SlideShare uma empresa Scribd logo
http://historiaeatualidade.blogspot.com
professor.fael@terra.com.br
Material Único
História e Atualidades
Professor Rafael Magno Noronha
=]
1
Revolução
Francesa
2
ANTECEDENTES
Parte 01
3
Os filósofos das luzes pretendiam
iluminar o mundo, livrando-o das trevas
em que a humanidade vivia antes que o
capitalismo viesse tirar da miséria, da
opressão e da ignorância.
Razão: luz para a humanidade, capaz
de acabar com antigos modelos, como o
Absolutismo.
 Lema: Igualdade, Liberdade e
Fraternidade
 Principais nomes: Montesquieu, Voltaire,
Diderot e Rousseau.
4
Montesquieu (1689-1755):
escreveu o Livro “O ESPÍRITO
DAS LEIS”, em que defendia a
divisão do poder em três órgãos: o
Poder Legislativo, o Judiciário e o
Executivo.
5
Voltaire (1694-1778): defensor da
Liberdade, dizia: “posso não
concordar com nenhuma das
palavras que você diz, mas
defenderei até a morte o direito de
dizê-las”
6
Diderot (1713-1784) e D’Alembert
(1717-1783): organizadores da
ENCICLOPÉDIA, em 28 volumes.
Foi fundamental para difundir as
novas ideias.
7
Rousseau (1712-1778): via na
propriedade a origem da
desigualdade . Sua principal obra
foi “O Contrato Social”, em que
colocava a ideia de um governo
conforme a vontade do povo.
8
Influenciou o mundo, inclusive a
Independência de toda a América e
também a Inconfidência Mineira
(1789).
IluminismoIluminismo
9
“Na metade do século XVII, em
Beauvais, na França, mais de um
terço das crianças morria antes de
completar 1 ano de idade, apenas
58% das pessoas chegavam aos 15
anos e a esperança média de vida
era pouco superior a 20 anos” Paulo
Miceli
A Sociedade FrancesaA Sociedade Francesa
10
1º Estado: Igreja (Clero)
10% do Território francês  propriedades do Clero,
em especial, do alto Clero.
Com muitos privilégios, não pagava impostos.
2º Estado: Nobreza
A nobreza contava com toda sorte de privilégios e
também não pagava impostos.
Nobreza Palaciana
Nobreza Campesina
Nobreza Togada
25 milhões de pessoas,25 milhões de pessoas,
divididas:divididas:
11
3º Estado: Povo
Pagava os impostos que sustentavam os outros Estados
A) BURGUESIA
Financeira
Comercial
Artesanal (Industrial)
Liberal (líderes)
B) Artesãos e Operários
Corporações de Ofício
Poucos Operários
Sans Culottes
C) Camponeses
Dos 25 milhões de francês, 18 viviam no
campo.
Miséria
Servidão
Trabalho livre 12
13
Acima dos Estados estava o REI
ABSOLUTISTA .
Como em todo governo, “roubava”
dos pobres para dar aos ricos  no
final do século XVIII não havia o que
tirar do povo  início dos problemas!
Absolutismo (ANTIGOAbsolutismo (ANTIGO
REGIME)REGIME)
14
A REVOLUÇÃO
Parte 02
15
Marco fundamental da Sociedade
Capitalista.
Modelo clássico de Revolução
Democrático-Burguesa.
Revolução FrancesaRevolução Francesa
16
Início: 5 de Maio de 1789.
Cada ESTADO tinha direito de um voto  1º e 2º
Estados unidos!
3º ESTADO  deseja o voto por cabeça, se
rebela e proclama a Assembleia Nacional
Constituinte em 9 de Julho.
O Clero começa a mudar de lado!
O Rei suspende as decisões do 3º Estado.
O 3º Estado se mantêm firme decidido a
conquistar uma nova constituição.
A população se envolve!
1) Assembleia Nacional1) Assembleia Nacional
ConstituinteConstituinte
17
12 de Julho  O povo se arma
14 de Julho  A Queda da Bastilha
(símbolo do poder Absolutista / Prisão
política)
Início da Idade Contemporânea
18
4 de Agosto – Declaração dos Direitos do
