SlideShare uma empresa Scribd logo
1. A INTERNET
M A R K E T I N G
1 º C I C L O – 3 º A N O
Comércio Electrónico &
Web Marketing
2012/2013
Vera Silva Carlos
FUNCIONAMENTO,
EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO
FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO
 Anos 60 (EUA) - ligação de um nº limitado de computadores, que
formaram a ARPANET - fins académicos e militares.
 1985 - a Fundação de Ciência Nacional (EUA) criou a NSFNET.
 A NSFNET criou uma infra-estrutura que permitia a ligação (gratuita) em
rede de diferentes instituições de ensino e investigação.
FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO
 Foram sendo criadas infra-estruturas regionais no sentido de possibilitar que
as várias instituições se ligassem à rede nacional.
1993
 Utilização da Internet para fins comerciais
 Desenvolvimento da World Wide Web, baseada na linguagem HTML
(HyperText Mark-Up Language).
desenvolveu-se rapidamente devido ao crescente número de utilizadores,
atraídos pela rapidez de comunicação e pela partilha de informação.
Internet como ferramenta de fácil utilização para pesquisa de informação
FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO
 A Internet passa a ser uma rede global de redes interligadas, e inclui milhões
de redes privadas, de empresas, de governos e outras organizações.
Permitem o acesso a informação armazenada em servidores, através de
programas (browsers) (Internet Explorer, Google Chrome ou Firefox).
http://www.youtube.com/watch?v=yyY_392Tn7Q
EVOLUÇÃO DA INFORMÁTICA, DOS COMPUTADORES E DA
INTERNET
http://www.youtube.com/watch?v=vtVxC9ocEu4
COMO FUNCIONA A INTERNET – Parte 1
http://www.youtube.com/watch?v=N2T-0YvwavI&feature=related
COMO FUNCIONA A INTERNET – Parte 2
http://www.youtube.com/watch?v=gt7dcea27_I&feature=related
FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO
A REALIDADE PORTUGUESA
A REALIDADE PORTUGUESA
Até 1996
 O mercado de Internet não existia;
 A taxa de penetração de apenas 0,4%, com apenas 998 sites registados e sem
actividades de e-commerce ou publicidade online.
2000
 O nº de clientes duplica em relação ao ano anterior, provocado pelo
lançamento do acesso gratuito à Internet (Clix), pagando-se apenas o preço
das chamadas telefónicas.
Final do 1º semestre de 2002
 Existiam 3,9 milhões de clientes.
A REALIDADE PORTUGUESA
A INTERNET COMO MEIO
CONSUMIDORES/CIDADÃOS
VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS
• Disponibilidade de informação;
• Divertimento;
• Maior valor (seja pelo preço ou
pela oferta);
• Facilidade de experimentação;
• Satisfação imediata;
• Conveniência;
• Interactividade.
EMPRESAS/INSTITUIÇÕES
VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS
Teste de novos produtos/serviços no mercado;
Melhoria dos tempos de transacção;
Redução de erros de processamento;
Redução de custos;
Maior
interactividade;
Comunicação
integrada;
Melhoria do serviço
ao cliente;
Acesso permanente
ao mercado;
Acesso aos
mercados
internacionais;
Disponibilização de
uma oferta à
medida do cliente;
Estímulo à
inovação;
Rápida adopção de
novas tecnologias.
VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS
 Alternativa em termos de canal de distribuição – pode aumentar as vendas.
 A utilização da Internet pode ocorrer ao nível de todas as funções de
mkt.
(1) Vendas – Aumenta a visibilidade das marcas, dos produtos/serviços, auxilia a
decisão de compra e permite a realização das mesmas online.
(2) Comunicação – O Web site da empresa permite dar a conhecer
produtos/serviços (actividades interactivas) com um custo reduzido.
