SlideShare uma empresa Scribd logo
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Censo Varietal 2012/2013
“Renovação x Muda”
Censo Varietal 2012/2013
“Renovação x Muda”
Universidade Federal Rural de Pernambuco
Rede Interuniversitária para Desenvolvimento do Setor Sucroenergético
Universidade Federal Rural de Pernambuco
Rede Interuniversitária para Desenvolvimento do Setor Sucroenergético
Olinda, 17 de abril de 2013
Djalma Euzébio Simões Neto
UFRPE - RIDESA
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
RB
62%
SP
29%
CTC
5%
Outras
4%
Censo Varietal Safra 2011/2012
Brasil
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Censo Varietal
Safra 2012/2013
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(14 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(14 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(14 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(14 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(14 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(8 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(8 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(8 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(8 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(8 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(4 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(4 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(4 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(4 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
(4 unidades)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Pluviometria
2012
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
0,00
200,00
400,00
600,00
800,00
1000,00
1200,00
1400,00
1600,00
(mm)
Precipitação pluvial 2012 - Unidades PE
MédiaPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
0,00
200,00
400,00
600,00
800,00
1000,00
1200,00
1400,00
1600,00
LN LS MS RC MN
(mm)
Precipitação pluvial 2012 - MicrorregiõesPE
MédiaPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
0,00
200,00
400,00
600,00
800,00
1000,00
1200,00
1400,00
1600,00
(mm)
Precipitação pluvial 2012 - Unidades PB e RN
MédiaPB e RN
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
0,00
200,00
400,00
600,00
800,00
1000,00
1200,00
1400,00
1600,00
Agroserra Itajubara COMVAP Itapecuru
(mm)
Precipitação pluvial 2012 - Unidades PI e MA
MédiaPI e MA
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
0,00
200,00
400,00
600,00
800,00
1000,00
1200,00
1400,00
1600,00
PE MA PB PI RN
(mm)
Precipitação pluvial 2012
Média
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
TCH e ATR
Safra 2012/2013
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
51 51
49
42
38
0
10
20
30
40
50
60
PI MA PE PB RN
TCH - Média dos estados
PE = 14 unidades
PB e RN = 8 unidades
PI e MA = 4 unidades
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
141.622
136.217
131.752 131.377 130.709
0
20
40
60
80
100
120
140
160
PI MA PE RN PB
ATR - Média dos estados
PE = 14 unidades
PB e RN = 8 unidades
PI e MA = 4 unidades
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
59
52
48
46
38
0
10
20
30
40
50
60
70
LS LN RC MS MN
TCH Microrregiões- PE
14 unidades
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
136.887
132.467 131.791 128.937 128.681
0.000
20.000
40.000
60.000
80.000
100.000
120.000
140.000
160.000
LN LS MN RC MS
ATR Microrregiões - PE
14 unidades
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Clones Promissores
2013
RIDESA – PMGCA – UFRPE
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Produtividade: Alta
Perfilhamento: Médio
Brotação da soca: Queimada: Boa
Crua: Boa
Fechamento: Bom
Velocidade de crescimento: Regular
Porte: Alto
Hábito de crescimento: Ereto
Tombamento: Raro
Florescimento: Raro
Chochamento: Ausente
Maturação: Precoce média
Despalhe: Fácil
PUI: Médio
Exigência em ambientes: Sem restrição
Teor de sacarose: Alto
Teor de fibra: Médio
RB002754
(RB835205 x ?)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
94
83
138,637 136,64613,43
11,68
0
2
4
6
8
10
12
14
16
0,00
20,00
40,00
60,00
80,00
100,00
120,00
140,00
160,00
RB002754 RB92579
TPH
TCHeATR
TCH ATR TPH
Médias de 23 resultados
Litoral Norte, Litoral Sul, Mata Norte, Mata Sul e Região Central de Pernambuco
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Produtividade: Alta
Perfilhamento: Médio
Brotação da soca: Queimada: Boa
Crua: Boa
Fechamento: Regular
Velocidade de crescimento: Rápido
Porte: Médio
Hábito de crescimento: Ereto
Tombamento: Eventual
Florescimento: Raro
Chochamento: Ausente
Maturação: precoce Média
Despalhe: Fácil
PUI: Médio
Exigência em ambientes: Média restrição
Teor de sacarose: Alto
Teor de fibra: Médio
RB992506
(Co421 x ?)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
