AGAR-AGAR                                     AGAR OU                                   AGAR-AGAR,                        ...
AGAR-AGAR                          HISTÓRIA DO AGAR                        mais água, obtinha-se novamente               a...
AGAR-AGARgramas por litro de meio líquido. Ascaracterísticas gerais do agar são:                 QUADRO 1 - CLASSIFICAÇÃO ...
AGAR-AGAR                          abundante para produção de agar,              tose, que então ocupam o lugar de      su...
AGAR-AGARpROCESSO DE                             FIGURA 2 - DIAGRAMA DE PRODUÇÃO DE AGAR A PARTIR DE GELIDIUM SPP.pRODUçãO...
AGAR-AGAR                                         QUADRO 3 - TEMPERATURAS TíPICAS DE GELEIFICAÇÃO DE                      ...
AGAR-AGAR                O gel de agar-agar tem a interessante propriedade                 de inibir a liquefação caracter...
AGAR-AGAR                          © Kitsen - Dreamstime.com                                                              ...
AGAR-AGAR      pH, sendo o meio posteriormente      Após solidificação do meio, este      esterilizado por autoclave.     ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Algas agar agar87

2.433 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.433
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Algas agar agar87

  1. 1. AGAR-AGAR AGAR OU AGAR-AGAR, O MAIS ANTIGO FICOCOLÓIDE O agar-agar é um hidrocolóide extraído de algas marinhas largamente utilizado na indústria alimentícia. Entre as suas principais propriedades destacam-se seu alto poder geleificante, elevada força de gel a baixas concentrações, baixa viscosidade em solução, alta ADITIVOS & INGREDIENTES transparência, gel termo-reversível e temperaturas de fusão/gelificação© Lein De Leon - Dreamstime.com bem definidas. O agar-agar é também utilizado em diversas aplicações em outros setores industriais. 31
  2. 2. AGAR-AGAR HISTÓRIA DO AGAR mais água, obtinha-se novamente assim que um nome malaio acabou uma geléia, até mais clara que a sendo usado para um produto de Os registros históricos apontam original. O método de fabricação origem genuinamente japonesa. que o agar é o ficocolóide de utili- do agar tinha sido assim acidental- O agar ainda era muito pouco zação mais antiga, sendo que foi o mente descoberto. conhecido quando Robert Koch primeiro a ser usado na indústria (1834-1910) o utilizou pela primeira alimentícia na forma de géis e em di- vez como meio de cultura. Em 1881, versas outras aplicações industriais, como aditivo em alimentos. OS FICOCOLÓIDES o médico alemão Walther Hesse A indústria de ficocolóides é um mer- (1846-1911) passou a trabalhar no De acordo com uma legenda cado crescente que movimenta anualmente laboratório de Koch para estudar japonesa, o método original de milhões de dólares no mundo. São subs- questões relacionadas à saúde pú- produção do agar foi descoberto em tâncias mucilaginosas extraídas de algas, blica e ao metabolismo bacteriano, meados do século dezessete, presu- compostas por polissacarídeos coloidais tendo como assistente sua esposa midamente em 1658. No inverno que, quando em meio aquoso, formam Fanny Angelina Eilshemius Hesse. A deste ano, o Imperador japonês e substâncias viscosas, incluindo géis, que gelatina então utilizada para geleifi- sua escolta imperial perderam-se podem se solidificar com o decréscimo car meios de cultura ou era consu- nas montanhas durante uma tem- da temperatura. São classificados em: al- mida pelos próprios microrganismos pestade de neve e refugiaram-se ginatos, agar e carragenanas. O uso destas ou derretia-se em dias quentes, em uma pequena hospedaria. No substâncias nos mais variados tipos de prejudicando os experimentos que jantar, o dono do estabelecimento, indústrias vem crescendo à medida que requeriam meios de cultura sólidos. Minoya Tarozaemon, ofereceu ceri- novas e diferentes propriedades destes Angelina contou a seu marido que