Pequenas empresas ou aquelas que estão geograficamente isoladas podem
realizar vendas iguais ou superiores às grandes empresas.
VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS
(3) Serviço ao cliente – Complementa ou substitui o call-centre.
(4) Relações públicas – através da publicação de press releases sobre a empresa e
as suas actividades.
(5) Pesquisa de mkt – Pesquisa de informação de apoio à tomada de decisões.
Negócio sem correspondente físico, aberto 24h por dia, 365 dias por ano, o que
permite que utilizadores de todo o mundo acedam dentro do seu horário de
actividade.
Único meio que dá poder ao cliente, ao permitir que escolha os sites que
visita, o que consulta, quanto tempo permanece e o que compra..
 A Internet tem alterado a forma como as empresas fazem negócios e como
se relacionam.
INTRANETS
 Permitem disponibilizar rapidamente informação a todos os funcionários.
EXTRANETS
 Utilizadas para reduzir custos de negociação com fornecedores;
 Funcionam como canais de informação de marketing para os fornecedores.
A INTERNET COMO CANAL DE MKT
A utilização destes tipos de rede como suporte às actividades de mkt facilita a
comunicação com/entre os stakeholders.
NÍVEL DE DECISÃO INTERNET INTRANET E EXTRANET
ESTRATÉGICO •Análise da envolvente
•Análise da concorrência
•Análise do mercado
•Análise dos clientes
•Gestão da cadeia de
fornecimentos
•Tomada de decisões
estratégicas
•Análise de dados internos
•Bases de dados
•Eficiência das operações
•Recolha, organização, análise,
partilha e monitorização
informações que suportam a gestão
de negócios
TÁCTICO E
OPERACIONAL
•Publicidade
•Mkt directo
•Relações públicas
•Distribuição
•Pesquisa de mkt
•Publicações (press
releases)
•E-mail
•Mkt relacional
• Informação sobre
conferências/formações
•Informações tecnológicas, de
produtos/serviços
A INTERNET COMO CANAL DE MKT
Alternativas da utilização da Internet, Intranet e Extranet como suporte à actividade de mkt
BARREIRAS À
MASSIFICAÇÃO DA INTERNET
BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET
(1) APECTOS SOCIOLÓGICOS E CULTURAIS
 Egipto e México
 Toque dos produtos;
 Reduzido número de pessoas que compra por catálogo.
 Países Árabes
 Mercado como local de encontro social.
BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET
 Utilização de cartões de crédito é muito baixa;
 A maioria das pessoas não possui conta bancária;
 A maioria dos retalhistas apenas aceita pagamentos em dinheiro.
 Língua utilizada na Internet (inglês).
 Vários Web sites têm expandido o número de línguas em que
disponibilizam os seus conteúdos (Japonês, Espanhol e Alemão).
Problemas de segurança, privacidade e pagamentos
(2) ASPECTOS TECNOLÓGICOS
 Posse de computadores - extremamente reduzida em alguns países.
 Rede de infra-estruturas de comunicação deficientes e/ou com preços
muito elevados.
BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET
BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET
(3) ASPECTOS POLÍTICOS E LEGAIS
 Singapura e Arábia Saudita
 Governos proibiram determinados conteúdos na rede e bloquearam o acesso a
centenas de milhares de endereços.
 Turquia
 Lei (2002) que obriga a que os conteúdos sejam submetidos a aprovação
antes da sua colocação online.
 PIPA (Protect IP Act)/SOPA (Stop Online Piracy Acts)
http://www.youtube.com/watch?v=6k8UMaWu8q4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Produção da Informação 1º Sem. 2012
Produção da Informação 1º Sem. 2012Produção da Informação 1º Sem. 2012
Produção da Informação 1º Sem. 2012
chumibr
 
