Processo de Qualidade nas Interfaces da Universidade Aberta UAB/UnB

1.144 visualizações

Publicada em

Apresentar a Proposta de Trabalho
“Qualidade nas Interfaces UAB”

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.144
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Processo de Qualidade nas Interfaces da Universidade Aberta UAB/UnB

  1. 1. Qualidade nas Interfaces Para: Universidade Aberta - UnBDezembro de 2010 Dr. Sergio Luis dos Santos Lima 61 9286-8418
  2. 2. Objetivo do DocumentoApresentar a Proposta de Trabalho “Qualidade nas Interfaces UAB” Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  3. 3. 1. Sumário Executivo 1.1 Introdução 1.2 Objetivos 1.3 Método 1.4 Cronograma Dr. Sergio Luis dos Santos LimaDr. Eng. Sergio Luis dos Santos Lima
  4. 4. 1. Sumário Executivo 1.1 Introdução 1.2 Objetivos 1.3 Método 1.4 Cronograma Dr. Sergio Luis dos Santos LimaDr. Eng. Sergio Luis dos Santos Lima
  5. 5. Introdução Sobre Usabilidade Sobre Qualidade Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  6. 6. O que é usabilidade? Usabilidade é a capacidade que apresenta um sistema interativo de ser operado, de maneira eficaz, eficiente e agradável, em um determinado contexto de operação, para realização das tarefas de seus usuários1 Designer Usabilidade Usuário Interface1) A preocupação com a conclusão das tarefas também é objeto de análise da acessibilidade, É o conceito de usabilidade voltado à inclusão socialFonte: ISO de recomendações Ergonômicas para Sistemas Informatizados 9241 Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  7. 7. Usabilidade é analisada sob duas dimensões... Dimensão Intrínseca Dimensão Extrínseca Refere-se às propriedades Ligada aos objetivos, físicas e gráficas que experiências e características estruturam a organização e dos usuários apresentação das informações na interface O conflito entre estas duas dimensões evidencia os problemas de usabilidade Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  8. 8. ... que se diferenciam pela ótica de diversas escolas mundiais Cognição ESCOLA DE Situada USABILIDADE Escola Hutchins, Suchman e BRASILEIRA Anglosaxã Winograd Avaliação Heurística Santos-Lima Silvino Norman & Nielsen Escola Escola Barros Espanhola SantosCanadense Modelo Mental Moraes Kim Vincent Cañas Cybis Sarmet Escola Abrahão Escola Francofônica Escola Gontijo Grega Ergonomia Pehe Júdice Análise Cognitiva Análise da Atividade Nórdica da Tarefa (ACT ) Guérin, Pavard, Teoria da Marmahas e Scapin, Bastien Atividade (3G) Kontogiannis Engeströn, Keinonen Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  9. 9. Os grandes destaques são a escola francesa e a anglosaxã X UTILIZABILIDADE TEORIA DA AÇÃOUtilizabilidade é a capacidade Usabilidade depende dado software em permitir que o compatibilidade entre ausuário alcance suas metas de representação mental que a pessoa interação com o sistema tem e sua tarefa (INRIA, 1993) (Donald Norman,1983) Abordagem Descritiva Abordagem Prescritiva e Simplista Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  10. 10. A Avaliação Intrínseca possui os seguintes parâmetros para análise: A lista de critérios ergonômicos comportam três níveis, o primeiro nível constitui-se de oito critérios principais decompondo-se em outros dois níveis de critérios1. Orientação – refere-se ao conjunto de meios disponíveis para aconselhar, informar econduzir o usuário na interação (mensagens, alarmes, rótulos)2. Carga de Trabalho – consiste no conjunto de elementos da interface quedesempenham, para o usuário, um papel na redução de sua carga perceptiva oumnemônica e no aumento da eficiência do diálogo3. Controle Explícito – refere-se ao controle que o usuário tem sobre a interface e,também, ao caráter explícito de suas ações4. Adaptabilidade – refere-se à capacidade da interface reagir segundo o contexto esegundo as necessidades e preferências dos usuáriosFonte: SCAPIN & BASTIEN, (1991) Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  11. 