moniosamente um prato tradicional ficocolóides são desenvolvidas. Assim, usava uma gelatina chamada de agar- à base de geléia, elaborada a partir são utilizados na indústria de alimentos, agar para conservar seus doces só- de algas marinhas; era preparado farmacêutica, cosmética, papel, têxtil, lidos em dias quentes. Hesse testou cozinhando a alga vermelha Geli- petrolífera e na biotecnologia. o produto com sucesso e informou dium sp. com água. Após o jantar, Koch dos resultados positivos. Em o resto de geléia foi jogado fora e, 1882, Robert Koch anunciou o uso durante a noite, congelou. De dia, O agar, como gelatina adoçada e de agar-agar como meio de cultura derreteu e secou ao calor do sol, aromatizada, é conhecido no Oriente em seus famosos experimentos sobre transformando-se, após alguns dias, há muito tempo. É conhecido no Ja- a bactéria da tuberculose. em uma substância branca, seca e pão como Kanten, significando água Desde essa época, o agar-agar porosa. Tarozaemon encontrou a fria, e na China como Dongfen, o que passou a ser utilizado com sucesso substância e, com surpresa, des- significa, literalmente, pó congela- para fazer meios de cultura sólidos. cobriu que fervendo a mesma com do. A palavra agar é de origem ma- O agar-agar é indigerível, pelo menos laia, onde é usada na forma dobrada pela grande maioria dos microrganis- agar-agar, a qual se refere, original- mos, o que tornou universal seu uso mente, a gelatinas obtidas de certas em microbiologia para o crescimento algas, em particular a Eucheuma de microrganismos em meio sólido. muricatum (S.G. Gmelin) das Atualmente, o agar empregado em Índias Orientais. Segundo microbiologia é produzido pela in- a história, os imigrantes dústria especializada na manufatura chineses instalados nas de meios de cultura e disponível em Índias Orientais im- vários graus de pureza. É especial- portavam o Kanten mente útil por manter-se sólido (na japonês para seu verdade com densidade de um gel uso próprio, pas- firme) em temperaturas comumente sando a apelidá- empregadas para cultura de bactérias lo de agar-agar. (37ºC), temperatura ótima para seu Os europeus, desenvolvimento. As culturas emADITIVOS & INGREDIENTES basicamente os meio sólido são muito importantes, portugueses e os pois permitem a identificação e o iso- holandeses, das lamento de culturas puras (colônias, Índias Orientais originadas de um único microrganis- aprenderam a usar mo), o que não é viável em meios de o produto na prepara- cultura líquidos. ção de geléias de frutas No preparo de meios de cultu- e, subseqüentemente, o ra sólidos, o agar é, via de regra, introduziram na Europa. Foi adicionado na concentração de 15 32
  3. 3. AGAR-AGARgramas por litro de meio líquido. Ascaracterísticas gerais do agar são: QUADRO 1 - CLASSIFICAÇÃO TAXONÔMICA DAS AGARÓFITASnão-tóxico (para a maioria dos mi- Filo Rodophyta.crorganismos e humanos), derrete Classe Florideophyceae.somente a 100ºC, mas solidifica-se Ordem Gelidiales.a cerca de 45ºC (dependendo da Família Gelidiaceae.concentração), mantêm-se estável Gênero Gelidium.mesmo sob temperaturas de esteri- Espécie G. sesquipedale*,lização (120ºC) e é fisiologicamen- G. amansii*,te inerte (muito poucas bactérias G. robustum*,expressam enzimas capazes de G. pristoides,digeri-lo). G. canariense, A produção de agar por técnicas G. rex, G. chilense, etc. Gênero Gelidiella.de congelamento modernas iniciou- Espécie G. acerosa.se em 1921, na Califórnia, Estados Gênero Pterocladia.Unidos, por um japonês chamado Espécie P. capillacea*,Chokichi Matsuoka, que depositou P. lucida*patente em 1923. No decorrer da Ordem Gracilariales.Segunda Guerra Mundial, o agar-agar Família Gracilariaceae.também passou a ser produzido na Gênero Gracilaria.Espanha e em Portugal. Mesmo nas Espécie G. chilense*, G. gigas,modernas plantas de produção de G. edulis, G. gracilis,hoje, o princípio fundamental de G. tenuistipitata*,extração e purificação do