Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira
(Cód. 403337)
1
Teste de Avaliação de Ciências Naturais
8º Ano de Escolaridade
Març...
Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira
(Cód. 403337)
2
4. O nº de pinguins à temperatura de -60ºC e -10ºC é respectivament...
Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira
(Cód. 403337)
3
5. O mexilhão de água doce, que existia em grande quantidade no rio...
Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira
(Cód. 403337)
4
3. Os crustáceos plantónicos e o fitoplânton são respetivamente
(A)...
Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira
(Cód. 403337)
5
180 graus, percorrendo mais de 500 km² de floresta em menos de dez ...
Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira
(Cód. 403337)
6
GRUPO V
O esquema que se segue representa algumas medidas de combat...
Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira
(Cód. 403337)
7
COTAÇÕES
GRUPO I
1. ..................................................
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Testecn8ano f bióticos e abióticos

239 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
239
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Testecn8ano f bióticos e abióticos

  1. 1. Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira (Cód. 403337) 1 Teste de Avaliação de Ciências Naturais 8º Ano de Escolaridade Março de 2013 Duração do Teste: 45 minutos Aluno: ___________________________________ Turma:______ Nº:_____ GRUPO I As espécies distribuem-se desigualmente na superfície terrestre, dependendo dos fatores do ambiente. Numa dada área do Pólo Sul, foi feito um estudo sobre uma população de pinguins. Numa região montanhosa de Portugal fez-se um estudo idêntico, para uma população de gafanhotos. Figura 1 – Distribuição das 2 populações Na resposta a cada um dos itens de 1 a 5, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta. 1. Os fatores do ambiente também de designam por (A)Fatores abióticos (B)Fatores bióticos (C)Factores naturais (D)Fatores físicos 2. O fator do ambiente estudado nesta experiência foi (A)A pluviosidade (B)A humidade (C)A luz (D) A temperatura 3. Podemos dizer que o pinguim e o gafanhoto não pertencem à mesma comunidade biótica porque (A)Estão sujeitas às mesmas condições ambientais (B)Apresentam valores de temperatura ambiental não coincidentes (C)Apresentam valores de temperatura ambiental coincidentes (D)O pinguim vive entre 6ºC e 16ºC e o gafanhoto entre -60ºC e -10ºC
  2. 2. Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira (Cód. 403337) 2 4. O nº de pinguins à temperatura de -60ºC e -10ºC é respectivamente (A)Zero e 2 (B)1 e 2 (C) 6 e 15 (D)2 e 6 5. A temperatura óptima para os gafanhotos é (A)-10ºC (B) 0ºC (C) 10ºC (D) 16ºC GRUPO II Em 1989 uma amêijoa, Corbicula fluminea, que é um petisco para os asiáticos, surgiu no Minho. E daí para cá a sua proliferação foi estonteante. A tal ponto que Ronaldo Sousa decidiu investigar o que se estava a passar. "Fizemos a comparação com a situação no rio Lima e descobrimos que no Minho a abundância desta amêijoa chega a ser cem vezes maior, com 1200 unidades por metro quadrado". Uma tal colonização não podia deixar de ter impactos na fauna autóctone. O mexilhão de água doce, que existia em grande quantidade no rio Minho, foi um dos mais afetados e já desapareceu mesmo de algumas zonas no rio. A amêijoa asiática adaptou-se tão bem, que ocupou o espaço todo. Ronaldo Sousa já está com outra pergunta entre mãos: será que as conchas das amêijoas que vão morrendo e se acumulam no fundo do rio vão servir de habitat a outros organismos, como pequenos crustáceos, por exemplo, favorecendo assim a biodiversidade? Na resposta a cada um dos itens de 1 a 5, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta. 1.No rio Minho a abundância desta amêijoa chega a 1200 unidades por metro quadrado. No rio Lima é de (A) 120 unidades por metro quadrado (B) 1200 unidades por metro quadrado (C) 12 unidades por metro quadrado. (D) 1,2 unidades por metro quadrado 2. A relação entre a amêijoa asiática e o mexilhão de água doce denomina-se (A) predação. (B) competição (C) comensalismo (D) parasitismo 3. O território onde vivem as diferentes populações do rio Minho dá-se o nome de (A) habitat (B) bioma (C) biótopo (D) ecossistema. 4. A amêijoa asiática designa-se Corbicula fluminea. Este nome refere-se (A) ao ecossistema (B) à comunidade (C) à população (D) à espécie
