O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Aula 6 lacunas na atencao oncologica do cancer de mama 2018

Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama

  • Entre para ver os comentários

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Aula 6 lacunas na atencao oncologica do cancer de mama 2018

  1. 1. Aula 6 Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Leoni M. Simm Mabel S. Milan Bueno
  2. 2. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Aula 6: Objetivos da aula Ao longo desta aula você irá:  Conhecer e compreender as lacunas na atenção oncológica.  Compreender a importância de nos apropriarmos da “Lei dos 60 Dias” e fazermos um Advocacy de resultados.  Compreender a importância de conseguirmos a aprovação da “Lei dos 30 dias”.
  3. 3. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Embora o Brasil tenha avançado na estruturação oncológica nos últimos anos, ainda existe muito por fazer para reduzirmos a mortalidade por câncer de mama. É imprescindível conhecer as lacunas que existem na atenção oncológica para uma participação propositiva nos espaços de controle social da Saúde. Nesta aula iremos apresentar os principais problemas que persistem e que necessitam de nossa atenção especial. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  4. 4. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Figura 1 – Lacunas na Atenção Oncológica no Brasil Fonte: Elaborado pela Autora (2015) Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  5. 5. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 1 – sobre o rastreamento Direito à mamografia de rastreamento a partir dos 40 anos de idade Como você já estudou, a Lei 11.664, de 29/04/2008 diz em seu Art. 2o, inciso III que: “O SUS por meio dos seus serviços, próprios, conveniados ou contratados, deve assegurar: (...) III - A realização de exame mamográfico a todas as mulheres a partir dos 40 (quarenta) anos de idade (...)” O INCA quando questionado sobre o tema diz que a mulher tem, sim, acesso à mamografia no SUS mesmo na faixa etária dos 40 a 50 anos. No entanto, será autorizada somente mediante prescrição médica, apoiada na história familiar da paciente ou em sintomas detectados no exame clínico das mamas (ECM). Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  6. 6. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 1 – sobre o rastreamento Direito à mamografia de rastreamento a partir dos 40 anos de idade Para resolver o impasse, tramita na Câmara o Projeto de Lei 7359/2014, solicitando a alteração da Lei 11.664/2008 em seu Art. 2º que passaria a vigorar acrescido dos incisos IV e V, com a seguinte redação: “[...] IV. Os exames de mamografia de rastreamento e de diagnóstico serão realizados sem necessidade de prescrição médica em mulheres entre 40 e 69 anos. V. Os exames de mamografia diagnóstica em mulheres com suspeita de câncer serão concluídos em até 30 dias.” Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  7. 7. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 1 – sobre o rastreamento Direito à mamografia de rastreamento a partir dos 40 anos de idade Também está em tramitação na Câmara Federal o Projeto de Lei 3437/2015 que altera o Art. 2º da Lei 11.664/2008 para: III – a realização de exame mamográfico a todas as mulheres a partir dos 40 (quarenta) anos de idade ou, quando solicitado por médico assistente, às mulheres com risco elevado de câncer de mama ou àquelas para as quais o exame seja necessário para elucidação diagnóstica (...) Acompanhe a tramitação clicando aqui: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2025076 Reveja a Aula 4 deste Curso e entenda as controvérsias sobre a idade para a realização da mamografia de rastreamento. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  8. 8. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 2 – sobre o diagnóstico No diagnóstico temos um gargalo significativo. É nesta fase que o(a) paciente espera e espera... A espera angustiante por um diagnóstico afeta o(a) paciente, a família e até mesmo os(a) amigos(as), muitas vezes, agravando a situação da doença. Por outro lado, há que se considerar que sob o ponto de vista sanitário torna-se muito mais oneroso ao sistema de Saúde esperar o agravamento do quadro. Tratar um câncer em estadio avançado irá requerer cirurgias mais invasivas e tratamentos mais agressivos e prolongados. Nos casos avançados da doença o(a) paciente se percebe duplamente discriminado(a):  primeiro por não ter tido acesso ao diagnóstico oportuno, e  segundo, por ter chegado tarde, receberá tratamento ultrapassado. