Guerra friaIntrodução     Chamamos de Guerra Fria ou Paz Armada, o período em que as nações queemergiram com maior força p...
• Aumento das tensões   A URSS ao ser excluída da Conferência de Londres (1948), onde se tratou sobre a   unificação das t...
Com a retirada japonesa, voltam as hostilidades, que agora contava com o apoioamericano para os nacionalistas.      Entret...
Guerra da Coréia     Após a revolução chinesa, os EUA, depara-se com o expansionismo soviético na Ásia.Nesse contexto o pr...
Descolonização da África e a Ásia   Fatores que favoreceram o fim do domínio europeu na Ásia e África.   - Pan-africanismo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

História - Guerra fria

876 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
876
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História - Guerra fria

  1. 1. Guerra friaIntrodução Chamamos de Guerra Fria ou Paz Armada, o período em que as nações queemergiram com maior força pós-guerra, EUA e URSS, passaram a ter estratégias opostaspara restauração do equilíbrio mundial. Ambas, após uma série de fatos, deixaram claroque, embora a 2ª Guerra tivesse acabado, a disputa pelo poder mundial não terminava.Iniciava uma disputa ideológica e econômica, entre EUA (capitalista) e URSS (socialista),conhecida como Guerra Fria . A grande contradição dessa guerra foi a grande corridaarmamentista, acompanhada da impossibilidade de utilização de armas.Mundo polarizado Quando a guerra terminou, em 1945, Stalin mantinha relações amistosas com aspotências ocidentais. Sua grande preocupação, eram manter suas áreas de influência(leste europeu) e principalmente fortalecer a segurança URSS. A cordialidade de Stalin e o Ocidente começou a se deteriorar quando o 1º ministroinglês, Wilson Churchill, sabendo da incapacidade ocidental de conter o avanço soviético,alertou o mundo ocidental sobre o expansionismo soviético chamado-o de uma verdadeira“cortina de ferro” sobre o Leste europeu.Desenvolvimento da crise • Doutrina Truman O então presidente dos EUA, Harry Truman, anuncia ao Congresso, que qualquer ajuda soviética para expansão socialista seria considerada um ataque direto aos americanos (retomada da Doutrina Monroe, agora com caráter mundial) • Plano Marshall Para recuperar economicamente seus aliados europeus, destruídos pelo pós-guerra, anunciou a ajuda financeira de 17 bilhões de dólares para Europa (maiores beneficiados: Inglaterra, França e Alemanha) Os soviéticos, exigiram que os países do Leste europeu não aceitassem a ajuda, configurando-se dois blocos de poder: O Capitalista e o Socialista. • Kominforn Revidando a iniciativa americana, URSS, criou o Kominforn com a finalidade de promover a troca de informações entre os partidos comunistas e estender o controle soviéticos sobre os diversos países do leste europeu. Esse ato de Stalin decretou a morte das democracias populares no Leste europeu. Revoltas de cima para baixo levaram a implantação de regimes socialistas nessa região. A única exceção foi à Iugoslávia, que adotou o socialismo, por decisão popular, liderados pelos guerrilheiros (partisans), tendo a frente desse movimento o marechal Joseph Brás Tito.