  3. 3. Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira (Cód. 403337) 3 5. O mexilhão de água doce, que existia em grande quantidade no rio Minho, foi um dos mais afetados e já desapareceu mesmo de algumas zonas no rio. Isto deve-se ao facto (A) da amêijoa asiática se ter adaptado tão bem ao rio Lima, que abandonou o rio Minho (B) do Homem ter combatido e destruído a amêijoa asiática (C) da amêijoa asiática se ter adaptado tão bem, que ocupou o espaço todo (D) da amêijoa asiática ter proliferado tanto que comeu o mexilhão todo 6. Designa a relação que se estabelece entre as conchas das amêijoas que vão morrendo e se acumulam no fundo do rio e outros organismos, como pequenos crustáceos. Designa-se comensalismo. GRUPO III As cadeias alimentares contêm poucos níveis tróficos, quando há pesca excessiva. Depois dos grandes peixes predadores, como a pescada-polacha, serem capturados no topo da cadeia alimentar, começa a demanda por espécies menores que ainda não atingiram o tamanho máximo. Ao contrário das pescadas-polachas mais velhas, os peixes mais jovens não são suficientemente grandes para comer o bacalhau, que geralmente consome merlúcio. Esses alimentam-se, habitualmente, de hadoque. Já as pequenas pescada-polachas recorrem a peixes menores, como o arenque, que se alimenta diretamente de crustáceos plantónicos. Figura 2 – Relações tróficas em meio marinho Na resposta a cada um dos itens de 1 a 6, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta. 1. A pesca excessiva de grandes peixes predadores das cadeias alimentares tem como consequência (A) Os diferentes peixes alterarem o seu nível trófico nas cadeias alimentares (B) Os peixes mais jovens substituírem os peixes de maior tamanho (C) As cadeias alimentares conterem poucos níveis tróficos (D) As cadeias alimentares conterem muitos níveis tróficos 2. A pescada-polacha ocupa os (A) 4º ou 6º níveis tróficos (B) 3º ou 5º níveis tróficos (C) 2º ou 4º níveis tróficos (D) 1º ou 3º níveis tróficos
  4. 4. Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira (Cód. 403337) 4 3. Os crustáceos plantónicos e o fitoplânton são respetivamente (A) seres vivos autotróficos e seres vivos heterotróficos (B) seres vivos decompositores e seres vivos autotróficos (C) seres vivos decompositores e seres vivos heterotróficos (D) seres vivos heterotróficos e seres vivos autotróficos 4. O hadoque e o arenque são seres (A) produtores (B) consumidores primários (C) consumidores secundários (D) consumidores terciários 5. A pesca excessiva da pescada-polacha grande pode originar (A) a diminuição da população do bacalhau (B) a diminuição da população de merlúcio (C) o aumento da população de arenque (D) a diminuição da população de hadoque 6. A energia que é transferida ao longo da cadeia alimentar da figura 2 (A) aumenta com o aumento do nível trófico, porque é gasta pelas atividades vitais dos organismos (B) diminui com o aumento do nível trófico, porque é produzida pelas atividades vitais dos organismos (C) diminui com o aumento do nível trófico, porque é gasta pelas atividades vitais dos organismos (D) aumenta com o aumento do nível trófico, porque é produzida pelas atividades vitais dos organismos 7. Faça corresponder as afirmações relativas a funções dos seres vivos nos ecossistemas, que constam da coluna A, a respetiva designação, expressa na coluna B. Utilize cada letra e cada número apenas uma vez. COLUNA A COLUNA B (a) Transformam a matéria orgânica em matéria mineral (b) Produzem o seu próprio alimento (c) Consomem o alimento produzido, direta ou indiretamente, pelas plantas. (d) Ocupam o 2º nível trófico (e) Alimentam-se de plantas e de animais a-7; b-2; c-1; d-5; e-4. (1) heterotróficos (2) autotróficos (3) consumidores de 2ª ordem (4) omnívoros (5) herbívoros (6) carnívoros (7) decompositores (8) consumidor de 4ª ordem GRUPO IV Depois da devastação… a recuperação Logo após a erupção