11. Critérios de Usabilidade que nortearão a Análise:5. Gestão de Erros – refere-se às possibilidades de evitar ou diminuir aocorrência de erros e de corrigi-los6. Homogeneidade/ Consistência – refere-se à forma nas quais as escolhas naconcepção da interface (códigos, denominações, formatos, procedimentos, etc.) sãoconservadas idênticas, em contextos idênticos, e diferentes, em contextos diferentes7. Significado dos Códigos – diz respeito à adequação semântica entre o objeto ou ainformação apresentada e sua referência8. Compatibilidade – refere-se ao acordo que possa existir entre as características dousuário e as tarefas, de uma parte, e a organização das saídas, das entradas e do diálogo deuma dada aplicação, de outra Dimensão Intrínseca Dimensão Extrínseca Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  12. 12. Introdução Sobre Usabilidade Sobre Qualidade Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  13. 13. Ciclo PDCA Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  14. 14. 1. Sumário Executivo 1.1 Introdução 1.2 Objetivos 1.3 Método 1.4 Cronograma Dr. Sergio Luis dos Santos LimaDr. Eng. Sergio Luis dos Santos Lima
  15. 15. Os Objetivos do Projeto são: Identificar os problemas de usabilidade quebloqueiem, dificultem, retardem o processo de navegabilidade no sítio de Internet da UAB e na Interface do Moodle Obter diagnóstico sobre a navegabilidade Analisar as propriedades físicas e gráficas que estruturam a organização e apresentação das informações Analisar e identificar os modos operatórios empregados pelosusuários finais, tendo como norte os critérios ergonômicos de usabilidade Propor recomendações para otimização da interação visando aadaptação da interface às características e necessidades das tarefas e de seus público alvo Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  16. 16. Os Objetivos do Projeto são:Identificar as Melhores Práticas de Campus Virtuais Incentivar o Protagonismo (estratégia WIKI) Propor uma Estratégia de Presença On Line Propor uma Macroarquitetura Produzir Conhecimento Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  17. 17. 1. Sumário Executivo 1.1 Introdução 1.2 Objetivos 1.3 Método 1.4 Cronograma Dr. Sergio Luis dos Santos LimaDr. Eng. Sergio Luis dos Santos Lima
  18. 18. Análise Intrínseca: Avaliação Heurística Técnica inicialmente proposta por Nielsen e Molich (1990) na qual avaliadores (3 a 5 especialistas), com formações distintas,realizam um julgamento de valor sobre as qualidades ergonômicas das interfaces, baseados em sua experiência e competência no assunto Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  19. 19. Extrínseca: VerbalizaçõesEsta técnica é utilizada com freqüência durante testes de usabilidade, quando os usuários são solicitados averbalizar seus pensamentos, sentimentos e opiniõesenquanto realizam uma ou mais tarefa no sistema em avaliação Entrevistas Sonda atitudes e experiências dos usuários Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  20. 20. Extrínseca: Análise da Atividade Esta etapa considera o comportamento em situação real, as estratégias operatórias que a pessoa efetivamente utiliza para executar uma tarefa Presença do avaliador na situação da interação constitui o diferencial fundamental e fator determinante no teste de interação Dr. Sergio Luis dos Santos LimaFonte: LAKATUS e MARCONI, (1997)
  21. 21. Ensaio de Interação Possui três etapas:1. Análise Reconhecimento da interfacePreliminar Diagnóstico Intrínseco2. Definição dos Montagem de um roteiro de tarefas, que passará pelo crivocenários e amostra de pré-testes internos e a aprovação pelo cliente Obtenção da amostra de usuários Ajuste nos scripts e cenários3. Realização dos Realização dos ensaiosensaios Coleta e análise dos dados Diagnóstico e relatório final Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  22. 22. Procedimentos 06/12/2010 – Reunião Apresentar os Critérios para Qualidade da InteraçãoReunião de Apresentação da proposta Definir Time 13/12/2010 – Avaliação Intrínseca 1 UAB MOODLE 20/12 /2010 – Avaliação Intrínseca 2 UAB MOODLE17/01 /2011 – Apresentação do Diagnóstico Parcial Intrínseco31/01 /2011 – Apresentação do Diagnóstico Final Intrínseco Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  23. 