SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 68
Baixar para ler offline
O que são ações?

• Uma ação é a menor fração do capital
  social de uma sociedade anônima ou
  companhia.

 Quem investe em ações se torna
 proprietário de uma parte da companhia,
 isto é, vira um sócio da sociedade
 anônima.
Por que investir em ações?
• O investimento em ações é um
  investimento de renda variável, isto é,
  uma ação pode valorizar ou desvalorizar.


 Apesar destas variações poderem ser
 negativas, o mercado de ações tende a
 superar os ganhos do mercado de renda
 fixa em longo prazo.
Quais são os tipos de ações
            existentes?
• As ações podem ser ordinárias (ON) ou preferenciais (PN).
  Ações Ordinárias - ON - São ações que têm direito a voto
  na assembléia dos acionistas das companhias (AGE).
  Ações Preferenciais - PN - Os detentores deste tipo de ação
  têm preferência em:
  - Distribuição de resultados;
  - Reembolso de capital;
  - Acúmulo de distribuição de resultados com reembolso de
  capital.
  Caso a companhia não distribua resultados por três
  exercícios consecutivos, as ações preferenciais adquirem
  direito a voto.
O que são classes de ações?
• As companhias podem emitir diferentes
  classes de ações para os tipos ON e PN.
  As      classes     geralmente      recebem
  classificação A, B, C, ou alguma outra
  letra. Cada classe corresponde a uma
  característica     diferente   como,     por
  exemplo,      valores    diferenciados    de
  dividendos. As características de cada
  classe devem ser verificadas no estatuto
  da companhia.
O que é IPO?
• IPO, Initial Public Offering (Oferta Pública Inicial), é a
  primeira oferta de ações de uma empresa, é quando
  ela abre seu capital e passa a vender ações na Bolsa
  de Valores.


  Quando as empresas abrem capital, elas transferem
  aos investidores parte do seu controle acionário caso
  ele tenha adquirido ações ordinárias. Já se ele
  adquiriu ações preferenciais, terá apenas preferência
  na distribuição de proventos. Em troca, as
  companhias recebem capital para seus investimentos.
O que é IPO?
• O preço dos papéis será fixado somente na
  véspera do IPO, após o encerramento do
  período de reserva. No momento do
  encerramento do período de reserva, o
  investidor não pode mais desistir do negócio.
  No dia da Oferta Pública é verificada a
  demanda pelas ações e, caso seja superior à
  oferta, poderão ser feitas limitações ao
  pedido de compra. O custo do investidor com
  esta operação restringi-se ao valor das
  ações, pois a comissão de corretagem é
  paga pela companhia
O que são Debêntures?
• Debêntures são valores mobiliários
  representativos de dívida de médio e
  longo prazo, que asseguram a seus
  detentores (debenturistas) direito de
  crédito contra a companhia emissora,
  sendo assim, o portador de uma
  debênture é um credor da empresa que a
  emitiu, ao contrário do acionista que é um
  dos proprietários dela. As debêntures
  podem ser emitidas por empresas de
  capital fechado ou aberto.
que são Debêntures
         Conversíveis?
• Debêntures conversíveis são aquelas que
  podem ser convertidas em ações da
  companhia emissora. As condições de
  conversibilidade, bem como as de
  permutabilidade, devem estar descritas na
  escritura de emissão das debêntures.
Qual a diferença entre
    debêntures nominativas e
           escriturais
• As debêntures nominativas são aquelas
  cujo registro e controle das transferências
  é realizado pela companhia emissora no
  Livro de Registro de Debêntures
  Nominativas. Já as escriturais são aquelas
  onde a custódia e escrituração é feita por
  instituição financeira autorizada pela CVM.
O que é subscrição?

