolo da Farmácia

• A taça com a serpente nela enrolada é
  internacionalmente conhecida como símbolo da
  profissão farmacêutica. Sua origem remonta à
  antigüidade, sendo parte das histórias da mitologia
  grega. Segundo as literaturas antigas, o símbolo da
  Farmácia ilustra o poder (cobra) da cura (taça).
O Símbolo da Farmácia
• Na mitologia grega Hígia era a filha de Esculápio
  (Asclepius).
• Era a deusa da saúde, limpeza (daí a raiz da palavra
  higiene) e da sanitariedade, e exercia uma importante
  parte no culto do pai. Enquanto seu pai era mais
  associado diretamente com a cura, ela era associada
  com a prevenção da doença e a continuação da boa
  saúde.
• A cobra é denominada Serpente de Epidauro, um dos
  templos dedicado a Esculápio.
• Para as sociedades ocidentais e do oriente médio, a
  serpente simboliza a sabedoria, a imortalidade e a cura.
• A taça é uma variante do símbolo da
  serpente, significando a cura por meio daquilo que se
  ingere, ou seja, pelos medicamentos
Cosme de Damion

Asclepius e Hygeia   Hygeia   Asclepius

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêutica
Leonardo Souza
 
Assistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na PráticaAssistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na Prática
Farmacêutico Digital
 
História da Farmácia no Brasil
História da Farmácia no BrasilHistória da Farmácia no Brasil
História da Farmácia no Brasil
Safia Naser
 
Prescrição Médica Hospitalar
Prescrição Médica HospitalarPrescrição Médica Hospitalar
Prescrição Médica Hospitalar
Francismar Prestes Leal
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
Claudio Luis Venturini
 
Atenção farmacêutica
Atenção farmacêuticaAtenção farmacêutica
Atenção farmacêutica
Aline Maria Sá Nascimento
 
Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44
Luis Antonio Cezar Junior
 
Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
Renata de O. Marinho Sampaio
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Marcelo Polacow Bisson
 
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Luis Antonio Cezar Junior
 
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas FarmacêuticasPES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
Farmacêutico Digital
 
Auxiliar de Farmácia
Auxiliar de FarmáciaAuxiliar de Farmácia
Auxiliar de Farmácia
Reginaldo Silvha
 
Genericos Cartilha
Genericos CartilhaGenericos Cartilha
Genericos Cartilha
Farmacêutico Digital
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
Sheilla Sandes
 
RDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISARDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISA
Marcelo Polacow Bisson
 
Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013
Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013
Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013
Márcio Ravazoli
 
Medicamentos Fitoterápicos
Medicamentos FitoterápicosMedicamentos Fitoterápicos
Medicamentos Fitoterápicos
Lucash Martins
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Renato Santos
 
Conceitos em Farmácia
Conceitos em FarmáciaConceitos em Farmácia
Conceitos em Farmácia
Wellington Silva
 

Mais procurados (20)

Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêutica
 
Assistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na PráticaAssistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na Prática
 
História da Farmácia no Brasil
História da Farmácia no BrasilHistória da Farmácia no Brasil
História da Farmácia no Brasil
 
Prescrição Médica Hospitalar
Prescrição Médica HospitalarPrescrição Médica Hospitalar
Prescrição Médica Hospitalar
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
 
Atenção farmacêutica
Atenção farmacêuticaAtenção farmacêutica
Atenção farmacêutica
 
Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44
 
Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
 
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
 
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas FarmacêuticasPES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
 
Auxiliar de Farmácia
Auxiliar de FarmáciaAuxiliar de Farmácia
Auxiliar de Farmácia
 
Genericos Cartilha
Genericos CartilhaGenericos Cartilha
Genericos Cartilha
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 
RDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISARDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISA
 
Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013
Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013
Fitoterapia (Histórico) SENAC 2013
 
Medicamentos Fitoterápicos
Medicamentos FitoterápicosMedicamentos Fitoterápicos
Medicamentos Fitoterápicos
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
 
Conceitos em Farmácia
Conceitos em FarmáciaConceitos em Farmácia
Conceitos em Farmácia
 

Semelhante a 2ª aula origem e evolução da farmácia

MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptxMÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
LanaMonteiro8
 
História e Evolução da Farmácia
História e Evolução da FarmáciaHistória e Evolução da Farmácia
História e Evolução da Farmácia
Jade Oliveira
 