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  9. 9. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Sempre que o(a) médico(a) da Atenção Básica constatar uma lesão mamária ou outros sintomas sugestivos de câncer, deve solicitar urgência, caracterizando o risco à área de Regulação das secretarias municipais de Saúde. É importante que o(a) médico(a) se disponha a reservar tempo para detalhar a situação da(o) paciente, de forma objetiva e caracterizando o risco para o câncer. Não é suficiente colocar a palavra “urgente”! Por falta de estrutura adequada nos municípios para os procedimentos de diagnóstico como ultrassonografia e biópsia, e também por despreparo dos(as) médicos(as) da Atenção Básica para preencher os pedidos de exames que chegam incompletos à Regulação, a(o) paciente entra na fila das não urgências, podendo vir a esperar meses e até anos para conseguir o diagnóstico de um câncer. Investigue qual é a situação no seu município. Visite a Regulação na Secretaria Municipal de Saúde! Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  10. 10. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 2 – sobre o diagnóstico A Lei dos 60 dias deixou uma lacuna ao não especificar o tempo máximo para a investigação diagnóstica do câncer. Há que se lembrar que 60% dos cânceres no Brasil são diagnosticados em estadio avançado. Tramita na Câmara o Projeto de Lei n. 275/2015, Lei dos 30 dias para diagnóstico do câncer, sugerindo que seja acrescido artigo à Lei nº 12.732, de 22 de novembro de 2012, que dispõe sobre o primeiro tratamento de paciente com neoplasia maligna comprovada e estabelece prazo para seu início, com a seguinte redação: “Art. 2A Nos casos em que a principal hipótese diagnóstica seja a de neoplasia maligna, os exames necessários à elucidação devem ser realizados no prazo máximo de 30 (trinta) dias, mediante solicitação fundamentada do médico responsável.” Acompanhe a tramitação. Acesse: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=946293 Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  11. 11. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 3 – sobre o tratamento Pare um pouco e rememore os avanços da Lei nº 12.732, de 22 de novembro de 2012 . Apesar da referida Lei ter sido aprovada em 2012, os problemas daquela época nos parecem muito atuais. Assista o vídeo que anuncia a aprovação da Lei naquele ano de 2012 e avalie se o drama dos(as) pacientes mudou agora já em 2017... Acesse: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/tv/materias/CAMARA-HOJE/431047- SANCIONADA-LEI-QUE-OBRIGA-O-INICIO-DE-TRATAMENTO-DE-CANCER-PELO-SUS-EM- ATE-60-DIAS.html Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  12. 12. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 3 – sobre o tratamento LEI DOS 60 DIAS – prazo máximo para o primeiro tratamento Apesar dos avanços tecnológicos na área oncológica os(as) pacientes do SUS ainda não tem acesso ao mesmo tratamento que pacientes da Saúde Suplementar. O SUS ainda não consegue atender o prazo regulamentar de até 60 dias, conforme determina a Lei: (...) Art. 2o O paciente com neoplasia maligna tem direito de se submeter ao primeiro tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS), no prazo de até 60 (sessenta) dias contados a partir do dia em que for firmado o diagnóstico em laudo patológico ou em prazo menor, conforme a necessidade terapêutica do caso registrada em prontuário único. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  13. 13. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 3 – sobre o tratamento LEI DOS 60 DIAS – sobre a dor oncológica: A principal razão para que o controle da dor seja uma prioridade no tratamento do câncer é o impacto positivo em sobrevida e qualidade de vida. (...) § 2o Os pacientes acometidos por manifestações dolorosas consequentes de neoplasia maligna terão tratamento privilegiado e gratuito, quanto ao acesso às prescrições e dispensação de analgésicos opiáceos ou correlatos. Por meio de uma campanha global da International Association for the Study of Pain (IASP), European Federation of Chapters of the IASP (EFIC) e da World Health Organization (OMS), desde 2004, o alívio da dor deve ser considerado um direito humano. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  14. 14. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 3 – sobre o tratamento LEI DOS 60 DIAS – sobre a dor oncológica: No entanto, em países em desenvolvimento ainda é grande o número de pacientes que sofrem de dor. Existem várias razões para este problema, entre eles a falta de profissionais de Saúde com formação adequada, a opiofobia e a indisponibilidade de medicamentos no Sistema de Saúde. A dor relacionada ao câncer tem características específicas e nesse sentido a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) reuniu especialistas de diversas áreas e elaborou um documento com as recomendações para a abordagem da dor oncológica. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  15. 15. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 3 – sobre o tratamento Sobre a dor oncológica: Acesse o documento: “Consenso Brasileiro sobre Manejo da Dor Relacionada ao Câncer” http://www.sboc.org.br/sboc-site/revista-sboc/pdfs/38/artigo2.pdf Assista o vídeo da SBOC: Consenso de Dor Oncológica da SBOC https://www.youtube.com/watch?v=KpJ7QQvZUbs Transmitido ao vivo em 8/09/2015, Dr. Paulo Sérgio Lages, Oncologista do Centro Goiano de Oncologia - Goiânia/GO. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  16. 16. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 3 – sobre o tratamento Por que incluir a dor oncológica em nosso Advocacy:  Muitos(as) pacientes não reclamam da dor que sofrem e os(as) médicos(as) também não tem o hábito de perguntar.  Muitos(as) pacientes mentem para não decepcionar seu(sua) médico(a).  Atualmente a recomendação é que o tratamento para a dor deve estar disponível desde o primeiro diagnóstico. Há cada vez, mais evidências de que seu alívio tem impacto na sobrevida dos(as) pacientes. Além disso, há que se desfazer o mito da farmacodependência!  Muitos países tem opióides mas eles não estão disponíveis aos(às) pacientes.  A dor destrói famílias, destrói sociedades, destrói a esperança, destrói a vida. Um dia vivido com dor é um dia perdido! Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  17. 17. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 4 – sobre o câncer metastático O câncer metastático de câncer de mama recebe neste Curso um espaço especial na Aula 7. Contudo, vale comentar que no estágio avançado do câncer metastático o SUS ainda não acompanha a evolução tecnológica para este tipo de câncer, recebendo as mulheres que estão nesse estadio, tratamentos ultrapassados. Isso implica em menos tempo de vida livre da progressão da doença e menos qualidade de vida. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  18. 18. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária A reconstrução mamária faz parte do tratamento por câncer de mama, garantida pela Lei nº 9.797, de 6 de maio de 1999 que dispõe sobre a obrigatoriedade da cirurgia plástica reparadora da mama pela rede de unidades integrantes do SUS nos casos de mutilação decorrentes de tratamento de câncer, alterada pela Lei nº 12.802, de 24 de abril de 2013 que garante a reconstrução no ato da retirada da mama: § 1º Quando existirem condições técnicas, a reconstrução será efetuada no mesmo tempo cirúrgico. § 2º No caso de impossibilidade de reconstrução imediata, a paciente será encaminhada para acompanhamento e terá garantida a realização da cirurgia imediatamente após alcançar as condições clínicas requeridas. Embora tenhamos a lei da reconstrução mamária que garante a reconstrução no ato da mastectomia, há uma fila enorme de mulheres esperando pela cirurgia em todo o país. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  19. 19. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária A mulher que está mutilada e sem perspectiva de reconstrução de suas mamas tem um profundo sofrimento moral, o que pode levar ao avanço da doença. Figura 2 – Onde reside a feminilidade Figura 3 – Paciente com Dr. Henrique Müller – Mutirão de Reconstrução Mamária – Projeto Outubro Rosa AMUCC Fonte: Acervo ONG YO MUJER (2015) Fonte: Acervo da AMUCC (2015) Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  20. 20. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacuna 6 – sobre os cuidados paliativos Na fase dos cuidados paliativos precisamos avançar para que o tema seja encarado sem preconceitos e medo. Ainda existe um silêncio sobre essa fase o que só isola o(a) paciente e a família. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em conceito definido em 1990 e atualizado em 2002, publicado pelo INCA:  Cuidados paliativos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar, que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e seus familiares, diante de uma doença que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento de dor e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais.  Nas fases iniciais do câncer, o tratamento geralmente é agressivo, com objetivo de cura ou remissão, e isso é compartilhado com o doente e sua família de maneira otimista.  Quando a doença já se apresenta em estágio avançado ou evolui para esta condição mesmo durante o tratamento com intenção curativa, a abordagem paliativa deve entrar em cena no manejo dos sintomas de difícil controle e de alguns aspectos psicossociais associados à doença.  Na fase terminal, em que o paciente tem pouco tempo de vida, o tratamento paliativo se impõe para, através de seus procedimentos, garantir qualidade de vida. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  21. 21. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Plano de Advocacy Ao buscarmos desenvolver ações de Advocacy para enfrentar esses graves problemas na atenção oncológica é importante estarmos unidos(as) e trabalhando em Rede. Serão necessárias ações planejadas e bem coordenadas para alcançarmos resultados e preencher as lacunas que privam os(as) pacientes com câncer de ter um tratamento digno, tempestivo e de qualidade. Passos a serem seguidos: 1. Identificação das lacunas (problemas). 2. Análise do problema. 3. Construção de objetivos. 4. Análise da situação (cenário). 5. Avaliação de recursos, capacidades, estrutura e competências essenciais. 6. Finalização de objetivos. 7. Elaboração de plano de Advocacy. 8. Implementação do plano de Advocacy. 9. Monitoramento e avaliação. 10. Revisão do plano de Advocacy. Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Lacunas na atenção oncológica Lacuna 1 – sobre o rastreamento Lacuna 2 – sobre o diagnóstico Lacuna 3 – sobre o tratamento Lacuna 4 – Sobre o câncer metastático Lacuna 5 – sobre a reconstrução mamária Lacuna 6 – sobre o cuidados paliativos Plano de Advocacy Síntese da aula Referências
  22. 22. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Síntese da aula Nesta aula, você estudou que:  A Lei 11.664, de 29/04/2008 diz em seu Art. 2o, inciso III que o SUS por meio dos seus serviços, próprios, conveniados ou contratados, deve assegurar a realização de exame mamográfico a todas as mulheres a partir dos 40 (quarenta) anos de idade.  Está em tramitação na Câmara o Projeto de Lei 7359/2014, solicitando a alteração da Lei 11.664/2008 para garantir que os exames de mamografia de rastreamento e de diagnóstico sejam realizados sem necessidade de prescrição médica em mulheres entre 40 e 69 anos de idade e também que os exames de mamografia diagnóstica em mulheres com suspeita de câncer sejam concluídos em até 30 dias.  Sob o ponto de vista sanitário torna-se muito mais oneroso ao Sistema de Saúde esperar o agravamento do quadro de saúde dos(as) pacientes, pois tratar um câncer em estágio avançado irá requerer cirurgias mais invasivas e tratamentos mais agressivos e prolongados.  Nos casos avançados da doença o(a) paciente se percebe duplamente discriminado(a): primeiro por não ter tido acesso ao diagnóstico oportuno e segundo, por ter chegado tarde, receberá tratamento ultrapassado.
  23. 23. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Síntese da aula Nesta aula, você estudou que:  Pelo fato dos(as) médicos(as) da Atenção Básica preencherem os pedidos de exames de forma inadequada, os mesmos chegam incompletos ao Setor de Regulação das SMSs, fazendo com que pacientes com sintomas sugestivos de câncer entrem na fila das não urgências, podendo vir a esperar meses e até anos para receber o diagnóstico de um câncer.  A Lei dos 60 dias deixou uma lacuna ao não especificar o tempo máximo para a investigação diagnóstica do câncer. Há que se lembrar que 60% dos cânceres no Brasil são diagnosticados em estadio avançado.  Tramita na Câmara o Projeto de Lei n. 275/2015, Lei dos 30 dias para diagnóstico do câncer, sugerindo que nos casos em que a principal hipótese diagnóstica seja a de neoplasia maligna, os exames necessários à elucidação devam ser realizados no prazo máximo de 30 (trinta) dias, mediante solicitação fundamentada do(a) médico(a) responsável.  O tumor metastático tem o mesmo nome do tumor primário onde se originou. Por exemplo, o câncer de mama que se dissemina para o pulmão será denominado câncer de mama metastático e não um câncer de pulmão.
