Seffa 2010 academia_forca_aerea

2.010 visualizações

Publicada em

Academia da Força Aérea (COR Cortez - Academia da Força Aérea)

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.010
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
411
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Jan 78 - Criação oficial da AFA Fev 78 – Iníciodas actividades escolares (instalações provisórias) DEZ 78 – Início construção instalações OUT 82 – 1º curso PILAV totalmente na AFA OUT 91 – Início cursos engenharia e ADMAER OUT 91 início actividades ESTMA OUT 92 – Início da Formação Geral Comum Admissão alunos PALOP DEZ94 – Criação oficial da ESTMA
  • Seffa 2010 academia_forca_aerea

    1. 1. Ensino Superior na Força Aérea Cor. Engº. Elect. Manuel Cortez Director do Ensino Universitário 27 de Maio de 2010
    2. 2. AGENDA HISTÓRIA MISSÃO ORGANIZAÇÃO ENSINO UNIVERSITÁRIO E POLITÉCNICO ENSINO E INVESTIGAÇÃO
    3. 3. HISTÓRIA 1 JULHO 1952 FORÇA AÉREA PASSA A SER UM RAMO INDEPENDENTE DAS FORÇAS ARMADAS PORTUGUESAS 1952 – 1978 TODOS OS OFICIAIS DO QUADRO PERMANENTE DA FORÇA AÉREA SÃO FORMADOS NA ACADEMIA MILITAR 27 JANEIRO 1978 INAUGURADA A ACADEMIA DA FORÇA AÉREA (AFA) 16 DEZEMBRO 1994 CRIADA A ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIAS MILITARES AERONÁUTICAS (ENSINO POLITÉCNICO), SOB A RESPONSABILIDADE DO COMANDANTE DA AFA 6 OUTUBRO DE 2008 A ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIAS MILITARES AERONÁUTICAS (ESTMA) É EXTINTA E SÃO CRIADAS DUAS DIRECÇÕES DE ENSINO – UNIVERSITÁRIO E POLITÉCNICO – NA AFA.
    4. 4. AGENDA HISTÓRIA MISSÃO ORGANIZAÇÃO ENSINO UNIVERSITÁRIO E POLITÉCNICO ENSINO E INVESTIGAÇÃO
    5. 5. MISSÃO A ACADEMIA DA FORÇA AÉREA É UM ESTABELECIMENTO DE ENSINO SUPERIOR PÚBLICO MILITAR, COM A MISSÃO DE : “Formar oficiais do quadro permanente, habilitando-os ao exercício das funções que estatutariamente lhes são cometidas e conferindo-lhes as competências adequadas ao cumprimento das missões específicas da Força Aérea, promovendo para o efeito o desenvolvimento individual tendo em vista o desempenho de funções de comando, direcção e chefia, através da formação e implementação de actividades de ensino, de investigação e de apoio à comunidade.” Projecto de Regulamento da AFA
    6. 6. AGENDA HISTÓRIA MISSÃO ORGANIZAÇÃO ENSINO UNIVERSITÁRIO E POLITÉCNICO ENSINO E INVESTIGAÇÃO
    7. 7. ENQUADRAMENTO ORGÂNICO CEMFA VICE CEMFA IGFA EMFA CLAFA CA CIFFA CPESFA AFA
    8. 8. ORGANOGRAMA DA AFA COMANDANTE 2º COMANDANTE ORGÃOS DE APOIO DIRECTO ORGÃOS DE CONSELHO – GABINETE DE AVALIAÇÃO E QUALIDADE – CONSELHO CIENTÍFICO DA DEU – GABINETE DE ESTUDOS E PLANEAMENTO – CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA DEP – GABINETE DO COMANDO – CONSELHO PEDAGÓGICO DA DEU – COMISSÃO DE PLANEAMENTO ESCOLAR – CONSELHO PEDAGÓGICO DA DEP – GABINETE DE SEGURANÇA MILITAR – CONSELHO DISCIPLINAR DA DEU – GABINETE DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES – CONSELHO DISCIPLINAR DA DEP – ASSESSORIA JURÍDICA – SECRETARIA – SECÇÃO DE JUSTIÇA – SECÇÃO DE ACÇÃO SOCIAL – CAPELANIA – GABINETE DE COMUNICAÇÃO E IMAGEM – NÚCLEO CULTURAL CENTRO DE CENTRO DE DEPARTAMENTO DIRECÇÃO ENSINO DIRECÇÃO ENSINO CORPO DE GRUPO DE ESTUDOS INVESTIGAÇÃO DE APOIO UNIVERSITÁRIO POLITÉCNICO ALUNOS APOIO AERONÁUTICOS DA AFA ACADÉMICO
