SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Baixar para ler offline
1




PROCESSO E PRODUÇÃO
GRÁFICA – AULA 04

 - UNIDADE III-
ELEMENTOS GRÁFICOS DA PEÇA
PUBLICITÁRIA
Tipologia – diferentes famílias de letras e suas
aplicações
TIPOLOGIA
2



       Processo de classificação ou estudo de um conjunto,
        qualquer que seja a natureza dos elementos que o
        compõem, para determinação das categorias em
        que se distribuem, segundo critérios definidos.
        (NIEMEYER, 2000).
TIPOGRAFIA
3



       Ofício que trata dos atributos visuais da linguagem
        escrita. Envolve a seleção e a aplicação de tipos , a
        escolha do formato da página assim como a
        composição das letras de um texto, com o objetivo de
        transmitir uma mensagem do modo mais eficaz
        possível, gerando no leitor significações pretendidas
        por quem emitiu a mensagem.
TIPOGRAFIA X TIPOLOGIA
4




            TIPOLOGIA
               NÃO
          É SINÔNIMO DE
            TIPOGRAFIA
TIPOGRAFIA - CONCEITOS
5



                     CARACTERE
                      Uma letra, número e/ou sinal
    Baskerville


                     TIPO
                      Um conjunto de caracteres em
                      estilo específico
    Univers




                     FONTE OU FAMÍLIA
                      Conjunto completo de sinais
    Memphis           alfabéticos que integram um
                      determinado alfabeto.
TIPOGRAFIA - CONCEITOS
6



                                           Caligrafia
                                         Processo manual para a obtenção
                                         de letras únicas, a partir de
                                         traçados contínuos à mão livre.
                                         (FARIAS, 2004)

                                           Lettering
      Herb Lubalin é um designer que
         utiliza a tipografia como um
       elemento plástico com grande
                                         Processo manual para obtenção de
                                         letras únicas, a partir de desenhos.
      habilidade. Ao lado, título para
                o Ladies’Home Journal



                                         (FARIAS, 2004)
7




    12
    ESPÉCIES DE CARACTERES >>>
1. MAIÚSCULOS OU CAIXA-ALTA
8




               As letras maiúsculas também são
             conhecidas por caixa-alta devido à sua
             localização na caixa de composição
             tipográfica.

              As maiúsculas podem ter diversos
             desenhos, porém com características
             semelhantes. São essas diferenças que
             dão personalidade a uma família.
2. MINÚSCULOS OU CAIXA-BAIXA
9




                 Adotadas pelo imperador romano
                  Carlos Magno durante seu reinado,
                  conhecidas como carolíngias.
                 Assim como as maiúsculas, as
                  minúsculas também têm esta
                  denominação devido à sua
                  colocação da caixa de composição,
                  podendo ser chamadas de caixa-
                  baixa.
3. VERSALETE
10




                       Os caracteres versaletes são
                        letras versais (maiúsculas) com
                        altura igual às letras minúsculas.
                        Também são conhecidas como
                        small caps.
4. LIGATURAS
11




                       São letras com conexões, com
                        dois ou mais caracteres. Em
                        português, uma das poucas
                        ligaturas úteis é a fi.
                       As ligaturas evitam a
                        inconveniente sobreposição
                        da terminação do f com o
                        pingo do i.
5. DITONGOS
12




                      São letras com conexões, com
                       dois ou mais caracteres. Em
                       português, uma das poucas
                       ligaturas úteis é a fi.
                      As ligaturas evitam a
                       inconveniente sobreposição
                       da terminação do f com o
                       pingo do i.
6. ACENTOS GRÁFICOS
13




                  Nas fontes digitais existem os
                   acentos gráficos separados e
                   em conjunto com os letras.
                   Sendo assim cada caractere
                   acentuado corresponde a um
                   caractere individual.
7. ALGARISMOS – OLD STYLE
14




                 OLD STYLE
               Também é conhecido por lowercase
               figures ou text figures, ou seja,
               números alinhados pelo texto. Isso
               quer dizer que esses números tem
               linhas ascendentes e descendentes.
7. ALGARISMOS - LINING
15




