O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Fundamentos da arte

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Arte 1 médio slide
Arte 1 médio slide
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 38 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Anúncio

Semelhante a Fundamentos da arte (20)

Mais de Luciana Estivalet (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Fundamentos da arte

  1. 1. Artes Visuais
  2. 2. Artes Visuais no vestibular? UFRGS/199  Essa ilustração 9 – prova de está relacionada história. com a época do: (A) Barroco. (B) Gótico. (C) Romantismo. (D)Rococó. (E) Impressionismo.
  3. 3. Qualidade da arte  O homem cria objetos para servirem como utensílios, mas também cria para expressar a sua visão sobre o momento histórico em que vive.
  4. 4. Artes Visuais  O mundo da arte é concreto e vivo podendo ser observado, compreendido e apreciado.  A arte dá e encontra forma e significado como instrumento de vida na busca do entendimento de quem somos, onde estamos e o que fazemos no mundo.  Desta maneira, quando o ser humano faz arte, ele cria um objeto artístico que não precisa nos mostrar exatamente como as coisas são no mundo natural ou vivido e sim, como as coisas podem ser, de acordo com a sua visão.
  5. 5. Pintura rupestre das cavernas de Lascaux e pichador contemporâneo.
  6. 6. Elementos da Arte  Para existir a arte são  O primeiro elemento precisos três é o artista, aquele elementos: o artista, que cria a obra, o observador e a partindo do seu obra de arte. conhecimento concreto, abstrato e individual transmitindo e expressando suas ideias, sentimentos, emoções em um objeto artístico que
  7. 7.  O outro elemento é o observador, que faz parte do público que tem o contato com a obra, partindo num caminho inverso ao do artista – observa a obra para chegar ao conhecimento de mundo que ela contém.  Por fim, a obra de arte ou o objeto artístico, faz parte de todo o processo, indo da criação do artista até o entendimento e apreciação do observador.
  8. 8. Comunicação estética
  9. 9. Funções da arte  A preocupação com a arte é algo que vem acontecendo desde a Antiguidade. No entanto, foi só no século XX que a arte passou a ser valorizada por si, como objeto que possibilita uma experiência estética por seus valores intrínsecos. Dependendo do tipo de interesse, podemos distinguir 3 funções principais para a arte: a pragmática, a naturalista e a formalista.
  10. 10. Função pragmática ou utilitária  Segundo essa função, a arte serve como meio para se alcançar um fim não-artístico, não sendo valorizada por si mesma, mas por sua finalidade. Esses fins não-artísticos variam muito no decorrer da história. A partir desse ponto de vista, os critérios para se avaliar uma obra de arte são exteriores à obra: não interessa saber se a obra tem ou não qualidade estética, basta que se avalie, do ponto de vista moral, a finalidade à qual a obra serve. Esse é o critério moral. O outro é o critério da eficácia da obra em relação à sua finalidade, isto é, se a obra conseguiu atingir o
  11. 11. Objetos com finalidade; Define-se pela utilidade que o objeto artístico possui. Tapirapé - Mato Grosso
  12. 12. Função naturalista  O interesse está mais voltado para o conteúdo da obra do que para seu modo de apresentação. Exemplo: os retratos. Os critérios de avaliação de uma obra de arte do ponto de vista da função naturalista são: a correção da representação, a inteireza ou integridade do assunto e o vigor da representação: ficamos convencidos da sua existência?
  13. 13. Imagens mais próximas do natural quan-to possível; Representa- ções “fotográ- ficas”; Perfeição da técnica. Chuck Close, "Frank", acrílico sobre tela, 1969. Harnett, "The Old Violin", 1886.
  14. 14. Função formalista  Visa a forma de apresentação a obra de arte. É o único dos interesses que se ocupa da obra de arte como tal e por motivos estéticos. Os critérios de avaliação desse do ponto de vista são tirados da própria obra, ou seja, os princípios e organização interna dos elementos que compõem uma obra de arte variam de acordo com cada novo projeto.
  15. 15. Preocupaçã o estética; Expressa ideias através do objeto artístico; Elementos formais na obra; Predomínio a partir do séc. XX. Antropofagia, de Tarsila do Amaral, 1929.
  16. 16. Figuração x Abstração Toulouse-Lautrec e Mondrian
  17. 17. Figuração  é aquela que retrata e expressa a figura de um lugar, objeto, pessoa ou situação de forma que possa ser identificado, reconhecido. Abrange desde a figuração realista (parecida com o real) até a estilizada (sem traços individualizadores). O figurativismo segue regras e padrões de representação da imagem retratada.
