SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Sheila Maria Cupertino Gomes
Especialista em Farmacologia – UFLA
2014
BIOQUIMICA CELULAR
 METABOLISMO
Conjunto das atividades bioquímicas que se processam num organismo
 Componentes bioquímicos da célula
 Componentes inorgânicos:
 Água e sais minerais
 Componentes orgânicos:
 Carboidratos
 Lipídios
 Proteínas
 Vitaminas
 Ácidos nucléicos
CARBOIDRATOS
 Também conhecidos como hidratos de carbono ou
glicídios
 Geralmente constituídos por átomos de C, H e O.
 Função: Principal fonte energética.
CARBOIDRATOS
 Divisão:
 Monossacarídeos: Cn(H2O)n.
 Glicose, frutose, galactose, ribose e desoxirribose.
 Oligossacarídeos
 Principais: Dissacarídeos (sacarose, lactose e maltose)
 Polissacarídeos: C6H10O5
 Amido, celulose e glicogênio.
LIPÍDIOS
 Constituídos de C, H e O.
 Principais grupos:
 Glicerídeos
 Proteção térmica e reserva energética.
 Cerídeos
 Ceras de folhas e frutos
 Esteróides
 Formados a partir dos esteróis
 Colesterol: constituinte das membranas e precursor de
hormônios
PROTEÍNAS
 Substâncias orgânicas mais abundantes
 Constituídas por aminoácidos:
 Aminoácidos: Formadas por um grupo amina (-NH2) e
um grupo radical ácido (COOH)
 Fórmula geral: R- CHNH2-COOH
LIGAÇÃO PEPTÍDICA
 A ligação entre os aminoácidos é chamada ligação
peptídica – união entre o C do grupo ácido com o N do
grupo amina. Ocorre formação de água.
 PROTEÍNA x PEPTÍDEOS
PROTEÍNAS
 ESTRUTURA x ATIVIDADE
 FUNÇÕES
 Estrutural
 Hormonal
 Defesa
 Enzimática
ENZIMAS
 Quem são as enzimas??????
 Especificidade
 Dependência de temperatura e pH
SOROS x VACINAS
 ANTICORPOS?????
 Proteínas muito ESPECÍFICAS capazes de neutralizar os antígenos.
 São produzidos por determinadas células leucocitárias.
 Vacinas: prevenção de doenças
 Produzidas por microorganismos mortos ou atenuados ou por
toxinas inativas que eles produzem.
 Induzem a produção de anticorpos.
 IMUNIZAÇÃO ATIVA
 Soros: a cura de doenças
 Principais: Soros antiofídicos e antitetânicos.
 IMUNIZAÇÃO PASSIVA
VITAMINAS
 Substâncias com natureza química heterogenia
 NÃO tem função estrutural e NÃO tem função energética
 Atuam como coenzimas
 Classificação
 Lipossolúveis
 A, D, E e K
 Hidrossolúveis
 C e complexo B
CARÊNCIA DE VITAMINAS
 Vitamina A: hemeralopia e xeroftalmia
 Vitamina D: Raquitismo
 Vitamina E: Esterilidade
 Vitamina K: Problemas na coagulação
 Vitamina C: Escorbuto
 Vitamina B1: Beribéri
 Vitamina B2: Quilose, estomatite e fotofobia
 Vitamina B12: anemia perniciosa
 Vitamina PP: Pelagra
ÁCIDOS NUCLÉICOS
 Maiores moléculas
do reino vivo,
responsáveis pelo
controle de todos os
processo de
informação do
organismo
 Classificação: DNA e
RNA
 Constituição:
Nucleotídeos
NUCLEOTÍDEOS
FOSFATO + PENTOSE + BASE NITROGENADA
 Fosfato: derivado do ácido fosfórico
 Pentose: monossacarídeo com 5 átomos de C
 Ribose ou desoxirribose
 Base nitrogenada:
 PÚRICAS
 Adenina e Guanina
 PIRIMÍDICAS
 Citosina
 Timina
 Uracila
 DNA: A, G, C e T
 RNA: A, G, C e U
DNA
 Dupla hélice
 Ocorre uma ligação entre os
nucleotídeos de um mesmo
filamento entre a pentose de
um nucleotídeo e o fosfato
de um nucleotídeo vizinho.
 Os filamentos (ou fitas)
estão ligados por meio de
uma ponte de H.
 A – T e C-G
 O nº de C é sempre igual ao
de G, da mesma forma que o
de A é igual ao de T
DUPLICAÇÃO DO DNA
 Autoduplicação (ou replicação)
 Manutenção da estrutura genética
 PRINCIPAIS EVENTOS
 Rompimento das pontes de H que ligam as bases nitrogenadas;
 Separação dos dois filamentos do DNA;
 Encaixe de nucleotídeos livres nos filamentos que se separaram (A-
T; C-G);
 Formação de duas novas moléculas de DNA, após a
complementação dos filamentos do DNA original.
 PROCESSO SEMICONSERVATIVO: cada molécula nova de DNA
contém um filamento do DNA original.
