SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Baixar para ler offline
Tabela Periódica
   Prof.: SALIM KADI
       salimkadiari@hotmail.com


  Prof.: NILSON NOVAES
        nilnovaes@hotmail.com
Histórico da Tabela
            Periódica
   Johann Wolfgang       Alexandre Béguyer        John Newlands
    Döbereiner.           de Chancourtois.




             Dimitri Mendeleev        Henry Moseley
Johann Wolfgang
Döbereiner (1780 – 1849).
                           Em 1829, Johann W.
                            Döbereiner teve a
                            primeira idéia, com
                            sucesso parcial, de
                            agrupar os elementos
                            em três - ou tríades.

Elemento        Massa atômica

  Cálcio            40
  Estrôncio         88         >>>   (40 + 137)/2 = 88,5
  Bário             137
              Lei das tríades de Döbereiner
Alexandre Béguyer de
Chancourtois (1820 – 1886).



             Em 1863, Chancourtois dispôs
              os elementos numa espiral
              traçada nas paredes de um
              cilindro, em ordem crescente
              de      massa    atômica. Tal
              classificação recebeu o nome
              de Parafuso Telúrico.
John Newlands
  (1837 – 1898)
        Em      1864,    Newlands
         Sugeriu que os elementos,
         poderiam ser arranjados
         num modelo periódico de
         oitavas, ou grupos de oito,
         na ordem crescente de
         suas massas atômicas. A
         idéia de Newlands, foi
         ridicularizada pela analogia
         com os sete intervalos da
         escala musical.
Dimitri Ivanovitch
Mendeleev (1834 – 1907)
             Em 1869, apresentou
              uma classificação, que é
              a base da classificação
              periódica       moderna,
              colocando os elementos
              em ordem crescente de
              suas massas atômicas,
              distribuídos   em    oito
              colunas verticais e doze
              faixas horizontais.
TABELA DE MENDELEEV
Henry Moseley
  (1887 – 1915)
         Em 1913, o cientista britânico Henry
          Moseley descobriu que o número de
          prótons no núcleo de um determinado
          átomo, era sempre o mesmo.

         Moseley usou essa idéia para o número
          atômico de cada átomo.

         Quando os átomos foram arranjados de
          acordo com o aumento do número
          atômico, os problemas existentes na
          tabela de Mendeleev desapareceram.

         Devido ao trabalho de Moseley, a tabela
          periódica moderna esta baseada no
          número     atômico   dos    elementos.
Lei Periódica de
        Moseley

  As propriedades físicas e
químicas dos elementos são
 funções periódicas de seus
     números atômicos.
A Tabela Periódica Atual
ESQUEMA
                     ALCALINOS
                                                                 HALOGÊNI OS
            1           ALCALINOS TERROSOS
                                                             CALCOGÊNIOS
        s                                                                                       p6
1º P 1A         s2                                                     p1 p2 p3 p4 p5           8A ou 0
                                                                                                 G
                2A                                                     3A   4A   5A   6A   7A    A
2º P                                                                                             S
                                                                                                 E
3º P                 d 1 d2 d3 d4 d5 d6 d7 d8 d9 d10                                             S
     METAIS                                                                      AMETAIS
4º P (exceto H) 3B      4B   5B   6B    7B   8B    8B   8B   1B   2B                             N
                                                                       METAIS                    O
5º P   REPRESEN-                   METAIS                                                        B
       TATI VOS
                             DE TRANSIÇÃO EX TERNA                      REPRESENTATIVOS          R
                                                                                                 E
6º P                                                                                             S

7º P



                     METAIS            1     14   4f x LANTANÍDEOS
                 DE TRANSIÇÃO     de f a f
                   INTERNA             3B         5f x ACTINÍDEOS
Classificação dos Elementos
Químicos na Tabela Periódica
   A Tabela Periódica Atual apresenta 7 linhas horizontais
    chamadas de PERÍODOS e 18 linhas verticais chamadas
    de FAMÍLIAS.