  18. 18. É possível identificar o objeto representad o na obra. Paul Cézanne, "Still Life with Apples" - 1890
  19. 19. Abstração  termo genérico utilizado para classificar toda forma de arte que se utiliza somente de formas, cores ou texturas, sem retratar nenhuma figura, rompendo com a figuração, com a representação naturalista da realidade. Podemos classificar o abstracionismo em duas tendências básicas: a geométrica e a informal.
  20. 20. Não é possível identificar objetos representad os na obra. Hercule Barsotti, “sem título”, 1986
  21. 21. Gêneros da pintura  São categorias que definem os temas das pinturas (ou outra técnica artística). Apresentaremos algumas categorias mais comuns, mas existem diversas sub- categorias dentro das artes visuais.
  22. 22. Natureza-morta  Representação de seres inanimados, (vaso com flores, frutas sobre a mesa). Há registros desse tipo de pintura desde a idade média, mas é no Renascimento que este gênero se consolida, com obras de Michelângelo e Caravaggio. Ainda que a disposição dos elementos pareça despretenciosa, Cézanne a estudava criteriosamente, antes de “Natureza-morta”, Heda, c. 1636, óleo pintar. sobre madeira.
  23. 23. Paisagem  Gênero que surgiu durante o Renascimento, e representa um lugar, urbano ou no campo. A paisagem natural é obtida na natureza, virgem da interferência humana. A paisagem modificada pela ação do homem (Um edifício, por exemplo), é chamada de Humanizada. O período renascentista Lírios de água vermelha, Claude trouxe ênfase a este gênero Monet, 1888.
  24. 24. Pintura de gênero  Estilo sóbrio e realista. Comprometido com a descrição de cenas rotineiras.
  25. 25. Retrato  Gênero que surgiu a partir do período da Renascença, e é considerado como um precursor da fotografia. Rembrandt ficou famoso pintando retratos, e esta técnica fiel nos permitiu conhecer as fisionomias de Colombo, René Descartes, entre outros. O retrato mais famoso é a La Gioconda de Almeida Júnior Leonardo da Vinci. A Noiva , 1886
  26. 26. Auto-retrato  É a imagem do próprio artista. O mesmo Rembrandt que adquiriu fama pintando retratos, teve sua imagem comprometida ao produzir dezenas de auto-retratos, pois foi acusado de pintar só o que desejava. Na verdade, poucos pintores resistiram ao desejo de deixar uma marca da sua passagem pela vida. Vincent van Gogh, 1888.
  27. 27. Nu  Gênero muito praticado na Grécia antiga por escultores, mas foi perdendo espaço devido aos rigores da religião. Ao final do Renascimento, os excessos religiosos foram atenuados, então Zeus (ou Poseidon) de o nu artístico se Artemisio c 460-450 aC, alt. 209 cm., popularizou novamente.
  28. 28. Ícone  No campo da arte pictórica religiosa identifica uma representação sacra pintada sobre um painel de madeira. O ícone é a representação da mensagem cristã descrita por palavras nos Evangelhos. São Miguel, Museu Cristão e Bizantino, Atenas
  29. 29. Belo A partir do séc.  Para os estudiosos de arte o belo, a XIX, quando a arte deixa de beleza é uma qualidade que ter puramente uma função atribuímos aos objetos para exprimir utilitária e naturalista e certo estado da nossa subjetividade, passa a se preocupar mais não havendo, portanto, uma ideia de com a forma da representação belo nem regras para produzi-lo. Não estética, ela passa a ser existe a ideia de um único valor avaliada pela sua proposta e estético a partir do qual podemos capacidade de falar ao julgar todas as obras de artes visuais. sentimento. Cada objeto artístico vai estabelecer seu próprio tipo de beleza.
  30. 30. A intenção do artista "Galinha com pintos", 1941-2 e "Galo Novo", 1938. Pablo Picasso.
  31. 31. Arte erudita, arte popular e arte de massa “Mona Lisa” Leonardo da Vinci 1503-7
  32. 32. Arte Erudita  refere-se àquela produzida e apreciada pela elite de uma sociedade, ou seja, a elite cultural.  possui um valor artístico e qualidade estética incontestável pelos críticos e pelos apreciadores mais exigentes. Rembrandt "A ronda noturna", 1642.
  33. 33. Arte Popular  feita pelo povo e para o povo.  geralmente anônima, pois é resultado de várias colaborações que passam de geração em geração.  resisti às influências dos modismos ditados pela elite Cordel nordestino, autor desconhecido. dirigente.
  34. 34. Arte de Massa  É produzida por uma minoria cultural para entretenimento e apreciação de muitos.  Tem um alcance abrangente. Cristo Redentor, desenhada pelo artista plástico Carlos Oswald e projetada pelo arquiteto francês Paul Landowsky, 1931.
  35. 35. Blog de questões: vestibulares UFRGS, UFSM e ENEM http://artesnovestibular.blogspot.co m.br

×