98
88
139,326 143,432
13,84
12,96
0
2
4
6
8
10
12
14
16
0,00
20,00
40,00
60,00
80,00
100,00
120,00
140,00
160,00
RB992506 RB92579
TPH
TCHeATR
TCH ATR TPH
Médias de 32 resultados
Litoral Norte, Litoral Sul, Mata Norte, Mata Sul e Região Central de Pernambuco
Tabuleiros costeiros da Paraíba
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Produtividade: Alta
Perfilhamento: Médio
Brotação da soca: Queimada: Boa
Crua: Boa
Fechamento: Bom
Velocidade de crescimento: Regular
Porte: Médio
Hábito de crescimento: Semi- decumbente
Tombamento: Raro
Florescimento: Eventual
Chochamento: Ausente
Maturação: Média tardia
Despalhe: Fácil
PUI: Médio
Exigência em ambientes: Média restrição
Teor de sacarose: Alto
Teor de fibra: Médio
RB972631
(RB815627 x ?)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
62 60
146,866 147,4069,22
8,83
0
2
4
6
8
10
0,00
20,00
40,00
60,00
80,00
100,00
120,00
140,00
160,00
RB972631 RB92579
TPH
TCHeATR
TCH ATR TPH
Médias de 18 resultados
Mata Norte de Pernambuco
Tabuleiros costeiros do Rio Grande do Norte
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Produtividade: Alta
Perfilhamento: Alta
Brotação da soca: Queimada: Boa
Crua: muito Boa
Fechamento: Bom
Velocidade de crescimento: Regular
Porte: Alto
Hábito de crescimento: Ereto
Tombamento: Raro
Florescimento: Eventual
Chochamento: Ausente
Maturação: Média tardia
Despalhe: Fácil
PUI: Médio
Exigência em ambientes: Média
Teor de sacarose: Alto
Teor de fibra: Médio
RB002925
(RB765418 x SP71-6949)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
87 83
143,870 142,09612,75
11,89
0
2
4
6
8
10
12
14
0,00
20,00
40,00
60,00
80,00
100,00
120,00
140,00
160,00
RB002925 RB92579
TPH
TCHeATR
TCH ATR TPH
Médias de 11 resultados
Mata Sul, Litoral Sul e Região Central de Pernambuco
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Produtividade: Alta
Perfilhamento: Médio
Brotação da soca: Queimada: Boa
Crua: Muito boa
Fechamento: Bom
Velocidade de crescimento: Regular
Porte: Alto
Hábito de crescimento: Semi-decumbente
Tombamento: Raro
Florescimento: Eventual
Chochamento: Ausente
Maturação: Precoce média
Despalhe: Fácil
PUI: Médio
Exigência em ambientes: Sem restrição
Teor de sacarose: Alto
Teor de fibra: Médio
RB002601
(RB75126 x Q107)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
82
75
149,293 148,909
12,57
11,41
0
2
4
6
8
10
12
14
0,00
20,00
40,00
60,00
80,00
100,00
120,00
140,00
160,00
RB002601 RB92579
TPH
TCHeATR TCH ATR TPH
Médias de 13 resultados
Mata Sul e Região Central de Pernambuco
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
RB012688
(SP79-2313 x ?)
119
85
135,018 133,677
16,41
11,57
0
2
4
6
8
10
12
14
16
18
0,00
20,00
40,00
60,00
80,00
100,00
120,00
140,00
160,00
RB012688 RB92579
TPH
TCHeATR
TCH ATR TPH
Alta produtividade – Alto teor de sacarose
Médias de 9 resultados
Litoral Sul de Pernambuco
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
RENOVAÇÃO X MUDA
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
MOSAICO P. VERMELHA GOMOSE ESCALDADURA CARVÃO
Saccharum officinarum S S S MR MR
Saccharum spontaneum R R R S S
Saccharum barberi S MS R MS R
Saccharum robustum S MS R MS *
Saccharum sinensis R S R * S
ESPÉCIES
DOENÇAS
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Comportamento de genótipos em relação às principais
doenças da cana-de-açúcar
VARIEDADE
M.
incognita
M. javanica P. zeae Carvão Escaldadura
Ferrugem
marrom
Ferrugem
alaranjada
RSD
RB867515 S S S R I I R S
SP81-3250 S S I S S R R S
SP70-1143 S R R R R S - S
RB72454 S S S I I R S S
RB92579 S S S I R R R S
RB855156 S S S R R R I I
NA56-79 S S S S S R - S
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
AMBIENTE
DOENÇA
PATÓGENO
HOSPEDEIRO
SUSCETÍVEL
USANDO MUDAS SEM DOENÇAS O CANAVIAL FICA
LIVRE DE DOENÇAS
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
O QUE TEMOS DISPONÍVEL
• Roguing
• Tratamento Térmico
• Variedades Resistentes
• Desinfecção de ferramentas
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Quantas unidades possuem tratamento térmico?
• No Brasil estima-se que 80%, e menos de 20% usam.
• A área de cana cresceu rápido e o T.T. andou como uma
tartaruga e não acompanhou.
• Em 2016/2017 o Brasil deverá ultrapassar 1 bilhão de toneladas.
Não existe nem planejamento para viveiros (muda), que
produtividades pode-se esperar.
• O mercado vem com novas propostas sobre MUDA, mesmo
somando-se com a reativação imediata dos T.T. nas unidades, não
acompanhará a demanda para renovação dos canaviais.
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
VIVEIROS
• Planejamento - dimensionamento
• Definir época e área
• Variedade por solo e época
• Não ultrapassar 20% com a mesma variedade
• Proporções sugeridas: 30% início
