Projeto de Inclusão                                      Social e Desenvolvimento                                         ...
Este Manual foi elaborado com Assessoria Técnica da Rede IBFAN Brasil, para        auxiliar os multiplicadores do Curso de...
Sugestão para dinâmica:      Usar 10 minutos antes da aula expositiva para dialogar com o grupo.      O grupo poderá debat...
Ao finalizar essa Aula, os participantes deverão ser capazes de:      1. Definir alimentação complementar e alimento complem...
Divida a papa em duas partes iguais:      • Coloque uma porção numa tigela ou recipiente com capacidade de pelo menos 500m...
II - DINÂMICA – Demonstração sobre a Técnica de Alimentação (20 min)      Fonte: Manual do Curso de Aconselhamento em Alim...
Demonstração B – Alimentação por conta da criança          A criança pequena está está sentada em uma esteira.          O ...
15 horas - Aula 6 - Ações de promoção, proteção e apoio – (60 minutos)      Ao finalizar essa Aula, os participantes deverã...
Assessoria técnica                 IBFAN - Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar                           ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Promoção da amamentação e alimentação complementar

3.340 visualizações

Publicada em

Promoção da amamentação e alimentação complementar: Manual do Multiplicador 2007
Assessoria técnica: Rede IBFAN Brasil
Realização: Senac São Paulo e Santander Universidades

http://www.sp.senac.br/amamentacao

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.340
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Promoção da amamentação e alimentação complementar

