Revisão de Textos Jornalísticos: Gêneros

1.735 visualizações

Publicada em

Aula sobre Gêneros Jornalísticos para turma de pós-graduação em Revisão de Textos Jornalísticos (IEC Puc Minas)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.735
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
855
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisão de Textos Jornalísticos: Gêneros

  1. 1. Gêneros Jornalísticos IEC – PUC Minas Revisão de Textos profa. Daniela Serra daniserra.puc@gmail.com
  2. 2. Primeira tentativa de separar o conteúdo jornalístico aconteceu no século XVIII, na Inglaterra. Informação (News) Comentários (Comments) No séc XIX, nos EUA, os jornais passaram a sistematizar e classificar também o conteúdo, criando os gêneros. Noticiário: •Notícia •Reportagem •Entrevista •História de interesse humano Opinião: •Editorial •Caricatura •Crônica •Coluna BOND (1962)
  3. 3. Gêneros jornalísticos no Brasil 1º estudioso: Luis Beltrão. Em seguida, José Marques de Melo (discípulo de Beltrão) propôs uma classificação de GÊNEROS que até hoje é seguida pela maioria dos periódicos nacionais: Informativo Opinativo Interpretativo
  4. 4. I n f o r m a t i v o • Inclui os gêneros que correspondem ao universo da informação, ou seja, que descrevem ou aprofundam um fato noticiável. • Pressupõe busca pela objetividade e imparcialidade. Os textos se estruturam a partir de um referencial exterior à empresa jornalística e se fundamenta pela eclosão dos acontecimentos no mundo exterior.
  5. 5. São eles: Nota (base do lead: Q+Q+Q+O+C+P) Notícia (contextualiza fato gerador) Reportagem (Aprofunda para além do factual) Entrevista (Registro nos formatos de ping- pong ou relatos de fontes/personagens que mereçam ter sua história publicada).
  6. 6. O p i n a t i v o Construções textuais que promovem uma leitura da realidade, e não um relato objetivo dos fatos.
  7. 7. Capas de jornais brasileiros em 9/7/2014
  8. 8. Opinião de quem? da Empresa Jornalística (política editorial) do Jornalista (natureza humana) do Articulista (experiência) do Anunciante (política comercial) da Fonte (testemunha) “Jornalismo objetivo NÃO existe. A prática é sempre subjetiva” (Mino Carta, diretor da revista Carta Capital) “A separação entre opinião e informação é uma FRAUDE teórica e moralista” (Carlos Chaparro, 2006)
  9. 9. São eles: • Editorial (opinião da empresa) • Artigo (opinião do colaborador) • Resenha crítica (avaliação de um evento/produto cultural com objetivo de orientar o leitor) • Coluna (análise sobre conjuntura ou evento/produto • Comentário (típico do jornalismo digital) • Crônica (aproxima-se da literatura com relatos da realidade) • Charge/Caricatura (expressão artística ilustrada de evento factual com apelo crítico) • Carta (opinião do leitor – feedback)
  10. 10. I n t e r p r e t a t i v o “Trata-se do esforço de determinar o sentido de um fato” (LEANDRO; MEDINA, 1973) Jornalismo Explicativo Jornalismo em Profundidade Jornalismo Motivacional (Mario Erbolado, 1991)
  11. 11. Elementos que o constituem Aprofundamento; Antecedentes; Contextualização Humanização Reportagem Formato

×