SlideShare uma empresa Scribd logo
10/05/201410/05/2014
11
AULA 16AULA 16 –– COMPORTAMENTOCOMPORTAMENTO
ORGANIZACIONAL.ORGANIZACIONAL.
Tema:Tema: As Organizações.As Organizações.
Prof. Angelo PeresProf. Angelo Peres
Organização é um conjuntoOrganização é um conjunto
de pessoas que atuam juntasde pessoas que atuam juntas
em uma criteriosa divisão deem uma criteriosa divisão de
trabalho para alcançar umtrabalho para alcançar um
propósito comum.propósito comum.
As organizações sãoAs organizações são
instrumentos sociais por meioinstrumentos sociais por meio
dos quais muitas pessoasdos quais muitas pessoas
combinam seus esforços ecombinam seus esforços e
trabalham juntas para atingirtrabalham juntas para atingir
propósitos que isoladamentepropósitos que isoladamente
jamais poderiam fazêjamais poderiam fazê--lo.lo.
Assim, esta combinação deAssim, esta combinação de
pessoas, com seus esforçospessoas, com seus esforços
conjugados e integrados,conjugados e integrados,
conseguem ampliar e expandirconseguem ampliar e expandir
os resultados queos resultados que
individualmente não seriaindividualmente não seria
possível.possível.
As organizações invadem eAs organizações invadem e
permeiam tanto a sociedadepermeiam tanto a sociedade
como a vida particular dascomo a vida particular das
pessoas.pessoas.
Somos clientes, pacientes,Somos clientes, pacientes,
consumidores, cidadãos, etc.consumidores, cidadãos, etc.
p&p consultores associadosp&p consultores associados
As organizações podem serAs organizações podem ser
boas ou más. Podemboas ou más. Podem
causar/gerar irritação,causar/gerar irritação,
frustração, etc. Porém, sãofrustração, etc. Porém, são
imprescindíveis para aimprescindíveis para a
qualidade de nossas vidas.qualidade de nossas vidas.
10/05/201410/05/2014
22
Os chamados RHs são osOs chamados RHs são os
responsáveis por fazer asresponsáveis por fazer as
organizações a cumprir umorganizações a cumprir um
propósito particular para apropósito particular para a
sociedade.sociedade.
angelo peresangelo peres
Para que as pessoas possamPara que as pessoas possam
produzir resultados elasproduzir resultados elas
precisam de recursos físicos,precisam de recursos físicos,
instalações, materiais,instalações, materiais,
matériasmatérias--primas, recursosprimas, recursos
financeiros, etc.financeiros, etc.
As organizações são muito mais doAs organizações são muito mais do
que meros instrumentos para aque meros instrumentos para a
produção de bens e serviços. Elasprodução de bens e serviços. Elas
também criam o ambiente em que atambém criam o ambiente em que a
maioria das pessoas passa a vida e,maioria das pessoas passa a vida e,
nesse sentido, têm uma grandenesse sentido, têm uma grande
influência sobre o comportamentoinfluência sobre o comportamento
humano.humano.
telefone: 21 2579 1627telefone: 21 2579 1627
Temos que perceber que asTemos que perceber que as
organizações funcionam comoorganizações funcionam como
sistemas abertos, ou seja, emsistemas abertos, ou seja, em
contínua interação com ocontínua interação com o
ambiente externo com o qual fazambiente externo com o qual faz
trocas e intercâmbios.trocas e intercâmbios.
As organizações não são sistemasAs organizações não são sistemas
determinísticos. Elas sãodeterminísticos. Elas são
complexas, sistêmicas e holísticas,complexas, sistêmicas e holísticas,
