Estudo de Histologia – Prova 
Tecidos – tipos, função, localização, coloração 
Tecido Adiposo (bastante vascularizado) 
Ti...
Células do Conjuntivo 
Células 
Características 
Funções 
Fibroblastos/Fibrócitos 
Prolongamentos, núcleo grande e ovóide ...
característica hidratada, dão rigidez à MEC, resistem à pressão e preenchem os espaços. 
Glicoproteínas multiadesivas 
Pro...
células condrogênicas que darão origem aos condroblastos, sintetizadores da matriz. Esta camada é responsável pelo crescim...
células (fibroblastos e osteoblastos e células osteoprogenitoras) 
Endósteo 
Tecido conj. frouxo com osteoblastos revestin...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Histologia prova - tec. adiposo, conjuntivo, ósseo MUITO BOM

550 visualizações

Publicada em

BOM

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
550
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Histologia prova - tec. adiposo, conjuntivo, ósseo MUITO BOM

  1. 1. Estudo de Histologia – Prova Tecidos – tipos, função, localização, coloração Tecido Adiposo (bastante vascularizado) Tipo Função Características Unilocular (Branco) Modela superfícies, forma coxins absorventes de impacto, isolante térmico, preenche espaços intersticiais Células não inervadas, presença de apenas uma gotícula de lipídio, produzem lípase lipoprotéica Multilocular (Marrom) Produção de calor São inervadas por nervos simpáticos, formados apenas no recém-nascido Tecido Conjuntivo Composição: Fibras, células, SFA e líquido intersticial Funções: Sustentação, preenchimento, transporte, reparação etc. Origem: Mesênquima Fibras: Formam o Sistema Colágeno e o Sistema Elástico Divisão do tecido conjuntivo Tipo Características Tecido Conjuntivo Frouxo Proporções iguais de fibras, células e SFA Tecido Conjuntivo Denso não-modelado Poucas células em relação ao conj. frouxo, mas uma grande quantidade de fibras colágeno I com orientação desordenada Tecido Conjuntivo Denso Modelado Mesma coisa que acima, porém, tem orientação ordenada. Presença de fibrócitos ao longo do seu maior eixo. Tipo de fibra Características Localização Produzido por Coloração Tipo I Mais abundante no tecido conj. Organizam-se em feixes Osso, tendão, dentina, cemento etc. Fibroblastos, Osteoblastos, Condroblastos, Células do músculo liso Acidófilo (eosina) Tipo II Fibrilas finas sintetizadas por células do tec. Cartilaginoso Cartilagem Hialina e Elástica Condroblastos Tipo III Fibras reticulares finas Formam redes Tecido conj. de glândulas, rins, forma redes em torno de cél. musculares Fibroblastos, cél. Reticulares, cél. de Schwann Argirófilo (Impregnação argêntica por sais de prata) Elásticas Delgadas, Sem estriação transversal Parede da aorta, mesentério Fibroblastos e cél. musculares lisas Fucsina e orceína
  2. 2. Células do Conjuntivo Células Características Funções Fibroblastos/Fibrócitos Prolongamentos, núcleo grande e ovóide fracamente corado, REG e Golgi/Núcleo pequeno e escuro, prolongamentos, aspecto fusiforme Produção de moléculas da MEC (fibras e SFA) Macrófagos Núcleo em rim, cromatina densa, deriva dos monócitos Fagocitose de subs. estranhas e bactérias, apresentador de antígenos, secreção de citocinas e fatores quimiotáticos da inflamação Mastócitos Núcleo esférico e central coberto de grânulos citoplasmáticos metacromados Seus grânulos produzem heparina, histamina, leucotrienos, ECF-A, participam das reações de hipersensitividade imediata, possuem receptores para IgE Plasmócitos Núcleo excêntrico, ovóide, citoplasma basófilo e heterocromatina em forma de raios de carroça Originam dos linfócitos B, produzem imunoglobulinas (anticorpos) Leucócitos Neutrófilos: vários glóbulos de heterocromatina Eosinófilos: dois glóbulos e grânulos acidófilos Basófilos: núcleo raso e grânulos basófilos (assemelham-se a mastócitos) Linfócitos: núcleo redondo com cromatina condensada Neutrófilos: Fagocitose de subs. e organ. estranhos Eosinófilos: Participação em reações alérgicas Basófilos: Igual aos mastócitos Linfócitos: Participação em resp imunológica Substância Fundamental Amorfa – SFA Composição: Glicosaminoglicanos, glicoproteínas adesivas e proteoglicanos, água de solvatação, íons e líquido intersticial. Estrutura Composição Característica Glicosaminoglicanos Ác. Urônico + hexosamina Ác. urônico: ác. glicurônico ou ác. idurônico Hexosamina: glicosamina ou galactosamina Principais GAGs: Heparam sulfatado, queratam sulf., condroitim sulf., dermatam sulf. e ácido hialurônico Altamente hidrofílico, poliânions, retêm íons positivos + água: contribuição para manutenção da arquitetura tecidual O ác hialurônico é o único não sulfatado e não se liga covalentemente a um eixo protéico Proteoglicanos GAGs + eixo protéico Fornece à MEC uma
  3. 3. característica hidratada, dão rigidez à MEC, resistem à pressão e preenchem os espaços. Glicoproteínas multiadesivas Proteínas + glicídios Laminina, fibronectina, condronectina, osteonectina Ajudam na interação entre células vizinhas dos tecidos, auxiliam células a aderirem nos seus substratos Água e íons Componente Características Água livre Encontrada livre nos tecidos, sangue, linfa, líquido intersticial etc. Água de solvatação Fortemente ligada às micelas protéicas do citoplasma e aderida em sua superfície Água de embebição Água adsorvida no interior das micelas Íons (forma cristalina, iônica ou molecular) São os sais minerais Forma cristalina: cálcio, fósforo; forma iônica: Na+, Cl-, K+, HCO3-, Mg2+ etc.; forma molecular: ferro na hemoglobina, fósforo no DNA, ATP etc. Tecido Cartilaginoso Possui funções de suporte de tecidos moles, reveste superfícies articulares, facilita os deslizamentos e participa da formação dos ossos longos. Tipo Composição Localização Características Hialina Colágeno II Traquéias, brônquios, parede das fossas nasais Grupos isógenos coronários, presença de pericôndrio Elástica Fibras elásticas Pavilhão auditivo, glote Cresce por aposição, possui pericôndrio, menos sujeita a processos degenerativos do que a cart. hialina Fibrosa Colágeno I Discos intervertebrais Características intermediárias entre conj. denso e cartilagem hialina, presença de grupos isógenos axiais, matriz acidófila (presença do colágeno), ausência de pericôndrio Pericôndrio: tecido conjuntivo que envolve as cartilagens. Presentes em todo o tipo de tecido, exceto na cartilagem hialina articular e fibrosa. Fonte de condrócitos, exerce função de nutrição, oxigenação e excreção, devido a inexistência de vascularização do tecido cartilaginoso. Tem duas zonas: uma superficial ou fibrosa, e uma profunda ou condrogênica. A superficial é constituída de fibroblastos e fibras de colágeno (produzidas pelos próprios fibroblastos). A camada mais profunda é denominada condrogênica por causa da presença de
  4. 4. células condrogênicas que darão origem aos condroblastos, sintetizadores da matriz. Esta camada é responsável pelo crescimento aposicional. Há dois tipos de crescimento: o aposicional, em que condroblastos secretam as moléculas formadoras da MEC, e o intersticial, que ocorre no tecido jovem e se caracteriza pela divisão das células que se encontram no centro da MEC. A célula típica é o condroblasto e sua forma quiescente, o condrócito. Tecido Ósseo Funções: constituinte principal do esqueleto, serve de molde para os tecidos moles, protege diversos órgãos vitais, aloja a medula óssea, funciona como depósito de cálcio e fosfato etc. Células do tecido ósseo Tipo Características Função Osteoblastos Dispõem-se na superfície lembrando cél. Epiteliais. Apresentam citoplasma basófilo em intensa atividade sintética Sintetizam a parte orgânica do osso (colágeno I, proteoglicanos