Homem e do Cidadão.
Modelo para as democracias do mundo
contemporâneo.
Princípios iluministas  liberdade e
igualdade perante a lei, defesa inalienável
à propriedade privada e o direito de
resistência à opressão.
19
1790  a França continua em
crise.
Rei  inimigo da França, segundo
o 3º Estado  foge para a Áustria
20
1791  conclusão da nova Constituição.
Monarquia
3 poderes
Igualdade civil
Confisco dos bens da Igreja
Assembleia: Voto Censitário
Assembleia LegislativaAssembleia Legislativa
21
Deputados
Girondinos (alta burguesia - direita)
Jacobinos (média e pequena burguesia -
esquerda)
Pântano (centro)
1792 – em apoio ao Rei, Áustria e Prússia
invadem à França, sem sucesso.
A Burguesia assume o poder.
22
A pressão popular fez com que a Assembleia
começasse uma nova constituição.
Os jacobinos proclamaram a República em
1792
Em 21/01/1793: O Rei Luís XVI foi
Guilhotinado
Radicalização Jacobina
3) A Convenção3) A Convenção
23
24
25
DantonDanton
26
MaratMarat
27
RobespierreRobespierre
28
29
1794: os Girondinos voltam ao poder!
A burguesia, enfim, chegou ao poder, mesmo
contrariando as grandes aspirações populares!
Os girondinos instalam o Diretório (1795 – 1799):
Três Consoles governavam o país.
Destaque para Napoleão Bonaparte a partir
de 1799 – Golpe “18 Brumário”
30
1799: com apoio da Burguesia,
Napoleão instaura o Consolado.
Isso é um passo para ele tornar-se
IMPERADOR em 1804.
DiretórioDiretório
31
DEPOIS DA REVOLUÇÃO
Parte 3
32
Napoleão Bonaparte dá início ao plano de
expansão do território francês.
Conquistou a Áustria, Holanda, Suíça, Itália e
Bélgica
Bloqueio continental à Inglaterra.
Troca da monarquia feudal absolutista pela
monarquia burguesa absolutista!
Napoleão só foi derrotado em 1815.
1816: Congresso de Viena, o mapa da Europa volta
como era antes das conquistas de Napoleão.
33
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Para pensarmos
34
A possibilidade da cidadania, o início da
consolidação capitalista e as ideias
liberais modificaram definitivamente a
nossa sociedade – para o bem e para o
mal.
“O valor de uma coisa não reside no
que por ela se alcança, mas no que por
ela se paga, no que custa” Nietzsche
CONSIDERAÇÕES FINAISCONSIDERAÇÕES FINAIS
35
Idade Contemporânea
Neoclassicismo
Nas duas últimas décadas do século XVIII e nas três primeiras do século
XIX, uma nova tendência estética predominou nas criações dos artistas
europeus. Trata-se do Neoclassicismo (neo = novo), que expressou os
valores próprios de uma nova e fortalecida burguesia, que assumiu a
direção da Sociedade européia após a Revolução Francesa e
principalmente com o Império de Napoleão.
36
A Morte de Sócrates, por Jacques-Louis David,1787, Metropolitan Museum of Art, Nova
Iorque. 37
A Banhista de Valpinçon, por Ingres , 1808, óleo sobre tela, 146 × 98 cm,Louvre, Paris.
38
A Fonte, por Ingres, 1856, óleo sobre tela, 164 × 82 cm, Louvre, Paris.
39
Lorenzo Bartolini: Ninfa picada por um escorpião, c. 1845. Louvre
40
Antonio Canova: Teseu derrotando o centauro, 1805-1819.
41
Panteão de Paris
42
Idade Contemporânea
Romantismo
Os artistas românticos procuraram se libertar
das convenções acadêmicas em favor da livre
expressão da personalidade do artista.
43
44
45
46
William Holman Hunt: O pastor galante, 1851. Manchester City Art Galleries
47
Bierstadt: Entre as montanhas da Sierra Nevada. Smithsonian American Art Museum
48