agar-agar Gênero Gracilariopsispor congelamento/derretimento Espécie G. lamaneiformis,continua bastante similar aquele des- G. sjostedtii Ordem Ahnfeltiales.coberto por Minoya Tarozaemon, há Família Ahnfeltiaceae.trezentos e cinqüenta anos atrás. Gênero Ahnfeltia. Espécie A. plycata.MATéRIA-pRIMADO AGAR-AGAR a Gelidium amansii, propiciam uma vários países e regiões. As Pterocla- O agar-agar, também conhecido melhor qualidade de agar, porém dia e Ahnfeltia crescem somente emsimplesmente como agar ou aga- são de cultivo mais difícil e menos algumas poucas regiões e são usadasrose, é um hidrocolóide extraído abundantes como recursos naturais somente na Rússia e Nova Zelândiade diversos gêneros e espécies de do que as Gracilária, as quais são (veja Quadro 2).algas marinhas vermelhas, da clas- cultivadas em escala comercial em A espécie Gracilária, a maisse Rodophyta, onde ocorre comocarboidrato estrutural na parededas células. Tais algas que contém QUADRO 2 - AGARÓFITAS EM DIFERENTES REGIÕES DO MUNDOo agar-agar são denominadas aga- Espécies Localizaçãorófitas. O teor de agar-agar nas Gelidiella acerosa Japão, Índia, Chinaagarófitas varia de acordo com ascondições do mar: concentração Gelidium amansii Japão, Chinade dióxido de carbono, tensão de Gelidium cartilagineum Estados Unidos, México, África do Suloxigênio, temperatura da água e Gelidium corneum África do Sul, Portugal, Espanha, Marrocosintensidade de radiação solar. O Gelidium liatulum JapãoQuadro 1 apresenta a classificaçãotaxonômica das agarófitas. Gelidium lingulatam Chile ADITIVOS & INGREDIENTES As principais espécies de valor Gelidium pacificum Japãocomercial são as agarófitas dos gê- Gelidium pristoides África do Sulneros Gracilária (Gracilariaceae), Gelidium sesquipedale Portugal, MarrocosGelidium (Gelidiaceae), Pterocladia Gracilária spp. África do Sul, Filipinas, Chile, China,Taiwan, Índia, Estados Unidos(Gelidiaceae) e Ahnfeltia (Phyllopho-raceae); existem outras, tais como a Pterocladia capilacea Egito, Japão, Nova ZelândiaAcanthopheltis japonica, Ceramium Pterocladia lucida Nova Zelândiahypnaeordes e C. boydenii, por exem- Ahnfeltia plicata Rússiaplo. As Gelidium, particularmente 33
  4. 4. AGAR-AGAR abundante para produção de agar, tose, que então ocupam o lugar de sua vez, aumenta muito a resistên- possui mais de 150 tipos diferentes, uma anidrogalactose na seqüencia cia dos géis de agar obtidos a partir distribuídos principalmente nas alternada. dela. Também, dependendo das zonas de clima temperado e subtro- Precisamente, as algas sintetizam espécies, alguns restos de galactose pical. Alguns deles são cultivados em o agar em forma sulfatada, produzin- possuem grupos metilo no carbono larga escala no Chile, Taiwan, Vietnã do a anidrogalactose na eliminação 6. A quantidade e qualidade do agar e Tailândia. Os principais países pro- enzimática do sulfato. Trata-se de acumulado dependem de diversos dutores de agar-agar são o Chile, a um detalhe muito importante, já fatores biológicos e ambientais, e é Espanha e o Japão. que o conteúdo de sulfato decresce diferente em distintas zonas da alga As algas são, em geral, coleta- com a maturidade da planta e, por (veja Figura 1). das manualmente por pescadores em zonas de baixa profundidade e maré baixa, ou também por m e rg u l h o, a t r a v é s d o u s o d e equipamentos adequados. Após a coleta, as algas são colocadas ao sol para secagem até atingirem um nível de umidade ideal para processamento. ESTRUTURA DO AGAR-AGAR Em seu estado natural, o agar- agar ocorre como carboidrato es- trutural da parede celular das algas agarófitas, existindo na forma de sais de cálcio ou uma mistura de sais de cálcio e magnésio. É uma mistura heterogênea de dois tipos de polissacarídeos: a agarose, um polímero neutro, e a agaropectina, um polímero com carga sulfatado. A agarose, fração geleificante, é uma molécula linear neutra, es- sencialmente livre de sulfatos, que consiste de