• A Subscrição é um aumento de capital
  deliberado por uma Empresa, com o
  lançamento de novas ações, para
  obtenção de recursos.
O que é um direito de
          subscrição?
• É um direito de preferência do acionista de
  subscrever (adquirir) novas ações de uma
  companhia aberta, quando do aumento de
  capital desta, na proporção das ações que já
  possuir. Isso significa que é permitido ao
  acionista comprar novo lote de ações
  lançado pela empresa por um valor
  preestabelecido e em período determinado.
 Este direito pode ser negociado no mercado
 secundário da BOVESPA, o que permite ao
 acionista transferi-lo a terceiros.
Quais os direitos e proventos de uma
                  ação?
• As empresas propiciam benefícios a seus
  acionistas, sob a forma de proventos
  (dividendos, bonificações) ou de direito de
  preferência na aquisição de ações
  (subscrição).
Quais os direitos e proventos de
          uma ação?
• Dividendos - é um valor representativo de parte
  dos lucros da empresa, que é distribuído aos
  acionistas em dinheiro por ação possuída. O
  estatuto social de uma companhia pode
  estabelecer o dividendo mínimo a ser distribuído,
  desde que não seja inferior a 25% de seu lucro
  líquido ajustado. Caso não haja previsão no
  estatuto social, o dividendo obrigatório deve
  corresponder, no mínimo, à metade do lucro
  líquido ajustado.
Quais os direitos e proventos de
          uma ação?
• Bonificação - são ações novas -
  provenientes de aumento de capital por
  incorporação de reservas - que são
  distribuídas gratuitamente aos acionistas
  na      proporção     das   originalmente
  possuídas. Eventualmente, a empresa
  pode optar por distribuir essas reservas
  (ou parte delas) em dinheiro, gerando o
  que se denomina bonificação em dinheiro
Quais os direitos e proventos de
          uma ação?
• Direito de Subscrição - É um direito de preferência
  do acionista de subscrever (adquirir) novas ações de
  uma companhia aberta, quando há aumento de capital
  desta, na proporção das ações que já possuir. Isso
  significa que é permitido ao acionista comprar novo
  lote de ações lançado pela empresa por um valor
  preestabelecido e em período determinado. Este
  direito pode ser negociado no mercado secundário da
  Bovespa, o que permite ao acionista transferi-lo a
  terceiros. O acionista que não efetuar a subscrição no
  período estipulado perde seu direito e não tem
  restituição do valor pago antecipadamente pelos
  direito, já que esse papel deixa de existir, perdendo
  seu valor, após o período de subscrição.
Como a empresa distribui os
          dividendos?
• Os dividendos podem chegar ao investidor de duas maneiras:
  1 - O pagamento de dividendos dos acionistas que detém ações no
  livro de registros da empresa é realizado diretamente pela empresa
  aos acionistas por meio de crédito em conta corrente ou
  disponibilizado no caixa do banco da empresa, mediante
  apresentação                     de                    documentos.
  2 - Para aqueles que têm suas ações custodiadas na CBLC, os
  valores são repassados pela empresa à CBLC que os repassa para
  os Agentes de Custódia, responsáveis pelo repasse do pagamento
  aos                                                  acionistas.
  Informe-se consultando sempre os comunicados emitidos pelas
  companhias listadas na ocasião da aprovação da distribuição dos
  dividendos. No site da BOVESPA, esta informação está disponível
  no menu Empresas, opção "Para Investidores" ' "Informações por
  período" ' "Informações Relevantes"
Ações "Com" e Ações "Ex"
• Ações "Com" (cheias) - ações que
  conferem a seu titular o direito aos proventos
  distribuídos pelas empresas.
  Ações "Ex" (vazias) - ações cujo direito ao
  provento já foi exercido pelo acionista.
  Somente podem ser negociadas em pregão
  de bolsa as ações que não possuam
  proventos anteriores a receber. Assim,
  quando a assembléia de uma empresa
  aprova a distribuição de um novo provento,
  as ações passam a ser negociadas "ex".
O que são ações Blue Chips ou
          de 1ª linha?
• As blue chips, ou ações de 1ª linha, são aquelas
  que têm algumas características que diferenciam
  das demais. Dentre essas características, pode-se
  citar:
  a. São ações das companhias de maior valor de
  mercado listadas na Bolsa de Valores.
  b. Há elevado número de negócios realizados
  diariamente com essas ações. Isto é, são ações
  de                elevada                 liquidez.
  c. Quanto entregues como garantia em operações
  financeiras, são essas as ações que possuem os
  mais baixos coeficientes de deságio sobre seus
  valores               de                mercado.
O que são ações Blue Chips ou
          de 1ª linha?
• É importante salientar que blue chip é
  uma forma de classificação informal do
  mercado. Ou seja, não há uma lista oficial
  de ações com essa classificação. Além
  disso, a percepção do mercado de uma
  ação como blue chip pode mudar
  conforme as condições do mercado
  acionário, assim como de acordo com a
  situação da empresa emissora dessa
  ação.
O que são ações Small Caps ou
       de 2ª e 3ª linhas?
• As Small Caps - também conhecidas
  como ações de 2ª e 3ª linhas - são ações
  de empresas de patrimônio líquido,
  liquidez e volume de negócios inferiores
  às ações Blue Chips.
O que são os lotes-padrão de
            ações?
• São as quantidades mínimas exigidas
  pela Bovespa para que ações com
  características idênticas possam ser
  adquiridas no mercado a vista. Em geral,
  o lote-padrão é um número redondo
  múltiplo de 100, 1000, etc.
E se eu não negociar o lote-
          padrão mínimo?
• Quando o lote-padrão é maior que a quantidade que
  você deseja negociar, essa operação é realizada no
  mercado fracionário.
  Se o lote-padrão de um papel for 1000 ações, para
  negociar 1500 ações será necessário negociar 1 lote
  inteiro no mercado a vista e 500 ações no mercado
  fracionário.
  Os papéis negociados no mercado fracionário têm as
  mesmas características dos negociados no mercado a
  vista. Os códigos do mercado fracionário são os
  mesmos, mas apresentam um F no final. Por
  exemplo, PETR4 (mercado a vista) e PETR4F
  (mercado fracionário).
Em que consiste o
     desdobramento de ações?
• Desdobramento consiste na emissão de um
  determinado número de ações sem que tenha havido
  um aumento do capital social. Tais ações são
  atribuídas aos acionistas da Sociedade em
  complemento à sua participação. Logo,
  desdobramento de ações é a divisão das atuais ações
  em uma nova quantidade sem que haja capitalização
  de reservas (sem aumento de capital).
  Isto acontece em empresas cujo valor unitário é muito
  elevado, sendo assim, desdobram a ação a fim de
  facilitar negociações em lotes-padrão. Por exemplo, a
  ação de determinada empresa era negociada em
  bolsa a R$ 300,00 cada uma, posteriormente ela foi
  desdobrada na razão de 10 por 1, tornando-se cotada
  a R$ 30,00.
Qual a diferença entre Mercado
Primário e Mercado Secundário?
• O Mercado Primário compreende o lançamento de
  novas ações no mercado; é uma forma de
  captação de recursos para a empresa. Uma vez
  ocorrendo esse lançamento inicial ao mercado, as
  ações passam a ser negociadas no Mercado
  Secundário, onde ocorre a troca de propriedade
  de título. Ou seja, no Mercado Primário, quem
  vende as ações é a companhia, usando os
  recursos para se financiar. No Mercado
  Secundário, o vendedor é você (investidor) que se
  desfaz das ações para reaver o seu dinheiro. Por
  isso, os negócios que você realiza em Bolsa de
  Valores correspondem ao Mercado Secundário
O que é leilão de ações?
• O leilão é um procedimento regulado pela Bovespa
  com a finalidade de proteger o mercado de variações
  abruptas de preço e manipulação. O leilão ocorre no
  início do e no fechamento do pregão e pode ocorrer
  durante o horário regular. Durante o leilão a
  negociação é suspensa e ganharão o leilão as ofertas
  que atenderem o preço que será formado por critérios
  da Bovespa (ponderação da quantidade e preço tanto
  na compra, quanto na venda). As ordens emitidas
  através do home broker, uma vez dentro do leilão e
  registradas dentro do preço teórico, ponderado pela
  ofertas registradas de compra e venda, mesmo que
  participando    parcialmente,  não    poderão    ser
  canceladas ou alteradas.
O que é leilão de pré-
           abertura?
• Antes da abertura do pregão, a Bovespa
  instaura um leilão de pré-abertura, onde
  podem ser enviadas ordens, mas não ocorre
  nenhum negócio. Este leilão começa 15
  minutos antes da abertura do pregão. Por
  critérios da Bolsa, o leilão pode se estender
  para dentro do horário do pregão. As ordens
  em leilão de pré-abertura podem ser
  canceladas desde que estejam fora do preço
  teórico se o preço teórico fosse fechado
  naquele exato momento.
O que é call de fechamento na
           Bovespa?
• Quando o pregão está prestes a ser
  encerrado, a Bovespa instaura um leilão
  de fechamento, chamado call de
  fechamento. O call de fechamento é
  instaurado por padrão em vias de 5
  minutos antes do encerramento do
  pregão. Por critérios da Bolsa, o leilão
  pode se estender para fora do horário do
  pregão. As ordens somente podem ser
  canceladas desde que estejam fora do
  preço teórico.
O que é preço teórico?
• Refere-se ao preço definido durante um
  processo de leilão. O preço teórico é
  alterado durante o período de leilão
  quando há registros de novas ofertas, de
  valor superior ou inferior ao definido
  anteriormente.
O que é o After Market?
• O After Market é o período de negociação
  que funciona fora do horário regular de
  Pregão. As operações são dirigidas por
  ordens e fechadas automaticamente por
  meio do sistema eletrônico de negociação da
  Bovespa (Mega Bolsa). Os preços das
  ordens enviadas nesse período não poderão
  exceder à variação máxima positiva ou
  negativa de 2% em relação ao preço de
  fechamento do pregão diurno e o limite de
  ordem de R$ 100.000,00 por investidor.
O que é Circuit Breaker?
• O Circuit Breaker é o mecanismo utilizado
  pela Bovespa que permite, na ocorrência
  de movimentos bruscos de mercado, o
  amortecimento e o rebalanceamento das
  ordens de compra e venda. Este
  instrumento    constitui-se  em      uma
  "proteção" á volatilidade excessiva em
  movimentos atípicos de mercado.
O que é Circuit Breaker?
• Exitem   duas   regras   para   acionar   o   Circuit   Break:
  1- Quando o Ibovespa atingir limite de baixa de 10% em
  relação ao índice de fechamento do dia anterior, os negócios
  na Bovespa, em todos os mercados, serão interrompidos por
  30                                                  minutos.
  2- Reabertos os negócios, caso a variação do Ibovespa atinja
  uma oscilação negativa de 15% em relação ao índice de
  fechamento do dia anterior, os negócios na Bovespa, em
  todos os mercados serão interrompidos por 1 hora.
  Vale ressaltar que a Bovespa assegura um período de 30
  minutos de negociação contínua no final da sessão regular,
  de modo a possibilitar que compradores e vendedores
  ajustem suas posições.
O que são as operações
conhecidas como "Zé com Zé"?
• Operações Zé-com-Zé são as realizadas pelo
  mesmo comitente, isto é, o mesmo investidor atua
  tanto na ponta de venda como na de compra,
  mesmo que seja através da mesma corretora ou
  de corretoras diferentes.
  As operações "Zé com Zé" configuram criação de
  condições artificiais de demanda, oferta e preço,
  pois nelas tudo é falso, fictício, tratando-se de
  operações simuladas, que geram o meio para
  manipular o mercado induzindo seus participantes
  a comprar ações. E não se pode deixar de
  lembrar que todo o conjunto consiste numa
  fraude.
O que são as operações
 conhecidas como "Zé com Zé"?
• Responsabilização: condições artificiais de
  demanda, oferta ou preço; manipulação de
  preços; operação fraudulenta; prática não-
  eqüitativa (uso de informação privilegiada - má
  situação financeira da companhia "A" ocultada do
  mercado - controlador Instrução CVM n. 31/84,
  art. 11). Lei n. 1.521, de 26/12/51 - Crimes contra
  a economia popular: art. 3º, VI - Provocar a alta
  ou baixa de preços de mercadorias, títulos
  públicos, valores ou salários por meio de notícias
  falsas, operações fictícias ou qualquer outro
  artifício.
  Pena: detenção de 2 a 10 anos e multa.
Existe um prazo mínimo para se
      ficar com uma ação?
• Não há prazo mínimo nem máximo para
  se manter uma ação. Se desejar, você
  pode vender a ação no mesmo dia em
  que a comprou, realizando um day trade.
O que é day trade?
• Fazer um day trade significa comprar e vender ou
  vender e comprar, no mesmo dia, a mesma
  quantidade de títulos de uma empresa, utilizando
  para isso a mesma Corretora e também o mesmo
  Agente de Compensação. Exemplo: você compra
  ou vende certo número de ações por um preço,
  acompanha a variação da cotação daquele papel
  ao longo do dia e inverte a posição vendendo ou
  comprando no mesmo dia. E a diferença do preço
  de compra para o preço de venda, multiplicado
  pela quantidade das ações (considerando também
  as taxas da operação e os impostos), é o
  resultado do day trade.
O que é a liquidação das
           operações?
• Após a realização do negócio, ocorre a
  liquidação da operação: processo pelo
  qual se dá a transferência da propriedade
  dos títulos e o pagamento/recebimento do
  montante      financeiro   envolvido.   A
  liquidação das operações é feita pela
  CBLC - Companhia Brasileira de
  Liquidação e Custódia.
Como é determinado se uma
 ação está em alta ou em baixa?
• É necessário observar a sua oscilação, ou
  seja, a variação (positiva ou negativa) no
  preço da ação em um determinado período
  de tempo. Determina-se se uma ação está
  em alta ou em baixa verificando a relação
  entre o último preço negociado da ação e o
  seu preço de fechamento no dia anterior.
  Assim, se o último preço negociado da ação
  for superior ao seu preço de fechamento do
  dia anterior, essa ação está em alta. Se o
  último preço for inferior à cotação de
  fechamento, a ação está em baixa
Como é determinado se uma
 ação está em alta ou em baixa?
• Exemplo: se o preço de fechamento de uma
  ação X no dia anterior foi de R$ 1,00 e, hoje,
  o primeiro negócio realizado com a ação
  efetivou-se ao preço de R$ 1,05, dizemos
  que a ação teve uma oscilação positiva de
  5%, ou seja, alta de 5%. Caso ocorra