História da Farmácia 15_02 conteudo e historia
História da Farmácia 15_02 conteudo e historiaHistória da Farmácia 15_02 conteudo e historia
História da Farmácia 15_02 conteudo e historia
ssuser2b53fe
 
História da profissão farmacêutica
História da profissão farmacêuticaHistória da profissão farmacêutica
História da profissão farmacêutica
aasdias1
 
Da planta ao medicamento
Da planta ao medicamentoDa planta ao medicamento
Da planta ao medicamento
henriquetabosa
 
Historia da Cirurgia Plástica Antiguidade
Historia da Cirurgia Plástica AntiguidadeHistoria da Cirurgia Plástica Antiguidade
Historia da Cirurgia Plástica Antiguidade
Brunno Rosique
 
História da Farmácia - SURGIMENTO BOTICAS
História da Farmácia - SURGIMENTO BOTICASHistória da Farmácia - SURGIMENTO BOTICAS
História da Farmácia - SURGIMENTO BOTICAS
LciaPaulaSchelbauerB
 
INTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdf
INTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdfINTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdf
INTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdf
formulaamagistral
 
FITOTERAPIA_AULA_1.pptx
FITOTERAPIA_AULA_1.pptxFITOTERAPIA_AULA_1.pptx
FITOTERAPIA_AULA_1.pptx
MicheleNeves18
 
Aromaterapia 01
Aromaterapia 01Aromaterapia 01
Aromaterapia 01
Tatiana Lage
 
Poder das ervas
Poder das ervasPoder das ervas
Poder das ervas
pauloweimann
 
Poder das Ervas
Poder das ErvasPoder das Ervas
Poder das Ervas
V.X. Carmo
 
Farmacobotânica parte1
Farmacobotânica parte1Farmacobotânica parte1
Farmacobotânica parte1
Julia Martins Ulhoa
 
Historia da medicina
Historia da medicinaHistoria da medicina
Historia da medicina
waldeth
 
Avanços da medicina 2°2
Avanços da medicina  2°2Avanços da medicina  2°2
Avanços da medicina 2°2
Quimica2016
 
História da Cirurgia Plástica - Antiguidade Clássica
História da Cirurgia Plástica - Antiguidade ClássicaHistória da Cirurgia Plástica - Antiguidade Clássica
História da Cirurgia Plástica - Antiguidade Clássica
Brunno Rosique
 
A Banha da Cobra - uma patranha com história
A Banha da Cobra - uma patranha com históriaA Banha da Cobra - uma patranha com história
A Banha da Cobra - uma patranha com história
José Mesquita
 
APOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdf
APOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdfAPOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdf
APOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdf
RaylanneLeonardo
 
Fitoterapia verdades e_mentiras
Fitoterapia verdades e_mentirasFitoterapia verdades e_mentiras
Fitoterapia verdades e_mentiras
Faculdade Mário Schenberg
 
Fitoterapia
Fitoterapia Fitoterapia
Fitoterapia
Cleoalvares
 

Semelhante a 2ª aula origem e evolução da farmácia (20)

MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptxMÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
 
História e Evolução da Farmácia
História e Evolução da FarmáciaHistória e Evolução da Farmácia
História e Evolução da Farmácia
 
História da Farmácia 15_02 conteudo e historia
História da Farmácia 15_02 conteudo e historiaHistória da Farmácia 15_02 conteudo e historia
História da Farmácia 15_02 conteudo e historia
 
História da profissão farmacêutica
História da profissão farmacêuticaHistória da profissão farmacêutica
História da profissão farmacêutica
 
Da planta ao medicamento
Da planta ao medicamentoDa planta ao medicamento
Da planta ao medicamento
 
Historia da Cirurgia Plástica Antiguidade
Historia da Cirurgia Plástica AntiguidadeHistoria da Cirurgia Plástica Antiguidade
Historia da Cirurgia Plástica Antiguidade
 
História da Farmácia - SURGIMENTO BOTICAS
História da Farmácia - SURGIMENTO BOTICASHistória da Farmácia - SURGIMENTO BOTICAS
História da Farmácia - SURGIMENTO BOTICAS
 
INTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdf
INTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdfINTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdf
INTRODUÇÃO A CIENCIAS FARMACÊUTICAS AULA 01- HISTORIA DA FARMÁCIA.pdf
 
