SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
CEDULAS DO BRASIL
(Padrão Real - 1833/1888)   IMPÉRIO DO BRASIL
REPÚBLICA MIL-REIS - 1888/1942
O Cruzeiro foi criado dia 5 de Outubro de 1942, mas só passou a valer como unidade monetária a partir da meia-noite do dia 31 de Outubro de 1942. Ele substituiu o padrão  Mil-Réis , que causava problemas por ter divisão milesimal. Outro objetivo dessa mudança foi unificar o meio circulante, já que na época existiam 56 tipos diferentes de cédulas, sendo 35 do tesouro nacional, 14 do Banco do Brasil e 7 da extinta Caixa de Estabilização. Foram usadas aproximadamente 8 notas do padrão  Mil-Réis , carimbadas para o novo valor.     1$000 = Cr$ 1,00
 
 
 
Cruzeiro Novo foi implantado no dia 13 de fevereiro de 1967. O  Cruzeiro , padrão monetário desde 1942, perdia três zeros e se transformava em Cruzeiro Novo. O Cruzeiro Novo foi o único padrão monetário que não teve cédulas próprias. Banco Central reaproveitou cédulas do  Cruzeiro , carimbando-as para o Cruzeiro Novo. O carimbo utilizado era formado por 2 círculos concêntricos, com o valor expresso no centro e as palavras BANCO CENTRAL e CENTAVOS ou CRUZEIROS NOVOS no espaço entre os círculos. Cr$ 1.000  = NCr$ 1,00
 
O Cruzeiro substituiu o Cruzeiro Novo em 15 de Maio de 1970, sendo que um Cruzeiro valia um Cruzeiro Novo. Durou até 27 de fevereiro de 1986.  NCr$ 1,00 = Cr$ 1,00 .
 
 
 
 
O Cruzado é proveniente do Plano Cruzado, implantado pelo governo Sarney. O Plano tinha como objetivo combater a inflação e aumentar o poder aquisitivo da população. A partir do dia 28 de Fevereiro de 1986, mil  cruzeiros  passaram a valer um cruzado.   Para implantar o Cruzado o governo aproveitou as cédulas de 10 mil, 50 mil e 100 mil  cruzeiros , carimbando-as para o novo padrão. O Carimbo era circular com as palavras "Banco Central do Brasil" e "Cruzado", com o valor no centro. Cr$ 1.000 = Cz$ 1,00
 
 
 
Cruzado Novo entrou em circulação no dia 15 de janeiro de 1989, na segunda reforma monetária do presidente José Sarney. A nova moeda substituía o  Cruzado , sendo que um Cruzado Novo valia 1000  Cruzados .  Foram aproveitadas as cédulas de mil, 5 mil e 10 mil  Cruzados , que receberam um carimbo para o novo padrão monetário. O carimbo adotado era um triangulo  com as palavras "cruzado novo" em duas linhas próximas à base do triângulo.   Cz$ 1.000,00 = NCz$ 1,00
 
 
O Cruzeiro foi reintroduzido como padrão monetário em substituição ao " Cruzado Novo ", como parte do "Plano Collor", sem ocorrer a perda de três zeros.     NCz$ 1,00 = Cr$ 1,00
 
 
 
O Cruzeiro Real foi implantado no 1 o  de Agosto de 1993, substituindo o  Cruzeiro , por excesso de zeros. Foram aproveitadas as notas de 50 mil, 100 mil e 500 mil  Cruzeiros , devidamente carimbadas para o novo padrão. Cr$ 1.000,00 = CR$ 1,00
 
 
O Real foi lançado em 01/07/1994 pelo Plano Real no governo Itamar Franco, com o objetivo de criar uma moeda forte e acabar com a inflação. Primeiramente foi estabelecido um índice paralelo para efeito de transição, a Unidade Real de Valor (URV). A Conversão de  Cruzeiros Reais  para Reais foi feita mediante a divisão do valor em Cruzeiros Reais pelo valor da URV de CR$2.750,00. CR$ 2.750,00 = R$ 1,00
 