   Os elementos químicos podem ser classificados em:
       Elementos Representativos (Familias A)

       Elementos de Transição (Familias B)

       Metais

       Não-Metais

       Gases Nobres
Classificação dos Elementos
Químicos na Tabela Periódica
    Algumas Famílias recebem nomes
     Especias:

        FAMÍLIA 1 ou 1 A  Metais Alcalinos

        FAMÍLIA 2 ou 2 A  Metais Alcalinos Terrosos

        FAMÍLIA 16 ou 6 A  Calcogênios

        FAMÍLIA 17 ou 7 A  Halogênios

        FAMÍLIA 18 ou 8 A  Gases Nobres
Classificação dos Elementos
Químicos na Tabela Periódica
   OBS:
       Elementos Cisurânicos  São elementos
        que antecedem o elemento químico
        URÂNIO.

       Elementos     Transurânicos     São
        elementos posteriores ao elemento
        químico URÂNIO. Todos os elementos
        transurânicos são artificiais.
Característica de alguns
      Elementos Químicos
   Metais Alcalinos
       são metais leves, brilhantes como a prata e
        apresentam baixo ponto de fusão.
       Reagem com água formando bases
        (álcalis).
   Metais Alcalinos Terrosos
       são encontrados na composição de rochas
        como o calcário e o basalto.
       São bastante reativos, porém menos que
        os metais alcalinos.
Característica de alguns
      Elementos Químicos
   Carbono
       É o elemento básico à vida.
   Boro
       Fibras de boro são usadas em aplicações
        mecânicas especiais , como no âmbito
        aeroespacial.
   Oxigênio
       É o elemento mais abundante na crosta
        terrestre, pois faz parte da composição da
        parte sólida (SiO2), Líquida (H2O) e gasosa
        (O2) da Terra.
Estado físico dos Elementos
         Químicos nas condições
                ambientes
   GASES
       H, N, O, F, Cl e GASES NOBRES.

   LÍQUIDOS
       Hg e Br

   SÓLIDOS
       OS DEMAIS
Propriedades Periódicas
   As propriedades periódicas MAIS
    IMPORTANTES são:
       Raio Atômico.

       Eletropositividade.

       Eletronegatividade.

       Afinidade Eletrônica.

       Potencial (Energia) de Ionização.
Raio Atômico
   É a distância que separa o núcleo atômico do
    nível eletrônico mais externo.
   Para calculá-lo mede-se a metade da distância
    entre dois núcleos de um mesmo elemento.
ANÁLISE
              PARA ÁTOMOS DE UM MESMO PERÍODO:

3Li   +
          R          MENOR Z → MAIOR R

                 CONCLUSÃO: NOS PERÍODOS , O RAIO
                CRESCE DA DIREITA PARA A ESQUERDA.



          r
9F    +             SENTIDO CRESCENTE DO RAI O ATÔM ICO

              3Li                                  9F
ANÁLISE
1ºP
      PARA ÁTOMOS DE UM MESMO GRUPO:
       MAIOR NC. → MAIOR RS
2ºP                       E
                          N
                          T
                          I
3ºP    CONCLUSÃO: NAS     D
                          O
       COLUNAS , O RAIO
        CRESCE DE CIMA    C
4ºP      PARA BAIXO.
                          R
                          E
                          S
                          C
5ºP                       E
                          N
                          T
                          E
6ºP                       D
                          O

                          R
7ºP                       A
                          I
                          O
Variação do Raio Atômico
        na Tabela Periódica




          RA
Fr
Raio Iônico
   O raio de um átomo é maior que o raio
    de seu cátion.
     ex: RNa > RNa+

   O raio de um átomo é menor que o raio
    de seu ânion.
     ex: RN < RN3-

   Para íons isoeletrônicos: Terá maior raio
    quem possuir menor carga nuclear
Eletropositividade
   Eletropositividade             
                                 É uma
    grandeza que expressa a capacidade de
    um átomo doar elétrons.