RNA
 Diferenças quanto ao
DNA:
 Apenas um filamento
 Pentose: ribose
 Bases nitrogenadas: C, G,
A e U
 O DNA produz RNA e o
RNA comanda a
fabricação de enzimas e
outros proteínas.
SÍNTESE DE RNA
 Etapas principais:
 Rompimento das pontes de H, separando as duas hélices
do DNA
 Encaixe de nucleotídeos livres
 Processo semelhante à duplicação do DNA, mas ocorre
encaixe de uracila onde se encaixaria timina no DNA.
 O encaixe ocorre na fita molde.
 Formação do RNA que migra para o citoplasma;
 Pareamento das duas fitas do DNA.
SÍNTESE DE PROTEÍNAS
 GENE????
 TRANSCRIÇÃO x TRADUÇÃO
 Transcrição: transferência das informações do DNA para o
RNA.
 Tradução: processo em que o RNA orienta a síntese protéica,
indicando a sequência de aminoácidos que deverão ser
utilizados.
GENE (DNA) - transcrição - RNA – tradução - PROTEÍNAS
O CÓDIGO GENÉTICO TRÍPLICE
 As moléculas de DNA possuem quatro tipos de bases
nitrogenadas: C e G, A e T
 “Linguagem da vida”
 As bases se agrupam de 3 a 3, formando um trinca,
que codifica a posição de determinado aa numa
proteína. Essa trina é denominada códon.
TIPOS DE RNA
RNA mensageiro – RNA transportador – RNA ribossômico
 RNA mensageiro
 Produzido diretamente do DNA, pela TRANSCRIÇÃO
 Participação da RNA polimerase
 Migra para o citoplasma, servindo de molde para a síntese protéica.
 RNA transportador
 Formado por uma pequena cadeia de nucleotídeos dobrada sobre si mesma
 Produzido a partir do DNA, migra para o citoplasma
 Captura aa e o transporta ao RNAm, que se encontra associado aos ribossomos.
 Formado por uma região específica para cada aa e outra que determina seu lugar no RNAm.
 ANTICÓDON: especificidade do RNAt para cada aa é estabelecida pela trica de bases
nitrogenadas.
 RNA ribossômico: RNA de cadeia + longa. Migra até o citoplasma, onde associa-se com
proteínas para formar os ribossomos (grânulos de ribonucleoproteínas – função estutural).
FORMAÇÃO DA CADEIA POLIPEPTÍDICA
 A tradução do código do RNAm ocorre nos ribossomos
 Esses grânulos percorrem o RNAm.
 À medida que os RNAt se encaixam no RNAm, a síntese
protéica vai se processando.
 O encaixe só ocorre se o códon e o anticódon forem
complementares.
 O ribossomo prende-se à extremidade do RNAm,
abrangendo dois códons e conferindo apoio ao RNAt. Entre
os aa transportados se estabelece uma ligação peptídica
 O RNAt desliga-se do RNAm e do aa que transportava e vai
à procura de um novo aa
Agora é sua vez....
 Vamos dividir a sala em 5 grupos;
 Cada grupo será responsável para pesquisar na internet os
nutrientes essenciais: Carboidratos; Lipídios; Proteínas;
Vitaminas; e Ácidos nucléicos;
 Monte um resumo com as informações adquiridas, grave
uma apresentação e poste no youtube ; Seja criativo: use
animações, imagens, os recursos que preferir! Assim,
compartilharemos nosso conhecimento!
 Todos os alunos deverão assistir a apresentação de todos os
grupos e opinar, dar sugestões e críticas construtivas;
 Organizar um fórum online, onde cada aluno apresentará o
resultado de sua pesquisa, compartilhando, desse modo, o
conhecimento adquirido através desse estudo.
 Em sala, discutiremos o resultado do projeto!
FONTES:
 AMABIS & MARTHO. Biologia dos organismos. Volume 2.
São Paulo, Editora Moderna, 1995.
 AVANCINI & FAVARETTO. Biologia – Uma abordagem
evolutiva e ecológica. Vol. 2. São Paulo, Ed. Moderna, 1997.
 CÉSAR & CEZAR. Biologia 2. São Paulo, Ed Saraiva, 2002.
 LOPES, SÔNIA. Bio 1.São Paulo, Ed. Saraiva, 2002.
 LOPES, SÔNIA. Bio 2.São Paulo, Ed. Saraiva, 2002.
 SÉRIE ATLAS VISUAIS. O corpo Humano. Ed. Ática, 1997.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dna, rna e síntese proteíca
Dna, rna e síntese proteícaDna, rna e síntese proteíca
Dna, rna e síntese proteíca
LarissaComparini
 