23. Procedimentos 11/02/2011 – Entrega do Artigo 1 “Critérios para a Qualidade da Interação” 14/02/2011 – Entrevista Estruturada Definição das Tarefas / seleção de usuários / ajustesSubsidiar a Avaliação Extríenseca / coleta e análise de dados 27/05/2011 – Entrega do Diagnóstico Final das Interfaces UAB MOODLE 28/05/2011 – ReuniãoPlanejamento Estratégico On Line 1a. Reunião com atores deste procedimento Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  24. 24. Procedimentos 10/06/2011 – Entrega do Artigo 2 “Avaliação Objetiva de Usabilidade” 27/06/2011 – Planejamento EstratégicoDefinir sites a serem estudados Selecionar os aspectos relevantes a serem estudados 27/07/2011 – Apresentação do Estudo Apresentação do Benchmarkin e Definição das mestas sociais 12/08/2011 – Entrega do Artigo 3 “Planejamento do Processo de (Re)Concepção de Interfaces” Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  25. 25. É necessário compreender o processo de construção de uma Interface Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  26. 26. Processo de Confecção de uma InterfacePlanejamento Criação Sistemas Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  27. 27. Planejamento Criação Sistemas Planejamento Estudo de Benchmark Estratégia de Presença RECEPTIVA ATIVA OBJETIVO: OBJETIVO:Formulação de uma estratégia Captar as melhores práticas de presença on-line governamentais Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  28. 28. Planejamento Criação Sistemas Estratégia de Presença é um estudo quedetermina como a Internet pode ajudar nossosclientes a alcançarem seus objetivos de negócio Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  29. 29. Planejamento Criação Sistemas Primeiro passo é a elaboração de um roteiro Roteiro de Benchmark Sites a serem Pontos a serem estudados considerados São levantadas Aspectos as melhores relevantes a práticas em serem estudadosCampus Virtuais são destacados no roteiro Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  30. 30. Planejamento Criação SistemasSugerir ações de evolução para presença on-line Roteiro de Benchmark Estudo de Benchmark Sites a serem Pontos a serem estudados considerados Aspectos Estudo é feito após aprovação do roteiro São levantadas relevantes a e algumas sugestões de evolução são as melhores serem estudados sugeridas práticas em são destacados Campus Virtuais no roteiro Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  31. 31. Planejamento Criação Sistemas Durante essa fase é elaborada uma Matriz deEscopo, que descreve conteúdos e funcionalidades do site Posteriormente ela é validada e priorizada junto ao cliente pois matriz subsidiará trabalho de desenho e construção Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  32. 32. Procedimentos 09/2011 – Entrega da Matriz de Escopo Descrição dos Conteúdos e Funcionalidades do Site 10/2011 – Entrega do Artigo 4 “Preparando a (Re)Concepação de uma Interface”11/2011 – Criação da Macroarquitetura da Interface 11/2011 – Mock up do Wireframe Análise Extrínseca do Wireframe 12/2011 – Validação da Interface Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  33. 33. Processo de Confecção de um Sítio EletrônicoPlanejamento Criação Sistemas Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  34. 34. Planejamento Criação Sistemas Uma Segunda Etapa é a Criação Arquitetura de Design Conteúdo Propaganda Informação Responsável pela organização da Responsável pela Responsável pela parte Responsável pelas informação em um concepção visual dos de conteúdo, seja campanhas on-line e projeto, bem como a projetos redação de arquitetura ações de preocupação com o ou textos completos marketing na web comportamento dointernauta na solução construída Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  35. 