SlideShare uma empresa Scribd logo
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e
sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela
mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela
fábrica.
ARTESANATO

TRABALHO
INDIVIDUAL

MANUFATURA

FERRAMENTAS
MANUAIS

PRODUÇÃO
INDUSTRIAL

DIVISÃO
DO
TRABALHO

FERRAMENTAS
MECÂNICAS

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Início: ING, séc XVIII.
• Fases:
1ª REV. INDUSTRIAL

2ª REV. INDUSTRIAL

1760 - 1860

1860 – 1914

ING, FRA e BEL

ALE, ITA, RUS, EUA, JAP

FERRO – CARVÃO - VAPOR

AÇO – PETRÓLEO ELETRICIDADE

CAPITALISMO LIBERAL E
INDUSTRIAL

CAPITALISMO FINANCEIRO
E MONOPOLISTA

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Causas gerais da Revolução Industrial:
– Revolução Comercial (séc XV – XVII)
Descoberta de novos continentes e do caminho para as
Índias.
Formação de mercado mundial.
Incremento do comércio.
– Acumulação primitiva de capital.
Entrada de produtos e riquezas de vários pontos do planeta
na Europa.

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aparecimento das máquinas.
Tear mecânico, máquina de fiar, máquina a vapor.

TEAR MECÂNICO

MÁQUINAS A VAPOR

Aumento da produtividade.

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Pioneirismo inglês:
– Capitais acumulados (colônias, acordos comerciais na Europa).
– Disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos –
“enclosures”).
– Matéria prima disponível (reservas de ferro e carvão e
produção de lã – indústria têxtil).
– Mercado consumidor (colônias, países europeus e
assalariados).
– Marinha mercante poderosa (Atos de Navegação – Oliver
Cromwell).
– Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688).
– Ética protestante (estímulo ao lucro).

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Conseqüências da Revolução Industrial:
– Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia.
– Desenvolvimento tecnológico.
– Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e
das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone).

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aumento da produtividade (redução de preços).
– Esgotamento de recursos naturais.
– Urbanização intensa.

– Formação do proletariado urbano (operários).
– Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes
bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou
dependência financeira (empréstimos).

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Formação de grandes conglomerados econômicos:
HOLDING

TRUSTE

Empresas financeiras
que controlam
complexos industriais a
partir da posse de suas
ações.

Empresas que absorvem
seus concorrentes,
controlando a produção,
preços e dominando o
mercado.

CONTROLE
ACIONÁRIO

C

Empresas de um
mesmo ramo que se
associam para evitar
concorrência,
dividindo os mercados.

A

A

A

B

CARTÉL

ACORDO

COMPRA

D
D

B

C

B

D

C

MONOPÓLIO

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aprimoramento da produção em série: FORDISMO,
TAYLORISMO.

– Expansão do Imperialismo:
Busca de matéria-prima e mercados consumidores fora da
Europa, desencadeando um processo de conquista e partilha
de vastas áreas territoriais entre as potências européias
industrializadas.
Áreas mais atingidas: África e Ásia.

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• A exploração de proletários e as lutas
operárias:
– Proletários destituídos da posse de meios
de produção e instrumentos de trabalho.
– Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14
horas.
– Sem nenhum direito trabalhista.
– Exploração do trabalho feminino e
infantil.
– Baixos salários.

Prof. José Augusto Fiori
IDADE CONTEMPORÂNEA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Desemprego (“exército industrial de reserva”)
– Ludismo (1811 – 1818) – movimento de trabalhadores
que destruíam máquinas.
– Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores
que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento
britânico. Obteve alguns benefícios como
a redução da jornada de trabalho para 10
horas e regulamentação do trabalho
infantil e feminino.
- Trade Unions – associações de
trabalhadores que deram origem aos
sindicatos.