cadeias repetidas de uni- dades alternadas b-1,3 D-galactose e a-1,4 3,6-anidro-L-galactose. A aga- ropectina, fração não-geleificante, é um polissacarídeo sulfatado (3% a 10% de sulfato) composto de agarose e porcentagens variadas de éster sulfato, ácido D-glucurônico e pequenas quantidades de ácido pirúvico. A proporção destes dois polímeros varia de acordo com a espécie da alga, sendo que a agarose é o componente principal, represen-ADITIVOS & INGREDIENTES tando cerca de 70% do total. De forma simplificada, pode-se dizer que a agarose e a agaropecti- na se diferenciam pela presença de restos de sulfato e piruvato, relativa- mente abundantes na agaropectina e escassos (idealmente, ausentes) na agarose. Os restos de sulfato aparecem sobre unidades de galac- 34
  5. 5. AGAR-AGARpROCESSO DE FIGURA 2 - DIAGRAMA DE PRODUÇÃO DE AGAR A PARTIR DE GELIDIUM SPP.pRODUçãO O agar-agar pode apresentar-se Algas de Gelidiumem diversas formas: pó, flocos, bar-ras e fios. Para aplicações indus-triais, o agar-agar em pó é o mais Descoramento pelo solutilizado. As formas de flocos,barras e fios são mais utilizadaspara fins culinários. A produção Extração a quentede agar-agar em pó e em flocospode ser realizada por dois méto-dos: gel-press ou precipitação em Filtraçãosolventes. No entanto, o métodode precipitação em solventes nãoé muito utilizado atualmente pelo Geleificaçãoseu alto custo e baixa eficiência.O agar-agar em forma de barras efios é produzido por um sistematradicional mais artesanal. Congelamento natural Lavagem (difusão) Dependendo da matéria-primautilizada pode haver pequenasalterações no processo produtivo. Descongelamento e secagem Pressão hidráulicaAs espécies Gelidium spp. contêmum agar de excelente qualidadecom gel de alta resistência e baixo Agar de tira Câmara de secagemconteúdo de sulfato, fazendo com Agar quadradoque não seja necessário, como no Moagemcaso das espécies Gracilária spp.,um pré-tratamento alcalino. Odiagrama de produção de agar a Agar polvilhadopartir de Gelidium spp. é mostradona Figura 2. A fabricação de agar à partirdas espécies Gracilária spp. é, de pROpRIEDADES Solubilidade - O agar-agar é O agar-agar é insolúvel em insolúvel em água fria, porémforma geral, similar, porém como água fria, porém expande-se con- expande-se consideravelmente eas Gracilária contêm uma quan- sideravelmente e absor ve uma absorve uma quantidade de águatidade considerável de galactanas quantidade de água de cerca de de cerca de até vinte vezes o seusulfatadas (o precursor da aga-rose), dependendo das espécies, vinte vezes o seu próprio peso, próprio peso. A dissolução emestação e localização, torna-se formando um gel não-absorvível, água quente é rápida e pode-se ob-extremamente importante aplicar não-fermentável e com importan- servar a formação de um gel firmeum tratamento alcalino para me- te característica de ser atóxico. a concentrações tão baixas quantolhorar a qualidade do produto. As- Possui em sua composição, prin- 0,5%. O agar-agar em pó seco ésim, após a fase de branqueamento cipalmente, fibras e também sais solúvel em água e outros solventese antes da extração a quente, são minerais (P, Fe, K, Cl, I), celulose, à temperaturas de 95ºC a 100ºC.introduzidas fases de tratamento anidrogalactose e uma pequena O agar-agar em pó umedecido por ADITIVOS & INGREDIENTESalcalino e subseqüente lavagem. quantidade de proteínas. imersão em etanol, 2-propanol, O agar-agar pode apresentar-se em diversas formas: pó, flocos, barras e fios. Para aplicações industriais, o agar-agar em pó é o mais utilizado. As formas de flocos, barras e fios são mais utilizadas para fins culinários. 35