do Monte Santa Helena, em 18 de Maio de 1980, o então presidente americano Jimmy Carter comparou a região a uma paisagem lunar. Os cientistas que estudaram a área devastada referiram-se a uma “paisagem aparentemente estéril”, lamentando que esta “já não poderia mais se recuperar durante o nosso tempo de vida” e especulando que seria “impossível até mesmo para os insetos viverem ali de novo.” Os cientistas que foram estudar a região devastada logo concluíram que as previsões pessimistas iniciais de uma terra totalmente inerte eram na maioria infundadas. Por exemplo, dentro de apenas 3 anos, 90% de espécies de plantas foram achadas na zona de erupção. No entanto, muitas espécies foram completamente extintas da região do Monte Santa Helena por causa da erupção. Enquanto muitos vulcões explodem para cima, o Monte Santa Helena inicialmente explodiu para os lados, expelindo a sua lava sobre a paisagem florestal ao norte. Apelidado de “stonewind”, a explosão de vapor terrestre avançou rapidamente num arco de
  5. 5. Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira (Cód. 403337) 5 180 graus, percorrendo mais de 500 km² de floresta em menos de dez minutos. A extensão da destruição biológica foi surpreendente. A madeira derrubada pela erupção seria suficiente para construir 500.000 casas de três dormitórios. Praticamente todos os musgos, fetos, arbustos e flores silvestres desapareceram. As estimativas de animais mortos relatam 11 milhões de peixes; 1 milhão de pássaros; 11.000 lebres; 5.000 veados; 1.500 alces; 1.400 coiotes; 300 linces; 200 ursos negros; 15 cabras; 15 pumas. Além disso, 57 pessoas foram dadas como mortas ou desaparecidas. Praticamente todas as espécies de mamíferos de médio a grande porte e presumivelmente todas as espécie de aves da área afetada foram destruídas. Mas muitas voltaram, migrando de outros lugares. Várias espécies foram registadas na área, pouco tempo após o evento, provavelmente alimentando-se de insetos. Embora nem todos os insetos migrantes tenham sobrevivido (insetos herbívoros não poderiam sobreviver antes que as plantas começassem a crescer de novo), muitas espécies conseguiram sobreviver – frequentemente consumindo os seus companheiros, vivos ou mortos. Os fortes ventos trouxeram milhões de “aranhas planadoras”, sementes e esporos de fungos. Embora milhões de organismos que viviam sobre o solo tenham sido destruídos, muitas formas de vida dentro da área devastada sobreviveram à fúria da erupção. Como? Formigas sobreviveram nos ninhos subterrâneos, peixes em lagos congelados, … Os ecologistas reconhecem que a presença desses “inesperados sobreviventes” acelerou muito a recuperação. O vulcão voltou a manifestar-se entre 2004 e 2008, lançando no ar colunas de vapor e de cinzas de nove mil metros de altura. Na resposta a cada um dos itens de 1 a 3, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta. 1. O processo de colonização, como o verificado no Monte de Santa Helena, designa-se (A) ciclo biogeoquímico (B) teia alimentar (C) cadeia alimentar (D) sucessão ecológica 2. No Monte de Santa Helena assistiu-se a (A) uma sucessão ecológica secundária porque ocorreu a partir da rocha nua (B) uma sucessão ecológica secundária porque ocorreu após uma erupção vulcânica (C) uma sucessão ecológica primária porque ocorreu a partir de solo desprovido de organismos (D) uma sucessão ecológica primária porque ocorreu após uma erupção vulcânica 3. Na colonização do solo do Monte de Santa Helena, apareceram, por ordem cronológica (A) a comunidade pioneira, a comunidade clímax e as comunidades intermédias (B) as espécies pioneiras, a comunidade pioneira, as comunidades intermédias e a comunidade clímax (C) a comunidade pioneira, as comunidades intermédias e a comunidade clímax (D) as espécies pioneiras, a comunidade clímax, a comunidade pioneira e as comunidades intermédias 4. Indique duas consequências prejudiciais para o ambiente, resultantes das erupções do Monte de Santa Helena, em 1980 e entre 2004 e 2008. Aumento dos gases de estufa, causado pela destruição biológica/destruição da floresta. Poluição atmosférica, causada pelas colunas de vapor e de cinzas emitidas pelo vulcão.