                LINING
              Os numerais alinhados, mais
              freqüentes, são conhecidos por lining
              figures, titling figures ou cap figures.
              Eles têm o tamanho de uma maiúscula
              e não apresentam ascendentes nem
              descendentes.
7. ALGARISMOS – SMALL CAPS
16




                SMALL CAPS
              Os numerais Small Caps, assim como o
              lining, não apresentam ascendentes e
              descendentes, mas têm o tamanho de
              um versalete (small caps).
17




        Numerais no sistema arábico: o
         valor numérico de cada signo é
         determinado pela quantidade
         de ângulos que ele apresenta.
         O número 1 tem um ângulo, o 2,
         dois ângulos e assim por diante.
         O zero não tem ângulo nenhum,
         assumindo portanto a forma
         redonda.
8. FRAÇÕES
18




                 As frações também têm seu
                  espaço nas fontes. As três
                  frações ao lado aparecem na
                  maioria das fontes de texto.
9. SINAIS DE PONTUAÇÃO
19




                  Esses caracteres formam o
                   conjunto de elementos que os
                   transcrevem ritmos da fala para
                   a escrita, sendo indispensáveis a
                   qualquer fonte.
VOCÊ SABIA?
20




                O sinal de interrogação deriva
                 da abreviação da palavra latina
                 quaestio, que utiliza a maiúscula
                 Q sobre a minúscula o.

                O sinal de exclamação deriva
                 da abreviação da palavra latina
                 io (contentamento), com a
                 maiúscula I sobre a minúscula o.
10. SÍMBOLOS MONETÁRIOS
21




                 Os símbolos monetários que
                  compõem o conjunto internacional
                  de caracteres (padrão ISO para
                  fontes latinas) são o dólar e o cent
                  norte-americanos, o yen japonês, a
                  libra esterlina da (moeda inglesa),
                  o florin (antiga moeda holandesa)
                  e, mais recentemente, o euro.
11. SÍMBOLOS DE OPERAÇÃO
22
     MATEMÁTICA


                 Muito úteis em escritos científicos, os
                  símbolos de operações matemáticas
                  não podem ficar de fora das fontes.
12. SÍMBOLOS COMERCIAIS
23




                Os principais símbolos comerciais
                 presentes nas fontes mais usadas
                 estão apresentados ao lado.
24




     PARTES DO
     TIPO
     PARTES DO TIPO>>>
PARTES DO TIPO
25
VARIAÇÕES ESTRUTURAIS
  26



                                 Tamanho
                                Relacionada ao corpo de tipo, isto é, a sua altura

                                  Forma
                                Relacionada às diferenças no desenho de uma
                                letras nas suas versões em caixa alta e caixa
                                baixa

                                 Peso
            normal,    claro,
                                Relaciona-se à estrutura dos traços em um mesmo
negrito,
bold,
black
            regular,
            medium
                       light
                                corpo de um tipo de uma mesma família.
CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS
27
     TIPOGRÁFICAS

                1 – Romanos

                 Característica (Ex:Humanista)
                Não há grandes contrastes entre
                hastes grossas e finas. Apresenta
                serifas triangulares ligadas às
                hastes por curvas.
CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS
28
     TIPOGRÁFICAS
                2 – Lineares (sem serifa)

                 Característica (Ex:Grotesco)
                Apresentam curvas discretas, com
                terminações horizontalizadas das
                hastes, aparência uniforme e curvas.

                Exemplos: Alternate Gothic, Grotesca,
                Grotesque, Franklin Gothic.
CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS
29
     TIPOGRÁFICAS
                3 – Incisos
                 Característica (Ex:Grotesco)

                São tipos que possuem semi-serifa,
                baseados nas romanas gravadas
                em pedra. Suas formas
                assemelham-se mais aos originais
                esculpidos do que a letras
                caligráficas.

                Exemplos: Albertus, Augustea, Afriz
                Quadrata, Hadriano, Meridien
CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS
30
     TIPOGRÁFICAS
                4 – Manuais
                 Característica (Ex:Fantasia)

                São tipos que parecem mais
                desenhados do que propriamente
                escritos. Comumente utilizados em
                logotipos, displays, cartazes, anúncios
                publicitários. Não se destinam a texto
                corrido.