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Segunda Guerra Mundial (segunda versão)
Segunda Guerra Mundial (segunda versão)Segunda Guerra Mundial (segunda versão)
Segunda Guerra Mundial (segunda versão)
Valéria Shoujofan
 
I Guerra Mundial
I Guerra MundialI Guerra Mundial
I Guerra Mundial
Carlos Vieira
 
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIAII GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
marlete andrade
 
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábadoHistória   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
Rafael Noronha
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Douglas Barraqui
 
Trabalho 2ª Guerra Mundial
Trabalho 2ª Guerra MundialTrabalho 2ª Guerra Mundial
Trabalho 2ª Guerra Mundial
Sílvia Mendonça
 
Período Entre Guerras & II Guerra Mundial
Período Entre Guerras & II Guerra MundialPeríodo Entre Guerras & II Guerra Mundial
Período Entre Guerras & II Guerra Mundial
dayanbotelho2
 
Lista de exercícios – Segunda Guerra Mundial
Lista de exercícios – Segunda Guerra MundialLista de exercícios – Segunda Guerra Mundial
Lista de exercícios – Segunda Guerra Mundial
Elton Zanoni
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial  2° guerra mundial
2° guerra mundial
Ricardo Diniz campos
 
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerraSlide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
Isabel Aguiar
 
Kapa 3 iluminismo e revolução francesa
Kapa 3    iluminismo e revolução francesaKapa 3    iluminismo e revolução francesa
Kapa 3 iluminismo e revolução francesa
Rafael Noronha
 
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
Daniel Alves Bronstrup
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
Janaína Bindá
 
2º ano - Primeira Guerra Mundial
2º ano - Primeira Guerra Mundial2º ano - Primeira Guerra Mundial
2º ano - Primeira Guerra Mundial
Daniel Alves Bronstrup
 
Segunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra friaSegunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra fria
Isabel Aguiar
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Janaína Tavares
 
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Valéria Shoujofan
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Valéria Shoujofan
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial2° guerra mundial
2° guerra mundial
ceufaias
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Saulo Nóbrega
 

Mais procurados (20)

Segunda Guerra Mundial (segunda versão)
Segunda Guerra Mundial (segunda versão)Segunda Guerra Mundial (segunda versão)
Segunda Guerra Mundial (segunda versão)
 
I Guerra Mundial
I Guerra MundialI Guerra Mundial
I Guerra Mundial
 
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIAII GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
 
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábadoHistória   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
 
Trabalho 2ª Guerra Mundial
Trabalho 2ª Guerra MundialTrabalho 2ª Guerra Mundial
Trabalho 2ª Guerra Mundial
 
Período Entre Guerras & II Guerra Mundial
Período Entre Guerras & II Guerra MundialPeríodo Entre Guerras & II Guerra Mundial
Período Entre Guerras & II Guerra Mundial
 
Lista de exercícios – Segunda Guerra Mundial
Lista de exercícios – Segunda Guerra MundialLista de exercícios – Segunda Guerra Mundial
Lista de exercícios – Segunda Guerra Mundial
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial  2° guerra mundial
2° guerra mundial
 
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerraSlide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
 
Kapa 3 iluminismo e revolução francesa
Kapa 3    iluminismo e revolução francesaKapa 3    iluminismo e revolução francesa
Kapa 3 iluminismo e revolução francesa
 
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
 
2º ano - Primeira Guerra Mundial
2º ano - Primeira Guerra Mundial2º ano - Primeira Guerra Mundial
2º ano - Primeira Guerra Mundial
 
Segunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra friaSegunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra fria
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial2° guerra mundial
2° guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 

Destaque

Inventory Management-A tool for efficiency in Production Operations (Repaired)
Inventory Management-A tool for efficiency in  Production Operations (Repaired)Inventory Management-A tool for efficiency in  Production Operations (Repaired)
Inventory Management-A tool for efficiency in Production Operations (Repaired)
olusakin akindiPe
 
Interact Congress 2016 - Startup Contest - 112 Mobile
Interact Congress 2016 - Startup Contest - 112 MobileInteract Congress 2016 - Startup Contest - 112 Mobile
Interact Congress 2016 - Startup Contest - 112 Mobile
Cristal Events
 
Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1
Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1
Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1
mperdigonv
 
Yahoo
YahooYahoo
Proyecto a lturas chile_barrick
Proyecto a lturas chile_barrickProyecto a lturas chile_barrick
Proyecto a lturas chile_barrick
Jesus Amambal Guevara
 
The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013
The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013
The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013
Noelia Merejo
 