    9. 9. DIRECÇÃO DE ENSINO UNIVERSITÁRIO (DEU) DIRECTOR SUBDIRECTOR GABINETE DE GESTÃO ACADÉMICA LABORATÓRIO DE AERONÁUTICA LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS E DIRECTORES DE CURSO TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CIÊNCIAS SOCIAS E ECONOMIA E AERONÁUTICA CIÊNCIAS EXACTAS ENGENHARIA MILITARES HUMANAS GESTÃO
    10. 10. DIRECÇÃO DE ENSINO POLITÉCNICO (DEP) DIRECTOR SUBDIRECTOR GABINETE DE GESTÃO ACADÉMICA DIRECTORES DE CURSO LABORATÓRIO DE AERONÁUTICA LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIAS DE DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIAS DE MANUTENÇÃO DE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAS E CIÊNCIAS MILITARES CIÊNCIAS EXACTAS ECONOMIA E GESTÃO OPERAÇÃO DE SISTEMAS SISTEMAS E INFRA- SEGURANÇA E DEFESA HUMANAS AERONÁUTICOS ESTRUTURAS AERONÁUTICAS
    11. 11. AGENDA HISTÓRIA MISSÃO ORGANIZAÇÃO ENSINO UNIVERSITÁRIO E POLITÉCNICO ENSINO E INVESTIGAÇÃO
    12. 12. GRAUS ACADÉMICOS LICENCIADO MESTRE (Ciclo de Estudos Integrado) DOUTOR (Em associação com Universidades)
    13. 13. ORGANIZAÇÃO DOS CURSOS Mestrado Integrado 1 2 3 4 5 6 DURAÇÃO ECTS PILOTO AV. 5,5 330 ENGª. ELECT. IST IST IST 6 360 ENGª. AER. IST IST IST 6 360 ENGª. AERÓD. IST IST IST 6 360 ADM. AER. ISEG ISEG ISEG 6 360 MEDICINA FMUL FMUL FMUL FMUL FMUL FMUL 6 360 Licenciatura 1 2 3 T DURAÇÃO ECTS 13 ESPECIALIDADES 3,5 210 UNIDADES FAP
    14. 14. ENSINO POLITÉCNICO LICENCIATURA EM 13 ESPECIALIDADES DETECÇÃO E CONDUTA DE INTERCEPÇÃO METEOROLOGIA CONTROLO DE TRÁFEGO AÉREO COMUNICAÇÕES MATERIAL TERRESTRE MATERIAL AÉREO MATERIAL ELECTROTÉCNICO ARMAMENTO E EQUIPAMENTO NAVEGADOR INFORMÁTICA POLÍCIA AÉREA PESSOAL E APOIO ADMINISTRATIVO ABASTECIMENTO
    15. 15. ÁREAS COMUNS DE FORMAÇÃO CIÊNCIAS DE ESPECIALIZAÇÃO CIÊNCIAS MILITARES COMANDO E LIDERANÇA MILITAR • DIREITO MILITAR • COMANDO E LIDERANÇA • LOGÍSTICA MILITAR • HISTÓRIA MILITAR E DA • DOUTRINA DE OPERAÇÕES • ÉTICA E DEONTOLOGIA AÉREAS AVIAÇÃO MILITAR MILITAR • OPERAÇÕES CONJUNTAS E • OPERAÇÕES AÉREAS • DEONTOLOGIA MILITAR COMBINADAS • MISSÕES E • SEGURANÇA DE VOO • METODOLOGIA DA ORGANIZAÇÃO DAS COMUNICAÇÃO FORÇAS ARMADAS • PSICOLOGIA MILITAR • ORIENTAÇÃO, TOPOGRAFIA E CARTAS • SOCIOLOGIA MILITAR MILITARES FORMAÇÃO MILITAR TREINO FÍSICO E MILITAR LÍNGUA INGLESA
    16. 16. ACTIVIDADE DE VOO VOO À VELA PERMITIR AOS ALUNOS O CONTACTO COM O VOO, ATRAVÉS DO VOO À VELA VOO COM MOTOR MINISTRAR AOS ALUNOS DE PILOTAGEM AERONÁUTICA INSTRUÇÃO ELEMENTAR DE VOO
    17. 17. COOPERAÇÃO COM OS PALOP PAÍS NR. DE ALUNOS ANGOLA 6 MOÇAMBIQUE 7 TOTAL 13