  6. 6. AGAR-AGAR QUADRO 3 - TEMPERATURAS TíPICAS DE GELEIFICAÇÃO DE AGARS EXTRAíDAS DE DIVERSAS AGARÓFITAS Gênero Solução 1,5%, temperatura de geleificação Gelidiella 42-45°C Gracilaria 40-42°C Gracilariopis 38-39°C Gelidium 36-38°C Pterocladia 33-35°C acetona ou salinizado por altas variedade de usos em aplicações concentrações de eletrólito é solú- alimentícias. A força de gel do vel em uma variedade de solventes agar-agar é influenciada pelos à temperatura ambiente. fatores de concentração, tempo, Geleificação - A fração gelei- pH e conteúdo de açúcar. O pH ficante do agar-agar possui uma afeta notadamente a força de gel estrutura de dupla hélice. Esta do agar-agar: o decréscimo do pH estrutura agrega-se para formar diminui a força de gel. O conteúdo uma estrutura tridimensional que de açúcar também tem um efeito retém as moléculas de água nos considerável sobre o gel de agar- seus interstícios, formando assim agar, pois seu aumento resulta em géis termo-reversíveis. A proprie- um gel com maior dureza, porém dade de geleificação do agar-agar é com menor coesão. devida aos três átomos de hidrogê- Viscosidade - A viscosidade nio equatorial nos resíduos de 3,6- de uma solução de agar-agar é in- anidro-L -galactose, que limitam a fluenciada e dependente da fonte molécula para formar uma hélice. da matéria-prima. A viscosidade à A interação das hélices causa a for- temperaturas acima do seu ponto mação do gel (veja Quadro 3). de geleificação é relativamente No que se refere ao poder de constante em pH de 4,5 a 9,0 e geleificação, o agar-agar é notável não é muito afetada por idade ou dentre os hidrocolóides. O gel força iônica dentro da gama de pH de agar-agar pode ser obtido em de 6,0 a 8,0. Entretanto, iniciada soluções muito diluídas contendo a geleificação, à temperatura uma fração de 0,5% a 1,0% de agar- constante, a viscosidade aumenta Soluções de agar-agar expostas a agar. O gel é rígido, possui formas com o tempo. altas temperaturas por períodos bem definidas e pontos de fusão e A viscosidade de uma solução prolongados podem se degradar, geleificação precisos (veja Figura de agar-agar a temperatura cons- resultando na diminuição da força 3). Ademais, demonstra claramen- tante e concentração igual é uma de gel após a diminuição da tem- te os interessantes fenômenos de função direta do peso molecular peratura e a formação deste. Este sinérese (exsudação espontânea médio. A viscosidade raramente efeito de diminuição da força de da água de um gel que está em excede 10–15cp, em concentração gel é intensificado com o decrés- repouso) e histerese (intervalo de 1% e 60°C a 90°C. Geralmente, cimo do pH. Portanto, deve-se de temperatura entre as tempe- a viscosidade é menor a medida evitar a exposição de soluções de raturas de fusão e gelificação). A que a força do gel aumenta. O agar-agar a altas temperaturas e geleificação ocorre à temperatu- peso molecular médio do agar- pH menores de 6,0 por períodosADITIVOS & INGREDIENTES ras muito abaixo da temperatura agar varia entre 8,000 até mais prolongados. O agar-agar na forma de fusão. Uma solução de 1,5% de 100,000. seca não está sujeito a contamina- de agar-agar forma um gel ao ser Estabilidade - Uma solução ção por microrganismos. Entre- resfriado para uma temperatura de agar-agar possui uma carga tanto, soluções e géis de agar-agar de 32ºC a 45ºC e a fusão de tal levemente negativa. A sua esta- são meios férteis de contaminação gel não ocorre à temperaturas bilidade depende de dois fatores: por bactérias e fungos e as devidas inferiores a 85ºC. Este intervalo hidratação e carga elétrica. A precauções devem ser tomadas de histerese é uma propriedade remoção de ambos os fatores re- para evitar o crescimento de mi- do agar-agar que encontra uma sulta na floculação do agar-agar. crorganismos (veja Quadro 4). 36