Aulas Senac Imp Oficial
Aulas Senac Imp OficialAulas Senac Imp Oficial
Aulas Senac Imp Oficial
guesta74cab7
 
Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016
Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016
Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016
José Tadeu Gobbi
 
Infosistema mobile web_insurance
Infosistema mobile web_insuranceInfosistema mobile web_insurance
Infosistema mobile web_insurance
Citymed Seguros Lda
 
Terminal
TerminalTerminal
Terminal
AngCamp
 
Apresentação Gestão de Serviços - Coppead
Apresentação Gestão de Serviços - CoppeadApresentação Gestão de Serviços - Coppead
Apresentação Gestão de Serviços - Coppead
Rafael Ferrer
 
História e utilização da internet
História e utilização da internetHistória e utilização da internet
História e utilização da internet
Patrícia Morais
 

Mais procurados (7)

Produção da Informação 1º Sem. 2012
Produção da Informação 1º Sem. 2012Produção da Informação 1º Sem. 2012
Produção da Informação 1º Sem. 2012
 
Aulas Senac Imp Oficial
Aulas Senac Imp OficialAulas Senac Imp Oficial
Aulas Senac Imp Oficial
 
Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016
Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016
Trabalho de gestão de tecnologias digitais final FGV 2016
 
Infosistema mobile web_insurance
Infosistema mobile web_insuranceInfosistema mobile web_insurance
Infosistema mobile web_insurance
 
Terminal
TerminalTerminal
Terminal
 
Apresentação Gestão de Serviços - Coppead
Apresentação Gestão de Serviços - CoppeadApresentação Gestão de Serviços - Coppead
Apresentação Gestão de Serviços - Coppead
 
História e utilização da internet
História e utilização da internetHistória e utilização da internet
História e utilização da internet
 

Semelhante a 1 a internet

Aula1
Aula1Aula1
Apresentação e marketing (sem internet)
Apresentação e marketing (sem internet)Apresentação e marketing (sem internet)
Apresentação e marketing (sem internet)
Luis Romel
 
MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...
MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...
MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...
Marcus Pessoa
 
86 0
86 086 0
A importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercioA importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercio
Christoforever
 
Internet
InternetInternet
Internet
fcap.adm
 
Modelos
ModelosModelos
Modelos
Mateus Cozer
 
Comércio eletrônico 2012_01
Comércio eletrônico 2012_01Comércio eletrônico 2012_01
Comércio eletrônico 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
NEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDF
NEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDFNEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDF
NEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDF
Fernando Pontes
 
Apresentação leandro rolim mma pdf
Apresentação leandro rolim   mma pdfApresentação leandro rolim   mma pdf
Apresentação leandro rolim mma pdf
Leandro Rolim
 
As Sete Forças do Marketing Digital
As Sete Forças do Marketing DigitalAs Sete Forças do Marketing Digital
As Sete Forças do Marketing Digital
Lorena Vieira
 
Modelos de e business final
Modelos de e business finalModelos de e business final
Modelos de e business final
liraandre
 
Trabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docxTrabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docx
ComprastudoOnline1
 
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitaisCapítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Everton Souza
 
Aula sobre Internet
Aula sobre InternetAula sobre Internet
Aula sobre Internet
Emmanuel Souza
 
Aula 2.pptx
Aula 2.pptxAula 2.pptx
Aula 2.pptx
mhap19
 
Comércio Eletrônico
Comércio EletrônicoComércio Eletrônico
Comércio Eletrônico
Milton Henrique do Couto Neto
 
Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...
Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...
Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...
Rio Info
 
Case Catho online
Case Catho onlineCase Catho online
Case Catho online
Claudio Martins Jr.
 
Catho online
Catho onlineCatho online
Catho online
Erica Sousa
 

Semelhante a 1 a internet (20)

Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 
Apresentação e marketing (sem internet)
Apresentação e marketing (sem internet)Apresentação e marketing (sem internet)
Apresentação e marketing (sem internet)
 
MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...
MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...
MARKETING DIGITAL E AS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE AS FERRAMENTAS E ESTRAT...
 
86 0
86 086 0
86 0
 
A importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercioA importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercio
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Modelos
ModelosModelos
Modelos
 
Comércio eletrônico 2012_01
Comércio eletrônico 2012_01Comércio eletrônico 2012_01
Comércio eletrônico 2012_01
 
NEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDF
NEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDFNEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDF
NEGÓCIOS DIGITAIS – A INTERNET COMO PLATAFORMA DE SERVIÇOS - PDF
 
Apresentação leandro rolim mma pdf
Apresentação leandro rolim   mma pdfApresentação leandro rolim   mma pdf
Apresentação leandro rolim mma pdf
 
As Sete Forças do Marketing Digital
As Sete Forças do Marketing DigitalAs Sete Forças do Marketing Digital
As Sete Forças do Marketing Digital
 
Modelos de e business final
Modelos de e business finalModelos de e business final
Modelos de e business final
 
Trabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docxTrabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docx
 
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitaisCapítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
 
Aula sobre Internet
Aula sobre InternetAula sobre Internet
Aula sobre Internet
 
Aula 2.pptx
Aula 2.pptxAula 2.pptx
Aula 2.pptx
 
Comércio Eletrônico
Comércio EletrônicoComércio Eletrônico
Comércio Eletrônico
 
Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...
Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...
Rio Info 2015 - TI Varejo - Painel Varejo do e-commerce aos multicanais - Ero...
 