  posteriormente outro negócio com a ação,
  concretizado ao preço de R$ 1,03, a
  oscilação positiva foi de 3%; e assim durante
  todo o dia, sempre comparando o último
  preço à cotação de fechamento do dia
  anterior.
Como comprar e vender
           ações?
• Para comprar ou vender ações no
  mercado a vista, é necessária a
  intermediação      de    uma     sociedade
  corretora . As Corretoras constituem
  instituições financeiras credenciadas pelo
  Banco Central, pela CVM e pelas próprias
  Bolsas, e estão habilitadas, entre outras
  atividades, a negociar valores mobiliários
  com exclusividade no sistema eletrônico
  da                             BOVESPA.
Que tipo de renda um
investimento em ações pode me
        proporcionar?
• Um investidor ganha dinheiro através do mercado
  acionário de 2 formas distintas:
  Dividendos - é um valor representativo de parte
  dos lucros da empresa, distribuído aos acionistas
  em dinheiro por ação possuída. Por lei, no mínimo
  25% do lucro líquido do exercício devem ser
  distribuídos entre os acionistas;
  Valorização do preço da ação - a maneira mais
  comum de obter ganhos no mercado de ações é
  através da venda de ações por um preço maior do
  que o valor da compra.
Quanto custa aplicar em
           ações?
• CORRETAGEM
• EMOLUMENTOS E TAXA DA CBLC
• CUSTÓDIA
O que são índices de ações?
• Os índices de ações são índices que, geralmente,
  englobam as ações mais negociadas no mercado
  a que se referem, ou seja, é um indicador de
  desempenho de uma carteira teórica de ações. Os
  índices de ações têm por finalidade servir como
  indicador médio do comportamento do mercado
  acionário como um todo, ou de um segmento
  econômico específico do mercado (no caso dos
  índices restritos e setoriais). Assim, os índices são
  desenhados de modo a mostrar se as ações do
  mercado, em média, valorizaram-se ou se
  desvalorizaram em um dado período de tempo.
O que são "pontos" de um índice
           de ações?
• Os índices têm como unidade de medida o
  "ponto". Ele representa um valor absoluto, cuja
  função é a de servir de instrumento de
  comparação: ele permite a análise de variação do
  valor de uma carteira de ativos ao longo do
  tempo. A rentabilidade é representada pela
  variação dos pontos do índice. Ou seja, divide-se
  o valor do índice em uma determinada data pelo
  valor do índice na data de referência passada,
  subtrai-se 1 (um) do resultado obtido nessa
  operação e multiplica-se o resultado por 100
  (cem) para se obter a rentabilidade em termos
  percentuais da carteira.
Quais são os principais índices
           de ações?
• Os índices de ações são métodos de
  medição do retorno de uma determinada
  seção do mercado. Para isso, compõem-se
  carteiras teóricas de ações a partir de
  metodologias       pré-definidas.      Essas
  metodologias de composição das carteiras
  buscam ponderar a participação de cada
  ação dentro do portfólio, de maneira a refletir
  da      melhor    maneira      possível      a
  representatividade dessas ações dentro da
  seção do mercado que se busca medir.
Quais são os principais índices
           de ações?
• No Brasil, o índice de ações mais utilizado é o Ibovespa.
  Esse índice tem por finalidade refletir o desempenho geral do
  mercado acionário brasileiro; finalidade semelhante àquela
  dos índices IBrX e o IBrX-50. Estes últimos diferem
  ligeiramente do Ibovespa quanto à sua metodologia de
  apuração.
  De maneira mais ampla, os índices gerais de bolsa são
  também usados para uma série objetivos; eles são utilizados
  como benchmark por fundos de ações para verificação de
  seu desempenho, para a definição da certeira de fundos de
  gestão passiva, para se medir o risco específico de ativos
  financeiro, assim como parâmetro de importantes formas de
  análise de ativos financeiros. Atualmente, tem-se criado
  novos índices de ações, específicos a seções específicas do
  mercado, como o Índice de Energia Elétrica (IEE), Índice de
  Ações com Tag Along Diferenciado (ITAG), entre outros.
• Ibovespa - é o mais importante indicador do
  desempenho médio das cotações do mercado de
  ações brasileiro, porque retrata o comportamento
  dos principais papéis negociados na Bovespa. É o
  valor atual, em moeda corrente, de uma carteira
  teórica de ações, constituída em 02/01/1968, a
  partir de uma aplicação hipotética. A carteira
  teórica é integrada pelas ações que, em conjunto,
  representaram 80% do volume transacionado à
  vista nos doze meses anteriores à formação da
  carteira. Para que sua representatividade se
  mantenha ao longo do tempo, são feitas
  reavaliações quadrimestrais, alterando-se a
  composição e peso da carteira.
• IBX - Índice Brasil: é um índice de preços que
  mede o retorno de uma carteira teórica composta
  por 100 ações selecionadas entre as mais
  negociadas na Bovespa, em termos de número de
  negócios e volume financeiro, ponderadas no
  índice pelo seu respectivo número de ações
  disponíveis à negociação no mercado. A carteira
  teórica do índice tem vigência de quatro meses,
  vigorando para os períodos de janeiro a abril,
  maio a agosto e setembro a dezembro. Ao final de
  cada quadrimestre, a carteira é reavaliada
  utilizando-se os procedimentos e critérios
  integrantes desta metodologia.
• IEE - Índice de Energia Elétrica: é um índice
  setorial que mede o desempenho das ações do
  setor elétrico. É calculado utilizando o método de
  "igual ponderação por empresa em termos de
  Real aplicado", de forma a assegurar que cada
  ação componente do IEE seja igualmente
  representada, em termos de valor, na carteira do
  índice. Com o objetivo de assegurar que cada
  ativo    componente       da     carteira   continue
  representando aproximadamente igual valor de
  mercado        no     índice,     são     realizados
  rebalanceamentos        quadrimestrais     após    o
  fechamento do mercado e tomando-se como base
  os preços de fechamento dos ativos no
  quadrimestre (abril, agosto, dezembro).
• FGV-100 - é um índice composto -
  calculado pela Fundação Getúlio Vargas -
  das 100 ações mais negociadas. Este
  índice exclui as empresas estatais e os
  bancos.
• Dow Jones Industrial Average (DJIA) - é
  o    mais   importante    indicador     do
  desempenho da Bolsa de Valores de
  Nova York. Foi introduzido em 1896 por
  Charles H. Dow, sendo a mais antiga
  medida utilizada continuamente do
  mercado       acionário.Este        índice
  compreende 30 ações que representam
  empresas líderes em grandes setores.
  Essas ações são amplamente possuídas
  pelo mercado e são todas Blue-Chips.
• S&P 500 - é um índice bastante utilizado
  para medir a performance das chamadas
  Large-Caps       (empresas  de       alta
  capitalização bursátil) nos EUA. As
  empresas que compõem o S&P500,
  quando somadas, representam mais de 1
  trilhão de dólares.
• Russel 2000 - mede a performance de 2/3
  (dois terços) das 3000 maiores empresas
  negociadas em bolsa nos EUA. Porém,
  destas 3000 somente as 2000 menores
  fazem parte do Russel 2000.
• NYSE Composite - o índice mede a variação
  no valor agregado de mercado de todas as
  ações (common stocks) da Bolsa de Nova
  York, ajustados para eliminar os efeitos de
  variações de capitalizações, novas empresas
  listadas e empresas que deixam de ser
  negociadas na NYSE. O valor de mercado de
  cada empresa é calculado multiplicando o
  preço pelo número de ações listadas. Além
  disso, são calculados 4 subgrupos de índices
  - Indústria, Transportes, Utilidade Pública e
  Finanças.
• Nasdaq Composite - este índice mede a
  performance   de    todas    as   ações
  (domésticas ou não) listadas no Nasdaq.
  Cada papel é ponderado de modo a
  exercer um peso proporcional a sua
  capitalização       de          mercado.
• Nasdaq 100 - este índice mede a
  performance das 100 maiores empresas
  não-financeiras (domésticas ou não)
  listadas no Nasdaq. Cada papel é
  ponderado de modo a não exercer um
  peso dominante no índice. Engloba
  empresas de setores variados como:
  equipamentos de computador, software,
  telecomunicações,     comércio     e
  biotecnologia.
Como são escolhidas as ações
  que participarão do índice?
• Cada índice tem um objetivo (por
  exemplo, representar todo o mercado ou
  apenas um segmento dele), e, portanto,
  tem critérios específicos de escolha das
  ações que irão compor sua carteira. Esses
  critérios são chamados de "critérios de
  inclusão" e constam das metodologias dos
  índices da Bovespa.
Uma vez escolhida, a carteira de
ações do índice não muda mais?
• Muda. Periodicamente, são realizadas reavaliações
  para que o índice acompanhe as mudanças do
  mercado e continue representando fielmente o seu
  comportamento. Na Bovespa, as revisões são feitas a
  cada quatro meses (com base nos dados de
  negociação dos doze meses anteriores), quando se
  verifica se alguma ação ainda não pertencente está
  atendendo aos critérios de inclusão (e nesse caso ela
  será incorporada à nova carteira), e se as ações
  incluídas nos índices continuam cumprindo esses
  critérios. Se uma ação não atende mais aos critérios
  necessários, ela será retirada da carteira, conforme
  estabelecido na metodologia de cada índice. As
  vigências das carteiras dos índices da Bovespa são:
  janeiro a abril; maio a agosto; setembro a dezembro.
As companhias retiradas do índice
    devem ser consideradas um mau
            investimento?
• Não. A inclusão ou exclusão de uma ação
  da carteira de um índice não reflete os
  méritos da companhia em si. Sua eventual
  remoção reflete apenas a estrutura
  corrente do índice, e o fato de que a ação
  não mais atende aos critérios para
  integrar tal índice. Muitas dessas
  companhias podem ser excelentes
  investimentos quando analisadas em si.
O que é variação do índice?
• Variação é a diferença entre os valores de
  um determinado índice em dois instantes
  considerados.
Como são calculados os índices
   ao longo do período de
        negociação?
• Os índices da Bovespa são calculados em
  tempo real (a cada 30 segundos), sendo as
  carteiras valorizadas com os últimos preços
  das ações componentes registrados até o
  momento do cálculo. Dessa forma, o índice
  de abertura é o primeiro índice calculado no
  dia, o índice mínimo é o menor valor
  registrado e o índice máximo é o maior valor
  registrado no dia. O índice de fechamento
  (ou 'último') é calculado no encerramento do
  pregão regular, usando os preços de
  fechamento das ações componentes da
  carteira.
O que significa dizer que o
    índice "subiu" ou "caiu"?
• Significa dizer que, em média, as ações
  componentes de sua carteira valorizaram-
  se (em caso de alta do índice) ou se
  desvalorizaram (em caso de queda do
  índice).
O que significa "Bolsa em alta"?
  E "Bolsa em baixa" ou "Bolsa
                   estável"? quando o índice
• Diz-se que a Bolsa fechou "em alta"
 de fechamento de determinado pregão é superior ao
 índice de fechamento do pregão anterior.
 Analogamente, a Bolsa fechou "em baixa" quando o
 índice de fechamento de determinado pregão é
 inferior ao índice de fechamento do pregão anterior, e
 "estável" quando o índice de fechamento de
 determinado pregão está no mesmo nível do índice de
 fechamento           do       pregão         anterior.
 Na Bovespa, o índice que atualmente é utilizado para
 verificar se a Bolsa fechou em alta ou em baixa é o
 Ibovespa, por ser ele o índice mais tradicional e o
 mais divulgado pela mídia. Assim, por exemplo, se o
 Ibovespa fechou em certo dia em 40.000 pontos e, no
 dia seguinte, fechou em 42.000 pontos, houve uma
 alta de 5%.
A tendência de movimento dos
 índices de ações pode ser prevista
           com precisão?
• Não. O movimento dos índices depende
  de vários fatores, tais como lucros e
  perspectivas das companhias integrantes
  da carteira, o que sempre dependerá do
  nível de informação e das expectativas
  econômicas de quem faz a análise. É
  importante ressaltar que análises de
  movimentos passados do índice devem
  ser cuidadosas, pois as conjunturas
  econômicas mudam com o tempo,
  refletindo-se de maneira singular no
  mercado de ações.
Como se mede o quanto um
    índice "subiu" ou "caiu"?
• Dividindo-se o número de pontos do
  índice em um dado momento pelo número
  de pontos do índice no fechamento dos
  negócios     de    uma    data  anterior
  (subtraindo-se 1 e multiplicando-se por
  100 o resultado para o cálculo da
  rentabilidade). Por meio dessa operação
  pode-se        auferir    o      quanto,
  percentualmente, o índice subiu ou caiu
  nesse período.
O quanto um índice pode
           subir?
• Não há limite de alta para um índice, ou
  seja, os preços das ações podem subir
  ilimitadamente. Mas mais importante do
  que o nível de alta do índice é a tendência
  de alta dos preços sinalizada pelo
  mercado.
O quanto um índice pode
            cair?
• A Bovespa não fixa um limite de queda
  para os índices que calcula. No entanto, a
  Bolsa adota para o Índice Bovespa um
  mecanismo chamado de "interruptor de
  circuito”, que consiste na interrupção das
  negociações quando o Ibovespa atinge
  um determinado percentual de queda.
Os índices podem prever se o
   mercado irá subir ou cair?
• Alguns analistas de mercado - técnicos ou
  grafistas - utilizam o comportamento
  histórico dos índices como base para suas
  projeções sobre o futuro comportamento
  do mercado ou de um setor. Os índices
  em si, entretanto, têm como propósito
  representar o comportamento do mercado
  até o momento presente, ou seja,
  demonstrar para onde o mercado
  caminhou, e não o seu futuro.
Os índices de ações representam o
  comportamento da economia do
                país?
• Há um grande campo comum entre o
  desempenho da economia e o do mercado
  de ações, pois os lucros das empresas são
  um forte "combustível" para a economia do
  país. Assim, o mercado freqüentemente sobe
  antecipadamente a expansões econômicas,
  e cai antes de contrações da economia.
  Contudo, a correlação não é perfeita, pois há
  outros fatores que movimentam os mercados
  e a economia. Nesse sentido, é um erro
  formular expectativas econômicas apenas
  com base nos movimentos dos índices de
  ações.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila Mercado financeiro
Apostila Mercado financeiro Apostila Mercado financeiro
Apostila Mercado financeiro Oswaldo Neto
 