  2. 2. • Aumento das tensões A URSS ao ser excluída da Conferência de Londres (1948), onde se tratou sobre a unificação das três zonas ocidentais da Alemanha, bloqueou a passagem de mercadorias na zona de influência soviética em Berlim. Este bloqueio não deu certo, pois todo o abastecimento da zona ocidental de Berlim foi feito por via aérea. Em 1949, devido ao fracasso do bloqueio, Berlim voltava a ser uma cidade aberta, mas logo depois surgem duas Alemanhas: A Alemanha Ocidental (RFA – República Federal da Alemanha - cap – Bonn) e Alemanha Oriental (RDA – República Democrática Alemã – Cap – Berlim). • Alianças Militares européias O aumento das tensões na Europa levou os EUA a criar uma aliança militar capitalista em 04 de abril de 1949, chamada de OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Países componentes: Canadá, EUA, Dinamarca, França, Islândia, Luxemburgo, Itália, Noruega, Países Baixos, Portugal e Reino Unido. Mais tarde aderiram à organização Grécia, Turquia, Alemanha Ocidental e Espanha. A URSS, em 1955, para fazer frente a OTAN, criou o Pacto de Varsóvia (integrada pelos países socialistas, com exceção da Iugoslávia). O Pacto de Varsóvia se desintegrou em 1991, com o fim da URSS, mas a OTAN continua existindo e se expandindo (em 1999 três países aderiram: Hungria, República Tcheca e a Polônia). • Revolução Chinesa A partir de 1949, com o advento da Revolução Chinesa, o socialismo começou a se expandir para o Oriente. O revolucionário Mao-Tse-tung, levou o país a ocupar posição de destaque entre as nações de mais rápido desenvolvimento econômico.Antecedentes da Revolução Durante o século XIX, a China foi explorada pelas nações imperialistas. Em 1905,Sun-at-sen, fundou o Kuomintang (Partido Popular Nacional) e em 1912 sob liderançadesse partido foi proclamada a República. Em 1921 foi fundado na China o Partido Comunista chinês e nesse período aliado deSun at-sen. Em 1925, a liderança do Kuomintang foi substituída por Chang-Kai-Chek, que aotentar reunificar o país, tornou-se inimigo dos comunistas. O Exercito Vermelho, liderado por Chu The, une-se ao líder comunista Mao-tse-tungno sul da China e em 1929 já contavam com 10 mil soldados e em 1931, 300 mil soldados. Chang-Kai-Chek, tenta impedir o controle comunista no sul, lançando váriascampanhas contra a região. Em 1934, os comunistas não suportando mais a pressãodeslocaram suas tropas para o norte. Era o começo da “Longa Marcha”, 100 mil pessoas percorreram 10 mil km, mas sóchegaram 30 mil. Apesar das perdas os comunistas ganharam forte apoio doscamponeses, sendo isso decisivo para a futura Revolução Socialista. A invasão japonesa da Manchúria em 1931, e a conseqüente invasão do país durante a 2ª Guerra, fez com que nacionalistas e comunistas de unissem contra o inimigo comum.
  3. 3. Com a retirada japonesa, voltam as hostilidades, que agora contava com o apoioamericano para os nacionalistas. Entretanto o apoio popular aos comunistas, conquistado durante a Longa Marcha foidecisivo para vitória do Exército Vermelho. Em 1º de outubro de 1949 foi proclamada a República Popular da China, e Chinag-Kai-Check foge para ilha de Formosa (atual Taiwan) e funda a China Nacionalista. Os comunistas passam a controlar o poder, mas respeitam inicialmente as minoriasétnicas e religiosas. O governo promove a igualdade entre os sexos, liberdade de casamento e acessofeminino a todos os cargos. Mais tarde, terá que fazer um rígido controle de natalidade (1filho por família), devido a explosão demográfica. Quanto a política econômica, ao se alinharem a URSS, vão investir 7,6% dosinvestimentos para a agricultura e 55% para a indústria de base, seguindo o modelosoviético. Em 1958, foi criado um outro plano econômico, chamado de o Grande Salto paraFrente, que redundou em grande fracasso. A partir de 1960, os chineses começaram a divergir das diretrizes econômicasimpostas pelos soviéticos e das diretrizes ideológicas, com a tentativa de reaproximaçãosoviética do Ocidente (era Kruchev). Em 1960, China e URSS, rompem relações e a partir daí a China substitui nocomércio externo a URSS, pelos países da Europa Oriental e Japão.Revolução Cultural O fracasso dos planos qüinqüenais, fortaleceu a oposição a Mao. Para fazer frente a essa situação, em 1966, deu inicio a Grande revolução CulturalChinesa, que perseguiu e expurgou os setores divergentes.Seus opositores foramchamados de revisionistas e de servirem aos interesses imperialistas. Começou o culto a personalidade, sendo Mao, conhecido como o “Grande Timoneiro”. Em 1976, após a morte de Mao, De Xiaoping, líder condenado pela RevoluçãoCultural ao assumir o poder, rompeu com o isolamento e a estimulou a economia demercado e à entrada de investimentos estrangeiros. Em 1979, China e EUA, reataram relações diplomáticas, e para estreitar mais oslaços, foi assinado um acordo (1985), para a devolução da ilha Hong Kong no final de 1997a China. Quanto ao poder, a abertura não aconteceu, isso ficou claro, quando houve umaviolenta repressão, em 1989, aos manifestantes chineses que reunidos na Praça da PazCelestial, exigiram liberdade de manifestação e o fim da corrupção e dos privilégios dosaltos funcionários.Para onde vai a China? A ditadura continua, o discurso de que a China ruma para o comunismo continua,mas provavelmente a China do século XXI será a China capitalista. A China é o país com o maior crescimento econômico do mundo (10% ao ano), e paraisso foi necessário privatizar empresas estatais e diminuir o controle público sobreatividades privadas.
