Autora
Ana Nilce Rodrigues Barasnevicius
2009
Autora
Ana Nilce Rodrigues Barasnevicius
2009
Língua
Portuguesa III:
Morfolo...
Todos os direitos reservados.
IESDE Brasil S.A.
Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482 • Batel
80730-200 • Curitiba • PR
www.ie...
Sumário
O verbo | 7
Classes gramaticais | 8
Verbo | 8
Advérbio | 21
Locuções adverbiais | 23
Flexão de grau dos advérbios ...
Redação do texto dissertativo | 85
Como redigir um texto dissertativo | 85
Vícios, clareza, concisão | 97
Vícios de lingua...
ApresentaçãoApresentação
Decorridos 75 anos do início do Curso de Letras no Brasil (a pri-
meira turma foi formada em 1933...
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Preposição
Para Cunha (1984, p. 511), a função de uma preposição é relacionar dois termos de uma oração,
de tal forma que ...
Comprar o que seja sem moeda:
É sem fundos, falar com cheques,
Em líquida, informe diarréia.
Significado das preposições
A...
A sua amizade::: por Maria era compreensível. (substantivo “amizade” + complemento nominal
“por Maria”).
Voltava::: da pra...
Não faltam exemplos desse problema. Uma dessas revistas de empresas que vendem pelo
correio anuncia um incrível “massagead...
2.	 Identifique e explique o significado das preposições destacadas das orações a seguir:
a)	 Muita gente ainda morre de f...
b)	 O que indica a preposição sem em“Um templo sem Deus”?
c)	 Destaque todas as preposições do poema.
4.	 Escreva frases q...
Gabarito
Preposição
1.	 a)	 ante;
b)	 sob;
c)	 a, por, a, a;
d)	 após, sem, com, de;
e)	 desde, por;
f)	 a.
2.	 a)	 morrer...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Preposição

1.483 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.483
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Preposição

  1. 1. Autora Ana Nilce Rodrigues Barasnevicius 2009 Autora Ana Nilce Rodrigues Barasnevicius 2009 Língua Portuguesa III: Morfologia II Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  2. 2. Todos os direitos reservados. IESDE Brasil S.A. Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482 • Batel 80730-200 • Curitiba • PR www.iesde.com.br © 2008 – IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentor dos direitos autorais. B226 Barasnevicius, Ana Nilce Rodrigues. / Língua Portuguesa III: Morfologia II. / Ana Nilce Rodrigues Barasnevicius. — Curitiba : IESDE Brasil S.A. , 2009. 144 p. ISBN: 978-85-7638-878-4 1. Língua Portuguesa. – Estudo e Ensino. 2. Língua Portuguesa. – Morfologia. I. Título. CDD 469.07 Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  3. 3. Sumário O verbo | 7 Classes gramaticais | 8 Verbo | 8 Advérbio | 21 Locuções adverbiais | 23 Flexão de grau dos advérbios | 23 Adjunto adverbial | 24 Preposição | 31 Significado das preposições | 32 A preposição e suas relações | 32 Conjunção coordenativa | 37 Conceito | 38 Conjunção subordinativa | 47 Conceito | 47 O texto dissertativo e sua organização | 53 Dissertação | 53 Gêneros textuais: narração, descrição e dissertação | 54 A argumentação | 63 A organização do pensamento lógico | 63 O argumentador | 65 Estrutura do texto dissertativo | 73 A estrutura do texto dissertativo | 73 O dissertativo-expositivo | 73 O dissertativo-argumentativo | 75 Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  4. 4. Redação do texto dissertativo | 85 Como redigir um texto dissertativo | 85 Vícios, clareza, concisão | 97 Vícios de linguagem | 97 Clareza | 100 Concisão | 103 Coesão e coerência | 111 Principais tipos de coesão | 112 O texto dissertativo e seus usos | 119 Da Retórica Clássica à publicidade hoje | 119 Gabarito | 129 Referências | 137 Anotações | 141 Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  5. 