Tudo o que você sempre quis saber sobre Investimentos
Tudo o que você sempre quis saber sobre InvestimentosTudo o que você sempre quis saber sobre Investimentos
Tudo o que você sempre quis saber sobre InvestimentosYupee
 
Estratégias com derivativos: futuros e opções
Estratégias com derivativos: futuros e opçõesEstratégias com derivativos: futuros e opções
Estratégias com derivativos: futuros e opçõesGustavo Florêncio Pontes
 
Operações com Ações - Introdução a Bolsa de Valores
Operações com Ações - Introdução a Bolsa de ValoresOperações com Ações - Introdução a Bolsa de Valores
Operações com Ações - Introdução a Bolsa de ValoresMilton Henrique do Couto Neto
 
Contabilidade de derivativos e hedge accounting
Contabilidade de derivativos e hedge accountingContabilidade de derivativos e hedge accounting
Contabilidade de derivativos e hedge accountingM2M Escola de Negócios
 
Cap 1 fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 fundamentos da gestao do capital de giroadrielmfbranco
 
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralO Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralVivaldo Jose Breternitz
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosMilton Henrique do Couto Neto
 
Marketing análise da concorrência
Marketing análise da concorrênciaMarketing análise da concorrência
Marketing análise da concorrênciaCarlos Rocha
 
Exercicio ficha de estoque ficha
Exercicio ficha de estoque   fichaExercicio ficha de estoque   ficha
Exercicio ficha de estoque fichasimuladocontabil
 

Mais procurados (20)

Apostila Mercado financeiro
Apostila Mercado financeiro Apostila Mercado financeiro
Apostila Mercado financeiro
 
Tudo o que você sempre quis saber sobre Investimentos
Tudo o que você sempre quis saber sobre InvestimentosTudo o que você sempre quis saber sobre Investimentos
Tudo o que você sempre quis saber sobre Investimentos
 
Estratégias com derivativos: futuros e opções
Estratégias com derivativos: futuros e opçõesEstratégias com derivativos: futuros e opções
Estratégias com derivativos: futuros e opções
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
 
Introdução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de CapitaisIntrodução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de Capitais
 
Literacia financeira digital
Literacia financeira digitalLiteracia financeira digital
Literacia financeira digital
 
Operações com Ações - Introdução a Bolsa de Valores
Operações com Ações - Introdução a Bolsa de ValoresOperações com Ações - Introdução a Bolsa de Valores
Operações com Ações - Introdução a Bolsa de Valores
 
A bolsa de valores
A bolsa de valoresA bolsa de valores
A bolsa de valores
 
Contabilidade de derivativos e hedge accounting
Contabilidade de derivativos e hedge accountingContabilidade de derivativos e hedge accounting
Contabilidade de derivativos e hedge accounting
 
Cap 1 fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 fundamentos da gestao do capital de giro
 
Bolsa de valores
Bolsa de valoresBolsa de valores
Bolsa de valores
 
Introdução à análise técnica
Introdução à análise técnicaIntrodução à análise técnica
Introdução à análise técnica
 
Exercio ponto equilibrio
Exercio ponto equilibrioExercio ponto equilibrio
Exercio ponto equilibrio
 
Investimento
InvestimentoInvestimento
Investimento
 
Custo de capital - finanças
Custo de capital - finançasCusto de capital - finanças
Custo de capital - finanças
 
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralO Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
 
Marketing análise da concorrência
Marketing análise da concorrênciaMarketing análise da concorrência
Marketing análise da concorrência
 
Exercicio ficha de estoque ficha
Exercicio ficha de estoque   fichaExercicio ficha de estoque   ficha
Exercicio ficha de estoque ficha
 
Custo, Volume e Lucro
Custo, Volume e LucroCusto, Volume e Lucro
Custo, Volume e Lucro
 

Destaque

Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)Raffaella Ergün
 
Revisões 10 ¦ ano
Revisões 10 ¦ anoRevisões 10 ¦ ano
Revisões 10 ¦ anoRosana Sousa
 
Determinismo e Liberdade na Ação Humana
Determinismo e Liberdade na Ação HumanaDeterminismo e Liberdade na Ação Humana
Determinismo e Liberdade na Ação HumanaLeonidia Afm
 
Conceitos ação
Conceitos açãoConceitos ação
Conceitos açãoFilazambuja
 
Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1Isaque Tomé
 
Ação humana 10 c 1
Ação humana 10 c  1Ação humana 10 c  1
Ação humana 10 c 1Isaque Tomé
 
Acção humana - Filosofia
Acção humana -  FilosofiaAcção humana -  Filosofia
Acção humana - FilosofiaIsaque Tomé
 

Destaque (7)

Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
 
Revisões 10 ¦ ano
Revisões 10 ¦ anoRevisões 10 ¦ ano
Revisões 10 ¦ ano
 
Determinismo e Liberdade na Ação Humana
Determinismo e Liberdade na Ação HumanaDeterminismo e Liberdade na Ação Humana
Determinismo e Liberdade na Ação Humana
 