  1. 1. Projeto de Inclusão Social e Desenvolvimento Comunitário Promoção da amamentação e alimentação complemetar Manual do Multiplicador 2007Manual do Multiplicador 2007
  2. 2. Este Manual foi elaborado com Assessoria Técnica da Rede IBFAN Brasil, para auxiliar os multiplicadores do Curso de capacitação em Promoção da Amamentação e Alimentação Complementar, uma realização do Senac São Paulo e Santander Universidades. É um guia e deverá ser mantido todo tempo junto ao multiplicador. A seguir você encontrará algumas orientações, um resumo dos principais tópicos abordados nas lições, o que se espera dos participantes ao término das aulas e algumas sugestões de dinâmicas de grupo. Programação detalhada das Atividades: 8h30 Chegada dos participantes - Cadastro e distribuição do material. 8h45 Abertura do treinamento e informações gerais 9 horas Apresentação das pessoas/entidades a que pertencem 9h15 Apresentação dos objetivos do curso 9h30 Aula 1 - Tendências do aleitamento materno no Brasil – (30 minutos) Objetivos desta aula: Ao finalizar essa Aula, os participantes deverão ser capazes de: 1. Apresentar as taxas de aleitamento materno e a prevalência do uso de chupetas e mamadeiras no Brasil. 2. Apresentar as recomendações da OMS/MS para a alimentação infantil. Sugestão para dinâmica: Usar 10 minutos antes da aula expositiva para dialogar com o grupo. O coordenador poderá perguntar aos participantes o que sabem sobre taxas ou índices de aleitamento no município do curso, ou uma estimativa de mulheres que amamentam exclusivamente e de crianças que usam chupeta e mamadeira. 10 horas Aula 2 – Vantagens do Aleitamento Materno – (30 minutos) Objetivos desta aula: Ao finalizar essa Aula, os participantes deverão ser capazes de: 1. Listar alguns nutrientes do leite materno com ênfase para a importância do colostro. 2. Enfatizar a importância do aleitamento materno exclusivo 3. Descrever os benefícios da amamentação para o bebê e para mãe 4. Calcular o custo da alimentação artificial.Manual do Multiplicador 2007 2
  3. 3. Sugestão para dinâmica: Usar 10 minutos antes da aula expositiva para dialogar com o grupo. O grupo poderá debater as vantagens do aleitamento materno para: o bebê, mãe, família e comunidade durante cerca de 10 minutos. Após este período um treinador vai listando (em cartolina) os benefícios citados e o coordenador vai construindo um quadro e completando o que falta. Levantar no grupo sobre os custos do leite artificial – 5 minutos. O coordenador deve saber o valor atualizado para fazer um cálculo rápido do custo mensal de alimentar um bebê com leite artificial: • Preço da lata do Nan 1; • Quantas latas consumo/mês. Outra maneira de trabalhar é o coordenador verificar se alguém no grupo está em caso de aleitamento artificial e verificar se esta pessoa e/ou alguém do grupo sabe quanto custa a lata do leite. 10h30 Intervalo para o café 10h45 Aula 3 - Como as mamas funcionam (45 minutos) Ao finalizar essa Aula, os participantes deverão ser capazes de: 1. Identificar as partes da mama envolvidas com a produção do leite 2. Descrever os hormônios envolvidos com a produção e descida de leite 3. Identificar fatores que interferem na ejeção de leite 4. Definir o conceito de “livre demanda” 5. Descrever a técnica de ordenha manual. Usar 10 minutos para demonstrar Como esvaziar as mamas (técnica de ordenha) Demonstrar no busto ou mama. Falar sobre as estocagem, do frasco e esterilização. 11h30 Aula 4 – Como a criança mama ( 45 minutos) Ao finalizar essa Aula, os participantes deverão ser capazes de: 1. Reconhecer a importância e os sinais de uma pega adequada 2. Reconhecer os sinais de uma pega inadequada 3. Reconhecer os reflexos do bebê Solicitar à uma voluntária que venha demonstrar como a criança mama (para esta atividade tem que ter 1 boneca). Entregar a boneca para cada voluntária e solicitar a participação dos outros para comentar. O coordenador salienta os pontos chaves da pega e posição correta. 12h15 Intervalo para o Almoço 14 horas Aula 5 – Alimentação Complementar – (60 minutos)Manual do Multiplicador 2007 3