bem como não são estáticas. Elasbem como não são estáticas. Elas
tem vida própria: nascem, crescem,tem vida própria: nascem, crescem,
vivem e morrem.vivem e morrem.
angelo peresangelo peres
As organizações têm máquinas eAs organizações têm máquinas e
equipamentos apenas paraequipamentos apenas para
transformar insumos emtransformar insumos em
resultados. Estes resultados sãoresultados. Estes resultados são
expressos através de produtos eexpressos através de produtos e
serviços.serviços.
10/05/201410/05/2014
33
As organizações são organismosAs organizações são organismos
vivos e inteligentes que se ajustamvivos e inteligentes que se ajustam
e se adaptam continua ee se adaptam continua e
incessantemente ao contextoincessantemente ao contexto
ambiental em que vivem. Porém,ambiental em que vivem. Porém,
não são as organizações que sãonão são as organizações que são
inteligentes, mas as pessoas.inteligentes, mas as pessoas.
ee--mail: ppconsul@unisys.com.brmail: ppconsul@unisys.com.br
Assim, organização é umaAssim, organização é uma
coleção de pessoascoleção de pessoas
trabalhando juntas em umatrabalhando juntas em uma
divisão de trabalho paradivisão de trabalho para
alcançar um propósitoalcançar um propósito
comumcomum..
O fundamento dasO fundamento das
organizações é aorganizações é a
colaboração e a cooperaçãocolaboração e a cooperação
das pessoas envolvidas nodas pessoas envolvidas no
sentido de alcançarsentido de alcançar
objetivos comuns.objetivos comuns.
As pessoas não fazem somente parte daAs pessoas não fazem somente parte da
vida produtiva das organizações. Elasvida produtiva das organizações. Elas
constituem o princípio essencial de suaconstituem o princípio essencial de sua
dinâmica, conferem vitalidade às atividadesdinâmica, conferem vitalidade às atividades
e processos, inovam, criam, recriame processos, inovam, criam, recriam
contextos e situações que podem levar acontextos e situações que podem levar a
organização a posicionarorganização a posicionar--se de maneirase de maneira
competitiva, cooperativa e diferenciada.competitiva, cooperativa e diferenciada.
angelo peresangelo peres
Pessoas tornamPessoas tornam--se fonte verdadeirase fonte verdadeira
de vantagens competitivas por causade vantagens competitivas por causa
de seu valor, sua raridade, suasde seu valor, sua raridade, suas
inimitáveis e insubstituíveisinimitáveis e insubstituíveis
qualidades humanas. Isto é por forçaqualidades humanas. Isto é por força
de uma combinação de emoção,de uma combinação de emoção,
razão, subjetividade e objetividade.razão, subjetividade e objetividade.
Subjetividade é aquilo que éSubjetividade é aquilo que é
fundamental ao seu humano e quefundamental ao seu humano e que
permanece subjacente. Designa apermanece subjacente. Designa a
interioridade da pessoa, a singularidadeinterioridade da pessoa, a singularidade
e a espontaneidade do eu, enfim, é tudoe a espontaneidade do eu, enfim, é tudo
aquilo que constitui a individualidadeaquilo que constitui a individualidade
humana e que sedimenta todo ehumana e que sedimenta todo e
qualquer conhecimento possível.qualquer conhecimento possível.
10/05/201410/05/2014
44
A subjetividade é expressada emA subjetividade é expressada em
pensamentos, condutas, emoções epensamentos, condutas, emoções e
ações. Suas relações com oações. Suas relações com o
