SlideShare uma empresa Scribd logo
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 1/31
Seção sem título
1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA
ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
*Obrigatório
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 2/31
O doente, impossibilitado de sua saúde mínima para sua sobrevivência e posto em
um contexto social em que o ato de curar é restrito a quem demanda um poder
especial (xamã), constrói subjetivamente a ideia e cultura de que sendo ele doente,
então precisa do curador que por sua vez é instituído de seu papel.
O médico é o xamã da atualidade, desta forma é autorizado por ele mesmo a atuar
como aquele que possuí meios únicos e plausíveis para curar. Ficando assim inserido
na vida de quem adoece a noção da necessidade deste conhecimento.
Adoecer é ficar sem as condições mínimas de restaurar sua defesa e lutar por sua
sobrevivência sozinho, necessitando neste momento da existência do ser que cuida e
devolve a saúde. Desta forma, vale lembrar que é necessário a precisão do cuidar
feito por quem saiba cuidar, independente do doente e de sua subjetividade.
O doente com a necessidade de existir enquanto aquele que é cuidado, seja pelo
xamã ou por médicos, apresenta necessidades especiais de quem está doente e de
sua doença. A sociedade pode evitar essa necessidade de ser cuidado, tento seus
meios de regulamentações que são capazes de evitar o adoecer humano.
A necessidade de existir enquanto aquele que cuida, nasce da necessidade de quem
está doente e precisa ser cuidado, ainda que para isso sejam necessárias medidas de
regulamentações sociais que não estabelecem de forma clara o que é adoecer.
Se há quem fique doente, então se justifica o nascimento de quem vai curar
relacionado ao aspecto subjetivo do campo social. Surge então a justificativa do
adoecer em nosso meio. Pensando nesta justificativa do adoecer, podemos
considerar verdadeiro que: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 3/31
A síndrome de Down (SD) tem registros antigos na história do homem, sendo os
primeiros trabalhos científicos datados do século XIX. Entretanto, seu
reconhecimento como uma manifestação clínica só ocorreu com o trabalho de
Langdon Down, em 1866. Cerca de 95% de todos os pacientes com SD possuem
trissomia do cromossomo 21, resultado da não-disjunção meiótica do par de
cromossomo 21. Esta síndrome pode ser diagnosticada logo após o nascimento
devido à manifestação dos seus principais fenótipos, como: hipotonia muscular
generalizada, occipital achatado, pescoço curto e grosso, prega única na palma
das mãos e alteração no comprimento. Crianças com Síndrome de Down
seguem uma curva de desenvolvimento motor própria. É muito importante
receberem estímulos desde pequenas para desenvolverem interesses e
habilidades que são necessários para a realização de atividades físicas e
recreacionais. A alegria e satisfação pelo uso efetivo do corpo contribuirão para
tornar suas atividades mais agradáveis e recompensadoras, além de promover a
interação com o meio.Os lactentes com SD podem se engajar com menos
frequência em atividades de interação com o ambiente, seja por dificuldades em
registrar estímulos cotidianos (como diferentes sons e pessoas), ou por
dificuldades em explorar o meio utilizando habilidades motoras. As intervenções
motoras permitem avanços nas áreas da motricidade global, equilíbrio e
organização espacial, justificando a relevância de programas de intervenção
para essa população. Em estudos realizados com objetivo de verificar os efeitos
de uma técnica implantada pelo Práticas Integrativas e Complementares (PICS)
na interação entre mãe e criança com síndrome de Down, utilizou-se por 60 dias,
uma vez por semana, a técnica de massagem em três crianças com síndrome de
Down, da instituição APAE. Foi possível concluir que a técnica empregada
beneficiou as crianças com síndrome de Down, proporcionando uma qualidade
de vida melhor. Para as mães, a técnica permitiu uma melhor aceitação da
doença e houve melhora no relacionamento entre as mães e as crianças.
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 4/31
Imposição de mãos
Shantala
Geoterapia
Hipnoterapia
Bioenergética
BARBOSA, K. C. et al. Rev. bras. crescimento desenvolv. hum., São Paulo, v. 21, n.
2, p. 356-361, 2011. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?
script=sci_arttext&pid=S0104-12822011000200018 &lng= pt&nrm=iso . A técnica
empregada para análise de seus benefícios foi: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 5/31
Acolhimento.
Ambiência.
Classificação de risco.
Trabalho em equipe.
Prontuário interdisciplinar.
Expressa tanto a inclusão de novos sujeitos nos processos de análise e decisão
quanto a ampliação das tarefas da gestão – que se transforma também em
espaço de realização de análise dos contextos, da política em geral e da saúde
em particular, em lugar de formulação e de pactuação de tarefas e de
aprendizado coletivo. Essa definição é: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 6/31
As PICS são horizontais em suas ações no SUS e podem estar presentes em todos os
pontos da Rede de Atenção à Saúde, prioritariamente na Atenção Primária com
grande potencial de atuação.
As PICS são técnicas e saberes do cuidar que atuam na prevenção de doenças e na
promoção, manutenção e recuperação da saúde, sustentadas pelo princípio da
integralidade.
As PICS são recursos terapêuticos que buscam a intervenções de doenças e a
recuperação da saúde, com ênfase na escuta ativa.
As PICS são técnicas e saberes do cuidar que atuam na prevenção de doenças e na
promoção, manutenção e recuperação da saúde, sustentadas pelo princípio da
universalidade.
Elas se caracterizam como tecnologias de médio custo e com grande potencial de
trazer melhorias para a qualidade de vida (QV) das pessoas.
O Ministério da Saúde incentiva e normatiza o uso das Práticas Integrativas e
Complementares em Saúde (PICS) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).
Assinale a alternativa CORRETA: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 7/31
I e II apenas
I e III apenas
II e IV apenas
I, II, III e IV
II apenas
A Portaria nº 971 de 03 de Maio de 2006, aprova a Política Nacional de Práticas
Integrativas e Complementares PNPIC publicada e instituída em maio/2006 tem
alguns objetivos principais. Analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa
correta. *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 8/31
Universalidade e Regionalização
Integralidade e Resolutividade
Universalidade e Integralidade
Integralidade e Referência
Universalidade e Resolutividade
Paciente chega a Unidade Básica de Saúde (UBS) com cefaleia intensa, vômito
em jato e quadro de febre. O médico suspeita de meningite e imediatamente
notifica o caso no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e
encaminha para internação hospitalar. No hospital é confirmado o diagnóstico de
meningite meningocócica. Assinale abaixo a alternativa que contenha princípios
doutrinários do SUS que foram atendidos nesse caso: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 9/31
Ambiência
Trabalho em equipe
Clínica ampliada
Acolhimento
Cogestão
É uma ferramenta teórica e prática cuja finalidade é contribuir para uma
abordagem clínica do adoecimento e do sofrimento, que considere a
singularidade do sujeito e a complexidade do processo saúde/doença. Permite o
enfrentamento da fragmentação do conhecimento e das ações de saúde e seus
respectivos danos e ineficácia. Essa definição corresponde: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 10/31
Escolas
Nas ações de Prevenção de Saúde
Nas ações de Promoção de Saúde
Somente entre os profissionais
Em uma quadra
15- As Práticas Integrativas e Complementares-PIC, são ações/atividades que
pouco ainda são desenvolvidas no âmbito do SUS, principalmente na Atenção
Primária. Qual melhor espaço para desenvolver as PIC na Atenção Primária: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 11/31
Garantia da continuidade das atividades escolares e atividades recreativas para
crianças e adolescentes internados;
Informação a respeito das diferentes possibilidades terapêuticas de acordo com sua
condição clínica, considerando as evidências científicas;
Atendimento com presteza, tecnologia apropriada e condições de trabalho adequada
para os profissionais da saúde;