 
RESUMO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
PERGUNTE AO SEUS PAIS OU AO SEUS AVOS O QUE PODIA SER FEITO COM     2.750.000.000.000.000$000 PARA COMPARAR EM 1940 - 1$000 = US$ 0,06 PORTANTO  R$ 1,00 = US$ 165.000.000.000.000,00

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (6)

Moeda Brasileira
Moeda BrasileiraMoeda Brasileira
Moeda Brasileira
 
Moedas brasileiras
Moedas brasileirasMoedas brasileiras
Moedas brasileiras
 
HistóRia Da Moeda Brasileira
HistóRia Da Moeda BrasileiraHistóRia Da Moeda Brasileira
HistóRia Da Moeda Brasileira
 
Moeda Brasileira
Moeda BrasileiraMoeda Brasileira
Moeda Brasileira
 
história do Dinheiro no Brasil
história do Dinheiro no Brasilhistória do Dinheiro no Brasil
história do Dinheiro no Brasil
 
Dinheiro brasil
Dinheiro brasilDinheiro brasil
Dinheiro brasil
 

Semelhante a Moeda brasileira

Semelhante a Moeda brasileira (15)

Moeda brasileira
Moeda brasileiraMoeda brasileira
Moeda brasileira
 
História do dinheiro no brasil
História do dinheiro no brasilHistória do dinheiro no brasil
História do dinheiro no brasil
 
Moeda brasileira
Moeda brasileiraMoeda brasileira
Moeda brasileira
 
Evolucao Da Moeda Brasileira
Evolucao Da Moeda BrasileiraEvolucao Da Moeda Brasileira
Evolucao Da Moeda Brasileira
 
Dos réis ao real.pptx
Dos réis ao real.pptxDos réis ao real.pptx
Dos réis ao real.pptx
 
Dos réis ao real.pptx
Dos réis ao real.pptxDos réis ao real.pptx
Dos réis ao real.pptx
 
Slides sistema monetário
Slides sistema monetárioSlides sistema monetário
Slides sistema monetário
 
Brasil
BrasilBrasil
Brasil
 
Histórico de moedas brasileiras
Histórico de moedas brasileirasHistórico de moedas brasileiras
Histórico de moedas brasileiras
 
Reis
ReisReis
Reis
 
Slides sistema monetário
Slides sistema monetárioSlides sistema monetário
Slides sistema monetário
 
Padrão monetário brasileiro
Padrão monetário brasileiroPadrão monetário brasileiro
Padrão monetário brasileiro
 
Padrão monetário brasileiro
Padrão monetário brasileiroPadrão monetário brasileiro
Padrão monetário brasileiro
 
Cédulas do brasil (xxv)
Cédulas do brasil (xxv)Cédulas do brasil (xxv)
Cédulas do brasil (xxv)
 
Cédulas do brasil histórico
Cédulas do brasil históricoCédulas do brasil histórico
Cédulas do brasil histórico
 

Mais de Silas Ramos

A essência do Sucesso
A essência do SucessoA essência do Sucesso
A essência do SucessoSilas Ramos
 
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5 CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5 Silas Ramos
 
CCB Nova Central de Hortolândia - SP
CCB Nova Central de Hortolândia - SPCCB Nova Central de Hortolândia - SP
CCB Nova Central de Hortolândia - SPSilas Ramos
 
Congregação em Jordania
Congregação em JordaniaCongregação em Jordania
Congregação em JordaniaSilas Ramos
 
Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres
Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres
Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres Silas Ramos
 
Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *
Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *
Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *Silas Ramos
 
A escola antigamente, década de 50, 60 e 70
A escola antigamente, década de 50, 60 e 70 A escola antigamente, década de 50, 60 e 70
A escola antigamente, década de 50, 60 e 70 Silas Ramos
 
Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"
Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"
Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"Silas Ramos
 