FITOTERAPIA_AULA_1.pptx
FITOTERAPIA_AULA_1.pptxFITOTERAPIA_AULA_1.pptx
FITOTERAPIA_AULA_1.pptx
 
Aromaterapia 01
Aromaterapia 01Aromaterapia 01
Aromaterapia 01
 
Poder das ervas
Poder das ervasPoder das ervas
Poder das ervas
 
Poder das Ervas
Poder das ErvasPoder das Ervas
Poder das Ervas
 
Farmacobotânica parte1
Farmacobotânica parte1Farmacobotânica parte1
Farmacobotânica parte1
 
Historia da medicina
Historia da medicinaHistoria da medicina
Historia da medicina
 
Avanços da medicina 2°2
Avanços da medicina  2°2Avanços da medicina  2°2
Avanços da medicina 2°2
 
História da Cirurgia Plástica - Antiguidade Clássica
História da Cirurgia Plástica - Antiguidade ClássicaHistória da Cirurgia Plástica - Antiguidade Clássica
História da Cirurgia Plástica - Antiguidade Clássica
 
A Banha da Cobra - uma patranha com história
A Banha da Cobra - uma patranha com históriaA Banha da Cobra - uma patranha com história
A Banha da Cobra - uma patranha com história
 
APOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdf
APOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdfAPOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdf
APOSTILA DE AROMATERAPIA (MALU).pdf
 
Fitoterapia verdades e_mentiras
Fitoterapia verdades e_mentirasFitoterapia verdades e_mentiras
Fitoterapia verdades e_mentiras
 
