História do teatro no mundo ocidental 2

3.199 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.199
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
96
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História do teatro no mundo ocidental 2

  1. 1. HISTÓRIA DO TEATRO NO MUNDO OCIDENTAL Linha do tempoPrimitivo Grego sec. V. aC Romano Medieval
  2. 2. Conforme o mímicoMarcel Marceau, apantomina é a “arte deidentificar o homem TEATRO PRIMITIVOcom a natureza e comos elementos próximosde nós”. O corpo do atortorna-se uminstrumento detransmissão demensagens. A mímicapode “criar a ilusão dotempo”, sendo arepresentação artísticada expressão primitivado teatro.
  3. 3. TEATRO GREGODIONÍSIO – DEUS DO TEATRO GREGO• Mais importante, do ponto de vista de Atenas, Dionísio próprio (representado por sua estátua de culto, que estava sentado na primeira fila) pode-se observar não apenas os desempenhos coral a ser dada em sua honra, mas os sacrifícios que foram feitos em seu altar.
  4. 4. O PRIMEIRO ATOR• Segundo a lenda, no final do século VI aC, um homem chamado Téspis primeiro teve a idéia de adicionar os atores falando com os resultados de canto coral e dança, que ocorreu em muitas ocasiões, em toda a Grécia à luz do dia, antes das audiências de 12.000 ou mais em festas em honra de Dionísio, o deus do teatro.
  5. 5. ARQUITETURA DO TEATRO GREGO• a parte mais importante do espaço de atuação foi a orquestra, que significa "um lugar para dançar" ESPAÇO DE ATUAÇÃO (orchesis). Um coro trágico consistiu de 12 ou 15 bailarinos (choreuts), que podem ter sido os jovens prestes a entrar para o serviço militar após alguns anos de formação. Atenienses eram ensinados a cantar e dançar em uma idade muito precoce. O esforço de dançar e cantar com três tragédias e um jogo sátiro foi comparada com a de competir nos Jogos Olímpicos.
  6. 6. TEATRO DE DIONÍSIO EM ATENAS Ruínas do teatro de Dionísio
  7. 7. Reconstrução em 3D do teatro de Dionísio Orquestra
  8. 8. VISTA AÉREA DO TEATRO DEDIONÍSIO COM O PARTHENON EMPRIMEIRO PLANO
  9. 9. SKENÉ• Tenda que tinha inicialmente a função de ser um lugar para a troca de roupa dos atores.Era uma estrutura provisória, que depois era construída em madeira apenas para as encenações. Vista do skene a partir do meio do flanco direito do Theatron
  10. 10. Grua ou guindaste, amechané, usada paraelevar personagensem voô, deuses ouheróis, comobelerofonte em seucavalo Pégaso. Belerofonte
  11. 11. • Máscaras teatrais eram feitas de madeira (como as máscaras do teatro Nô japonês), de couro (como as máscaras da Commedia dell arte, ou um pano e cola de farinha (como muitas das máscaras usadas no Carnevale de Veneza, e muitas máscaras feitas para as produções de hoje moderno). Várias teorias estão avançadas em favor de cada material, mas não permanecem originais, apenas esculturas de pedra que pode ter sido usado como máscara os moldes e as pinturas em cerâmica.
  12. 12. MÁSCARA DA COMÉDIA GREGA MÁSCARA DA TRAGÉDIA GREGA
  13. 13. SÁTIROSCada conjunto de três tragédias seseguiu a encenação de um sátiro, umaparódia curta de um mito relacionadoao tema, pelo menos, uma dastragédias. Os personagens humanoscomuns nessas execuções trágicousavam máscaras e fantasias, mas ocoro de meia-sátiros humanos usavampug-nosed, pontudo, orelhas,máscaras barbudo, shorts peludo, e detamanho normal ereto falos(provavelmente feita de couro). Sátirosdançaram um tipo especial de dançachamada sikinnis, em que aparecemcomo cavalos.
  14. 14. RECONSTRUÇÃO EM 3D DEMÁSCARA GREGA
  15. 15. TEATRO DE EPIDAURO –RECONSTRUÇÃO EM 3D
  16. 16. DRAMATURGOS GREGOSÉSQUILO SÓFOCLES EURÍPEDES MENANDRO ARISTÓFANES
  17. 17. Sófocles Sófocles (em grego, Σοφοκλῆς – Sophoklês, na transliteração) (496 a.C.?-406 a.C.) foi um dramaturgo grego, um dos mais importantes escritores de tragédia ao lado de Ésquilo e Eurípedes. Suas peças retratam personagens nobres e da realeza. Filho de um rico mercador, nasceu em Colona, perto de Atenas, na época do governo de Péricles, o apogeu da cultura helênica.
  18. 18. ARISTÓFANES • Escreveu mais de quarenta peças, das quais apenas onze são conhecidas. Conservador, revela hostilidade às inovações sociais e políticas e aos deuses e homens responsáveis por elas. Seus heróis defendem o passado de Atenas, os valores democráticos tradicionais, as virtudes cívicas e a solidariedade social. Violentamente satírico, critica a pomposidade, a impostura, os desmandos e a corrupção na sociedade em que viveu.
  19. 19. ÉSQUILO Ésquilo (em grego, Αἰσχύλος - Aiskhýlos, na transliteração) -- Elêusis c. 525 a.C. - Gela 456 a.C. -- foi um poeta trágico grego. É considerado como o fundador da tragédia Na sua obra destaca-se a importância dada ao sofrimento, narrando as sagas dos Deuses e dos Mitos (como por exemplo em Prometeu Acorrentado). Terá escrito 79 tragédias (segundo alguns autores cerca de 90), das quais se conservaram apenas sete tragédias completas (para além de inúmeros fragmentos dispersos de outras):
  20. 20. EURÍPEDES Eurípedes (também grafado Eurípides; do grego antigo: Εὐριπίδης) (Salamina c. 485 a.C. - Pela, Macedônia, 406 a.C.) foi um poeta trágico grego. Eurípedes foi o último dos três grandes autores trágicos da Atenas clássica (os outros dois foram Ésquilo e Sófocles). Para Eurípedes, os mitos (elementos vitais da tragédia) eram apenas coleções de histórias cuja função era perpetuar crenças sobre concepções primitivas. Por tal motivo, opta por relatar em suas tragédias a história dos negados e/ou vencidos, podendo citar como exemplo a obra As Troianas, em que o autor relata a história das mulheres da cidade de Tróia (lembrando que na época as mulheres não eram consideradas como membros da sociedade).
  21. 21. MENANDRO Menandro Biografias/Dramaturgia Grega Menandro (em grego Ménandros - c. 342 a.C. - 291 a.C.) foi o principal autor da Comédia nova, última fase da evolução dramática ateniense, que exerceu profunda influência sobre os romanos Plauto e, sobretudo, Terêncio.
  22. 22. Atenção• Fazer resumo (no caderno) sobre TEATRO GREGO (da apostila HISTORIA DO TEATRO NO MUNDO) –

×