Risk and opportunities project
Risk and opportunities  projectRisk and opportunities  project
Risk and opportunities project
marwan shareef
 
1º ano roma antiga rafa - 2016
1º ano roma antiga   rafa - 20161º ano roma antiga   rafa - 2016
1º ano roma antiga rafa - 2016
Rafael Noronha
 
Презентация
ПрезентацияПрезентация
Презентация
muravevalili
 
методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика
методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика
методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика
Roman Prilipa
 
Kubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetup
Kubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetupKubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetup
Kubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetup
Mist.io
 
Presentación de Negocio JM Ocean Avenue
Presentación de Negocio JM Ocean Avenue Presentación de Negocio JM Ocean Avenue
Presentación de Negocio JM Ocean Avenue
Claudia Patricia Londoño
 
Cultura do estupro
Cultura do estuproCultura do estupro
Cultura do estupro
Colégio Nova Geração COC
 
LWN158 seminar 7
LWN158 seminar 7 LWN158 seminar 7
LWN158 seminar 7
hollyranae
 
mruby で mackerel のプラグインを作るはなし
mruby で mackerel のプラグインを作るはなしmruby で mackerel のプラグインを作るはなし
mruby で mackerel のプラグインを作るはなし
Hiroshi SHIBATA
 
Biomas mundiais
Biomas mundiais Biomas mundiais
Biomas mundiais
Colégio Nova Geração COC
 
Aula invertida e tecnologias emergentes
Aula invertida e tecnologias emergentesAula invertida e tecnologias emergentes
Aula invertida e tecnologias emergentes
José Moura Carvalho
 
O desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentávelO desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentável
cattonia
 
Ética e Cidadania
Ética e Cidadania Ética e Cidadania
Ética e Cidadania
Arare Carvalho Júnior
 

Destaque (19)

Inventory Management-A tool for efficiency in Production Operations (Repaired)
Inventory Management-A tool for efficiency in  Production Operations (Repaired)Inventory Management-A tool for efficiency in  Production Operations (Repaired)
Inventory Management-A tool for efficiency in Production Operations (Repaired)
 
Interact Congress 2016 - Startup Contest - 112 Mobile
Interact Congress 2016 - Startup Contest - 112 MobileInteract Congress 2016 - Startup Contest - 112 Mobile
Interact Congress 2016 - Startup Contest - 112 Mobile
 
Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1
Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1
Elaborar una síntesis a partir de la documentación extraída de los documentos1
 
Yahoo
YahooYahoo
Yahoo
 
Proyecto a lturas chile_barrick
Proyecto a lturas chile_barrickProyecto a lturas chile_barrick
Proyecto a lturas chile_barrick
 
The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013
The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013
The Rise of Integrated Experiences - LIDAP 2013
 
Risk and opportunities project
Risk and opportunities  projectRisk and opportunities  project
Risk and opportunities project
 
1º ano roma antiga rafa - 2016
1º ano roma antiga   rafa - 20161º ano roma antiga   rafa - 2016
1º ano roma antiga rafa - 2016
 
Презентация
ПрезентацияПрезентация
Презентация
 
методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика
методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика
методические указания для самостоятельного изучения предмет высшая математика
 
Kubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetup
Kubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetupKubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetup
Kubernetes and CoreOS @ Athens Docker meetup
 
Presentación de Negocio JM Ocean Avenue
Presentación de Negocio JM Ocean Avenue Presentación de Negocio JM Ocean Avenue
Presentación de Negocio JM Ocean Avenue
 
Cultura do estupro
Cultura do estuproCultura do estupro
Cultura do estupro
 
LWN158 seminar 7
LWN158 seminar 7 LWN158 seminar 7
LWN158 seminar 7
 
mruby で mackerel のプラグインを作るはなし
mruby で mackerel のプラグインを作るはなしmruby で mackerel のプラグインを作るはなし
mruby で mackerel のプラグインを作るはなし
 
Biomas mundiais
Biomas mundiais Biomas mundiais
Biomas mundiais
 
Aula invertida e tecnologias emergentes
Aula invertida e tecnologias emergentesAula invertida e tecnologias emergentes
Aula invertida e tecnologias emergentes
 
O desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentávelO desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentável
 