Recebimento, quando internado, de visita de médico de sua referência, que não
pertença àquela unidade hospitalar, sendo facultado a esse profissional o acesso ao
prontuário;
Acompanhamento por pessoa de sua livre escolha nas consultas, exames e
internações, no momento do pré - parto, parto e pós-parto;
O segundo princípio da carta dos direitos dos usuários do SUS garante ao
cidadão o tratamento adequado e efetivo para seu problema, visando à melhoria
da qualidade dos serviços prestados. Um direito prestado por este princípio é: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 12/31
Prontuário interdisciplinar.
Classificação de risco.
Protagonismo do sujeito.
Acolhimento.
Transversalidade.
A Política Nacional de Humanização deve se fazer presente e estar inserida em
todas as políticas e programas do SUS. A PNH busca transformar as relações de
trabalho a partir da ampliação do grau de contato e da comunicação entre as
pessoas e grupos, tirando-os do isolamento e das relações de poder
hierarquizadas. Deve reconhecer que as diferentes especialidades e práticas de
saúde podem conversar com a experiência daquele que é assistido. Juntos,
esses saberes podem produzir saúde de forma mais corresponsável. Essa
definição da PNH é baseada no princípio: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 13/31
Os tratamentos médicos baseados neste modelo incluem as terapias
complementares e o saber popular.
Neste modelo a ação profissional transforma a queixa em doença desvinculando o
contexto biopsicossocial em que se insere o usuário.
O relacionamento dialógico é imperativo neste modelo de abordagem à saúde.
Modelo criado por August Comte que tem como base filosófica a integralidade do ser
humano.
As doenças, neste modelo, são interpretadas e tratadas de forma subjetiva e
humanizada.
Sobre o Modelo Biomédico ou Flexneriano, assinale a alternativa correta: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 14/31
Apenas a alternativa IV é correta
Apenas as alternativas I e II são corretas
Apenas a alternativa II é correta
Apenas as alternativas I, II, III e IV são corretas
Apenas as alternativas I, II e III são corretas
No campo das PICS, uma merece destaque, a fitoterapia. Diferentes evidências
clínicas têm mostrado que a fitoterapia teve um papel importante no controle de
doenças infecciosas e vêm apresentando efeitos positivos no tratamento de
vírus similares, tais como o SARS-CoV e influenza H1N1. Uma revisão sistemática
que incluiu sete ensaios clínicos randomizados em sua análise, mostrou efeitos
significativos do uso de fitoterápicos combinados com medicações paliativas na
melhora dos sintomas apresentados por pacientes com COVID-19, indicando um
caminho para o gerenciamento dessa enfermidade (In: Lira Neto, J. C. G.
Perspectivas no tratamento da covid-19 no brasil: o uso de práticas integrativas e
complementares em saúde. Rev. e-ciência, 8(1): 6-7, 2020.). Sobre a fitoterapia
analise as sentenças abaixo: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 15/31
Proteção específica.
Prevenção secundária.
Prevenção quaternária
Promoção a saúde.
Prevenção terciária.
O médico da Atenção Básica está realizando a territorialização, onde identifica
um comercio com a venda de produtos alimentícios vencidos, imediatamente
comunica a Vigilância Sanitária do município. Assim, ao chegar à Unidade Básica
de saúde marca no mapa como área de risco. Ao realizar esse trabalho a equipe
e o médico estão colocando em prática qual prevenção segundo Leavell e Clark
1965: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 16/31
O profissional da saúde atua no processo do adoecer humano focando no
diagnóstico, na terapêutica e o no prognóstico do paciente.
Os profissionais têm menor acesso ao contexto de vida dos usuários.
O profissional médico tem como elemento norteador de sua atividade o uso de
medicamentos e exames diagnósticos cada vez mais avançados para melhorar a
qualidade de vida do usuário.
O médico contribui para aumentar a abordagem clínica, considerando os aspectos
bio-psico-culturais e sociais dos usuários.
A abordagem biologicista é reforçada e aplicada na prática da assistência à saúde.
A desmedicalização da saúde é favorecida quando: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 17/31
Prevenção secundária.
Prevenção primária.
Prevenção terciária.
Proteção específica.
Prevenção quaternária.
Usuária do Sistema Único de Saúde com 16 anos, compareceu em consulta com
o médico cirurgião plástico relatando querer fazer cirurgia de lipoescultura e
colocar silicone nas mamas, que embora esteja com peso adequado, um bonito
esteticamente bonito, não aceita a própria imagem, o que vem causando
problemas de insônia e tristeza profunda. O médico abordou que não é caso de
cirurgia, fala para a menor e sua mãe que indicaria a procura de um psicólogo
para terapia, e contraindicou o procedimento cirúrgico. Assim, qual a prevenção
efetuada por esse profissional: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 18/31
No país, a Covid-19 se expressa com múltiplas faces: é uma doença afetando
principalmente famílias inteiras, mais pobres, evidenciando e agravando a
superlotação de UTIs no SUS, infectando profissionais de saúde, causando baixas
constantes nos serviços. O cenário agrega o medo de ser infectado e o
isolamento social forçado, única arma para deter o contágio até o momento. As
consequências do Sars-CoV-2 vão além do adoecimento físico. A OMS tem
apresentado preocupação com as consequências na saúde mental pós-
pandemia. Nesse contexto, as práticas integrativas surgem como uma opção de
tratamento complementar e como uma forma de promoção da saúde e
prevenção de agravos decorrentes da situação de pandemia. Essas práticas
podem trazer resultados no autocuidado, equilíbrio mental e emocional das
pessoas em isolamento social bem como no auxílio a profissionais da saúde que
atuam na linha de frente e sofrem constantemente os efeitos do estresse de
estar lidando com uma pandemia. A aromaterapia que pode ser utilizada desta
maneira, como recurso terapêutico aos profissionais de saúde e como auxilio a
população com ou sem COVID-19 no isolamento social. Sobre a aromaterapia
analise as sentenças abaixo e assinale a alternativa correta: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 19/31
Apenas a alternativa IV é correta
Apenas as alternativas I, II e III são corretas
Apenas as alternativas I e II são corretas
Apenas as alternativas II, III e IV são corretas
Apenas as alternativas III e IV são corretas
Positivista
Funcional
Fisiológico
Holístico
Ontológico
A formação médica vem dando ênfase aos aspectos biológicos de seus
pacientes, atribuindo também aos fatores emocionais os desequilíbrios
orgânicos. Esse modelo é chamado de: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 20/31
Constelação familiar
Aromaterapia
Bioenergética
Cromoterapia
Apiterapia
12- É método integrativo que utiliza os produtos produzidos pelas abelhas em
suas colmeias para promoção e manutenção da saúde, e auxílio complementar
no tratamento de algumas condições alteradas, praticado desde a antiguidade
conforme mencionado por Hipócrates em alguns textos, e em textos chineses e
egípcios. Essa definição corresponde a qual prática complementar: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 21/31
É objetivo da PNPS a ampliação da autonomia e a co-responsabilidade de sujeitos e
coletividades, inclusive o poder público no cuidado integral à saúde.
Fortalecer os movimentos sociais populares, os coletivos de articulação social e as
redes solidárias de cuidado e promoção da saúde na perspectiva da mobilização
popular em defesa do direito universal à saúde não é um objetivo específico da
PNPS. C) a PNPS propõe reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos
seus determinantes e condicionantes.
A redução da morbimortalidade por acidentes de trânsito não é considerada uma
ação específica da PNPS.
Fortalecer a participação social como fundamental na consecução de resultados de
promoção da saúde, em especial a equidade e o empoderamento individual e
comunitário, é uma Diretriz da PNPS.
Historicamente, a atenção à saúde no Brasil tem investido na formulação,
implementação e concretização de políticas de promoção, proteção e
recuperação da saúde. No SUS, a estratégia de promoção da saúde é retomada
como uma possibilidade de enfocar os aspectos que determinam o processo