Fitoterapia
Fitoterapia Fitoterapia
Fitoterapia
 

2ª aula origem e evolução da farmácia

  • 1. Origem e Evolução da FARMÁCIA Profº Cláudio Luís Venturini
  • 2. Introdução • Na pré-história o homem já fazia o uso de plantas para a cura de doenças. • Medicina Primitiva: • Baseava-se em crenças e ritos mágicos aliada ao uso de Plantas Medicinais • Até hoje xamãs usam determinadas plantas para provocar alucinações ou para curar.
  • 3. Introdução • China Farmácia na China Antiga • 3.700 anos a.C. • Tratado Médico mais antigo escrito pelo Imperador Shen Nung • Para uma determinada enfermidade havia uma planta que seria um remédio • Conforme a lenda, ele podia observar os efeitos de seus preparados no organismo por ter o abdômen transparente. Imperador Shen Nung
  • 4. Introdução • Mesopotâmia • 3.000 anos a.C. Ruinas de Nippur • Tabua de argilas gravadas com escritas cuneiformes contendo 15 receitas medicinais descoberta em Nippur. • Biblioteca do Palácio Real de Elba (Siria) • Descobertas em 1974-1975 • 20.000 Tabuinhas de argila • Informações de medicamentos • Nos escritos sumérios há referências à erva-doce, beldroega e alcaçuz Tabua Sumérica
  • 5. • Egito Introdução • Papiros Médicos • escrita hierática • conhecidos 14 rolos • Império Antigo • Império Médio • PAPIRO KAHUN • 1850 a.C. • Papiro ginecológico • Teste de Gravidez • Método de Contracepção • mistura à base de fibras vegetais e de espinhos de acácia moídos • espinhos são ricos em ácido lático, que é tóxico para os espermatozoides.
  • 6. Introdução • Egito • PAPIRO SMITH • Descoberto por Edwin Smith (1822-1906) • Descreve tratamentos cirúrgicos • Instruções para o tratamento de feridas, fraturas e luxações Papiro de SMITH
  • 7. Introdução • Egito • PAPIRO EBERS • Papiro mais importante para a historia da Farmácia • 1550 a.C. (século XVI a. C.) • Descoberto por Georg Moritz Ebers Papiro de EBERS (1837-1898) em Luxor, em 1873 • Delineia tratamentos mágicos, mecânicos e farmacológicos • 20 metros • 7000 Substâncias medicinais • 811 Fórmulas
  • 8. • Egito Introdução • Fraturas • talas e bandagens. • Curativos (unguentos) • utilizavam plantas, animais e minerais • Plantas (125 no papiro de Ebers) • Zimbro, linhaça, romã, erva-doce, folhas do sene, rícino, alho, papoula, acácia, cebola, figo, sementes de linho, açafrão, mirra, alface, Aloe vera. • Produtos animais • carne (para curar feridas), o mel (como antisséptico local), a cera, a teia de aranha (desinfetante), a gordura de vaca, o leite de burra, as vísceras de porco • Produtos Minerais • Sais de Chumbo
  • 9. Introdução • Índia • Medicina Hindu • Athatva Veda • 2500 a.C. • Plantas medicinais • Eram usadas basicamente de duas formas: como elemento para limpar o corpo, estimulando suas secreções e como sedativo. Athatva Veda
  • 10. Introdução • Grécia e Roma • Na Antiguidade a Medicina e a Farmácia eram uma só profissão • Na antiga Roma começou a separação daqueles que diagnosticavam a doença, daqueles que misturavam matérias para produzir porções de cura • Teofrasto (371 a. C. – 287 a. C.)(Grego) • discípulo de Aristóteles, foi o primeiro botânico conhecido e destacou-se como estudioso de plantas medicinais. • Dioscodides (I d.C.)(Grego) • Elaborou o guia De Materia Medica, (precursora das farmacopeias) • apresenta a descrição do uso de centenas de plantas medicinais e outros preparados de origem animal e mineral.
  • 11. • Grécia e Roma Introdução • Hipócrates (377 a.C.- 460 a. C.) (Grego) • Pai da Medicina • Fundamentou a sua na teoria dos quatro humores corporais (sangue, fleuma - pituíta, bílis amarela e bílis negra). • Relacionando a quantidade dessas substâncias presentes no corpo, encontrar-se-ia o estado de equilíbrio (eucrasia) ou a doença e dor (discrasia).
  • 12. • Grécia e Roma Introdução • Galeno (200 – 130 a. C.) (Pai da Farmácia) • Nasceu na Turquia, mas destacou-se em Roma • Combatia as doenças por meio de substâncias ou compostos que se opunham diretamente aos sinais e sintomas das enfermidades. • Destacou-se pela prática de testar remédios, criando muitos métodos extrativos ainda hoje associados a produtos referidos como galênicos • Teriagas • Vinho e ervas • Suas obras constam de cerca de quatro centenas e meia de referências a fármacos • É precursor da alopatia. • Escreveu mais de duzentas obras, sendo que cerca de cem são hoje reconhecidas como de sua autoria
  • 13. Introdução • Theophrastus Bombastus von Hohenheim, (1.493–1.541) • PARACELSUS • Suiço • Desenvolveu vários de métodos extrativos • Obra • Das Virtudes das Plantas, Raízes e Sementes • Samuel Hahnemann(1.755 – 1.843) • Pai da Homeopatia • Alemão
  • 14. A Profissão Farmacêutica • A primeira Farmácia Pública de que se tem notícia foi fundada em Bagdá, pôr ordem do Califa ALIMAZUR, no ano de 776 d.C. • AVICENA (980-1037d.C) • o Galeno Persa • contribuiu para às ciências farmacêuticas, chegando a montar uma botica dentro de sua própria casa, onde atendia os necessitados.