35. Planejamento Criação Sistemas Arquitetura de Design Conteúdo Propaganda Informação Responsável pela organização da Responsável pela Responsável pela Responsável pelas informação em um concepção visual dos parte de conteúdo, campanhas on-line eprojeto, bem como a projetos seja redação de ações de preocupação com o arquitetura ou marketing na web comportamento do textos completos internauta na solução construída A Arquitetura de Informação tem como primeiro procedimento a realização de um Diagrama de hierarquização do conteúdo Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  36. 36. Planejamento Criação Sistemas Arquitetura de Design Conteúdo Propaganda Informação Responsável pela organização da Responsável pela Responsável pela Responsável pelas informação em um concepção visual dos parte de conteúdo, campanhas on-line eprojeto, bem como a projetos seja redação de ações de preocupação com o arquitetura ou marketing na web comportamento do textos completos internauta na solução construída A Arquitetura de Informação tem como primeiro procedimento a realização de um Diagrama de hierarquização do conteúdo Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  37. 37. Planejamento Criação Sistemas Importância da informação é refletida pelo diagrama Quanto maior a bola, maior o peso da informação Uma bola ligada à outra significa uma relação de interdependência entre os conteúdosUma bola dentro da outra significa que o conteúdo está inserido em um determinado contexto Quanto maior o contraste, maior o destaque que se pretende dar a informação Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  38. 38. Diagrama Planejamento Criação Sistemas ABRAÁREA DE MARCA SUA REL. CONTA ATENDI- O QUE A CAIXA MENTO FAZ PELO BRASIL SHOPPING INSTITUCIONAL Ipsum loreum PARA PARA VOCÊ VOCÊ O “X” DA O “X” DA QUESTÃO QUESTÃO BANCO BANCO SOCIAL COMERCIAL PARA SUA Segmentação PARA SUA EMPRESA Segmentação EMPRESA implícita implícita Ipsum loreum loreum LOTERIAS ESTADOS E ESTADOS E MUNICÍPIOS MUNICÍPIOS COMUNIDADES EDUCAÇÃO ESPECÍFICAS Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  39. 39. DesenhoMacroarquitetura Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  40. 40. Procedimentos 01/2012 – Entrega do Artigo 5 “Arquitetura de Informação da Interface” 02/2012 – Entrega do Artigo 6 “Análise de Concepção de Interfaces: o Mock Up e o Wireframe” 03/2012 –Avaliação Extrínseca 2Processo de Qualidade Foco no Usuário (ex.:Norte, Classe C/D) 05/2012 – Entrega do Documento Parcial 06/2012 – Entrega do Documento Final 06/2012 – Entrega do artigo 7 “Processo de Qualidade e Produtividade em Interfaces” Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  41. 41. 1. Sumário Executivo 1.1 Introdução 1.2 Objetivos 1.3 Método 1.4 Cronograma Dr. Sergio Luis dos Santos LimaDr. Eng. Sergio Luis dos Santos Lima
  42. 42. Cronograma de Excecução O Projeto será conduzido no período de dezoito meses. Assim delineados: Mês 12 01 02 03 04 05 2010 2011 2011 2011 2011 2011Reunião InicialAvaliação IntrínsecaEntrevistaDocumento ParcialDocumento FinalEntrega Artigo 1Avaliação Extrínseca:Definição das Tarefas e da AmostraAvaliação Extrínseca:coleta e análise dos dados Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  43. 43. Cronograma de Excecução Mês 05 06 07 08 09 10 11 12 2011 2011 2011 2011 2011 2011 2011 2011Diagnóstico FinalReunião de PlanejamentoEntrega Artigo 2Benchmarkin - PEDocumento Final - PEEntrega Artigo 3Matriz de EscopoArtigo 4MacroarquiteturaMock up / WireframeValidação da Interface Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  44. 44. Cronograma de Excecução Mês 01 02 03 04 05 06 2012 2012 2012 2012 2012 2012Artigo 5Artigo 6Avaliação Extrínseca 2Diagnóstico ParcialDiagnóstico Final 2Entrega Artigo 7 Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  45. 45. Objetivo do DocumentoApresentar a Proposta de Trabalho “Qualidade nas Interfaces UAB” Dr. Sergio Luis dos Santos Lima
  46. 46. Qualidade nas Interfaces Para: Universidade Aberta - UnBDezembro de 2010 Dr. Sergio Luis dos Santos Lima 61 9286-8418

×