SINDICATO DOS TRABALHADORES DA EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS
DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA
CNPJ: 34.476.044...
ponto da situação numa tentativa de sensibiliza-los, os mesmos informaram que não estava a par da
situação e que era neces...
Informativo 08 maio
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Informativo 08 maio

1.779 visualizações

Publicada em

informativo

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.514
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informativo 08 maio

  1. 1. SINDICATO DOS TRABALHADORES DA EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA CNPJ: 34.476.044/0001-04 Sede provisória Rua Alexandre Guimarães, 1112 Areal - Porto Velho/RO Fone: 69 3221-2658 e-mail: sindicatocorreiosro@bol.com.br Filiado à e a Porto Velho-RO 09 de maio 2014 acesse: www.sintectro.com.br 8º edição do ano 2014 ECT EXTINGUE A ITF E GPTF COMO MEDIDA PARA MINIMIZAR O COLAPSO ECONÔMICO CAUSADO PELA MÁ ADMINISTRAÇÃO. No último PRIMEIRA HORA a ECT surpreendeu os trabalhadores com a informação sobre o fim da ITF (Incorporação por tempo de função) e GPTF (Gratificação Provisória por tempo de função). Segundo a empresa a medida tomada tem como objetivo cortar despesas devido a situação econômica precária que a ECT vem sofrendo. Para ADCAP – Associação dos Profissionais dos Correios a ITF vem sendo usado para fins de interesses especifico e nocivo, essa denuncia da associação pode ter contribuído para o fim da Incorporação. O SINTECT/RO entende que se há alguma irregularidade é por má administração, dessa forma por fim ao beneficio só prejudica o trabalhador. Essa situação econômica que a ECT vem sofrendo é fruto de uma gestão sem planejamento bastando observar os gastos absurdos que a empresa vem realizando com alugueis de prédios e veículos, gastos com patrocínios e ainda com o lançamento de uma nova marca em época de crise, tudo isso somado a perda de contratos que no final o único prejudicado tem sido o trabalhador da base. Entendendo que na atual conjuntura política e econômica que a ECT esta passando nenhum beneficio deve ser tirado, o SINTECT/RO estará colocando em pauta na MNNP o assunto para que a empresa venha criar mecanismo de valorização dos funcionários. NOTA – A MNNP acontece periodicamente o SINTECT/RO se coloca a disposição de seus sindicalizados que quiserem contribuir com a pauta de reivindicação, para isso basta enviar um email para sindicatocorreiosrondonia@gmail.com. TRASFERENCIA OBRIGATORIA TRAZ TRANSTORNO PSICOLOGICO FAMILIAR E FINANCEIRO A TRABALHADOR. A Direção da DR-Rondônia insiste em transferir trabalhadores para outras cidades a força, situação que tem causado transtorno psicológico familiar e financeiro para os carteiros que tem sido vitimas dessa situação. A empresa alega necessidade de serviço, sabemos muito bem que essa necessidade de serviço é devido a perda de contratos na DR por falta de competência. O acontecido – No mês de abril um trabalhador do interior foi informado que a partir do dia 02 de maio estaria lotado em outra cidade e que o mesmo deveria providenciar sua mudança e de sua família. O fato é que a família do trabalhador não estava mais completa, pois no mês de novembro passado, sua esposa que a tempo sofria de um câncer falecera deixando o trabalhador pai de dois filhos um de 4 anos e outro de 6 anos abalado psicologicamente. O funcionário desesperado procurou o sindicato esclarecendo que na cidade para qual ele havia sido transferido, não tinha com quem deixar seu filhos nem casa para morar e que na situação econômica atual não tinha condição de pagar o aluguel e por isso teria que pedir demissão. O SINTECT/RO informou o gerente do RH e depois se reuniu com GCTCE e o GERAI esclarecendo ponto a
  2. 2. ponto da situação numa tentativa de sensibiliza-los, os mesmos informaram que não estava a par da situação e que era necessário que o trabalhador mandasse um requerimento para que pudessem falar com o diretor, disseram ainda que no que dependesse deles a transferência seria revogada. No dia seguinte os diretores do SINTECT/RO Valdinez Borges e Esion Geber foram até a gerência no complexo levar o requerimento e pela primeira vez não foi permitido entrar ficando do lado de fora a espera de alguém que levaria o requerimento ate os gerentes. Depois de muita insistência sem resposta satisfatória por parte dos gerentes, os diretores do SINTECT/RO Valdinez e Esion foram até o diretor regional na tentativa de resolver o problema. O diretor regional respondeu que a única coisa que poderia fazer era pagar a passagem para que o referido trabalhador todos os dias retornassem a sua cidade que fica a mais de 120 km. Situação inviável, pois quem é carteiro e pai sabe como é difícil sair de madrugada e chegar a noite depois de um dia de muito sol. O detalhe é que todos disseram que não há como revogar essa transferência. Sabemos que quando há boa vontade tudo se resolve, basta lembrar que quando a antiga diretoria do SINTECT/RO em conluio com a direção da ECT resolveram emprestar com ônus para ECT um trabalhador pra outro órgão federal que nada tem haver com os correios logo conseguiram e para substituir o trabalhador carteiro que fora emprestado transferiram a força outro carteiro pai de família que até hoje tem que todos os finais de semanas viajar para encontrar os filhos em Ariquemes. Outro fato é de um ex- sindicalista que também conseguiu transferência imediata para outra cidade que escolhera ocasionando outra transferência forçada para ocupar seu lugar na capital. Não tendo outra solução o a direção do SINTECT/RO se reuniu com autoridade politica e enviou todo o processo a Brasilia na esperança de que o trabalhador não seja penalizado, dessa forma pedimos ainda que haja altruísmo por parte da direção da DR e dos gerentes responsáveis pelas transferência, não podemos permitir que o trabalhador peça as demissão ou seja tirado dos seu filhos. ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REJEITA PLR DE 272,69 No dia 29 de abril na assembleia geral extraordinária realizada na sede provisória do SINTECT/RO foi colocado em pauta a aprovação ou rejeição do valor da PLR apresentado pela ECT. Alegando baixo lucro com altos investimentos a empresa apresentou o valor de 272, 69 reais para a base e até 1.363,45 para o alto escalão. A assembleia rejeitou por unanimidade esse valor. Os demais sindicatos filiados a FINDECT realizaram assembleia em suas bases e também rejeitaram o valor apresentado pela empresa. A FINDECT agendou com a empresa uma nova negociação para tratar do valor da PLR. SINTECT/RO TERMINA O MÊS DE ABRIL COM 03 SENTENÇAS FAVORÁVEL PARA SINDICALIZADOS O SINTECT/RO através de sua assessoria jurídica DR Silvio Medeiros, ganhou em abril mais três ações na justiça em favor de sindicalizado vítima de assalto, a justiça entendeu que a empresa tem sido negligente em relação a segurança de seus funcionários. Essas ações tem sido uma das ferramentas usadas para forçar a empresa a cumprir aquilo que a lei determina em relação a um ambiente seguro e salubre. Infelizmente a ECT não tem se preocupado com a segurança de seus trabalhadores, fato que tem resultado em traumas com graves consequências psíquicas para o trabalhador. Em caso de assalto O SINTECT/RO orienta os trabalhadores a: Registrar boletim de ocorrência; Registrar CAT; Procurar um médico psiquiatra, caso se sinta abalado; Procurar o sindicato para ajuizar ação na justiça. :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: EDIÇÃO: Esion Geber A. Lacerda (diretor de imprensa do SINTECT/RO) ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

×