Case Catho online
Case Catho onlineCase Catho online
Case Catho online
 
Catho online
Catho onlineCatho online
Catho online
 

Mais de Vera Carlos

Cap2 planeamento estratégico
Cap2 planeamento estratégicoCap2 planeamento estratégico
Cap2 planeamento estratégico
Vera Carlos
 
Capítulo 9
Capítulo 9Capítulo 9
Capítulo 9
Vera Carlos
 
Análise de um anúncio de tv
Análise de um anúncio de tvAnálise de um anúncio de tv
Análise de um anúncio de tv
Vera Carlos
 
Actividade lojas moda
Actividade lojas modaActividade lojas moda
Actividade lojas moda
Vera Carlos
 
6 estratégias de comunicação na web 20
6  estratégias de comunicação na web 206  estratégias de comunicação na web 20
6 estratégias de comunicação na web 20
Vera Carlos
 
Cap. 3 competências práticas de gestão
Cap. 3   competências práticas de gestãoCap. 3   competências práticas de gestão
Cap. 3 competências práticas de gestão
Vera Carlos
 
Cap. 5 merchandising visual
Cap. 5   merchandising visualCap. 5   merchandising visual
Cap. 5 merchandising visual
Vera Carlos
 
Ficha 2 selecção de canais distribuição
Ficha 2   selecção de canais distribuiçãoFicha 2   selecção de canais distribuição
Ficha 2 selecção de canais distribuição
Vera Carlos
 
Cap. 4 análise do ponto de venda1
Cap. 4   análise do ponto de venda1Cap. 4   análise do ponto de venda1
Cap. 4 análise do ponto de venda1
Vera Carlos
 
Cap. 2 canais de distribuição
Cap. 2   canais de distribuiçãoCap. 2   canais de distribuição
Cap. 2 canais de distribuição
Vera Carlos
 
1 introdução à gp.pdf
1   introdução à gp.pdf1   introdução à gp.pdf
1 introdução à gp.pdf
Vera Carlos
 
3 marketing e estudo de mercado slideshare
3   marketing e estudo de mercado slideshare3   marketing e estudo de mercado slideshare
3 marketing e estudo de mercado slideshare
Vera Carlos
 

Mais de Vera Carlos (12)

Cap2 planeamento estratégico
Cap2 planeamento estratégicoCap2 planeamento estratégico
Cap2 planeamento estratégico
 
Capítulo 9
Capítulo 9Capítulo 9
Capítulo 9
 
Análise de um anúncio de tv
Análise de um anúncio de tvAnálise de um anúncio de tv
Análise de um anúncio de tv
 
Actividade lojas moda
Actividade lojas modaActividade lojas moda
Actividade lojas moda
 
6 estratégias de comunicação na web 20
6  estratégias de comunicação na web 206  estratégias de comunicação na web 20
6 estratégias de comunicação na web 20
 
Cap. 3 competências práticas de gestão
Cap. 3   competências práticas de gestãoCap. 3   competências práticas de gestão
Cap. 3 competências práticas de gestão
 
Cap. 5 merchandising visual
Cap. 5   merchandising visualCap. 5   merchandising visual
Cap. 5 merchandising visual
 
Ficha 2 selecção de canais distribuição
Ficha 2   selecção de canais distribuiçãoFicha 2   selecção de canais distribuição
Ficha 2 selecção de canais distribuição
 
Cap. 4 análise do ponto de venda1
Cap. 4   análise do ponto de venda1Cap. 4   análise do ponto de venda1
Cap. 4 análise do ponto de venda1
 