50% meio
20% final
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
OBJETIVOS DOS VIVEIROS
• Obter bom estande de plantas no plantio
• Aumentar vigor e desenvolvimento das plantas
•Evitar doenças que comprometem a sanidade e
consequentemente a produção
• Aumentar longevidade do canavial-custos
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
CONDUÇÃO DE VIVEIROS
• Sempre plantio em solos mais férteis
• Mais fertilidade a cana vai vegetar mais
• Elevar N aumenta perfilhamento, vigor, desenvolvimento
• Irrigação – não permitir estresse hídrico
• CPD – Cuidado no uso de herbicidas (dose,
seletividade)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
SANIDADE DAS VARIEDADES
MUDA
• Canavial Comum Produzir AÇÚCAR, ETANOL
Viveiros Produzir MUDAS, produção de GEMAS
OBJETIVOS DIFERENTES = MANEJOS DIFERENTES
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
ROGUING
Quem comanda é o ciclo da doença não o dono ou o
técnico do canavial.
Conhecer as principais DOENÇAS para começar a eliminar.
CARVÃO
MOSAICO
AMARELINHO
ESCALDADURA
POKKAH BOENG
FERRUGEM ALARANJADA
PODRIDÕES
MISTURAS DE VARIEDADES*
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
TRATAMENTO DE DOENÇAS DA
CANA-DE-AÇÚCAR
Tratamento térmico é recomendado desde 1950.
- 50,5°C por 2 horas (1950)
- 52,0°C por 30 minutos (1989)
Lembrar sempre a proporção no tanque:
1 Kg de CANA / 6 L DE ÁGUA
RAQUITISMO
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Rebolos para
produção de mudas
sadias :
TTC: 52,0ºC/30min e
TTL: 50,5ºC/120 min
TERMOTERAPIA
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
RAQUITISMO DA SOQUEIRA
Fonte: CHAVES et al., 2002
RB763710 B8008 SP79-1011
RB75126SP78-4764
EFEITO DO TRATAMENTO TÉRMICO NO CONTROLE DO RSD
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Sintomatologia
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
PCR
SOROLOGIA (DOT BLOT na EECAC)
MICROSCOPIA
Requisitos para plantio:
SANIDADE QUALIDADE Brotação Perfilhamento
Vigor Longevidade
TECNOLOGIA
DIAGNÓSTICO MODERNO
Nota: boatos no CS de variedades com quase 70% de contaminação por raquitismo.
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Fonte: Chaves et al., 2013; CTC, 2007
Sadia Doente (33%)
SOROLOGIA
(DOT BLOT na EECAC)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
PREVENÇÃO
• Não adquirir ou usar mudas sem sanidade e
qualidade
•Desinfetar facões quando mudar de talhão ou
variedade a ser cortada (semente ou moagem)
• Lavar os implementos de preparo, plantio e tratos
• Lavar as colhedoras ou outro equipamento de
corte
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
ADOTAR A “NOVA” VELHA BOA PRÁTICA
DE VIVEIROS COM MUDA SADIA
• Preparo de solo com visão conservacionista e ambientalista – SUSTENTÁVEL
• Construir a fertilidade básica
• Programa de manejo: variedade x ambiente
• Conduzir bem o CPD reduzir ao máximo a matocompetição
• Emprego de muda sadia para viveiro certificadas com avaliação de
doenças
• Conseguir longevidade de soqueiras com bons viveiros e boas sementeiras
• Jamais introduzir variedades de outras regiões sem o critério de muda sadia
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
MUDAS PRÉ-BROTADAS
Meristema ou qualquer outro processo
VANTAGENS
• Sanidade
• Transporte de palha e água
• Rápido Desenvolvimento
• Homogeneidade
• Evita falhas e atraso na brotação/perfilhamento
• Menor ataque de microorganismos
POSSÍVEL DESVANTAGEM
• Produção
• Ajustar custos - custo/benefício
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
CANA CRUA
Produtor só pensa nos benefícios
Lembrar que:
- A palha é a maior fonte de inoculo para as doenças
foliares;
- As variedades atuais foram desenvolvidas e
selecionadas no FOGO e só procura-se ver se BROTAM
SOB PALHA.
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Evolução da produção brasileira
de cana-de-açúcar 10 safras
Própria e Fornecedores
Fonte: MAPA (2012)
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Renovação Muda
PE 25.159 43 341 1.35 3
PB e RN 17.606 - - -
PI e MA 10.943 11 88 0.81 1
Estado
Área (ha)
Unidades
Sementeira com
muda sadia (ha)
%
RENOVAÇÃO x MUDA
PE = 14 unidades
PB e RN = 8 unidades
PI e MA = 4 unidades
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
SEMENTES E MUDAS
Todas as culturas de expressão econômica
mostram maior cuidados com SEMENTES (GRÃOS) e
MUDAS (FRUTEIRAS e HORTALIÇAS).
A CANA-DE-AÇÚCAR não pode abandonar ou
continuar esquecendo que o sucesso do canavial, sua
produtividade e longevidade é função de uma
MUDA COM QUALIDADE E SANIDADE.
Estão deixando toda a responsabilidade para as novas
VARIEDADES.
17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional
UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
Obrigado !