Prof. José Augusto Fiori

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
João José Ferreira Tojal
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
Artur Lara
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
Uilson Pereira da Silva
 
Geografia ppt capitalismo e a revolução industrial
Geografia ppt   capitalismo e a revolução industrialGeografia ppt   capitalismo e a revolução industrial
Geografia ppt capitalismo e a revolução industrial
Amadeu Neto
 
Industrialização brasileira alterações no espaço
Industrialização brasileira   alterações no espaçoIndustrialização brasileira   alterações no espaço
Industrialização brasileira alterações no espaço
Luciano Pessanha
 
Revolucao Industrial
Revolucao IndustrialRevolucao Industrial
Revolucao Industrial
LianaSuzuki
 
Processo da industrialização no mundo
Processo da industrialização no mundoProcesso da industrialização no mundo
Processo da industrialização no mundo
Erika Renata
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
seixasmarianas
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
IiIlukinhaIiI
 
Processo de trabalho 2 formação da classe operaria - rev. industrial
Processo de trabalho 2   formação da classe operaria - rev. industrialProcesso de trabalho 2   formação da classe operaria - rev. industrial
Processo de trabalho 2 formação da classe operaria - rev. industrial
Daniele Rubim
 
2014 revolução industrial
2014 revolução industrial2014 revolução industrial
2014 revolução industrial
MARIANO C7S
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Marcelo Lillyan Montes
 
A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...
A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...
A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...
Antonio Gilberto De Aquino e Silva
 
A segunda revolução industrial expansão do capitalismo e concentração de ca...
A segunda revolução industrial   expansão do capitalismo e concentração de ca...A segunda revolução industrial   expansão do capitalismo e concentração de ca...
A segunda revolução industrial expansão do capitalismo e concentração de ca...
GilbertoDeAquino
 
Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726
Moacir E Nalin
 
Do artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria modernaDo artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria moderna
flaviocosac
 
Aula industrialização
Aula   industrializaçãoAula   industrialização
Aula industrialização
Omar Fürst
 
2 evolução da atividade industrial
2  evolução da atividade industrial2  evolução da atividade industrial
2 evolução da atividade industrial
Mayjö .
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
Fatima Freitas
 
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
 Revolução Industrial - www.carloszaranza.com Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
Carlos Zaranza
 

Mais procurados (20)

Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
Geografia ppt capitalismo e a revolução industrial
Geografia ppt   capitalismo e a revolução industrialGeografia ppt   capitalismo e a revolução industrial
Geografia ppt capitalismo e a revolução industrial
 
Industrialização brasileira alterações no espaço
Industrialização brasileira   alterações no espaçoIndustrialização brasileira   alterações no espaço
Industrialização brasileira alterações no espaço
 
Revolucao Industrial
Revolucao IndustrialRevolucao Industrial
Revolucao Industrial
 
Processo da industrialização no mundo
Processo da industrialização no mundoProcesso da industrialização no mundo
Processo da industrialização no mundo
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Processo de trabalho 2 formação da classe operaria - rev. industrial
Processo de trabalho 2   formação da classe operaria - rev. industrialProcesso de trabalho 2   formação da classe operaria - rev. industrial
Processo de trabalho 2 formação da classe operaria - rev. industrial
 
2014 revolução industrial
2014 revolução industrial2014 revolução industrial
2014 revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...
A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...
A Segunda Revolução Industrial - Expansão do Capitalismo e Concentração de Ca...
 
A segunda revolução industrial expansão do capitalismo e concentração de ca...
A segunda revolução industrial   expansão do capitalismo e concentração de ca...A segunda revolução industrial   expansão do capitalismo e concentração de ca...
A segunda revolução industrial expansão do capitalismo e concentração de ca...
 
Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726Revolucaoindustrial 091220091726
Revolucaoindustrial 091220091726
 
Do artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria modernaDo artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria moderna
 
Aula industrialização
Aula   industrializaçãoAula   industrialização
Aula industrialização
 
2 evolução da atividade industrial
2  evolução da atividade industrial2  evolução da atividade industrial
2 evolução da atividade industrial
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
 
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
 Revolução Industrial - www.carloszaranza.com Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
Revolução Industrial - www.carloszaranza.com
 

Destaque

PRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EM
PRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EMPRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EM
PRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EM
profrodrigoribeiro
 