5. ApresentaçãoApresentação Decorridos 75 anos do início do Curso de Letras no Brasil (a pri- meira turma foi formada em 1933, no então Instituto Sedes Sapientae, em São Paulo, onde hoje é a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo-SP), apresentamos Língua Portuguesa III: Morfologia II, disciplina que inte- gra a grade curricular deste curso de Letras a distância. O presente livro teve como principal objetivo descrever aspec­tos da estrutura gramatical da Língua Portuguesa, a partir de critérios semân- ticos, morfológicos e sintáticos. De forma específica, foi elaborado um es- tudo sobre o Verbo, o Advérbio, a Preposição, a Conjunção e a Produção Textual. A necessidade de se comunicar bem tornou-se primordial em tem- pos de sociedades ditas globalizadas. Sendo assim, dominar a norma culta de uma língua é alicerce seguro para os profissionais de todas as áreas. Em se tratando de profissionais da área de Letras, o domínio das estruturas gramaticais da Língua Portuguesa é ponto de partida e, ao mesmo tempo, ponto de chegada para um bom desempenho profissional. Há muito que conhecer, estudar, compreender, aprender e ensinar sobre a Língua Portuguesa. Dos primeiros registros hieroglíficos até a linguagem da internet de hoje, o homem deu início a uma viagem interminável pelo fascinante mundo das palavras. E não sabemos tudo sobre a linguagem humana, não sabemos ainda em que língua foi o primeiro grito, a primeira palavra. Sendo assim, vamos, pois, conhecer um pouco mais sobre a Língua Portuguesa. Esperamos que você, aluno do Curso de Letras, futuro profissional, possa aproveitar estas contribuições, cujas finalidades não são exaustivas. A pretensão aqui é contribuir para o ensino e a aprendizagem da Língua Portuguesa e despertar no aluno o interesse para o aprofundamento dos estudos sobre a linguagem humana e suas diferentes manifestações. Bons estudos! Ana Nilce Rodrigues Barasnevicius Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  6. 6. Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  7. 7. Preposição Para Cunha (1984, p. 511), a função de uma preposição é relacionar dois termos de uma oração, de tal forma que o sentido do primeiro termo (antecedente) é explicado ou completado pelo sentido do segundo (conseqüente). Observe: Antecedente Preposição Conseqüente Foi a Roma. Chegou à (prep.a + artigo a) consulta marcada. Veio de casa. Chorou de emoção. Vivia com a família. Como você percebeu, as palavras a, de e com ligam dois termos de uma oração, de modo que o primeiro termo (Foi, chegou, veio, chorou, vivia) é explicado pelo segundo (Roma, consulta marcada, casa, emoção, a família). Do ponto de vista da sua classificação, a preposição pode ser: simples::: – expressa por apenas uma palavra: a, ante, até, após, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás; composta::: – uma locução prepositiva ou preposição composta é formada de dois termos com valor de uma preposição: abaixo de, acerca de, acima de, a despeito de, adiante de, afim de, além de, ao lado de, ao redor de, a par de, apesar de, através de, debaixo de, em cima de, em lugar de, junto de, para baixo de, perto de, por entre, por trás de. Falar com coisas (MELO NETO apud INFANTE, 1997, p. 321) As coisas, por detrás de nós, Exigem: falemos com elas, Mesmo quando nosso discurso Não consiga ser falar delas. Dizem: falar sem coisas é Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  8. 