Cap. 2 canais de distribuição
Cap. 2   canais de distribuiçãoCap. 2   canais de distribuição
Cap. 2 canais de distribuição
 
1 introdução à gp.pdf
1   introdução à gp.pdf1   introdução à gp.pdf
1 introdução à gp.pdf
 
3 marketing e estudo de mercado slideshare
3   marketing e estudo de mercado slideshare3   marketing e estudo de mercado slideshare
3 marketing e estudo de mercado slideshare
 

Último

Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docxReocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
sindiconet
 
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...
CalerieLife Brasil
 
Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024
Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024
Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024
CalerieLife Brasil
 
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdf
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdfApresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdf
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdf
CalerieLife Brasil
 
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RSPrevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
sindiconet
 
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do SulMutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
sindiconet
 

Último (6)

Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docxReocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
 
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA 34 SLIDES PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024...
 
Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024
Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024
Plano de Marketing / Plano de Compensação 10/06/2024
 
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdf
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdfApresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdf
Apresentação CALERIELIFE APN CURTA SOMENTE PLANO DE MARKETING 10-JUNHO-2024.pdf
 
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RSPrevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
 
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do SulMutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
 

1 a internet

  • 1. 1. A INTERNET M A R K E T I N G 1 º C I C L O – 3 º A N O Comércio Electrónico & Web Marketing 2012/2013 Vera Silva Carlos
  • 3. FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO  Anos 60 (EUA) - ligação de um nº limitado de computadores, que formaram a ARPANET - fins académicos e militares.  1985 - a Fundação de Ciência Nacional (EUA) criou a NSFNET.  A NSFNET criou uma infra-estrutura que permitia a ligação (gratuita) em rede de diferentes instituições de ensino e investigação.
  • 4. FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO  Foram sendo criadas infra-estruturas regionais no sentido de possibilitar que as várias instituições se ligassem à rede nacional. 1993  Utilização da Internet para fins comerciais  Desenvolvimento da World Wide Web, baseada na linguagem HTML (HyperText Mark-Up Language). desenvolveu-se rapidamente devido ao crescente número de utilizadores, atraídos pela rapidez de comunicação e pela partilha de informação. Internet como ferramenta de fácil utilização para pesquisa de informação
  • 5. FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO  A Internet passa a ser uma rede global de redes interligadas, e inclui milhões de redes privadas, de empresas, de governos e outras organizações. Permitem o acesso a informação armazenada em servidores, através de programas (browsers) (Internet Explorer, Google Chrome ou Firefox). http://www.youtube.com/watch?v=yyY_392Tn7Q
  • 6. EVOLUÇÃO DA INFORMÁTICA, DOS COMPUTADORES E DA INTERNET http://www.youtube.com/watch?v=vtVxC9ocEu4 COMO FUNCIONA A INTERNET – Parte 1 http://www.youtube.com/watch?v=N2T-0YvwavI&feature=related COMO FUNCIONA A INTERNET – Parte 2 http://www.youtube.com/watch?v=gt7dcea27_I&feature=related FUNCIONAMENTO, EVOLUÇÃO E CRESCIMENTO
  • 8. A REALIDADE PORTUGUESA Até 1996  O mercado de Internet não existia;  A taxa de penetração de apenas 0,4%, com apenas 998 sites registados e sem actividades de e-commerce ou publicidade online. 2000  O nº de clientes duplica em relação ao ano anterior, provocado pelo lançamento do acesso gratuito à Internet (Clix), pagando-se apenas o preço das chamadas telefónicas. Final do 1º semestre de 2002  Existiam 3,9 milhões de clientes.