  7. 7. AGAR-AGAR O gel de agar-agar tem a interessante propriedade de inibir a liquefação característica que ocorre na ação enzimática de microrganismos.ApLICAçõES vinagres; panificação: cobertura o apetite saciado com este efeito, de bolos, recheio de tortas, massas tende a ingerir menor quantidadepARA O AGAR de pão. de outros alimentos. A ausência de Uma solução de agar-agar em O agar é normalmente vendido valor nutricional do kanten, assimágua forma um gel característi- sob a forma de pó ou como tiras como o fato de ser composto porco com temperatura de fusão de de algas secas. Tem um aspecto cerca de 80% de fibras, contribui85ºC a 95ºC e temperatura de esbranquiçado e semi-translúcido. para o controle do peso, tanto pelagelificação de 32ºC a 45ºC. Esta Para o fabrico de gelatina, é fer- substituição do alimento, comopropriedade física torna-o conside- vido em água a concentrações de possivelmente também pelo efeitoravelmente útil como ingrediente 0,7% a 1% (p/v) até a dissolução laxativo deste produto. Existemaditivo em diversas aplicações na do sólido; após esta operação, são também alegações que o kantenindústria alimentícia, tais como: adicionados, por exemplo, agentes tenha alguma eficácia contra o - produtos lácteos: sorvetes, pu- adoçantes, corantes, aromas e diabetes.dins, flans, iogurtes, leite fermen- pedaços de frutas. A mistura ain- O gel de agar-agar tem a inte-tado, sorbets, leite gelificado; da líquida pode ser vertida para ressante propriedade de inibir a li- - doces e confeitaria: balas de dentro de fôrmas, onde arrefece, quefação característica que ocorregoma, marrom glacê, geléia de tomando a forma desejada. Pode na ação enzimática de microrga-mocotó, geléia fantasia, bananada, ainda ser parte de outras sobreme- nismos. Esta propriedade encontradoces em massa, confeitos, sobre- sas, por exemplo, como camada de uma variedade de aplicações nasmesa tipo gelatina, merengues; gelatina em semifrio. indústrias médica e farmacêuti- - produtos cárneos: patês, pro- Um tipo de dieta surgido na ca, onde o agar-agar é utilizadodutos enlatados de peixe, frango Ásia é a dieta Kanten. Este tipo de como substrato na preparação dee carne; agar triplica o seu volume quando meios de cultura bacteriana em - bebidas: clarificação e refina- ingerido, devido à absorção de microbiologia, como laxativo eção de sucos, cervejas, vinhos e água. Como o consumidor sente agente terapêutico no tratamento ADITIVOS & INGREDIENTES 37
  8. 8. AGAR-AGAR © Kitsen - Dreamstime.com QUADRO 4 - PROPRIEDADES FíSICO-QUíMICAS DO AGAR-AGAR de disfunções digestivas, como agente retardador e carregador na PROPRIEDADES FíSICO-QUíMICAS administração de remédios, anti- Aparência Pó amarelado bióticos e vitaminas, como agente de suspensão de sulfato de bário Gronulometria Mesh 100 em radiologia, como estabilizador Umidade Máx. 18% de soluções de colesterol e como Absorção de Água Máx. 75 c.c. agente de suspensão em diversos Cinzas Insolúveis em Ácido Máx. 0,5% tipos de emulsões. O agar-agar Cinzas Brutas Máx. 6,5% encontra ainda várias outras apli- cações industriais onde um agente Materiais Orgânicos Estranhos Máx. 1,0% gelificante se faz necessário, como Materiais Insolúveis Estranhos Máx. 1,0% em próteses dentárias, emulsões Gelatina Negativo fotográficas, diferenciação de pH 6,8 a 7,0 proteínas por eletroforese, croma- tografia por exclusão de tamanho, Força de Gel (sol 1,5% a 20°C) 700 a 1.000g/cm2 moldagem de materiais e meios de Viscosidade (sol 1,5% a 20°C) 10 a 100 cps cultura de tecido de plantas em Ponto de Fusão 85° - 95°C biotecnologia. Ponto de Gelificação 32° - 45°C Uso em biologia vegetal: o Solubilidade Água em ebulição agar, em uma forma pura para análise e suplementado com uma Arsênico Máx. 3 ppm mistura de nutrientes, é usado em Metais Pesados Máx.10 ppm biologia vegetal para auxiliar a Amido Passa o teste germinação de plantas em placasADITIVOS & INGREDIENTES Chumbo Máx. 10 ppm de Petri, sob condições estéreis. Estas misturas são bem controla- PROPRIEDADES MICROBIOlÓGlCAS das e mais ou menos constantes Contagem de Aeróbios Totais < 5.000 UFC/g para cada tipo de planta. A solidificação do agar em um E.Coli Ausente meio de cultura é dependente do Salmonella Ausente pH, com uma gama ótima de 5,4 a Contagem Coliformes Totais < 100 UFC/g 5,7. Por vezes é usado hidróxido de Análises efetuadas pelo método 3M Petrifilm potássio (KOH) para aumentar o 38