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Seminário STAB 2013 - Agrícola - 01. censo varietal 2012 2013 renovação x muda - djalma simões (ridesa)

Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...
Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...
Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...
Revista Cafeicultura
 
Clipping cnc 15e16072015 versão de impressão
Clipping cnc 15e16072015   versão de impressãoClipping cnc 15e16072015   versão de impressão
Clipping cnc 15e16072015 versão de impressão
Paulo André Colucci Kawasaki
 
Cilésio abel - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -
Cilésio abel  - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -Cilésio abel  - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -
Cilésio abel - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -
Revista Cafeicultura
 
Cilésio abel
Cilésio abelCilésio abel
Cilésio abel
Revista Cafeicultura
 
Funcafe2009 f4
Funcafe2009 f4Funcafe2009 f4
Funcafe2009 f4
nataliafernandes
 
Relatório Funcafe 2009
Relatório Funcafe 2009 Relatório Funcafe 2009
Relatório Funcafe 2009
Sergio Pereira
 
Helena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
Helena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do BrasilHelena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
Helena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
Revista Cafeicultura
 
Helena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minas
Helena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minasHelena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minas
Helena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minas
Revista Cafeicultura
 
Clipping cnc 25062015 versão de impressão
Clipping cnc 25062015   versão de impressãoClipping cnc 25062015   versão de impressão
Clipping cnc 25062015 versão de impressão
Paulo André Colucci Kawasaki
 
Seminário stab 2013 agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...
Seminário stab 2013   agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...Seminário stab 2013   agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...
Seminário stab 2013 agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...
STAB Setentrional
 
Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011
Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011
Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011
Revista Cafeicultura
 

Semelhante a Seminário STAB 2013 - Agrícola - 01. censo varietal 2012 2013 renovação x muda - djalma simões (ridesa) (11)

Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...
Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...
Apresentação André Fernandes – Problemas hídricos e irrigação racional - 35º ...
 
