Pós-graduação em Direitos Culturais e do Entretenimento - Senac São Paulo

2.152 visualizações

Publicada em

Saiba mais sobre este curso, acesse http://goo.gl/vKirPE.

Objetivo: Especializar o profissional para aplicar conhecimentos das exigências administrativas e jurídicas relacionadas às áreas de cultura, entretenimento e audiovisual, visando atender às necessidades negociais, contratuais e legais na execução de programas, eventos e projetos nos setores público e privado.

Diferenciais
O Centro Universitário Senac idealiza este curso que, por um lado, instrumentaliza jurídica, negocial e contratualmente profissionais para o bom exercício dessas atividades econômicas e, por outro, traz um novo olhar para as diversas manifestações culturais e suas formas de expressão, propondo para os profissionais envolvidos, além das soluções já existentes, uma atuação criativa, de modo que estas manifestações possam se desenvolver e perdurar.
Carga horária: 366 horas

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.152
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.011
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pós-graduação em Direitos Culturais e do Entretenimento - Senac São Paulo

  1. 1. Direitos Culturais e do Entretenimento
  2. 2. Sobre o Curso Formato: Presencial Objetivo: Especializar o profissional para aplicar conhecimentos das exigências administrativas e jurídicas relacionadas às áreas de cultura, entretenimento e audiovisual, visando atender às necessidades negociais, contratuais e legais na execução de programas, eventos e projetos nos setores público e privado. Diferenciais O Centro Universitário Senac idealiza este curso que, por um lado, instrumentaliza jurídica, negocial e contratualmente profissionais para o bom exercício dessas atividades econômicas e, por outro, traz um novo olhar para as diversas manifestações culturais e suas formas de expressão, propondo para os profissionais envolvidos, além das soluções já existentes, uma atuação criativa, de modo que estas manifestações possam se desenvolver e perdurar. Carga horária: 366 horas Direitos Culturais e do Entretenimento
  3. 3. Atuação no Mercado de Trabalho: O especializado com esse curso poderá atuar em equipes multidisciplinares no desenvolvimento de atividades culturais e artístico-culturais, compreendendo o contexto social e histórico nas quais estão inseridas, analisando e atendendo às exigências administrativas e jurídicas do setor, em sintonia com as práticas desempenhadas nos âmbitos público e privado, no mercado nacional e internacional. Panorama de mercado A cultura tem se tornado cada vez mais um campo de atuação com potencial de construção de identidades, coesão social e transformação do ser humano. Também vem se constituindo como um setor produtivo organizado, recebendo a atenção do poder público e da iniciativa privada devido a sua capacidade de impactos econômicos e possibilidade de desenvolvimento da sociedade. Atualmente a atuação no setor cultural, na indústria do audiovisual e do entretenimento, exigem mais que os conhecimentos básicos de direitos autorais ou preenchimento de formulários para leis de incentivo. O campo está altamente profissionalizado, competitivo e as questões que envolvem seu ramo de atuação são transversais, dialogando com várias outras matérias. O setor cultural se mostra em crescimento, reunindo atualmente cerca de 239 mil empresas ativas relacionadas ao setor cultural, empregando 1,7 milhão de pessoas. O que representa, em média, sete pessoas ocupadas por empresa. No setor audiovisual, os números apontam grande crescimento. Desde o ano de 2001, o setor conta com uma agência nacional de cinema, a Ancine, com atribuições de fomentar, regular e a fiscalizar o mercado audiovisual no Brasil e cujo volume de incentivos fiscais somam em média R$ 150 milhões/ano ao longo da última década. No mercado de televisão, a produção independente também conquistou grandes avanços, com a aprovação da lei 12.485, que estabeleceu cotas de 3,5 horas por semana de conteúdo nacional em horário nobre, sendo 50% de conteúdo independente. Devido a esse cenário de desenvolvimento, para que a cultura cumpra seu papel, do ponto de vista sociológico e econômico, há a necessidade de se criar ordenamentos jurídicos; verificar sua aplicabilidade; estabelecer formas de relacionamento entre agentes do setor público, entre si e com o poder público; cumprir uma teia de exigências burocráticas; capacitar indivíduos, a fim de tratar esses te Direitos Culturais e do Entretenimento
  4. 4. Metodologia O curso propicia realização de trabalhos teóricos e práticos, leituras, pesquisas, projetos, atividades individuais e em grupo, conforme a natureza e a programação de cada componente curricular, buscando promover a colaboração, a troca de experiências e ideias entre os alunos e os professores Componentes curriculares - Cultura, história e sociedade - Direitos culturais - Economia da cultura e economia criativa - Expressões culturais contemporâneas - Gestão de contratos - Modelos de empresas privadas e terceiro setor - Patrimônio imaterial - Políticas públicas para as artes - Audiovisual e indústria cultural - Relacionamento com órgãos governamentais - Relações e produções internacionais, - Trabalho de conclusão de curso I: Análise de projetos de produções culturais e audiovisuais, - Trabalho de conclusão de curso II: Elaboração e desenvolvimento de projeto Direitos Culturais e do Entretenimento
  5. 5. Certificação Pós-graduação lato sensu – Especialista em Direitos Culturais e do Entretenimento (certificado expedido pelo Centro Universitário Senac). Direitos Culturais e do Entretenimento Centro Universitário Senac Saiba mais sobre o curso, clique aqui. http://www.sp.senac.br/posgraduacao

×