                Exemplos: Arnold Boecklin, Benguiat
                Gothic, Biffo, Códex, Hobo, Largo,
                Profil, Revue, Stop, Stencil.
CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS
31
     TIPOGRÁFICAS
                5 – Manuscritos
                 Característica

                São tipos que imitam a cursiva comum
                ou formal (ligados entre si).
                Distinguem-se das manuais por
                imitarem claramente a escrita
                caligráfica.

                Exemplos: Ariston, Coronet, Legend,
                Lithographia Shelley, Mistral, Park
                Avenue, Snell, Present Script, Virtuosa.
CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS
32
     TIPOGRÁFICAS

                6 – Góticos
                 Característica

                Tipos utilizados na bíblia de
                Gutemberg: pontiagudos, com
                hastes terminando em losango

                Exemplo: Cloister, Wilhelm
                Klingspor.
33




      PROF. SERGIO XAVIER
     E-mail: sergiosx@gmail.com
     BLOG: www.profsergioxavier.wordpress.com

Mais conteúdo relacionado

Destaque (10)

Aula05 webdesign
Aula05 webdesignAula05 webdesign
Aula05 webdesign
 
Aula05 prod grafica
Aula05 prod graficaAula05 prod grafica
Aula05 prod grafica
 
Aula01 - Estudo de Novas Mídias Digitais
Aula01 - Estudo de Novas Mídias DigitaisAula01 - Estudo de Novas Mídias Digitais
Aula01 - Estudo de Novas Mídias Digitais
 
PRODUÇÃO GRÁFICA - AULA 14 - Acompanhamento e Orçamento
PRODUÇÃO GRÁFICA - AULA 14 - Acompanhamento e OrçamentoPRODUÇÃO GRÁFICA - AULA 14 - Acompanhamento e Orçamento
PRODUÇÃO GRÁFICA - AULA 14 - Acompanhamento e Orçamento
 
Você está preparado para ser um profissional 3.0?
 Você está preparado para ser um profissional 3.0? Você está preparado para ser um profissional 3.0?
Você está preparado para ser um profissional 3.0?
 
Aula03 prod grafica
Aula03 prod graficaAula03 prod grafica
Aula03 prod grafica
 
Aula06 webdesign
Aula06 webdesignAula06 webdesign
Aula06 webdesign
 
Manual de identidade visual Atelier Comunicação
Manual de identidade visual Atelier ComunicaçãoManual de identidade visual Atelier Comunicação
Manual de identidade visual Atelier Comunicação
 
Aula01 editoracao eletronica
Aula01 editoracao eletronicaAula01 editoracao eletronica
Aula01 editoracao eletronica
 
Coruja Design - Manual de Identidade Visual
Coruja Design - Manual de Identidade VisualCoruja Design - Manual de Identidade Visual
Coruja Design - Manual de Identidade Visual
 

Semelhante a Aula04 prod grafica

A estrutura dos caracteres
A estrutura dos caracteresA estrutura dos caracteres
A estrutura dos caracteresxtessarix
 
Aestruturadoscaracteres
AestruturadoscaracteresAestruturadoscaracteres
Aestruturadoscaracteresxtessarix
 
Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02
Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02
Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02xtessarix
 
[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2
[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2
[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2Eduardo Novais
 
Aula 6 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 6  - Comunicação Gráfica e DesignAula 6  - Comunicação Gráfica e Design
Aula 6 - Comunicação Gráfica e DesignCíntia Dal Bello
 
Aula13abr2015 ortografia.introdução
Aula13abr2015 ortografia.introduçãoAula13abr2015 ortografia.introdução
Aula13abr2015 ortografia.introduçãoClaudio Menezes
 
Anatomia Tipográfica
Anatomia TipográficaAnatomia Tipográfica
Anatomia Tipográficaguest788d5c4
 
Anatomia Tipográfica
Anatomia TipográficaAnatomia Tipográfica
Anatomia Tipográficaguest27bf18
 

