SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
A RQUITETURA S USTENTÁVEL
O C ONCEITO                 DE   S USTENTABILIDADE


Podemos definir sustentabilidade como dispor o melhor para as pessoas
e para o ambiente, tanto agora como para um futuro indefinido.

Enfim, nada mais é que o desenvolvimento que não esgota os recursos
para o futuro.

As ações sustentáveis fazem parte de um criterioso processo de
avaliação, onde vários aspectos precisam ser levados em conta antes de
qualquer intervenção.

Para ser sustentável, qualquer empreendimento humano deve ser:

   Ecologicamente correto;

   Economicamente viável;

   Culturalmente aceito.
B ENEFÍCIOS DA A RQUITETURA S USTENTÁVEL



Podemos exemplificar os seguintes itens, como sendo os principais
benefícios para o uso de uma arquitetura sustentável:

   Preservação do meio ambiente;

   Economia financeira;

   Qualidade de vida;

   Diferencial de negócio;

   Valorização imobiliária;

   Maior satisfação dos usuários e produtividade dos funcionários;

   Desenvolvimento da consciência ambiental.
S UGESTÕES            PARA UMA CASA MAIS
                     SUSTENTÁVEL



   A localização de um edifício é muito importante no que respeita às
    necessidades térmicas do espaço interior. Estas necessidades estão
    contempladas      no    Regulamento      de    Características  de
    Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE), onde se apresentam
    estratégias que contribuem significativamente para a melhoria do
    desempenho térmico dos edifícios. Procure aconselhamento
    especializado para verificar se a casa que vai habitar cumpre este
    Regulamento tanto para a situação de Verão como para a situação
    de Inverno.

   Prefira um local arejado com pouco trânsito automóvel, o que se
    traduz em menos poluição e, bem servido de transportes públicos,
    para que os possa usar em alternativa. Se lhe for possível habitar
    próximo do seu local de trabalho, desloque-se a pé. Far-lhe-á bem à
    saúde e contribuirá para um ambiente mais saudável.
S UGESTÕES             PARA UMA CASA MAIS
                      SUSTENTÁVEL


   O Sol é a nossa maior fonte de energia. Tire disso o melhor proveito
    escolhendo uma casa majoritariamente orientada a Sul de molde a
    minimizar consideravelmente as necessidades de aquecimento
    durante a estação de Inverno. A radiação solar incide nas janelas de
    vidro e aquece de forma natural o espaço interior.

   O lado Norte da casa deve ser reservado a divisões que necessitem
    de poucas aberturas (ou mesmo nenhuma) para o exterior. É nesta
    orientação que se originam grandes perdas térmicas através do vidro
    durante a estação fria. Se for impossível a escolha de uma casa sem
    divisões orientadas a Norte, então tenha sempre presente esta
    questão.

   Devemos também tirar partido do sol no que respeita a iluminação.
    Prefira divisões iluminadas naturalmente para minimizar a
    necessidade de iluminação artificial. Existem no mercado
    equipamentos de transporte de luz natural para divisões não
    iluminadas. Este “transformador de luz natural” canaliza a luz do
    exterior para o interior.
S UGESTÕES            PARA UMA CASA MAIS
                     SUSTENTÁVEL



   Sempre que necessária a iluminação artificial, opte por lâmpadas de
    baixo consumo e por iluminação localizada (só apenas onde é de
    fato necessária). Esta iluminação deverá ser provida de dispositivos
    para regulação do ambiente luminoso.

   Se a casa que vai habitar ainda não possui equipamentos
    eletrodomésticos, prefira, sempre que possível, os de Classe A, mais
    eficientes no que respeita ao consumo de energia e ao contrário do
    que se pensa não são necessariamente mais caros.