Clipping cnc 15e16072015 versão de impressão
Clipping cnc 15e16072015   versão de impressãoClipping cnc 15e16072015   versão de impressão
Clipping cnc 15e16072015 versão de impressão
 
Cilésio abel - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -
Cilésio abel  - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -Cilésio abel  - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -
Cilésio abel - Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil -
 
Cilésio abel
Cilésio abelCilésio abel
Cilésio abel
 
Funcafe2009 f4
Funcafe2009 f4Funcafe2009 f4
Funcafe2009 f4
 
Relatório Funcafe 2009
Relatório Funcafe 2009 Relatório Funcafe 2009
Relatório Funcafe 2009
 
Helena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
Helena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do BrasilHelena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
Helena alves- palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
 
Helena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minas
Helena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minasHelena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minas
Helena alves painel - Indicação geografica - região mantiqueira de minas
 
Clipping cnc 25062015 versão de impressão
Clipping cnc 25062015   versão de impressãoClipping cnc 25062015   versão de impressão
Clipping cnc 25062015 versão de impressão
 
Seminário stab 2013 agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...
Seminário stab 2013   agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...Seminário stab 2013   agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...
Seminário stab 2013 agrícola - 06. influência do clima nas doenças da cana-...
 
Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011
Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011
Seminário Café Palestra Educampo Controle de Fazendas de Café - 2011
 

Mais de STAB Setentrional

Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015
STAB Setentrional
 
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB SetentrionalCongresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
STAB Setentrional
 

Mais de STAB Setentrional (20)

Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015
 
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB SetentrionalCongresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
 
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
 
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
 
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
 
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
 
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
 
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
 
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
 
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
 
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
 
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
 
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
 
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
 
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
 
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
 
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
 
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
 
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
 

Seminário STAB 2013 - Agrícola - 01. censo varietal 2012 2013 renovação x muda - djalma simões (ridesa)