Semelhante a Aula04 prod grafica (13)

A estrutura dos caracteres
A estrutura dos caracteresA estrutura dos caracteres
A estrutura dos caracteres
 
Tg Aula3 2008
Tg Aula3 2008Tg Aula3 2008
Tg Aula3 2008
 
TIPOGRAFIA
TIPOGRAFIATIPOGRAFIA
TIPOGRAFIA
 
Aestruturadoscaracteres
AestruturadoscaracteresAestruturadoscaracteres
Aestruturadoscaracteres
 
Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02
Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02
Aestruturadoscaracteres 120804091602-phpapp02
 
Tipografia final
Tipografia finalTipografia final
Tipografia final
 
[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2
[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2
[dig - 2011.1] 09 - tipografia 2
 
Palestra tipografia fernanda mujica
Palestra tipografia   fernanda mujicaPalestra tipografia   fernanda mujica
Palestra tipografia fernanda mujica
 
Aula 6 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 6  - Comunicação Gráfica e DesignAula 6  - Comunicação Gráfica e Design
Aula 6 - Comunicação Gráfica e Design
 
Aula13abr2015 ortografia.introdução
Aula13abr2015 ortografia.introduçãoAula13abr2015 ortografia.introdução
Aula13abr2015 ortografia.introdução
 
Aula03 tipografia
Aula03 tipografiaAula03 tipografia
Aula03 tipografia
 
Anatomia Tipográfica
Anatomia TipográficaAnatomia Tipográfica
Anatomia Tipográfica
 
Anatomia Tipográfica
Anatomia TipográficaAnatomia Tipográfica
Anatomia Tipográfica
 

Mais de IBMR Laureate International Universities

A visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresas
A visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresasA visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresas
A visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresasIBMR Laureate International Universities
 

Mais de IBMR Laureate International Universities (18)

Palestra como_criar_uma_logo_no_illustrator
 Palestra como_criar_uma_logo_no_illustrator Palestra como_criar_uma_logo_no_illustrator
Palestra como_criar_uma_logo_no_illustrator
 
A visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresas
A visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresasA visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresas
A visão das redes sociais como ferramenta de ampliação de negócios nas empresas
 
Aula03 editoracao eletronica
Aula03 editoracao eletronicaAula03 editoracao eletronica
Aula03 editoracao eletronica
 
Aula05 midia digital
Aula05 midia digitalAula05 midia digital
Aula05 midia digital
 
Aula04 midia digital
Aula04 midia digitalAula04 midia digital
Aula04 midia digital
 
Aula02 editoracao eletronica
Aula02 editoracao eletronicaAula02 editoracao eletronica
Aula02 editoracao eletronica
 
Aula03 midia digital
Aula03 midia digitalAula03 midia digital
Aula03 midia digital
 
Aula02 midia digital
Aula02 midia digitalAula02 midia digital
Aula02 midia digital
 
Aula01 midia digital
Aula01 midia digitalAula01 midia digital
Aula01 midia digital
 
Aula08
Aula08Aula08
Aula08
 
Aula02 prod grafica
Aula02 prod graficaAula02 prod grafica
Aula02 prod grafica
 
Aula07
Aula07Aula07
Aula07
 
Aula06
Aula06Aula06
Aula06
 
Aula04
Aula04Aula04
Aula04
 
Aula05
Aula05Aula05
Aula05
 
Aula03 webdesign
Aula03 webdesignAula03 webdesign
Aula03 webdesign
 
Aula02 webdesign
Aula02 webdesignAula02 webdesign
Aula02 webdesign
 
Aula01 webdesign
Aula01 webdesignAula01 webdesign
Aula01 webdesign
 

Último

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 

Último (20)