conhecimento permitem desvendar aconhecimento permitem desvendar a
pluralidade e heterogeneidade depluralidade e heterogeneidade de
linguagens, espaços e práticas quelinguagens, espaços e práticas que
nos governam diariamente.nos governam diariamente.
P&P Consultores AssociadosP&P Consultores Associados
Subjetividade é um fenômenoSubjetividade é um fenômeno
que interfere na motivação, nosque interfere na motivação, nos
processos decisórios, nosprocessos decisórios, nos
valores e nos objetivos de cadavalores e nos objetivos de cada
pessoa.pessoa.
Porém, nem o mundo éPorém, nem o mundo é
linear nem as pessoaslinear nem as pessoas
são “santas” e nãosão “santas” e não--
transgressoras.transgressoras.
Existem alguns “fenômenos”Existem alguns “fenômenos” (humanos)(humanos) queque
interferem nessa “relação” e que, em algunsinterferem nessa “relação” e que, em alguns
casos, geram significativos transtornos.casos, geram significativos transtornos.
Estes “fenômenos” humanos são de toda ordem.Estes “fenômenos” humanos são de toda ordem.
Podem ser relacionados ao poder, a questõesPodem ser relacionados ao poder, a questões
políticas, religiosas, irracionais, sob o signo dapolíticas, religiosas, irracionais, sob o signo da
inveja, do prazer, da emoção, do escárnio, dasinveja, do prazer, da emoção, do escárnio, das
mazelas, dos conchavos, das relações sexuais,mazelas, dos conchavos, das relações sexuais,
da segregação racial e social, etc.da segregação racial e social, etc.
Este “fenômeno” podemosEste “fenômeno” podemos
chamar dechamar de
subjetividadesubjetividade..
AA subjetividade está presente emsubjetividade está presente em
todos os níveis e em todas astodos os níveis e em todas as
questões.questões.
Assim, nãoAssim, não podemos pensar que opodemos pensar que o
mundo é linear e que os fenômenosmundo é linear e que os fenômenos
subjetivos não existem.subjetivos não existem.
Atrás de todo empregadoAtrás de todo empregado
encontramos uma pessoa queencontramos uma pessoa que
mobiliza sua subjetividade a fim demobiliza sua subjetividade a fim de
realizar suas atividades.realizar suas atividades.
10/05/201410/05/2014
55
Cultura brasileiraCultura brasileira
Cultura estrangeiraCultura estrangeira
CogniçãoCognição
Inovação eInovação e
transgressãotransgressão
Poder ePoder e
crescimentocrescimento
ComunicaçãoComunicação
InterioridadeInterioridade
Amor eAmor e
famíliafamília
PrazerPrazer
Emoção eEmoção e
gênerogênero
Responsáveis pela Gestão deResponsáveis pela Gestão de
Pessoas devem perseguirPessoas devem perseguir
objetivos que criem vantagensobjetivos que criem vantagens
competitivas para a organizaçãocompetitivas para a organização
por meio das pessoas e iguaispor meio das pessoas e iguais
vantagens para as pessoas.vantagens para as pessoas.
REFERÊNCIAS:REFERÊNCIAS:
DAVEL, E.; VERGARA, S. Gestão deDAVEL, E.; VERGARA, S. Gestão de
Pessoas, Subjetividade e ObjetividadePessoas, Subjetividade e Objetividade
nas Organizações. In:nas Organizações. In: DAVEL, E.;DAVEL, E.;
VERGARA, S. (org.).VERGARA, S. (org.). Getão de PessoasGetão de Pessoas
ee Subjetividade.Subjetividade. São Paulo: Atlas, 2001.São Paulo: Atlas, 2001.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 10 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comprt organizacional - as organizacoes e as pessoas