Àcidos Nucléicos 1º ano
Àcidos Nucléicos 1º anoÀcidos Nucléicos 1º ano
Àcidos Nucléicos 1º ano
IVORASSWEILER
 
áCidos nucleicos
áCidos nucleicosáCidos nucleicos
áCidos nucleicos
bioxana7
 
Ácidos Nucléicos
Ácidos NucléicosÁcidos Nucléicos
Ácidos Nucléicos
BIOGERALDO
 
Tradução - síntese proteica
Tradução - síntese proteicaTradução - síntese proteica
Tradução - síntese proteica
ceap
 
Duplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteicaDuplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteica
jorgehenriqueangelim
 
3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna
3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna
3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna
Thyago Vidovix
 
Bioquímica síntese de proteínas
Bioquímica   síntese de proteínasBioquímica   síntese de proteínas
Bioquímica síntese de proteínas
amandaaangelina
 

Mais procurados (19)

17 09 16 aula 4 e 5 genetica sexta e sabado
17 09 16 aula 4 e 5 genetica sexta e sabado17 09 16 aula 4 e 5 genetica sexta e sabado
17 09 16 aula 4 e 5 genetica sexta e sabado
 
Dna, rna e síntese proteíca
Dna, rna e síntese proteícaDna, rna e síntese proteíca
Dna, rna e síntese proteíca
 
Os ácidos nucleicos e a síntese de proteínas
Os ácidos nucleicos e a síntese de proteínasOs ácidos nucleicos e a síntese de proteínas
Os ácidos nucleicos e a síntese de proteínas
 
Àcidos Nucléicos 1º ano
Àcidos Nucléicos 1º anoÀcidos Nucléicos 1º ano
Àcidos Nucléicos 1º ano
 
áCidos nucleicos
áCidos nucleicosáCidos nucleicos
áCidos nucleicos
 
Ácidos Nucléicos
Ácidos NucléicosÁcidos Nucléicos
Ácidos Nucléicos
 
Tradução - síntese proteica
Tradução - síntese proteicaTradução - síntese proteica
Tradução - síntese proteica
 
Acidosnucleicos
AcidosnucleicosAcidosnucleicos
Acidosnucleicos
 
Duplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteicaDuplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteica
 
Ácidos nucléicos
Ácidos nucléicosÁcidos nucléicos
Ácidos nucléicos
 
3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna
3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna
3949875 biologia-ppt-molecular-dna-e-rna
 
CóDigo GenéTico
CóDigo GenéTicoCóDigo GenéTico
CóDigo GenéTico
 
Genes apresentação
Genes   apresentaçãoGenes   apresentação
Genes apresentação
 
A síntese de proteínas
A síntese de proteínasA síntese de proteínas
A síntese de proteínas
 
Expressão gênica
Expressão gênicaExpressão gênica
Expressão gênica
 
Sintese de proteina 2
Sintese de proteina 2Sintese de proteina 2
Sintese de proteina 2
 
Bioquímica síntese de proteínas
Bioquímica   síntese de proteínasBioquímica   síntese de proteínas
Bioquímica síntese de proteínas
 