Ética e Cidadania
Ética e Cidadania Ética e Cidadania
Ética e Cidadania
 

Semelhante a 18 história rafael - iluminismo e revolução francesa

RevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power PointRevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power Point
Silvânio Barcelos
 
8º ano rev. burguesas insa rafa
8º ano   rev. burguesas insa rafa8º ano   rev. burguesas insa rafa
8º ano rev. burguesas insa rafa
Rafael Noronha
 
8º ano rev. burguesas ist rafa
8º ano   rev. burguesas ist rafa8º ano   rev. burguesas ist rafa
8º ano rev. burguesas ist rafa
Rafael Noronha
 
Revolucaofrancesa 1789 1799
Revolucaofrancesa 1789 1799Revolucaofrancesa 1789 1799
Revolucaofrancesa 1789 1799
Rondinelly Silva
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
MargarethFranklim
 
Iluminismo rev. francesa - rev. industrial
Iluminismo   rev. francesa - rev. industrialIluminismo   rev. francesa - rev. industrial
Iluminismo rev. francesa - rev. industrial
Auxiliadora
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
Péricles Penuel
 
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO FrancesaRevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
secretaria estadual de educação
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Bruno-machado Bruno
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Bruno-machado Bruno
 
A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)
Evanilde Chuva
 
A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)
Evanilde Chuva
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Denis Gasco
 
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptxRevoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Marsellus Cardousous
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
João Medeiros
 
Revolução
RevoluçãoRevolução
Revolução
rodroigokojiro
 
Revoluções de 1830 e 1848 2020
Revoluções de 1830 e 1848 2020Revoluções de 1830 e 1848 2020
Revoluções de 1830 e 1848 2020
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolucao francesa 2014
Revolucao francesa 2014Revolucao francesa 2014
Revolucao francesa 2014
Priscila Azeredo
 
Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016Revolução francesa 2016

Semelhante a 18 história rafael - iluminismo e revolução francesa (20)

RevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power PointRevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power Point
 
8º ano rev. burguesas insa rafa
8º ano   rev. burguesas insa rafa8º ano   rev. burguesas insa rafa
8º ano rev. burguesas insa rafa
 
8º ano rev. burguesas ist rafa
8º ano   rev. burguesas ist rafa8º ano   rev. burguesas ist rafa
8º ano rev. burguesas ist rafa
 
Revolucaofrancesa 1789 1799
Revolucaofrancesa 1789 1799Revolucaofrancesa 1789 1799
Revolucaofrancesa 1789 1799
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
Iluminismo rev. francesa - rev. industrial
Iluminismo   rev. francesa - rev. industrialIluminismo   rev. francesa - rev. industrial
Iluminismo rev. francesa - rev. industrial
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
 
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO FrancesaRevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)
 
A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)A revolucao-francesa (2)
A revolucao-francesa (2)
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptxRevoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
 
Revolução
RevoluçãoRevolução
Revolução
 
Revoluções de 1830 e 1848 2020
Revoluções de 1830 e 1848 2020Revoluções de 1830 e 1848 2020
Revoluções de 1830 e 1848 2020
 
3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França
 
Revolucao francesa 2014
Revolucao francesa 2014Revolucao francesa 2014
Revolucao francesa 2014
 
Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016
 

Mais de Rafael Noronha

Brasilidades aula 15 de fev 2021
Brasilidades aula 15 de fev 2021Brasilidades aula 15 de fev 2021
Brasilidades aula 15 de fev 2021
Rafael Noronha
 
Cap 1 caderno 11 de geo rafa 3ano
Cap 1 caderno 11 de geo rafa 3anoCap 1 caderno 11 de geo rafa 3ano
Cap 1 caderno 11 de geo rafa 3ano
Rafael Noronha
 
2ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 62ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 6
Rafael Noronha
 
1ano cap1 rafa geo
1ano cap1 rafa geo1ano cap1 rafa geo
1ano cap1 rafa geo
Rafael Noronha
 
1gm rafa 2021
1gm rafa 20211gm rafa 2021
1gm rafa 2021
Rafael Noronha
 
História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano
Rafael Noronha
 
Iluminismo e revolução francesa
Iluminismo e revolução francesaIluminismo e revolução francesa
Iluminismo e revolução francesa
Rafael Noronha
 
história - rafael - revolução industrial - iluminismo
 história - rafael  - revolução industrial - iluminismo história - rafael  - revolução industrial - iluminismo
história - rafael - revolução industrial - iluminismo
Rafael Noronha
 