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 

Aula04 prod grafica

  • 1. 1 PROCESSO E PRODUÇÃO GRÁFICA – AULA 04 - UNIDADE III- ELEMENTOS GRÁFICOS DA PEÇA PUBLICITÁRIA Tipologia – diferentes famílias de letras e suas aplicações
  • 2. TIPOLOGIA 2  Processo de classificação ou estudo de um conjunto, qualquer que seja a natureza dos elementos que o compõem, para determinação das categorias em que se distribuem, segundo critérios definidos. (NIEMEYER, 2000).
  • 3. TIPOGRAFIA 3  Ofício que trata dos atributos visuais da linguagem escrita. Envolve a seleção e a aplicação de tipos , a escolha do formato da página assim como a composição das letras de um texto, com o objetivo de transmitir uma mensagem do modo mais eficaz possível, gerando no leitor significações pretendidas por quem emitiu a mensagem.
  • 4. TIPOGRAFIA X TIPOLOGIA 4 TIPOLOGIA NÃO É SINÔNIMO DE TIPOGRAFIA
  • 5. TIPOGRAFIA - CONCEITOS 5  CARACTERE Uma letra, número e/ou sinal Baskerville  TIPO Um conjunto de caracteres em estilo específico Univers  FONTE OU FAMÍLIA Conjunto completo de sinais Memphis alfabéticos que integram um determinado alfabeto.
  • 6. TIPOGRAFIA - CONCEITOS 6  Caligrafia Processo manual para a obtenção de letras únicas, a partir de traçados contínuos à mão livre. (FARIAS, 2004)  Lettering Herb Lubalin é um designer que utiliza a tipografia como um elemento plástico com grande Processo manual para obtenção de letras únicas, a partir de desenhos. habilidade. Ao lado, título para o Ladies’Home Journal (FARIAS, 2004)
  • 7. 7 12 ESPÉCIES DE CARACTERES >>>
  • 8. 1. MAIÚSCULOS OU CAIXA-ALTA 8  As letras maiúsculas também são conhecidas por caixa-alta devido à sua localização na caixa de composição tipográfica.  As maiúsculas podem ter diversos desenhos, porém com características semelhantes. São essas diferenças que dão personalidade a uma família.
  • 9. 2. MINÚSCULOS OU CAIXA-BAIXA 9  Adotadas pelo imperador romano Carlos Magno durante seu reinado, conhecidas como carolíngias.  Assim como as maiúsculas, as minúsculas também têm esta denominação devido à sua colocação da caixa de composição, podendo ser chamadas de caixa- baixa.
  • 10. 3. VERSALETE 10  Os caracteres versaletes são letras versais (maiúsculas) com altura igual às letras minúsculas. Também são conhecidas como small caps.
  • 11. 4. LIGATURAS 11  São letras com conexões, com dois ou mais caracteres. Em português, uma das poucas ligaturas úteis é a fi.  As ligaturas evitam a inconveniente sobreposição da terminação do f com o pingo do i.
  • 12. 5. DITONGOS 12  São letras com conexões, com dois ou mais caracteres. Em português, uma das poucas ligaturas úteis é a fi.  As ligaturas evitam a inconveniente sobreposição da terminação do f com o pingo do i.
  • 13. 6. ACENTOS GRÁFICOS 13  Nas fontes digitais existem os acentos gráficos separados e em conjunto com os letras. Sendo assim cada caractere acentuado corresponde a um caractere individual.
  • 14. 7. ALGARISMOS – OLD STYLE 14  OLD STYLE Também é conhecido por lowercase figures ou text figures, ou seja, números alinhados pelo texto. Isso quer dizer que esses números tem linhas ascendentes e descendentes.
  • 15. 7. ALGARISMOS - LINING 15  LINING Os numerais alinhados, mais freqüentes, são conhecidos por lining figures, titling figures ou cap figures. Eles têm o tamanho de uma maiúscula e não apresentam ascendentes nem descendentes.
  • 16. 7. ALGARISMOS – SMALL CAPS 16  SMALL CAPS Os numerais Small Caps, assim como o lining, não apresentam ascendentes e descendentes, mas têm o tamanho de um versalete (small caps).