  4. 4. Guerra da Coréia Após a revolução chinesa, os EUA, depara-se com o expansionismo soviético na Ásia.Nesse contexto o presidente dos EUA lança a Teoria do Dominó; mas nenhum paíspoderia cair nas graças do URSS, sob pena de todos caírem. Defender a influência norte-americana na Ásia, faz-se prioritária no pós-RevoluçãoChinesa. Com a saída do Japão da Coréia em 1945, a região foi dividida em duas zonas deinfluência, separadas pelo paralelo 38º. O norte era pó-soviético e o sul pró-capitalista. O norte incentivado pela Revolução Chinesa, invadiu em 1948 o sul. Os EUA e aONU, enviaram tropas para região, sob o comando do Gal MacArthur. As tropasamericanas empurraram os nortes-coreanos até a fronteira da China, que ao se sentirameaçada, passa a ajudar os norte-coreanos empurrando os americanos até o paralelo38º. O Gal MacArthur pediu Truman, plenos poderes, inclusive sob armas nuclearespara liquidar a guerra. O presidente Truman, preferiu destituir o general e assim o Armistício de Pan-Munjon (1953), confirmando a antiga divisão da Coréia.Medidas tomadas pelas nações soviéticas e norte-americanaspara controlar suas áreas de influência: • A corrida espacial Soviéticos e norte-americanos, fortemente empenhados em demonstrar superioridade tecnológica, travaram uma disputa por meio da corrida espacial. Os soviéticos tomam a dianteira ao lançarem o 1º satélite no espaço (Sputnik) e o 1º homem no espaço, Yuri Gagarin, num vôo de 108 minutos ao redor da Terra. Os EUA reagiram e passaram a investir pesado na corrida espacial, tanto que pousaram na Lua. Neil Armstrong tripulante da nave Apolo 11, foi o 1º homem a realizar este feito (16/07/1969). • Corrida Armamentista 1945 – Os americanos lançaram as 1ª bombas atômicas no Japão (Hiroshima e Nagasaki) 1949 – Explosão da 1ª bomba atômica soviética 1952 – Explosão da bomba H norte-americana 1953 – Explosão da bomba H soviéticaGuerra fria civilizada • As olimpíadas Foram um excelente campo de disputa e propaganda entre a URSS e EUA, para mostrar qual era o melhor sistema. • Campeonatos mundiais de xadrez
  5. 5. Descolonização da África e a Ásia Fatores que favoreceram o fim do domínio europeu na Ásia e África. - Pan-africanismo - O relativo declínio da Europa - A derrota do nazi-fascismo, fortaleceu o direito de autodeterminação dos povos - A disputa entre as duas superpotências, pela hegemonia econômica mundial, levou os EUA e URSS a incentivar a independência das colônias asiáticas e africanas - Fortalecimento das populações locais, ao participarem dos esforços de guerra. A independência das colônias aconteceram, segundo duas vias: • Guerra de libertação • Concessão pacífica pelas metrópolesConferência de Bandung Considerada um marco importante no movimento de emancipação das colônias afro-asiáticas. As 29 delegações proclamaram-se independentes dos dois blocos hemônicos, quelhes conferiu um peso significativo no cenário mundial. Se auto-denominaram, países do 3º mundo. Em 1956 só existiam três países independentes na África Negra: Etiópia, Libéria eÁfrica do Sul, nos cinco anos seguintes, 29 países conseguiram a libertação nacional.Países que conquistaram a independência, via revolução: • Argélia Na Argélia, a elite colona de origem francesa, se rebelou contra a dominação. Em 1954, teve inicio a revolução argelina. A reação do governo francês foi violenta. A Frente de Libertação Nacional, foi vitoriosa em 1962. Foi criada então a República Democrática e Popular da Argélia, sob a presidência de Ahmed Bem Bella. • Congo A Bélgica, resistiu fortemente ao movimento congolês, iniciada em 1950. O líder foi Patrice Lumumba, que teve grande destaque na Conferência de Mandung. Em 1960, o país conquistou a independência.

×