Dna, rna e proteinas portugués
Dna, rna e proteinas portuguésDna, rna e proteinas portugués
Dna, rna e proteinas portugués
 
Metabolismo de controle II Síntese de proteínas - aulas 21 a 24
Metabolismo de controle II   Síntese de proteínas - aulas 21 a 24Metabolismo de controle II   Síntese de proteínas - aulas 21 a 24
Metabolismo de controle II Síntese de proteínas - aulas 21 a 24
 

Destaque

Diferenciação celular e histologia 2014
Diferenciação celular e histologia 2014Diferenciação celular e histologia 2014
Diferenciação celular e histologia 2014
Gisele A. Barbosa
 
Metabolismo celular 1
Metabolismo celular 1Metabolismo celular 1
Metabolismo celular 1
Jorgelgl
 
O metabolismo celular
O metabolismo celularO metabolismo celular
O metabolismo celular
mael007
 
BioquíMica 3 LipíDios
BioquíMica 3   LipíDiosBioquíMica 3   LipíDios
BioquíMica 3 LipíDios
guest67130e
 
BioquíMica 4 ProteíNas
BioquíMica 4   ProteíNasBioquíMica 4   ProteíNas
BioquíMica 4 ProteíNas
guest67130e
 
afdsdafsadsa
afdsdafsadsaafdsdafsadsa
afdsdafsadsa
mcherman
 
4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq
4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq
4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq
Atividades Diversas Cláudia
 

Destaque (20)

Bioquímica celular (substâncias inorgânicas)
Bioquímica celular (substâncias inorgânicas)Bioquímica celular (substâncias inorgânicas)
Bioquímica celular (substâncias inorgânicas)
 
FUNDAMENTOS DA BIOQUÍMICA CELULAR
FUNDAMENTOS DA BIOQUÍMICA CELULARFUNDAMENTOS DA BIOQUÍMICA CELULAR
FUNDAMENTOS DA BIOQUÍMICA CELULAR
 
Citologia
Citologia Citologia
Citologia
 
Organelas citoplasmáticas
Organelas citoplasmáticasOrganelas citoplasmáticas
Organelas citoplasmáticas
 
Aula sobre citologia
Aula sobre    citologiaAula sobre    citologia
Aula sobre citologia
 
8.simulado
8.simulado8.simulado
8.simulado
 
Coenzimas
CoenzimasCoenzimas
Coenzimas
 
Coenzimas
CoenzimasCoenzimas
Coenzimas
 
Citologia Celular
Citologia CelularCitologia Celular
Citologia Celular
 
Diferenciação celular e histologia 2014
Diferenciação celular e histologia 2014Diferenciação celular e histologia 2014
Diferenciação celular e histologia 2014
 
Metabolismo celular 1
Metabolismo celular 1Metabolismo celular 1
Metabolismo celular 1
 
Metabolismo celular
Metabolismo celularMetabolismo celular
Metabolismo celular
 
Metabolismo celular - FOTOSSÍNTESE
Metabolismo celular - FOTOSSÍNTESEMetabolismo celular - FOTOSSÍNTESE
Metabolismo celular - FOTOSSÍNTESE
 
O metabolismo celular
O metabolismo celularO metabolismo celular
O metabolismo celular
 
BioquíMica 3 LipíDios
BioquíMica 3   LipíDiosBioquíMica 3   LipíDios
BioquíMica 3 LipíDios
 
BioquíMica 4 ProteíNas
BioquíMica 4   ProteíNasBioquíMica 4   ProteíNas
BioquíMica 4 ProteíNas
 
Trabalho de dah vitaminas
Trabalho de dah   vitaminasTrabalho de dah   vitaminas
Trabalho de dah vitaminas
 
afdsdafsadsa
afdsdafsadsaafdsdafsadsa
afdsdafsadsa
 
Metabolismo de aminoácidos fsp
Metabolismo de aminoácidos fspMetabolismo de aminoácidos fsp
Metabolismo de aminoácidos fsp
 
4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq
4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq
4º bimestre geografia 7º ano ensino fundamenta lqq
 

Semelhante a Apresentação sobre os Fundamentos da bioquímica celular, metabolismo e nutrientes

BioquíMica 5 áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTico
BioquíMica 5   áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTicoBioquíMica 5   áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTico
BioquíMica 5 áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTico
guest67130e
 