  • 1. UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Censo Varietal 2012/2013 “Renovação x Muda” Censo Varietal 2012/2013 “Renovação x Muda” Universidade Federal Rural de Pernambuco Rede Interuniversitária para Desenvolvimento do Setor Sucroenergético Universidade Federal Rural de Pernambuco Rede Interuniversitária para Desenvolvimento do Setor Sucroenergético Olinda, 17 de abril de 2013 Djalma Euzébio Simões Neto UFRPE - RIDESA
  • 2. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 3. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 4. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 5. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 6. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 7. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 8. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 9. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 10. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 11. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 12. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 13. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 14. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 15. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 16. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 17. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 18. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 19. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 20. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 21. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 22. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE
  • 23. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE RB 62% SP 29% CTC 5% Outras 4% Censo Varietal Safra 2011/2012 Brasil
  • 24. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Censo Varietal Safra 2012/2013
  • 25. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (14 unidades)
  • 26. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (14 unidades)
  • 27. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (14 unidades)
  • 28. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (14 unidades)
  • 29. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (14 unidades)
  • 30. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (8 unidades)
  • 31. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (8 unidades)
  • 32. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (8 unidades)
  • 33. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (8 unidades)
  • 34. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (8 unidades)
  • 35. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (4 unidades)
  • 36. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (4 unidades)
  • 37. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (4 unidades)
  • 38. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (4 unidades)
  • 39. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE (4 unidades)
  • 40. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Pluviometria 2012
  • 41. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 0,00 200,00 400,00 600,00 800,00 1000,00 1200,00 1400,00 1600,00 (mm) Precipitação pluvial 2012 - Unidades PE MédiaPE
  • 42. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 0,00 200,00 400,00 600,00 800,00 1000,00 1200,00 1400,00 1600,00 LN LS MS RC MN (mm) Precipitação pluvial 2012 - MicrorregiõesPE MédiaPE
  • 43. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 0,00 200,00 400,00 600,00 800,00 1000,00 1200,00 1400,00 1600,00 (mm) Precipitação pluvial 2012 - Unidades PB e RN MédiaPB e RN
  • 44. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 0,00 200,00 400,00 600,00 800,00 1000,00 1200,00 1400,00 1600,00 Agroserra Itajubara COMVAP Itapecuru (mm) Precipitação pluvial 2012 - Unidades PI e MA MédiaPI e MA
  • 45. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 0,00 200,00 400,00 600,00 800,00 1000,00 1200,00 1400,00 1600,00 PE MA PB PI RN (mm) Precipitação pluvial 2012 Média
  • 46. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE TCH e ATR Safra 2012/2013
  • 47. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 51 51 49 42 38 0 10 20 30 40 50 60 PI MA PE PB RN TCH - Média dos estados PE = 14 unidades PB e RN = 8 unidades PI e MA = 4 unidades
  • 48. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 141.622 136.217 131.752 131.377 130.709 0 20 40 60 80 100 120 140 160 PI MA PE RN PB ATR - Média dos estados PE = 14 unidades PB e RN = 8 unidades PI e MA = 4 unidades
  • 49. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 59 52 48 46 38 0 10 20 30 40 50 60 70 LS LN RC MS MN TCH Microrregiões- PE 14 unidades
  • 50. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 136.887 132.467 131.791 128.937 128.681 0.000 20.000 40.000 60.000 80.000 100.000 120.000 140.000 160.000 LN LS MN RC MS ATR Microrregiões - PE 14 unidades
  • 51. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Clones Promissores 2013 RIDESA – PMGCA – UFRPE
  • 52. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Produtividade: Alta Perfilhamento: Médio Brotação da soca: Queimada: Boa Crua: Boa Fechamento: Bom Velocidade de crescimento: Regular Porte: Alto Hábito de crescimento: Ereto Tombamento: Raro Florescimento: Raro Chochamento: Ausente Maturação: Precoce média Despalhe: Fácil PUI: Médio Exigência em ambientes: Sem restrição Teor de sacarose: Alto Teor de fibra: Médio RB002754 (RB835205 x ?)