  4. 4. Ao finalizar essa Aula, os participantes deverão ser capazes de: 1. Definir alimentação complementar e alimento complementar oportuno. 2. Orientar a importância da alimentação oportuna e a amamentação continuada até dois anos de idade ou mais. 3. Orientar o esquema de introdução dos alimentos complementares. 4. Discutir a importância da quantidade, variedade e consistência da alimentação complementar. 5. Apresentar noções básicas de higiene no manuseio e preparação dos alimentos. 6. Apresentar noções básicas sobre técnicas de alimentação da criança. O facilitador apresenta os slides, discutindo o conteúdo com grupo. Após o slide 12 – “Variedade”, propõe a realização da Demonstração de Consistência (Dinâmica I). Retomando a apresentação dos slides o facilitador apresenta as recomendações do Ministério da Saúde sobre a consistência ideal da alimentação complementar. Após o slide 15 – “Higiene” o facilitador propõe uma demonstração sobre técnicas de alimentação da criança pequena, conforme orientações da Dinâmica II. Encerrando a lição apresenta as orientações sobre Alimentação responsiva. I – DINÂMICA – Demonstração de Consistência (10 min) Fonte: Manual do Curso de Aconselhamento em Alimentação de Lactentes e crianças de primeira infância: um curso integrado. Guia do Facilitador, OMS/2005. (adaptado por Teresa Toma em 2006, pp. 360). Esta sessão pode ser conduzida com a ajuda de um segundo facilitador que faz a demonstração enquanto o primeiro fala. Pratique esta demonstração para garantir que as quantidades de papa estão certas para o “estômago”. A primeira porção deve ter aproximadamente o dobro do volume do “estômago” (depois de diluída). A segunda porção deve encher o “estômago” sem deixar sobras. Equipamentos para a demonstração de consistência • Uma mesa ou bandeja. • Dois recipientes transparentes com capacidade de 200ml cada para simular o “estômago”. Pode ser um copo, um recipiente plástico ou garrafa cortada que possa conter exatamente este volume. • Recipiente graduado ou algo para medir os 200ml. • 400ml de papa pronta. Prepare uma mistura pastosa o suficiente para ficar grudado na colher, mesmo inclinada. Sugestão: Batatas cozidas em água e sal. Será necessário reservar a água do cozimento para a demonstração de diluição da papa.Manual do Multiplicador 2007 4
  5. 5. Divida a papa em duas partes iguais: • Coloque uma porção numa tigela ou recipiente com capacidade de pelo menos 500ml. Mais tarde você adicionará água nesta porção. • A outra porção será usada da forma que foi preparada. O tamanho do recipiente não importa. • Cerca de 100ml de água para diluir a papa. • Uma colher de sopa • Materiais para limpar a sala e lavas as mãos depois da demonstração Como conduzir a dinâmica: João tem 8 meses e nesta idade a capacidade gástrica média das crianças é de 200ml. Este é o volume do recipiente que vamos usar para representar o estômago do João. –> Mostre o recipiente. A mãe de João costuma fazer sua papa com legumes e fubá. Ela adiciona mais água porque teme que ele não consiga engolir. Agora a papa fica com esta consistência (rala e aguada). –> Pegue uma porção da papa preparada, dilua em água até que dobre o volume e mostre aos participantes. Pergunte: será que toda esta papa cabe no estômago do João? –> Despeje a papa no recipiente “estômago” enquanto faz a pergunta. Espere pelas respostas e continue. Não, a papa não cabe no estômago do João, pois sobrou uma parte na tigela. O estômago dele estaria cheio antes que tivesse comido toda a papa. Então João não obteria toda a energia de que necessita para crescer. A Mãe do João conversou com você, profissional de saúde, e você sugeriu que oferecesse uma papa mais pastosa. A mãe usa a mesma porção de alimento sem acrescentar água. Desta forma a papa ficará parecida com esta (pastosa). –> Mostre a outra porção da papa sem diluir (pastosa). Coloque toda a papa no “estômago” enquanto pergunta. Pergunte: será que toda esta papa cabe no estômago do João? Cabe. João poderá comer toda a papa e isso ajudará a suprir suas necessidades. –> Agora use a colher para demonstrar a consistência da papa.Manual do Multiplicador 2007 5
  6. 6. II - DINÂMICA – Demonstração sobre a Técnica de Alimentação (20 min) Fonte: Manual do Curso de Aconselhamento em Alimentação de Lactentes e crianças de primeira infância: um curso integrado. Guia do Facilitador, OMS/2005. (adaptado por Teresa Toma em 2006, pp. 430). Peça ajuda de dois participantes para as demonstrações. Combine previamente o que a dupla irá apresentar. Equipamentos para a demonstração de técnicas de alimentação. • Uma colher • Uma tigela com um pouco de fruta amassada. • Um biscoito ou pedaço de pão. • Um pano ou babador. • Esteira ou duas cadeiras • Se possível bacia com água, sabonete e toalha para lavar as mãos. Demonstração A – Alimentação Controlada A criança está sentada próxima ao cuidador (ou no seu colo). O cuidador impede a criança de colocar as mãos perto da tigela ou da comida. O cuidador põe colheradas de comida na boca da criança. Se a criança se recusa a comer ou se vira é trazida de volta à posição para comer. Se não comer a criança pode apanhar ou ser forçada. O cuidador decide quando a criança já comeu o bastante e retira a tigela. Pergunte: Que forma de alimentação acabamos de observar? O que a criança sente ao comer? Este é um exemplo de alimentação controlada. A criança pode não aprender a determinar a quantidade que a satisfaz, o que mais tarde pode levar à obesidade ou à recusa a se alimentar. A criança pode sentir o ato de comer como algo assustador, desconfortável.Manual do Multiplicador 2007 6