Conceitos ação
Conceitos açãoConceitos ação
Conceitos ação
 
Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1
 
Ação humana 10 c 1
Ação humana 10 c  1Ação humana 10 c  1
Ação humana 10 c 1
 
Acção humana - Filosofia
Acção humana -  FilosofiaAcção humana -  Filosofia
Acção humana - Filosofia
 

Semelhante a O que são ações

Faq perguntas e respostas
Faq   perguntas e respostasFaq   perguntas e respostas
Faq perguntas e respostasGrupo Shield
 
Conhecimentos bancarios bb
Conhecimentos bancarios bbConhecimentos bancarios bb
Conhecimentos bancarios bbrubenstelo
 
Termos Técnicos e definições do Mercado Financeiro
Termos Técnicos e definições do Mercado FinanceiroTermos Técnicos e definições do Mercado Financeiro
Termos Técnicos e definições do Mercado FinanceiroGrupo Shield
 
Uma storytelling para começar a investir na bolsa
Uma storytelling para começar a investir na bolsaUma storytelling para começar a investir na bolsa
Uma storytelling para começar a investir na bolsaLeandro de Lima Strasser-CFP
 
Financiamento via capitalização ipo
Financiamento via capitalização   ipoFinanciamento via capitalização   ipo
Financiamento via capitalização ipoNildo Guimaraes
 
Administração de pessoas
Administração de pessoasAdministração de pessoas
Administração de pessoasBetto Pereira
 
Dicionário matemática financeira
Dicionário matemática financeiraDicionário matemática financeira
Dicionário matemática financeirauemerson_xavier
 
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word   cartilha - bolsa.doc - adrianaMicrosoft word   cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adrianamarcello_mhc
 
Dicionario de termos bancarios
Dicionario de termos bancariosDicionario de termos bancarios
Dicionario de termos bancarioszeramento contabil
 
Como funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeira
Como funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeiraComo funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeira
Como funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeiraCássio Dos Santos
 
Sociedades Empresariais
Sociedades EmpresariaisSociedades Empresariais
Sociedades EmpresariaisDorca Alves
 
Slides de aula - módulo 4.pdf
Slides de aula - módulo 4.pdfSlides de aula - módulo 4.pdf
Slides de aula - módulo 4.pdfPedro Luis Moraes
 
Processo de negociação de ações
Processo de  negociação de açõesProcesso de  negociação de ações
Processo de negociação de açõesJean Santos
 
Módulo de mercado de capitais bolsas de valores e mercado de balção
Módulo de mercado de capitais  bolsas de valores e mercado de balçãoMódulo de mercado de capitais  bolsas de valores e mercado de balção
Módulo de mercado de capitais bolsas de valores e mercado de balçãoÉrica Rabelo
 
O que você precisa saber para investir em Renda Variável !
O que você precisa saber para investir em Renda Variável ! O que você precisa saber para investir em Renda Variável !
O que você precisa saber para investir em Renda Variável ! Lucarris
 
Dicionario de mercado de capital
Dicionario de mercado de capitalDicionario de mercado de capital
Dicionario de mercado de capitalzeramento contabil
 

Semelhante a O que são ações (20)

Faq perguntas e respostas
Faq   perguntas e respostasFaq   perguntas e respostas
Faq perguntas e respostas
 
Conhecimentos bancarios bb
Conhecimentos bancarios bbConhecimentos bancarios bb
Conhecimentos bancarios bb
 
Solidus Educacional
Solidus EducacionalSolidus Educacional
Solidus Educacional
 
Termos Técnicos e definições do Mercado Financeiro
Termos Técnicos e definições do Mercado FinanceiroTermos Técnicos e definições do Mercado Financeiro
Termos Técnicos e definições do Mercado Financeiro
 
Uma storytelling para começar a investir na bolsa
Uma storytelling para começar a investir na bolsaUma storytelling para começar a investir na bolsa
Uma storytelling para começar a investir na bolsa
 
Empresarial 7
Empresarial 7Empresarial 7
Empresarial 7
 
Financiamento via capitalização ipo
Financiamento via capitalização   ipoFinanciamento via capitalização   ipo
Financiamento via capitalização ipo
 
Administração de pessoas
Administração de pessoasAdministração de pessoas
Administração de pessoas
 
Dicionário matemática financeira
Dicionário matemática financeiraDicionário matemática financeira
Dicionário matemática financeira
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word   cartilha - bolsa.doc - adrianaMicrosoft word   cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adriana
 
Dicionario de termos bancarios
Dicionario de termos bancariosDicionario de termos bancarios
Dicionario de termos bancarios
 
Como funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeira
Como funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeiraComo funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeira
Como funciona o curso investidor de sucesso do marcello víeira
 
Sociedades Empresariais
Sociedades EmpresariaisSociedades Empresariais
Sociedades Empresariais
 
Slides de aula - módulo 4.pdf
Slides de aula - módulo 4.pdfSlides de aula - módulo 4.pdf
Slides de aula - módulo 4.pdf
 
Processo de negociação de ações
Processo de  negociação de açõesProcesso de  negociação de ações
Processo de negociação de ações
 
Módulo de mercado de capitais bolsas de valores e mercado de balção
Módulo de mercado de capitais  bolsas de valores e mercado de balçãoMódulo de mercado de capitais  bolsas de valores e mercado de balção
Módulo de mercado de capitais bolsas de valores e mercado de balção
 
O que você precisa saber para investir em Renda Variável !
O que você precisa saber para investir em Renda Variável ! O que você precisa saber para investir em Renda Variável !
O que você precisa saber para investir em Renda Variável !
 
Dicionario de economia
Dicionario de economiaDicionario de economia
Dicionario de economia
 
Dicionario de mercado de capital
Dicionario de mercado de capitalDicionario de mercado de capital
Dicionario de mercado de capital
 

Mais de simuladocontabil (20)

Contabilidade decifrada 10
Contabilidade decifrada 10Contabilidade decifrada 10
Contabilidade decifrada 10
 
Cb atividade1
Cb atividade1Cb atividade1
Cb atividade1
 
Dos produtos vendidos (cpv)
Dos produtos vendidos (cpv)Dos produtos vendidos (cpv)
Dos produtos vendidos (cpv)
 
Matematica rm triangulo retangulo
Matematica rm triangulo retanguloMatematica rm triangulo retangulo
Matematica rm triangulo retangulo
 
Gp impactos
Gp impactosGp impactos
Gp impactos
 
Contabilidade decifrada 05
Contabilidade decifrada 05Contabilidade decifrada 05
Contabilidade decifrada 05
 
Contabilidade basica peps ueps
Contabilidade basica peps uepsContabilidade basica peps ueps
Contabilidade basica peps ueps
 
Cetec ensino médio
Cetec ensino médioCetec ensino médio
Cetec ensino médio
 
Pfc tabela comparativa
Pfc tabela comparativaPfc tabela comparativa
Pfc tabela comparativa
 
Avaliação do ativo e passivo estoques
Avaliação do ativo e passivo estoquesAvaliação do ativo e passivo estoques
Avaliação do ativo e passivo estoques
 
Indices
IndicesIndices
Indices
 
Resumo ativo
Resumo ativoResumo ativo
Resumo ativo
 
Principios de contabilidade
Principios de contabilidadePrincipios de contabilidade
Principios de contabilidade
 
Patrimonio
PatrimonioPatrimonio
Patrimonio
 
Contabilidade decifrada 15
Contabilidade decifrada 15Contabilidade decifrada 15
Contabilidade decifrada 15
 
Ganhos e perdas
Ganhos e perdasGanhos e perdas
Ganhos e perdas
 
Apostila etec pfo
Apostila etec   pfoApostila etec   pfo
Apostila etec pfo
 
Contabilidade decifrada 09
Contabilidade decifrada 09Contabilidade decifrada 09
Contabilidade decifrada 09
 
Custo das mercadoria vendidas
Custo das mercadoria vendidasCusto das mercadoria vendidas
Custo das mercadoria vendidas
 
Encerramento do exercicio
Encerramento do exercicioEncerramento do exercicio
Encerramento do exercicio
 