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRADESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
MARCIAMP
 
áCidos nucléicos o código da vida und 3
áCidos nucléicos  o código da vida und 3áCidos nucléicos  o código da vida und 3
áCidos nucléicos o código da vida und 3
César Milani
 
Costutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéicaCostutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéica
Marcos Albuquerque
 
Costutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéicaCostutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéica
Marcos Albuquerque
 
Costutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéicaCostutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéica
Marcos Albuquerque
 

Semelhante a Apresentação sobre os Fundamentos da bioquímica celular, metabolismo e nutrientes (20)

Acidosnucleicos
AcidosnucleicosAcidosnucleicos
Acidosnucleicos
 
AULÃO PAS - REVISÃO
AULÃO PAS - REVISÃOAULÃO PAS - REVISÃO
AULÃO PAS - REVISÃO
 
BioquíMica 5 áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTico
BioquíMica 5   áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTicoBioquíMica 5   áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTico
BioquíMica 5 áCidos NucléIcos E CóDigo GenéTico
 
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRADESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
 
Natureza do material genético
Natureza do material genético Natureza do material genético
Natureza do material genético
 
áCidos nucléicos o código da vida und 3
áCidos nucléicos  o código da vida und 3áCidos nucléicos  o código da vida und 3
áCidos nucléicos o código da vida und 3
 
áCidos nucleicos dna e rna
áCidos nucleicos  dna e rnaáCidos nucleicos  dna e rna
áCidos nucleicos dna e rna
 
áCidos nucleicos.1
áCidos nucleicos.1áCidos nucleicos.1
áCidos nucleicos.1
 
ácidos nucleicos 1
ácidos nucleicos 1ácidos nucleicos 1
ácidos nucleicos 1
 
Dna e rna
Dna e rnaDna e rna
Dna e rna
 
Costutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéicaCostutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéica
 
Costutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéicaCostutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéica
 
aula-4-nucleo-dogma-centra nucleo cel.pptx
aula-4-nucleo-dogma-centra nucleo cel.pptxaula-4-nucleo-dogma-centra nucleo cel.pptx
aula-4-nucleo-dogma-centra nucleo cel.pptx
 
DNA e síntese proteica.pptx
DNA e síntese proteica.pptxDNA e síntese proteica.pptx
DNA e síntese proteica.pptx
 
Crescimento e Renovação Celular, Biologia // 11º ano
Crescimento e Renovação Celular, Biologia // 11º anoCrescimento e Renovação Celular, Biologia // 11º ano
Crescimento e Renovação Celular, Biologia // 11º ano
 
Costutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéicaCostutuição molecular e sintese protéica
Costutuição molecular e sintese protéica
 
Aula dna 2015
Aula dna 2015Aula dna 2015
Aula dna 2015
 
O dna vai à escola
O dna vai à escolaO dna vai à escola
O dna vai à escola
 
Genetica - Genoma humano ( genes/cromossomos)
Genetica - Genoma humano ( genes/cromossomos)Genetica - Genoma humano ( genes/cromossomos)
Genetica - Genoma humano ( genes/cromossomos)
 
Citologia dna e rna 1º ano 2º bimestre
Citologia dna e rna 1º ano 2º bimestreCitologia dna e rna 1º ano 2º bimestre
Citologia dna e rna 1º ano 2º bimestre
 

Último

Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 

Apresentação sobre os Fundamentos da bioquímica celular, metabolismo e nutrientes