Din mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostilaDin mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostila
Solange Montosa
 
Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009
Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009
Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009
JUCILANA
 
Programa Ser & Transcender
Programa Ser & TranscenderPrograma Ser & Transcender
Programa Ser & Transcender
patricia.caires
 
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi BrottoA Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
Jorge Silva
 
MANEJO DE GRUPO
MANEJO DE GRUPOMANEJO DE GRUPO
MANEJO DE GRUPO
ANA BELA DOS SANTOS
 
O Que Está ao Meu Alcance?
O Que Está ao Meu Alcance?O Que Está ao Meu Alcance?
O Que Está ao Meu Alcance?
LuizFernandoSarmento
 
PARA SI E SUBJETIVIDADE
PARA SI E SUBJETIVIDADEPARA SI E SUBJETIVIDADE
PARA SI E SUBJETIVIDADE
Eduardo Borile Junior
 
Sentipensar 0207
Sentipensar 0207Sentipensar 0207
Sentipensar 0207
Patrícia Campos
 
Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)
Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)
Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)
Rosemary Batista
 
Estudos culturais e teorias jornalísticas
Estudos culturais e teorias jornalísticasEstudos culturais e teorias jornalísticas
Estudos culturais e teorias jornalísticas
José Neto Pereira
 
Dinâmica das relações familiares, escola e aprendizagem
Dinâmica das relações familiares, escola e aprendizagemDinâmica das relações familiares, escola e aprendizagem
Dinâmica das relações familiares, escola e aprendizagem
Rosângela Gonçalves
 
Seja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2ed
Seja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2edSeja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2ed
Seja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2ed
HOME
 
Apostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissionalApostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissional
mgmedeiros
 
Reflexões introdutórias sobre educação
Reflexões introdutórias sobre educaçãoReflexões introdutórias sobre educação
Reflexões introdutórias sobre educação
ThaisSalema
 
Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]
Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]
Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]
Marcus Vinícius Machado
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
Dilene Matos
 
Grupos
GruposGrupos
* Formação política
* Formação política* Formação política
* Formação política
Donizete Soares
 
3º congresso internacional de educaçao
3º congresso internacional de educaçao3º congresso internacional de educaçao
3º congresso internacional de educaçao
Solange Cordeiro
 
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio PascoalEntendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Julio Pascoal
 

Semelhante a 10 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comprt organizacional - as organizacoes e as pessoas (20)

Din mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostilaDin mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostila
 
Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009
Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009
Relações interpessoais para o curso Pro-funcionário 21032009
 
Programa Ser & Transcender
Programa Ser & TranscenderPrograma Ser & Transcender
Programa Ser & Transcender
 
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi BrottoA Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
 
MANEJO DE GRUPO
MANEJO DE GRUPOMANEJO DE GRUPO
MANEJO DE GRUPO
 
O Que Está ao Meu Alcance?
O Que Está ao Meu Alcance?O Que Está ao Meu Alcance?
O Que Está ao Meu Alcance?
 
PARA SI E SUBJETIVIDADE
PARA SI E SUBJETIVIDADEPARA SI E SUBJETIVIDADE
PARA SI E SUBJETIVIDADE
 
Sentipensar 0207
Sentipensar 0207Sentipensar 0207
Sentipensar 0207
 
Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)
Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)
Palestra eja 2013 secr munic educ marilia. 2 (1)
 
Estudos culturais e teorias jornalísticas
Estudos culturais e teorias jornalísticasEstudos culturais e teorias jornalísticas
Estudos culturais e teorias jornalísticas
 
Dinâmica das relações familiares, escola e aprendizagem
Dinâmica das relações familiares, escola e aprendizagemDinâmica das relações familiares, escola e aprendizagem
Dinâmica das relações familiares, escola e aprendizagem
 
Seja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2ed
Seja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2edSeja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2ed
Seja bem sucedido_nas_relacoes_humanas_2ed
 
Apostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissionalApostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissional
 
Reflexões introdutórias sobre educação
Reflexões introdutórias sobre educaçãoReflexões introdutórias sobre educação
Reflexões introdutórias sobre educação
 
Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]
Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]
Indivã­duo e a_organizaã§ã£o[1]
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
 
* Formação política
* Formação política* Formação política
* Formação política
 
3º congresso internacional de educaçao
3º congresso internacional de educaçao3º congresso internacional de educaçao
3º congresso internacional de educaçao
 
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio PascoalEntendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
 

Mais de Angelo Peres

MATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RH
MATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RHMATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RH
MATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RH
Angelo Peres
 
Resumo em pdf palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017
Resumo em pdf   palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017Resumo em pdf   palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017
Resumo em pdf palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017
Angelo Peres
 
1 os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...
1   os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...1   os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...
1 os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...
Angelo Peres
 
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
Angelo Peres
 
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_2014093   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
Angelo Peres
 
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_2014092   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
Angelo Peres
 
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_2014091   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
Angelo Peres
 
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
Angelo Peres
 
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_2014093   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
Angelo Peres
 
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_2014092   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
Angelo Peres
 
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_2014091   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
Angelo Peres
 
11 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas
11   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas11   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas
11 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas
Angelo Peres
 
9 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética
9   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética9   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética
9 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética
Angelo Peres
 
8 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários
8   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários8   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários
8 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários
Angelo Peres
 
7 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação
7   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação7   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação
7 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação
Angelo Peres
 
6 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh
6   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh6   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh
6 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh
Angelo Peres
 
