Trabalho Sistema de Tratamento de Esgotos
•Infiltração Rápida
Docente: Graziele Ap Garcia
Discente: Silene de Souza
No método da infiltração rápida, as taxas de aplicação (mais
elevadas do que no método anterior) são reguladas pela
capaci...
A infiltração rápida (IR) consiste em infiltrar o efluente alternadamente
nos leitos para permitir sua oxigenação durante ...
A infiltração rápida de esgotos urbanos através de bacias de infiltração
representa uma otimização de antigos sistemas de ...
CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA
A depuração por infiltração - percolação consiste em uma bio-
infiltração através de suporte po...
A infiltração - percolação como sistema depurador dos esgotos urbanos é
eficaz e interessante economicamente . Contudo , n...
Alguns conselhos de base são lembrados :
A altura da lâmina de água introduzida nas bacias é diretamente
relacionada à qua...
COMENTÁRIOS FINAIS
Esse sistema pode ser utilizado em áreas rurais e
condomínios localizados a montante de áreas de
preser...
REFERÊNCIAS:
1 - BIZE J, VIVEAULT N, PIVETTE B, RIOU V, SCHMITT A. (1989) – Epuration
des Eaux Usées par Infiltration-Perc...
Tratamento de esgotos infiltração rápida
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tratamento de esgotos infiltração rápida

241 visualizações

Publicada em

eu

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
241
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tratamento de esgotos infiltração rápida

  1. 1. Trabalho Sistema de Tratamento de Esgotos •Infiltração Rápida Docente: Graziele Ap Garcia Discente: Silene de Souza
  2. 2. No método da infiltração rápida, as taxas de aplicação (mais elevadas do que no método anterior) são reguladas pela capacidade de infiltração do solo, pela sua capacidade de drenagem e pelo tempo necessário para a secagem do terreno. A técnica de irrigação recomendada é a inundação. Líquido percola através de um meio poroso e vai para o lençol de água subterrânea ou para um sistema de drenagem subsuperficial.
  3. 3. A infiltração rápida (IR) consiste em infiltrar o efluente alternadamente nos leitos para permitir sua oxigenação durante o período de repouso. A manutenção é feita através de mecanismos naturais; secagem e mineralização da matéria orgânica retida nos primeiros centímetros, complementada à uma raspagem, manual ou mecânica, periódica da superfície.
  4. 4. A infiltração rápida de esgotos urbanos através de bacias de infiltração representa uma otimização de antigos sistemas de disposição de esgoto bruto no solo natural, no que concerne principalmente : -ao aumento das cargas aplicadas , na qual a dose diária exprimida em altura da lâmina de afluente a tratar é decimétrica ( 30 à 90 cm/dia ), -a necessidade de controle do afluente através de pré-tratamento (gradeamento, tratamento primário ou secundário). Os excelentes resultados relativos a depuração química DBO5 , DQO , Sólidos em Suspensão (SS), teores de azoto e fósforo, redução de bactérias e vírus contrastam com problemas sérios relativos a colmatação. Esse fenômeno induz a velocidades de infiltração. As causas da colmatação são: Principalmente devidas a um afluente muito concentrado em Sólidos Suspensos (SS) a um escoamento acidental de Lodos. Este tipo de tratamento geralmente é utilizado como forma de polimento da poluição.
  5. 5. CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA A depuração por infiltração - percolação consiste em uma bio- infiltração através de suporte poroso aerado naturalmente. A granulometria reduzida do material filtrante permite o desenvolvimento de uma superfície volumétrica considerável na qual será colonizada por uma massa bacteriana depuradora.
  6. 6. A infiltração - percolação como sistema depurador dos esgotos urbanos é eficaz e interessante economicamente . Contudo , não podemos esquecer que para que esse sistema funcione bem, temos alguns problemas à resolver como: -observar diariamente a situação dos leitos,( evitar que o esgoto fique na superfície do leito filtrante por tempo prolongado e assim favoreça a proliferação de mosquitos) -prever manutenção na superfície dos leitos, - acompanhar com atenção a formação da camada colmatante na superfície dos leitos.
  7. 7. Alguns conselhos de base são lembrados : A altura da lâmina de água introduzida nas bacias é diretamente relacionada à qualidade do afluente e do material filtrante do leito , com uma areia calibrada (média) podemos dar as seguintes indicações: •para esgoto bruto gradeado : até 100 litros •para esgoto primário : até 300 litros •para esgoto secundário : até 1000 litros -As velocidades de infiltração ( cm / hora ) devem ser acompanhadas, sendo uma boa maneira de prever a evolução da camada colmatante ( fator limitante do processo ).
  8. 8. COMENTÁRIOS FINAIS Esse sistema pode ser utilizado em áreas rurais e condomínios localizados a montante de áreas de preservação ambiental (existência de manancias) ou em casos de expansões de cidades Satélites. Esse tipo de sistema poderá estar relacionado a idéia de reutilização dos efluentes, pois este desprovido de grande parte da poluição poderá ser usado em irrigação de culturas apropriadas. É um sistema que reduz consideravelmente as cargas de Sólidos Suspensos, DBO.
  9. 9. REFERÊNCIAS: 1 - BIZE J, VIVEAULT N, PIVETTE B, RIOU V, SCHMITT A. (1989) – Epuration des Eaux Usées par Infiltration-Percolation: Techniques et Expériences. CEFIGRE 2 - BRISSAUD F, LEFEVRE F, JOSEPH C. (1989) - L'épuration des eaux usées urbaines par infiltration-percolation. SISIPPA 89 3 - CRERIER G.(1991) - Infiltration-percolation des eaux résiduaires - Critères de dimensionnement et regles de gestion. These de Doctorat. Université PARIS VI 4 - GUILLOTEAU J. A. (1992) - Traitement des eaux residuaires par infiltration- percolation, performances- biomasse et renouvellement des gaz, Thèse de Doctorat, U.L.P. de Strasbourg 5 - MUJERIEGO R. (1990) - Riego com Agua Residual Municipal Regenerada – Manual Práctico - Universidade politécnica da Catalúnia - Barcelona 6 - LEFEVRE.F. (1991) - L'Epuration par Infiltration. Elements Théoriques, Applications.

×