O que são ações

  • 1. O que são ações? • Uma ação é a menor fração do capital social de uma sociedade anônima ou companhia. Quem investe em ações se torna proprietário de uma parte da companhia, isto é, vira um sócio da sociedade anônima.
  • 2. Por que investir em ações? • O investimento em ações é um investimento de renda variável, isto é, uma ação pode valorizar ou desvalorizar. Apesar destas variações poderem ser negativas, o mercado de ações tende a superar os ganhos do mercado de renda fixa em longo prazo.
  • 3. Quais são os tipos de ações existentes? • As ações podem ser ordinárias (ON) ou preferenciais (PN). Ações Ordinárias - ON - São ações que têm direito a voto na assembléia dos acionistas das companhias (AGE). Ações Preferenciais - PN - Os detentores deste tipo de ação têm preferência em: - Distribuição de resultados; - Reembolso de capital; - Acúmulo de distribuição de resultados com reembolso de capital. Caso a companhia não distribua resultados por três exercícios consecutivos, as ações preferenciais adquirem direito a voto.
  • 4. O que são classes de ações? • As companhias podem emitir diferentes classes de ações para os tipos ON e PN. As classes geralmente recebem classificação A, B, C, ou alguma outra letra. Cada classe corresponde a uma característica diferente como, por exemplo, valores diferenciados de dividendos. As características de cada classe devem ser verificadas no estatuto da companhia.
  • 5. O que é IPO? • IPO, Initial Public Offering (Oferta Pública Inicial), é a primeira oferta de ações de uma empresa, é quando ela abre seu capital e passa a vender ações na Bolsa de Valores. Quando as empresas abrem capital, elas transferem aos investidores parte do seu controle acionário caso ele tenha adquirido ações ordinárias. Já se ele adquiriu ações preferenciais, terá apenas preferência na distribuição de proventos. Em troca, as companhias recebem capital para seus investimentos.
  • 6. O que é IPO? • O preço dos papéis será fixado somente na véspera do IPO, após o encerramento do período de reserva. No momento do encerramento do período de reserva, o investidor não pode mais desistir do negócio. No dia da Oferta Pública é verificada a demanda pelas ações e, caso seja superior à oferta, poderão ser feitas limitações ao pedido de compra. O custo do investidor com esta operação restringi-se ao valor das ações, pois a comissão de corretagem é paga pela companhia
  • 7. O que são Debêntures? • Debêntures são valores mobiliários representativos de dívida de médio e longo prazo, que asseguram a seus detentores (debenturistas) direito de crédito contra a companhia emissora, sendo assim, o portador de uma debênture é um credor da empresa que a emitiu, ao contrário do acionista que é um dos proprietários dela. As debêntures podem ser emitidas por empresas de capital fechado ou aberto.
  • 8. que são Debêntures Conversíveis? • Debêntures conversíveis são aquelas que podem ser convertidas em ações da companhia emissora. As condições de conversibilidade, bem como as de permutabilidade, devem estar descritas na escritura de emissão das debêntures.
  • 9. Qual a diferença entre debêntures nominativas e escriturais • As debêntures nominativas são aquelas cujo registro e controle das transferências é realizado pela companhia emissora no Livro de Registro de Debêntures Nominativas. Já as escriturais são aquelas onde a custódia e escrituração é feita por instituição financeira autorizada pela CVM.
  • 10. O que é subscrição? • A Subscrição é um aumento de capital deliberado por uma Empresa, com o lançamento de novas ações, para obtenção de recursos.
  • 11. O que é um direito de subscrição? • É um direito de preferência do acionista de subscrever (adquirir) novas ações de uma companhia aberta, quando do aumento de capital desta, na proporção das ações que já possuir. Isso significa que é permitido ao acionista comprar novo lote de ações lançado pela empresa por um valor preestabelecido e em período determinado. Este direito pode ser negociado no mercado secundário da BOVESPA, o que permite ao acionista transferi-lo a terceiros.
  • 12. Quais os direitos e proventos de uma ação? • As empresas propiciam benefícios a seus acionistas, sob a forma de proventos (dividendos, bonificações) ou de direito de preferência na aquisição de ações (subscrição).
  • 13. Quais os direitos e proventos de uma ação? • Dividendos - é um valor representativo de parte dos lucros da empresa, que é distribuído aos acionistas em dinheiro por ação possuída. O estatuto social de uma companhia pode estabelecer o dividendo mínimo a ser distribuído, desde que não seja inferior a 25% de seu lucro líquido ajustado. Caso não haja previsão no estatuto social, o dividendo obrigatório deve corresponder, no mínimo, à metade do lucro líquido ajustado.
  • 14. Quais os direitos e proventos de uma ação? • Bonificação - são ações novas - provenientes de aumento de capital por incorporação de reservas - que são distribuídas gratuitamente aos acionistas na proporção das originalmente possuídas. Eventualmente, a empresa pode optar por distribuir essas reservas (ou parte delas) em dinheiro, gerando o que se denomina bonificação em dinheiro
  • 15. Quais os direitos e proventos de uma ação? • Direito de Subscrição - É um direito de preferência do acionista de subscrever (adquirir) novas ações de uma companhia aberta, quando há aumento de capital desta, na proporção das ações que já possuir. Isso significa que é permitido ao acionista comprar novo lote de ações lançado pela empresa por um valor preestabelecido e em período determinado. Este direito pode ser negociado no mercado secundário da Bovespa, o que permite ao acionista transferi-lo a terceiros. O acionista que não efetuar a subscrição no período estipulado perde seu direito e não tem restituição do valor pago antecipadamente pelos direito, já que esse papel deixa de existir, perdendo seu valor, após o período de subscrição.
  • 16. Como a empresa distribui os dividendos? • Os dividendos podem chegar ao investidor de duas maneiras: 1 - O pagamento de dividendos dos acionistas que detém ações no livro de registros da empresa é realizado diretamente pela empresa aos acionistas por meio de crédito em conta corrente ou disponibilizado no caixa do banco da empresa, mediante apresentação de documentos. 2 - Para aqueles que têm suas ações custodiadas na CBLC, os valores são repassados pela empresa à CBLC que os repassa para os Agentes de Custódia, responsáveis pelo repasse do pagamento aos acionistas. Informe-se consultando sempre os comunicados emitidos pelas companhias listadas na ocasião da aprovação da distribuição dos dividendos. No site da BOVESPA, esta informação está disponível no menu Empresas, opção "Para Investidores" ' "Informações por período" ' "Informações Relevantes"
  • 17. Ações "Com" e Ações "Ex" • Ações "Com" (cheias) - ações que conferem a seu titular o direito aos proventos distribuídos pelas empresas. Ações "Ex" (vazias) - ações cujo direito ao provento já foi exercido pelo acionista. Somente podem ser negociadas em pregão de bolsa as ações que não possuam proventos anteriores a receber. Assim, quando a assembléia de uma empresa aprova a distribuição de um novo provento, as ações passam a ser negociadas "ex".
  • 18. O que são ações Blue Chips ou de 1ª linha? • As blue chips, ou ações de 1ª linha, são aquelas que têm algumas características que diferenciam das demais. Dentre essas características, pode-se citar: a. São ações das companhias de maior valor de mercado listadas na Bolsa de Valores. b. Há elevado número de negócios realizados diariamente com essas ações. Isto é, são ações de elevada liquidez. c. Quanto entregues como garantia em operações financeiras, são essas as ações que possuem os mais baixos coeficientes de deságio sobre seus valores de mercado.
  • 19. O que são ações Blue Chips ou de 1ª linha? • É importante salientar que blue chip é uma forma de classificação informal do mercado. Ou seja, não há uma lista oficial de ações com essa classificação. Além disso, a percepção do mercado de uma ação como blue chip pode mudar conforme as condições do mercado acionário, assim como de acordo com a situação da empresa emissora dessa ação.
  • 20. O que são ações Small Caps ou de 2ª e 3ª linhas? • As Small Caps - também conhecidas como ações de 2ª e 3ª linhas - são ações de empresas de patrimônio líquido, liquidez e volume de negócios inferiores às ações Blue Chips.
  • 21. O que são os lotes-padrão de ações? • São as quantidades mínimas exigidas pela Bovespa para que ações com características idênticas possam ser adquiridas no mercado a vista. Em geral, o lote-padrão é um número redondo múltiplo de 100, 1000, etc.
  • 22. E se eu não negociar o lote- padrão mínimo? • Quando o lote-padrão é maior que a quantidade que você deseja negociar, essa operação é realizada no mercado fracionário. Se o lote-padrão de um papel for 1000 ações, para negociar 1500 ações será necessário negociar 1 lote inteiro no mercado a vista e 500 ações no mercado fracionário. Os papéis negociados no mercado fracionário têm as mesmas características dos negociados no mercado a vista. Os códigos do mercado fracionário são os mesmos, mas apresentam um F no final. Por exemplo, PETR4 (mercado a vista) e PETR4F (mercado fracionário).
  • 23. Em que consiste o desdobramento de ações? • Desdobramento consiste na emissão de um determinado número de ações sem que tenha havido um aumento do capital social. Tais ações são atribuídas aos acionistas da Sociedade em complemento à sua participação. Logo, desdobramento de ações é a divisão das atuais ações em uma nova quantidade sem que haja capitalização de reservas (sem aumento de capital). Isto acontece em empresas cujo valor unitário é muito elevado, sendo assim, desdobram a ação a fim de facilitar negociações em lotes-padrão. Por exemplo, a ação de determinada empresa era negociada em bolsa a R$ 300,00 cada uma, posteriormente ela foi desdobrada na razão de 10 por 1, tornando-se cotada a R$ 30,00.