  24. 24. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Síntese da aula Nesta aula, você estudou que:  Alguns problemas públicos ficam negligenciados e em determinado momento vem à tona. As pessoas se mobilizam e mostram para a sociedade que o tema é relevante, como é o caso do câncer de mama metastático atualmente.  Em 2012 o Ministério da Saúde decidiu pela incorporação do medicamento Trastuzumabe para as mulheres com câncer de mama com super-expressão do receptor HER2 nos estádios inicial e localmente avançado, excluindo as mulheres com câncer metastático.  Segundo a Lei dos 60 dias, os(as) pacientes acometidos(as) por manifestações dolorosas consequentes de neoplasia maligna terão tratamento privilegiado e gratuito, quanto ao acesso às prescrições e dispensação de analgésicos opiáceos ou correlatos.  Atualmente a recomendação é que o tratamento para a dor deve estar disponível desde o primeiro diagnóstico.  A reconstrução mamária faz parte do tratamento por câncer de mama e quando não acontece, o tratamento está incompleto.
  25. 25. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Síntese da aula Nesta aula, você estudou que:  No estadio avançado do câncer de mama, na fase metastática, no SUS, as mulheres vêm recebendo tratamentos ultrapassados que não acompanham a evolução tecnológica, o que implica em menos tempo de vida livre da progressão da doença e menos qualidade de vida.  Em 2013-2014 a FEMAMA lançou a Campanha “Para todas as Marias” com o objetivo de reivindicar que todas as mulheres com câncer tenham acesso igualitário aos tratamentos mais modernos para o câncer de mama avançado.  A Campanha "Por Mais Tempo” teve como objetivos aumentar o conhecimento da população sobre o câncer metastático e pressionar o governo a incluir novos medicamentos no rol de tratamentos distribuídos pelo SUS.  O tratamento para o câncer metastático é realizado com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e promover o controle de sintomas por toda a vida da paciente.
  26. 26. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Referências BRASIL. Revista Brasileira de Oncologia, 136, 2014. Consenso Brasileiro sobre Manejo da Dor Relacionada ao Câncer. Disponível em: <http://www.sboc.org.br/sboc-site/revista-sboc/pdfs/38/artigo2.pdf>. Acesso em: 26 jul.2017. BRASIL. Centro de Oncologia Campinas. YouTube. Consenso de Dor Oncológica da SBOC. 2015. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=KpJ7QQvZUb>. Acesso em: 26 jul. 2017. BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia de Assuntos Jurídicos. LEI Nº 11.664, DE 29 DE ABRIL DE 2008. Dispõe sobre a efetivação de ações de saúde que assegurem a prevenção, a detecção, o tratamento e o seguimento dos cânceres do colo uterino e de mama, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11664.htm Acesso em: 05 ago. 2017. BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia de Assuntos Jurídicos. LEI Nº 12.732, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2012. Dispõe sobre o primeiro tratamento de paciente com neoplasia maligna comprovada e estabelece prazo para seu início. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12732.htm Acesso em: 05 ago. 2017.
  27. 27. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Referências BRASIL. SBOC. Consenso Brasileiro sobre Manejo da Dor Relacionada ao Câncer, 2017. Disponível em: http://www.sboc.org.br/sboc-site/revista-sboc/pdfs/38/artigo2.pdf Acesso em 24 jul. 2017 BRASIL. SBOC. Vídeo. Consenso de Dor Oncológica da SBOC, 2017. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=KpJ7QQvZUbs Acesso em: 24 jul. 2017. BRASIL. CÂMARA DOS DEPUTADOS. Vídeo. Sancionada lei que obriga o início de tratamento de câncer pelo SUS em até 60 dias. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/tv/materias/CAMARA-HOJE/431047-SANCIONADA-LEI- QUE-OBRIGA-O-INICIO-DE-TRATAMENTO-DE-CANCER-PELO-SUS-EM-ATE-60-DIAS.html Acesso em: 30 jul. 2017.
  28. 28. Aula 6: Lacunas na atenção oncológica do câncer de mama Referências Ilustrações Figura 1 – Lacunas na Atenção Oncológica no Brasil. Fonte: Elaborado pela autora, 2015. Figura 2 – Onde reside a feminilidade. Fonte: Imagem cedida gentilmente pela ONG Yo Mujer, Chile, 2012. Figura 3 - Paciente com Dr. Henrique Müller – Mutirão de Reconstrução Mamária – Projeto Outubro Rosa AMUCC. Fonte: Acervo AMUCC, 2015.

×