       Ex: Na (Z =11) – 1s2, 2s2, 2p6, 3s1


               TENDE A PERDER O ELÉTRON
Variação da Eletropositividade
          na Tabela Periódica




           E+
Fr
Eletronegatividade
          Eletronegatividade         É    uma
           grandeza que expressa a capacidade de
           um átomo atrair elétrons.


               H                  Cl

   OBS: Fila de Eletronegatividade para os ametais:
     F > O > N > Cl > Br > I > S > C > P> H
Variação da Eletronegatividade
      na Tabela Periódica



                          F




       E-
Potencial (Energia)
       de Ionização
   Energia de ionização  É a energia
    necessária para arrancar um elétron da
    camada de valência de um átomo no
    estado gasoso.
                      ENERGIA ENTRA


                           ELÉTRON SAI


          3Li +
Variação do Potencial de
Ionização naTabela Periódica

                         He




      EI
Afinidade Eletrônica
   É a Energia Liberada no processo em que
    um elétron é adicionado a um átomo no
    estado gasoso.
   A eletroafinidade quantifica a capacidade que
    o átomo tem de receber elétrons.
   OBS: Quanto menor o átomo maior sua
    capacidade em receber elétrons.
                             ELÉTRON ENTRA


          9F   +
                        ENERGIA SAI
Variação da Afinidade Eletrônica
      na Tabela Periódica



                           F




       EA
RESUMO


         RA / E+




         E- / EI / EA
Densidade atômica



    d
        Os
Volume atômico



  V
      Os
Pontos de fusão e
 ebulição(PF/PE)



        PF/PE
   Sg

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sandrogreco Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Quim. 2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Quim.  2007Sandrogreco Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Quim.  2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Quim. 2007Profª Cristiana Passinato
 
Funções organicas aldeído- cetona.... erica
Funções organicas   aldeído- cetona.... ericaFunções organicas   aldeído- cetona.... erica
Funções organicas aldeído- cetona.... ericakekaquimica
 
Sandrogreco Lista De ExercíCios Q. Org Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios   Q. Org Eng. Pet.  2007Sandrogreco Lista De ExercíCios   Q. Org Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios Q. Org Eng. Pet. 2007Profª Cristiana Passinato
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7 Q. Org I Eng. Quim. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7  Q. Org I Eng. Quim.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7  Q. Org I Eng. Quim.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7 Q. Org I Eng. Quim. 2007Profª Cristiana Passinato
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1 Q. Org Ii Eng. Quim
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1   Q. Org Ii   Eng. QuimSandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1   Q. Org Ii   Eng. Quim
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1 Q. Org Ii Eng. QuimProfª Cristiana Passinato
 
Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...
Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...
Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...Profª Cristiana Passinato
 
Fotometria de-chama
Fotometria de-chamaFotometria de-chama
Fotometria de-chamaDrigo Santos
 
Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...
Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...
Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...Profª Cristiana Passinato
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Pet.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Pet. 2007Profª Cristiana Passinato
 
Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...
Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...
Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...Profª Cristiana Passinato
 
Sandrogreco Lista De ExercíCios 1 Q. Org Eng. Quim. 2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 1   Q. Org Eng. Quim.  2007Sandrogreco Lista De ExercíCios 1   Q. Org Eng. Quim.  2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 1 Q. Org Eng. Quim. 2007Profª Cristiana Passinato
 
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentesO desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentesDafmet Ufpel
 
Seminário samet 2012
Seminário samet 2012Seminário samet 2012
Seminário samet 2012Dafmet Ufpel
 
Substituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilícaSubstituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilícaAdrianne Mendonça
 

Mais procurados (19)

Sandrogreco Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Quim. 2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Quim.  2007Sandrogreco Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Quim.  2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Quim. 2007
 
Funções organicas aldeído- cetona.... erica
Funções organicas   aldeído- cetona.... ericaFunções organicas   aldeído- cetona.... erica
Funções organicas aldeído- cetona.... erica
 
