Caderno 1 aula 4 platao e o mundo das ideias

549 visualizações

Publicada em

Platão e o mundo das ideias

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
549
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caderno 1 aula 4 platao e o mundo das ideias

  1. 1. O Mito da Caverna
  2. 2. Todos são capazes de conhecer. Mas qual seria a origem do conhecimento? Para Platão a busca pelo conhecimento verdadeiro deve ser entendida como a busca pela essência. Aquilo que é eterno e imutável.
  3. 3. Os primeiro escritos de Platão foram uma resposta à injusta condenação de Sócrates. Para Platão, o discurso não é mera expressão e uma opinião, devendo estar fundamentado no que é verdadeiro. Platão incorporou e desenvolveu os ensinamentos socráticos.
  4. 4. Na tentativa de reproduzir as conversas que Sócrates mantinha, criou a forma do “diálogo”. Nesse diálogo estavam presente a maiêutica e a ironia. A dialética refere-se a essa busca da verdade pelo jogo do diálogo.
  5. 5. Existe algo que se chama Bom, e esse algo assume diversas características, na medida em que caracteriza pessoas, objetos e ações. Desse modo, temos o homem bom, a ação boa, o cavalo bom. O “bom” sempre existe, independentemente dos diversos itens que caracteriza. Chama-se a isso de forma: a forma Bom é única e eterna. O filósofo, busca conhecer as formas e sua essência.
  6. 6. Existe um mundo concreto, percebido pelos sentidos, com todas as suas imperfeições; mas além dele existe outro, o mundo das ideias, que contém as formas imutáveis e perfeitas. A tarefa do filósofo seria conhecer esse mundo. Platão defendia a superioridade do mundo das ideias sobre o mundo material, pois, os nossos sentidos nos enganam.
  7. 7. O ser humano carrega essa dualidade: é ao mesmo tempo corpo (que se transforma e acaba por morrer) e aquilo que não é corpo e podemos chamar de alma (considerada imortal e sede do pensamento). Se a alma é eterna, pertence ao mundo das ideias, portanto, sempre existiu e sempre existirá.
  8. 8. A lembrança das formas perfeitas com as quais nossa alma estava em contato antes de se juntar ao corpo. As ideias são inatas (já nascemos com elas); os que amam o conhecimento (os filósofos) simplesmente aproximam- se delas, aprimorando o conhecimento que já possuem. Quando Platão se refere a Eros, como o amor ao conhecimento e o desejo de se aproximar do imortal, a alma desejaria se libertar da prisão imperfeita que é o corpo.

×