saúde-adoecimento em nosso País. Sobre a Política Nacional de Promoção da
Saúde (PNPS), é INCORRETO afirmar que: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 22/31
I, II e III
I e IV
III e IV
I e II
II, III e IV
O Ministério da Saúde (2012), de acordo com a legislação vigente, estabeleceu
que toda pessoa tivéssemos direito ao acesso a bens e serviços ordenados e
organizados para garantia da promoção, prevenção, proteção, tratamento e
recuperação da saúde. Para garantir esse direito: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 23/31
Descentralização, Participação da Comunidade e Atendimento Integral.
Universalidade, Equidade e Integralidade.
Participação popular, Controle social e Universalidade.
Hierarquização, Regionalização e Integralidade.
Universalidade, Hierarquização e Controle social;
D) 199
A) 196
C) 198
B) 197
E) 200
De acordo com o Artigo 198 da Constituição da República Federativa do Brasil,
de 1988: “As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede
regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único, organizado de
acordo com as seguintes diretrizes”: *
17- A Participação da Comunidade é assegurada em qual artigo da Constituição
Federal de 1988: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 24/31
Tem a responsabilidade de comunicar aos serviços de saúde, às ouvidorias ou à
vigilância sanitária irregularidades relacionadas ao uso e à oferta de produtos e
serviços que afetem a saúde em ambientes públicos e privados.
Está desobrigada a assumir a responsabilidade pela recusa a procedimentos, exames
ou tratamentos recomendados, cabendo a instituição de saúde apresentar
representação jurídica.
Tem direito a participar dos conselhos e das conferências de saúde após ter
contribuído com o Instituto Nacional da Previdência Social − INSS por, no mínimo, um
ano.
Tem direito a um atendimento adequado, com qualidade, no tempo inferior a duas
horas, independente do seu estado de saúde e com garantia de continuidade do
tratamento no domicílio e/ou em instituição asilar.
Tem o dever de adotar os valores, a cultura e a crença do serviço de saúde
responsável pelo seu atendimento.
A carta dos direitos dos usuários serve para que cada pessoa conheça seus
direitos, garantidos por lei, na hora de procurar atendimento de saúde (pública
ou privada). De acordo com a Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde (2012),
toda pessoa: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 25/31
A adoção das PICS no SUS está em desacordo com as orientações da Organização
Mundial da Saúde (OMS), que não as inclui nos sistemas nacionais de saúde.
No Brasil, são oferecidos 29 procedimentos em PICS no SUS, e os atendimentos se
dão, na maioria das vezes, na atenção básica.
As PICS são utilizadas preferencialmente em casos de insucesso dos programas
terapêuticos tradicionais voltados para doenças crônicas.
As PICS devem ser oferecidas prioritariamente nos serviços de saúde de média
complexidade do SUS, como coadjuvantes de programas terapêuticos complexos.
Embora sejam modalidades oferecidas no SUS, as PICS devem ainda ser
regulamentadas e legalizadas.
As Práticas Integrativas e Complementares (PICS) são tratamentos que utilizam
recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para
prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão. Em alguns casos,
também podem ser usadas como tratamentos paliativos em algumas doenças
crônicas. Assinale a alternativa CORRETA: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 26/31
V – V – V – V – F
F – F – V – V – F
V – F – V – F – V
F – F – V – F – F
F – V – V – F – V
A construção da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares
(PNPIC) no SUS iniciou-se a partir do atendimento das diretrizes e
recomendações de várias Conferências Nacionais de Saúde e das
recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Sobre a PNPIC,
analise as afirmativas abaixo e coloque V nas verdadeiras e F nas falsas. *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 27/31
Ambiência
Trabalho em equipe
Acolhimento
Cogestão
Clínica ampliada
Criar espaços saudáveis, acolhedores e confortáveis, que respeitem a
privacidade, propiciem mudanças no processo de trabalho e sejam lugares de
encontro entre as pessoas faz parte da Política Nacional de Humanização -
HUMANIZASUS. Essa definição corresponde: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 28/31
Danças Circulares
Cromoterapia
Reflexoterapia
Ayurveda
Crenoterapia
A Atenção Básica, como ordenadora do cuidado deve acolher as pessoas com
deficiência a partir de suas necessidades gerais de saúde e realizar articulação
com os demais pontos de atenção visando o atendimento integral destes e o
encaminhamento qualificado quando da necessidade de atendimentos nas
especialidades. Entre as ações, observa-se a de realizar atendimentos
individuais/coletivos, visando à reabilitação e inclusão do deficiente na
comunidade, dentre as quais podemos destacar as atividades vinculadas às
práticas integrativas em saúde. A deficiência física se caracteriza por uma
variedade de condições, que acarretam prejuízo na mobilidade motora geral de
membros. Estudos destacaram a eficácia de uma das práticas integrativas
complementares como proporcionadora de caráter inclusivo na vida de pessoas
com deficiência física, fornecendo não somente um bem-estar físico, mas
também social e psicológico. Observou-se também, melhora do desempenho
funcional, maior independência e autonomia, e entre outros aspectos, a inclusão
social, pois esta pratica proporciona um entrosamento com o grupo. Assinale a
alternativa que corresponda dentre as Práticas Integrativas e Complementares
oferecidas pelo SUS a esses objetivos: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 29/31
Terapia Comunitária Integrativa
Constelação familiar
Reiki
Homeopatia
Apiterapia
A PORTARIA N° 702, DE 21 DE MARÇO DE 2018, altera a Portaria de Consolidação
nº 2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para incluir novas práticas na Política
Nacional de Práticas Integrativas e Complementares - PNPIC. Dentre as práticas
incluídas no ANEXO A DO ANEXO 4 DO ANEXO XXV. Dentre elas, foi
disponibilizada uma técnica de representação espacial das relações familiares
que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da
família. Sua forma de é abordagem capaz de mostrar com simplicidade,
profundidade e praticidade onde está a raiz, a origem, de um distúrbio de
relacionamento, psicológico, psiquiátrico, financeiro e físico, levando o indivíduo
a um outro nível de consciência em relação ao problema e mostrando uma
solução prática e amorosa de pertencimento, respeito e equilíbrio. Sua prática é
indicada para todas as idades, classes sociais, e sem qualquer vínculo ou
abordagem religiosa, podendo ser indicada para qualquer pessoa doente, em
qualquer nível e qualquer idade. Esta prática criada por Bert Hellinger
corresponde a: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 30/31
Este modelo estimula o diálogo médico-paciente onde este tem a oportunidade de
expor suas fagilidades psíquicas e emocionais o que diminuí a necessidade de
procedimentos diagnósticos invasivos e até danosos aos usuários.
Este modelo valoriza os saberes e práticas curadoras tradicionais (saber popular,
homeopatia, etc).
Este modelo enfatiza as causas do adoecimento humano e as relaciona às condições
de vida e de trabalho do paciente.
O saber cientificista da medicina não influenciou a vida da população ao longo dos
anos.
O surgimento do modelo de assistência à saúde, a partir da abordagem biomédica,
baseou-se no consumo de consultas médicas, equipamentos e medicamentos.
No Modelo Biomédico ou Flexneriano o cuidado à saúde se desenvolveu a partir
do desenvolvimento da medicina científica e na sua capacidade de recuperar e
curar doenças. A esse respeito, assinale a correta: *
31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 31/31
198
200
199
197
196
Nunca envie senhas pelo Formulários Google.
Este conteúdo não foi criado nem aprovado pelo Google. Denunciar abuso - Termos de Serviço - Política de
Privacidade
A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas
sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros
agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua
promoção, proteção e recuperação.” Essa citação corresponde a um artigo da
Constituição Federal de 1988, de qual artigo estamos falando: *
Voltar Enviar
 Formulários