   Dê especial importância aos materiais utilizados, preferindo os de
    baixo impacte ambiental, não só na sua produção, mas também ao
    longo da sua vida útil. Informe-se sobre o poder de reutilização ou
    reciclagem dos materiais utilizados na sua casa.
S UGESTÕES           PARA UMA CASA MAIS
                     SUSTENTÁVEL



   Se o pavimento de sua casa estiver em contato com o solo, opte por
    isolantes térmicos imputrescíveis e resistentes à água, ou
    pavimentos com caixa de ar e devidamente impermeabilizados para
    evitar perdas térmicas ou outras patologias associadas através do
    solo (estas soluções construtivas devem vir explicadas na FTH).

   As cores utilizadas nas fachadas e coberturas também influenciam o
    conforto térmico. Seja seletivo na escolha da cor de sua casa,
    considerando que, as cores claras não absorvem tanto o calor como
    as cores mais escuras (enquanto uma fachada branca pode
    absorver só 25% do calor do sol, a mesma fachada, pintada com cor
    preta, pode absorver o calor do sol em 90%).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conforto ambiental
Conforto ambientalConforto ambiental
Conforto ambientalJosé Borba
 
Aula 3 carta solar
Aula 3   carta solarAula 3   carta solar
Aula 3 carta solarpedrofagu2
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeMilton Henrique do Couto Neto
 
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosGerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosCA Tce Ifpb
 
Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental UrbanoConforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental UrbanoPatricia Fraga
 
Engenharia de Produção - Gestão ambiental - Sustentabilidade
Engenharia de Produção - Gestão ambiental - SustentabilidadeEngenharia de Produção - Gestão ambiental - Sustentabilidade
Engenharia de Produção - Gestão ambiental - SustentabilidadeFernando Alves
 
Construções sustentáveis
Construções sustentáveisConstruções sustentáveis
Construções sustentáveisMaster Ambiental
 
Como elaborar o AVCB.pptx
Como elaborar o AVCB.pptxComo elaborar o AVCB.pptx
Como elaborar o AVCB.pptxCrisCastro36
 
Aula 04 conforto termico
Aula 04 conforto termicoAula 04 conforto termico
Aula 04 conforto termicoRicardo Deboni
 
Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental sionara14
 
Cartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civilCartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civilMarkuns Amaral
 
Nbr 15220 - Desempenho térmico de edificações
Nbr 15220 - Desempenho térmico de edificaçõesNbr 15220 - Desempenho térmico de edificações
Nbr 15220 - Desempenho térmico de edificaçõesPatricia Lopes
 
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)Plataforma R3 Mineral
 
Nbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcip
Nbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcipNbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcip
Nbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcipLaerte Bessa
 
Desenvolvimento sustentável
Desenvolvimento  sustentávelDesenvolvimento  sustentável
Desenvolvimento sustentávelThais Oliveira
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCproftstsergioetm
 

Mais procurados (20)

Gestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rimaGestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
 
Conforto ambiental
Conforto ambientalConforto ambiental
Conforto ambiental
 
Aula 3 carta solar
Aula 3   carta solarAula 3   carta solar
Aula 3 carta solar
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
 
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosGerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
 
Estratégias bioclimáticas
Estratégias bioclimáticasEstratégias bioclimáticas
Estratégias bioclimáticas
 
Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental UrbanoConforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
 
Engenharia de Produção - Gestão ambiental - Sustentabilidade
Engenharia de Produção - Gestão ambiental - SustentabilidadeEngenharia de Produção - Gestão ambiental - Sustentabilidade
Engenharia de Produção - Gestão ambiental - Sustentabilidade
 
Construções sustentáveis
Construções sustentáveisConstruções sustentáveis
Construções sustentáveis
 
Como elaborar o AVCB.pptx
Como elaborar o AVCB.pptxComo elaborar o AVCB.pptx
Como elaborar o AVCB.pptx
 
Aula 04 conforto termico
Aula 04 conforto termicoAula 04 conforto termico
Aula 04 conforto termico
 
06 aulas iso 14000
06 aulas iso 1400006 aulas iso 14000
06 aulas iso 14000
 
Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental
 
Cartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civilCartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civil
 