Geografia EconôMica Setores Da Economia
Geografia EconôMica Setores Da EconomiaGeografia EconôMica Setores Da Economia
Geografia EconôMica Setores Da Economia
ROSEMAR
 
História contemporânea
História contemporâneaHistória contemporânea
História contemporânea
Nelson Alves da Silva
 
Conceitos geograficos e setores da economia
Conceitos geograficos e setores da economiaConceitos geograficos e setores da economia
Conceitos geograficos e setores da economia
flaviocosac
 
Actividades económicas
Actividades económicasActividades económicas
Actividades económicas
Mayjö .
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
Carlos Pinheiro
 
Lugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográficoLugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográfico
Paes Viana
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 

Destaque (9)

PRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EM
PRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EMPRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EM
PRIVEST - Cap. 05 – Atividades econômicas do espaço urbano - 2º EM
 
Geografia EconôMica Setores Da Economia
Geografia EconôMica Setores Da EconomiaGeografia EconôMica Setores Da Economia
Geografia EconôMica Setores Da Economia
 
História contemporânea
História contemporâneaHistória contemporânea
História contemporânea
 
Conceitos geograficos e setores da economia
Conceitos geograficos e setores da economiaConceitos geograficos e setores da economia
Conceitos geograficos e setores da economia
 
Actividades económicas
Actividades económicasActividades económicas
Actividades económicas
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
 
Lugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográficoLugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográfico
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
 

Semelhante a 13. revolução industrial

2015 revolução industrial
2015  revolução industrial2015  revolução industrial
2015 revolução industrial
MARIANO C7S
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
joana71
 
Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012
MariaAuxiliadora40
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
Gilmar Rodrigues
 
Revolucao Industrial
Revolucao IndustrialRevolucao Industrial
Revolucao Industrial
daniloeduardomiranda
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
João José Ferreira Tojal
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
segundocol
 
Indústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e SocialismoIndústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e Socialismo
aroudus
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
Estevão Marcos
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
Estevão Marcos
 
Revolução industrial PIBID História UEPB Campus I
Revolução industrial PIBID História UEPB Campus IRevolução industrial PIBID História UEPB Campus I
Revolução industrial PIBID História UEPB Campus I
Naldo Stithi
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
ressurreicaorecreio
 
Aula - industria 3 ANO
Aula -  industria 3 ANOAula -  industria 3 ANO
Aula - industria 3 ANO
CADUCOC
 
Aula5industria_Prof Cadu
Aula5industria_Prof CaduAula5industria_Prof Cadu
Aula5industria_Prof Cadu
Ademir Aquino
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Pérysson Nogueira
 
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.docA INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
AlfredoFilho18
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
HitaloSantos8
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
Marilia Pimentel
 
Aula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZAula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZ
CADUCOC1
 
GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptx
GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptxGEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptx
GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptx
ProfFranciscoOliveir
 

Semelhante a 13. revolução industrial (20)

2015 revolução industrial
2015  revolução industrial2015  revolução industrial
2015 revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
 
Revolucao Industrial
Revolucao IndustrialRevolucao Industrial
Revolucao Industrial
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
Indústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e SocialismoIndústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e Socialismo
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
 
Revolução industrial PIBID História UEPB Campus I
Revolução industrial PIBID História UEPB Campus IRevolução industrial PIBID História UEPB Campus I
Revolução industrial PIBID História UEPB Campus I
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Aula - industria 3 ANO
Aula -  industria 3 ANOAula -  industria 3 ANO
Aula - industria 3 ANO
 
Aula5industria_Prof Cadu
Aula5industria_Prof CaduAula5industria_Prof Cadu
Aula5industria_Prof Cadu
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.docA INDÚSTRIA NO ESPAÇO  GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
A INDÚSTRIA NO ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL.doc
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
 
Aula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZAula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZ
 
GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptx
GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptxGEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptx
GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS.pptx
 

Mais de José Augusto Fiorin

Tutorial para inscrição Curso Currículo em Ação
Tutorial para inscrição Curso Currículo em AçãoTutorial para inscrição Curso Currículo em Ação
Tutorial para inscrição Curso Currículo em Ação
José Augusto Fiorin
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
José Augusto Fiorin
 