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimentoApresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimento
Felipe Cavalcanti
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúde
Felipe Assan Remondi
 
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDEA IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
O Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio Vilaça
O Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio VilaçaO Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio Vilaça
O Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio Vilaça
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Protocolo coren rj
Protocolo coren rjProtocolo coren rj
Protocolo coren rj
Morgana Oliveira
 
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Patrícia Cruz Rodrigues Marion
 
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da FamíliaGestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Centro Universitário Ages
 
Brasília Saudável
Brasília SaudávelBrasília Saudável
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APSO MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APSO MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Exposição 02 redes de atenção a saúde
Exposição 02 redes de atenção a saúdeExposição 02 redes de atenção a saúde
Exposição 02 redes de atenção a saúde
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Manual estrutura ubs
Manual estrutura ubsManual estrutura ubs
Manual estrutura ubs
rosa07
 
APS e Redes de Atenção à Saúde
APS e Redes de Atenção à SaúdeAPS e Redes de Atenção à Saúde
APS e Redes de Atenção à Saúde
Simone Almeida
 
Ações prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo Barros
Ações prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo BarrosAções prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo Barros
Ações prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo Barros
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Manual minist[erio sa[ude
Manual minist[erio sa[udeManual minist[erio sa[ude
Manual minist[erio sa[ude
Sandra Regina Azevedo
 
Acolhimento
AcolhimentoAcolhimento
Protocolo de enfermagem
Protocolo de enfermagemProtocolo de enfermagem
Protocolo de enfermagem
Maria Teresa Ferreira
 
1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme
1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme
1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme
bibliotecasaude
 
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde - CEDEPS
 

Mais procurados (20)

Apresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimentoApresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimento
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúde
 
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDEA IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
 
O Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio Vilaça
O Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio VilaçaO Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio Vilaça
O Papel da APS na Organização das Redes de Atenção à Saúde_Eugenio Vilaça
 
Protocolo coren rj
Protocolo coren rjProtocolo coren rj
Protocolo coren rj
 
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
 
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da FamíliaGestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
 
Brasília Saudável
Brasília SaudávelBrasília Saudável
Brasília Saudável
 
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APSO MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
 
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
 
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APSO MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
 
Exposição 02 redes de atenção a saúde
Exposição 02 redes de atenção a saúdeExposição 02 redes de atenção a saúde
Exposição 02 redes de atenção a saúde
 
Manual estrutura ubs
Manual estrutura ubsManual estrutura ubs
Manual estrutura ubs
 
APS e Redes de Atenção à Saúde
APS e Redes de Atenção à SaúdeAPS e Redes de Atenção à Saúde
APS e Redes de Atenção à Saúde
 
Ações prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo Barros
Ações prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo BarrosAções prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo Barros
Ações prioritárias para a saúde brasileira - Ministro Ricardo Barros
 
Manual minist[erio sa[ude
Manual minist[erio sa[udeManual minist[erio sa[ude
Manual minist[erio sa[ude
 
Acolhimento
AcolhimentoAcolhimento
Acolhimento
 
Protocolo de enfermagem
Protocolo de enfermagemProtocolo de enfermagem
Protocolo de enfermagem
 
1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme
1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme
1369-L - Manual de educação em saúde - Autocuidado na doença falciforme
 
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
 

Semelhante a 1ª tentativa subjetividade na atenção à saúde - proficiência ok

Aidpi modulo 1
Aidpi modulo 1Aidpi modulo 1
Aidpi modulo 1
pryloock
 
Puericultura em Angola
Puericultura em AngolaPuericultura em Angola
Hanseníase (fco santana)
Hanseníase (fco santana)Hanseníase (fco santana)
Hanseníase (fco santana)
SANTANA, José Francisco de
 