  • 11. CONSUMIDORES/CIDADÃOS VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS • Disponibilidade de informação; • Divertimento; • Maior valor (seja pelo preço ou pela oferta); • Facilidade de experimentação; • Satisfação imediata; • Conveniência; • Interactividade.
  • 12. EMPRESAS/INSTITUIÇÕES VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS Teste de novos produtos/serviços no mercado; Melhoria dos tempos de transacção; Redução de erros de processamento; Redução de custos; Maior interactividade; Comunicação integrada; Melhoria do serviço ao cliente; Acesso permanente ao mercado; Acesso aos mercados internacionais; Disponibilização de uma oferta à medida do cliente; Estímulo à inovação; Rápida adopção de novas tecnologias.
  • 13. VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS  Alternativa em termos de canal de distribuição – pode aumentar as vendas.  A utilização da Internet pode ocorrer ao nível de todas as funções de mkt. (1) Vendas – Aumenta a visibilidade das marcas, dos produtos/serviços, auxilia a decisão de compra e permite a realização das mesmas online. (2) Comunicação – O Web site da empresa permite dar a conhecer produtos/serviços (actividades interactivas) com um custo reduzido. Pequenas empresas ou aquelas que estão geograficamente isoladas podem realizar vendas iguais ou superiores às grandes empresas.
  • 14. VANTAGENS PARA OS NEGÓCIOS (3) Serviço ao cliente – Complementa ou substitui o call-centre. (4) Relações públicas – através da publicação de press releases sobre a empresa e as suas actividades. (5) Pesquisa de mkt – Pesquisa de informação de apoio à tomada de decisões. Negócio sem correspondente físico, aberto 24h por dia, 365 dias por ano, o que permite que utilizadores de todo o mundo acedam dentro do seu horário de actividade. Único meio que dá poder ao cliente, ao permitir que escolha os sites que visita, o que consulta, quanto tempo permanece e o que compra..
  • 15.  A Internet tem alterado a forma como as empresas fazem negócios e como se relacionam. INTRANETS  Permitem disponibilizar rapidamente informação a todos os funcionários. EXTRANETS  Utilizadas para reduzir custos de negociação com fornecedores;  Funcionam como canais de informação de marketing para os fornecedores. A INTERNET COMO CANAL DE MKT A utilização destes tipos de rede como suporte às actividades de mkt facilita a comunicação com/entre os stakeholders.
  • 16. NÍVEL DE DECISÃO INTERNET INTRANET E EXTRANET ESTRATÉGICO •Análise da envolvente •Análise da concorrência •Análise do mercado •Análise dos clientes •Gestão da cadeia de fornecimentos •Tomada de decisões estratégicas •Análise de dados internos •Bases de dados •Eficiência das operações •Recolha, organização, análise, partilha e monitorização informações que suportam a gestão de negócios TÁCTICO E OPERACIONAL •Publicidade •Mkt directo •Relações públicas •Distribuição •Pesquisa de mkt •Publicações (press releases) •E-mail •Mkt relacional • Informação sobre conferências/formações •Informações tecnológicas, de produtos/serviços A INTERNET COMO CANAL DE MKT Alternativas da utilização da Internet, Intranet e Extranet como suporte à actividade de mkt
  • 18. BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET (1) APECTOS SOCIOLÓGICOS E CULTURAIS  Egipto e México  Toque dos produtos;  Reduzido número de pessoas que compra por catálogo.  Países Árabes  Mercado como local de encontro social.
  • 19. BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET  Utilização de cartões de crédito é muito baixa;  A maioria das pessoas não possui conta bancária;  A maioria dos retalhistas apenas aceita pagamentos em dinheiro.  Língua utilizada na Internet (inglês).  Vários Web sites têm expandido o número de línguas em que disponibilizam os seus conteúdos (Japonês, Espanhol e Alemão). Problemas de segurança, privacidade e pagamentos
  • 20. (2) ASPECTOS TECNOLÓGICOS  Posse de computadores - extremamente reduzida em alguns países.  Rede de infra-estruturas de comunicação deficientes e/ou com preços muito elevados. BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET
  • 21. BARREIRAS À MASSIFICAÇÃO DA INTERNET (3) ASPECTOS POLÍTICOS E LEGAIS  Singapura e Arábia Saudita  Governos proibiram determinados conteúdos na rede e bloquearam o acesso a centenas de milhares de endereços.  Turquia  Lei (2002) que obriga a que os conteúdos sejam submetidos a aprovação antes da sua colocação online.  PIPA (Protect IP Act)/SOPA (Stop Online Piracy Acts) http://www.youtube.com/watch?v=6k8UMaWu8q4