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino
1º ano    rafael - roma antiga e império bizantino1º ano    rafael - roma antiga e império bizantino
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino
Rafael Noronha
 
História rafa - guerra fria 2017
História   rafa - guerra fria 2017História   rafa - guerra fria 2017
História rafa - guerra fria 2017
Rafael Noronha
 
31 história rafael - era vargas
31  história   rafael  - era vargas31  história   rafael  - era vargas
31 história rafael - era vargas
Rafael Noronha
 
29 história rafael - república da espada e república do café com leite
29  história   rafael  - república da espada e república do café com leite29  história   rafael  - república da espada e república do café com leite
29 história rafael - república da espada e república do café com leite
Rafael Noronha
 
Desencanto e Max Weber
Desencanto e Max WeberDesencanto e Max Weber
Desencanto e Max Weber
Rafael Noronha
 
Indústria cultural atualidades rafa
Indústria cultural atualidades rafaIndústria cultural atualidades rafa
Indústria cultural atualidades rafa
Rafael Noronha
 
Rafa república da espada e república do café com leite
Rafa  república da espada e república do café com leiteRafa  república da espada e república do café com leite
Rafa república da espada e república do café com leite
Rafael Noronha
 
Grécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLO
Grécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLOGrécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLO
Grécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLO
Rafael Noronha
 
Basicão – 3ºano século xix
Basicão – 3ºano   século xixBasicão – 3ºano   século xix
Basicão – 3ºano século xix
Rafael Noronha
 
Basicão – 2ºano + idade moderna
Basicão – 2ºano + idade modernaBasicão – 2ºano + idade moderna
Basicão – 2ºano + idade moderna
Rafael Noronha
 
Basicão – 1ºano + índia
Basicão – 1ºano + índiaBasicão – 1ºano + índia
Basicão – 1ºano + índia
Rafael Noronha
 
00 revolução russa – 9º ano sj
00 revolução russa – 9º ano sj00 revolução russa – 9º ano sj
00 revolução russa – 9º ano sj
Rafael Noronha
 

Mais de Rafael Noronha (20)

Brasilidades aula 15 de fev 2021
Brasilidades aula 15 de fev 2021Brasilidades aula 15 de fev 2021
Brasilidades aula 15 de fev 2021
 
Cap 1 caderno 11 de geo rafa 3ano
Cap 1 caderno 11 de geo rafa 3anoCap 1 caderno 11 de geo rafa 3ano
Cap 1 caderno 11 de geo rafa 3ano
 
2ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 62ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 6
 
1ano cap1 rafa geo
1ano cap1 rafa geo1ano cap1 rafa geo
1ano cap1 rafa geo
 
1gm rafa 2021
1gm rafa 20211gm rafa 2021
1gm rafa 2021
 
História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano
 
Iluminismo e revolução francesa
Iluminismo e revolução francesaIluminismo e revolução francesa
Iluminismo e revolução francesa
 
história - rafael - revolução industrial - iluminismo
 história - rafael  - revolução industrial - iluminismo história - rafael  - revolução industrial - iluminismo
história - rafael - revolução industrial - iluminismo
 
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino
1º ano    rafael - roma antiga e império bizantino1º ano    rafael - roma antiga e império bizantino
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino
 
História rafa - guerra fria 2017
História   rafa - guerra fria 2017História   rafa - guerra fria 2017
História rafa - guerra fria 2017
 
31 história rafael - era vargas
31  história   rafael  - era vargas31  história   rafael  - era vargas
31 história rafael - era vargas
 
29 história rafael - república da espada e república do café com leite
29  história   rafael  - república da espada e república do café com leite29  história   rafael  - república da espada e república do café com leite
29 história rafael - república da espada e república do café com leite
 
Desencanto e Max Weber
Desencanto e Max WeberDesencanto e Max Weber
Desencanto e Max Weber
 
Indústria cultural atualidades rafa
Indústria cultural atualidades rafaIndústria cultural atualidades rafa
Indústria cultural atualidades rafa
 