Caderno de atenção básica saude do trabalhador
Caderno de atenção básica saude do trabalhador Caderno de atenção básica saude do trabalhador
Caderno de atenção básica saude do trabalhador
Barbara Camilo
 
Saúde do trabalhador
Saúde do trabalhadorSaúde do trabalhador
Saúde do trabalhador
Cristiane Xavier
 
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoAula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Ricardo Alexandre
 
Webquest doenças tropicais
Webquest doenças tropicaisWebquest doenças tropicais
Webquest doenças tropicais
Helder Neves de Albuquerque
 
Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...
Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...
Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...
João Antônio Granzotti
 
caderno de saúde do trabalhador Ministério
caderno de saúde do trabalhador Ministériocaderno de saúde do trabalhador Ministério
caderno de saúde do trabalhador Ministério
Lucciana Silva
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
Milena Ramos
 
Caderno de Atenção Básica nº 22
Caderno de Atenção Básica nº 22Caderno de Atenção Básica nº 22
Caderno de Atenção Básica nº 22
Tâmara Lessa
 
Luis Fernando Rolim
Luis Fernando RolimLuis Fernando Rolim
Educação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slide
Educação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slideEducação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slide
Educação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slide
angelitamelo
 
Modulo16 vigilancia em saude
Modulo16 vigilancia em saudeModulo16 vigilancia em saude
Modulo16 vigilancia em saude
tatysants
 
Anexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdf
Anexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdfAnexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdf
Anexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdf
ProfFranciscoArapira
 
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptxaula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
Francielttonsantos
 
Txt 690106550
Txt 690106550Txt 690106550
Txt 690106550
Débora Luana
 
VIGIÂNCIA EM SAÚDE
VIGIÂNCIA EM SAÚDEVIGIÂNCIA EM SAÚDE
VIGIÂNCIA EM SAÚDE
Centro Universitário Ages
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
Samara165561
 
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Davi Mota
 

Semelhante a 1ª tentativa subjetividade na atenção à saúde - proficiência ok (20)

Aidpi modulo 1
Aidpi modulo 1Aidpi modulo 1
Aidpi modulo 1
 
Puericultura em Angola
Puericultura em AngolaPuericultura em Angola
Puericultura em Angola
 
Hanseníase (fco santana)
Hanseníase (fco santana)Hanseníase (fco santana)
Hanseníase (fco santana)
 
Caderno de atenção básica saude do trabalhador
Caderno de atenção básica saude do trabalhador Caderno de atenção básica saude do trabalhador
Caderno de atenção básica saude do trabalhador
 
Saúde do trabalhador
Saúde do trabalhadorSaúde do trabalhador
Saúde do trabalhador
 
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoAula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
 
Webquest doenças tropicais
Webquest doenças tropicaisWebquest doenças tropicais
Webquest doenças tropicais
 
Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...
Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...
Manual pediatria; Normas da ANVISA para controle de infecção hospitalar em Pe...
 
caderno de saúde do trabalhador Ministério
caderno de saúde do trabalhador Ministériocaderno de saúde do trabalhador Ministério
caderno de saúde do trabalhador Ministério
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
 
Caderno de Atenção Básica nº 22
Caderno de Atenção Básica nº 22Caderno de Atenção Básica nº 22
Caderno de Atenção Básica nº 22
 
Luis Fernando Rolim
Luis Fernando RolimLuis Fernando Rolim
Luis Fernando Rolim
 
Educação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slide
Educação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slideEducação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slide
Educação em saúde em situações comuns de pacientes da atenção básica slide
 
Modulo16 vigilancia em saude
Modulo16 vigilancia em saudeModulo16 vigilancia em saude
Modulo16 vigilancia em saude
 
Anexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdf
Anexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdfAnexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdf
Anexo 03- Boletim-Especial-do-COE---Atualizacao-da-Avaliacao-de-Risco.pdf
 
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptxaula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
 
Txt 690106550
Txt 690106550Txt 690106550
Txt 690106550
 
VIGIÂNCIA EM SAÚDE
VIGIÂNCIA EM SAÚDEVIGIÂNCIA EM SAÚDE
VIGIÂNCIA EM SAÚDE
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
 
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
 

Último

3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
WilberthLincoln1
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Lenilson Souza
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
jhordana1
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
ADRIANEGOMESDASILVA
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AntonioXavier35
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
BarbaraKelle
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
DavyllaVerasMenezes
 

Último (11)