8. Comprar o que seja sem moeda: É sem fundos, falar com cheques, Em líquida, informe diarréia. Significado das preposições Ainda segundo Cunha (1984, p. 512), a relação estabelecida entre palavras ligadas por preposição implica movimento ou situação. Assim, temos: Idéia de movimento, como em –::: Ao treino, rapazes! Idéia de situação, como em – Vivia presa::: aos mandamentos. Tanto a idéia de movimento como a de situação, estabelecem relações: Temporais::: – Vinha de décadas passadas. Espaciais::: – Viajava de um país a outro. Nocionais –::: Entregou três dúzias de rosas vermelhas. O significado da preposição de nos três casos acima vem da relação estabelecida com a idéia cen- tral (movimento, tempo e noção). Assim, embora a preposição apresente grande variedade de usos, é possível entender que para cada uma delas há uma significação fundamental, marcada pela expressão de movimento ou de situa- ção, aplicável à idéia central de movimento, tempo e noção (CUNHA, 1984, p. 513). A preposição e suas relações As relações sintáticas estabelecidas entre as preposições podem ser fixas, ou seja, relações que passam a constituir um todo significativo, pois são expressões que só têm sentido com a preposição: face a face;::: por acaso;::: dente de leite.::: Em“Ao sair, deu com o gato espreitando na soleira”, verifica-se que o verbo dar, neste caso, signi- fica topar, dar de cara. Sendo assim, a preposição faz parte do significado do verbo. Também ocorrem as relações necessárias, ou seja, a preposição relaciona ao termo principal um conseqüente sintaticamente necessário (CUNHA, 1984, p. 517), como em: 32 | Língua Portuguesa III: Morfologia II Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  9. 9. A sua amizade::: por Maria era compreensível. (substantivo “amizade” + complemento nominal “por Maria”). Voltava::: da praia. (verbo“voltava”+ adjunto adverbial de lugar“da praia”). Já as relações livres são aquelas em que a preposição estabelece uma relação de associação (com) ou de movimento (por), sendo usada como recurso estilístico, daí a idéia de ela ser uma relação livre. Veja: Encontrar com um poeta ou Encontrar um poeta.::: Procurar por alguém ou Procurar alguém.::: Namorar com um rapaz ou Namorar um rapaz.::: Texto complementar Uma questão de ordem A mudança de sentido provocada pela troca de lugar entre termos de uma frase (CIPRO NETO, 2006, p. 58) “Participe da campanha contra a impunidade do Jornal da Tarde”. Não é o que está pensando, leitor. Não era campanha de concorrentes do JT, interessados em levá-lo “às barras dos tribunais”, para que terminassem os seus (do jornal) privilégios, a sua (do jornal) impunidade. Essa frase fez parte de peça publicitária, há um bocado de tempo. Ao pé da letra, é possível entender que era mais que chegada a hora de punir o jornal. O problema da mensagem está na disposição, na ordem dos termos. A preposição de (do = de +o) subordina o termo do Jornal da Tarde a impunidade e o transforma em alvo, paciente, beneficiá- rio do processo expresso por esse nome. Uma simples reordenação resolveria o problema: “Partici- pe da campanha do Jornal da Tarde contra a impunidade”. O nome “campanha” rege as preposições de (para introduzir o agente do processo, o jornal) e “contra” (para introduzir o alvo do processo, a impunidade). Na escola, muitos professores se limitam a fazer a garotada decorar o rol de preposições (a, ante,até,após,comcontra,de, desde, em, entre, mediante, por, para, sem, sob etc.). Discutir o uso que é bom, nada! O resultado é a construção de frases mirabolantes. Participe da campanha contra os ratos da Prefeitura. Consciência pesada? Confissão de culpa? Como se vê, o JT fez escola. Prefeitura lembra eleições. Numa das últimas, uma empresa de São Paulo anunciava Camisetas para políticos em promoção. Liquidação de políticos? Assim, na candura? Quanto valerá um deputa- do? E um senador? 33|Preposição Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  10. 