Apresentação Belcorp completa
Apresentação Belcorp completaApresentação Belcorp completa
Apresentação Belcorp completaSilas Ramos
 
Ertia empresarios
Ertia empresariosErtia empresarios
Ertia empresariosSilas Ramos
 
Catalogo Amway inverno 2011
Catalogo Amway inverno 2011Catalogo Amway inverno 2011
Catalogo Amway inverno 2011Silas Ramos
 
Apresentacao amway
Apresentacao amwayApresentacao amway
Apresentacao amwaySilas Ramos
 
Codigo de etica Belcorp
Codigo de etica BelcorpCodigo de etica Belcorp
Codigo de etica BelcorpSilas Ramos
 
Conhecendo a Belcorp
Conhecendo a Belcorp Conhecendo a Belcorp
Conhecendo a Belcorp Silas Ramos
 

Mais de Silas Ramos (17)

A essência do Sucesso
A essência do SucessoA essência do Sucesso
A essência do Sucesso
 
Jerusalem
JerusalemJerusalem
Jerusalem
 
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5 CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
 
CCB Nova Central de Hortolândia - SP
CCB Nova Central de Hortolândia - SPCCB Nova Central de Hortolândia - SP
CCB Nova Central de Hortolândia - SP
 
Congregação em Jordania
Congregação em JordaniaCongregação em Jordania
Congregação em Jordania
 
Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres
Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres
Jesus e os lugares onde ocorreram os milagres
 
Carne de vitela
Carne de vitelaCarne de vitela
Carne de vitela
 
Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *
Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *
Roubos nos caixas * ATENÇÃO, NÃO CAIA NESTE GOLPE *
 
A escola antigamente, década de 50, 60 e 70
A escola antigamente, década de 50, 60 e 70 A escola antigamente, década de 50, 60 e 70
A escola antigamente, década de 50, 60 e 70
 
Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"
Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"
Como obter sucesso em vendas diretas "excelente"
 
Apresentação Belcorp completa
Apresentação Belcorp completaApresentação Belcorp completa
Apresentação Belcorp completa
 
Ertia empresarios
Ertia empresariosErtia empresarios
Ertia empresarios
 
Catalogo Amway inverno 2011
Catalogo Amway inverno 2011Catalogo Amway inverno 2011
Catalogo Amway inverno 2011
 
Apresentacao amway
Apresentacao amwayApresentacao amway
Apresentacao amway
 
Codigo de etica Belcorp
Codigo de etica BelcorpCodigo de etica Belcorp
Codigo de etica Belcorp
 
AMWAY BRASIL
AMWAY BRASILAMWAY BRASIL
AMWAY BRASIL
 
Conhecendo a Belcorp
Conhecendo a Belcorp Conhecendo a Belcorp
Conhecendo a Belcorp
 

Último

Opções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdfOpções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdfReinerModro
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...E-Commerce Brasil
 
Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.E-Commerce Brasil
 
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...E-Commerce Brasil
 
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxEduardoRodriguesOliv2
 
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptxProfissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptxvaniapatriciapimente
 
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...E-Commerce Brasil
 
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...E-Commerce Brasil
 
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdfAula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdflucianatorresdemelo
 
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptxsistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptxCarladeOliveira25
 
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIAMERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIARAFAELREBELO13
 

Último (12)

Opções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdfOpções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdf
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 
Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.
 
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
 
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptxProfissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
 
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
 
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
 
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdfAula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
 
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptxsistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
 
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIAMERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
 