3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
 

1ª tentativa subjetividade na atenção à saúde - proficiência ok

  • 1. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 1/31 Seção sem título 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA *Obrigatório
  • 2. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 2/31 O doente, impossibilitado de sua saúde mínima para sua sobrevivência e posto em um contexto social em que o ato de curar é restrito a quem demanda um poder especial (xamã), constrói subjetivamente a ideia e cultura de que sendo ele doente, então precisa do curador que por sua vez é instituído de seu papel. O médico é o xamã da atualidade, desta forma é autorizado por ele mesmo a atuar como aquele que possuí meios únicos e plausíveis para curar. Ficando assim inserido na vida de quem adoece a noção da necessidade deste conhecimento. Adoecer é ficar sem as condições mínimas de restaurar sua defesa e lutar por sua sobrevivência sozinho, necessitando neste momento da existência do ser que cuida e devolve a saúde. Desta forma, vale lembrar que é necessário a precisão do cuidar feito por quem saiba cuidar, independente do doente e de sua subjetividade. O doente com a necessidade de existir enquanto aquele que é cuidado, seja pelo xamã ou por médicos, apresenta necessidades especiais de quem está doente e de sua doença. A sociedade pode evitar essa necessidade de ser cuidado, tento seus meios de regulamentações que são capazes de evitar o adoecer humano. A necessidade de existir enquanto aquele que cuida, nasce da necessidade de quem está doente e precisa ser cuidado, ainda que para isso sejam necessárias medidas de regulamentações sociais que não estabelecem de forma clara o que é adoecer. Se há quem fique doente, então se justifica o nascimento de quem vai curar relacionado ao aspecto subjetivo do campo social. Surge então a justificativa do adoecer em nosso meio. Pensando nesta justificativa do adoecer, podemos considerar verdadeiro que: *
  • 3. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 3/31 A síndrome de Down (SD) tem registros antigos na história do homem, sendo os primeiros trabalhos científicos datados do século XIX. Entretanto, seu reconhecimento como uma manifestação clínica só ocorreu com o trabalho de Langdon Down, em 1866. Cerca de 95% de todos os pacientes com SD possuem trissomia do cromossomo 21, resultado da não-disjunção meiótica do par de cromossomo 21. Esta síndrome pode ser diagnosticada logo após o nascimento devido à manifestação dos seus principais fenótipos, como: hipotonia muscular generalizada, occipital achatado, pescoço curto e grosso, prega única na palma das mãos e alteração no comprimento. Crianças com Síndrome de Down seguem uma curva de desenvolvimento motor própria. É muito importante receberem estímulos desde pequenas para desenvolverem interesses e habilidades que são necessários para a realização de atividades físicas e recreacionais. A alegria e satisfação pelo uso efetivo do corpo contribuirão para tornar suas atividades mais agradáveis e recompensadoras, além de promover a interação com o meio.Os lactentes com SD podem se engajar com menos frequência em atividades de interação com o ambiente, seja por dificuldades em registrar estímulos cotidianos (como diferentes sons e pessoas), ou por dificuldades em explorar o meio utilizando habilidades motoras. As intervenções motoras permitem avanços nas áreas da motricidade global, equilíbrio e organização espacial, justificando a relevância de programas de intervenção para essa população. Em estudos realizados com objetivo de verificar os efeitos de uma técnica implantada pelo Práticas Integrativas e Complementares (PICS) na interação entre mãe e criança com síndrome de Down, utilizou-se por 60 dias, uma vez por semana, a técnica de massagem em três crianças com síndrome de Down, da instituição APAE. Foi possível concluir que a técnica empregada beneficiou as crianças com síndrome de Down, proporcionando uma qualidade de vida melhor. Para as mães, a técnica permitiu uma melhor aceitação da doença e houve melhora no relacionamento entre as mães e as crianças.
  • 4. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 4/31 Imposição de mãos Shantala Geoterapia Hipnoterapia Bioenergética BARBOSA, K. C. et al. Rev. bras. crescimento desenvolv. hum., São Paulo, v. 21, n. 2, p. 356-361, 2011. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S0104-12822011000200018 &lng= pt&nrm=iso . A técnica empregada para análise de seus benefícios foi: *
  • 5. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 5/31 Acolhimento. Ambiência. Classificação de risco. Trabalho em equipe. Prontuário interdisciplinar. Expressa tanto a inclusão de novos sujeitos nos processos de análise e decisão quanto a ampliação das tarefas da gestão – que se transforma também em espaço de realização de análise dos contextos, da política em geral e da saúde em particular, em lugar de formulação e de pactuação de tarefas e de aprendizado coletivo. Essa definição é: *
  • 6. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 6/31 As PICS são horizontais em suas ações no SUS e podem estar presentes em todos os pontos da Rede de Atenção à Saúde, prioritariamente na Atenção Primária com grande potencial de atuação. As PICS são técnicas e saberes do cuidar que atuam na prevenção de doenças e na promoção, manutenção e recuperação da saúde, sustentadas pelo princípio da integralidade. As PICS são recursos terapêuticos que buscam a intervenções de doenças e a recuperação da saúde, com ênfase na escuta ativa. As PICS são técnicas e saberes do cuidar que atuam na prevenção de doenças e na promoção, manutenção e recuperação da saúde, sustentadas pelo princípio da universalidade. Elas se caracterizam como tecnologias de médio custo e com grande potencial de trazer melhorias para a qualidade de vida (QV) das pessoas. O Ministério da Saúde incentiva e normatiza o uso das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Assinale a alternativa CORRETA: *
  • 7. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 7/31 I e II apenas I e III apenas II e IV apenas I, II, III e IV II apenas A Portaria nº 971 de 03 de Maio de 2006, aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares PNPIC publicada e instituída em maio/2006 tem alguns objetivos principais. Analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta. *
  • 8. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 8/31 Universalidade e Regionalização Integralidade e Resolutividade Universalidade e Integralidade Integralidade e Referência Universalidade e Resolutividade Paciente chega a Unidade Básica de Saúde (UBS) com cefaleia intensa, vômito em jato e quadro de febre. O médico suspeita de meningite e imediatamente notifica o caso no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e encaminha para internação hospitalar. No hospital é confirmado o diagnóstico de meningite meningocócica. Assinale abaixo a alternativa que contenha princípios doutrinários do SUS que foram atendidos nesse caso: *
  • 9. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 9/31 Ambiência Trabalho em equipe Clínica ampliada Acolhimento Cogestão É uma ferramenta teórica e prática cuja finalidade é contribuir para uma abordagem clínica do adoecimento e do sofrimento, que considere a singularidade do sujeito e a complexidade do processo saúde/doença. Permite o enfrentamento da fragmentação do conhecimento e das ações de saúde e seus respectivos danos e ineficácia. Essa definição corresponde: *
  • 10. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 10/31 Escolas Nas ações de Prevenção de Saúde Nas ações de Promoção de Saúde Somente entre os profissionais Em uma quadra 15- As Práticas Integrativas e Complementares-PIC, são ações/atividades que pouco ainda são desenvolvidas no âmbito do SUS, principalmente na Atenção Primária. Qual melhor espaço para desenvolver as PIC na Atenção Primária: *