10. Não faltam exemplos desse problema. Uma dessas revistas de empresas que vendem pelo correio anuncia um incrível “massageador para pés de madeira”. Há alguns anos, a TV Cultura trans- mitiu o Campeonato de Futebol Japonês. Não faz muito tempo, um jornal publicou (na capa) o título: Ministério Público apura contas fora do país de Maluf. O homem ganhou tanto dinheiro que fundou um país? A lista de esquisitices é interminável, e quase sempre, o problema está na má ordenação. Não custa lembrar que as preposições são palavras relacionais, isto é, estabelecem relação. Em “mas- sageador para pés de madeira”, a preposição de subordina “madeira” a “pés”. Deveria subordinar “madeira” a “massageador” (massageador de madeira para pés). Em “Campeonato de Futebol Ja- ponês”, o problema não é a posição da preposição, mas a ordem e a estrutura. É imperativo colocar o adjetivo “japonês” depois de “campeonato”, e não de “futebol”, para que se qualifique aquele substantivo, e não este. Após algumas rodadas, a Cultura fez a alteração e passou a transmitir o “Campeonato Japonês de Futebol”. Sabemos que em português a ordem não é rígida, o que não significa que em língua vale a má- xima matemática segundo a qual “a ordem dos fatores não altera o produto”. Se não chega a alterar radicalmente o sentido, a ordem pode determinar maior ou menor grau de ênfase sobre certos cons- tituintes da frase. Em “os deputados abandonaram o plenário frustrados”, por exemplo, “frustrados” indica o estado dos deputados no momento em que deixaram o plenário, mas em “Frustrados, os deputados abandonaram o plenário”, o termo passa a ter forte matiz causal. No início da frase, esse adjetivo assume dois papéis: indica o estado dos deputados e a causa de sua saída do plenário. As inversões são um ótimo recurso para conferir clareza e economia ao texto. Frases como “O disco, que foi gravado no início da década, sumiu das lojas há muito tempo”, tornam-se mais claras, sintéticas e elegantes com uma simples inversão: “Gravado no início da década, o disco sumiu das lojas há muito tempo”. O mínimo que se consegue é economizar um que e aproximar o sujeito (dis- co) do verbo (sumiu). Até a próxima. Um forte abraço! Estudos lingüísticos 1. Identifique as preposições nas orações a seguir: a) Ante tanta confusão, despediu-se e saiu. b) Sob esse aspecto, é preciso reconsiderar a sua opinião. c) Vou à praia pela manhã e ao restaurante à noite. d) Após semanas sem aparecer, chegou com os livros de literatura infantil. e) Desde o último verão não aparecia por aqui. f) Chegou ao metrô e comprou os bilhetes. 34 | Língua Portuguesa III: Morfologia II Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  11. 11. 2. Identifique e explique o significado das preposições destacadas das orações a seguir: a) Muita gente ainda morre de fome no Brasil. b) Vem de metrô para a escola. c) Acabei de chegar ao metrô. d) Andava calmamente sob o céu da Bahia. 3. Leia o poema e responda às questões: Poética II (MORAES, apud NICOLA, 1988, p. 217) Com as lágrimas do tempo E a cal do meu dia Eu fiz o cimento Da minha poesia. E na perspectiva Da vida futura Ergui em carne viva Sua arquitetura. Não sei bem se é casa Se é torre ou se é templo: (Um templo sem Deus) Mas é grande e clara Pertence ao meu tempo – Entrai, irmãos meus! a) Que tipo de relação a preposição estabelece em“com as lágrimas”? 35|Preposição Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  12. 12. b) O que indica a preposição sem em“Um templo sem Deus”? c) Destaque todas as preposições do poema. 4. Escreva frases que contenham preposições e locuções prepositivas. 36 | Língua Portuguesa III: Morfologia II Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br
  13. 13. Gabarito Preposição 1. a) ante; b) sob; c) a, por, a, a; d) após, sem, com, de; e) desde, por; f) a. 2. a) morrer de fome: causa; b) meio; c) lugar(limite); d) lugar. 3. a) Estabelece uma relação de matéria. b) Indica ausência. c) O aluno deverá indicar: com, do, da, na, em, sem. 4. Resposta pessoal do aluno. Ele deverá formar frases com as preposições e locuções prepositivas estudadas na Unidade. Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A, mais informações www.videoaulasonline.com.br

×