Portugues

2.629 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.629
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portugues

  1. 1. <ul><li>Reforma Ortográfica </li></ul><ul><li>O que muda na </li></ul><ul><li>Língua Portuguesa </li></ul>
  2. 2. <ul><li>Equipe: </li></ul><ul><li>Hismalei </li></ul><ul><li>Joana Angélica </li></ul><ul><li>Joilson </li></ul><ul><li>Taís </li></ul>
  3. 3. CURIOSIDADE Histórico: os caminhos da língua Muitos devem se perguntar o porquê da Língua Portuguesa possuir duas grafias oficiais. Tudo começou em Portugal, em 1911, quando da 1ª Reforma Oficial da Ortografia Portuguesa, que não levou em consideração a República Brasileira, e, desde essa data, a língua tem comportado duas formas de escrita. A partir daí, as duas ortografias percorreram caminhos distintos ao longo dos anos.
  4. 4. Foram muitas as tentativas de unificação da ortografia no século passado. Em 1931 aconteceu o primeiro Acordo Ortográfico entre Brasil e Portugal, que visava suprimir as diferenças, unificar e simplificar a Língua Portuguesa. Contudo, este acordo não foi posto em prática. Em 1943 é redigido o Formulário Ortográfico de 1943, na primeira Convenção Ortográfica entre Brasil e Portugal. Dois anos depois, em 1945, um novo Acordo Ortográfico torna-se lei em todos os países de Língua Portuguesa, com exceção do Brasil, que continuou a regular-se pela ortografia do Vocabulário de 1943. Uma nova tentativa de unificação aconteceu em 1975 por meio de outro acordo ortográfico, agora elaborado pela Academia Brasileira de Letras e pela Academia das Ciências de Lisboa. Na ocasião, não houve aprovação por motivações políticas entre os países. Uma nova investida, estimulada pelo acadêmico Antonio Houaiss, deu-se em 1986. Segundo Proença Filho , da Academia Brasileira de Letras, desta vez não houve aprovação por reações polêmicas ao acordo, que àquela época pretendia unificar 99,5% do vocabulário. Por fim, em 1990, em Lisboa, um novo documento foi elaborado e assinado por representantes das nações de Língua Portuguesa, com a finalidade de unificar 98% da grafia do vocabulário. O documento, que regula o Acordo, foi aprovado pelos congressos de Portugal e Cabo Verde. Em 1995, foi aprovado por parlamentares brasileiros. Em 1998, os países assinaram um protocolo modificativo do acordo, alterando a data de vigência. Em 2004, foi assinado um novo protocolo modificativo para a adesão do Timor-Leste às normas, já que o país conquistou sua independência em 2002.
  5. 5. . Não tem jeito, o Acordo Ortográfico entrou em vigor, e só nos resta aderir às novas regras. O acordo é considerado um marco de unificação entre os países de língua portuguesa - Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal, conforme divulgado pelo Ministério da Educação . Acordo ortográfico em vigor
  6. 6. Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa: muitos sotaques, uma grafia Desde janeiro de 2009, entrou em vigor o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Dúvidas, críticas e elogios compõem um mosaico de impressões sobre o Acordo que acaba de nascer nos oito países que falam Português. por José Alves O que cinco países africanos, um asiático, um europeu e um da América do Sul podem ter em comum? Se a resposta for que os habitantes dessas oito nações utilizam-se da Língua Portuguesa para se comunicar, está correta. E é com a intenção de unificar a forma escrita da quinta língua mais falada no mundo, pronunciada por cerca de 230 milhões de pessoas, que os oito países lusófonos (que têm o português como língua oficial) do planeta – Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Portugal e Brasil – aderiram ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que passou a vigorar desde o dia 1º de janeiro de 2009. Vale ressaltar que as duas normas ortográficas – a usada até então e a prevista no acordo – serão aceitas como corretas nos exames escolares, vestibulares, concursos públicos e demais meios escritos até dezembro de 2012. Segundo a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a língua será internacionalmente tanto mais importante quanto maior for o seu peso unificado. A CPLP ainda destaca que das quatro grandes línguas (Inglês, Francês, Português e Espanhol), o Português é a única com duas grafias oficiais.
  7. 7. É sempre bom falar sobre o Novo Acordo Ortográfico, e quanto mais falarmos, mais familiarizados ficaremos com as mudanças. Há também sempre um jeito atrativo de levar esta mudança para o nosso cotidiano.