  • 1. Sheila Maria Cupertino Gomes Especialista em Farmacologia – UFLA 2014
  • 2. BIOQUIMICA CELULAR  METABOLISMO Conjunto das atividades bioquímicas que se processam num organismo  Componentes bioquímicos da célula  Componentes inorgânicos:  Água e sais minerais  Componentes orgânicos:  Carboidratos  Lipídios  Proteínas  Vitaminas  Ácidos nucléicos
  • 3. CARBOIDRATOS  Também conhecidos como hidratos de carbono ou glicídios  Geralmente constituídos por átomos de C, H e O.  Função: Principal fonte energética.
  • 4. CARBOIDRATOS  Divisão:  Monossacarídeos: Cn(H2O)n.  Glicose, frutose, galactose, ribose e desoxirribose.  Oligossacarídeos  Principais: Dissacarídeos (sacarose, lactose e maltose)  Polissacarídeos: C6H10O5  Amido, celulose e glicogênio.
  • 5. LIPÍDIOS  Constituídos de C, H e O.  Principais grupos:  Glicerídeos  Proteção térmica e reserva energética.  Cerídeos  Ceras de folhas e frutos  Esteróides  Formados a partir dos esteróis  Colesterol: constituinte das membranas e precursor de hormônios
  • 6. PROTEÍNAS  Substâncias orgânicas mais abundantes  Constituídas por aminoácidos:  Aminoácidos: Formadas por um grupo amina (-NH2) e um grupo radical ácido (COOH)  Fórmula geral: R- CHNH2-COOH
  • 7. LIGAÇÃO PEPTÍDICA  A ligação entre os aminoácidos é chamada ligação peptídica – união entre o C do grupo ácido com o N do grupo amina. Ocorre formação de água.  PROTEÍNA x PEPTÍDEOS
  • 8. PROTEÍNAS  ESTRUTURA x ATIVIDADE  FUNÇÕES  Estrutural  Hormonal  Defesa  Enzimática
  • 9. ENZIMAS  Quem são as enzimas??????  Especificidade  Dependência de temperatura e pH
  • 10. SOROS x VACINAS  ANTICORPOS?????  Proteínas muito ESPECÍFICAS capazes de neutralizar os antígenos.  São produzidos por determinadas células leucocitárias.  Vacinas: prevenção de doenças  Produzidas por microorganismos mortos ou atenuados ou por toxinas inativas que eles produzem.  Induzem a produção de anticorpos.  IMUNIZAÇÃO ATIVA  Soros: a cura de doenças  Principais: Soros antiofídicos e antitetânicos.  IMUNIZAÇÃO PASSIVA
  • 11. VITAMINAS  Substâncias com natureza química heterogenia  NÃO tem função estrutural e NÃO tem função energética  Atuam como coenzimas  Classificação  Lipossolúveis  A, D, E e K  Hidrossolúveis  C e complexo B
  • 12. CARÊNCIA DE VITAMINAS  Vitamina A: hemeralopia e xeroftalmia  Vitamina D: Raquitismo  Vitamina E: Esterilidade  Vitamina K: Problemas na coagulação  Vitamina C: Escorbuto  Vitamina B1: Beribéri  Vitamina B2: Quilose, estomatite e fotofobia  Vitamina B12: anemia perniciosa  Vitamina PP: Pelagra
  • 13. ÁCIDOS NUCLÉICOS  Maiores moléculas do reino vivo, responsáveis pelo controle de todos os processo de informação do organismo  Classificação: DNA e RNA  Constituição: Nucleotídeos
  • 14. NUCLEOTÍDEOS FOSFATO + PENTOSE + BASE NITROGENADA  Fosfato: derivado do ácido fosfórico  Pentose: monossacarídeo com 5 átomos de C  Ribose ou desoxirribose  Base nitrogenada:  PÚRICAS  Adenina e Guanina  PIRIMÍDICAS  Citosina  Timina  Uracila  DNA: A, G, C e T  RNA: A, G, C e U
  • 15. DNA  Dupla hélice  Ocorre uma ligação entre os nucleotídeos de um mesmo filamento entre a pentose de um nucleotídeo e o fosfato de um nucleotídeo vizinho.  Os filamentos (ou fitas) estão ligados por meio de uma ponte de H.  A – T e C-G  O nº de C é sempre igual ao de G, da mesma forma que o de A é igual ao de T
  • 16. DUPLICAÇÃO DO DNA  Autoduplicação (ou replicação)  Manutenção da estrutura genética  PRINCIPAIS EVENTOS  Rompimento das pontes de H que ligam as bases nitrogenadas;  Separação dos dois filamentos do DNA;  Encaixe de nucleotídeos livres nos filamentos que se separaram (A- T; C-G);  Formação de duas novas moléculas de DNA, após a complementação dos filamentos do DNA original.  PROCESSO SEMICONSERVATIVO: cada molécula nova de DNA contém um filamento do DNA original.