Rafa república da espada e república do café com leite
Rafa  república da espada e república do café com leiteRafa  república da espada e república do café com leite
Rafa república da espada e república do café com leite
 
Grécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLO
Grécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLOGrécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLO
Grécia Antiga - 1º EM Fênix ANGLO
 
Basicão – 3ºano século xix
Basicão – 3ºano   século xixBasicão – 3ºano   século xix
Basicão – 3ºano século xix
 
Basicão – 2ºano + idade moderna
Basicão – 2ºano + idade modernaBasicão – 2ºano + idade moderna
Basicão – 2ºano + idade moderna
 
Basicão – 1ºano + índia
Basicão – 1ºano + índiaBasicão – 1ºano + índia
Basicão – 1ºano + índia
 
00 revolução russa – 9º ano sj
00 revolução russa – 9º ano sj00 revolução russa – 9º ano sj
00 revolução russa – 9º ano sj
 

Último

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 

Último (20)

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 

18 história rafael - iluminismo e revolução francesa

  • 4. Os filósofos das luzes pretendiam iluminar o mundo, livrando-o das trevas em que a humanidade vivia antes que o capitalismo viesse tirar da miséria, da opressão e da ignorância. Razão: luz para a humanidade, capaz de acabar com antigos modelos, como o Absolutismo.  Lema: Igualdade, Liberdade e Fraternidade  Principais nomes: Montesquieu, Voltaire, Diderot e Rousseau. 4
  • 5. Montesquieu (1689-1755): escreveu o Livro “O ESPÍRITO DAS LEIS”, em que defendia a divisão do poder em três órgãos: o Poder Legislativo, o Judiciário e o Executivo. 5
  • 6. Voltaire (1694-1778): defensor da Liberdade, dizia: “posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las” 6
  • 7. Diderot (1713-1784) e D’Alembert (1717-1783): organizadores da ENCICLOPÉDIA, em 28 volumes. Foi fundamental para difundir as novas ideias. 7
  • 8. Rousseau (1712-1778): via na propriedade a origem da desigualdade . Sua principal obra foi “O Contrato Social”, em que colocava a ideia de um governo conforme a vontade do povo. 8
  • 9. Influenciou o mundo, inclusive a Independência de toda a América e também a Inconfidência Mineira (1789). IluminismoIluminismo 9
  • 10. “Na metade do século XVII, em Beauvais, na França, mais de um terço das crianças morria antes de completar 1 ano de idade, apenas 58% das pessoas chegavam aos 15 anos e a esperança média de vida era pouco superior a 20 anos” Paulo Miceli A Sociedade FrancesaA Sociedade Francesa 10
  • 11. 1º Estado: Igreja (Clero) 10% do Território francês  propriedades do Clero, em especial, do alto Clero. Com muitos privilégios, não pagava impostos. 2º Estado: Nobreza A nobreza contava com toda sorte de privilégios e também não pagava impostos. Nobreza Palaciana Nobreza Campesina Nobreza Togada 25 milhões de pessoas,25 milhões de pessoas, divididas:divididas: 11
  • 12. 3º Estado: Povo Pagava os impostos que sustentavam os outros Estados A) BURGUESIA Financeira Comercial Artesanal (Industrial) Liberal (líderes) B) Artesãos e Operários Corporações de Ofício Poucos Operários Sans Culottes C) Camponeses Dos 25 milhões de francês, 18 viviam no campo. Miséria Servidão Trabalho livre 12
  • 13. 13
  • 14. Acima dos Estados estava o REI ABSOLUTISTA . Como em todo governo, “roubava” dos pobres para dar aos ricos  no final do século XVIII não havia o que tirar do povo  início dos problemas! Absolutismo (ANTIGOAbsolutismo (ANTIGO REGIME)REGIME) 14
  • 16. Marco fundamental da Sociedade Capitalista. Modelo clássico de Revolução Democrático-Burguesa. Revolução FrancesaRevolução Francesa 16