  • 17. 17  Numerais no sistema arábico: o valor numérico de cada signo é determinado pela quantidade de ângulos que ele apresenta. O número 1 tem um ângulo, o 2, dois ângulos e assim por diante. O zero não tem ângulo nenhum, assumindo portanto a forma redonda.
  • 18. 8. FRAÇÕES 18  As frações também têm seu espaço nas fontes. As três frações ao lado aparecem na maioria das fontes de texto.
  • 19. 9. SINAIS DE PONTUAÇÃO 19  Esses caracteres formam o conjunto de elementos que os transcrevem ritmos da fala para a escrita, sendo indispensáveis a qualquer fonte.
  • 20. VOCÊ SABIA? 20  O sinal de interrogação deriva da abreviação da palavra latina quaestio, que utiliza a maiúscula Q sobre a minúscula o.  O sinal de exclamação deriva da abreviação da palavra latina io (contentamento), com a maiúscula I sobre a minúscula o.
  • 21. 10. SÍMBOLOS MONETÁRIOS 21  Os símbolos monetários que compõem o conjunto internacional de caracteres (padrão ISO para fontes latinas) são o dólar e o cent norte-americanos, o yen japonês, a libra esterlina da (moeda inglesa), o florin (antiga moeda holandesa) e, mais recentemente, o euro.
  • 22. 11. SÍMBOLOS DE OPERAÇÃO 22 MATEMÁTICA  Muito úteis em escritos científicos, os símbolos de operações matemáticas não podem ficar de fora das fontes.
  • 23. 12. SÍMBOLOS COMERCIAIS 23  Os principais símbolos comerciais presentes nas fontes mais usadas estão apresentados ao lado.
  • 24. 24 PARTES DO TIPO PARTES DO TIPO>>>
  • 26. VARIAÇÕES ESTRUTURAIS 26  Tamanho Relacionada ao corpo de tipo, isto é, a sua altura  Forma Relacionada às diferenças no desenho de uma letras nas suas versões em caixa alta e caixa baixa  Peso normal, claro, Relaciona-se à estrutura dos traços em um mesmo negrito, bold, black regular, medium light corpo de um tipo de uma mesma família.
  • 27. CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS 27 TIPOGRÁFICAS 1 – Romanos  Característica (Ex:Humanista) Não há grandes contrastes entre hastes grossas e finas. Apresenta serifas triangulares ligadas às hastes por curvas.
  • 28. CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS 28 TIPOGRÁFICAS 2 – Lineares (sem serifa)  Característica (Ex:Grotesco) Apresentam curvas discretas, com terminações horizontalizadas das hastes, aparência uniforme e curvas. Exemplos: Alternate Gothic, Grotesca, Grotesque, Franklin Gothic.
  • 29. CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS 29 TIPOGRÁFICAS 3 – Incisos  Característica (Ex:Grotesco) São tipos que possuem semi-serifa, baseados nas romanas gravadas em pedra. Suas formas assemelham-se mais aos originais esculpidos do que a letras caligráficas. Exemplos: Albertus, Augustea, Afriz Quadrata, Hadriano, Meridien
  • 30. CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS 30 TIPOGRÁFICAS 4 – Manuais  Característica (Ex:Fantasia) São tipos que parecem mais desenhados do que propriamente escritos. Comumente utilizados em logotipos, displays, cartazes, anúncios publicitários. Não se destinam a texto corrido. Exemplos: Arnold Boecklin, Benguiat Gothic, Biffo, Códex, Hobo, Largo, Profil, Revue, Stop, Stencil.
  • 31. CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS 31 TIPOGRÁFICAS 5 – Manuscritos  Característica São tipos que imitam a cursiva comum ou formal (ligados entre si). Distinguem-se das manuais por imitarem claramente a escrita caligráfica. Exemplos: Ariston, Coronet, Legend, Lithographia Shelley, Mistral, Park Avenue, Snell, Present Script, Virtuosa.
  • 32. CLASSIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS 32 TIPOGRÁFICAS 6 – Góticos  Característica Tipos utilizados na bíblia de Gutemberg: pontiagudos, com hastes terminando em losango Exemplo: Cloister, Wilhelm Klingspor.
  • 33. 33  PROF. SERGIO XAVIER E-mail: sergiosx@gmail.com BLOG: www.profsergioxavier.wordpress.com