  • 17. RNA  Diferenças quanto ao DNA:  Apenas um filamento  Pentose: ribose  Bases nitrogenadas: C, G, A e U  O DNA produz RNA e o RNA comanda a fabricação de enzimas e outros proteínas.
  • 18. SÍNTESE DE RNA  Etapas principais:  Rompimento das pontes de H, separando as duas hélices do DNA  Encaixe de nucleotídeos livres  Processo semelhante à duplicação do DNA, mas ocorre encaixe de uracila onde se encaixaria timina no DNA.  O encaixe ocorre na fita molde.  Formação do RNA que migra para o citoplasma;  Pareamento das duas fitas do DNA.
  • 19. SÍNTESE DE PROTEÍNAS  GENE????  TRANSCRIÇÃO x TRADUÇÃO  Transcrição: transferência das informações do DNA para o RNA.  Tradução: processo em que o RNA orienta a síntese protéica, indicando a sequência de aminoácidos que deverão ser utilizados. GENE (DNA) - transcrição - RNA – tradução - PROTEÍNAS
  • 20.
  • 21. O CÓDIGO GENÉTICO TRÍPLICE  As moléculas de DNA possuem quatro tipos de bases nitrogenadas: C e G, A e T  “Linguagem da vida”  As bases se agrupam de 3 a 3, formando um trinca, que codifica a posição de determinado aa numa proteína. Essa trina é denominada códon.
  • 22.
  • 23. TIPOS DE RNA RNA mensageiro – RNA transportador – RNA ribossômico  RNA mensageiro  Produzido diretamente do DNA, pela TRANSCRIÇÃO  Participação da RNA polimerase  Migra para o citoplasma, servindo de molde para a síntese protéica.  RNA transportador  Formado por uma pequena cadeia de nucleotídeos dobrada sobre si mesma  Produzido a partir do DNA, migra para o citoplasma  Captura aa e o transporta ao RNAm, que se encontra associado aos ribossomos.  Formado por uma região específica para cada aa e outra que determina seu lugar no RNAm.  ANTICÓDON: especificidade do RNAt para cada aa é estabelecida pela trica de bases nitrogenadas.  RNA ribossômico: RNA de cadeia + longa. Migra até o citoplasma, onde associa-se com proteínas para formar os ribossomos (grânulos de ribonucleoproteínas – função estutural).
  • 24.
  • 25. FORMAÇÃO DA CADEIA POLIPEPTÍDICA  A tradução do código do RNAm ocorre nos ribossomos  Esses grânulos percorrem o RNAm.  À medida que os RNAt se encaixam no RNAm, a síntese protéica vai se processando.  O encaixe só ocorre se o códon e o anticódon forem complementares.  O ribossomo prende-se à extremidade do RNAm, abrangendo dois códons e conferindo apoio ao RNAt. Entre os aa transportados se estabelece uma ligação peptídica  O RNAt desliga-se do RNAm e do aa que transportava e vai à procura de um novo aa
  • 26. Agora é sua vez....  Vamos dividir a sala em 5 grupos;  Cada grupo será responsável para pesquisar na internet os nutrientes essenciais: Carboidratos; Lipídios; Proteínas; Vitaminas; e Ácidos nucléicos;  Monte um resumo com as informações adquiridas, grave uma apresentação e poste no youtube ; Seja criativo: use animações, imagens, os recursos que preferir! Assim, compartilharemos nosso conhecimento!  Todos os alunos deverão assistir a apresentação de todos os grupos e opinar, dar sugestões e críticas construtivas;  Organizar um fórum online, onde cada aluno apresentará o resultado de sua pesquisa, compartilhando, desse modo, o conhecimento adquirido através desse estudo.  Em sala, discutiremos o resultado do projeto!
  • 27.
  • 28. FONTES:  AMABIS & MARTHO. Biologia dos organismos. Volume 2. São Paulo, Editora Moderna, 1995.  AVANCINI & FAVARETTO. Biologia – Uma abordagem evolutiva e ecológica. Vol. 2. São Paulo, Ed. Moderna, 1997.  CÉSAR & CEZAR. Biologia 2. São Paulo, Ed Saraiva, 2002.  LOPES, SÔNIA. Bio 1.São Paulo, Ed. Saraiva, 2002.  LOPES, SÔNIA. Bio 2.São Paulo, Ed. Saraiva, 2002.  SÉRIE ATLAS VISUAIS. O corpo Humano. Ed. Ática, 1997.