Gestão Ambiental
Gestão AmbientalGestão Ambiental
Gestão Ambiental
 
Nbr 15220 - Desempenho térmico de edificações
Nbr 15220 - Desempenho térmico de edificaçõesNbr 15220 - Desempenho térmico de edificações
Nbr 15220 - Desempenho térmico de edificações
 
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
 
Nbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcip
Nbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcipNbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcip
Nbr 17240-substituindo-nbr-9441 manutenção spcip
 
Desenvolvimento sustentável
Desenvolvimento  sustentávelDesenvolvimento  sustentável
Desenvolvimento sustentável
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMC
 

Destaque

PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92
PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92
PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92Van Acosta
 
Eco 92 - A Conferência Mundial
Eco 92 - A Conferência MundialEco 92 - A Conferência Mundial
Eco 92 - A Conferência MundialShayenne J. Potter
 
Desenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentávelDesenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentávelguestc218995d
 
A Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégico
A Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégicoA Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégico
A Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégicoNuno Quental
 
Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.
Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.
Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.Frank Caramelo
 
Protocolo de kyoto
Protocolo de kyotoProtocolo de kyoto
Protocolo de kyotoLuan Furtado
 
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARCPráticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARCArc Engenharia
 

Destaque (20)

Eco rio 92
Eco rio 92Eco rio 92
Eco rio 92
 
Eco rio 92
Eco rio 92Eco rio 92
Eco rio 92
 
Eco 92
Eco 92Eco 92
Eco 92
 
PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92
PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92
PPT DE FONTES DE INFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ..ECO92
 
Eco92 e rio+20
Eco92 e rio+20Eco92 e rio+20
Eco92 e rio+20
 
RIO 92
RIO 92RIO 92
RIO 92
 
Eco 92 - A Conferência Mundial
Eco 92 - A Conferência MundialEco 92 - A Conferência Mundial
Eco 92 - A Conferência Mundial
 
Eco Rio 92
Eco Rio 92Eco Rio 92
Eco Rio 92
 
Da Rio 92 à Rio + 20
Da Rio 92 à Rio + 20Da Rio 92 à Rio + 20
Da Rio 92 à Rio + 20
 
Eco Rio 92
Eco Rio 92Eco Rio 92
Eco Rio 92
 
Abrigo temporário
Abrigo temporárioAbrigo temporário
Abrigo temporário
 
Capoto
CapotoCapoto
Capoto
 
Desenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentávelDesenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentável
 
Para além das aparências: produção, organização e disponibilização de objecto...
Para além das aparências: produção, organização e disponibilização de objecto...Para além das aparências: produção, organização e disponibilização de objecto...
Para além das aparências: produção, organização e disponibilização de objecto...
 
Gestao de equipas
Gestao de equipasGestao de equipas
Gestao de equipas
 
Agenda 21
Agenda 21Agenda 21
Agenda 21
 
A Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégico
A Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégicoA Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégico
A Agenda 21 Local enquanto instrumento de planeamento estratégico
 
Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.
Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.
Edificações Inteligentes - Soluções Sustentáveis, Tecnologias, Tendências.
 
Protocolo de kyoto
Protocolo de kyotoProtocolo de kyoto
Protocolo de kyoto
 
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARCPráticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
 

Semelhante a Arquitetura Sustentável - Benefícios e Sugestões

Solucoes sustentaveis
Solucoes sustentaveisSolucoes sustentaveis
Solucoes sustentaveisMônica Sales
 
Dicas - Quercus
Dicas - QuercusDicas - Quercus
Dicas - QuercusDawoud666
 
Boletim Informativo Abril 2023.pdf
Boletim Informativo Abril 2023.pdfBoletim Informativo Abril 2023.pdf
Boletim Informativo Abril 2023.pdfFerreira Lapa
 
Habitações ecológicas
Habitações ecológicasHabitações ecológicas
Habitações ecológicasMarta Oliveira
 
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável 8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável artedasustentabilidade
 
Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2
Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2
Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2Sérgio Luis Domingues
 