  7. 7. Demonstração B – Alimentação por conta da criança A criança pequena está está sentada em uma esteira. O cuidador coloca perto da criança uma tigela com comida e uma colher. O cuidador sai e volta às suas atividades (não faça nada que distrais demais os espectadores). O cuidador não olha a criança nos olhos e não ajuda muito na alimentação. A criança empurra a comida da tigela, olha para o cuidador pedindo ajuda, come um pouco, não consegue lidar bem com a colher. Tenta comer com as mãos mas derruba a comida. Então desiste. O cuidador diz: “Ah, você não está com fome”. E retira a tigela. Pergunte: Que forma de alimentação acabamos de observar? O que a criança sente ao comer? Este é um exemplo de alimentação por conta da criança. Se a criança tiver pouco apetite ou for muito nova para ter a habilidade de comer sozinha, isto pode levar à desnutrição. Ela pode achar que comer é muito difícil, pode ficar com fome, triste. Demonstração C – Alimentação Responsiva O cuidador lava as mãos da criança e as suas, então senta-se no mesmo nível, mantém contato visual e sorri para a criança. Usando uma colher pequena e uma tigela coloca um pouco de comida sobre os lábios da criança. Ela abre a boca e come algumas colheradas. O cuidador elogia a criança e faz agrados – “Muito bem, boa menina(o)”. “Olha que comidinha gostosa” – enquanto a alimenta sem pressa. A criança pára de comer, fecha a boca e vira-se para o lado. O cuidador tenta uma vez – “ Mais uma colherzinha meu amor?” A criança recusa e o cuidador pára de alimentar. O cuidador oferece um alimento que a criança possa segurar – cenoura ou beterraba cozidas, fruta, pão, biscoito – “Quer comer sozinha?” A criança aceita e chupa ou mastiga o alimento. O cuidador incentiva a continuar comendo. Pouco depois o cuidador oferece um pouco mais do alimento da tigela. A criança volta a comer. Pergunte: Que forma de alimentação acabamos de observar? O que a criança sente ao comer? A criança pode sentir-se feliz ao comer. Pode apreciar o contato e os elogios, gostar de comer por si mesma.Manual do Multiplicador 2007 7
  8. 8. 15 horas - Aula 6 - Ações de promoção, proteção e apoio – (60 minutos) Ao finalizar essa Aula, os participantes deverão ser capazes de: 1. Descrever algumas ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. 2. Descrever as leis trabalhistas que protegem a amamentação 3. Discutir os pontos principais da Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos par Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos Chupetas e Mamadeiras Antes de iniciar a aula, o coordenador pode discutir essas questões.: 1. O que cada um de nós pode fazer para apoiar, promover e proteger o aleitamento materno? 2. Existem leis que protegem o aleitamento materno? Quais? 3. Alguém já ouviu falar sobre algum evento sobre aleitamento materno 4. Vocês sabem se existe alguma lei para proteger a amamentação em relação a Comercialização de Alimentos Infantis, Bicos Artificiais? 5. BLH – O que é e como funciona ? 6. Método Canguru – O que é e quais os benefícios ? 16 horas - Atividades de Promoção, Proteção e Apoio à Amamentação Ao finalizar essa atividade os participantes deverão ser capazes de: 1. Sugerir ações de promoção, proteção e apoio que podem ser desenvolvidas em sua comunidade 2. Elaborar um plano de atuação para comunidade. Para a elaboração do Plano os participantes podem trabalhar em grupos e apresentarem suas propostas na plenária. • Discussão em grupos (30 minutos) • Apresentação dos planos de projeto de ação (15 minutos) 16h45 - Encerramento O coordenador deve levar: • Boneca; • Modelo de Mama; • Amostra de tipos de leite: colostro, transição e final; (se possível) • Amostra de vidro utilizado em Banco de Leite; • Amostra de copo utilizado para administrar leite para o bebê; O coordenador deve verificar: • Preço de pelo menos 2 marcas de leite em pó na semana do curso.Manual do Multiplicador 2007 8
  9. 9. Assessoria técnica IBFAN - Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar RealizaçãoManual do Multiplicador 2007 9

×