  • 11. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 11/31 Garantia da continuidade das atividades escolares e atividades recreativas para crianças e adolescentes internados; Informação a respeito das diferentes possibilidades terapêuticas de acordo com sua condição clínica, considerando as evidências científicas; Atendimento com presteza, tecnologia apropriada e condições de trabalho adequada para os profissionais da saúde; Recebimento, quando internado, de visita de médico de sua referência, que não pertença àquela unidade hospitalar, sendo facultado a esse profissional o acesso ao prontuário; Acompanhamento por pessoa de sua livre escolha nas consultas, exames e internações, no momento do pré - parto, parto e pós-parto; O segundo princípio da carta dos direitos dos usuários do SUS garante ao cidadão o tratamento adequado e efetivo para seu problema, visando à melhoria da qualidade dos serviços prestados. Um direito prestado por este princípio é: *
  • 12. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 12/31 Prontuário interdisciplinar. Classificação de risco. Protagonismo do sujeito. Acolhimento. Transversalidade. A Política Nacional de Humanização deve se fazer presente e estar inserida em todas as políticas e programas do SUS. A PNH busca transformar as relações de trabalho a partir da ampliação do grau de contato e da comunicação entre as pessoas e grupos, tirando-os do isolamento e das relações de poder hierarquizadas. Deve reconhecer que as diferentes especialidades e práticas de saúde podem conversar com a experiência daquele que é assistido. Juntos, esses saberes podem produzir saúde de forma mais corresponsável. Essa definição da PNH é baseada no princípio: *
  • 13. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 13/31 Os tratamentos médicos baseados neste modelo incluem as terapias complementares e o saber popular. Neste modelo a ação profissional transforma a queixa em doença desvinculando o contexto biopsicossocial em que se insere o usuário. O relacionamento dialógico é imperativo neste modelo de abordagem à saúde. Modelo criado por August Comte que tem como base filosófica a integralidade do ser humano. As doenças, neste modelo, são interpretadas e tratadas de forma subjetiva e humanizada. Sobre o Modelo Biomédico ou Flexneriano, assinale a alternativa correta: *
  • 14. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 14/31 Apenas a alternativa IV é correta Apenas as alternativas I e II são corretas Apenas a alternativa II é correta Apenas as alternativas I, II, III e IV são corretas Apenas as alternativas I, II e III são corretas No campo das PICS, uma merece destaque, a fitoterapia. Diferentes evidências clínicas têm mostrado que a fitoterapia teve um papel importante no controle de doenças infecciosas e vêm apresentando efeitos positivos no tratamento de vírus similares, tais como o SARS-CoV e influenza H1N1. Uma revisão sistemática que incluiu sete ensaios clínicos randomizados em sua análise, mostrou efeitos significativos do uso de fitoterápicos combinados com medicações paliativas na melhora dos sintomas apresentados por pacientes com COVID-19, indicando um caminho para o gerenciamento dessa enfermidade (In: Lira Neto, J. C. G. Perspectivas no tratamento da covid-19 no brasil: o uso de práticas integrativas e complementares em saúde. Rev. e-ciência, 8(1): 6-7, 2020.). Sobre a fitoterapia analise as sentenças abaixo: *
  • 15. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 15/31 Proteção específica. Prevenção secundária. Prevenção quaternária Promoção a saúde. Prevenção terciária. O médico da Atenção Básica está realizando a territorialização, onde identifica um comercio com a venda de produtos alimentícios vencidos, imediatamente comunica a Vigilância Sanitária do município. Assim, ao chegar à Unidade Básica de saúde marca no mapa como área de risco. Ao realizar esse trabalho a equipe e o médico estão colocando em prática qual prevenção segundo Leavell e Clark 1965: *
  • 16. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 16/31 O profissional da saúde atua no processo do adoecer humano focando no diagnóstico, na terapêutica e o no prognóstico do paciente. Os profissionais têm menor acesso ao contexto de vida dos usuários. O profissional médico tem como elemento norteador de sua atividade o uso de medicamentos e exames diagnósticos cada vez mais avançados para melhorar a qualidade de vida do usuário. O médico contribui para aumentar a abordagem clínica, considerando os aspectos bio-psico-culturais e sociais dos usuários. A abordagem biologicista é reforçada e aplicada na prática da assistência à saúde. A desmedicalização da saúde é favorecida quando: *
  • 17. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 17/31 Prevenção secundária. Prevenção primária. Prevenção terciária. Proteção específica. Prevenção quaternária. Usuária do Sistema Único de Saúde com 16 anos, compareceu em consulta com o médico cirurgião plástico relatando querer fazer cirurgia de lipoescultura e colocar silicone nas mamas, que embora esteja com peso adequado, um bonito esteticamente bonito, não aceita a própria imagem, o que vem causando problemas de insônia e tristeza profunda. O médico abordou que não é caso de cirurgia, fala para a menor e sua mãe que indicaria a procura de um psicólogo para terapia, e contraindicou o procedimento cirúrgico. Assim, qual a prevenção efetuada por esse profissional: *
  • 18. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 18/31 No país, a Covid-19 se expressa com múltiplas faces: é uma doença afetando principalmente famílias inteiras, mais pobres, evidenciando e agravando a superlotação de UTIs no SUS, infectando profissionais de saúde, causando baixas constantes nos serviços. O cenário agrega o medo de ser infectado e o isolamento social forçado, única arma para deter o contágio até o momento. As consequências do Sars-CoV-2 vão além do adoecimento físico. A OMS tem apresentado preocupação com as consequências na saúde mental pós- pandemia. Nesse contexto, as práticas integrativas surgem como uma opção de tratamento complementar e como uma forma de promoção da saúde e prevenção de agravos decorrentes da situação de pandemia. Essas práticas podem trazer resultados no autocuidado, equilíbrio mental e emocional das pessoas em isolamento social bem como no auxílio a profissionais da saúde que atuam na linha de frente e sofrem constantemente os efeitos do estresse de estar lidando com uma pandemia. A aromaterapia que pode ser utilizada desta maneira, como recurso terapêutico aos profissionais de saúde e como auxilio a população com ou sem COVID-19 no isolamento social. Sobre a aromaterapia analise as sentenças abaixo e assinale a alternativa correta: *
  • 19. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 19/31 Apenas a alternativa IV é correta Apenas as alternativas I, II e III são corretas Apenas as alternativas I e II são corretas Apenas as alternativas II, III e IV são corretas Apenas as alternativas III e IV são corretas Positivista Funcional Fisiológico Holístico Ontológico A formação médica vem dando ênfase aos aspectos biológicos de seus pacientes, atribuindo também aos fatores emocionais os desequilíbrios orgânicos. Esse modelo é chamado de: *
  • 20. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 20/31 Constelação familiar Aromaterapia Bioenergética Cromoterapia Apiterapia 12- É método integrativo que utiliza os produtos produzidos pelas abelhas em suas colmeias para promoção e manutenção da saúde, e auxílio complementar no tratamento de algumas condições alteradas, praticado desde a antiguidade conforme mencionado por Hipócrates em alguns textos, e em textos chineses e egípcios. Essa definição corresponde a qual prática complementar: *
  • 21. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 21/31 É objetivo da PNPS a ampliação da autonomia e a co-responsabilidade de sujeitos e coletividades, inclusive o poder público no cuidado integral à saúde. Fortalecer os movimentos sociais populares, os coletivos de articulação social e as redes solidárias de cuidado e promoção da saúde na perspectiva da mobilização popular em defesa do direito universal à saúde não é um objetivo específico da PNPS. C) a PNPS propõe reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos seus determinantes e condicionantes. A redução da morbimortalidade por acidentes de trânsito não é considerada uma ação específica da PNPS. Fortalecer a participação social como fundamental na consecução de resultados de promoção da saúde, em especial a equidade e o empoderamento individual e comunitário, é uma Diretriz da PNPS. Historicamente, a atenção à saúde no Brasil tem investido na formulação, implementação e concretização de políticas de promoção, proteção e recuperação da saúde. No SUS, a estratégia de promoção da saúde é retomada como uma possibilidade de enfocar os aspectos que determinam o processo saúde-adoecimento em nosso País. Sobre a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS), é INCORRETO afirmar que: *