Plano de Estudos_final
Plano de Estudos_finalPlano de Estudos_final
Plano de Estudos_final
José Augusto Fiorin
 
Plano de Estudos
Plano de EstudosPlano de Estudos
Plano de Estudos
José Augusto Fiorin
 
Encontro de Diretores 36a. CRE
Encontro de Diretores 36a. CREEncontro de Diretores 36a. CRE
Encontro de Diretores 36a. CRE
José Augusto Fiorin
 
25. guerra fria
25. guerra fria25. guerra fria
25. guerra fria
José Augusto Fiorin
 
24. segunda guerra mundial
24. segunda guerra mundial24. segunda guerra mundial
24. segunda guerra mundial
José Augusto Fiorin
 
23. crise de 1929
23. crise de 192923. crise de 1929
23. crise de 1929
José Augusto Fiorin
 
22. nazifascismo
22. nazifascismo22. nazifascismo
22. nazifascismo
José Augusto Fiorin
 
21.revolução russa
21.revolução russa21.revolução russa
21.revolução russa
José Augusto Fiorin
 
20. primeira guerra mundial
20. primeira guerra mundial20. primeira guerra mundial
20. primeira guerra mundial
José Augusto Fiorin
 
19. imperialismo
19. imperialismo19. imperialismo
19. imperialismo
José Augusto Fiorin
 
18. unificações tardias
18. unificações tardias18. unificações tardias
18. unificações tardias
José Augusto Fiorin
 
17. ideologias na era industrial
17. ideologias na era industrial17. ideologias na era industrial
17. ideologias na era industrial
José Augusto Fiorin
 
16. a américa no século xix
16. a américa no século xix16. a américa no século xix
16. a américa no século xix
José Augusto Fiorin
 
15. revoluções liberais
15. revoluções liberais15. revoluções liberais
15. revoluções liberais
José Augusto Fiorin
 
14. independência dos eua
14. independência dos eua14. independência dos eua
14. independência dos eua
José Augusto Fiorin
 
12. era napoleônica
12. era napoleônica12. era napoleônica
12. era napoleônica
José Augusto Fiorin
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
José Augusto Fiorin
 
10. iluminismo
10. iluminismo10. iluminismo
10. iluminismo
José Augusto Fiorin
 

Mais de José Augusto Fiorin (20)

Tutorial para inscrição Curso Currículo em Ação
Tutorial para inscrição Curso Currículo em AçãoTutorial para inscrição Curso Currículo em Ação
Tutorial para inscrição Curso Currículo em Ação
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Plano de Estudos_final
Plano de Estudos_finalPlano de Estudos_final
Plano de Estudos_final
 
Plano de Estudos
Plano de EstudosPlano de Estudos
Plano de Estudos
 
Encontro de Diretores 36a. CRE
Encontro de Diretores 36a. CREEncontro de Diretores 36a. CRE
Encontro de Diretores 36a. CRE
 
25. guerra fria
25. guerra fria25. guerra fria
25. guerra fria
 
24. segunda guerra mundial
24. segunda guerra mundial24. segunda guerra mundial
24. segunda guerra mundial
 
23. crise de 1929
23. crise de 192923. crise de 1929
23. crise de 1929
 
22. nazifascismo
22. nazifascismo22. nazifascismo
22. nazifascismo
 
21.revolução russa
21.revolução russa21.revolução russa
21.revolução russa
 
20. primeira guerra mundial
20. primeira guerra mundial20. primeira guerra mundial
20. primeira guerra mundial
 
19. imperialismo
19. imperialismo19. imperialismo
19. imperialismo
 
18. unificações tardias
18. unificações tardias18. unificações tardias
18. unificações tardias
 
17. ideologias na era industrial
17. ideologias na era industrial17. ideologias na era industrial
17. ideologias na era industrial
 
16. a américa no século xix
16. a américa no século xix16. a américa no século xix
16. a américa no século xix
 