  • 24. Qual a diferença entre Mercado Primário e Mercado Secundário? • O Mercado Primário compreende o lançamento de novas ações no mercado; é uma forma de captação de recursos para a empresa. Uma vez ocorrendo esse lançamento inicial ao mercado, as ações passam a ser negociadas no Mercado Secundário, onde ocorre a troca de propriedade de título. Ou seja, no Mercado Primário, quem vende as ações é a companhia, usando os recursos para se financiar. No Mercado Secundário, o vendedor é você (investidor) que se desfaz das ações para reaver o seu dinheiro. Por isso, os negócios que você realiza em Bolsa de Valores correspondem ao Mercado Secundário
  • 25. O que é leilão de ações? • O leilão é um procedimento regulado pela Bovespa com a finalidade de proteger o mercado de variações abruptas de preço e manipulação. O leilão ocorre no início do e no fechamento do pregão e pode ocorrer durante o horário regular. Durante o leilão a negociação é suspensa e ganharão o leilão as ofertas que atenderem o preço que será formado por critérios da Bovespa (ponderação da quantidade e preço tanto na compra, quanto na venda). As ordens emitidas através do home broker, uma vez dentro do leilão e registradas dentro do preço teórico, ponderado pela ofertas registradas de compra e venda, mesmo que participando parcialmente, não poderão ser canceladas ou alteradas.
  • 26. O que é leilão de pré- abertura? • Antes da abertura do pregão, a Bovespa instaura um leilão de pré-abertura, onde podem ser enviadas ordens, mas não ocorre nenhum negócio. Este leilão começa 15 minutos antes da abertura do pregão. Por critérios da Bolsa, o leilão pode se estender para dentro do horário do pregão. As ordens em leilão de pré-abertura podem ser canceladas desde que estejam fora do preço teórico se o preço teórico fosse fechado naquele exato momento.
  • 27. O que é call de fechamento na Bovespa? • Quando o pregão está prestes a ser encerrado, a Bovespa instaura um leilão de fechamento, chamado call de fechamento. O call de fechamento é instaurado por padrão em vias de 5 minutos antes do encerramento do pregão. Por critérios da Bolsa, o leilão pode se estender para fora do horário do pregão. As ordens somente podem ser canceladas desde que estejam fora do preço teórico.
  • 28. O que é preço teórico? • Refere-se ao preço definido durante um processo de leilão. O preço teórico é alterado durante o período de leilão quando há registros de novas ofertas, de valor superior ou inferior ao definido anteriormente.
  • 29. O que é o After Market? • O After Market é o período de negociação que funciona fora do horário regular de Pregão. As operações são dirigidas por ordens e fechadas automaticamente por meio do sistema eletrônico de negociação da Bovespa (Mega Bolsa). Os preços das ordens enviadas nesse período não poderão exceder à variação máxima positiva ou negativa de 2% em relação ao preço de fechamento do pregão diurno e o limite de ordem de R$ 100.000,00 por investidor.
  • 30. O que é Circuit Breaker? • O Circuit Breaker é o mecanismo utilizado pela Bovespa que permite, na ocorrência de movimentos bruscos de mercado, o amortecimento e o rebalanceamento das ordens de compra e venda. Este instrumento constitui-se em uma "proteção" á volatilidade excessiva em movimentos atípicos de mercado.
  • 31. O que é Circuit Breaker? • Exitem duas regras para acionar o Circuit Break: 1- Quando o Ibovespa atingir limite de baixa de 10% em relação ao índice de fechamento do dia anterior, os negócios na Bovespa, em todos os mercados, serão interrompidos por 30 minutos. 2- Reabertos os negócios, caso a variação do Ibovespa atinja uma oscilação negativa de 15% em relação ao índice de fechamento do dia anterior, os negócios na Bovespa, em todos os mercados serão interrompidos por 1 hora. Vale ressaltar que a Bovespa assegura um período de 30 minutos de negociação contínua no final da sessão regular, de modo a possibilitar que compradores e vendedores ajustem suas posições.
  • 32. O que são as operações conhecidas como "Zé com Zé"? • Operações Zé-com-Zé são as realizadas pelo mesmo comitente, isto é, o mesmo investidor atua tanto na ponta de venda como na de compra, mesmo que seja através da mesma corretora ou de corretoras diferentes. As operações "Zé com Zé" configuram criação de condições artificiais de demanda, oferta e preço, pois nelas tudo é falso, fictício, tratando-se de operações simuladas, que geram o meio para manipular o mercado induzindo seus participantes a comprar ações. E não se pode deixar de lembrar que todo o conjunto consiste numa fraude.
  • 33. O que são as operações conhecidas como "Zé com Zé"? • Responsabilização: condições artificiais de demanda, oferta ou preço; manipulação de preços; operação fraudulenta; prática não- eqüitativa (uso de informação privilegiada - má situação financeira da companhia "A" ocultada do mercado - controlador Instrução CVM n. 31/84, art. 11). Lei n. 1.521, de 26/12/51 - Crimes contra a economia popular: art. 3º, VI - Provocar a alta ou baixa de preços de mercadorias, títulos públicos, valores ou salários por meio de notícias falsas, operações fictícias ou qualquer outro artifício. Pena: detenção de 2 a 10 anos e multa.
  • 34. Existe um prazo mínimo para se ficar com uma ação? • Não há prazo mínimo nem máximo para se manter uma ação. Se desejar, você pode vender a ação no mesmo dia em que a comprou, realizando um day trade.
  • 35. O que é day trade? • Fazer um day trade significa comprar e vender ou vender e comprar, no mesmo dia, a mesma quantidade de títulos de uma empresa, utilizando para isso a mesma Corretora e também o mesmo Agente de Compensação. Exemplo: você compra ou vende certo número de ações por um preço, acompanha a variação da cotação daquele papel ao longo do dia e inverte a posição vendendo ou comprando no mesmo dia. E a diferença do preço de compra para o preço de venda, multiplicado pela quantidade das ações (considerando também as taxas da operação e os impostos), é o resultado do day trade.
  • 36. O que é a liquidação das operações? • Após a realização do negócio, ocorre a liquidação da operação: processo pelo qual se dá a transferência da propriedade dos títulos e o pagamento/recebimento do montante financeiro envolvido. A liquidação das operações é feita pela CBLC - Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia.
  • 37. Como é determinado se uma ação está em alta ou em baixa? • É necessário observar a sua oscilação, ou seja, a variação (positiva ou negativa) no preço da ação em um determinado período de tempo. Determina-se se uma ação está em alta ou em baixa verificando a relação entre o último preço negociado da ação e o seu preço de fechamento no dia anterior. Assim, se o último preço negociado da ação for superior ao seu preço de fechamento do dia anterior, essa ação está em alta. Se o último preço for inferior à cotação de fechamento, a ação está em baixa
  • 38. Como é determinado se uma ação está em alta ou em baixa? • Exemplo: se o preço de fechamento de uma ação X no dia anterior foi de R$ 1,00 e, hoje, o primeiro negócio realizado com a ação efetivou-se ao preço de R$ 1,05, dizemos que a ação teve uma oscilação positiva de 5%, ou seja, alta de 5%. Caso ocorra posteriormente outro negócio com a ação, concretizado ao preço de R$ 1,03, a oscilação positiva foi de 3%; e assim durante todo o dia, sempre comparando o último preço à cotação de fechamento do dia anterior.
  • 39. Como comprar e vender ações? • Para comprar ou vender ações no mercado a vista, é necessária a intermediação de uma sociedade corretora . As Corretoras constituem instituições financeiras credenciadas pelo Banco Central, pela CVM e pelas próprias Bolsas, e estão habilitadas, entre outras atividades, a negociar valores mobiliários com exclusividade no sistema eletrônico da BOVESPA.
  • 40. Que tipo de renda um investimento em ações pode me proporcionar? • Um investidor ganha dinheiro através do mercado acionário de 2 formas distintas: Dividendos - é um valor representativo de parte dos lucros da empresa, distribuído aos acionistas em dinheiro por ação possuída. Por lei, no mínimo 25% do lucro líquido do exercício devem ser distribuídos entre os acionistas; Valorização do preço da ação - a maneira mais comum de obter ganhos no mercado de ações é através da venda de ações por um preço maior do que o valor da compra.
  • 41. Quanto custa aplicar em ações? • CORRETAGEM • EMOLUMENTOS E TAXA DA CBLC • CUSTÓDIA
  • 42. O que são índices de ações? • Os índices de ações são índices que, geralmente, englobam as ações mais negociadas no mercado a que se referem, ou seja, é um indicador de desempenho de uma carteira teórica de ações. Os índices de ações têm por finalidade servir como indicador médio do comportamento do mercado acionário como um todo, ou de um segmento econômico específico do mercado (no caso dos índices restritos e setoriais). Assim, os índices são desenhados de modo a mostrar se as ações do mercado, em média, valorizaram-se ou se desvalorizaram em um dado período de tempo.
  • 43. O que são "pontos" de um índice de ações? • Os índices têm como unidade de medida o "ponto". Ele representa um valor absoluto, cuja função é a de servir de instrumento de comparação: ele permite a análise de variação do valor de uma carteira de ativos ao longo do tempo. A rentabilidade é representada pela variação dos pontos do índice. Ou seja, divide-se o valor do índice em uma determinada data pelo valor do índice na data de referência passada, subtrai-se 1 (um) do resultado obtido nessa operação e multiplica-se o resultado por 100 (cem) para se obter a rentabilidade em termos percentuais da carteira.
  • 44. Quais são os principais índices de ações? • Os índices de ações são métodos de medição do retorno de uma determinada seção do mercado. Para isso, compõem-se carteiras teóricas de ações a partir de metodologias pré-definidas. Essas metodologias de composição das carteiras buscam ponderar a participação de cada ação dentro do portfólio, de maneira a refletir da melhor maneira possível a representatividade dessas ações dentro da seção do mercado que se busca medir.