Habitações ecológicas
Habitações ecológicasHabitações ecológicas
Habitações ecológicasMarta Oliveira
 
A minha casa de sonho
A minha casa de sonhoA minha casa de sonho
A minha casa de sonhoruigalvao
 
Casa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaioCasa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaioMSamagaio
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicasAna Sofia
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicasMahcell
 
Apresentação Habitação Sustentável
Apresentação Habitação SustentávelApresentação Habitação Sustentável
Apresentação Habitação SustentávelCharlies Ponciano
 
Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...
Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...
Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...Myrthes Marcele F. Santos
 
Trab de energia electrica
Trab de energia electricaTrab de energia electrica
Trab de energia electricaRaquel Silva
 
2º Apresentação Vb
2º Apresentação   Vb2º Apresentação   Vb
2º Apresentação VbAmbicasa
 
2ºApresentaçãO Vb
2ºApresentaçãO   Vb2ºApresentaçãO   Vb
2ºApresentaçãO VbAmbicasa
 
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0Humberto Magno
 
101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças Climáticas
101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças Climáticas101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças Climáticas
101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças ClimáticasGuellity Marcel
 
Condomínios eco-sustentáveis
Condomínios eco-sustentáveisCondomínios eco-sustentáveis
Condomínios eco-sustentáveisfardsp
 

Semelhante a Arquitetura Sustentável - Benefícios e Sugestões (20)

Solucoes sustentaveis
Solucoes sustentaveisSolucoes sustentaveis
Solucoes sustentaveis
 
Dicas - Quercus
Dicas - QuercusDicas - Quercus
Dicas - Quercus
 
Boletim Informativo Abril 2023.pdf
Boletim Informativo Abril 2023.pdfBoletim Informativo Abril 2023.pdf
Boletim Informativo Abril 2023.pdf
 
Habitações ecológicas
Habitações ecológicasHabitações ecológicas
Habitações ecológicas
 
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável 8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
 
Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2
Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2
Manual do-aquecedor-solar-com-tubos-de-pvc-v1-2
 
Habitações ecológicas
Habitações ecológicasHabitações ecológicas
Habitações ecológicas
 
A minha casa de sonho
A minha casa de sonhoA minha casa de sonho
A minha casa de sonho
 
Informativo insp 36
Informativo insp   36Informativo insp   36
Informativo insp 36
 
Casa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaioCasa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaio
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicas
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicas
 
Apresentação Habitação Sustentável
Apresentação Habitação SustentávelApresentação Habitação Sustentável
Apresentação Habitação Sustentável
 
Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...
Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...
Slides Arquitetura Bioclimatica - Curso Conservação de Energia UERJ / SEBRAE/...
 
Trab de energia electrica
Trab de energia electricaTrab de energia electrica
Trab de energia electrica
 
2º Apresentação Vb
2º Apresentação   Vb2º Apresentação   Vb
2º Apresentação Vb
 
2ºApresentaçãO Vb
2ºApresentaçãO   Vb2ºApresentaçãO   Vb
2ºApresentaçãO Vb
 
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
 
101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças Climáticas
101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças Climáticas101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças Climáticas
101 dicas que contribuem para a redução das Mudanças Climáticas
 
Condomínios eco-sustentáveis
Condomínios eco-sustentáveisCondomínios eco-sustentáveis
Condomínios eco-sustentáveis
 

Último

A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 

Último (20)

