Procedimentos arguementativos

2.357 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
132
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Procedimentos arguementativos

  1. 1. PROCEDIMENTOSARGUEMENTATIVOSREDAÇÃOCMCB
  2. 2. PROCEDIMENTOS ARGUMENTATIVOSNa dissertação, o procedimentoargumentativo está diretamente ligado aotipo de ancoragem apresentado e,principalmente, à opinião formulada, umavez que entre ancoragem e opinião, existeuma estreita ligação.
  3. 3. 1. Argumentação eficaz• São diversos os recursosargumentativos utilizados pelo autorpara justificar sua opinião
  4. 4. 2. A argumentação falaciosa• Quando a argumentação não éconsistente, ou seja, não se fundamentaem bons argumentos, não responde àsdúvidas do leitor de forma eficaz, diz-seque é falaciosa, falsa, por não confirmarcom justeza a opinião formulada peloautor.
  5. 5. RECURSOS ARGUMENTATIVOS PARAFUNDAMENTAR UMA OPINIÃO1. ExemplificaçãoQuando a opinião formulada é possível deser ilustrada, adota-se o recursoargumentativo da exemplificação. Issoporque a opinião formulada é passível deser ilustrada, uma vez que ela apresentauma completude significativa.
  6. 6. 2. Explicitação• Quando a opinião fala de conceitos quenão são explícitos, ou seja, totalmenteclaros, o mais adequado é utilizar orecurso da explicitação, pois ele permiteque sejam feitas inferências sobre otema abordado.
  7. 7. 3. Enumeração• Quando se sabe exatamente aquantidade de fatores a seremdiscutidos e defendidos acerca daopinião, utilizamos o recurso daenumeração, no qual não devemos nosesquecer de deixar claros quais são osfatores e nem de explicitar cada umdeles.
  8. 8. 4. Comparação• Quando se faz referência ao passado oua outras culturas, situações se podeadotar o recurso da comparação, deforma a estabelecer um paralelo entre aopinião defendida e a referência citada,garantindo com isso a credibilidade daopinião
  9. 9. A ARGUMENTAÇÃO MAIS EFICAZ ECONSISTENTE• Para tornar o recurso argumentativomais sólido, cumprindo assim, commaior eficácia, sua função, pode-seexpandi-lo através de diferentes meios:ordenação, classificação,hierarquização, causa, consequência,definição, qualificação, interpretação,tempo, espaço, dados estatísticos,testemunhos, analogia, contraste etc.
  10. 10. 1. Exemplificação por hierarquização edados estatísticosA hierarquização decorre da relação domais genérico (geral) para o maisespecífico. Aqui, os dados estatísticos sãomostrados pelos números e pelaporcentagem.
  11. 11. 2. Exemplificação por apresentação decausas• O autor apresenta exemplos e paraesclarecê-los levanta causas que ojustifiquem.
  12. 12. 3. Explicitação por definição etestemunho• O autor procura explicitar um “porquê”buscando estabelecer para ela umadefinição mais precisa, apoiando-se,inclusive, em testemunhos de culturasdiversas, como indianos, chineses etc.
  13. 13. 4. Explicitação por interpretação• O autor tenta explicar algo explicitando-oatravés de interpretações, a partir dediversos fatores.
  14. 14. 5. Enumeração de fatores por sequênciade tempo• Faz-se uma enumeração apresentandoas datas (ou períodos temporais) emque ocorreram.
  15. 15. 6. Enumeração de fatos por sequênciade lugares• O autor apresenta uma sequência delugares que marcam o percurso espacialpercorrido por um determinado fator. Aenumeração NÃO é marcada pornumerais (elementos de valor numérico),mas por advérbios que exercem amesma função: “inicialmente”, “depois” e“finalmente”, por exemplo.
  16. 16. 7. Comparação por analogia• O autor compara, por traçossemelhantes.• Analogia: s.f. Relação, semelhança deuma coisa com outra: analogia deformas, de gostos.
  17. 17. 8. Comparação por contraste• A autora compara duas tendências diversas acerca de umassunto partindo de seus aspectos diferentes econtrastivos.• j. Os alunos, então, devem retomar suas anotações,construindo, a partir da proposta do primeiro parágrafo osparágrafos argumentativos defendendo a posiçãoassumida.• k. A partir disso, pode-se fazer intervenções antes oudepois de propor a construção da conclusão, sugiroabordar as formas propostas também por Sayeg-Siqueira,veja:
  18. 18. COMO ELABORAR UMA CONCLUSÃO• A conclusão, no texto dissertativo, é apresentada como umresultado, decorrente da ancoragem proposta, da opiniãoformulada e dos recursos argumentativos apresentados.• Esse resultado é uma espécie de reexame da ancoragemproposta frente à opinião formulada. Assim, constrói umnovo valor conceitual para a abordagem dada ao assunto,atribuindo novos valores, acrescentando novos dados,propondo novas características, enfim, alterando-as eexpandindo-a.
  19. 19. 1. Síntese• A síntese é um sumário, um resumocalcado na informação selecionadadentre aquelas que expandiram o texto,geralmente através de uma palavra, deuma frase ou de um período curto.
  20. 20. 2. Agregação• A agregação é proposta a partir de umprocesso de associação, de reunião,enfim, da junção numa só palavra ounuma só frase dos aspectos maisrelevantes das informações dadas notexto. Ao elaborar a conclusão poragregação, o autor tem a intenção depropor uma nova ideia, mais abrangente,mais concisa, que abarque e transforme
  21. 21. 3. Inferência• A inferência apresenta um fechamentopara o texto, decorrente de umadedução. A partir das informaçõeslevantadas, deduz-se uma conclusãoatravés do raciocínio, podendo-se,inclusive, operar com dados que nãoforam explicitados no texto.
  22. 22. 4. Relação de causa e consequência• A relação de causa e consequênciaapresenta um fato, ou uma atitude, ouuma razão, enfim, um motivo do qualdecorre um determinado efeito.

×