  • 15. A Profissão Farmacêutica • O Boticário • A arte do boticário sempre foi associada ao mistério; acreditava- se que os práticos tinham alguma conexão com o mundo dos espíritos e, dessa forma, intermediavam o visto e o não-visto. A crença de que poções medicamentosas tinham poderes mágicos significava que sua ação, para o bem ou para o mal, não dependia unicamente das suas qualidades naturais. • o boticário tribal era temido, respeitado, acreditado, confiado, algumas vezes desconfiado, admirado e reverenciado. Por meio de suas poções, acreditava-se que os contatos espirituais fossem feitos, sendo a cura ou o fracasso da terapia dependente desse contato
  • 16. A Profissão Farmacêutica • O termo farmácia vem do grego pharmakon (φάρμακον), que deu origem a fármaco, farmácia e tinha duplo significado: medicamento e veneno. • No século II, os árabes fundaram a primeira escola de farmácia de que se tem notícia, criando inclusive uma legislação para o exercício da profissão. • A partir do século X, foram criadas as primeiras boticas - ou apotecas - na Espanha e na França. Eram as precursoras das farmácias atuais. • Cabia aos boticários conhecer e curar as doenças, e para o exercício da profissão deviam cumprir uma série de requisitos e ter local e equipamentos adequados para a feitura e guarda dos remédios.
  • 17. A Profissão Farmacêutica • A farmácia foi oficialmente separada da medicina em 1240 d.C., quando um decreto do imperador Frederico II, da Alemanha, regulamentou a prática da farmácia dentro de parte de seu reino, chamado Duas Sicílias. • Os farmacêuticos passaram a ser obrigados a prestar juramento quanto à preparação de medicamentos confiáveis e de qualidade uniforme, de acordo com a arte. • No século XVI, o estudo dos medicamentos ganhou impulso notável, com a pesquisa sistemática dos princípios ativos das plantas e dos minerais capazes de curar doenças.
  • 18. A Profissão Farmacêutica • Louis Pasteur (1822 – 1895) • Em 1861, colocou fim aos argumentos sobre “Geração espôntanea” com uma série de experimentos que demonstraram que: • “Os microorganismos estavam presentes no ar e podiam contaminar soluções estéreis, embora o próprio ar por si não criasse micróbios” • No século XIX, médicos, farmacêuticos e químicos começaram a desenvolver técnicas voltadas para o estudo das substâncias responsáveis pelas atividades farmacológicas, ou seja, os fármacos; • Com o tempo, foi implantada no mundo a indústria farmacêutica
  • 19. A Profissão Farmacêutica • Durante a 1a Guerra Mundial (1914 -1919), desenvolve- se a terapia antimicrobiana com avanços significativos em quimioterapia, antibioticoterapia e imunoterapia. • No período da 2a Guerra Mundial (1939 - 1945), começaram as pesquisas sobre guerra química que resultaram no descobrimento dos primeiros antineoplásicos. • As últimas décadas do século passado foram decisivas no descobrimento de fármacos a partir da aplicação de conceitos de genética molecular, genômica, proteômica e informática. • A biotecnologia e a tecnologia farmacêutica emergiram como poderosos instrumentos para romper com os limites terapêuticos estabelecidos.
  • 20. A História da Farmácia no Brasil • O primeiro boticário no Brasil foi Diogo de Castro, trazido de Portugal por Thomé de Souza (governador geral nomeado pela coroa portuguesa) • Os jesuítas que vieram para o Brasil colocavam em seus colégios de catequização uma pessoa para cuidar dos doentes e outra para preparar os remédios. • José de Anchieta, jesuíta que pode ser considerado o primeiro boticário de Piratininga (São Paulo). • A partir de 1640 as boticas foram autorizadas a se transformar em comércio, dirigidas por boticários aprovados em Coimbra. Esses boticários que obtinham sua carta de aprovação eram profissionais empíricos, às vezes analfabetos, possuindo apenas conhecimentos corriqueiros de medicamentos.
  • 21. Criada por dom João VI em 1808, a Botica Real Militar atendia aos exércitos da Coroa (Fonte: Agência FIOCRUZ de Notícias)
  • 22. A História da Farmácia no Brasil • A passagem do nome de comércio de botica para farmácia surgiu com o Decreto 2055, de dezembro de 1857, onde ficaram estabelecidas as condições para que os farmacêuticos e os não habilitados tivessem licença para continuar a ter suas boticas no país.
  • 23. O Símbolo da Farmácia • A taça com a serpente nela enrolada é internacionalmente conhecida como símbolo da profissão farmacêutica. Sua origem remonta à antigüidade, sendo parte das histórias da mitologia grega. Segundo as literaturas antigas, o símbolo da Farmácia ilustra o poder (cobra) da cura (taça).
  • 24. O Símbolo da Farmácia • Na mitologia grega Hígia era a filha de Esculápio (Asclepius). • Era a deusa da saúde, limpeza (daí a raiz da palavra higiene) e da sanitariedade, e exercia uma importante parte no culto do pai. Enquanto seu pai era mais associado diretamente com a cura, ela era associada com a prevenção da doença e a continuação da boa saúde. • A cobra é denominada Serpente de Epidauro, um dos templos dedicado a Esculápio. • Para as sociedades ocidentais e do oriente médio, a serpente simboliza a sabedoria, a imortalidade e a cura. • A taça é uma variante do símbolo da serpente, significando a cura por meio daquilo que se ingere, ou seja, pelos medicamentos
  • 25. Cosme de Damion Asclepius e Hygeia Hygeia Asclepius