e glicoproteínas). Por acumular fosfato, participam da mineralização da matriz Osteócitos Presentes no interior da matriz óssea, seus prolongamentos formam os canalículos, são achatados, REG e Golgi, núcleo com cromatina condensada Por seus canalículos são estabelecidos contatos através de junções comunicantes por onde passam pequenas moléculas e íons de um osteócito para outro Osteoclastos Células móveis, gigantes e multinucleadas ramificadas. Citoplasma granuloso Participam do processo de remodelação do osso por reabsorção óssea Classificação do Osso Classificação Macroscópica Características Osso Compacto Sem cavidades macroscópicas Osso Esponjoso Com cavidades macroscópicas e cavidade para a medula Classificação Microscópica Osso primário Menos mineralizados, colágeno em todas as direções Osso secundário Mais mineralizado, presença de lamelas Duas formas de estudo: Desmineralização e desgaste. A matriz é 30% orgânica e 70% mineral. Os cristais formados por cálcio e fósforo encontram-se cristalizados sob a forma de hidroxiapatita [Ca10(PO4)6(OH)2]. A parte orgânica é formada por cerca de 95% de colágeno I. Há presença de duas membranas: endósteo e periósteo. Há, também, uma camada chamada osteóide, que nada mais é que parte da matriz óssea adjacente aos condroblastos ainda não calcificadas. Tipo Características Periósteo Camada mais externa (fibrilar) rica em fibras colágenas, fibroblastos, fibras de Sharpey (prendem o periósteo ao osso). Camada mais interna (celular) é rica em
  5. 5. células (fibroblastos e osteoblastos e células osteoprogenitoras) Endósteo Tecido conj. frouxo com osteoblastos revestindo cavidades (canal medular, de Volkmann e de Havers). A principal função do endósteo e do periósteo é nutrir o osso e fornecer novos osteoblastos para crescimento e recuperação do osso. Histogênese do Osso: Crescimento intramembranoso e crescimento endocondral 1. Crescimento Intramembranoso: a) Início no interior de membranas do tec. conj. (para ossos chatos). b) Diferenciação de células mesenquimatosas em osteoblastos em centros de ossificação primária. c) Formação de blastema, que dará origem a osteoblastos. d) Osteoblastos sintetizam o osteóide. e) Vários centros de ossificação primária surgem e crescem radialmente, dando aspecto esponjoso ao osso. f) Entre os espaços ósseos (traves), formam-se cavidades que serão penetradas por vasos sanguíneos e células mesenquimatosas indiferenciadas que darão origem à medula óssea. g) A parte da membrana conj. que não sofre ossificação passa a constituir o endósteo e o periósteo. 2. Crescimento Endocondral: a) Início em peça de cartilagem hialina (para ossos curtos e longos). b) Dois processos: 1b) Cartilagem hialina sofre modificações: hipertrofia dos condrócitos, redução da matriz cartilaginosa, mineralização e morte, por apoptose, dos condrócitos. 2b) Cavidades dos condrócitos são invadidas por capilares sanguíneos e células osteogênicas, que darão origem aos osteoblastos, que sintetizarão a matriz óssea. c) Formação de centros de ossificação primária na diáfase e centros de ossificação secundária nas epífises. d) Redução da cartilagem a dois locais: cartilagem articular e disco epifisário (responsável pelo crescimento longitudinal do osso). Zonas da cartilagem de conjugação (disco epifisário) Zonas Características Zona de repouso Existência de cartilagem hialina sem modificação. Zona de cartilagem seriada (de proliferação) Condrócitos formando fileiras ou colunas paralelas longitudinais Zona de cartilagem hipertrófica Condrócitos mais volumosos com depósitos citoplasmáticos de glicogênio e lipídios. Condrócitos começam a sofrer apoptose. Zona de cartilagem calcificada Mineralização dos tabiques de matriz cartilaginosa e fim da apoptose dos condrócitos. Zona de ossificação Aparece o tecido ósseo.

×