MOÇÃO EM DEFESA DO SERVIÇO SOCIAL DO INSS COMO UM DIREITO                             DOS TRABALHADORES     Os/as delegado...
MOÇÃO PELA DEFESA DA PERMANÊNCIA DA SERVIDORA LÚCIA               LOPES NA DIVISÃO DE SERVIÇO SOCIAL DO INSS       Os/as  ...
MOÇÃO DE REPUDIO À CHEFE DE DIVISÃO DE SERVIÇO SOCIAL DO                                         INSSOs/as delegados/as e ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mo+º+áes encontro nacional cfess cress

207 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
207
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mo+º+áes encontro nacional cfess cress

  1. 1. MOÇÃO EM DEFESA DO SERVIÇO SOCIAL DO INSS COMO UM DIREITO DOS TRABALHADORES Os/as delegados/as e demais presentes no 40º Encontro Nacional CFESS/CRESS,realizado no período de 8 a 11 de setembro de 2011, manifestam-se em defesa doServiço Social da previdência social como um direito conquistado pela sociedadebrasileira há 67 anos, o qual deve ser preservado, em sua essência, como um serviço quetem como competência “esclarecer junto aos beneficiários seus direitos sociais e osmeios de exercê-los e estabelecer com eles o processo de solução dos problemas queemergirem da sua relação com a Previdência Social, tanto no âmbito interno dainstituição como na dinâmica da sociedade” (Art. 88 da Lei 8.213/91). Este serviçotem contribuído para ampliar o acesso dos trabalhadores aos benefícios administradospela previdência social e para atribuir qualidade aos serviços prestados por estainstituição. Todavia, vem sofrendo restrições para exercer sua competência. Diantedisso, ao defendê-lo como um direito de cidadania, os presentes neste evento exigemdos dirigentes e gestores da previdência social condições amplas para a sua plenaefetivação.Brasília, 11 de setembro de 2011. Aprovada na Plenária Final do 40º Encontro Nacional CFESS/ CRESS, realizada em 11 de setembro de 2011.
  2. 2. MOÇÃO PELA DEFESA DA PERMANÊNCIA DA SERVIDORA LÚCIA LOPES NA DIVISÃO DE SERVIÇO SOCIAL DO INSS Os/as delegados/as e demais presentes no 40° Encontro NacionalCFESS/CRESS realizado de 08 a 11 de setembro de 2011, manifestam indignação aoato administrativo autoritário da Diretora de Saúde do Trabalhador do INSS, FilomenaGomes Bastos, em sintonia com a Chefe da Divisão de Serviço Social, Andréa BachiãoColombari que pôs à disposição para a área de Recursos Humanos a servidora MariaLúcia Lopes da Silva, depois de trinta e quatro anos de trabalho dedicado ao serviçopúblico, sendo a maior parte ao Governo Federal, especialmente ao INSS. O que pode justificar um ato administrativo como este que ocasionaconstrangimentos, exposição pública e desrespeito pela trajetória profissional,nacionalmente reconhecida, em relação a uma servidora comprometida com valoreséticos, atribuições profissionais e zelo pelo serviço público? Em nosso entendimento, tal ato possui estreita ligação com o posicionamento daservidora na defesa do Serviço Social na Previdência que representa a opinião coletivado Conjunto CFESS/CRESS. Assim, por entendermos o Serviço Social como um direitoda classe trabalhadora, manifestamos nosso repúdio a este ato autoritário e defendemosa permanência de Lúcia Lopes na Divisão de Serviço Social do INSS.Brasília, 11 de setembro de 2011.11 de setembro de 2011 Aprovada na Plenária Final do 40º Encontro Nacional CFESS/ CRESS, realizada em.
  3. 3. MOÇÃO DE REPUDIO À CHEFE DE DIVISÃO DE SERVIÇO SOCIAL DO INSSOs/as delegados/as e demais presentes no 40° Encontro Nacional CFESS/CRESSrealizado de 08 a 11 de setembro de 2011, manifestam repúdio a chefe de Divisão deServiço Social do INSS, Andréa Bachião Colombari, por ocupar cargo privativo deassistente social e não defender as condições técnicas e éticas para o exercícioprofissional dos/das assistentes sociais no INSS, bem como os direitos e interesses doscidadãos que recorrem à previdência social. O exercício de cargo privativo de assistentesocial deve ser direcionado pelo estatuto profissional, em especial o Código de Ética eLei que regulamenta a profissão. Neste sentido, as demandas institucionais que feremestes princípios devem ser combatidas pela chefia da Divisão de Serviço Social do INSScom a responsabilidade e compromisso que o cargo exige.Brasília 11 de setembro de 2011.Aprovada na Plenária Final do 40º Encontro Nacional CFESS/ CRESS, realizada em11 de setembro de 2011.

×