  8. 8. Mas o que muda efetivamente a partir do acordo ortográfico? Em primeiro lugar é necessário observar que, como o próprio nome diz, a mudança é meramente ortográfica, ou seja, concentra-se exclusivamente na grafia, nas letras e na acentuação das palavras, o que significa não haver alterações na pronúncia ou flexão, diferentes entre os países lusófonos. As principais mudanças estão concentradas no fim do trema e das consoantes mudas, nas novas regras para o emprego do hífen, na inclusão das letras w, k e y no alfabeto e nas novas regras de acentuação.
  9. 9. Na língua portuguesa do Brasil, as mudanças não atingem 1% das palavras. Algumas letras foram acrescidas em nosso alfabeto – letras que já usávamos, mas que não estavam oficialmente introduzidas nele. É o caso do W – K – e Y.   -O trema foi abolido de todas as palavras, a não ser dos nomes próprios como Müller, por exemplo.   -Saem os acentos dos ditongos ei e oi nas paroxítonas. Como geléia ou jóia.   -Também deixam de receber acentos os hiatos oo e ee em palavras como vôo ou lêem.   -Muitos dos acentos diferenciais, como o caso do para (verbo) que se utilizava para não ser confundido com o para (preposição) foram suprimidos.   -Também nas palavras paroxítonas, aboliu-se o acento no &quot;i&quot; e no &quot;u&quot; quando tônicos e aparecem em hiatos. É o caso de gaucho, viuva, saida, juiza. Mas em baú, Camboriú, Piauí, por exemplo, continuam por serem oxítonos.   -E as mudanças mais significativas estão no uso do hífen que, ainda será usado em muitas palavras, mas noutras tantas passam a ser escritas juntas. É o caso dos vocábulos como infraestrutura, ultrassom (agora com o s dobrado). Já micro-ondas e micro-organismo pela nova regra, são separados pelo hífen. No entanto, as palavras que iniciam com ex, recém, pós, pré e pró ficam como antes, com hífen:  Pós-graduação, pré-natal, recém-nascido, por exemplo.
  10. 10. Segundo estimativa, a reforma ortográfica deverá custar cerca de 30 milhões de reais às editoras brasileiras, que deverão revisar e relançar mais de 25 mil títulos de livros. O Professor Douglas Tufano considera que a &quot;relação custo/benefício é muito pequena e não compensa o gasto financeiro com as reedições&quot;. A Câmara Brasileira do Livro, no entanto, acha que esse valor pode vir a ser um bom investimento, já que as mudanças podem aumentar a venda de obras brasileiras em outros países de Língua Portuguesa. Em entrevista à Rede Globo de Televisão, Rosely Bosquini, presidente da Câmara Brasileira do Livro, afirma: &quot;Antes do acordo, sempre precisávamos adaptar os livros e para isso nós dependíamos de editores portugueses ou de outros países de Língua Portuguesa para trabalhar nos textos das obras brasileiras. Com a nova ortografia unificada, o mercado nos países pertencentes ao acordo tende a se abrir para a literatura brasileira &quot;. As editoras têm até dezembro de 2012 para revisar todas as obras e disponibilizá-las no mercado, data em que passa a vigorar a obrigatoriedade das novas regras nos exames escolares, vestibulares, concursos públicos e demais meios escritos.
  11. 11. http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.mundocristao.com.br/blog/uploaded_images/letras-de-madeira2-752875.jpg&imgrefurl=http://dialogospoliticos.wordpress.com/2008/09/&usg=__N04PdVFqIg5vPg6jp_cHF3KslBk=&h=320&w=240&sz=51&hl=pt-BR&start=60&sig2=xUaafXkIcYH3FZYzozqOMw&um=1&tbnid=c7s0DVOmlnCDYM:&tbnh=118&tbnw=89&prev=/images%3Fq%3Dacordo%2Bortografico%2Bentre%2Bos%2Bpaises%2Bda%2Blingua%2Bportuguesa%26ndsp%3D20%26hl%3Dpt-BR%26client%3Dfirefox-a%26rls%3Dorg.mozilla:pt-BR:official%26sa%3DN%26start%3D40%26um%3D1&ei=mI4mSubZEoOnmQeZ5YjXBw http://images.google.com.br/images?hl=pt-BR&client=firefox-a&rls=org.mozilla:pt-BR:official&um=1&q=acordo+ortografico+entre+os+paises+da+lingua+portuguesa&sa=N&start=40&ndsp=20 http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.revistamacau.com/images/indice/0020103.jpg&imgrefurl=http://www.revistamacau.com/rm.asp%3Fid%3D002011&usg=__S8eVeqGWLvWciUZAVXkNxIXbfpM=&h=230&w=300&sz=11&hl=pt-BR&start=54&sig2=qCRqgFy6zKGNhEQmDQLZeQ&um=1&tbnid=A60AEhzgwcLfnM:&tbnh=89&tbnw=116&prev=/images%3Fq%3Dacordo%2Bortografico%2Bentre%2Bos%2Bpaises%2Bda%2Blingua%2Bportuguesa%26ndsp%3D20%26hl%3Dpt-BR%26client%3Dfirefox-a%26rls%3Dorg.mozilla:pt-BR:official%26sa%3DN%26start%3D40%26um%3D1&ei=mI4mSubZEoOnmQeZ5YjXBw

×