    18. 18. INTERCÂMBIOS COM ACADEMIAS ESCOLA NAVAL ACADEMIA MILITAR INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS POLICIAIS E DE SEGURANÇA INTERNA PROGRAMAS BILATERAIS DE INTERCÂMBIO ANUAL: ALEMANHA HOLANDA BÉLGICA HUNGRIA BRASIL ITÁLIA ESLOVÁQUIA MARROCOS ESLOVÉNIA POLÓNIA ESPANHA REPÚBLICA CHECA EUA TUNÍSIA FRANÇA TURQUIA GRÉCIA EUAFA (ACADEMIAS DAS FORÇAS AÉREAS EUROPEIAS)
    19. 19. CONVÉNIOS INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO (IST) INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO (ISEG) UNIVERSIDADE DE LISBOA (UL) – FACULDADE DE LETRAS – FACULDADE DE CIÊNCIAS – FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE DO PORTO (UP) UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (UCP) UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA (UNL) INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA (ISEL) INSTITUTO DE METEOROLOGIA (IM) INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS DA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA
    20. 20. AGENDA HISTÓRIA MISSÃO ORGANIZAÇÃO ENSINO UNIVERSITÁRIO E POLITÉCNICO ENSINO E INVESTIGAÇÃO
    21. 21. ENSINO E INVESTIGAÇÃO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA ELECTRO-ÓPTICA TERMODINÂMICA ELECTROMAGNETISMO QUÍMICA E MINERALOGIA COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS SISTEMAS DIGITAIS E MICROPOCESSADORES ELECTRÓNICA E TELECOMUNICAÇÕES MECÂNICA DE FLUIDOS PROJECTO ASSISTIDO POR COMPUTADOR ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS ENSAIOS DE FADIGA VIBRAÇÕES CONTROLO E NAVEGAÇÃO DE UAVs
    22. 22. ENSINO E INVESTIGAÇÃO LABORATÓRIO DE AERONÁUTICA AERODINÂMICA AVIÓNICA PROPULSÃO MATERIAIS E ESTRUTURAS INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS ENSAIOS EM VOO
    23. 23. ENSINO E INVESTIGAÇÃO Projecto de Investigação Tecnológica em Veículos Aéreos Não Tripulados (2008-2015) Estudo, validação e obtenção de experiência no voo autónomo de aeronaves não tripuladas. Análise das metodologias para a concepção, desenvolvimento e avaliação do controlo hierárquico de equipas de aeronaves militares não tripuladas semi-autónomas com elevado grau de fiabilidade de missão.
    24. 24. ENSINO E INVESTIGAÇÃO DISSERTAÇÕES DE MESTRADO 7 6 6 6 6 5 4 Concluídas 3 Em curso 3 2 1 0 ENG PILAV 21 ALUNOS
    25. 25. ENSINO E INVESTIGAÇÃO DISSERTAÇÕES DE MESTRADO 26% Total PITVANT 74% 21 ALUNOS
    26. 26. ENSINO E INVESTIGAÇÃO
    27. 27. ENSINO E INVESTIGAÇÃO
    28. 28. COLABORAÇÃO UNIVERSIDADE DE VICTORIA – CANADA UNIVERSIDADE DE MUNIQUE - ALEMANHA FLORIDA STATE UNIVERSITY – USA CALIFORNIA STATE UNIVERSITY AT BERKELEY - USA UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR UNIVERSIDADE DO MINHO NATO RESEARCH AND TECHONOLOGIES ORGANIZATION (NR&TO) OFICINAS GERAIS DE MATERIAL AERONÁUTICO (OGMA) AIR FORCE INSTITUTE FOR TECHNOLOGY – USAF ÉCOLE D’OFFICIERS DE L’ARMÉE DE L’AIR (EOAA)
    29. 29. CAMPUS TRN. TÁCTICO MILITAR B. ESCOLAR ALOJAMENTOS CENT. EST. AVANÇADOS LABORATÓRIOS COMANDO SALA DE ALUNOS CENTRO DE ACT. AÉREAS EDUCAÇÃO FÍSICA BIBLIOTECA REFEITÓRIOS
    30. 30. E NÃO MENOS POR ARMAS QUE POR LETRAS

    ×