SaúDe Individual E ComunitáRia

17.376 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.376
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
748
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SaúDe Individual E ComunitáRia

  1. 1. SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA COMO SE MEDE O ESTADO DE CIÊNCIAS SAÚDE DE UMA POPULAÇÃO? NATURAIS 9º ANO
  2. 2. Estado de saúde de uma população Avalia-se através dos Indicadores -medidas simples que reflectem a saúde comunitária.
  3. 3. Indicadores do estado de saúde São valores numéricos (taxas ou percentagens), calculados em relação a uma determinada população, e que permitem fazer uma avaliação estatística sobre o estado de saúde da população em estudo.
  4. 4. Tipos de indicadores:
  5. 5. Indicadores de saúde referentes aos recursos humanos existentes Número de médicos e enfermeiros nos centros de saúde, por 100 mil habitantes em 2001
  6. 6. Indicadores do estado de saúde
  7. 7. Taxa de mortalidade infantil (TMI) Relaciona o número de crianças que morrem no primeiro ano de vida com o número de nascimentos ocorridos no mesmo período. Expressa-se normalmente em permilagem, ou seja, indica o número de óbitos de crianças com menos de 1 ano por 1000
  8. 8. Permite tirar conclusões quanto ao grau de desenvolvimento do país ou região sobre o qual incide o estudo. TMI em 2006; esta taxa é maior nos países subdesenvolvido ou em guerra.
  9. 9. Taxa de mortalidade infantil (TMI) Factores que fazem diminuir a TMI: ◦ Acompanhamento médico; ◦ Vacinação; ◦ Aleitamento materno; ◦ Alimentação das mães; ◦ Melhoria das condições de vida.
  10. 10. Esperança de vida É o número de anos, em média, que cada pessoa à nascença pode esperar viver. A esperança média de vida reflecte o grau de desenvolvimento socioeconómico das populações. http://www.acs.min-saude.pt/pns/pt/nascer-com-saude/esperanca-de-vida-a-nascenca/
  11. 11. Esperança de vida
  12. 12. Esperança de vida
  13. 13. Esperança de vida
  14. 14. Esperança de vida. É influenciada positivamente pela(o)… ◦ Evolução das condições de vida. ◦ Evolução tecnológica. ◦ Evolução das ciências médicas. ◦ Evolução farmacológica. ◦ Aumento do número de hospitais e centros de saúde. ◦ Aumento da educação. ◦ Aumento do nível económico. ◦ Diminuição da TMI.
  15. 15. Taxa de doenças infecciosas As doenças infecto-contagiosas como a tuberculose, a malária e a SIDA Na prevenção destas doenças é importante: ◦ Evitar comportamentos de risco; ◦ Melhorar a higiene; ◦ Promover programas de rastreio e de vacinação (quando existe vacina); ◦ Promover campanhas de informação.
  16. 16. Taxa de doenças cardiovasculares Doenças cardiovasculares: ◦ Afectam o coração e os vasos sanguíneos. ◦ São a primeira causa de morte nos países desenvolvidos; ◦ Em Portugal são responsáveis por cerca de 35% dos óbitos.
  17. 17. Taxa de doenças cardiovasculares É influenciada por:
  18. 18. Taxa de obesidade A obesidade… ◦ Resulta de maus hábitos alimentares e falta de exercício físico. ◦ Contribui para o aparecimento de diabetes, diversos tipos de cancro, doenças cardiovasculares, respiratórias e psicológicas.
  19. 19. Taxa de obesidade Cerca de 31,5% das crianças e jovens portugueses entre os 9 e os 16 anos são obesos ou sofrem de excesso de peso.
  20. 20. Taxa de obesidade A obesidade… ◦ Resulta de maus hábitos alimentares e falta de exercício físico. ◦ Contribui para o aparecimento de diabetes, diversos tipos de cancro, doenças cardiovasculares, respiratórias e psicológicas.
  21. 21. Promoção de saúde Carta de OTAVA (1986) “Processo que visa aumentar a capacidade dos indivíduos e das comunidades para controlarem a sua saúde, no sentido de a melhorar”
  22. 22. Programas de saúde pública – Vigilância médica periódica ACÇÃO: RESULTADO: Consultas de Prevenção do acompanhamento regular aparecimento de doenças; por um médico de família. Tratamento de doenças; Identificação de doenças contagiosas; Identificação de comportamentos de risco ◦ Violência ◦ Abuso de substâncias tóxicas ◦ Distúrbios alimentares
  23. 23. Programas de saúde pública - Rastreio ACÇÃO: RESULTADO: Realização de Detecção de situações de diagnósticos (gratuitos e violência; voluntários). Redução de riscos de trabalho; Promoção de hábitos de higiene e alimentação equilibrada; Identificação de problemas.
  24. 24. Programas de saúde pública - Rastreio Têm como objectivo diagnosticar doenças numa fase precoce da sua evolução..
  25. 25. Programas de saúde pública - Vacinação ACÇÃO: RESULTADO: Aplicação sistemática e Erradicação de algumas gratuita de vacinas doenças infecto- contagiosas; Criação em cada indivíduo, de imunidade em relação a doenças potencialmente perigosas.
  26. 26. Programas de saúde pública - Vacinação http://www.min-saude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/doencas/doencas+infecciosas/tuberculose.htm
  27. 27. Programas de educação para a saúde e sexualidade – Programa Nacional de Saúde Escolar Reflexão sobre temáticas diversificadas…
  28. 28. Criação de ambientes e infra-estruturas estimulantes A qualidade de vida é influenciada pela qualidade do ambiente circundante. Gestão das autarquias é muito importante.

×