  • 17. Início: 5 de Maio de 1789. Cada ESTADO tinha direito de um voto  1º e 2º Estados unidos! 3º ESTADO  deseja o voto por cabeça, se rebela e proclama a Assembleia Nacional Constituinte em 9 de Julho. O Clero começa a mudar de lado! O Rei suspende as decisões do 3º Estado. O 3º Estado se mantêm firme decidido a conquistar uma nova constituição. A população se envolve! 1) Assembleia Nacional1) Assembleia Nacional ConstituinteConstituinte 17
  • 18. 12 de Julho  O povo se arma 14 de Julho  A Queda da Bastilha (símbolo do poder Absolutista / Prisão política) Início da Idade Contemporânea 18
  • 19. 4 de Agosto – Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Modelo para as democracias do mundo contemporâneo. Princípios iluministas  liberdade e igualdade perante a lei, defesa inalienável à propriedade privada e o direito de resistência à opressão. 19
  • 20. 1790  a França continua em crise. Rei  inimigo da França, segundo o 3º Estado  foge para a Áustria 20
  • 21. 1791  conclusão da nova Constituição. Monarquia 3 poderes Igualdade civil Confisco dos bens da Igreja Assembleia: Voto Censitário Assembleia LegislativaAssembleia Legislativa 21
  • 22. Deputados Girondinos (alta burguesia - direita) Jacobinos (média e pequena burguesia - esquerda) Pântano (centro) 1792 – em apoio ao Rei, Áustria e Prússia invadem à França, sem sucesso. A Burguesia assume o poder. 22
  • 23. A pressão popular fez com que a Assembleia começasse uma nova constituição. Os jacobinos proclamaram a República em 1792 Em 21/01/1793: O Rei Luís XVI foi Guilhotinado Radicalização Jacobina 3) A Convenção3) A Convenção 23
  • 24. 24
  • 25. 25
  • 29. 29
  • 30. 1794: os Girondinos voltam ao poder! A burguesia, enfim, chegou ao poder, mesmo contrariando as grandes aspirações populares! Os girondinos instalam o Diretório (1795 – 1799): Três Consoles governavam o país. Destaque para Napoleão Bonaparte a partir de 1799 – Golpe “18 Brumário” 30
  • 31. 1799: com apoio da Burguesia, Napoleão instaura o Consolado. Isso é um passo para ele tornar-se IMPERADOR em 1804. DiretórioDiretório 31
  • 33. Napoleão Bonaparte dá início ao plano de expansão do território francês. Conquistou a Áustria, Holanda, Suíça, Itália e Bélgica Bloqueio continental à Inglaterra. Troca da monarquia feudal absolutista pela monarquia burguesa absolutista! Napoleão só foi derrotado em 1815. 1816: Congresso de Viena, o mapa da Europa volta como era antes das conquistas de Napoleão. 33
  • 35. A possibilidade da cidadania, o início da consolidação capitalista e as ideias liberais modificaram definitivamente a nossa sociedade – para o bem e para o mal. “O valor de uma coisa não reside no que por ela se alcança, mas no que por ela se paga, no que custa” Nietzsche CONSIDERAÇÕES FINAISCONSIDERAÇÕES FINAIS 35
  • 36. Idade Contemporânea Neoclassicismo Nas duas últimas décadas do século XVIII e nas três primeiras do século XIX, uma nova tendência estética predominou nas criações dos artistas europeus. Trata-se do Neoclassicismo (neo = novo), que expressou os valores próprios de uma nova e fortalecida burguesia, que assumiu a direção da Sociedade européia após a Revolução Francesa e principalmente com o Império de Napoleão. 36
  • 37. A Morte de Sócrates, por Jacques-Louis David,1787, Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque. 37
  • 38. A Banhista de Valpinçon, por Ingres , 1808, óleo sobre tela, 146 × 98 cm,Louvre, Paris. 38
  • 39. A Fonte, por Ingres, 1856, óleo sobre tela, 164 × 82 cm, Louvre, Paris. 39
  • 40. Lorenzo Bartolini: Ninfa picada por um escorpião, c. 1845. Louvre 40
  • 41. Antonio Canova: Teseu derrotando o centauro, 1805-1819. 41
  • 43. Idade Contemporânea Romantismo Os artistas românticos procuraram se libertar das convenções acadêmicas em favor da livre expressão da personalidade do artista. 43
  • 44. 44
  • 45. 45
  • 46. 46
  • 47. William Holman Hunt: O pastor galante, 1851. Manchester City Art Galleries 47
  • 48. Bierstadt: Entre as montanhas da Sierra Nevada. Smithsonian American Art Museum 48