Sandrogreco Lista De ExercíCios Q. Org Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios   Q. Org Eng. Pet.  2007Sandrogreco Lista De ExercíCios   Q. Org Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios Q. Org Eng. Pet. 2007
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7 Q. Org I Eng. Quim. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7  Q. Org I Eng. Quim.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7  Q. Org I Eng. Quim.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 7 Q. Org I Eng. Quim. 2007
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1 Q. Org Ii Eng. Quim
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1   Q. Org Ii   Eng. QuimSandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1   Q. Org Ii   Eng. Quim
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 1 Q. Org Ii Eng. Quim
 
Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...
Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...
Sandrogreco SíNtese De Novos éSteres Derivados Do Lapachol Contendo O Grupo F...
 
Aula hibridização do carbono
Aula hibridização do carbonoAula hibridização do carbono
Aula hibridização do carbono
 
Capitulo 4 para internet
Capitulo 4 para internetCapitulo 4 para internet
Capitulo 4 para internet
 
Fotometria de-chama
Fotometria de-chamaFotometria de-chama
Fotometria de-chama
 
Solucao tampao.ufpr
Solucao tampao.ufprSolucao tampao.ufpr
Solucao tampao.ufpr
 
Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...
Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...
Sandrogreco Gabarito%20da%20lista%20de%20exerc%E Dcios%204%20 %20 Q.%20 Org%2...
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Pet.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Org Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Org Eng. Pet. 2007
 
Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...
Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...
Sandrogreco Gabarito%20da%20 Lista%20de%20exerc%E Dcios%206%20 %20 Q.%20 Org%...
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Sandrogreco Lista De ExercíCios 1 Q. Org Eng. Quim. 2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 1   Q. Org Eng. Quim.  2007Sandrogreco Lista De ExercíCios 1   Q. Org Eng. Quim.  2007
Sandrogreco Lista De ExercíCios 1 Q. Org Eng. Quim. 2007
 
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentesO desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
 
Seminário samet 2012
Seminário samet 2012Seminário samet 2012
Seminário samet 2012
 
Substituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilícaSubstituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilíca
 

Semelhante a Tabela Periódica: História e Propriedades

Química - Tabela periódica
Química - Tabela periódicaQuímica - Tabela periódica
Química - Tabela periódicaCarson Souza
 
Aula tabela periódica
Aula tabela periódicaAula tabela periódica
Aula tabela periódicadandias5
 
1213721378 1437.tabela periodica
1213721378 1437.tabela periodica1213721378 1437.tabela periodica
1213721378 1437.tabela periodicaPelo Siro
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódicawww.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela PeriódicaAulas de Química Apoio
 
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicosClassificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicosProfª Alda Ernestina
 
História da tabela periódica(final)
História da tabela periódica(final)História da tabela periódica(final)
História da tabela periódica(final)ct-esma
 
2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.ppt
2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.ppt2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.ppt
2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.pptElifabio Sobreira Pereira
 
Escola estadual josé maria de morais
Escola estadual josé maria de moraisEscola estadual josé maria de morais
Escola estadual josé maria de moraisClaudelane Paes
 
Aula 7 tabela periódica
Aula 7   tabela periódicaAula 7   tabela periódica
Aula 7 tabela periódicaprofNICODEMOS
 
Tabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLOTabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLOPaulo Filho
 

Semelhante a Tabela Periódica: História e Propriedades (20)

Química - Tabela periódica
Química - Tabela periódicaQuímica - Tabela periódica
Química - Tabela periódica
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Aula tabela periódica
Aula tabela periódicaAula tabela periódica
Aula tabela periódica
 
1213721378 1437.tabela periodica
1213721378 1437.tabela periodica1213721378 1437.tabela periodica
1213721378 1437.tabela periodica
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódicawww.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela Periódica
 
147
147147
147
 
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicosClassificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Tabela peridica
Tabela peridicaTabela peridica
Tabela peridica
 