15. revoluções liberais
15. revoluções liberais15. revoluções liberais
15. revoluções liberais
 
14. independência dos eua
14. independência dos eua14. independência dos eua
14. independência dos eua
 
12. era napoleônica
12. era napoleônica12. era napoleônica
12. era napoleônica
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
 
10. iluminismo
10. iluminismo10. iluminismo
10. iluminismo
 

13. revolução industrial

  • 2. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO TRABALHO INDIVIDUAL MANUFATURA FERRAMENTAS MANUAIS PRODUÇÃO INDUSTRIAL DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS Prof. José Augusto Fiori
  • 3. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Início: ING, séc XVIII. • Fases: 1ª REV. INDUSTRIAL 2ª REV. INDUSTRIAL 1760 - 1860 1860 – 1914 ING, FRA e BEL ALE, ITA, RUS, EUA, JAP FERRO – CARVÃO - VAPOR AÇO – PETRÓLEO ELETRICIDADE CAPITALISMO LIBERAL E INDUSTRIAL CAPITALISMO FINANCEIRO E MONOPOLISTA Prof. José Augusto Fiori
  • 4. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Causas gerais da Revolução Industrial: – Revolução Comercial (séc XV – XVII) Descoberta de novos continentes e do caminho para as Índias. Formação de mercado mundial. Incremento do comércio. – Acumulação primitiva de capital. Entrada de produtos e riquezas de vários pontos do planeta na Europa. Prof. José Augusto Fiori
  • 5. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Aparecimento das máquinas. Tear mecânico, máquina de fiar, máquina a vapor. TEAR MECÂNICO MÁQUINAS A VAPOR Aumento da produtividade. Prof. José Augusto Fiori
  • 6. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Pioneirismo inglês: – Capitais acumulados (colônias, acordos comerciais na Europa). – Disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos – “enclosures”). – Matéria prima disponível (reservas de ferro e carvão e produção de lã – indústria têxtil). – Mercado consumidor (colônias, países europeus e assalariados). – Marinha mercante poderosa (Atos de Navegação – Oliver Cromwell). – Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688). – Ética protestante (estímulo ao lucro). Prof. José Augusto Fiori
  • 7. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Conseqüências da Revolução Industrial: – Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia. – Desenvolvimento tecnológico. – Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone). Prof. José Augusto Fiori
  • 8. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Aumento da produtividade (redução de preços). – Esgotamento de recursos naturais. – Urbanização intensa. – Formação do proletariado urbano (operários). – Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou dependência financeira (empréstimos). Prof. José Augusto Fiori
  • 9. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Formação de grandes conglomerados econômicos: HOLDING TRUSTE Empresas financeiras que controlam complexos industriais a partir da posse de suas ações. Empresas que absorvem seus concorrentes, controlando a produção, preços e dominando o mercado. CONTROLE ACIONÁRIO C Empresas de um mesmo ramo que se associam para evitar concorrência, dividindo os mercados. A A A B CARTÉL ACORDO COMPRA D D B C B D C MONOPÓLIO Prof. José Augusto Fiori
  • 10. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Aprimoramento da produção em série: FORDISMO, TAYLORISMO. – Expansão do Imperialismo: Busca de matéria-prima e mercados consumidores fora da Europa, desencadeando um processo de conquista e partilha de vastas áreas territoriais entre as potências européias industrializadas. Áreas mais atingidas: África e Ásia. Prof. José Augusto Fiori
  • 11. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • A exploração de proletários e as lutas operárias: – Proletários destituídos da posse de meios de produção e instrumentos de trabalho. – Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14 horas. – Sem nenhum direito trabalhista. – Exploração do trabalho feminino e infantil. – Baixos salários. Prof. José Augusto Fiori
  • 12. IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Desemprego (“exército industrial de reserva”) – Ludismo (1811 – 1818) – movimento de trabalhadores que destruíam máquinas. – Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento britânico. Obteve alguns benefícios como a redução da jornada de trabalho para 10 horas e regulamentação do trabalho infantil e feminino. - Trade Unions – associações de trabalhadores que deram origem aos sindicatos. Prof. José Augusto Fiori