4 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional
4   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional4   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional
4 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional
Angelo Peres
 
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
Angelo Peres
 
2 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor
2   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor2   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor
2 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor
Angelo Peres
 
1 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...
1   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...1   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...
1 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...
Angelo Peres
 

Mais de Angelo Peres (20)

MATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RH
MATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RHMATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RH
MATRIZ O.A.R.S - Um Modelo de Gestão de RH
 
Resumo em pdf palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017
Resumo em pdf   palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017Resumo em pdf   palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017
Resumo em pdf palestra matriz oars - ucam unidade tijuca 04.05.2017
 
1 os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...
1   os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...1   os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...
1 os trabalhos de conclusão de curso para alunos do curso de administração ...
 
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
 
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_2014093   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
 
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_2014092   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
 
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_2014091   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
 
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)4   cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
4 cartaz ipanema-mba_gestao_estrategicamarketing_201409 (1)
 
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_2014093   cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
3 cartaz ipanema-mba_gestao_rh_201409
 
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_2014092   cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
2 cartaz ipanema-mba_gestao_empreendedorismoedesenvolvimentodepessoas_201409
 
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_2014091   cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
1 cartaz ipanema-pos_gestaoempresarialportoschool_201409
 
11 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas
11   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas11   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas
11 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - objetivos e metas
 
9 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética
9   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética9   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética
9 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - código de ética
 
8 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários
8   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários8   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários
8 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - honorários
 
7 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação
7   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação7   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação
7 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - negociação
 
6 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh
6   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh6   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh
6 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - arh
 
4 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional
4   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional4   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional
4 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - imagem institucional
 
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
 
2 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor
2   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor2   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor
2 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - vocaçao do consultor
 
1 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...
1   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...1   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...
1 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - conceituando consul...
 

Último

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

10 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comprt organizacional - as organizacoes e as pessoas