Tabela periódica cas
Tabela periódica casTabela periódica cas
Tabela periódica cas
 
História da tabela periódica(final)
História da tabela periódica(final)História da tabela periódica(final)
História da tabela periódica(final)
 
148
148148
148
 
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Tabela Periódica 2012
Tabela Periódica 2012Tabela Periódica 2012
Tabela Periódica 2012
 
2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.ppt
2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.ppt2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.ppt
2º SEMESTRE - TABELA PERIÓDICA HISTÓRIA.ppt
 
Escola estadual josé maria de morais
Escola estadual josé maria de moraisEscola estadual josé maria de morais
Escola estadual josé maria de morais
 
Aula 7 tabela periódica
Aula 7   tabela periódicaAula 7   tabela periódica
Aula 7 tabela periódica
 
Tabela PerióDica
Tabela PerióDicaTabela PerióDica
Tabela PerióDica
 
Tabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLOTabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLO
 

Mais de Carson Souza

Sociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologiaSociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologiaCarson Souza
 
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaCarson Souza
 
História - Mundo Grego
História -  Mundo GregoHistória -  Mundo Grego
História - Mundo GregoCarson Souza
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Carson Souza
 
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da ArteInfluência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da ArteCarson Souza
 
Sistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - BiologiaSistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - BiologiaCarson Souza
 
Espanhol - Preposiciones
Espanhol - PreposicionesEspanhol - Preposiciones
Espanhol - PreposicionesCarson Souza
 
História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo GregoCarson Souza
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraCarson Souza
 
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cubaSociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cubaCarson Souza
 
Gramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e ComoGramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e ComoCarson Souza
 
Literatura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras LinguagemLiteratura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras LinguagemCarson Souza
 
Física - Física Quântica
Física - Física QuânticaFísica - Física Quântica
Física - Física QuânticaCarson Souza
 
Literatura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda EuropéiaLiteratura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda EuropéiaCarson Souza
 
Química - Radioatividade
Química - RadioatividadeQuímica - Radioatividade
Química - RadioatividadeCarson Souza
 
Química - Reações Orgânicas
Química - Reações OrgânicasQuímica - Reações Orgânicas
Química - Reações OrgânicasCarson Souza
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasCarson Souza
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosCarson Souza
 

Mais de Carson Souza (20)

Sociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologiaSociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologia
 
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
 
História - Mundo Grego
História -  Mundo GregoHistória -  Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
 
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da ArteInfluência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
 
Sistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - BiologiaSistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - Biologia
 
Espanhol - Preposiciones
Espanhol - PreposicionesEspanhol - Preposiciones
Espanhol - Preposiciones
 
História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
 
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cubaSociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
 
Gramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e ComoGramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e Como
 
Literatura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras LinguagemLiteratura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras Linguagem
 
Física - Ondas
Física - OndasFísica - Ondas
Física - Ondas
 
Física - Física Quântica
Física - Física QuânticaFísica - Física Quântica
Física - Física Quântica
 
Literatura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda EuropéiaLiteratura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda Européia
 
Química - Radioatividade
Química - RadioatividadeQuímica - Radioatividade
Química - Radioatividade
 
Chernobyl
ChernobylChernobyl
Chernobyl
 
Química - Reações Orgânicas
Química - Reações OrgânicasQuímica - Reações Orgânicas
Química - Reações Orgânicas
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
 