  • 53. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 94 83 138,637 136,64613,43 11,68 0 2 4 6 8 10 12 14 16 0,00 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 140,00 160,00 RB002754 RB92579 TPH TCHeATR TCH ATR TPH Médias de 23 resultados Litoral Norte, Litoral Sul, Mata Norte, Mata Sul e Região Central de Pernambuco
  • 54. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Produtividade: Alta Perfilhamento: Médio Brotação da soca: Queimada: Boa Crua: Boa Fechamento: Regular Velocidade de crescimento: Rápido Porte: Médio Hábito de crescimento: Ereto Tombamento: Eventual Florescimento: Raro Chochamento: Ausente Maturação: precoce Média Despalhe: Fácil PUI: Médio Exigência em ambientes: Média restrição Teor de sacarose: Alto Teor de fibra: Médio RB992506 (Co421 x ?)
  • 55. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 98 88 139,326 143,432 13,84 12,96 0 2 4 6 8 10 12 14 16 0,00 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 140,00 160,00 RB992506 RB92579 TPH TCHeATR TCH ATR TPH Médias de 32 resultados Litoral Norte, Litoral Sul, Mata Norte, Mata Sul e Região Central de Pernambuco Tabuleiros costeiros da Paraíba
  • 56. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Produtividade: Alta Perfilhamento: Médio Brotação da soca: Queimada: Boa Crua: Boa Fechamento: Bom Velocidade de crescimento: Regular Porte: Médio Hábito de crescimento: Semi- decumbente Tombamento: Raro Florescimento: Eventual Chochamento: Ausente Maturação: Média tardia Despalhe: Fácil PUI: Médio Exigência em ambientes: Média restrição Teor de sacarose: Alto Teor de fibra: Médio RB972631 (RB815627 x ?)
  • 57. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 62 60 146,866 147,4069,22 8,83 0 2 4 6 8 10 0,00 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 140,00 160,00 RB972631 RB92579 TPH TCHeATR TCH ATR TPH Médias de 18 resultados Mata Norte de Pernambuco Tabuleiros costeiros do Rio Grande do Norte
  • 58. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Produtividade: Alta Perfilhamento: Alta Brotação da soca: Queimada: Boa Crua: muito Boa Fechamento: Bom Velocidade de crescimento: Regular Porte: Alto Hábito de crescimento: Ereto Tombamento: Raro Florescimento: Eventual Chochamento: Ausente Maturação: Média tardia Despalhe: Fácil PUI: Médio Exigência em ambientes: Média Teor de sacarose: Alto Teor de fibra: Médio RB002925 (RB765418 x SP71-6949)
  • 59. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 87 83 143,870 142,09612,75 11,89 0 2 4 6 8 10 12 14 0,00 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 140,00 160,00 RB002925 RB92579 TPH TCHeATR TCH ATR TPH Médias de 11 resultados Mata Sul, Litoral Sul e Região Central de Pernambuco
  • 60. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Produtividade: Alta Perfilhamento: Médio Brotação da soca: Queimada: Boa Crua: Muito boa Fechamento: Bom Velocidade de crescimento: Regular Porte: Alto Hábito de crescimento: Semi-decumbente Tombamento: Raro Florescimento: Eventual Chochamento: Ausente Maturação: Precoce média Despalhe: Fácil PUI: Médio Exigência em ambientes: Sem restrição Teor de sacarose: Alto Teor de fibra: Médio RB002601 (RB75126 x Q107)
  • 61. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE 82 75 149,293 148,909 12,57 11,41 0 2 4 6 8 10 12 14 0,00 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 140,00 160,00 RB002601 RB92579 TPH TCHeATR TCH ATR TPH Médias de 13 resultados Mata Sul e Região Central de Pernambuco
  • 62. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE RB012688 (SP79-2313 x ?) 119 85 135,018 133,677 16,41 11,57 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 0,00 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 140,00 160,00 RB012688 RB92579 TPH TCHeATR TCH ATR TPH Alta produtividade – Alto teor de sacarose Médias de 9 resultados Litoral Sul de Pernambuco
  • 63. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE RENOVAÇÃO X MUDA
  • 64. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE MOSAICO P. VERMELHA GOMOSE ESCALDADURA CARVÃO Saccharum officinarum S S S MR MR Saccharum spontaneum R R R S S Saccharum barberi S MS R MS R Saccharum robustum S MS R MS * Saccharum sinensis R S R * S ESPÉCIES DOENÇAS
  • 65. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Comportamento de genótipos em relação às principais doenças da cana-de-açúcar VARIEDADE M. incognita M. javanica P. zeae Carvão Escaldadura Ferrugem marrom Ferrugem alaranjada RSD RB867515 S S S R I I R S SP81-3250 S S I S S R R S SP70-1143 S R R R R S - S RB72454 S S S I I R S S RB92579 S S S I R R R S RB855156 S S S R R R I I NA56-79 S S S S S R - S
  • 66. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE AMBIENTE DOENÇA PATÓGENO HOSPEDEIRO SUSCETÍVEL USANDO MUDAS SEM DOENÇAS O CANAVIAL FICA LIVRE DE DOENÇAS
  • 67. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE O QUE TEMOS DISPONÍVEL • Roguing • Tratamento Térmico • Variedades Resistentes • Desinfecção de ferramentas