  9. 9. AGAR-AGAR pH, sendo o meio posteriormente Após solidificação do meio, este esterilizado por autoclave. encontra-se apto a albergar o Este tipo de meio é particu- crescimento de microrganis- larmente útil na aplicação de mos. Diferentes microrga- concentrações específicas de, por nismos possuem diferentes exemplo, fito-hormonas, de modo necessidades nutricionais, a induzir determinados padrões por isso o meio de cultura de crescimento. Isto é alcançado é adaptado para satisfazer adicionando a hormona ao meio de essas necessidades. Por cultura, sendo este posteriormen- exemplo, um tipo de meio te autoclavado. Esta mistura pode, é o blood agar (literalmen- então, ser espalhada na superfície te, agar de sangue), que das placas de Petri em que germi- possui como suplemento nam as sementes. sangue de cavalo e é usado Uso em microbiologia: O agar para detectar a presença de or- é muito usado em meios de cultura ganismos hemorrágicos, como a sólidos para bactérias e fungos, Escherichia coli. A detecção é feita mas não para vírus. Alguns vírus através da digestão do sangue, que podem, no entanto, ser cultivados torna a placa mais clara. em bactérias que, por sua vez, Uso em biologia molecular: a crescem em agar. Menos de 1% agarose é muito usada em biologia amostras podem ser aplicadas nos de todas as bactérias conhecidas molecular como matriz na eletro- poços entretanto formados. O gel podem ser cultivadas nestes tipos forese em gel. Géis de agarose com é colocado em uma tina contendo de meios, mas a formulação bási- concentrações tipicamente entre o mesmo tipo de solução tampão ca do meio de cultura com agar 0,5% e 2,5% (p/v) são usados para usada no gel e sujeita a uma di- é adequado para a maioria. Este separação de moléculas de ácidos ferença de potencial que pode tipo de meio de cultura é feito nucleicos de diferentes tamanhos. chegar até 150 volts. Os ácidos adicionando agar (normalmente Os géis de agarose são feitos nucleicos migram do pólo negativo 1,5% a 2% (p/v)) e componentes dissolvendo a quantidade desejada (cátodo) para o pólo positivo (âno- de meio de cultura específicos de agarose em solução tampão do), separando-se segundo o seu para cada tipo de microrganismo a adequada aquecida (normalmente, tamanho: as moléculas menores água destilada. Esta mistura, após Tris-borato-EDTA ou Tris-acetato- encontram menos resistência a esterilizada, é vertida, enquanto EDTA), sendo esta despejada em passagem através do gel, migrando líquida, para placas de Petri ou um molde retangular. Enquanto a mais rapidamente em direção ao tubos. Por vezes é adicionado um mistura não solidifica, é inserido pólo positivo. suplemento após a esterilização um pente específico para que exis- A eletroforese em gel de aga- como, por exemplo, antibióticos tam pequenos poços no gel. Este rose é uma das ferramentas mais (o calor da esterilização destrói processo é possível porque a agarose utilizadas para verificação da qua- determinados suplementos, não apresenta histerese, ou seja, solidifi- lidade (pureza e quantidade) de permitindo a sua adição anterior). ca a uma temperatura (32ºC - 40ºC) DNA ou RNA de uma amostra (por diferente da temperatura de fusão exemplo, para verificar a presença (85ºC). de produtos desejados de PCR), Após a completa solidi- assim como para a purificação de ficação da agarose, o ácidos nucleicos. Nesta, o DNA de pente é retirado e as interesse é separado dos demais contaminantes (outras moléculas de DNA de diferentes tamanhos), posteriormente excisado e separa- do da agarose. ADITIVOS & INGREDIENTES A indústria de ficocolóides é um mercado crescente que movimenta anualmente milhões de dólares no mundo. O interesse econômico© Jarrod1 - Dreamstime.com pelos ficocolóides explica-se pelo fato de apresentarem propriedades gelatinizantes e espessantes, o que lhes agrega considerável valor comercial. q 39

×