Tabela Periódica: História e Propriedades

  • 1. Tabela Periódica Prof.: SALIM KADI salimkadiari@hotmail.com Prof.: NILSON NOVAES nilnovaes@hotmail.com
  • 2. Histórico da Tabela Periódica  Johann Wolfgang Alexandre Béguyer  John Newlands Döbereiner. de Chancourtois.  Dimitri Mendeleev  Henry Moseley
  • 3. Johann Wolfgang Döbereiner (1780 – 1849).  Em 1829, Johann W. Döbereiner teve a primeira idéia, com sucesso parcial, de agrupar os elementos em três - ou tríades. Elemento Massa atômica Cálcio 40 Estrôncio 88 >>> (40 + 137)/2 = 88,5 Bário 137 Lei das tríades de Döbereiner
  • 4. Alexandre Béguyer de Chancourtois (1820 – 1886).  Em 1863, Chancourtois dispôs os elementos numa espiral traçada nas paredes de um cilindro, em ordem crescente de massa atômica. Tal classificação recebeu o nome de Parafuso Telúrico.
  • 5. John Newlands (1837 – 1898)  Em 1864, Newlands Sugeriu que os elementos, poderiam ser arranjados num modelo periódico de oitavas, ou grupos de oito, na ordem crescente de suas massas atômicas. A idéia de Newlands, foi ridicularizada pela analogia com os sete intervalos da escala musical.
  • 6. Dimitri Ivanovitch Mendeleev (1834 – 1907)  Em 1869, apresentou uma classificação, que é a base da classificação periódica moderna, colocando os elementos em ordem crescente de suas massas atômicas, distribuídos em oito colunas verticais e doze faixas horizontais.
  • 8. Henry Moseley (1887 – 1915)  Em 1913, o cientista britânico Henry Moseley descobriu que o número de prótons no núcleo de um determinado átomo, era sempre o mesmo.  Moseley usou essa idéia para o número atômico de cada átomo.  Quando os átomos foram arranjados de acordo com o aumento do número atômico, os problemas existentes na tabela de Mendeleev desapareceram.  Devido ao trabalho de Moseley, a tabela periódica moderna esta baseada no número atômico dos elementos.
  • 9. Lei Periódica de Moseley As propriedades físicas e químicas dos elementos são funções periódicas de seus números atômicos.
  • 11. ESQUEMA ALCALINOS HALOGÊNI OS 1 ALCALINOS TERROSOS CALCOGÊNIOS s p6 1º P 1A s2 p1 p2 p3 p4 p5 8A ou 0 G 2A 3A 4A 5A 6A 7A A 2º P S E 3º P d 1 d2 d3 d4 d5 d6 d7 d8 d9 d10 S METAIS AMETAIS 4º P (exceto H) 3B 4B 5B 6B 7B 8B 8B 8B 1B 2B N METAIS O 5º P REPRESEN- METAIS B TATI VOS DE TRANSIÇÃO EX TERNA REPRESENTATIVOS R E 6º P S 7º P METAIS 1 14 4f x LANTANÍDEOS DE TRANSIÇÃO de f a f INTERNA 3B 5f x ACTINÍDEOS
  • 12. Classificação dos Elementos Químicos na Tabela Periódica  A Tabela Periódica Atual apresenta 7 linhas horizontais chamadas de PERÍODOS e 18 linhas verticais chamadas de FAMÍLIAS.  Os elementos químicos podem ser classificados em:  Elementos Representativos (Familias A)  Elementos de Transição (Familias B)  Metais  Não-Metais  Gases Nobres
  • 13. Classificação dos Elementos Químicos na Tabela Periódica  Algumas Famílias recebem nomes Especias:  FAMÍLIA 1 ou 1 A  Metais Alcalinos  FAMÍLIA 2 ou 2 A  Metais Alcalinos Terrosos  FAMÍLIA 16 ou 6 A  Calcogênios  FAMÍLIA 17 ou 7 A  Halogênios  FAMÍLIA 18 ou 8 A  Gases Nobres
  • 14. Classificação dos Elementos Químicos na Tabela Periódica  OBS:  Elementos Cisurânicos  São elementos que antecedem o elemento químico URÂNIO.  Elementos Transurânicos  São elementos posteriores ao elemento químico URÂNIO. Todos os elementos transurânicos são artificiais.