Moeda brasileira

  • 2. (Padrão Real - 1833/1888) IMPÉRIO DO BRASIL
  • 4. O Cruzeiro foi criado dia 5 de Outubro de 1942, mas só passou a valer como unidade monetária a partir da meia-noite do dia 31 de Outubro de 1942. Ele substituiu o padrão Mil-Réis , que causava problemas por ter divisão milesimal. Outro objetivo dessa mudança foi unificar o meio circulante, já que na época existiam 56 tipos diferentes de cédulas, sendo 35 do tesouro nacional, 14 do Banco do Brasil e 7 da extinta Caixa de Estabilização. Foram usadas aproximadamente 8 notas do padrão Mil-Réis , carimbadas para o novo valor. 1$000 = Cr$ 1,00
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. Cruzeiro Novo foi implantado no dia 13 de fevereiro de 1967. O Cruzeiro , padrão monetário desde 1942, perdia três zeros e se transformava em Cruzeiro Novo. O Cruzeiro Novo foi o único padrão monetário que não teve cédulas próprias. Banco Central reaproveitou cédulas do Cruzeiro , carimbando-as para o Cruzeiro Novo. O carimbo utilizado era formado por 2 círculos concêntricos, com o valor expresso no centro e as palavras BANCO CENTRAL e CENTAVOS ou CRUZEIROS NOVOS no espaço entre os círculos. Cr$ 1.000 = NCr$ 1,00
  • 9.  
  • 10. O Cruzeiro substituiu o Cruzeiro Novo em 15 de Maio de 1970, sendo que um Cruzeiro valia um Cruzeiro Novo. Durou até 27 de fevereiro de 1986. NCr$ 1,00 = Cr$ 1,00 .
  • 11.  
  • 12.  
  • 13.  
  • 14.  
  • 15. O Cruzado é proveniente do Plano Cruzado, implantado pelo governo Sarney. O Plano tinha como objetivo combater a inflação e aumentar o poder aquisitivo da população. A partir do dia 28 de Fevereiro de 1986, mil cruzeiros passaram a valer um cruzado. Para implantar o Cruzado o governo aproveitou as cédulas de 10 mil, 50 mil e 100 mil cruzeiros , carimbando-as para o novo padrão. O Carimbo era circular com as palavras "Banco Central do Brasil" e "Cruzado", com o valor no centro. Cr$ 1.000 = Cz$ 1,00
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19. Cruzado Novo entrou em circulação no dia 15 de janeiro de 1989, na segunda reforma monetária do presidente José Sarney. A nova moeda substituía o Cruzado , sendo que um Cruzado Novo valia 1000 Cruzados . Foram aproveitadas as cédulas de mil, 5 mil e 10 mil Cruzados , que receberam um carimbo para o novo padrão monetário. O carimbo adotado era um triangulo com as palavras "cruzado novo" em duas linhas próximas à base do triângulo. Cz$ 1.000,00 = NCz$ 1,00
  • 20.  
  • 21.  
  • 22. O Cruzeiro foi reintroduzido como padrão monetário em substituição ao " Cruzado Novo ", como parte do "Plano Collor", sem ocorrer a perda de três zeros. NCz$ 1,00 = Cr$ 1,00
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.  
  • 26. O Cruzeiro Real foi implantado no 1 o de Agosto de 1993, substituindo o Cruzeiro , por excesso de zeros. Foram aproveitadas as notas de 50 mil, 100 mil e 500 mil Cruzeiros , devidamente carimbadas para o novo padrão. Cr$ 1.000,00 = CR$ 1,00
  • 27.  
  • 28.  
  • 29. O Real foi lançado em 01/07/1994 pelo Plano Real no governo Itamar Franco, com o objetivo de criar uma moeda forte e acabar com a inflação. Primeiramente foi estabelecido um índice paralelo para efeito de transição, a Unidade Real de Valor (URV). A Conversão de Cruzeiros Reais para Reais foi feita mediante a divisão do valor em Cruzeiros Reais pelo valor da URV de CR$2.750,00. CR$ 2.750,00 = R$ 1,00
  • 30.  
  • 31.  
  • 32.
  • 33. PERGUNTE AO SEUS PAIS OU AO SEUS AVOS O QUE PODIA SER FEITO COM 2.750.000.000.000.000$000 PARA COMPARAR EM 1940 - 1$000 = US$ 0,06 PORTANTO R$ 1,00 = US$ 165.000.000.000.000,00