A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 

Arquitetura Sustentável - Benefícios e Sugestões

  • 1. A RQUITETURA S USTENTÁVEL
  • 2. O C ONCEITO DE S USTENTABILIDADE Podemos definir sustentabilidade como dispor o melhor para as pessoas e para o ambiente, tanto agora como para um futuro indefinido. Enfim, nada mais é que o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. As ações sustentáveis fazem parte de um criterioso processo de avaliação, onde vários aspectos precisam ser levados em conta antes de qualquer intervenção. Para ser sustentável, qualquer empreendimento humano deve ser:  Ecologicamente correto;  Economicamente viável;  Culturalmente aceito.
  • 3. B ENEFÍCIOS DA A RQUITETURA S USTENTÁVEL Podemos exemplificar os seguintes itens, como sendo os principais benefícios para o uso de uma arquitetura sustentável:  Preservação do meio ambiente;  Economia financeira;  Qualidade de vida;  Diferencial de negócio;  Valorização imobiliária;  Maior satisfação dos usuários e produtividade dos funcionários;  Desenvolvimento da consciência ambiental.
  • 4. S UGESTÕES PARA UMA CASA MAIS SUSTENTÁVEL  A localização de um edifício é muito importante no que respeita às necessidades térmicas do espaço interior. Estas necessidades estão contempladas no Regulamento de Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE), onde se apresentam estratégias que contribuem significativamente para a melhoria do desempenho térmico dos edifícios. Procure aconselhamento especializado para verificar se a casa que vai habitar cumpre este Regulamento tanto para a situação de Verão como para a situação de Inverno.  Prefira um local arejado com pouco trânsito automóvel, o que se traduz em menos poluição e, bem servido de transportes públicos, para que os possa usar em alternativa. Se lhe for possível habitar próximo do seu local de trabalho, desloque-se a pé. Far-lhe-á bem à saúde e contribuirá para um ambiente mais saudável.
  • 5. S UGESTÕES PARA UMA CASA MAIS SUSTENTÁVEL  O Sol é a nossa maior fonte de energia. Tire disso o melhor proveito escolhendo uma casa majoritariamente orientada a Sul de molde a minimizar consideravelmente as necessidades de aquecimento durante a estação de Inverno. A radiação solar incide nas janelas de vidro e aquece de forma natural o espaço interior.  O lado Norte da casa deve ser reservado a divisões que necessitem de poucas aberturas (ou mesmo nenhuma) para o exterior. É nesta orientação que se originam grandes perdas térmicas através do vidro durante a estação fria. Se for impossível a escolha de uma casa sem divisões orientadas a Norte, então tenha sempre presente esta questão.  Devemos também tirar partido do sol no que respeita a iluminação. Prefira divisões iluminadas naturalmente para minimizar a necessidade de iluminação artificial. Existem no mercado equipamentos de transporte de luz natural para divisões não iluminadas. Este “transformador de luz natural” canaliza a luz do exterior para o interior.
  • 6. S UGESTÕES PARA UMA CASA MAIS SUSTENTÁVEL  Sempre que necessária a iluminação artificial, opte por lâmpadas de baixo consumo e por iluminação localizada (só apenas onde é de fato necessária). Esta iluminação deverá ser provida de dispositivos para regulação do ambiente luminoso.  Se a casa que vai habitar ainda não possui equipamentos eletrodomésticos, prefira, sempre que possível, os de Classe A, mais eficientes no que respeita ao consumo de energia e ao contrário do que se pensa não são necessariamente mais caros.  Dê especial importância aos materiais utilizados, preferindo os de baixo impacte ambiental, não só na sua produção, mas também ao longo da sua vida útil. Informe-se sobre o poder de reutilização ou reciclagem dos materiais utilizados na sua casa.
  • 7. S UGESTÕES PARA UMA CASA MAIS SUSTENTÁVEL  Se o pavimento de sua casa estiver em contato com o solo, opte por isolantes térmicos imputrescíveis e resistentes à água, ou pavimentos com caixa de ar e devidamente impermeabilizados para evitar perdas térmicas ou outras patologias associadas através do solo (estas soluções construtivas devem vir explicadas na FTH).  As cores utilizadas nas fachadas e coberturas também influenciam o conforto térmico. Seja seletivo na escolha da cor de sua casa, considerando que, as cores claras não absorvem tanto o calor como as cores mais escuras (enquanto uma fachada branca pode absorver só 25% do calor do sol, a mesma fachada, pintada com cor preta, pode absorver o calor do sol em 90%).