  • 22. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 22/31 I, II e III I e IV III e IV I e II II, III e IV O Ministério da Saúde (2012), de acordo com a legislação vigente, estabeleceu que toda pessoa tivéssemos direito ao acesso a bens e serviços ordenados e organizados para garantia da promoção, prevenção, proteção, tratamento e recuperação da saúde. Para garantir esse direito: *
  • 23. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 23/31 Descentralização, Participação da Comunidade e Atendimento Integral. Universalidade, Equidade e Integralidade. Participação popular, Controle social e Universalidade. Hierarquização, Regionalização e Integralidade. Universalidade, Hierarquização e Controle social; D) 199 A) 196 C) 198 B) 197 E) 200 De acordo com o Artigo 198 da Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988: “As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único, organizado de acordo com as seguintes diretrizes”: * 17- A Participação da Comunidade é assegurada em qual artigo da Constituição Federal de 1988: *
  • 24. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 24/31 Tem a responsabilidade de comunicar aos serviços de saúde, às ouvidorias ou à vigilância sanitária irregularidades relacionadas ao uso e à oferta de produtos e serviços que afetem a saúde em ambientes públicos e privados. Está desobrigada a assumir a responsabilidade pela recusa a procedimentos, exames ou tratamentos recomendados, cabendo a instituição de saúde apresentar representação jurídica. Tem direito a participar dos conselhos e das conferências de saúde após ter contribuído com o Instituto Nacional da Previdência Social − INSS por, no mínimo, um ano. Tem direito a um atendimento adequado, com qualidade, no tempo inferior a duas horas, independente do seu estado de saúde e com garantia de continuidade do tratamento no domicílio e/ou em instituição asilar. Tem o dever de adotar os valores, a cultura e a crença do serviço de saúde responsável pelo seu atendimento. A carta dos direitos dos usuários serve para que cada pessoa conheça seus direitos, garantidos por lei, na hora de procurar atendimento de saúde (pública ou privada). De acordo com a Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde (2012), toda pessoa: *
  • 25. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 25/31 A adoção das PICS no SUS está em desacordo com as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que não as inclui nos sistemas nacionais de saúde. No Brasil, são oferecidos 29 procedimentos em PICS no SUS, e os atendimentos se dão, na maioria das vezes, na atenção básica. As PICS são utilizadas preferencialmente em casos de insucesso dos programas terapêuticos tradicionais voltados para doenças crônicas. As PICS devem ser oferecidas prioritariamente nos serviços de saúde de média complexidade do SUS, como coadjuvantes de programas terapêuticos complexos. Embora sejam modalidades oferecidas no SUS, as PICS devem ainda ser regulamentadas e legalizadas. As Práticas Integrativas e Complementares (PICS) são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão. Em alguns casos, também podem ser usadas como tratamentos paliativos em algumas doenças crônicas. Assinale a alternativa CORRETA: *
  • 26. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 26/31 V – V – V – V – F F – F – V – V – F V – F – V – F – V F – F – V – F – F F – V – V – F – V A construção da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS iniciou-se a partir do atendimento das diretrizes e recomendações de várias Conferências Nacionais de Saúde e das recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Sobre a PNPIC, analise as afirmativas abaixo e coloque V nas verdadeiras e F nas falsas. *
  • 27. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 27/31 Ambiência Trabalho em equipe Acolhimento Cogestão Clínica ampliada Criar espaços saudáveis, acolhedores e confortáveis, que respeitem a privacidade, propiciem mudanças no processo de trabalho e sejam lugares de encontro entre as pessoas faz parte da Política Nacional de Humanização - HUMANIZASUS. Essa definição corresponde: *
  • 28. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 28/31 Danças Circulares Cromoterapia Reflexoterapia Ayurveda Crenoterapia A Atenção Básica, como ordenadora do cuidado deve acolher as pessoas com deficiência a partir de suas necessidades gerais de saúde e realizar articulação com os demais pontos de atenção visando o atendimento integral destes e o encaminhamento qualificado quando da necessidade de atendimentos nas especialidades. Entre as ações, observa-se a de realizar atendimentos individuais/coletivos, visando à reabilitação e inclusão do deficiente na comunidade, dentre as quais podemos destacar as atividades vinculadas às práticas integrativas em saúde. A deficiência física se caracteriza por uma variedade de condições, que acarretam prejuízo na mobilidade motora geral de membros. Estudos destacaram a eficácia de uma das práticas integrativas complementares como proporcionadora de caráter inclusivo na vida de pessoas com deficiência física, fornecendo não somente um bem-estar físico, mas também social e psicológico. Observou-se também, melhora do desempenho funcional, maior independência e autonomia, e entre outros aspectos, a inclusão social, pois esta pratica proporciona um entrosamento com o grupo. Assinale a alternativa que corresponda dentre as Práticas Integrativas e Complementares oferecidas pelo SUS a esses objetivos: *
  • 29. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 29/31 Terapia Comunitária Integrativa Constelação familiar Reiki Homeopatia Apiterapia A PORTARIA N° 702, DE 21 DE MARÇO DE 2018, altera a Portaria de Consolidação nº 2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para incluir novas práticas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares - PNPIC. Dentre as práticas incluídas no ANEXO A DO ANEXO 4 DO ANEXO XXV. Dentre elas, foi disponibilizada uma técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família. Sua forma de é abordagem capaz de mostrar com simplicidade, profundidade e praticidade onde está a raiz, a origem, de um distúrbio de relacionamento, psicológico, psiquiátrico, financeiro e físico, levando o indivíduo a um outro nível de consciência em relação ao problema e mostrando uma solução prática e amorosa de pertencimento, respeito e equilíbrio. Sua prática é indicada para todas as idades, classes sociais, e sem qualquer vínculo ou abordagem religiosa, podendo ser indicada para qualquer pessoa doente, em qualquer nível e qualquer idade. Esta prática criada por Bert Hellinger corresponde a: *
  • 30. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 30/31 Este modelo estimula o diálogo médico-paciente onde este tem a oportunidade de expor suas fagilidades psíquicas e emocionais o que diminuí a necessidade de procedimentos diagnósticos invasivos e até danosos aos usuários. Este modelo valoriza os saberes e práticas curadoras tradicionais (saber popular, homeopatia, etc). Este modelo enfatiza as causas do adoecimento humano e as relaciona às condições de vida e de trabalho do paciente. O saber cientificista da medicina não influenciou a vida da população ao longo dos anos. O surgimento do modelo de assistência à saúde, a partir da abordagem biomédica, baseou-se no consumo de consultas médicas, equipamentos e medicamentos. No Modelo Biomédico ou Flexneriano o cuidado à saúde se desenvolveu a partir do desenvolvimento da medicina científica e na sua capacidade de recuperar e curar doenças. A esse respeito, assinale a correta: *
  • 31. 31/03/2021 1ª TENTATIVA - SUBJETIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE - PROFICIÊNCIA https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLrkIe8jCN8rKvJAMFROcqlFFsJeRVt39U7D9gPAe_X5d17w/formResponse 31/31 198 200 199 197 196 Nunca envie senhas pelo Formulários Google. Este conteúdo não foi criado nem aprovado pelo Google. Denunciar abuso - Termos de Serviço - Política de Privacidade A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.” Essa citação corresponde a um artigo da Constituição Federal de 1988, de qual artigo estamos falando: * Voltar Enviar  Formulários