  • 15. Característica de alguns Elementos Químicos  Metais Alcalinos  são metais leves, brilhantes como a prata e apresentam baixo ponto de fusão.  Reagem com água formando bases (álcalis).  Metais Alcalinos Terrosos  são encontrados na composição de rochas como o calcário e o basalto.  São bastante reativos, porém menos que os metais alcalinos.
  • 16. Característica de alguns Elementos Químicos  Carbono  É o elemento básico à vida.  Boro  Fibras de boro são usadas em aplicações mecânicas especiais , como no âmbito aeroespacial.  Oxigênio  É o elemento mais abundante na crosta terrestre, pois faz parte da composição da parte sólida (SiO2), Líquida (H2O) e gasosa (O2) da Terra.
  • 17. Estado físico dos Elementos Químicos nas condições ambientes  GASES  H, N, O, F, Cl e GASES NOBRES.  LÍQUIDOS  Hg e Br  SÓLIDOS  OS DEMAIS
  • 18. Propriedades Periódicas  As propriedades periódicas MAIS IMPORTANTES são:  Raio Atômico.  Eletropositividade.  Eletronegatividade.  Afinidade Eletrônica.  Potencial (Energia) de Ionização.
  • 19. Raio Atômico  É a distância que separa o núcleo atômico do nível eletrônico mais externo.  Para calculá-lo mede-se a metade da distância entre dois núcleos de um mesmo elemento.
  • 20. ANÁLISE PARA ÁTOMOS DE UM MESMO PERÍODO: 3Li + R MENOR Z → MAIOR R CONCLUSÃO: NOS PERÍODOS , O RAIO CRESCE DA DIREITA PARA A ESQUERDA. r 9F + SENTIDO CRESCENTE DO RAI O ATÔM ICO 3Li 9F
  • 21. ANÁLISE 1ºP PARA ÁTOMOS DE UM MESMO GRUPO: MAIOR NC. → MAIOR RS 2ºP E N T I 3ºP CONCLUSÃO: NAS D O COLUNAS , O RAIO CRESCE DE CIMA C 4ºP PARA BAIXO. R E S C 5ºP E N T E 6ºP D O R 7ºP A I O
  • 22. Variação do Raio Atômico na Tabela Periódica RA Fr
  • 23. Raio Iônico  O raio de um átomo é maior que o raio de seu cátion. ex: RNa > RNa+  O raio de um átomo é menor que o raio de seu ânion. ex: RN < RN3-  Para íons isoeletrônicos: Terá maior raio quem possuir menor carga nuclear
  • 24. Eletropositividade  Eletropositividade  É uma grandeza que expressa a capacidade de um átomo doar elétrons.  Ex: Na (Z =11) – 1s2, 2s2, 2p6, 3s1 TENDE A PERDER O ELÉTRON
  • 25. Variação da Eletropositividade na Tabela Periódica E+ Fr
  • 26. Eletronegatividade  Eletronegatividade  É uma grandeza que expressa a capacidade de um átomo atrair elétrons. H Cl  OBS: Fila de Eletronegatividade para os ametais: F > O > N > Cl > Br > I > S > C > P> H
  • 27. Variação da Eletronegatividade na Tabela Periódica F E-
  • 28. Potencial (Energia) de Ionização  Energia de ionização  É a energia necessária para arrancar um elétron da camada de valência de um átomo no estado gasoso. ENERGIA ENTRA ELÉTRON SAI 3Li +
  • 29. Variação do Potencial de Ionização naTabela Periódica He EI
  • 30. Afinidade Eletrônica  É a Energia Liberada no processo em que um elétron é adicionado a um átomo no estado gasoso.  A eletroafinidade quantifica a capacidade que o átomo tem de receber elétrons.  OBS: Quanto menor o átomo maior sua capacidade em receber elétrons. ELÉTRON ENTRA 9F + ENERGIA SAI
  • 31. Variação da Afinidade Eletrônica na Tabela Periódica F EA
  • 32. RESUMO RA / E+ E- / EI / EA
  • 35. Pontos de fusão e ebulição(PF/PE) PF/PE Sg