  • 1. 10/05/201410/05/2014 11 AULA 16AULA 16 –– COMPORTAMENTOCOMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL.ORGANIZACIONAL. Tema:Tema: As Organizações.As Organizações. Prof. Angelo PeresProf. Angelo Peres Organização é um conjuntoOrganização é um conjunto de pessoas que atuam juntasde pessoas que atuam juntas em uma criteriosa divisão deem uma criteriosa divisão de trabalho para alcançar umtrabalho para alcançar um propósito comum.propósito comum. As organizações sãoAs organizações são instrumentos sociais por meioinstrumentos sociais por meio dos quais muitas pessoasdos quais muitas pessoas combinam seus esforços ecombinam seus esforços e trabalham juntas para atingirtrabalham juntas para atingir propósitos que isoladamentepropósitos que isoladamente jamais poderiam fazêjamais poderiam fazê--lo.lo. Assim, esta combinação deAssim, esta combinação de pessoas, com seus esforçospessoas, com seus esforços conjugados e integrados,conjugados e integrados, conseguem ampliar e expandirconseguem ampliar e expandir os resultados queos resultados que individualmente não seriaindividualmente não seria possível.possível. As organizações invadem eAs organizações invadem e permeiam tanto a sociedadepermeiam tanto a sociedade como a vida particular dascomo a vida particular das pessoas.pessoas. Somos clientes, pacientes,Somos clientes, pacientes, consumidores, cidadãos, etc.consumidores, cidadãos, etc. p&p consultores associadosp&p consultores associados As organizações podem serAs organizações podem ser boas ou más. Podemboas ou más. Podem causar/gerar irritação,causar/gerar irritação, frustração, etc. Porém, sãofrustração, etc. Porém, são imprescindíveis para aimprescindíveis para a qualidade de nossas vidas.qualidade de nossas vidas.
  • 2. 10/05/201410/05/2014 22 Os chamados RHs são osOs chamados RHs são os responsáveis por fazer asresponsáveis por fazer as organizações a cumprir umorganizações a cumprir um propósito particular para apropósito particular para a sociedade.sociedade. angelo peresangelo peres Para que as pessoas possamPara que as pessoas possam produzir resultados elasproduzir resultados elas precisam de recursos físicos,precisam de recursos físicos, instalações, materiais,instalações, materiais, matériasmatérias--primas, recursosprimas, recursos financeiros, etc.financeiros, etc. As organizações são muito mais doAs organizações são muito mais do que meros instrumentos para aque meros instrumentos para a produção de bens e serviços. Elasprodução de bens e serviços. Elas também criam o ambiente em que atambém criam o ambiente em que a maioria das pessoas passa a vida e,maioria das pessoas passa a vida e, nesse sentido, têm uma grandenesse sentido, têm uma grande influência sobre o comportamentoinfluência sobre o comportamento humano.humano. telefone: 21 2579 1627telefone: 21 2579 1627 Temos que perceber que asTemos que perceber que as organizações funcionam comoorganizações funcionam como sistemas abertos, ou seja, emsistemas abertos, ou seja, em contínua interação com ocontínua interação com o ambiente externo com o qual fazambiente externo com o qual faz trocas e intercâmbios.trocas e intercâmbios. As organizações não são sistemasAs organizações não são sistemas determinísticos. Elas sãodeterminísticos. Elas são complexas, sistêmicas e holísticas,complexas, sistêmicas e holísticas, bem como não são estáticas. Elasbem como não são estáticas. Elas tem vida própria: nascem, crescem,tem vida própria: nascem, crescem, vivem e morrem.vivem e morrem. angelo peresangelo peres As organizações têm máquinas eAs organizações têm máquinas e equipamentos apenas paraequipamentos apenas para transformar insumos emtransformar insumos em resultados. Estes resultados sãoresultados. Estes resultados são expressos através de produtos eexpressos através de produtos e serviços.serviços.
  • 3. 10/05/201410/05/2014 33 As organizações são organismosAs organizações são organismos vivos e inteligentes que se ajustamvivos e inteligentes que se ajustam e se adaptam continua ee se adaptam continua e incessantemente ao contextoincessantemente ao contexto ambiental em que vivem. Porém,ambiental em que vivem. Porém, não são as organizações que sãonão são as organizações que são inteligentes, mas as pessoas.inteligentes, mas as pessoas. ee--mail: ppconsul@unisys.com.brmail: ppconsul@unisys.com.br Assim, organização é umaAssim, organização é uma coleção de pessoascoleção de pessoas trabalhando juntas em umatrabalhando juntas em uma divisão de trabalho paradivisão de trabalho para alcançar um propósitoalcançar um propósito comumcomum.. O fundamento dasO fundamento das organizações é aorganizações é a colaboração e a cooperaçãocolaboração e a cooperação das pessoas envolvidas nodas pessoas envolvidas no sentido de alcançarsentido de alcançar objetivos comuns.objetivos comuns. As pessoas não fazem somente parte daAs pessoas não fazem somente parte da vida produtiva das