  6. 6. Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira (Cód. 403337) 6 GRUPO V O esquema que se segue representa algumas medidas de combate à poluição e suas consequências. Na resposta a cada um dos itens de 1 a 2, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta. 1. As letras A, B, C, D e E referem-se, respetivamente, aos seguintes conceitos (A) Chuvas ácidas, Combustíveis fósseis, Dióxido de Carbono, Aquecimento Global, Camada de Ozono (B) Camada de Ozono, Dióxido de Carbono, Aquecimento Global, Combustíveis fósseis, Chuvas ácidas (C) Chuvas ácidas, Dióxido de Carbono, Aquecimento Global, Combustíveis fósseis, Camada de Ozono (D) Camada de Ozono, Combustíveis fósseis, Chuvas ácidas, Dióxido de Carbono, Aquecimento Global, 2. O poluente petróleo é referido na afirmação (A) Pensa-se que o número de veículos motorizados irá aumentar em todo o mundo, uma média anual de 15 milhões, pelo menos ao ano de 2015, o que acelerará as alterações climáticas causadas pelo efeito de estufa. (B) Em 2002, o petroleiro Prestige afundou-se ao largo da Galiza, originando uma enorme maré negra. (C) Em 1986, um grave acidente ocorrido em Chernobyl na ex-URSS, contaminou ecossistemas e contaminou muitas pessoas. (D) Dada a sua elevada toxidade, o seu uso foi proibido em 1970. Ainda hoje se encontram vestígios no estômago dos pinguins da Antárctida. 3. Mencione mais 3 tipos de catástrofes naturais para além daquela que se encontra no mapa de conceitos. Podem ser mencionadas 3 destas catástrofes: tempestades, inundações, secas, sismos, vulcões e incêndios.
  7. 7. Escola S/3 Arquiteto Oliveira Ferreira (Cód. 403337) 7 COTAÇÕES GRUPO I 1. ................................................................................................................................ 4 pontos 2. ................................................................................................................................ 4 pontos 3. ................................................................................................................................ 4 pontos 4. ................................................................................................................................ 4 pontos 5. ................................................................................................................................ 4 pontos Subtotal .................................20 pontos GRUPO II 1. ................................................................................................................................ 4 pontos 2. ................................................................................................................................ 4 pontos 3. ................................................................................................................................ 4 pontos 4. ................................................................................................................................ 4 pontos 5. ................................................................................................................................ 4 pontos 6. ................................................................................................................................ 3 pontos Subtotal ................................. 23 pontos GRUPO III 1. ................................................................................................................................ 4 pontos 2. ................................................................................................................................ 4 pontos 3. ................................................................................................................................ 4 pontos 4. ................................................................................................................................ 4 pontos 5. ................................................................................................................................ 4 pontos 6. ................................................................................................................................ 4 pontos 7. ................................................................................................................................ 6 pontos Subtotal ................................30. pontos GRUPO IV 1. ................................................................................................................................ 4 pontos 2. ................................................................................................................................ 4 pontos 3. ................................................................................................................................ 4 pontos 4. ................................................................................................................................ 4 pontos Subtotal ...............................16 pontos GRUPO V 1. ................................................................................................................................ 4 pontos 2. ................................................................................................................................ 4 pontos 3. ................................................................................................................................ 3 pontos Subtotal ...............................11 pontos TOTAL ......................................................... 100 pontos FIM

×