  • 45. Quais são os principais índices de ações? • No Brasil, o índice de ações mais utilizado é o Ibovespa. Esse índice tem por finalidade refletir o desempenho geral do mercado acionário brasileiro; finalidade semelhante àquela dos índices IBrX e o IBrX-50. Estes últimos diferem ligeiramente do Ibovespa quanto à sua metodologia de apuração. De maneira mais ampla, os índices gerais de bolsa são também usados para uma série objetivos; eles são utilizados como benchmark por fundos de ações para verificação de seu desempenho, para a definição da certeira de fundos de gestão passiva, para se medir o risco específico de ativos financeiro, assim como parâmetro de importantes formas de análise de ativos financeiros. Atualmente, tem-se criado novos índices de ações, específicos a seções específicas do mercado, como o Índice de Energia Elétrica (IEE), Índice de Ações com Tag Along Diferenciado (ITAG), entre outros.
  • 46. • Ibovespa - é o mais importante indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro, porque retrata o comportamento dos principais papéis negociados na Bovespa. É o valor atual, em moeda corrente, de uma carteira teórica de ações, constituída em 02/01/1968, a partir de uma aplicação hipotética. A carteira teórica é integrada pelas ações que, em conjunto, representaram 80% do volume transacionado à vista nos doze meses anteriores à formação da carteira. Para que sua representatividade se mantenha ao longo do tempo, são feitas reavaliações quadrimestrais, alterando-se a composição e peso da carteira.
  • 47. • IBX - Índice Brasil: é um índice de preços que mede o retorno de uma carteira teórica composta por 100 ações selecionadas entre as mais negociadas na Bovespa, em termos de número de negócios e volume financeiro, ponderadas no índice pelo seu respectivo número de ações disponíveis à negociação no mercado. A carteira teórica do índice tem vigência de quatro meses, vigorando para os períodos de janeiro a abril, maio a agosto e setembro a dezembro. Ao final de cada quadrimestre, a carteira é reavaliada utilizando-se os procedimentos e critérios integrantes desta metodologia.
  • 48. • IEE - Índice de Energia Elétrica: é um índice setorial que mede o desempenho das ações do setor elétrico. É calculado utilizando o método de "igual ponderação por empresa em termos de Real aplicado", de forma a assegurar que cada ação componente do IEE seja igualmente representada, em termos de valor, na carteira do índice. Com o objetivo de assegurar que cada ativo componente da carteira continue representando aproximadamente igual valor de mercado no índice, são realizados rebalanceamentos quadrimestrais após o fechamento do mercado e tomando-se como base os preços de fechamento dos ativos no quadrimestre (abril, agosto, dezembro).
  • 49. • FGV-100 - é um índice composto - calculado pela Fundação Getúlio Vargas - das 100 ações mais negociadas. Este índice exclui as empresas estatais e os bancos.
  • 50. • Dow Jones Industrial Average (DJIA) - é o mais importante indicador do desempenho da Bolsa de Valores de Nova York. Foi introduzido em 1896 por Charles H. Dow, sendo a mais antiga medida utilizada continuamente do mercado acionário.Este índice compreende 30 ações que representam empresas líderes em grandes setores. Essas ações são amplamente possuídas pelo mercado e são todas Blue-Chips.
  • 51. • S&P 500 - é um índice bastante utilizado para medir a performance das chamadas Large-Caps (empresas de alta capitalização bursátil) nos EUA. As empresas que compõem o S&P500, quando somadas, representam mais de 1 trilhão de dólares.
  • 52. • Russel 2000 - mede a performance de 2/3 (dois terços) das 3000 maiores empresas negociadas em bolsa nos EUA. Porém, destas 3000 somente as 2000 menores fazem parte do Russel 2000.
  • 53. • NYSE Composite - o índice mede a variação no valor agregado de mercado de todas as ações (common stocks) da Bolsa de Nova York, ajustados para eliminar os efeitos de variações de capitalizações, novas empresas listadas e empresas que deixam de ser negociadas na NYSE. O valor de mercado de cada empresa é calculado multiplicando o preço pelo número de ações listadas. Além disso, são calculados 4 subgrupos de índices - Indústria, Transportes, Utilidade Pública e Finanças.
  • 54. • Nasdaq Composite - este índice mede a performance de todas as ações (domésticas ou não) listadas no Nasdaq. Cada papel é ponderado de modo a exercer um peso proporcional a sua capitalização de mercado.
  • 55. • Nasdaq 100 - este índice mede a performance das 100 maiores empresas não-financeiras (domésticas ou não) listadas no Nasdaq. Cada papel é ponderado de modo a não exercer um peso dominante no índice. Engloba empresas de setores variados como: equipamentos de computador, software, telecomunicações, comércio e biotecnologia.
  • 56. Como são escolhidas as ações que participarão do índice? • Cada índice tem um objetivo (por exemplo, representar todo o mercado ou apenas um segmento dele), e, portanto, tem critérios específicos de escolha das ações que irão compor sua carteira. Esses critérios são chamados de "critérios de inclusão" e constam das metodologias dos índices da Bovespa.
  • 57. Uma vez escolhida, a carteira de ações do índice não muda mais? • Muda. Periodicamente, são realizadas reavaliações para que o índice acompanhe as mudanças do mercado e continue representando fielmente o seu comportamento. Na Bovespa, as revisões são feitas a cada quatro meses (com base nos dados de negociação dos doze meses anteriores), quando se verifica se alguma ação ainda não pertencente está atendendo aos critérios de inclusão (e nesse caso ela será incorporada à nova carteira), e se as ações incluídas nos índices continuam cumprindo esses critérios. Se uma ação não atende mais aos critérios necessários, ela será retirada da carteira, conforme estabelecido na metodologia de cada índice. As vigências das carteiras dos índices da Bovespa são: janeiro a abril; maio a agosto; setembro a dezembro.
  • 58. As companhias retiradas do índice devem ser consideradas um mau investimento? • Não. A inclusão ou exclusão de uma ação da carteira de um índice não reflete os méritos da companhia em si. Sua eventual remoção reflete apenas a estrutura corrente do índice, e o fato de que a ação não mais atende aos critérios para integrar tal índice. Muitas dessas companhias podem ser excelentes investimentos quando analisadas em si.
  • 59. O que é variação do índice? • Variação é a diferença entre os valores de um determinado índice em dois instantes considerados.
  • 60. Como são calculados os índices ao longo do período de negociação? • Os índices da Bovespa são calculados em tempo real (a cada 30 segundos), sendo as carteiras valorizadas com os últimos preços das ações componentes registrados até o momento do cálculo. Dessa forma, o índice de abertura é o primeiro índice calculado no dia, o índice mínimo é o menor valor registrado e o índice máximo é o maior valor registrado no dia. O índice de fechamento (ou 'último') é calculado no encerramento do pregão regular, usando os preços de fechamento das ações componentes da carteira.
  • 61. O que significa dizer que o índice "subiu" ou "caiu"? • Significa dizer que, em média, as ações componentes de sua carteira valorizaram- se (em caso de alta do índice) ou se desvalorizaram (em caso de queda do índice).
  • 62. O que significa "Bolsa em alta"? E "Bolsa em baixa" ou "Bolsa estável"? quando o índice • Diz-se que a Bolsa fechou "em alta" de fechamento de determinado pregão é superior ao índice de fechamento do pregão anterior. Analogamente, a Bolsa fechou "em baixa" quando o índice de fechamento de determinado pregão é inferior ao índice de fechamento do pregão anterior, e "estável" quando o índice de fechamento de determinado pregão está no mesmo nível do índice de fechamento do pregão anterior. Na Bovespa, o índice que atualmente é utilizado para verificar se a Bolsa fechou em alta ou em baixa é o Ibovespa, por ser ele o índice mais tradicional e o mais divulgado pela mídia. Assim, por exemplo, se o Ibovespa fechou em certo dia em 40.000 pontos e, no dia seguinte, fechou em 42.000 pontos, houve uma alta de 5%.
  • 63. A tendência de movimento dos índices de ações pode ser prevista com precisão? • Não. O movimento dos índices depende de vários fatores, tais como lucros e perspectivas das companhias integrantes da carteira, o que sempre dependerá do nível de informação e das expectativas econômicas de quem faz a análise. É importante ressaltar que análises de movimentos passados do índice devem ser cuidadosas, pois as conjunturas econômicas mudam com o tempo, refletindo-se de maneira singular no mercado de ações.
  • 64. Como se mede o quanto um índice "subiu" ou "caiu"? • Dividindo-se o número de pontos do índice em um dado momento pelo número de pontos do índice no fechamento dos negócios de uma data anterior (subtraindo-se 1 e multiplicando-se por 100 o resultado para o cálculo da rentabilidade). Por meio dessa operação pode-se auferir o quanto, percentualmente, o índice subiu ou caiu nesse período.
  • 65. O quanto um índice pode subir? • Não há limite de alta para um índice, ou seja, os preços das ações podem subir ilimitadamente. Mas mais importante do que o nível de alta do índice é a tendência de alta dos preços sinalizada pelo mercado.
  • 66. O quanto um índice pode cair? • A Bovespa não fixa um limite de queda para os índices que calcula. No entanto, a Bolsa adota para o Índice Bovespa um mecanismo chamado de "interruptor de circuito”, que consiste na interrupção das negociações quando o Ibovespa atinge um determinado percentual de queda.
  • 67. Os índices podem prever se o mercado irá subir ou cair? • Alguns analistas de mercado - técnicos ou grafistas - utilizam o comportamento histórico dos índices como base para suas projeções sobre o futuro comportamento do mercado ou de um setor. Os índices em si, entretanto, têm como propósito representar o comportamento do mercado até o momento presente, ou seja, demonstrar para onde o mercado caminhou, e não o seu futuro.
  • 68. Os índices de ações representam o comportamento da economia do país? • Há um grande campo comum entre o desempenho da economia e o do mercado de ações, pois os lucros das empresas são um forte "combustível" para a economia do país. Assim, o mercado freqüentemente sobe antecipadamente a expansões econômicas, e cai antes de contrações da economia. Contudo, a correlação não é perfeita, pois há outros fatores que movimentam os mercados e a economia. Nesse sentido, é um erro formular expectativas econômicas apenas com base nos movimentos dos índices de ações.