organizações. Elasvida produtiva das organizações. Elas constituem o princípio essencial de suaconstituem o princípio essencial de sua dinâmica, conferem vitalidade às atividadesdinâmica, conferem vitalidade às atividades e processos, inovam, criam, recriame processos, inovam, criam, recriam contextos e situações que podem levar acontextos e situações que podem levar a organização a posicionarorganização a posicionar--se de maneirase de maneira competitiva, cooperativa e diferenciada.competitiva, cooperativa e diferenciada. angelo peresangelo peres Pessoas tornamPessoas tornam--se fonte verdadeirase fonte verdadeira de vantagens competitivas por causade vantagens competitivas por causa de seu valor, sua raridade, suasde seu valor, sua raridade, suas inimitáveis e insubstituíveisinimitáveis e insubstituíveis qualidades humanas. Isto é por forçaqualidades humanas. Isto é por força de uma combinação de emoção,de uma combinação de emoção, razão, subjetividade e objetividade.razão, subjetividade e objetividade. Subjetividade é aquilo que éSubjetividade é aquilo que é fundamental ao seu humano e quefundamental ao seu humano e que permanece subjacente. Designa apermanece subjacente. Designa a interioridade da pessoa, a singularidadeinterioridade da pessoa, a singularidade e a espontaneidade do eu, enfim, é tudoe a espontaneidade do eu, enfim, é tudo aquilo que constitui a individualidadeaquilo que constitui a individualidade humana e que sedimenta todo ehumana e que sedimenta todo e qualquer conhecimento possível.qualquer conhecimento possível.
  • 4. 10/05/201410/05/2014 44 A subjetividade é expressada emA subjetividade é expressada em pensamentos, condutas, emoções epensamentos, condutas, emoções e ações. Suas relações com oações. Suas relações com o conhecimento permitem desvendar aconhecimento permitem desvendar a pluralidade e heterogeneidade depluralidade e heterogeneidade de linguagens, espaços e práticas quelinguagens, espaços e práticas que nos governam diariamente.nos governam diariamente. P&P Consultores AssociadosP&P Consultores Associados Subjetividade é um fenômenoSubjetividade é um fenômeno que interfere na motivação, nosque interfere na motivação, nos processos decisórios, nosprocessos decisórios, nos valores e nos objetivos de cadavalores e nos objetivos de cada pessoa.pessoa. Porém, nem o mundo éPorém, nem o mundo é linear nem as pessoaslinear nem as pessoas são “santas” e nãosão “santas” e não-- transgressoras.transgressoras. Existem alguns “fenômenos”Existem alguns “fenômenos” (humanos)(humanos) queque interferem nessa “relação” e que, em algunsinterferem nessa “relação” e que, em alguns casos, geram significativos transtornos.casos, geram significativos transtornos. Estes “fenômenos” humanos são de toda ordem.Estes “fenômenos” humanos são de toda ordem. Podem ser relacionados ao poder, a questõesPodem ser relacionados ao poder, a questões políticas, religiosas, irracionais, sob o signo dapolíticas, religiosas, irracionais, sob o signo da inveja, do prazer, da emoção, do escárnio, dasinveja, do prazer, da emoção, do escárnio, das mazelas, dos conchavos, das relações sexuais,mazelas, dos conchavos, das relações sexuais, da segregação racial e social, etc.da segregação racial e social, etc. Este “fenômeno” podemosEste “fenômeno” podemos chamar dechamar de subjetividadesubjetividade.. AA subjetividade está presente emsubjetividade está presente em todos os níveis e em todas astodos os níveis e em todas as questões.questões. Assim, nãoAssim, não podemos pensar que opodemos pensar que o mundo é linear e que os fenômenosmundo é linear e que os fenômenos subjetivos não existem.subjetivos não existem. Atrás de todo empregadoAtrás de todo empregado encontramos uma pessoa queencontramos uma pessoa que mobiliza sua subjetividade a fim demobiliza sua subjetividade a fim de realizar suas atividades.realizar suas atividades.
  • 5. 10/05/201410/05/2014 55 Cultura brasileiraCultura brasileira Cultura estrangeiraCultura estrangeira CogniçãoCognição Inovação eInovação e transgressãotransgressão Poder ePoder e crescimentocrescimento ComunicaçãoComunicação InterioridadeInterioridade Amor eAmor e famíliafamília PrazerPrazer Emoção eEmoção e gênerogênero Responsáveis pela Gestão deResponsáveis pela Gestão de Pessoas devem perseguirPessoas devem perseguir objetivos que criem vantagensobjetivos que criem vantagens competitivas para a organizaçãocompetitivas para a organização por meio das pessoas e iguaispor meio das pessoas e iguais vantagens para as pessoas.vantagens para as pessoas. REFERÊNCIAS:REFERÊNCIAS: DAVEL, E.; VERGARA, S. Gestão deDAVEL, E.; VERGARA, S. Gestão de Pessoas, Subjetividade e ObjetividadePessoas, Subjetividade e Objetividade nas Organizações. In:nas Organizações. In: DAVEL, E.;DAVEL, E.; VERGARA, S. (org.).VERGARA, S. (org.). Getão de PessoasGetão de Pessoas ee Subjetividade.Subjetividade. São Paulo: Atlas, 2001.São Paulo: Atlas, 2001.