  • 68. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Quantas unidades possuem tratamento térmico? • No Brasil estima-se que 80%, e menos de 20% usam. • A área de cana cresceu rápido e o T.T. andou como uma tartaruga e não acompanhou. • Em 2016/2017 o Brasil deverá ultrapassar 1 bilhão de toneladas. Não existe nem planejamento para viveiros (muda), que produtividades pode-se esperar. • O mercado vem com novas propostas sobre MUDA, mesmo somando-se com a reativação imediata dos T.T. nas unidades, não acompanhará a demanda para renovação dos canaviais.
  • 69. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE VIVEIROS • Planejamento - dimensionamento • Definir época e área • Variedade por solo e época • Não ultrapassar 20% com a mesma variedade • Proporções sugeridas: 30% início 50% meio 20% final
  • 70. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE OBJETIVOS DOS VIVEIROS • Obter bom estande de plantas no plantio • Aumentar vigor e desenvolvimento das plantas •Evitar doenças que comprometem a sanidade e consequentemente a produção • Aumentar longevidade do canavial-custos
  • 71. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE CONDUÇÃO DE VIVEIROS • Sempre plantio em solos mais férteis • Mais fertilidade a cana vai vegetar mais • Elevar N aumenta perfilhamento, vigor, desenvolvimento • Irrigação – não permitir estresse hídrico • CPD – Cuidado no uso de herbicidas (dose, seletividade)
  • 72. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE SANIDADE DAS VARIEDADES MUDA • Canavial Comum Produzir AÇÚCAR, ETANOL Viveiros Produzir MUDAS, produção de GEMAS OBJETIVOS DIFERENTES = MANEJOS DIFERENTES
  • 73. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE ROGUING Quem comanda é o ciclo da doença não o dono ou o técnico do canavial. Conhecer as principais DOENÇAS para começar a eliminar. CARVÃO MOSAICO AMARELINHO ESCALDADURA POKKAH BOENG FERRUGEM ALARANJADA PODRIDÕES MISTURAS DE VARIEDADES*
  • 74. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE TRATAMENTO DE DOENÇAS DA CANA-DE-AÇÚCAR Tratamento térmico é recomendado desde 1950. - 50,5°C por 2 horas (1950) - 52,0°C por 30 minutos (1989) Lembrar sempre a proporção no tanque: 1 Kg de CANA / 6 L DE ÁGUA RAQUITISMO
  • 75. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Rebolos para produção de mudas sadias : TTC: 52,0ºC/30min e TTL: 50,5ºC/120 min TERMOTERAPIA
  • 76. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE RAQUITISMO DA SOQUEIRA Fonte: CHAVES et al., 2002 RB763710 B8008 SP79-1011 RB75126SP78-4764 EFEITO DO TRATAMENTO TÉRMICO NO CONTROLE DO RSD
  • 77. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Sintomatologia
  • 78. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE PCR SOROLOGIA (DOT BLOT na EECAC) MICROSCOPIA Requisitos para plantio: SANIDADE QUALIDADE Brotação Perfilhamento Vigor Longevidade TECNOLOGIA DIAGNÓSTICO MODERNO Nota: boatos no CS de variedades com quase 70% de contaminação por raquitismo.
  • 79. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Fonte: Chaves et al., 2013; CTC, 2007 Sadia Doente (33%) SOROLOGIA (DOT BLOT na EECAC)
  • 80. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE PREVENÇÃO • Não adquirir ou usar mudas sem sanidade e qualidade •Desinfetar facões quando mudar de talhão ou variedade a ser cortada (semente ou moagem) • Lavar os implementos de preparo, plantio e tratos • Lavar as colhedoras ou outro equipamento de corte
  • 81. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE ADOTAR A “NOVA” VELHA BOA PRÁTICA DE VIVEIROS COM MUDA SADIA • Preparo de solo com visão conservacionista e ambientalista – SUSTENTÁVEL • Construir a fertilidade básica • Programa de manejo: variedade x ambiente • Conduzir bem o CPD reduzir ao máximo a matocompetição • Emprego de muda sadia para viveiro certificadas com avaliação de doenças • Conseguir longevidade de soqueiras com bons viveiros e boas sementeiras • Jamais introduzir variedades de outras regiões sem o critério de muda sadia
  • 82. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE MUDAS PRÉ-BROTADAS Meristema ou qualquer outro processo VANTAGENS • Sanidade • Transporte de palha e água • Rápido Desenvolvimento • Homogeneidade • Evita falhas e atraso na brotação/perfilhamento • Menor ataque de microorganismos POSSÍVEL DESVANTAGEM • Produção • Ajustar custos - custo/benefício
  • 83. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE CANA CRUA Produtor só pensa nos benefícios Lembrar que: - A palha é a maior fonte de inoculo para as doenças foliares; - As variedades atuais foram desenvolvidas e selecionadas no FOGO e só procura-se ver se BROTAM SOB PALHA.
  • 84. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Evolução da produção brasileira de cana-de-açúcar 10 safras Própria e Fornecedores Fonte: MAPA (2012)
  • 85. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Renovação Muda PE 25.159 43 341 1.35 3 PB e RN 17.606 - - - PI e MA 10.943 11 88 0.81 1 Estado Área (ha) Unidades Sementeira com muda sadia (ha) % RENOVAÇÃO x MUDA PE = 14 unidades PB e RN = 8 unidades PI e MA = 4 unidades
  • 86. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE SEMENTES E MUDAS Todas as culturas de expressão econômica mostram maior cuidados com SEMENTES (GRÃOS) e MUDAS (FRUTEIRAS e HORTALIÇAS). A CANA-DE-AÇÚCAR não pode abandonar ou continuar esquecendo que o sucesso do canavial, sua produtividade e longevidade é função de uma MUDA COM QUALIDADE E SANIDADE. Estão deixando toda a responsabilidade para as novas VARIEDADES.
  • 87. 17º Seminário Regional Sobre Cana-de-açúcar – STAB Setentrional UFRPEUFRPEUFRPEUFRPE Obrigado !